Vésperas de Terça-feira após a Solenidade da Epifania do Senhor

V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.
R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo. *
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

Hino

Por que, Herodes, temes
chegar o Rei que é Deus?
Não rouba aos reis da terra
quem reinos dá nos céus.

Os Magos, ei-los vindo,
buscar na Luz a luz;
a estrela vão seguindo
que ao Rei dos reis conduz.

Nas águas é lavado
o celestial Cordeiro;
O que não tem pecado
nos lava em si primeiro.

As águas, ó prodígio,
já ficam cor d’aurora,
não deixam mais vestígio,
pois jorram vinho agora.

Louvor ao que aparece
aos povos em Belém,
unido ao Pai e ao Espírito
eternamente. Amém.

Salmodia

Ant. 1 Não podeis servir a Deus e ao dinheiro.

Salmo 48(49)

A ilusão das riquezas

Dificilmente um rico entrará no Reino dos Céus (Mt 19,23).

I

2 Ouvi isto, povos todos do universo, *
muita atenção, ó habitantes deste mundo;
3 poderosos e humildes, escutai-me, *
ricos e pobres, todos juntos, sede atentos!

4 Minha boca vai dizer palavras sábias, *
que meditei no coração profundamente;
5 e inclinando meus ouvidos às parábolas, *
decifrarei ao som da harpa o meu enigma:

6 Por que temer os dias maus e infelizes, *
quando a malícia dos perversos me circunda?
7 Por que temer os que confiam nas riquezas *
e se gloriam na abundância de seus bens?

8 Ninguém se livra de sua morte por dinheiro *
nem a Deus pode pagar o seu resgate.
9 A isenção da própria morte não tem preço; *
não há riqueza que a possa adquirir,
10 nem dar ao homem uma vida sem limites *
e garantir-lhe uma existência imortal. 

=11 Morrem os sábios e os ricos igualmente; †
morrem os loucos e também os insensatos, *
e deixam tudo o que possuem aos estranhos;
=12 os seus sepulcros serão sempre as suas casas, †
suas moradas através das gerações, *
mesmo se deram o seu nome a muitas terras.

13 Não dura muito o homem rico e poderoso; *
é semelhante ao gado gordo que se abate.

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Ant. Não podeis servir a Deus e ao dinheiro.

Ant. 2 Ajuntai vosso tesouro no céu, diz o Senhor. 

II

14 Este é o fim do que espera estultamente, *
o fim daqueles que se alegram com sua sorte;
=15 são um rebanho recolhido ao cemitério, †
e a própria morte é o pastor que os apascenta; *
são empurrados e deslizam para o abismo.

– Logo seu corpo e seu semblante se desfazem, *
e entre os mortos fixarão sua morada.
16 Deus, porém, me salvará das mãos da morte *
e junto a si me tomará em suas mãos.

17 Não te inquietes, quando um homem fica rico *
e aumenta a opulência de sua casa;
18 pois ao morrer não levará nada consigo, *
nem seu prestígio poderá acompanhá-lo.

19 Felicitava-se a si mesmo enquanto vivo: *
‘Todos te aplaudem, tudo bem, isto que é vida!’
20 Mas vai-se ele para junto de seus pais, *
que nunca mais e nunca mais verão a luz!

21 Não dura muito o homem rico e poderoso: *
é semelhante ao gado gordo que se abate.

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Ant. Ajuntai vosso tesouro no céu, diz o Senhor.

Ant. 3 Toda glória ao Cordeiro imolado!
Toda honra e poder para sempre!

Cântico Ap 4,11; 5,9.10.12

Hino dos remidos

4,1 Vós sois digno, Senhor nosso Deus, *
de receber honra, glória e poder!

(R. Poder, honra e glória ao Cordeiro de Deus!)

=5,9 Porque todas as coisas criastes, †
é por vossa vontade que existem *
e subsistem porque vós mandais. (R.)

= Vós sois digno, Senhor nosso Deus, †
de o livro nas mãos receber *
e de abrir suas folhas lacradas! (R.)

– Porque fostes por nós imolado; *
para Deus nos remiu vosso sangue
– dentre todas as tribos e línguas, *
dentre os povos da terra e nações. (R.)

=10 Pois fizestes de nós, para Deus, †
sacerdotes e povo de reis, *
e iremos reinar sobre a terra. (R.)

=12 O Cordeiro imolado é digno †
de receber honra, glória e poder, *
sabedoria, louvor, divindade! (R.)

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Ant. Toda glória ao Cordeiro imolado!
Toda honra e poder para sempre!

Leitura breve             Ef 2,3b-5 

Nós éramos por natureza, como os demais, filhos da ira. Mas Deus é rico em misericórdia. Por causa do grande amor com que nos amou, quando estávamos mortos por causa das nossas faltas, ele nos deu a vida com Cristo. É por graça que vós sois salvos!

Responsório breve

R. Todos os povos
* Serão nele abençoados. R. Todos os povos.
V. Todas as gentes cantarão o seu louvor. * Serão nele.
Glória ao Pai. R. Todos os povos.

CÂNTICO EVANGÉLICO (MAGNIFICAT) Lc1,46-55

Ant. Ó Cristo, Luz da luz, aparecestes,
e dos Magos os presentes recebestes.

A alegria da alma no Senhor

46 A minha alma engrandece ao Senhor *
47 e se alegrou o meu espírito em Deus, meu Salvador,
48 pois ele viu a pequenez de sua serva, *
desde agora as gerações hão de chamar-me de bendita.

49 O Poderoso fez por mim maravilhas *
e Santo é o seu nome!
50 Seu amor, de geração em geração, *
chega a todos que o respeitam.

51 Demonstrou o poder de seu braço, *
dispersou os orgulhosos.
52 Derrubou os poderosos de seus tronos *
e os humildes exaltou.

53 De bens saciou os famintos, *
e despediu, sem nada, os ricos.
54 Acolheu Israel, seu servidor, *
fiel ao seu amor,

55 como havia prometido aos nossos pais, *
em favor de Abraão e de seus filhos, para sempre.

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

 Ant. Ó Cristo, Luz da luz, aparecestes,
e dos Magos os presentes recebestes.

Preces

Unidos com todos os cristãos na oração, glorifiquemos o senhor; e digamos:

R. Pai santo, escutai a oração de vossos filhos! 

Vinde, Senhor, em auxílio daqueles que ainda vos procuram como um Deus escondido nas sombras ou nas imagens,
– e orientai-os para a luz do Evangelho de Cristo. R. 

Olhai sobre todos aqueles que vos adoram como único Deus verdadeiro e vos esperam como Juiz universal do último dia,
– para que, juntamente conosco, sejam acolhidos benignamente na vossa presença. R. 

Lembrai-vos daqueles a quem dais continuamente vida, luz e todos os bens,
– para que jamais se afastem de vós. R. 

Mandai vossos santos anjos para que protejam os viajantes,
– e preservai-os da morte repentina e dos acidentes. R. 

(intenções livres) 

A todos os nossos irmãos e irmãs falecidos que nesta vida conheceram vossa verdade,
– dai-lhes contemplar a vossa face na eterna felicidade. R.

Pai nosso.

Oração

Ó Deus, cujo Filho Unigênito se manifestou na realidade da nossa carne, concedei que, reconhecendo sua humanidade semelhante à nossa, sejamos interiormente transformados por ele. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Conclusão da Hora

O Senhor nos abençoe,
nos livre de todo o mal
e nos conduza à vida eterna. Amém.

Um comentário em “Vésperas de Terça-feira após a Solenidade da Epifania do Senhor”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.