Terça-feira após a Epifania do Senhor

0 comentário

Antífona de Entrada

Bendito o que vem em nome do Senhor: Deus é o Senhor, ele nos ilumina (Sl 117,26s).

Oração do dia

Ó Deus, cujo Filho unigênito se manifestou na realidade da nossa carne, concedei que, reconhecendo sua humanidade semelhante à nossa, sejamos interiormente transformados por ele. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

1ª Leitura – 1Jo 4,7-10

Deus é amor

Leitura da Primeira Carta de São João 4,7-10

Caríssimos:
7Amemo-nos uns aos outros,
porque o amor vem de Deus
e todo aquele que ama
nasceu de Deus e conhece Deus.
8Quem não ama, não chegou a conhecer a Deus,
pois Deus é amor.
9Foi assim que o amor de Deus se manifestou entre nós:
Deus enviou o seu Filho único ao mundo,
para que tenhamos vida por meio dele.
10Nisto consiste o amor:
não fomos nós que amamos a Deus,
mas foi ele que nos amou
e enviou o seu Filho
como vítima de reparação pelos nossos pecados.
Palavra do Senhor.

Salmo – Sl 71 (72), 1-2. 3-4ab. 7-8 (R. Cf. 11)

R. Os reis de toda a terra, hão de adorar-vos, ó Senhor!

1Dai ao Rei vossos poderes, Senhor Deus, *
vossa justiça ao descendente da realeza!
2Com justiça ele governe o vosso povo, *
com equidade ele julgue os vossos pobres. R.

3Das montanhas venha a paz a todo o povo, *
e desça das colinas a justiça!
4aEste Rei defenderá os que são pobres, *
4bos filhos dos humildes salvará, * R.

7Nos seus dias a justiça florirá *
e grande paz, até que a lua perca o brilho!
8De mar a mar estenderá o seu domínio, *
e desde o rio até os confins de toda a terra! R.

Aleluia, aleluia, aleluia.
O Espírito do Senhor repousa sobre mim e enviou-me a anunciar aos pobres o Evangelho (Lc 4,18).

Evangelho – Mc 6,34-44

Multiplicando os pães, Jesus se manifesta como profeta.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Marcos, 6,34-44

Naquele tempo:
34Jesus viu uma numerosa multidão e teve compaixão,
porque eram como ovelhas sem pastor.
Começou, pois, a ensinar-lhes muitas coisas.
35Quando estava ficando tarde,
os discípulos chegaram perto de Jesus
e disseram: ‘Este lugar é deserto e já é tarde.
36Despede o povo,
para que possa ir aos campos e povoados vizinhos
comprar alguma coisa para comer.’
37Mas, Jesus respondeu:
‘Dai-lhes vós mesmos de comer.’
Os discípulos perguntaram:
‘Queres que gastemos duzentos denários
para comprar pão e dar-lhes de comer?’
38Jesus perguntou:
‘Quantos pães tendes? Ide ver.’
Eles foram e responderam:
‘Cinco pães e dois peixes.’
39Então Jesus mandou
que todos se sentassem na grama verde, formando grupos.
40E todos se sentaram,
formando grupos de cem e de cinquenta pessoas.
41Depois Jesus pegou os cinco pães e os dois peixes,
ergueu os olhos para o céu,
pronunciou a bênção, partiu os pães
e ia dando aos discípulos, para que os distribuíssem.
Dividiu entre todos também os dois peixes.
42Todos comeram, ficaram satisfeitos,
43e recolheram doze cestos
cheios de pedaços de pão e também dos peixes.
44O número dos que comeram os pães
era de cinco mil homens.
Palavra da Salvação.

Antífona da Comunhão

Pela grande caridade com que nos amou, Deus nos mandou o seu filho numa carne semelhante à do pecado (Ef 2,4; Rm 8,3).

Depois da Comunhão

Ó Deus, que pela nossa participação neste sacramento entrais em comunhão conosco, fazei que sua graça frutifique em nós e possamos conformar nossa vida aos dons que recebemos. Por Cristo, nosso Senhor.

Categorias
Helber Clayton é leigo católico, servidor público, escritor, casado, formado em Letras, com licenciatura em Língua Portuguesa, Língua Inglesa e respectivas literaturas, Especialista em Língua Latina e Filologia Românica.
Mora em Teixeira de Freitas na Bahia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *