Arquivo da categoria: Atualidade

Vésperas – Memória de São Domingos, presbítero



V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.
R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo. *
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

Hino

Arauto do Evangelho,
sublime pregador,
Domingos traz no nome
o Dia do Senhor.

Qual lírio de pureza,
só teve uma paixão:
levar aos que se perdem
a luz da salvação.

Seus filhos nos envia,
por eles nos conduz;
as chamas da verdade
espalham sua luz.

Maria ele coroa
com rosas de oração;
por toda a terra ecoa
do anjo a saudação.

Com lágrimas e preces
pediu por todos nós.
Que Deus, que é uno e trino,
atenda à sua voz.

Salmodia

Ant. 1 Nossos olhos estão fitos no Senhor,
até que ele tenha pena de seus servos.

Salmo 122(123)

Deus, esperança do seu povo

Dois cegos… começaram a gritar: Senhor, Filho de Davi, tem piedade de nós! (Mt 20,30).

1 Eu levanto os meus olhos para vós, *
que habitais nos altos céus.
2 Como os olhos dos escravos estão fitos *
nas mãos do seu senhor,

– como os olhos das escravas estão fitos *
nas mãos de sua senhora,
– assim os nossos olhos, no Senhor, *
até de nós ter piedade.

3 Tende piedade, ó Senhor, tende piedade; *
já é demais esse desprezo!
4 Estamos fartos do escárnio dos ricaços *
e do desprezo dos soberbos!

Ant. Nossos olhos estão fitos no Senhor,
até que ele tenha pena de seus servos.

Ant. 2 O nosso aulio está no nome do Senhor,
do Senhor que fez o céu e fez a terra.

Salmo 123(124)

O nosso auxílio está no nome do Senhor

O Senhor disse a Paulo: Não tenhas medo, porque eu estou contigo (At 18,9-10).

1 Se o Senhor não estivesse ao nosso lado, *
que o diga Israel neste momento;
2 se o Senhor não estivesse ao nosso lado, *
quando os homens investiram contra nós,
3 com certeza nos teriam devorado *
no furor de sua ira contra nós.

4 Então as águas nos teriam submergido, *
a correnteza nos teria arrastado,
5 e então, por sobre nós teriam passado *
essas águas sempre mais impetuosas.
6 Bendito seja o Senhor, que não deixou *
cairmos como presa de seus dentes!

7 Nossa alma como um pássaro escapou *
do laço que lhe armara o caçador;
– o laço arrebentou-se de repente, *
e assim nós conseguimos libertar-nos.
8 O nosso aulio está no nome do Senhor, *
do Senhor que fez o céu e fez a terra!

Ant. O nosso aulio está no nome do Senhor,
do Senhor que fez o céu e fez a terra.

Ant. 3 No seu Filho, o Pai nos escolheu
para sermos seus filhos adotivos.

Cântico Ef 1,3-10

O plano divino da salvação

3 Bendito e louvado seja Deus, *
Pai de Jesus Cristo, Senhor nosso,
– que do alto céu nos abençoou em Jesus Cristo *
com bênção espiritual de toda sorte!

(R. Bendito sejais vós, nosso Pai,
que nos abençoastes em Cristo!)

4 Foi em Cristo que Deus Pai nos escolheu, *
já bem antes de o mundo ser criado,
– para que fôssemos, perante a sua face, *
sem cula e santos pelo amor.

(R.)

=5 Por livre decisão de sua vontade, †
predestinou-nos, através de Jesus Cristo, *
a sermos nele os seus filhos adotivos,
6 para o louvor e para a glória de sua graça, *
que em seu Filho bem-amado nos doou.

(R.)

7 É nele que nós temos redenção, *
dos pecados remissão pelo seu sangue.
= Sua graça transbordante e inesgotável †
8 Deus derrama sobre nós com abundância, *
de saber e inteligência nos dotando.

(R.)

9 E assim, ele nos deu a conhecer *
o misrio de seu plano e sua vontade,
– que propusera em seu querer benevolente, *
10 na plenitude dos tempos realizar:
– o desígnio de, em Cristo, reunir *
todas as coisas: as da terra e as do céu.

(R.)

Ant. No seu Filho o Pai nos escolheu,
para sermos seus filhos adotivos.

Leitura breve 1Pd 5,1-4

Exorto aos presbíteros que estão entre vós, eu, presbítero como eles, testemunha dos sofrimentos de Cristo e participante da glória que será revelada: Sede pastores do rebanho de Deus, confiado a vós; cuidai dele, não por coação, mas de coração generoso; não por torpe ganância, mas livremente; não como dominadores daqueles que vos foram confiados, mas antes, como modelos do rebanho. Asim, quando aparecer o pastor supremo, recebereis a coroa permanente da glória.

Responsório breve

R. Eis o amigo dos irmãos,
* Que intercede pelo povo. R. Eis o amigo.
V. Dedicou a sua vida em favor de seus irmãos.
* Que intercede. Glória ao Pai. R. Eis o amigo.

Cântico evangélico, ant.

Eu te dou graças, ó Cristo, Bom Pastor,
que me guiaste à glória do teu Reino!
O rebanho que a mim confiaste
esteja aqui onde estou na tua glória! 

A alegria da alma no Senhor

46 A minha alma engrandece ao Senhor *
47 e exulta meu esrito em Deus, meu Salvador;
48 porque olhou para humildade de sua serva, *
doravante as gerações hão de chamar-me de bendita.

49 O Poderoso fez em mim maravilhas *
Santo é o seu nome!
50 Seu amor para sempre se estende *
sobre aqueles que o temem;

51 manifestou o poder de seu braço, *
dispersou os soberbos;
52 derrubou os poderosos de seus tronos *
e elevou os humildes;

53 saciou de bens os famintos, *
despediu os ricos sem nada.
54 Acolheu Israel, seu servidor, *
fiel ao seu amor,

55 como havia prometido a nossos pais, *
em favor de Abraão e de seus filhos, para sempre.

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo. *
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém.

Ant. Eu te dou graças, ó Cristo, Bom Pastor,
que me guiaste à glória do teu Reino!
O rebanho que a mim confiaste
esteja aqui onde estou na tua glória!

Preces

Rendamos a devida glória a Cristo, constituído Pontífice em favor dos homens nas suas relações com Deus; e lhe peçamos humildemente:

R. Senhor, salvai o vosso povo!

Fizestes resplandecer admiravelmente a vossa Igreja por meio de santos e insignes Pastores;
– que os cristãos se alegrem sempre com o mesmo esplendor. R.

Quando os santos Pastores vos suplicavam, a exemplo de Moisés, perdoastes os pecados do povo;
– por intercessão deles, santificai a vossa Igreja mediante uma contínua purificação. R.

Tendo-os escolhido entre seus irmãos, consagrastes vossos santos, enviando sobre eles o vosso Espírito;
– que o mesmo Espírito Santo inspire aqueles que governam vosso povo. R.

Sois vós a herança dos santos Pastores;
– concedei que nenhum daqueles que foram resgatados pelo vosso sangue fique longe de vós. R.

(intenções livres)

Por meio dos Pastores da Igreja, dais a vida eterna a vossas ovelhas, e não permitis que ninguém as arrebate de vossas mãos;
– salvai os que adormeceram em vós, pelos quais destes a vida. R.

Pai nosso…

Oração

Ó Deus, que os méritos e ensinamentos de São Domingos venham em socorro da vossa Igreja, para que o grande pregador da vossa verdade seja agora nosso fiel intercessor. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Conclusão da Hora

 O Senhor nos abençoe,
nos livre de todo o mal
e nos conduza à vida eterna. Amém.

Ofício das Leituras de Quarta-feira da 18ª Semana do Tempo Comum



V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.
R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo. *
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.


Hino

I. Quando se diz o Ofício das Leituras durante a noite ou de madrugada:

Autor dos seres, Redentor dos tempos,
Juiz temível, Cristo, Rei dos reis,
nosso louvor, o nosso canto e prece,
clemente, acolhei.

Sobe até vós no transcorrer da noite,
como oferenda, um jovial louvor.
Por vós aceito, traga a nós conforto,
da luz, ó Autor.

A honestidade alegre os nossos dias,
não haja morte e treva em nossa vida.
Em nossos atos, sempre a vossa glória
seja refletida!

Queimai em nós o coração e os rins
com a divina chama, o vosso amor.
Velemos, tendo em mãos acesas lâmpadas,
pois vem o Senhor.

Ó Salvador, a vós louvor e glória,
e a vosso Pai, Deus vivo, Sumo Bem.
Ao Santo Espírito o céu entoe hosanas
para sempre. Amém.

II. Quando se diz o Ofício das Leituras durante o dia:

Luz verdadeira, amor, piedade,
e alegria sem medida;
da morte, ó Cristo, nos salvastes!
Por vosso sangue temos vida.

O vosso amor nos corações,
nós vos pedimos, derramai;
dai-lhes da fé a luz eterna
e em caridade os confirmai.

De nós se afaste Satanás,
por vossas forças esmagado.
E venha a nós o Santo Espírito
do vosso trono o Enviado.

Louvor a Deus, eterno Pai,
e a vós seu Filho, Sumo Bem,
reinando unidos pelo Espírito
hoje e nos séculos. Amém.

Salmodia

Ant. 1 Nós sofremos no mais íntimo de nós,
esperando a redenção de nosso corpo.

Salmo 38(39)

Prece de um enfermo

A criação ficou sujeita à vaidade… por sua dependência daquele que a sujeitou; esperando ser libertada (Rm 8,20).

I

2 Disse comigo: “Vigiarei minhas palavras, *
fim de não pecar com minha língua;
– haverei de pôr um freio em minha boca *
enquanto o ímpio estiver em minha frente”.

=3 Eu fiquei silencioso como um mudo, †
mas de nada me valeu o meu silêncio, *
pois minha dor recrudesceu ainda mais.
=4 Meu coração se abrasou dentro de mim, †
um fogo se ateou ao pensar nisso, *
5 e minha língua então falou desabafando:

= “Revelai-me, ó Senhor, qual o meu fim, †
qual é o mero e a medida dos meus dias, *
para que eu veja quanto é frágil minha vida!
6 De poucos palmos vós fizestes os meus dias; *
perante vós a minha vida é quase nada.

7 O homem, mesmo em pé, é como um sopro, *
ele passa como a sombra que se esvai;
– ele se agita e se preocupa inutilmente, *
junta riquezas sem saber quem vai usá-las”.

Ant. Nós sofremos no mais íntimo de nós,
esperando a redenção de nosso corpo.

Ant. 2 Ó Senhor, prestai ouvidos à minha prece,
não fiqueis surdo aos lamentos do meu pranto!

II

8 E agora, meu Senhor, que mais espero? *
Só em vós eu coloquei minha esperança!
9 De todo meu pecado libertai-me; *
não me entregueis às zombarias dos estultos!

10 Eu me calei e já não abro mais a boca, *
porque vós mesmo, ó Senhor, assim agistes.
11 Afastai longe de mim vossos flagelos; *
desfaleço ao rigor de vossa mão!

=12 Punis o homem, corrigindo as suas faltas; †
como a traça, destruís sua beleza: *
todo homem não é mais do que um sopro.

=13 Ó Senhor, prestai ouvido à minha prece, †
escutai-me quando grito por socorro, *
não fiqueis surdo aos lamentos do meu pranto!

– Sou um hóspede somente em vossa casa, *
um peregrino como todos os meus pais.
14 Desviai o vosso olhar, que eu tome alento, *
antes que parta e que deixe de existir!

Ant. Ó Senhor, prestai ouvidos à minha prece,
não fiqueis surdo aos lamentos do meu pranto!

Ant. 3 Eu confio na clemência do Senhor
agora e para sempre.

Salmo 51(52)

Contra a maldade do caluniador

Quem se gloria, glorie-se no Senhor (1Cor 1,31).

3 Por que é que te glorias da maldade, *
ó injusto prepotente?
=4 Tu planejas emboscadas todo dia, †
tua língua é qual navalha afiada, *
fabricante de mentiras!

5 Tu amas mais o mal do que o bem, *
mais a mentira que a verdade!
6 Só gostas das palavras que destroem, *
ó língua enganadora!

7 Por isso Deus vai destruir-te para sempre *
e expulsar-te de sua tenda;
– vai extirpar-te e arrancar tuas raízes *
da terra dos viventes!

8 Os justos hão de vê-lo e temerão, *
e rindo dele vão dizer:
9 “Eis o homem que não pôs no Senhor Deus *
seu regio e sua força,
– mas confiou na multidão de suas riquezas, *
subiu na vida por seus crimes!”

10 Eu, porém, como oliveira verdejante *
na casa do Senhor,
– confio na clemência do meu Deus *
agora e para sempre!

11 Louvarei a vossa graça eternamente, *
porque vós assim agistes;
– espero em vosso nome, porque é bom, *
perante os vossos santos!

Ant. Eu confio na clemência do Senhor
agora e para sempre.

V. No Senhor ponho a minha esperança,
R. Espero em sua palavra.

Primeira leitura

Do Livro do Profeta Amós 9,1-15

A salvação dos justos

1 Vi o Senhor de pé sobre o altar,
e disse-me: “Derruba a coluna
e deixa desabar os umbrais;
quebra a cabeça a estes infiéis todos,
eu matarei com a espada o último deles;
ninguém conseguirá escapar,
não se salvará um sobrevivente.
2 Se tentarem descer aos infernos,
de lá os puxará minha mão;
e, se subirem até ao céu,
eu os arrastarei de lá.
3 Se se esconderem no alto do monte Carmelo,
irei buscá-los e tirá-los daí;
e, se se ocultarem aos meus olhos no fundo do mar,
ordenarei à serpente que os morda;
4 se forem levados prisioneiros por seus inimigos,
mandarei que os passem a fio de espada,
e porei meus olhos sobre eles,
para seu mal, não para seu bem.”
5 É o Senhor, Deus dos exércitos,
que toca a terra e ela se desfaz.
Todos os seus habitantes se afligem,
toda ela cresce como um rio,
e decresce como o rio do Egito.
6 Senhor é o nome
daquele que constrói no céu os degraus do seu trono
e assenta na terra sua abóbada,
reúne as águas do mar,
derramando-as sobre a face da terra.
7 “Ó filhos de Israel, acaso não sois para mim
como os filhos dos Etíopes?
diz o Senhor.
Acaso não fiz sair Israel
da terra do Egito,
e os filisteus de Cáftor,
e os sírios de Quir?
8 Os olhos do Senhor Deus
estão sobre um reino pecador,
eu vou suprimi-lo da face da terra;
todavia não destruirei totalmente a casa de Jacó,
diz o Senhor.
9 Pois eu já decidi,
vou sacudir a casa de Israel, entre todas as nações,
como se sacode trigo na peneira,
sem deixar um só grão cair por terra.
10 Morrerão pela espada todos os pecadores do meu povo,
os que dizem:
Ele não está perto, nem vai cair sobre nós desgraça alguma!
11 Naquele dia, reerguerei
a tenda de Davi, em ruínas,
e consertarei seus estragos,
levantando-a dos escombros,
e reconstruindo tudo, como nos dias de outrora;
12 deste modo possuirão todos o resto de Edom
e das outras nações,
que são chamadas com o meu nome,
diz o Senhor, que tudo isso realiza.
13 Eis que dias virão,
diz o Senhor,
em que se seguirão de perto quem ara e quem ceifa,
o que pisa as uvas e o que lança a semente;
os montes destilarão vinho
e as colinas parecerão liquefazer-se.
14 Mudarei a sorte de Israel, meu povo cativo;
eles reconstruirão as cidades devastadas,
e as habitarão,
plantarão vinhas e tomarão o vinho,
cultivarão pomares e comerão seus frutos.
15 Eu os plantarei sobre o seu solo
e eles nunca mais serão arrancados
de sua terra, que eu lhes dei”,
diz o Senhor teu Deus.

Responsório At 15,17a.16a.14b.15b

R. A fim de que procurem ao Senhor todos os homens
e os povos sobre os quais foi invocado o meu nome,
* Voltarei e reerguerei a tenda de Davi,
diz o Senhor e o faz também.
V. Deus, primeiro, escolheu dentre os gentios o seu povo,
dedicado ao seu nome. * Voltarei.

Segunda leitura

Da chamada Carta de Barnabé
(Cap.19,1-3.5-7.8-12: Funk 1,53-57)
(Séc.II)

O caminho da luz

Eis o caminho da luz: se alguém deseja chegar a determinado lugar, que se esforce por seu modo de agir. Foi-nos dado saber como andar por este caminho: amarás quem te criou. Terás veneração por quem te formou; darás glória a quem te remiu da morte. Serás simples de coração e rico no espírito; não te juntarás aos que andam pelo caminho da morte. Terás aversão por tudo quanto desagrada a Deus; odiarás toda simulação; não desprezes os mandamentos do Senhor. Não te exaltes a ti mesmo, sê humilde em tudo; não procures tua glória. Não trames contra teu próximo; não te entregues à arrogância.

Ama teu próximo mais do que a tua vida. Não mates o feto por aborto, nem depois do nascimento. Não retires a mão de teu filho ou de tua filha e, desde a infância, ensina-lhes o temor do Senhor. Não cobices os bens de teu próximo nem sejas avaro; não te unas de coração aos soberbos, mas sê amigo dos humildes e justos.

Tudo quanto te acontecer, recebe-o como um bem, sabendo que nada se faz sem Deus. Não sejas inconstante nem usarás duplicidade no falar; na verdade, é laço de morte a língua dúplice.

Partilharás tudo com teu próximo e não dirás ser propriedade tua o que quer que seja; se sois co-herdeiros das realidades incorruptíveis, quanto mais daquilo que se corrompe. Não serás precipitado no falar, pois a boca é um laço de morte. Tanto quanto puderes, em favor de tua alma, sê casto. Não tenhas a mão estendida para receber e, encolhida, para dar. Ama como a pupila dos olhos todo aquele que te dirigir palavra do Senhor.

Relembra, dia e noite, o dia do juízo e procura diariamente a presença dos santos, estimulando pela palavra, exortando e meditando como salvar a alma por tua palavra ou trabalhar com tuas mãos para a remissão dos teus pecados.

Não hesites em dar nem dês murmurando; bem sabes quem é o bom remunerador da dádiva. Guarda o que recebeste, sem tirar nem pôr. Seja-te perpetuamente odioso o Maligno. Julgarás com justiça. Não fomentes dissídios, mas esforça-te por restituir a paz, reconciliando os contendores. Confessa teus pecados. Não vás à oração, de má consciência. Este é o caminho da luz.

Responsório Sl 118(119),101-102

R. De todo mau caminho afasto os passos,
* Para que eu siga, fielmente, as vossas ordens.
V. Dos vossos julgamentos não me afasto,
porque vós mesmo me ensinastes vossas leis. * Para.

Oração

Manifestai, ó Deus, vossa inesgotável bondade para com os filhos e filhas que vos imploram e se gloriam de vos ter como criador e guia, restaurando para eles a vossa criação, e conservando-a renovada. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. 

Conclusão da Hora

V. Bendigamos ao Senhor.
R. Graças a Deus.

I Vésperas – 18º Domingo do Tempo Comum


V. 
Vinde, ó Deus, em meu aulio.
R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo. *
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

Hino

Ó Deus, fonte de todas as coisas,
vós enchestes o mundo de dons
e, depois de criar o universo,
concluístes que tudo era bom.

Terminando tão grande trabalho,
decidistes entrar em repouso,
ensinando aos que cansam na luta,
que o descanso é também dom precioso.

Concedei aos mortais que suplicam,
os seus erros lavarem no pranto
e andarem nos vossos caminhos,
descobrindo da vida o encanto.

Deste modo, ao chegar para a terra
a aflição do temível Juiz,
possam todos, repletos de paz,
se alegrar pela vida feliz.

Esse dom concedei-nos, Deus Pai,
pelo Filho Jesus, Sumo Bem,
no Espírito Santo Paráclito,
que reinais para sempre. Amém.

Salmodia

Ant. 1 Vossa palavra, Senhor,
é uma luz para os meus passos. Aleluia.

Salmo 118(119),105-112

XIV (Nun)

Meditação sobre a Palavra de Deus na Lei

Este é o meu mandamento: amai-vos uns aos outros (Jo 15,12).

105 Vossa palavra é uma luz para os meus passos, *
é uma lâmpada luzente em meu caminho.
106 Eu fiz um juramento e vou cumpri-lo: *
‘Hei de guardar os vossos justos julgamentos!’

107 Ó Senhor, estou cansado de sofrer; *
vossa palavra me devolva a minha vida!
108 Que vos agrade a oferenda dos meus lábios; *
ensinai-me, ó Senhor, vossa vontade!

109 Constantemente está em perigo a minha vida, *
mas não esqueço, ó Senhor, a vossa lei.
110 Os pecadores contra mim armaram laços; *
eu porém não reneguei vossos preceitos.

111 Vossa palavra é minha herança para sempre, *
porque ela é que me alegra o coração!
112 Acostumei meu coração a obedecer-vos, *
a obedecer-vos para sempre, até o fim!

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

Ant. Vossa palavra, Senhor,
é uma luz para os meus passos. Aleluia.



Ant. 2 Junto a vós, felicidade sem limites, aleluia.

Salmo 15(16)

O Senhor é minha herança

Deus ressuscitou a Jesus, libertando-o das angústias da morte (At 2,24).

=1 Guardai-me, ó Deus, porque em vós me refugio! †
2 Digo ao Senhor: ‘Somente vós sois meu Senhor: *
nenhum bem eu posso achar fora de vós!’

3 Deus me inspirou uma admirável afeição*
pelos santos que habitam sua terra.

4 Multiplicam, no entanto, suas dores *
os que correm para os deuses estrangeiros;
– seus sacrifícios sanguinários não partilho, *
nem seus nomes passarão pelos meus lábios.

5 Ó Senhor, sois minha herança e minha taça, *
meu destino está seguro em vossas mãos!
6 Foi demarcada para mim a melhor terra, *
e eu exulto de alegria em minha herança!

7 Eu bendigo o Senhor, que me aconselha, *
e até de noite me adverte o coração.
8 Tenho sempre o Senhor ante meus olhos, *
pois se o tenho a meu lado não vacilo.

=9 Eis por que meu coração está em festa, †
minha alma rejubila de alegria, *
e até meu corpo no repouso está tranquilo;

10 pois não haveis de me deixar entregue à morte, *
nem vosso amigo conhecer a corrupção.

=11 Vós me ensinais vosso caminho para a vida; †
junto a vós, felicidade sem limites, *
delícia eterna e alegria ao vosso lado!

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

Ant. Junto a vós, felicidade sem limites, aleluia.



Ant. 3 Ao nome de Jesus, nosso Senhor,
se dobre reverente todo joelho,
seja nos céus, seja na terra, aleluia.

Cântico Fl 2,6-11

Cristo, o Servo de Deus

=6 Embora fosse de divina condição, †
Cristo Jesus não se apegou ciosamente *
a ser igual em natureza a Deus Pai.

(R. Jesus Cristo é Senhor para a glória de Deus Pai!)

=7 Porém esvaziou-se de sua glória †
e assumiu a condição de um escravo, *
fazendo-se aos homens semelhante. (R.)

= Reconhecido exteriormente como homem, †
8 humilhou-se, obedecendo até à morte, *
até à morte humilhante numa cruz. (R.)

=9 Por isso Deus o exaltou sobremaneira †
e deu-lhe o nome mais excelso, mais sublime, *
e elevado muito acima de outro nome. (R.)

=10 Para que perante o nome de Jesus †
se dobre reverente todo joelho, *
seja nos céus, seja na terra ou nos abismos. (R.)

=11 E toda língua reconheça, confessando, †
para a glória de Deus Pai e seu louvor: *
‘Na verdade Jesus Cristo é o Senhor!’ (R.)

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

Ant. Ao nome de Jesus, nosso Senhor,
se dobre reverente todo joelho,
seja nos céus, seja na terra, aleluia.

Leitura breve             Cl 1,2b-6a

A vós, graça e paz da parte de Deus nosso Pai. Damos graças a Deus, Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, sempre rezando por vós, pois ouvimos acerca da vossa fé em Cristo Jesus e do amor que mostrais para com todos os santos, animados pela esperança na posse do céu. Disso já ouvistes falar no Evangelho, cuja palavra de verdade chegou até vós. E como no mundo inteiro, assim também entre vós ela está produzindo frutos e se desenvolve.

Responsório breve

R. Do nascer do sol até o seu ocaso,
* Louvado seja o nome do Senhor! R. Do nascer.
V. Sua glória vai além dos altos céus. * Louvado.
Glória ao Pai. R. Do nascer.

CÂNTICO EVANGÉLICO (MAGNIFICAT) Lc1,46-55

Ano A Uma grande multidão estava com Jesus,
e não tinha o que comer.
Ele disse aos seus discípulos:
Tenho pena deste povo!

Ano B Trabalhai, não pelo pão que é perecível,
mas por aquele que perdura eternamente.

Ano C Precavei-vos da avareza,
pois não é no muito ter que salvais a vossa vida.

A alegria da alma no Senhor

46 A minha alma engrandece ao Senhor *
47 e se alegrou o meu espírito em Deus, meu Salvador;
48 pois ele viu a pequenez de sua serva, *
desde agora as gerações hão de chamar-me de bendita.

49 O Poderoso fez por mim maravilhas *
e Santo é o seu nome!
50 Seu amor, de geração em geração, *
chega a todos que o respeitam;

51 demonstrou o poder de seu braço, *
dispersou os orgulhosos;
52 derrubou os poderosos de seus tronos *
e os humildes exaltou;

53 De bens saciou os famintos, *
e despediu, sem nada, os ricos.
54 Acolheu Israel, seu servidor, *
fiel ao seu amor,

55 como havia prometido aos nossos pais, *
em favor de Abraão e de seus filhos, para sempre.

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Ano A Uma grande multidão estava com Jesus,
e não tinha o que comer.
Ele disse aos seus discípulos:
Tenho pena deste povo!

Ano B Trabalhai, não pelo pão que é perecível,
mas por aquele que perdura eternamente.

Ano C Precavei-vos da avareza,
pois não é no muito ter que salvais a vossa vida.

Preces

Demos graças a Deus que auxilia e protege o povo que escolheu como sua herança para que viva feliz. Recordando seu amor, aclamemos dizendo:

R. Senhor, nós confiamos em vós!

Deus de bondade, nós vos pedimos pelo nosso Papa N. e pelo nosso bispo N.;
– protegei-os com o vosso poder e santificai-os com a vossa graça.R.

Confortai os doentes e tornai-os participantes da paixão de Cristo por seus sofrimentos,
– para que sintam continuamente a sua consolação.R.

Olhai com amor para os que não têm onde morar,
– e fazei que encontrem uma digna habitação.R.

Dignai-vos multiplicar e conservar os frutos da terra,
– para que a ninguém falte o pão de cada dia.R.
Ou:
(Defendei o nosso povo de todo mal,
– para que desfrute da vossa paz e prosperidade).R.

(intenções livres)

Envolvei com vossa misericórdia os que morreram,
– e dai-lhes um lugar no céu. R.

Pai nosso.

Oração

Manifestai, ó Deus, vossa inesgotável bondade para com os filhos e filhas que vos imploram e se gloriam de vos ter como criador e guia, restaurando para eles a vossa criação, e conservando-a renovada. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Conclusão da Hora

O Senhor nos abençoe,
nos livre de todo o mal
e nos conduza à vida eterna. Amém.

Hora Sexta – Sábado da 17ª Semana do Tempo Comum


V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.
R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo. *
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

Hino

Ó Deus, verdade e força
que o mundo governais,
da aurora ao meio-dia,
a terra iluminais.

De nós se afaste a ira,
discórdia e divisão.
Ao corpo dai saúde,
e paz ao coração.

Ouvi-nos, Pai bondoso,
por Cristo Salvador,
que vive com o Espírito
convosco pelo Amor.

Ou:

O louvor de Deus cantemos
com fervor no coração,
pois agora a hora sexta
nos convida à oração.

Nesta hora foi-nos dada
gloriosa salvação
pela morte do Cordeiro,
que na cruz trouxe o perdão.

Ante o brilho de tal luz
se faz sombra o meio-dia.
Tanta graça e tanto brilho
vinde haurir, com alegria.

Seja dada a glória ao Pai
e ao Unigênito também,
com o Espírito Paráclito,
pelos séculos. Amém.

Salmodia

Ant. 1 Guiai-me no caminho de vossos mandamentos.

Salmo 118(119),33-40

V (He)

Meditação sobre a Palavra de Deus na Lei

Seja feita a tua vontade assim na terra como nos céus (Mt 6,10).

33 Ensinai-me a viver vossos preceitos; *
quero guar-los fielmente até o fim!
34 Dai-me o saber, e cumprirei a vossa lei, *
e de todo o coração a guardarei.

35 Guiai meus passos no caminho que traçastes, *
pois só nele encontrarei felicidade.
36 Inclinai meu coração às vossas leis, *
nunca ao dinheiro e à avareza.

37 Desviai o meu olhar das coisas vãs, *
dai-me a vida pelos vossos mandamentos!
38 Cumpri, Senhor, vossa promessa ao vosso servo, *
vossa promessa garantida aos que vos temem.

39 Livrai-me do insulto que eu receio, *
porque vossos julgamentos são suaves.
40 Como anseio pelos vossos mandamentos! *
Dai-me a vida, ó Senhor, porque sois justo!

Ant. Guiai-me no caminho de vossos mandamentos.

Ant. 2 Aos que buscam o Senhor não falta nada.

Salmo 33(34)

O Senhor é a salvação dos justos

Vós provastes que o Senhor é bom (1Pd 2,3).

I

2 Bendirei o Senhor Deus em todo o tempo, *
seu louvor estará sempre em minha boca.
3 Minha alma se gloria no Senhor; *
que ouçam os humildes e se alegrem!

4 Comigo engrandecei ao Senhor Deus, *
exaltemos todos juntos o seu nome!
5 Todas as vezes que o busquei, ele me ouviu, *
e de todos os temores me livrou.

6 Contemplai a sua face e alegrai-vos, *
e vosso rosto não se cubra de vergonha!
7 Este infeliz gritou a Deus, e foi ouvido, *
e o Senhor o libertou de toda angústia.

8 O anjo do Senhor vem acampar *
ao redor dos que o temem, e os salva.
9 Provai e vede quão suave é o Senhor! *
Feliz o homem que tem nele o seu refúgio!

10 Respeitai o Senhor Deus, seus santos todos, *
porque nada faltará aos que o temem.
11 Os ricos empobrecem, passam fome, *
mas aos que buscam o Senhor não falta nada.

Ant. Aos que buscam o Senhor não falta nada.

Ant. 3 Procura a paz e vai com ela em seu caminho.

II

12 Meus filhos, vinde agora e escutai-me: *
vou ensinar-vos o temor do Senhor Deus.
13 Qual o homem que não ama sua vida, *
procurando ser feliz todos os dias?

14 Afasta a tua língua da maldade, *
e teus bios, de palavras mentirosas.
15 Afasta-te do mal e faze o bem, *
procura a paz e vai com ela em seu caminho.

16 O Senhor pousa seus olhos sobre os justos, *
e seu ouvido está atento ao seu chamado;
17 mas ele volta a sua face contra os maus, *
para da terra apagar sua lembrança.

18 Clamam os justos, e o Senhor bondoso escuta *
e de todas as angústias os liberta.
19 Do coração atribulado ele está perto *
e conforta os de espírito abatido.

20 Muitos males se abatem sobre os justos, *
mas o Senhor de todos eles os liberta.
21 Mesmo os seus ossos ele os guarda e os protege, *
e nenhum deles haverá de se quebrar.

22 A macia do iníquo leva à morte, *
quem odeia o justo é castigado.
23 Mas o Senhor liberta a vida dos seus servos, *
e castigado não será quem nele espera.

Ant. Procura a paz e vai com ela em seu caminho.

Leitura breve Jr 17,9-10

Em tudo é enganador o coração, e isto é incurável; quem poderá conhecê-lo? Eu sou o Senhor, que perscruto o coração e provo os sentimentos, que dou a cada qual conforme o seu proceder e conforme o fruto de suas obras.

V. Perdoai as minhas faltas que não vejo.
R. E preservai o vosso servo do orgulho!

Oração

Senhor nosso Deus, luz ardente de amor eterno, concedei que, inflamados na vossa caridade, num mesmo amor amemos a vós, acima de tudo, e aos irmãos e irmãs por vossa causa. Por Cristo, nosso Senhor.

Conclusão da Hora

V.Bendigamos ao Senhor.
R. Graças a Deus.

Vésperas – Quinta-feira da 17ª Semana do Tempo Comum


V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.
R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo. *
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

Hino

Deus de supremo poder,
da água os seres gerastes.
Com uns enchestes os mares,
de outros o ar povoastes.

Uns mergulhastes nas águas,
outros soltastes no ar,
com o impulso que os leva
a toda a terra ocupar.

Dai graça a todos os servos,
no vosso sangue lavados,
para vencermos o tédio,
a morte e todo pecado.

Não nos deprimam as culpas,
nem nos inflame a vaidade;
não caia a mente abatida,
nem caia a mente elevada.

Ouvi-nos, Pai piedoso,
e vós, Imagem do Pai,
que com o Espírito Santo
eternamente reinais.

Salmodia

Ant. 1 Senhor meu Deus, clamei por vós e me curastes!
A vós louvor eternamente!

Salmo 29(30)

Ação de graças pela libertação

Cristo, após sua gloriosa ressurreição, dá graças ao Pai (Cassiodoro).

2 Eu vos exalto, ó Senhor, pois me livrastes, *
e não deixastes rir de mim meus inimigos!
3 Senhor, clamei por vós, pedindo ajuda, *
e vós, meu Deus, me devolvestes a saúde!
4 Vós tirastes minha alma dos abismos *
e me salvastes, quando estava já morrendo!

5 Cantai salmos ao Senhor, povo fiel, *
dai-lhe graças e invocai seu santo nome!
6 Pois sua ira dura apenas um momento, *
mas sua bondade permanece a vida inteira;
– se à tarde vem o pranto visitar-nos, *
de manhã nos vem saudar a alegria.

7 Nos momentos mais felizes eu dizia: *
“Jamais hei de sofrer qualquer desgraça!”
8 Honra e poder me concedia a vossa graça, *
mas escondestes vossa face e perturbei-me.

9 Por vós, ó meu Senhor, agora eu clamo, *
e imploro a piedade do meu Deus:
10 Que vantagem haverá com minha morte, *
e que lucro, se eu descer à sepultura?

– Por acaso, pode o pó agradecer-vos *
e anunciar vossa leal fidelidade?
11 Escutai-me, Senhor Deus, tende piedade! *
Sede, Senhor, o meu abrigo protetor!

12 Transformastes o meu pranto em uma festa, *
meus farrapos, em adornos de alegria,
=13 para minh’alma vos louvar ao som da harpa †
e ao invés de se calar, agradecer-vos: *
Senhor meu Deus, eternamente hei de louvar-vos!

Ant. Senhor meu Deus, clamei por vós e me curastes!
A vós louvor eternamente!

Ant. 2 Feliz o homem a quem o Senhor
não olha mais como sendo culpado!

Salmo 31(32)

Feliz o homem que foi perdoado!

Davi declara feliz o homem a quem Deus credita a justiça independentemente das obras (Rm 4,6).

1 Feliz o homem que foi perdoado *
e cuja falta já foi encoberta!
=2 Feliz o homem a quem o Senhor †
não olha mais como sendo culpado, *
e em cuja alma não há falsidade!

=3 Enquanto eu silenciei meu pecado, †
dentro de mim definhavam meus ossos *
e eu gemia por dias inteiros,

4 porque sentia pesar sobre mim *
a vossa mão, ó Senhor, noite e dia;
– e minhas forças estavam fugindo, *
tal como a seiva da planta no estio.

5 Eu confessei, afinal, meu pecado, *
e minha falta vos fiz conhecer.
– Disse: “Eu irei confessar meu pecado!” *
E perdoastes, Senhor, minha falta.

6 Todo fiel pode, assim, invocar-vos, *
durante o tempo da angústia e aflição,
– porque, ainda que irrompam as águas, *
não poderão atingi-lo jamais.

7 Sois para mim proteção e refúgio; *
na minha angústia me haveis de salvar,
– e envolvereis a minha alma no gozo *
da salvação que me vem só de vós.

=8 “Vou instruir-te e te dar um conselho; †
vou te dar um conselho a seguir, *
e sobre ti pousarei os meus olhos:

=9 Não queiras ser semelhante ao cavalo, †
ou ao jumento, animais sem razão; *
eles precisam de freio e cabresto
– para domar e amansar seus impulsos, *
pois de outro modo não chegam a ti”.

=10 Muito sofrer é a parte dos ímpios; †
mas quem confia em Deus, o Senhor, *
é envolvido por graça e perdão.

=11 Regozijai-vos, ó justos, em Deus, †
e no Senhor exultai de alegria! *
Corações retos, cantai jubilosos!

Ant. Feliz o homem a quem o Senhor
não olha mais como sendo culpado!

Ant. 3 O Senhor lhe deu o reino, a glória e o poder;
as nações hão de servi-lo.

Cântico Ap 11,17-18; 12,10b-12a

O julgamento de Deus

11,17 Graças vos damos, Senhor Deus onipotente, *
a Vós que sois, a Vós que éreis e sereis,
– porque assumistes o poder que vos pertence, *
e enfim tomastes posse como rei!

(R. Nós vos damos graças, nosso Deus!)

18 As nações se enfureceram revoltadas, †
mas chegou a vossa ira contra elas *
e o tempo de julgar vivos e mortos,
= e de dar a recompensa aos vossos servos, †
aos profetas e aos que temem vosso nome, *
aos santos, aos pequenos e aos grandes.

(R.)

=12,10 Chegou agora a salvação e o poder †
e a realeza do Senhor e nosso Deus, *
e o donio de seu Cristo, seu Ungido.
– Pois foi expulso o delator que acusava *
nossos irmãos, dia e noite, junto a Deus.

(R.)

=11 Mas o venceram pelo sangue do Cordeiro †
e o testemunho que eles deram da Palavra, *
pois desprezaram sua vida até à morte.
– 12 Por isso, ó céus, cantai alegres e exultai *
e vós todos os que neles habitais!

(R.)

Ant. O Senhor lhe deu o reino, a glória e o poder;
as nações hão de servi-lo.

Leitura breve 1Pd 1,6-9

Isto é motivo de alegria para vós, embora seja necessário que agora fiqueis por algum tempo aflitos, por causa de várias provações. Deste modo, a vossa fé será provada como sendo verdadeira – mais preciosa que o ouro perecível, que é provado no fogo – e alcançará louvor, honra e glória, no dia da manifestação de Jesus Cristo. Sem ter visto o Senhor, vós o amais. Sem o ver ainda, nele acreditais. Isso será para vós fonte de alegria indizível e gloriosa, pois obtereis aquilo em que acreditais: a vossa salvação.

Responsório breve

R. O Senhor nos saciou
* Com a fina flor do trigo. R. O Senhor.

V. Com o mel que sai da rocha, nos fartou, nos satisfez.
* Com a fina. Glória ao PaiR. O Senhor.

Cântico evangélico, ant.

O Senhor derrubou os poderosos de seus tronos
e elevou os humildes.

A alegria da alma no Senhor

46 A minha alma engrandece ao Senhor * 
47 e se alegrou o meu esrito em Deus, meu Salvador
48 pois ele viu a pequenez de sua serva, * 
desde agora as gerações hão de chamar-me de bendita. 

49 O Poderoso fez por mim maravilhas * 
Santo é o seu nome! 
50 Seu amor, de geração em geração, * 
chega a todos que o respeitam; 

51 demonstrou o poder de seu braço, * 
dispersou os orgulhosos; 
52 derrubou os poderosos de seus tronos * 
e os humildes exaltou;

53 De bens saciou os famintos, * 
e despediu, sem nada, os ricos. 
54 Acolheu Israel, seu servidor, * 
fiel ao seu amor

55 como havia prometido aos nossos pais, * 
em favor de Abraão e de seus filhos, para sempre. 

= Demos glória a Deus Pai onipotente
e a seu Filho, Jesus Cristo, Senhor nosso, †
e ao Esrito que habita em nosso peito, *
pelos culos dos culos. Amém.

ant. O Senhor derrubou os poderosos de seus tronos
e elevou os humildes.

Preces

Louvemos a Deus, nosso auxílio e esperança; e lhe peçamos com humildade:

R. Velai, Senhor, sobre os vossos filhos e filhas!

Senhor nosso Deus, que firmastes com o vosso povo uma aliança eterna,
– fazei que nos recordemos sempre de vossas maravilhas.

R.

Aumentai nos sacerdotes o espírito de caridade,
– e conservai os fiéis na unidade do espírito pelo vínculo da paz.

R.

Fazei que edifiquemos sempre em união convosco a cidade terrena,
– para que não trabalhem em vão os que a constroem.

R.

Enviai operários à vossa messe,
– para que vosso nome seja glorificado entre todos os povos.

R.

(intenções livres)

Admiti no convívio dos vossos santos nossos parentes, amigos e benfeitores falecidos,
– e fazei que um dia nos encontremos com eles no vosso reino.

R.

Pai nosso…

Oração

Ó Deus, que iluminais a noite e fazeis brilhar a luz depois das trevas, concedei-nos passar esta noite livres do tentador e, ao raiar um novo dia, dar-vos graças em vossa presença. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Conclusão da Hora

O Senhor nos abençoe,
nos livre de todo o mal
e nos conduza à vida eterna. Amém.

Hora Terça – Quinta-feira da 17ª Semana do Tempo Comum


V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.
R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo. *
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

Hino

Vinde, Espírito de Deus,
com o Filho e com o Pai,
inundai a nossa mente,
nossa vida iluminai.

Boca, olhos, mãos, sentidos,
tudo possa irradiar
o amor que em nós pusestes
para aos outros inflamar.

A Deus Pai e ao seu Filho
por vós dai-nos conhecer.
Que de ambos procedeis
dai-nos sempre firmes crer.

Ou:

Mantendo a ordem certa,
do coração fiel,
na hora terça oremos
aos Três, fulgor do céu.

Queremos ser os templos
do Espírito Santo, outrora
descido sobre os Doze
em chamas, nesta hora.

Fiel aos seus desígnios,
do Reino o Autor divino
a tudo ornou de graça
segundo o seu destino.

Louvor e glória ao Pai,
ao Filho, Sumo Bem,
e ao seu divino Espírito,
agora e sempre. Amém.

Salmodia

Ant. 1 Abri meus olhos, e então contemplarei
as maravilhas que encerra a vossa lei.

Salmo 118(119),17-24

III (Ghimel)

Meditação sobre a Palavra de Deus na Lei

O meu alimento é fazer a vontade daquele que me enviou (Jo 4,34).

17 Sede bom com vosso servo, e viverei, *
e guardarei vossa palavra, ó Senhor.
18 Abri meus olhos, e então contemplarei *
as maravilhas que encerra a vossa lei!

19 Sou apenas peregrino sobre a terra, *
de mim não oculteis vossos preceitos!
20 Minha alma se consome o tempo todo *
em desejar as vossas justas decisões.

21 Ameaçais os orgulhosos e os malvados; *
maldito seja quem transgride a vossa lei!
22 Livrai-me do insulto e do desprezo, *
pois eu guardo as vossas ordens, ó Senhor.

23 Que os poderosos reunidos me condenem; *
o que me importa é o vosso julgamento!
24 Minha alegria é a vossa Aliança, *
meus conselheiros são os vossos mandamentos.

Ant. Abri meus olhos, e então contemplarei
as maravilhas que encerra a vossa lei.

Ant. 2 Vossa verdade, ó Senhor, me oriente e me conduza.

Salmo 24(25)

Prece de perdão e confiança

A esperança não decepciona (Rm 5,5).

I

=1 Senhor meu Deus, a vós elevo a minha alma, †
2 em vós confio: que eu não seja envergonhado *
nem triunfem sobre mim os inimigos!
3 Não se envergonha quem em vós põe a esperança, *
mas sim, quem nega por um nada a sua fé.

4 Mostrai-me, ó Senhor, vossos caminhos, *
e fazei-me conhecer a vossa estrada!
=5 Vossa verdade me oriente e me conduza, †
porque sois o Deus da minha salvação; *
em vós espero, ó Senhor, todos os dias!

6 Recordai, Senhor meu Deus, vossa ternura *
e a vossa compaixão que são eternas!
7 Não recordeis os meus pecados quando jovem, *
nem vos lembreis de minhas faltas e delitos!
– De mim lembrai-vos, porque sois misericórdia *
e sois bondade sem limites, ó Senhor!

8 O Senhor é piedade e retidão, *
e reconduz ao bom caminho os pecadores.
9 Ele dirige os humildes na justiça, *
e aos pobres ele ensina o seu caminho.

10 Verdade e amor são os caminhos do Senhor *
para quem guarda sua Aliança e seus preceitos.
11 Ó Senhor, por vosso nome e vossa honra, *
perdoai os meus pecados que são tantos!

Ant. Vossa verdade, ó Senhor, me oriente e me conduza.

Ant. 3 Voltai-vos para mim, tende piedade,
porque sou pobre, estou sozinho e infeliz!

II

12 Qual é o homem que respeita o Senhor? *
Deus lhe ensina os caminhos a seguir.
13 Será feliz e viverá na abundância, *
e os seus filhos herdarão a nova terra.
14 O Senhor se torna íntimo aos que o temem *
e lhes  a conhecer sua Aliança.

15 Tenho os olhos sempre fitos no Senhor, *
pois ele tira os meus pés das armadilhas.
16 Voltai-vos para mim, tende piedade, *
porque sou pobre, estou sozinho e infeliz!

17 Aliviai meu coração de tanta angústia, *
e libertai-me das minhas aflições!
18 Considerai minha miséria e sofrimento *
e concedei vosso perdão aos meus pecados!

19 Olhai meus inimigos que são muitos, *
e com que ódio violento eles me odeiam!
20 Defendei a minha vida e libertai-me; *
em vós confio, que eu não seja envergonhado!

21 Que a retidão e a inocência me protejam, *
pois em vós eu coloquei minha esperança!
22 Libertai, ó Senhor Deus, a Israel *
de toda sua angústia e aflição!

Ant. Voltai-vos para mim, tende piedade,
porque sou pobre, estou sozinho e infeliz!

Leitura breve Am 4,13

Ei-lo que forma as montanhas e cria o vento, e transmite ao homem seu pensamento, faz a aurora e a escuridão e caminha pelas alturas da terra: o seu nome é Senhor, Deus dos exércitos.

V. Obras todas do Senhor, bendizei o Senhor,

R. Louvai-o e exaltai-o pelos culos sem fim!

Oração

Senhor nosso Deus, que nesta hora enviastes o Espírito Santo aos Apóstolos em oração, concedei-nos participar do mesmo Dom. Por Cristo, nosso Senhor.

Conclusão da Hora

V.Bendigamos ao Senhor.
R. Graças a Deus.

Laudes – Quinta-feira da 17ª Semana do Tempo Comum


V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.
R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo. *
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

Hino

Já surge a luz dourada,
a treva dissipando,
que as almas do abismo
aos poucos vai levando.

Dissipa-se a cegueira
que a todos envolvia;
alegres caminhemos
na luz de um novo dia.

Que a luz nos traga paz,
pureza ao coração:
longe a palavra falsa,
o pensamento vão.

Decorra calmo o dia:
a mão, a língua, o olhar.
Não deixe nosso corpo
na culpa se manchar.

Do alto, nossos atos
Deus vê, constantemente;
solícito nos segue
da aurora ao sol poente.

A glória seja ao Pai,
ao Filho seu também;
ao Espírito igualmente,
agora e sempre. Amém.

Salmodia

Ant. 1 Despertem a harpa e a lira,
eu irei acordar a aurora.

Salmo 56(57)

Oração da manhã numa aflição

Este salmo canta a Paixão do Senhor (Sto. Agostinho).

2 Piedade, Senhor, piedade, *
pois em vós se abriga a minh’alma!
– De vossas asas, à sombra, me achego, *
até que passe a tormenta, Senhor!

3 Lanço um grito ao Senhor Deus Altíssimo, *
a este Deus que me dá todo o bem.
=4 Que me envie do céu sua ajuda †
e confunda os meus opressores! *
Deus me envie sua graça e verdade!

5 Eu me encontro em meio a leões, *
que, famintos, devoram os homens;
– os seus dentes são lanças e flechas, *
suas línguas, espadas cortantes.

6 Elevai-vos, ó Deus, sobre os céus, *
vossa glória refulja na terra!

7 Prepararam um laço a meus pés, *
e assim oprimiram minh’alma;
– uma cova me abriram à frente, *
mas na mesma acabaram caindo.

8 Meu coração está pronto, meu Deus, *
está pronto o meu coração!
9 Vou cantar e tocar para vós: *
desperta, minh’alma, desperta!
– Despertem a harpa e a lira, *
eu irei acordar a aurora!

10 Vou louvar-vos, Senhor, entre os povos, *
dar-vos graças, por entre as nações!
11 Vosso amor é mais alto que os céus, *
mais que as nuvens a vossa verdade!
12 Elevai-vos, ó Deus, sobre os céus, *
vossa glória refulja na terra!

Ant. Despertem a harpa e a lira,
eu irei acordar a aurora.

Ant. 2 O meu povo há de fartar-se de meus bens.

Cântico Jr 31,10-14

A felicidade do povo libertado

Jesus iria morrer… para reunir os filhos de Deus dispersos (Jo 11,51.52).

10 Ouvi, nações, a palavra do Senhor *
e anunciai-a nas ilhas mais distantes:
– “Quem dispersou Israel, vai congregá-lo, *
e o guarda qual pastor a seu rebanho!”

11 Pois, na verdade, o Senhor remiu Jacó *
e o libertou do poder do prepotente.
=12 Voltarão para o monte de Sião, †
entre brados e cantos de alegria *
afluirão para as bênçãos do Senhor:

– para o trigo, o vinho novo e o azeite; *
para o gado, os cordeirinhos e as ovelhas.
– Terão a alma qual jardim bem irrigado, *
e sede e fome nunca mais hão de sofrer.

13 Então a virgem dançará alegremente, *
também o jovem e o velho exultarão;
– mudarei em alegria o seu luto, *
serei consolo e conforto após a pena.
14 Saciarei os sacerdotes de delícias, *
e meu povo há de fartar-se de meus bens!

Ant. O meu povo há de fartar-se de meus bens.

Ant. 3 Grande é o Senhor e muito digno de louvores
na cidade onde ele mora. †

Salmo 47(48)

Ação de graças pela salvação do povo

Ele me levou em espírito a uma montanha grande e alta. Mostrou-me a cidade santa, Jerusalém (Ap 21,10).

2 Grande é o Senhor e muito digno de louvores *
na cidade onde ele mora;
3 † seu monte santo, esta colina encantadora *
é a alegria do universo.

– Monte Sião, no extremo norte situado, *
és a mansão do grande Rei!
4 Deus revelou-se em suas fortes cidadelas *
um regio poderoso.

5 Pois eis que os reis da terra se aliaram, *
e todos juntos avançaram;
6 mal a viram, de pavor estremeceram, *
debandaram perturbados.

7 Como as dores da mulher sofrendo parto, *
uma angústia os invadiu;
8 semelhante ao vento leste impetuoso, *
que despedaça as naus de Társis.

9 Como ouvimos dos antigos, contemplamos: *
Deus habita esta cidade,
– a cidade do Senhor onipotente, *
que ele a guarde eternamente!

10 Recordamos, Senhor Deus, vossa bondade *
em meio ao vosso templo;
11 com vosso nome vai também vosso louvor *
aos confins de toda a terra.

– Vossa direita está repleta de justiça, *
12 exulte o monte de Sião!
– Alegrem-se as cidades de Judá *
com os vossos julgamentos!  

13 Vinde a Sião, fazei a volta ao seu redor *
e contai as suas torres;
14 observai com atenção suas muralhas, *
visitai os seus palácios,

– para contar às gerações que hão de vir, *
15 como é grande o nosso Deus!
– O nosso Deus é desde sempre e para sempre: *
Será ele o nosso guia!

Ant. Grande é o Senhor e muito digno de louvores
na cidade onde ele mora.

Leitura breve Is 66,1-2

Isto diz o Senhor: O céu é o meu trono e a terra é o apoio de meus pés. Que casa é esta que edificareis para mim, e que lugar é este para meu descanso? Tudo isso foi minha mão que fez, tudo isso é meu, diz o Senhor. Mas eu olho para este, para o pobrezinho de alma abatida, que treme ao ouvir a minha palavra.

Responsório breve

R. Clamo de todo o coração:
* Atendei-me, ó SenhorR. Clamo.

V. Quero cumprir vossa vontade. * Atendei-me.
Glória ao PaiR. Clamo de todo.

Cântico evangélico, ant.

Sirvamos ao Senhor em justiça e santidade,
e de nossos inimigos have de nos salvar.

O Messias e seu Precursor

68 Bendito seja o Senhor Deus de Israel, * 
porque a seu povo visitou e libertou
69 e fez surgir um poderoso Salvador *
na casa de Davi, seu servidor

70 como falara pela boca de seus santos, * 
os profetas desde os tempos mais antigos, 
71 para salvar-nos do poder dos inimigos * 
e da mão de todos quantos nos odeiam. 

72 Assim mostrou misericórdia a nossos pais, * 
recordando a sua santa Aliança 
73 e o juramento a Abraão, o nosso pai, * 
de conceder-nos 74 que, libertos do inimigo, 

= a ele nós sirvamos sem temor † 
75 em santidade e em justiça diante dele, * 
enquanto perdurarem nossos dias. 
=76 Serás profeta do Alssimo, ó menino, † 
pois irás andando à frente do Senhor * 
para aplainar e preparar os seus caminhos, 

77 anunciando ao seu povo a salvação, *
que está na remissão de seus pecados; 
78 pela bondade e compaixão de nosso Deus, * 
que sobre nós fará brilhar o Sol nascente, 

79 para iluminar a quantos jazem entre as trevas *
e na sombra da morte estão sentados 
– e para dirigir os nossos passos, * 
guiando-os no caminho da paz

ant. Sirvamos ao Senhor em justiça e santidade,
e de nossos inimigos have de nos salvar.

Preces

Demos graças a Cristo que nos concede a luz deste novo dia; e lhe peçamos:

R. Senhor, abençoai-nos e santificai-nos!

Senhor, que vos entregastes como vítima pelos nossos pecados,
– aceitai os trabalhos que já começamos e os nossos planos de ação para hoje.

R.

Senhor, que alegrais nossos olhos com a luz deste novo dia,
– sede vós mesmo a luz dos nossos corações.

R.

Tornai-nos generosos para com todos,
– para sermos imagens fiéis da vossa bondade.

R.

Fazei-nos desde manhã sentir o vosso amor,
– para que a vossa alegria seja hoje a nossa força.

R.

(intenções livres)

Pai nosso…

Oração

Deus eterno e todo-poderoso, ouvi as súplicas que vos dirigimos de manhã, ao meio-dia e à tarde; expulsai de nossos corações as trevas do pecado e fazei-nos alcançar a verdadeira luz, Jesus Cristo. Que convosco vive e reina, na Unidade do Espírito Santo.

Conclusão da Hora

O Senhor nos abençoe,
nos livre de todo o mal
e nos conduza à vida eterna. Amém.

Ofício das Leituras de Quinta-feira da 17ª Semana do Tempo Comum


V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.
R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo. *
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

Hino

I. Quando se diz o Ofício das Leituras durante a noite ou de madrugada:

A noite escura apaga
da treva toda a cor.
Juiz dos corações,
a vós nosso louvor.

E para que das culpas
lavemos nossa mente,
ó Cristo, dai a graça
que os crimes afugente.

A nós, que vos buscamos,
tirai do mal escuro.
Já dorme a mente ímpia
que o fruto morde impuro.

As trevas expulsai
do nosso interior.
Felizes exultemos
à luz do vosso amor.

A vós, ó Cristo, a glória
e a vós, ó Pai, também,
com vosso Santo Espírito
agora e sempre. Amém.

II. Quando se diz o Ofício das Leituras durante o dia:

Cristo, aos servos suplicantes
voltai hoje vosso olhar.
Entre as trevas deste mundo
nossa fé fazei brilhar.

Não pensemos em maldades,
não lesemos a ninguém,
nem o mal retribuamos,
mas paguemos mal com bem.

Iras, fraudes, nem soberba
haja em nossos corações.
Defendei-nos da avareza,
que é raiz de divisões.

Guarde todos nós na paz
a sincera caridade.
Seja casta a nossa vida,
em total fidelidade.

A vós, Cristo, Rei clemente,
e a Deus Pai, Eterno Bem,
com o vosso Santo Espírito,
honra e glória sempre. Amém.

Salmodia

Ant. 1 A palavra do Senhor é proteção
paraaqueles que a ele se confiam.

Salmo 17(18),31-51

Ação de graças

Se Deus é por nós, quem será contra nós? (Rm 8,31).

IV

31 São perfeitos os caminhos do Senhor, *
sua palavra é provada pelo fogo;
– nosso Deus é um escudo poderoso *
para aqueles que a ele se confiam.

32 Quem é deus além de Deus nosso Senhor? *
Quem é Rochedo semelhante ao nosso Deus?
33 Foi esse Deus que me vestiu de fortaleza *
e que tornou o meu caminho sem pecado.

34 Tornou ligeiros os meus pés como os da corça *
e colocou-me em segurança em lugar alto;
35 adestrou as minhas mãos para o combate, *
e os meus braços, para usar arcos de bronze.

Ant. A palavra do Senhor é proteção
paraaqueles que a ele se confiam.

Ant. 2 Com a vossa mão direita me amparastes.

V

=36 Por escudo vós me destes vossa ajuda; †
com a vossa mão direita me amparastes, *
e a vossa proteção me fez crescer.
37 Alargastes meu caminho ante meus passos, *
e por isso os meus pés não vacilaram.

38 Persegui meus inimigos e alcancei-os, *
não voltei sem os haver exterminado;
39 esmaguei-os, já não podem levantar-se, *
e debaixo dos meus pés caíram todos.

40 Vós me cingistes de coragem para a luta *
e dobrastes os rebeldes a meus pés.
41 Vós fizestes debandar meus inimigos, *
e aqueles que me odeiam dispersastes.

42 Eles gritaram, mas ninguém veio salvá-los; *
os seus gritos o Senhor não escutou.
43 Esmaguei-os como o pó que o vento leva *
e pisei-os como a lama das estradas.

44 Vós me livrastes da revolta deste povo *
e me pusestes como chefe das nações;
– serviu-me um povo para mim desconhecido, *
45 mal ouviu a minha voz, obedeceu.

= Povos estranhos me prestaram homenagem, †
46 povos estranhos se entregaram, se renderam *
e, tremendo, abandonaram seus redutos.

Ant. Com a vossa mão direita me amparastes.

Ant. 3 Viva o Senhor! Bendito seja o meu Rochedo! †

VI

47 Viva o Senhor! Bendito seja o meu Rochedo! *
† E louvado seja Deus, meu Salvador!
48 Porque foi ele, o Senhor, que me vingou *
e os povos submeteu ao meu domínio;

= libertou-me de inimigos furiosos, †
49 me exaltou sobre os rivais que resistiam *
e do homem sanguinário me salvou.
50 Por isso, entre as nações, vos louvarei, *
cantarei salmos, ó Senhor, ao vosso nome.

=51 Concedeis ao vosso rei grandes vitórias †
e mostrais misericórdia ao vosso Ungido, *
a Davi e à sua casa para sempre.

Ant. Viva o Senhor! Bendito seja o meu Rochedo!

V. Abri meus olhos, e então contemplarei

R. As maravilhas que encerra a vossa lei.

Primeira leitura

Do Segundo Livro de Samuel             6,1-23

A arca é levada a Jerusalém

            Naqueles dias: 1Davi reuniu de novo a elite de Israel, num total de trinta mil homens. 2E puseram-se a caminho, ele e todo o povo que o acompanhava, rumo a Baala de Judá, para trazer de lá a arca de Deus, sobre a qual é invocado o nome do Senhor Todo-poderoso, que está sentado sobre querubins. 3Colocaram a arca de Deus num carro novo, tirando-a da casa de Abinadab, situada na colina. Oza e Aio, filhos de Abinadab, conduziam o carro novo. 4Oza ia ao lado da arca de Deus e Aio ia adiante. 5Davi e toda a casa de Israel dançavam diante do Senhor com todo o entusiasmo, cantando ao som de cítaras, harpas, pandeiros, sistros e címbalos.

            6Mas, ao chegar à eira de Nacon, Oza estendeu a mão para a arca do Senhor e segurou-a, porque os bois tinham escorregado e ela ia cair. 7Então o Senhor inflamou-se de cólera contra Oza, e feriu-o por causa da sua temeridade, de modo que ele morreu ali mesmo, perto da arca de Deus. 8Davi ficou triste pelo fato de o Senhor se ter lançado contra Oza; por isso aquele lugar recebeu o nome de “Investida de Oza”, nome que leva até hoje. 9Naquele dia, Davi teve grande medo do Senhor,e disse: “Como entrará a arca do Senhor em minha casa?” 10E não permitiu que a levassem para a sua casa na cidade de Davi; mas ordenou que a trasladassem para a casa de Obed-Edom, de Gat. 11Ficou a arca do Senhor três meses na casa de Obed-Edom, de Gat, e o Senhor abençoou-o com toda a sua família.

            12Informaram o rei Davi: “O Senhor abençoou a família de Obed-Edom e todos os seus bens por causa da arca de Deus”. Então Davi pôs-se a caminho e transportou festivamente a arca de Deus da casa de Obed-Edom para a cidade de Davi. 13A cada seis passos que davam, os que transportavam a arca do Senhor sacrificavam um boi e um carneiro. 14Davi, cingido apenas com um efod de linho, dançava com todas as suas forças diante do Senhor. 15Davi e toda a casa de Israel conduziram a arca do Senhor, soltando gritos de júbilo e tocando trombetas. 16Ora, quando a arca do Senhor entrou na cidade de Davi, Micol, filha de Saul, estava olhando pela janela. Vendo o rei Davi dançar e pular diante do Senhor, desprezou-o em seu coração.

            17Introduziram a arca do Senhor e depuseram-na em seu lugar, no centro da tenda que Davi tinha armado para ela. Em seguida, ele ofereceu holocaustos e sacrifícios pacíficos na presença do Senhor. 18Assimque terminou de oferecer os holocaustos e os sacrifícios pacíficos, Davi abençoou o povo em nome do Senhor Todo-poderoso. 19E distribuiu a toda a multidão de Israel, a cada um dos homens e das mulheres, um pão de forno, um bolo de tâmaras e uma torta de uvas. Depois todo o povo foi para casa.

            20Quando Davi voltou, para abençoar a família, Micol, filha de Saul, foi-lhe ao encontro e disse: “Que bela figura fez hoje o rei de Israel, desnudando-se aos olhares das servas dos seus servidores, como o faria um bobo qualquer!” 21Mas Davi respondeu: “É diante do Senhor que eu danço! Bendito seja o Senhor, que me escolheu de preferência a teu pai e a toda a tua família, para me fazer o chefe do seu povo, de Israel. 22Eu dançarei diante do Senhor e estou disposto a humilhar-me ainda mais, mesmo que pareça mesquinho aos meus olhos. Mas da parte das servas de que falas ganharei estima”. 23E Micol, filha de Saul, não teve mais filhos até ao dia da sua morte.

Responsório Sl 131(132),8.9; Sl 23(24),7.9

R. Subi, Senhor, para o lugar de vosso pouso,
subi vós com vossa arca poderosa.
* Que se vistam de alegria os vossos santos
e os vossos sacerdotes de justiça.
V. Ó portas, levantai vossos frontões!
Elevai-vos bem mais alto, antigas portas,
a fim de que o Rei da glória possa entrar.
* Que se vistam.

Segunda leitura

Homilia aos neófitos sobre o Salmo 41, de São Jerônimo, presbítero

(CCL 78,542-544)                (Séc.V)

Entrarei no lugar do admirável tabernáculo

            Como o cervo deseja as fontes das águas, assim minha alma te deseja, ó Deus. Como aqueles cervos desejam as fontes das águas, assim os nossos cervos que, afastando-se do Egito e do século, afogaram o faraó em suas águas e mataram todo o seu exército no batismo, depois da morte do diabo, desejam as fontes da Igreja, isto é, o Pai, o Filho e o Espírito Santo.

            Que o Pai seja dito fonte, encontramos em Jeremias: Afastaram-me a Mim, fonte de água viva, e cavaram para si cisternas rachadas que não podem reter as águas. Sobre o Filho, lemos em certo lugar: Abandonaram a fonte da sabedoria. E sobre o Espírito Santo: Quem beber da água que eu lhe der, dele brotará uma fonte de água que jorra para a vida eterna, que logo o Evangelista explica tratar-se do Espírito Santo nesta palavra do Salvador. Prova-se assim claramente que as três fontes da Igreja são o mistério da Trindade.  

            A esta Trindade aspira o fiel, aspira o batizado que diz: Minha alma tem sede de Deus, fonte viva. Não quer ver a Deus apenas de leve, mas com todo o ardor, todo abrasado em sede. Com efeito, antes do Batismo, os futuros cristãos falavam entre si e diziam: Quando irei e me apresentarei diante da face de Deus? Agora obtiveram o que pediam: vieram e ficaram diante da face de Deus, apresentaram-se ante o altar, perante o mistério do Salvador.

            Admitidos no Corpo de Cristo e renascidos na fonte da vida, proclamam com confiança: Entrarei no lugar do admirável tabernáculo, até a casa de Deus. A casa de Deus é a Igreja, é ela o admirável tabernáculo, nele mora a voz da exultação e do louvor, o ruído dos convivas.

            Dizei, portanto, vós que agora, guiados por nós, vos revestistes de Cristo, fostes retirados pela palavra de Deus do mar deste mundo como um peixinho preso pelo anzol. Em nós, porém, a natureza se transformou, pois enquanto os peixes morrem, quando retirados das águas, a nós os apóstolos nos tiraram e pescaram do mar deste mundo para que de mortos passemos a vivos. Enquanto estávamos no século, com os olhos nas profundezas, nossa vida se passava no lodo. Depois de erguidos das ondas, começamos a ver o sol, começamos a olhar a verdadeira luz; e deslumbrados pela imensa alegria  dizemos a nossa alma: Espera em Deus porque o louvarei, a ele, salvação de minha face e meu Deus.

Responsório Sl 26(27),4

R. Ao Senhor eu peço apenas uma coisa
e é só isso que eu desejo:
* Habitar no santuário do Senhor,
por toda a minha vida.
V. Saborear a suavidade do Senhor
e contemplá-lo no seu templo. * Habitar.

Oração

Ó Deus, pela vossa graça, nos fizestes filhos da luz. Concedei que não sejamos envolvidos pelas trevas do erro, mas brilhe em nossas vidas a luz da vossa verdade. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Conclusão da Hora

V. Bendigamos ao Senhor.
R. Graças a Deus.

Laudes – Memória de São Joaquim e Sant’Ana, pais de Nossa Senhora


V. 
Vinde, ó Deus, em meu aulio.
R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo. *
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

Hino

A estrela d’alva já brilha,
já nova aurora reluz,
o sol nascente vem vindo
e banha o mundo de luz. 

Cristo é o sol da justiça.
Maria, aurora radiante.
Da lei a treva expulsando,
ó Ana, vais adiante. 

Ana, fecunda raiz,
que de Jessé germinou,
produz o ramo florido
do qual o Cristo brotou. 

Mãe da Mãe santa de Cristo,
e tu, Joaquim, santo pai,
pelas grandezas da Filha,
nosso pedido escutai. 

Louvor a vós, Jesus Cristo,
que de uma Virgem nascestes.
Louvor ao Pai e ao Espírito,
lá nas alturas celestes.

Salmodia

Ant. 1 Eu dirijo a minha prece a vós, Senhor,
e de manhã já me escutais.

Salmo 5,2-10.12-13

Oração da manhã para pedir ajuda

Aqueles que acolherem interiormente a Palavra de Cristo nele exultarão eternamente.

2 Escutai, ó Senhor Deus, minhas palavras, *
atendei o meu gemido!
3 Ficai atento ao clamor da minha prece, *
ó meu Rei e meu Senhor!

4 É a vós que eu dirijo a minha prece; *
de manhã já me escutais!
– Desde cedo eu me preparo para vós, *
e permaneço à vossa espera.

5 Não sois um Deus a quem agrade a iniqüidade, *
não pode o mau morar convosco;
6 nem os ímpios poderão permanecer *
perante os vossos olhos.

7 Detestais o que pratica a iniqüidade *
e destruís o mentiroso.
– Ó Senhor, abominais o sanguinário, *
o perverso e enganador.

8 Eu, porém, por vossa graça generosa, *
posso entrar em vossa casa.
– E, voltado reverente ao vosso templo, *
com respeito vos adoro.

9 Que me possa conduzir vossa justiça, *
por causa do inimigo!
– À minha frente aplainai vosso caminho, *
e guiai meu caminhar! –

10 Não há, nos bios do inimigo, lealdade: *
seu coração trama ciladas;
– sua garganta é um sepulcro escancarado *
e sua língua é lisonjeira.

12 Mas exulte de alegria todo aquele *
que em vós se refugia;
– sob a vossa proteção se regozijem, *
os que amam vosso nome!

13 Porque ao justo abençoais com vosso amor, *
e o protegeis como um escudo!

Ant. Eu dirijo a minha prece a vós, Senhor,
e de manhã já me escutais.

Ant. 2 Nós queremos vos louvar, ó nosso Deus,
e celebrar o vosso nome glorioso.

Cântico 1Cr 29,10-13

Honra e glória, só a Deus

Bendito seja o Deus e Pai de Nosso Senhor Jesus Cristo (Ef 1,3).

=10 Bendito sejais vós, ó Senhor Deus, †
Senhor Deus de Israel, o nosso pai, *
desde sempre e por toda a eternidade!

=11 A Vós pertencem a grandeza e o poder, †
toda a glória, esplendor e majestade, *
pois tudo é vosso: o que há no céu e sobre a terra!

= A vós, Senhor, também pertence a realeza, †
pois sobre a terra, como rei, vos elevais! *
12 Toda glória e riqueza vêm de vós!

= Sois o Senhor e dominais o universo, †
em vossa mão se encontra a força e o poder, *
em vossa mão tudo se afirma e tudo cresce!

=13 Agora, pois, ó nosso Deus, eis-nos aqui! †
e, agradecidos, nós queremos vos louvar *
e celebrar o vosso nome glorioso!

Ant. Nós queremos vos louvar, ó nosso Deus,
e celebrar o vosso nome glorioso.

Ant. 3 Adorai o Senhor no seu templo sagrado.

Salmo 28(29)

A voz poderosa de Deus

Do céu veio uma voz que dizia: “Este é o meu Filho amado, no qual eu pus o meu agrado” (Mt 3,17).

1 Filhos de Deus, tributai ao Senhor, *
tributai-lhe a glória e o poder!
2 Dai-lhe a glória devida ao seu nome; *
adorai-o com santo ornamento!

3 Eis a voz do Senhor sobre as águas, *
sua voz sobre as águas imensas!
=4 Eis a voz do Senhor com poder! †
Eis a voz do Senhor majestosa, *
sua voz no trovão reboando!

5 Eis que a voz do Senhor quebra os cedros, *
o Senhor quebra os cedros do Líbano.
6 Faz o bano saltar qual novilho, *
e o Sarion como um touro selvagem!

=7 Eis que a voz do Senhor lança raios, †
8 a voz de Deus faz tremer o deserto, *
faz tremer o deserto de Cades.
=9 Voz de Deus que contorce os carvalhos, †
voz de Deus que devasta as florestas! *
No seu templo os fiéis bradam: “Glória!”

10 É o Senhor que domina os dilúvios, *
o Senhor reinará para sempre.
11 Que o Senhor fortaleça o seu povo, *
e abençoe com paz o seu povo!

Ant. Adorai o Senhor no seu templo sagrado.

Leitura breve Is 55,3 

Inclinai vosso ouvido e vinde a mim, ouvi e tereis vida; farei convosco um pacto eterno, manterei fielmente as graças concedidas a Davi. 
 

Responsório breve 

R.
Pelo amor do coração de nosso Deus,
* Visitou-nos o Senhor, o Sol nascente. R. Pelo amor.
V. Fez surgir a Jesus Cristo, o Salvador,
descendente da família de Davi. * Visitou-nos.
Glória ao Pai. R. Pelo amor. 

Cântico evangélico, ant.

Bendito seja o Senhor Deus de Israel,
que fez surgir um poderoso Salvador
na casa de Davi, seu servidor! 

CÂNTICO EVANGÉLICO (BENEDICTUS) Lc 1,68-79

O Messias e seu Precursor

68 Bendito seja o Senhor Deus de Israel, *
que a seu povo visitou e libertou;
69 e fez surgir um poderoso Salvador *
na casa de Davi, seu servidor,
70 como falara pela boca de seus santos, *
os profetas desde os tempos mais antigos,
71 para salvar-nos do poder dos inimigos *
e da mão de todos quantos nos odeiam.
72 Assim mostrou misericórdia a nossos pais, *
recordando a sua santa Aliança
73 e o juramento a Abraão, o nosso pai, *
de conceder-nos 74 que, libertos do inimigo,
= a ele nós sirvamos sem temor †
75 em santidade e em justiça diante dele, *
enquanto perdurarem nossos dias.
=76 Serás profeta do Altíssimo, ó menino, †
pois irás andando à frente do Senhor *
para aplainar e preparar os seus caminhos,
77 anunciando ao seu povo a salvação, *
que es na remissão de seus pecados;
78 pelo amor do coração de nosso Deus, *
Sol nascente que nos veio visitar
79 lá do alto como luz resplandecente *
a iluminar a quantos jazem entre as trevas
= e na sombra da morte estão sentados †
para dirigir os nossos passos, *
guiando-nos no caminho da paz.

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo. *
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém.

(Ou):

Demos glória a Deus Pai onipotente
e a seu Filho, Jesus Cristo, Senhor nosso, †
e ao Esrito que habita em nosso peito *
pelos culos dos culos. Amém.

Ant. Bendito seja o Senhor Deus de Israel,
que fez surgir um poderoso Salvador
na casa de Davi, seu servidor! 

Preces

Glorifiquemos, irmãos e irmãs, a Cristo, nosso Deus, pedindo-lhe que nos ensine a servi-lo em santidade e justiça diante dele enquanto perdurarem nossos dias; e aclamemos:

R. Senhor, só vós sois santo!

Senhor Jesus, que quisestes ser igual a nós em tudo, menos no pecado,
– tende piedade de nós. R.

Senhor Jesus, que nos chamastes à perfeição da caridade,
– santificai-nos sempre mais. R.

Senhor Jesus, que nos mandastes ser sal da terra e luz do mundo
– iluminai a nossa vida. R.

Senhor Jesus, que viestes ao mundo para servir e não para ser servido,
– ensinai-nos a vos servir humildemente em nossos irmãos e irmãs. R.

Senhor Jesus, esplendor da glória do Pai e perfeita imagem do ser divino,
– dai-nos contemplar a vossa face na glória eterna. R.

(intenções livres)

Pai nosso…

Oração

Senhor Deus de nossos pais, que concedestes a São Joaquim e Sant’Ana a graça de darem a vida à Mãe de vosso Filho Jesus, fazei que, pela intercessão de ambos, alcancemos a salvação prometida a vosso povo. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Conclusão da Hora

 O Senhor nos abençoe,
nos livre de todo o mal
e nos conduza à vida eterna. Amém.

Hora Terça – Quinta-feira da 16ª Semana do Tempo Comum

V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.
R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo. *
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

Hino

Vinde, Espírito de Deus,
com o Filho e com o Pai,
inundai a nossa mente,
nossa vida iluminai.

Boca, olhos, mãos, sentidos,
tudo possa irradiar
o amor que em nós pusestes
para aos outros inflamar.

A Deus Pai e ao seu Filho
por vós dai-nos conhecer.
Que de ambos procedeis
dai-nos sempre firmes crer.

Ou:

Mantendo a ordem certa,
do coração fiel,
na hora terça oremos
aos Três, fulgor do céu.

Queremos ser os templos
do Espírito Santo, outrora
descido sobre os Doze
em chamas, nesta hora.

Fiel aos seus desígnios,
do Reino o Autor divino
a tudo ornou de graça
segundo o seu destino.

Louvor e glória ao Pai,
ao Filho, Sumo Bem,
e ao seu divino Espírito,
agora e sempre. Amém.

Salmodia

Ant. 1 Se me amais, diz o Senhor,
guardareis os meus preceitos.

Salmo 118(119),153-160

XX (Res)

Meditação sobre a Palavra de Deus na Lei

Tu tens palavras de vida eterna (Jo 6,69).

153 Vede, Senhor, minha miria, e livrai-me, *
porque nunca me esqueci de vossa lei!
154 Defendei a minha causa e libertai-me! *
Pela palavra que me destes, dai-me a vida!

155 Como estão longe de salvar-se os pecadores, *
pois não procuram, ó Senhor, vossa vontade!
156 É infinita, Senhor Deus, vossa ternura: *
conforme prometestes, dai-me a vida!

157 Tantos são os que me afligem e perseguem, *
mas eu nunca deixarei vossa Aliança!
158 Quando vejo os renegados, sinto nojo, *
porque foram infiéis à vossa lei.

159 Quanto eu amo, ó Senhor, vossos preceitos! *
Vossa bondade reanime a minha vida!
160 Vossa palavra é fundada na verdade, *
os vossos justos julgamentos são eternos.

Ant. Se me amais, diz o Senhor,
guardareis os meus preceitos.

Ant. 2 O Senhor te abençoe,
possas ver a paz cada dia de tua vida.

Salmo 127(128)

A paz do Senhor na família

De Sião, isto é, da sua Igreja, o Senhor te abençoe (Arnóbio).

1 Feliz és tu se temes o Senhor *
trilhas seus caminhos!

2 Do trabalho de tuas mãos hás de viver, *
serás feliz, tudo irá bem!
3 A tua esposa é uma videira bem fecunda *
no coração da tua casa;
– os teus filhos são rebentos de oliveira *
ao redor de tua mesa.

4 Será assim abençoado todo homem *
que teme o Senhor.
5 O Senhor te abençoe de Sião, *
cada dia de tua vida;
– para que vejas prosperar Jerusalém *
6 e os filhos dos teus filhos.

– Ó Senhor, que venha a paz a Israel, *
que venha a paz ao vosso povo!

Ant. O Senhor te abençoe,
possas ver a paz cada dia de tua vida.

Ant. 3 O Senhor luta contra os teus inimigos.

Salmo 128(129)

A renovada esperança do povo oprimido

A Igreja fala dos sofrimentos que ela suporta (Sto. Agostinho).

1 Quanto eu fui perseguido desde jovem, *
que o diga Israel neste momento!
2 Quanto eu fui perseguido desde jovem, *
mas nunca me puderam derrotar!

3 Araram lavradores o meu dorso, *
rasgando longos sulcos com o arado.
4 Mas o Senhor, que sempre age com justiça, *
fez em pedaços as correias dos malvados.

5 Que voltem para trás envergonhados *
todos aqueles que odeiam a Sião!
6 Sejam eles como a erva dos telhados, *
que bem antes de arrancada já secou!

7 Esta jamais enche a mão do ceifador *
nem o regaço dos que juntam os seus feixes;
=8 para estes nunca dizem os que passam: †
“Sobre vós desça a bênção do Senhor! *
Em nome do Senhor vos bendizemos!”

Ant. O Senhor luta contra os teus inimigos.

Leitura breve 1Jo 3,23-24

Este é o seu mandamento: que creiamos no nome do seu Filho, Jesus Cristo, e nos amemos uns aos outros, de acordo com o mandamento que ele nos deu. Quem guarda os seus mandamentos permanece com Deus e Deus permanece com ele. Que ele permanece conosco, sabemo-lo pelo Espírito que ele nos deu.

V. Confirmai o vosso justo, Deus-justiça.

R. Vós que sondais os nossos rins e corações.

Oração

Senhor nosso Deus, que nesta hora enviastes o Espírito Santo aos Apóstolos em oração, concedei-nos participar do mesmo Dom. Por Cristo, nosso Senhor.

Conclusão da Hora

V.Bendigamos ao Senhor.
R. Graças a Deus.