Vésperas da Memória de São Luís Gonzaga

V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.
R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo. *
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

Hino

Eterno Sol, que envolveis
a criação de esplendor,
a vós, Luz pura das mentes,
dos corações o louvor.

Pelo poder do Espírito,
lâmpadas vivas brilharam.
Da salvação os caminhos
a todo o mundo apontaram.

Por estes servos da graça
fulgiu com novo esplendor
o que a palavra proclama
e que a razão demonstrou.

Tem parte em suas coroas,
pela doutrina mais pura,
este varão que louvamos
e como estrela fulgura.

Por seu auxílio pedimos:
dai-nos, ó Deus, caminhar
na direção da verdade
e assim a vós alcançar.

Ouvi-nos, Pai piedoso,
e vós, ó Filho, também,
com o Espírito Santo,
Rei para sempre. Amém.

Salmodia

Ant. 1 Se de ti, Jerusalém, algum dia eu me esquecer,
que resseque a minha mão!

Salmo 136(137),1-6

Junto aos rios da Babilônia

Este cativeiro do povo deve-se entender como símbolo do nosso cativeiro espiritual (Sto. Hilário).

=1 Junto aos rios da Babinia †
nos senvamos chorando, *
com saudades de Sião.
2 Nos salgueiros por ali *
penduramos nossas harpas.

3 Pois foi  que os opressores *
nos pediram nossos cânticos;
– nossos guardas exigiam *
alegria na tristeza:
– “Cantai hoje para nós *
algum canto de Sião!”

=4 Como havemos de cantar †
os cantares do Senhor *
numa terra estrangeira?
=5 Se de ti, Jerusalém, †
algum dia eu me esquecer, *
que resseque a minha mão!

=6 Que se cole a minha língua †
e se prenda ao céu da boca, *
se de ti não me lembrar!
– Se não for Jerusalém *
minha grande alegria!

Ant. Se de ti, Jerusalém, algum dia eu me esquecer,
que resseque a minha mão!

Ant. 2 Perante os vossos anjos vou cantar-vos, ó meu Deus!

Salmo 137(138)

Ação de graças

Os reis da terra levarão à Cidade Santa a sua glória (cf. Ap 21,14).

1 Ó Senhor, de coração eu vos dou graças, *
porque ouvistes as palavras dos meus lábios!
– Perante os vossos anjos vou cantar-vos *
2 e ante o vosso templo vou prostrar-me.

– Eu agradeço vosso amor, vossa verdade, *
porque fizestes muito mais que prometestes;
3 naquele dia em que gritei, vós me escutastes *
e aumentastes o vigor da minha alma.

4 Os reis de toda a terra hão de louvar-vos, *
quando ouvirem, ó Senhor, vossa promessa.
5 Hão de cantar vossos caminhos e dirão: *
“Como a glória do Senhor é grandiosa!”

6 Altíssimo é o Senhor, mas olha os pobres, *
e de longe reconhece os orgulhosos.
7 Se no meio da desgraça eu caminhar, *
vós me fazeis tornar à vida novamente;

– quando os meus perseguidores me atacarem *
e com ira investirem contra mim,
– estendereis o vosso braço em meu auxílio *
e havereis de me salvar com vossa destra.

8 Completai em mim a obra começada; *
ó Senhor, vossa bondade é para sempre!
– Eu vos peço: não deixeis inacabada *
esta obra que fizeram vossas mãos!

Ant. Perante os vossos anjos vou cantar-vos, ó meu Deus!

Ant. 3 O Cordeiro imolado é digno
de receber honra, glória e poder.

Cântico Ap 4,11; 5,9.10.12

Hino dos remidos

4,11 Vós sois digno, Senhor nosso Deus, *
de receber honra, glória e poder!

(R. Poder, honra e glória ao Cordeiro de Deus!)

=5,9 Porque todas as coisas criastes, †
é por vossa vontade que existem *
e subsistem porque vós mandais.

(R.)

= Vós sois digno, Senhor nosso Deus, †
de o livro nas mãos receber *
e de abrir suas folhas lacradas!

(R.)

– Porque fostes por nós imolado; *
para Deus nos remiu vosso sangue
– dentre todas as tribos e línguas, *
dentre os povos da terra e nações.

(R.)

= 10 Pois fizestes de nós, para Deus, †
sacerdotes e povo de reis, *
e iremos reinar sobre a terra.

(R.)

= 12 O Cordeiro imolado é digno †
de receber honra, glória e poder, *
sabedoria, louvor, divindade!

(R.)

Ant. O Cordeiro imolado é digno
de receber honra, glória e poder.

Leitura breve Tg 3, 17-18

A sabedoria que vem do alto é, antes de tudo, pura, depois pacífica, modesta, conciliadora, cheia de misericórdia e bons frutos, sem parcialidade e sem fingimento. O fruto da justiça é semeado na paz, para aqueles que promovem a paz.

Responsório breve

R. No meio da assembleléia
*Falou palavras sábias. R. No meio
V. Deus o encheu com seu espírito de saber e inteligência.
*Falou. Glória ao Pai. R. No meio da assembleia

Cântico evangélico, ant. Bem longe de mim gloriar-me
senão na Cruz do Senhor Jesus Cristo,
pois trago em meu corpo suas chagas.

A alegria da alma no Senhor

46 A minha alma engrandece ao Senhor * 
47 e se alegrou o meu esrito em Deus, meu Salvador
48 pois ele viu a pequenez de sua serva, * 
desde agora as gerações hão de chamar-me de bendita. 

49 O Poderoso fez por mim maravilhas * 
Santo é o seu nome! 
50 Seu amor, de geração em geração, * 
chega a todos que o respeitam; 

51 demonstrou o poder de seu braço, * 
dispersou os orgulhosos; 
52 derrubou os poderosos de seus tronos * 
e os humildes exaltou;

53 De bens saciou os famintos, * 
e despediu, sem nada, os ricos. 
54 Acolheu Israel, seu servidor, * 
fiel ao seu amor

55 como havia prometido aos nossos pais, * 
em favor de Abraão e de seus filhos, para sempre. 

= Demos glória a Deus Pai onipotente
e a seu Filho, Jesus Cristo, Senhor nosso, †
e ao Esrito que habita em nosso peito, *
pelos culos dos culos. Amém.

ant. Bem longe de mim gloriar-me
senão na Cruz do Senhor Jesus Cristo,
pois trago em meu corpo suas chagas.

Preces

Jesus Cristo quer salvar todos os seres humanos; por isso o invoquemos de coração sincero; e digamos:

R. Atraí, Senhor, todas as coisas para vós!

Bendito sejais, Senhor, porque nos libertastes da escravidão do pecado pelo vosso sangue precioso;
– tornai-nos participantes da gloriosa liberdade dos filhos de Deus.

R.

Concedei a vossa graça ao nosso bispo N. e a todos os bispos da Igreja,
– para que administrem os vossos mistérios com alegria e fervor.

R.

Fazei que todos aqueles que se dedicam à busca da verdade possam encontrá-la,
– e, encontrando-a, se esforcem por buscá-la sempre mais.

R.

Assisti, Senhor, os órfãos, as viúvas e todos os que vivem abandonados,
– para que, sentindo-vos próximo deles, unam-se mais plenamente a vós.

R.

(intenções livres)

Recebei com bondade na Jerusalém celeste os nossos irmãos e irmãs que partiram desta vida,
– onde vós, com o Pai e o Espírito Santo, sereis tudo em todos.

R.

Pai nosso…

Oração

Ó Deus, fonte dos dons celestes, reunistes no jovem Luís Gonzaga a prática da penitência e a admirável pureza de vida. Concedei-nos, por seus méritos e preces, imitá-lo na penitência, se não o seguimos na inocência. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade o Espírito Santo.

Conclusão da Hora

O Senhor nos abençoe,
nos livre de todo o mal
e nos conduza à vida eterna. Amém.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.