Missa da Memória de São Domingos, presbítero


Antífona de Entrada

Estes são os santos que receberam a bênção do Senhor e a misericórdia de Deus, seu salvador. É a geração dos que buscam a Deus (Sl 23,5s).

Oração do dia

Ó Deus, que os méritos e ensinamentos de são Domingos venham em socorro da vossa Igreja, para que o grande pregador da vossa verdade seja agora nosso fiel intercessor. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.


Primeira Leitura

Tal era a aparência visível da glória do Senhor.

Leitura da Profecia de Ezequiel 1,2-5.24-28c

2 No dia cinco do mês
– esse era o quinto ano do exílio do rei Joaquim –
3 a palavra do Senhor foi dirigida a Ezequiel,
filho do sacerdote Buzi,
na terra dos caldeus, junto ao rio Cobar.
Foi ali que a mão do Senhor esteve sobre ele.

4 Eu vi que um vento impetuoso vinha do norte, 
uma grande nuvem envolta em claridade e relâmpagos;
no meio brilhava algo 
como se fosse ouro incandescente.
5 No centro aparecia a figura de quatro seres vivos.
Este era o seu aspecto:
cada um tinha a figura de homem.
24 E eu ouvi o rumor de suas asas:
Era como um estrondo de muitas águas,
como a voz do Poderoso.
Quando se moviam,
o seu ruído era como o barulho de um acampamento;
quando paravam, eles deixavam pender as asas.
25 O ruído vinha de cima do firmamento,
que estava sobre suas cabeças.
26 Acima do firmamento que estava sobre as cabeças,
havia algo parecido com safira,
uma espécie de trono,
e sobre essa espécie de trono, bem no alto,
uma figura com aparência humana.
27 E eu vi como que um brilho de ouro incandescente,
envolvendo essa figura como se fosse fogo,
acima daquilo que parecia ser a cintura;
abaixo daquilo que parecia ser a cintura,
vi algo como fogo
e, em sua volta, um círculo luminoso.
28c Esse círculo luminoso 
tinha o mesmo aspecto do arco-íris,
que se forma nas nuvens em dia de chuva.
Tal era a aparência visível da glória do Senhor.
Ao vê-la, caí com o rosto no chão.
Palavra do Senhor.

Salmo responsorial
Sl 148,1-2.11-12ab.12c-14a.14bcd

R. Da vossa glória estão cheios o céu e a terra.

Ou: Aleluia, Aleluia, Aleluia.

1 Louvai o Senhor Deus nos altos céus, *
louvai-o no excelso firmamento!
2 Louvai-o, anjos seus, todos louvai-o, *
louvai-o, legiões celestiais! R.

11 Reis da terra, povos todos, bendizei-o, *
e vós, príncipes e todos os juízes;
12ª e vós, jovens, e vós, moças e rapazes, *
b anciãos e criancinhas, bendizei-o! R.

C Louvem o nome do Senhor, louvem-no todos, *
porque somente o seu nome é excelso!
A majestade e esplendor de sua glória *
14a ultrapassam em grandeza o céu e a terra. R.

b Ele exaltou seu povo eleito em poderio, *
c ele é o motivo de louvor para os seus santos.
d É um hino para os filhos de Israel, *
este povo que ele ama e lhe pertence. R.

Aclamação ao Evangelho
Cf. 2Ts 2,14

R. Aleluia, Aleluia, Aleluia.
V. Pelo Evangelho o Pai nos chamou, 
    a fim de alcançarmos a glória 
    de nosso Senhor Jesus Cristo.

Evangelho – Mt 17,22-27

Eles o matarão, mas no terceiro dia ele ressuscitará.
Os filhos estão isentos dos impostos.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 17,22-27

Naquele tempo:
22Quando Jesus e os seus discípulos
estavam reunidos na Galiléia,
ele lhes disse:
‘O Filho do Homem vai ser entregue nas mãos dos homens.
23Eles o matarão, mas no terceiro dia ele ressuscitará.’
E os discípulos ficaram muito tristes.
24Quando chegaram a Cafarnaum,
os cobradores do imposto do Templo aproximaram-se de Pedro
e perguntaram:
‘O vosso mestre não paga o imposto do Templo?’
25Pedro respondeu: ‘Sim, paga.’
Ao entrar em casa, Jesus adiantou-se, e perguntou:
‘Simão, que te parece:
Os reis da terra cobram impostos ou taxas de quem:
dos filhos ou dos estranhos?’
26Pedro respondeu: ‘Dos estranhos!’
Então Jesus disse:
‘Logo os filhos são livres.
27Mas, para não escandalizar essa gente,
vai ao mar, lança o anzol,
e abre a boca do primeiro peixe que tu pescares.
Ali tu encontrarás uma moeda;
pega então a moeda e vai entregá-la a eles, por mim e por ti.’
Palavra da Salvação.

Antífona da Comunhão

Provai e vede como o Senhor é bom; feliz de quem nele encontra seu refúgio (Sl 33,9).

Depois da Comunhão

Ó Deus, concedei à vossa Igreja o vigor do sacramento que nos alimentou na festa de hoje, para que ela se dedique inteiramente ao vosso serviço pela intercessão de são Domingos, que a fez florescer com a sua pregação. Por Cristo, nosso Senhor.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.