Vésperas de Terça-feira da II Semana da Páscoa

0 comentário

V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.
R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo. *
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

Hino

Eterno Rei e Senhor,
Filho do Pai muito amado,
à vossa imagem plasmastes
Adão, do barro formado.

Caiu o homem no mal,
pelo inimigo enganado.
Mas assumistes seu corpo
num seio virgem formado.

Unido a nós como homem,
vós nos unistes a Deus.
Pelo Batismo, nos destes
herdar o Reino dos céus.

Para salvar todo homem,
morrer na cruz aceitastes.
Preço do nosso resgate,
o vosso sangue doastes.

Mas ressurgis, recebendo
do Pai a glória devida.
Por vós, também ressurgidos,
teremos parte na vida.

Sede, Jesus, para nós,
gozo pascal, honra e glória.
Os que nasceram da graça,
uni à vossa vitória.

Glória a Jesus triunfante
que a própria morte venceu.
A ele, ao Pai e ao Espírito
louvor eterno no céu.

Salmodia

Ant. 1 Procurai o que é do alto,
e não o que é da terra. Aleluia.

Salmo 48(49)

A ilusão das riquezas

Dificilmente um rico entrará no Reino dos Céus (Mt 19,23).

I

2 Ouvi isto, povos todos do universo, *
muita atenção, ó habitantes deste mundo;
3 poderosos e humildes, escutai-me, *
ricos e pobres, todos juntos, sede atentos!

4 Minha boca vai dizer palavras sábias, *
que meditei no coração profundamente;
5 e inclinando meus ouvidos às parábolas, *
decifrarei ao som da harpa o meu enigma:

6 Por que temer os dias maus e infelizes, *
quando a macia dos perversos me circunda?
7 Por que temer os que confiam nas riquezas *
e se gloriam na abundância de seus bens?

8 Ninguém se livra de sua morte por dinheiro *
nem a Deus pode pagar o seu resgate.
9 A isenção da própria morte não tem preço; *
não há riqueza que a possa adquirir,
10 nem dar ao homem uma vida sem limites *
e garantir-lhe uma existência imortal.

=11 Morrem os bios e os ricos igualmente; †
morrem os loucos e também os insensatos, *
e deixam tudo o que possuem aos estranhos;
=12 os seus sepulcros serão sempre as suas casas, †
suas moradas através das gerações, *
mesmo se deram o seu nome a muitas terras.

13 Não dura muito o homem rico e poderoso; *
é semelhante ao gado gordo que se abate.

Ant. Procurai o que é do alto,
e não o que é da terra. Aleluia.

Ant. 2 O Senhor me arrebatou das mãos da morte, aleluia.

II

14 Este é o fim do que espera estultamente, *
o fim daqueles que se alegram com sua sorte;
=15 são um rebanho recolhido ao cemitério, †
e a própria morte é o pastor que os apascenta; *
são empurrados e deslizam para o abismo.

– Logo seu corpo e seu semblante se desfazem, *
e entre os mortos fixarão sua morada.
16 Deus, porém, me salvará das mãos da morte *
e junto a si me tomará em suas mãos.

17 Não te inquietes, quando um homem fica rico *
e aumenta a opulência de sua casa;
18 pois ao morrer não levará nada consigo, *
nem seu presgio poderá acompanhá-lo.

19 Felicitava-se a si mesmo enquanto vivo: *
“Todos te aplaudem, tudo bem, isto que é vida!”
20 Mas vai-se ele para junto de seus pais, *
que nunca mais e nunca mais verão a luz!

21 Não dura muito o homem rico e poderoso: *
é semelhante ao gado gordo que se abate.

Ant. O Senhor me arrebatou das mãos da morte, aleluia.

Ant. 3 A vós pertencem, ó Senhor, a grandeza e o poder,
o esplendor e a vitória. Aleluia.

Cântico Ap 4,11; 5,9.10.12

Hino dos remidos

4,11 Vós sois digno, Senhor nosso Deus, *
de receber honra, glória e poder!

(R. Poder, honra e glória ao Cordeiro de Deus!)

=5,9 Porque todas as coisas criastes, †
é por vossa vontade que existem *
e subsistem porque vós mandais.

