Quarta-feira de Cinzas: O Jejum, a Abstinência e a Graça da Penitência

Ouça no Spotify:

Textos da Liturgia das Horas:

Dia de jejum e abstinência por instituição: Código de Direito Canônico 1249 a 1253

Textos para a Missa de Quarta-feira de Cinzas:

Vídeo com as Orações de Quarta-feira de Cinzas

OFÍCIO DAS LEITURAS:

LAUDES:

HORA TERÇA:

HORA SEXTA:

HORA NONA:

VÉSPERAS:

Cân. 1249

Todos os fiéis, cada qual a seu modo, estão obrigados por lei divina a fazer penitência; mas, para que todos estejam unidos mediante certa observância comum da penitência, são prescritos dias penitenciais, em que os fiéis se dediquem de modo especial à oração, façam obras de piedade e caridade, renunciem a si mesmos, cumprindo ainda mais fielmente as próprias obrigações e observando principalmente o jejum e a abstinência, de acordo com os cânones seguintes.

Penitência é a íntima e total transformação e renovação do homem pela graça (vertente interior) como as manifestações externas que implicam esta “metanoia”, entre as quais encontra-se a voluntária e amorosa aceitação da Cruz (1).

Cân. 1250

Os dias e tempos penitenciais, em toda a Igreja, são todas as sextas-feiras do ano e o tempo da quaresma.

Cân. 1251

Observe-se a abstinência de carne ou de outro alimento, segundo as prescrições da Conferência dos Bispos, em todas as sextas-feiras do ano, a não ser que coincidam com algum dia enumerado entre as solenidades; observem-se a abstinência e o jejum na quarta-feira de Cinzas e na sexta- feira da paixão e Morte de Nosso Senhor Jesus Cristo.

Diferença entre jejum e abstinência:

O jejum consiste em fazer uma só refeição forte ao dia, renunciando as outras refeições normais, limitando-se ao básico. A abstinência consiste em renunciar a algo específico, como não comer carne ou outro alimento específico.

Cân. 1252

Estão obrigados à lei da abstinência aqueles que tiverem completado catorze anos de idade; estão obrigados à lei do jejum todos os maiores de idade até os sessenta anos começados. Todavia, os pastores de almas e os pais cuidem que sejam formados para o genuíno sentido da penitência também os que não estão obrigados a lei do jejum e da abstinência, em razão da pouca idade.

Cân. 1253

A Conferência dos Bispos pode determinar mais exatamente a observância do jejum e da abstinência, como também substituí-la, totalmente ou em parte, por outras formas de penitência, principalmente por obras de caridade e exercícios de piedade.

LEGISLAÇÃO COMPLEMENTAR AO CÓDIGO DE DIREITO CANÔNICO

Quanto aos cânones 1251 e 1253:

  • Toda sexta-feira do ano é dia de penitência, a não ser que coincida com solenidade do calendário litúrgico. Os fiéis nesse dia se abstenham de carne ou outro alimento, ou pratiquem alguma forma de penitência, principalmente obras de caridade ou exercício de piedade.
  • A quarta-feira de cinzas e a sexta-feira santa, memória da Paixão e Morte de Cristo, são dias de jejum e abstinência. A abstinência pode ser substituída pelos próprios fiéis por outra prática de penitência, caridade ou piedade, particularmente pela participação nesses dias na Sagrada Liturgia.

  1. http://www.mitranh.org.br/catequeses/catequese/22/os-dias-penitenciais

5 comentários em “Quarta-feira de Cinzas: O Jejum, a Abstinência e a Graça da Penitência”

    1. Olá, Gabriel.
      Pela legislação da CNBB, a abstinência pode ser substituída, não importa o dia. O texto está assim: “A abstinência pode ser substituída pelos próprios fiéis por outra prática de penitência, caridade ou piedade, particularmente pela participação nesses dias na Sagrada Liturgia.” Óbvio que é recomendável fazer jejum e abstinência em outros dias, mas a lei obriga apenas na Sexta-feira da Paixão, não na Semana Santa. Se tiver outra fonte de informação diferente do Código Canônico agradecemos.
      Atenciosamente,
      Helber

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.