Ofício das Leituras da Memória do Martírio de São João Batista

V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.
R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo. *
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

Hino

Predecessor fiel da graça,
bondoso anjo da verdade,
clarão de Cristo, ele anuncia
a Luz da eterna claridade.

Das profecias o precônio
que ele cantara, austero e forte,
com vida e atos confirmou
pelo sinal da santa morte.

Quem para o mundo ia nascer
ele precede, ao vir primeiro,
mostrando Aquele que viria
dar o batismo verdadeiro.

E cuja morte inocente,
que a vida ao mundo conquistou,
fora predita pelo sangue
que João Batista derramou.

Ó Pai clemente, concedei-nos
seguir os passos de São João,
para fruirmos para sempre
o dom de Cristo, em profusão.

Salmodia

Ant. 1 Inclinai o vosso ouvido para mim,
apressai-vos, ó Senhor, em socorrer-me!

Salmo 30(31),2-17.20-25

Súplica confiante do aflito

Pai, em tuas mãos entrego o meu espírito (Lc 23,46).

I

2 Senhor, eu ponho em vós minha esperança; *
que eu não fique envergonhado eternamente!
= Porque sois justo, defendei-me e libertai-me, †
3 inclinai o vosso ouvido para mim; *
apressai-vos, ó Senhor, em socorrer-me!

– Sede uma rocha protetora para mim, *
um abrigo bem seguro que me salve!
4 Sim, sois vós a minha rocha e fortaleza; *
por vossa honra orientai-me e conduzi-me!
5 Retirai-me desta rede traiçoeira, *
porque sois o meu refúgio protetor!

6 Em vossas mãos, Senhor, entrego o meu espírito, *
porque vós me salvareis, ó Deus fiel!
7 Detestais os que adoram deuses falsos; *
quanto a mim, é ao Senhor que me confio.

=8 Vosso amor me faz saltar de alegria, †
pois olhastes para as minhas aflições *
e conhecestes as angústias de minh’alma.
9 Não me entregastes entre as mãos do inimigo, *
mas colocastes os meus pés em lugar amplo!

Ant. Inclinai o vosso ouvido para mim,
apressai-vos, ó Senhor, em socorrer-me!

Ant. 2 Mostrai serena a vossa face ao vosso servo.

II

=10 Tende piedade, ó Senhor, estou sofrendo: †
os meus olhos se turvaram de tristeza, *
o meu corpo e minha alma definharam!
11 Minha vida se consome em amargura, *
e se escoam os meus anos em gemidos!

– Minhas forças se esgotam na aflição, *
e até meus ossos, pouco a pouco, se desfazem!
12 Tornei-me o opróbrio do inimigo, *
o desprezo e zombaria dos vizinhos,
– e objeto de pavor para os amigos; *
fogem de mim os que me vêem pela rua.

13 Os corações me esqueceram como um morto, *
e tornei-me como um vaso espedaçado.
14 Ao redor, todas as coisas me apavoram; *
ouço muitos cochichando contra mim;
– todos juntos se reúnem, conspirando *
e pensando como vão tirar-me a vida.

15 A vós, porém, ó meu Senhor, eu me confio, *
e afirmo que só vós sois o meu Deus!
16 Eu entrego em vossas mãos o meu destino; *
libertai-me do inimigo e do opressor!
17 Mostrai serena a vossa face ao vosso servo, *
e salvai-me pela vossa compaixão!

Ant. Mostrai serena a vossa face ao vosso servo.

Ant. 3 Seja bendito o Senhor Deus
por seu amor maravilhoso!

III

20 Como é grande, ó Senhor, vossa bondade, *
que reservastes para aqueles que vos temem!
– Para aqueles que em vós se refugiam, *
mostrando, assim, o vosso amor perante os homens.

21 Na proteção de vossa face os defendeis *
bem longe das intrigas dos mortais.
– No interior de vossa tenda os escondeis, *
protegendo-os contra as línguas maldizentes.

22 Seja bendito o Senhor Deus, que me mostrou *
seu grande amor numa cidade protegida!
23 Eu que dizia quando estava perturbado: *
“Fui expulso da presença do Senhor!”
– Vejo agora que ouvistes minha súplica, *
quando a vós eu elevei o meu clamor.

=24 Amai o Senhor Deus, seus santos todos, †
ele guarda com carinho seus fiéis, *
mas pune os orgulhosos com rigor.
25 Fortalecei os corações, tende coragem, *
todos vós que ao Senhor vos confiais!

Ant. Seja bendito o Senhor Deus
por seu amor maravilhoso!

V. Vossa verdade me oriente e me conduza,
R. Porque sois o Deus da minha salvação.

Primeira leitura

Do Livro do Profeta Jeremias                 19,1-5.1020,6

Ação simbólica da bilha quebrada

19,1 Isto diz o Senhor: “Vai comprar na olaria uma bilha de barro, e, em companhia de alguns anciãos do povo e sacerdotes, 2sai na direção do vale de Ben-Enom, próximo à entrada da porta dos oleiros, e aí pronunciarás as palavras que eu te falar, 3e dirás: Ouvi a palavra do Senhor, reis de Judá e habitantes de Jerusalém. Isto diz o Senhor dos exércitos, Deus de Israel: Eu farei cair sobre este lugar tamanha aflição que só a notícia dela fará o povo consternado, 4porque me abandonaram e venderam este lugar; realizaram nele sessões de culto a deuses estrangeiros, que nem eles próprios nem seus pais nem os reis de Judá conheceram; banharam o lugar de sangue de inocentes; 5edificaram templos em lugares altos para aí queimar seus filhos em holocausto a Baal, coisa que não é meu preceito, nem dela falei nem dela tive intenção.  

10 Em seguida, quebrarás a bilha à vista dos que te acompanham, 11e lhes dirás: Isto diz o Senhor dos exércitos: Quebrarei este povo e esta cidade, como se quebra um vaso de oleiro, que não serve mais para ser consertado; serão sepultados no Tofet, porque não haverá outro lugar para sepultura. 12Tratarei este lugar,diz o Senhor, e seus habitantes de modo que a cidade se transformará num Tofet; 13as casas de Jerusalém e as casas dos reis de Judá serão como o lugar do Tofet, imundas: todas as casas em cujos terraços foram realizados atos de culto aos astros e libações aos deuses estrangeiros”.  

14 Então Jeremias regressou de Tofet, para onde o enviara o Senhor em missão profética, e pôs-se de pé no átrio da casa do Senhor, e disse a todo o povo: 15“Isto diz o Senhor dos exércitos, Deus de Israel: Farei vir sobre esta cidade, e sobre as suas vizinhanças, todos os males com que a tinha ameaçado, porque ficaram empedernidos em sua obstinação, e não ouviram as minhas palavras”.  

 20,1 O sacerdote Fassur, filho de Emer, então superintendente da casa do Senhor, ouviu estas palavras de Jeremias em sua função de profeta. 2 Fassur mandou espancar Jeremias e submetê-lo ao couro, no local de castigo que havia na Porta de Benjamin, a porta superior da casa do Senhor. 3Ao raiar do dia seguinte, Fassur retirou Jeremias do castigo. Mas Jeremias falou-lhe: “Para o Senhor, teu nome não é Fassur, mas sim Pavor-total. 4Isto diz o Senhor: Vou transformar-te num homem apavorado, a ti e a todos os teus amigos, e teus olhos os verão cair pela espada de seus inimigos; entregarei Judá inteiro às mãos do rei da Babilônia, que os deportará para a Babilônia e os passará à espada. 5 Entregarei toda a riqueza desta cidade, todo o produto do seu trabalho, todos os tesouros e preciosidades dos reis de Judá, nas mãos dos seus inimigos; estes, tudo irão saquear e depredar, e o carregarão para a Babilônia. 6Agora tu, Fassur, e todos os que moram em tua casa, ireis para o cativeiro; irás para a Babilônia e aí morrerás; aí serás sepultado, tu e todos os teus amigos, com quem usavas a profecia para mentir”.

Responsório Cf. Mt 23,37; cf. Jr 19,15

R. Jerusalém, ó tu, que matas os profetas
e apedrejas os que a ti são enviados,
* Quantas vezes quis reunir os teus pintinhos
sob as asas, tu, porém, não o quiseste.
V. Jerusalém, endureceste teu pescoço,
a fim de não ouvir minhas palavras. * Quantas.

Segunda leitura

Das Homilias de São Beda Venerável, presbítero

(Hom. 23:CCL122,354.356-357)                (Séc.VIII)

Precursor de Cristo no nascimento e na morte

O santo precursor do nascimento, da pregação e da morte do Senhor mostrou o vigor de seu combate, digno dos olhos divinos, como diz a Escritura: E se diante dos homens sofreu tormentos, sua esperança está repleta de imortalidade (cf. Sb 3,4). Temos razão de celebrar a festa do dia do nascimento daquele que o tornou solene para nós por sua morte, e o ornou com o róseo fulgor de seu sangue. É justo venerarmos com alegria espiritual a memória de quem selou com o martírio o testemunho que deu em favor do Senhor. 

Não há que duvidar, se São João suportou o cárcere e as cadeias, foi por nosso Redentor, de quem dera testemunho como precursor. Também por ele deu a vida. O perseguidor não lhe disse que negasse a Cristo, mas que calasse a verdade. No entanto morreu por Cristo. 

Porque Cristo mesmo disse: Eu sou a verdade (Jo 14,6); por conseguinte, morreu por Cristo, já que derramou o sangue pela verdade. Antes, quando nasceu, pregou e batizou, dava testemunho de quem iria nascer, pregar, ser batizado. Também apontou para aquele que iria sofrer, sofrendo primeiro. 

Um homem de tanto valor terminou a vida terrena pela efusão do sangue, depois do longo sofrimento da prisão. Aquele que proclamava o Evangelho da liberdade da paz celeste, foi lançado por ímpios às cadeias; foi fechado na escuridão do cárcere quem veio dar testemunho da luz e por esta mesma luz, que é Cristo, tinha merecido ser chamado de lâmpada ardente e luminosa. Foi batizado no próprio sangue aquele a quem tinha sido dado batizar o Redentor do mundo, ouvir sobre ele a voz do Pai, ver descer a graça do Espírito Santo. Contudo, para quem tinha conhecimento de que seria recompensado pelas alegrias perpétuas não era insuportável sofrer tais tormentos pela verdade, mas, pelo contrário, fácil e desejável. 

Considerava desejável aceitar a morte, impossível de evitar por força da natureza, junto com a palma da vida perene, por ter confessado o nome de Cristo. Assim disse bem o Apóstolo: Porque vos foi dado por Cristo não apenas crer nele, mas ainda sofrer por ele (Fl 1,29). Diz ser dom de Cristo que os eleitos sofram por ele, conforme diz também: Os sofrimentos desta vida não se comparam à futura glória que se revelará em nós (Rm 8,18).

Responsório Mc 6,17.27

R. Herodes ordenara prender a João Batista
e acorrentá-lo na prisão
* Por causa de Herodíades, mulher de seu irmão,
que tomara por esposa.
V. Ele mandou o executor decapitá-lo na prisão.
* Por causa.

Oração

Ó Deus, quisestes que São João Batista fosse o precursor do nascimento e da morte do vosso Filho; como ele tombou na luta pela justiça e a verdade, fazei-nos também lutar corajosamente para testemunhar a vossa palavra. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Conclusão da Hora

V. Bendigamos ao Senhor.
R. Graças a Deus.

Um comentário em “Ofício das Leituras da Memória do Martírio de São João Batista”

  1. O que vou pedir?

    Diante dos reis falo da vossa aliança, sem temer a vergonha. Encontro alegria em vossos preceitos, porque muito os amo (Sl 118,46s).

    Oração do dia
    Ó Deus, quisestes que são João Batista fosse o precursor do nascimento e da morte do vosso filho; como ele tombou na luta pela justiça e pela verdade, fazei-nos também lutar corajosamente para testemunhar a vossa palavra. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

    ‘ …trouxe a cabeça num prato e a deu à moça. ‘

    https://padrepauloricardo.org/episodios/o-martirio-e-muito-mais-que-um-heroismo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.