(R.)

= Vós sois digno, Senhor nosso Deus, †
de o livro nas mãos receber *
e de abrir suas folhas lacradas!

(R.)

– Porque fostes por nós imolado; *
para Deus nos remiu vosso sangue
– dentre todas as tribos e línguas, *
dentre os povos da terra e nações.

(R.)

= 10 Pois fizestes de nós, para Deus, †
sacerdotes e povo de reis, *
e iremos reinar sobre a terra.

(R.)

= 12 O Cordeiro imolado é digno †
de receber honra, glória e poder, *
sabedoria, louvor, divindade!

(R.)

Ant. A vós pertencem, ó Senhor, a grandeza e o poder,
o esplendor e a vitória. Aleluia.

Leitura breve 1Pd 2,4-5

Aproximai-vos do Senhor, pedra viva, rejeitada pelos homens, mas escolhida e honrosa aos olhos de Deus. Do mesmo modo, também vós, como pedras vivas, formai um edifício espiritual, um sacerdócio santo, a fim de oferecerdes sacrifícios espirituais, agradáveis a Deus, por Jesus Cristo.

Responsório breve

R. Os discípulos ficaram muito alegres. * Aleluia, aleluia.
R. Os discípulos.
V. Quando viram o Senhor ressuscitado. * Aleluia, aleluia.
Glória ao Pai. R. Os discípulos.

Cântico evangélico, ant. Não nos ardia o coração,
quando Jesus pelo caminho nos falava? Aleluia.

A alegria da alma no Senhor

46 A minha alma engrandece ao Senhor * 
47 e se alegrou o meu esrito em Deus, meu Salvador
48 pois ele viu a pequenez de sua serva, * 
desde agora as gerações hão de chamar-me de bendita. 

49 O Poderoso fez por mim maravilhas * 
Santo é o seu nome! 
50 Seu amor, de geração em geração, * 
chega a todos que o respeitam; 

51 demonstrou o poder de seu braço, * 
dispersou os orgulhosos; 
52 derrubou os poderosos de seus tronos * 
e os humildes exaltou;

53 De bens saciou os famintos, * 
e despediu, sem nada, os ricos. 
54 Acolheu Israel, seu servidor, * 
fiel ao seu amor

55 como havia prometido aos nossos pais, * 
em favor de Abraão e de seus filhos, para sempre. 

= Demos glória a Deus Pai onipotente
e a seu Filho, Jesus Cristo, Senhor nosso, †
e ao Esrito que habita em nosso peito, *
pelos culos dos culos. Amém.

Ant. Não nos ardia o coração,
quando Jesus pelo caminho nos falava? Aleluia.

Preces

Invoquemos a Cristo, que pela sua ressurreição confirmou a esperança do seu povo; e peçamos com muita fé:

R. Cristo, vivo para sempre, escutai-nos!

Senhor Jesus Cristo, de cujo lado aberto correu sangue e água,
– fazei da Igreja vossa esposa imaculada. R.

Pastor supremo da Igreja, que depois da ressurreição confiastes a Pedro o cuidado do vosso rebanho,
– protegei o nosso papa N. e confirmai-o na caridade a serviço do vosso povo. R.

Vós, que enchestes de peixes as redes de vossos discípulos que pescavam no lago de Tiberíades,
– enviai operários à vossa Igreja para que continuem seu trabalho apostólico. R.

Vós, que preparastes pão e peixes para vossos discípulos, na margem do lago,
– não permitais que nossos irmãos e irmãs moram de fome por nossa culpa. R.

(intenções livres)

Senhor Jesus, novo Adão, que nos dais a vida, tornai semelhantes à vossa imagem gloriosa os que já deixaram este mundo,
– para que participem plenamente da alegria perfeita no céu.R.

Pai nosso.

Oração

Fazei-nos, ó Deus todo-poderoso, proclamar o poder do Cristo ressuscitado e, tendo recebido as primícias dos seus dons, consigamos possuí-los em plenitude. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Conclusão da Hora

O Senhor nos abençoe,
nos livre de todo o mal
e nos conduza à vida eterna. Amém.

Categorias

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *