Vésperas da Memória de Santo Agostinho, bispo e doutor da Igreja

0 comentário

V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.
R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo. *
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

Hino

Fulge nos céus o grande sacerdote,
brilha e corusca a estrela dos doutores,
e do Universo em todos os quadrantes
da luz da fé espalha os esplendores.

Sião feliz, por filho tão notável
bendize a Deus, Senhor da salvação,
que o une a si de modo admirável
e o faz brilhar na luz do seu clarão.

Firmou a fé e, sempre vigilante,
venceu do erro as armas com destreza.
Purificou costumes degradantes
pela doutrina exposta com clareza.

A todo o clero brilhas como exemplo,
da grei de Cristo, ó guarda vigilante.
Por tua prece, torna-nos benigna
do Deus supremo a face fascinante.

Glória e louvor aos Três, de quem na terra
sondar quiseste a grande profundeza.
Seu esplendor, agora, eternamente
bebes, na fonte eterna da beleza.


Salmodia

Ant. 1 Curai-me, Senhor: eu pequei contra vós!

Salmo 40(41)

Prece de um enfermo

Um de vós, que come comigo, vai me trair (Mc 14,18).

2 Feliz de quem pensa no pobre e no fraco: *
o Senhor o liberta no dia do mal!
=3 O Senhor vai guardá-lo e salvar sua vida, †
o Senhor vai torná-lo feliz sobre a terra, *
e não vai entregá-lo à mer do inimigo.

4 Deus i ampará-lo em seu leito de dor, *
e lhe vai transformar a doença em vigor.
5 Eu digo: “Meu Deus, tende pena de mim, *
curai-me, Senhor, pois pequei contra vós!”

6 O meu inimigo me diz com maldade: *
“Quando  de morrer e extinguir-se o seu nome?”
=7 Se alguém me visita, é com dupla intenção: †
recolhe más notícias no seu coração, *
e, apenas saindo, ele corre a espalhá-las.

8 Vaticinam desgraças os meus inimigos, *
reunidos, sussurram o mal contra mim:
9 “Uma peste incurável caiu sobre ele, *
e do leito em que jaz nunca mais se erguerá!”
10 Até mesmo o amigo em quem mais confiava, *
que comia o meu pão, me calcou sob os pés.

11 Vós ao menos, Senhor, tende pena de mim, *
levantai-me: que eu possa pagar-lhes o mal.
12 Eu, então, saberei que vós sois meu amigo, *
porque não triunfou sobre mim o inimigo.
13 Vós, porém, me havereis de guardar são e salvo *
e me pôr para sempre na vossa presença.

14 Bendito o Senhor, que é Deus de Israel, *
desde sempre, agora e sempre. Amém!

Ant. Curai-me, Senhor: eu pequei contra vós!

Ant. 2 Conosco es o Senhor do universo!
nosso regio é o Deus de Ja!

Salmo 45(46)

O Senhor é refúgio e vigor

Ele será chamado pelo nome de Emanuel, que significa: Deus está conosco (Mt 1,23).

2 O Senhor para nós é regio e vigor, *
sempre pronto, mostrou-se um socorro na angústia;
3 assim não tememos, se a terra estremece, *
se os montes desabam, caindo nos mares,
4 se as águas trovejam e as ondas se agitam, *
se, em feroz tempestade, as montanhas se abalam:

5 Os braços de um rio vêm trazer alegria *
à Cidade de Deus, à morada do Altíssimo.
6 Quem a pode abalar? Deus es no seu meio! *
Já bem antes da aurora, ele vem ajudá-la.
7 Os povos se agitam, os reinos desabam; *
troveja sua voz e a terra estremece.

8 Conosco está o Senhor do universo! *
nosso refúgio é o Deus de Jacó!

9 Vinde ver, contemplai os progios de Deus *
e a obra estupenda que fez no universo:
= reprime as guerras na face da terra, †
10 ele quebra os arcos, as lanças destrói, *
queima no fogo os escudos e as armas:
11 “Parai e sabei, conhecei que eu sou Deus, *
que domino as nações, que domino a terra!”

12 Conosco está o Senhor do universo! *
nosso refúgio é o Deus de Jacó!

Ant. Conosco es o Senhor do universo!
nosso regio é o Deus de Ja!


Ant. 3 Os povos virão adorar-vos, Senhor.

Cântico Ap 15,3-4

Hino de adoração

3 Como são grandes e admiveis vossas obras, *
ó Senhor e nosso Deus onipotente!
– Vossos caminhos são verdade, são justiça, *
ó Rei dos povos todos do universo!

(R. São grandes vossas obras, ó Senhor!)

=4 Quem, Senhor, não haveria de temer-vos, †
quem não honraria o vosso nome? *
Pois somente vós, Senhor, é que sois santo!

(R.)

= As nações todas hão de vir perante vós, †
e prostradas haverão de adorar-vos, *
pois vossas justas decisões são manifestas!

(R.)

Ant. Os povos virão adorar-vos, Senhor.

Leitura breve Rm 15,1-3

Nós que temos convicções firmes devemos suportar as fraquezas dos menos fortes e não buscar a nossa própria satisfação. Cada um de nós procure agradar ao próximo para o bem, visando a edificação. Com efeito, Cristo também não procurou a sua própria satisfação, mas, como está escrito: Os ultrajes dos que te ultrajavam caíram sobre mim.

Responsório breve

R. Jesus Cristo nos amou.
* E em seu sangue nos lavou. R. Jesus Cristo.

V. Fez-nos reis e sacerdotes para Deus, o nosso Pai.
* E em seu sangue. Glória ao Pai. R. Jesus Cristo.


Cântico evangélico, ant.

Muito tarde vos amei, ó Beleza sempre antiga,
ó Beleza sempre nova, muito tarde vos amei!
Vós chamastes e gritastes, e rompestes-me a surdez! 

A alegria da alma no Senhor

46 A minha alma engrandece ao Senhor * 
47 e se alegrou o meu esrito em Deus, meu Salvador
48 pois ele viu a pequenez de sua serva, * 
desde agora as gerações hão de chamar-me de bendita. 

49 O Poderoso fez por mim maravilhas * 
Santo é o seu nome! 
50 Seu amor, de geração em geração, * 
chega a todos que o respeitam; 

51 demonstrou o poder de seu braço, * 
dispersou os orgulhosos; 
52 derrubou os poderosos de seus tronos * 
e os humildes exaltou;

53 De bens saciou os famintos, * 
e despediu, sem nada, os ricos. 
54 Acolheu Israel, seu servidor, * 
fiel ao seu amor

55 como havia prometido aos nossos pais, * 
em favor de Abraão e de seus filhos, para sempre. 

= Demos glória a Deus Pai onipotente
e a seu Filho, Jesus Cristo, Senhor nosso, †
e ao Esrito que habita em nosso peito, *
pelos culos dos culos. Amém.

ant. Muito tarde vos amei, ó Beleza sempre antiga,
ó Beleza sempre nova, muito tarde vos amei!
Vós chamastes e gritastes, e rompestes-me a surdez! 

Preces

Bendigamos a Deus, que ouve benignamente os desejos dos humildes e sacia de bens os famintos; e peçamos com fé:

R. Mostrai-nos, Senhor, a vossa misericórdia!

Senhor, Pai de bondade, nós vos pedimos por todos os membros sofredores de vossa Igreja,
– pelos quais vosso Filho Jesus Cristo ofereceu no madeiro da cruz o sacrifício vespertino.

R.

Libertai os prisioneiros, dai a vista aos cegos,
– e protegei os órfãos e as viúvas.

R.

Dai aos fiéis a vossa força,
– para que possam resistir às tentações do demônio.

R.

Vinde, Senhor, em nosso auxílio, quando chegar a hora de nossa morte,
– para perseverarmos na vossa graça e partirmos deste mundo em paz.

R.

(intenções livres)

Conduzi à luz em que habitais nossos irmãos e irmãs que morreram,
– para que vos possam contemplar eternamente.

R.

Pai nosso…


Em Latim:

Pater noster, qui es in caelis
Sanctificétur nomen tuum
Advéniat regnum tuum
Fiat volúntas tua
Sicut in caelo, et in terra

Panem nostrum quotidiánum da nobis hódie
Et dimítte nobis débita nostra
Sicut et nos dimíttimus debitóribus nostris
Et ne nos indúcas in tentatiónem
Sed líbera nos a malo

Amem


Oração

Renovai, ó Deus, na vossa Igreja aquele espírito com o qual cumulastes o bispo Santo Agostinho para que, repletos do mesmo espírito, só de vós tenhamos sede, fonte da verdadeira sabedoria, e só a vós busquemos, autor do amor eterno. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Conclusão da Hora

O Senhor nos abençoe,
nos livre de todo o mal
e nos conduza à vida eterna. Amém.

Categorias

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *