Advento: as duas vindas de Cristo

0 comentário

O Advento inaugura um novo ano litúrgico. A Liturgia das Horas, acompanhando o itinerário de Cristo e da Igreja em sua obra da redenção humana e da perfeita glorificação de Deus reinicia seu virtuoso ciclo, que atingirá o ápice na Páscoa do Senhor, e irá reverberar em todo o resto do ano, fazendo com que o ano litúrgico seja de fato, para aqueles que colhem seus frutos, um tempo de graça e de conhecimento de nosso Senhor Jesus Cristo.

No primeiro Domingo do Advento, no Ofício das Leituras, nos é apresentado um texto extraído das famosas Catequeses de São Cirilo de Jerusalém que é um dos padres da Igreja. Ele Foi bispo de Jerusalém entre os anos 350 e 386. Sua memória litúrgica celebramos no dia 18 de março. 

O texto intitulado “As duas vindas de Cristo” é um perfeito resumo do significado desse tempo litúrgico. A palavra “advento”, oriunda do latim, significa literalmente “vinda”. São Cirilo nos explica que não vivemos nesse tempo apenas a preparação para a celebração do Natal, a primeira vinda de Cristo, mas também a preparação para seu retorno glorioso, sua segunda vinda até nós.

Não nos detemos, portanto, somente na primeira vinda, diz São Cirilo, mas esperamos ainda, ansiosamente, a segunda. E assim como dissemos na primeira: Bendito o que vem em nome do Senhor (Mt 21,9), aclamaremos de novo, no momento de sua segunda vinda, quando formos com os anjos ao seu encontro para adorá-lo: Bendito o que vem em nome do Senhor.

Por tudo isso dizemos que o tempo do Advento é de preparação. Preparar-nos para contemplar a encarnação do Verbo, que assumiu nossa pobre natureza nascendo da Virgem Maria. Preparar-nos, também, em justiça e santidade, para irmos ao encontro do Senhor que virá como rei e juiz de todos os povos.

Para isso, a Liturgia das Horas, assim como toda a Liturgia da Igreja irá ouvir o que anunciam os profetas, proclamar a virtude sublime da esperança, guiar-nos para a vigilância da oração, banhar-nos nas torrentes da divina misericórdia, clamar insistente pela vinda do Senhor o quanto antes.

Que o Senhor nos conceda a graça de seguir esse itinerário de oração e de escuta da Palavra de Deus que agora se inicia. Que nosso coração possa deleitar-se com esse alimento espiritual que nos é oferecido na Sagrada Liturgia da Igreja. Que possamos ouvir, com atenção e docilidade, tudo que nos for anunciado nesse tempo, e que nosso canto, que flui da nossa mente e da nossa voz, possa subir aos céus, onde está o Cordeiro, digno de toda honra e de toda glória pelos séculos dos séculos.

Categorias
Helber Clayton é leigo católico, servidor público, escritor, casado, formado em Letras, com licenciatura em Língua Portuguesa, Língua Inglesa e respectivas literaturas, Especialista em Língua Latina e Filologia Românica.
Mora em Teixeira de Freitas na Bahia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *