Sábado da 29ª Semana do Tempo Comum

0 comentário

Ofício das Leituras

V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.
R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo. *
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

Hino

I. Quando se diz o Ofício das Leituras durante a noite ou de madrugada:

Um Deus em três pessoas,
o mundo governais:
dos homens que criastes
as faltas perdoais.

Ouvi, pois, nosso canto
e o pranto que vertemos:
de coração sem mancha,
melhor vos contemplemos.

Por vosso amor tenhamos
a alma iluminada,
e alegres aguardemos,
Senhor, vossa chegada.

Rompendo agora a noite,
do sono despertados,
com os bens da pátria eterna
sejamos cumulados!

A glória seja ao Pai,
ao Filho seu também;
ao Espírito igualmente,
agora e sempre. Amém.

II. Quando se diz o Ofício das Leituras durante o dia:

Autor da glória eterna,
que ao povo santo dais
a graça septiforme
do Espírito, escutai:

Tirai ao corpo e à mente
do mal as opressões;
cortai os maus instintos,
curai os corações.

Tornai as mentes calmas,
as obras completai,
ouvi do orante as preces,
a vida eterna dai.

Do tempo, em sete dias,
o curso conduzis.
No dia oitavo e último
vireis como juiz.

E nele, ó Redentor,
da ira nos poupai,
tirai-nos da esquerda,
à destra nos guardai.

Ouvi a prece humilde
do povo reverente,
e a vós daremos glória,
Deus Trino, eternamente.

Salmodia

Ant. 1 Quem se tornar pequenino como uma criança,
há de ser o maior no Reino dos céus.

Salmo 130(131)

Confiança filial e repouso em Deus

Aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração (Mt 11,29)

1 Senhor, meu coração não é orgulhoso, *
nem se eleva arrogante o meu olhar;
– não ando à procura de grandezas, *
nem tenho pretensões ambiciosas!

2 Fiz calar e sossegar a minha alma; *
ela es em grande paz dentro de mim,
– como a criança bem tranqüila, amamentada *
no regaço acolhedor de sua mãe.

3 Confia no Senhor, ó Israel, *
desde agora e por toda a eternidade!

Ant. Quem se tornar pequenino como uma criança,
há de ser o maior no Reino dos céus.

Ant. 2 Na simplicidade do meu coração,
alegre, vos dei tudo aquilo que tenho.

Salmo 131(132)

As promessas do Senhor à casa de Davi

O Senhor Deus lhe dará o trono de Davi seu Pai (Lc 1,32).

I

1 Recordai-vos, ó Senhor, do rei Davi *
e de quanto vos foi ele dedicado;
2 do juramento que ao Senhor havia feito *
e de seu voto ao Poderoso de Jacó:

3 “Não entrarei na minha tenda, minha casa, *
nem subirei à minha cama em que repouso,
4 não deixarei adormecerem os meus olhos, *
nem cochilarem em descanso minhas pálpebras,
5 até que eu ache um lugar para o Senhor, *
uma casa para o Forte de Jacó!”

6 Nós soubemos que a arca estava em Éfrata *
e nos campos de Iaar a encontramos:
7 Entremos no lugar em que ele habita, *
ante o escabelo de seus pés o adoremos!

8 Subi, Senhor, para o lugar de vosso pouso, *
subi vós, com vossa arca poderosa!
9 Que se vistam de alegria os vossos santos, *
e os vossos sacerdotes, de justiça!
10 Por causa de Davi, o vosso servo, *
não afasteis do vosso Ungido a vossa face!

Ant. Na simplicidade do meu coração,
alegre, vos dei tudo aquilo que tenho.

Ant. 3 O Senhor fez a Davi um juramento,
e seu reino permanece para sempre.

II

11 O Senhor fez a Davi um juramento, *
uma promessa que jamais renegará:
– “Um herdeiro que é fruto do teu ventre *
colocarei sobre o trono em teu lugar!

12 Se teus filhos conservarem minha Aliança *
e os preceitos que lhes dei a conhecer,
– os filhos deles igualmente hão de sentar-se *
eternamente sobre o trono que te dei!”

13 Pois o Senhor quis para si Jerusalém *
e a desejou para que fosse sua morada:
14 “Eis o lugar do meu repouso para sempre, *
eu fico aqui: este é o lugar que preferi!”

15 “Abençoarei suas colheitas largamente, *
e os seus pobres com o pão saciarei!
16 Vestirei de salvação seus sacerdotes, *
e de alegria exultarão os seus fiéis!”

17 “De Davi farei brotar um forte Herdeiro, *
acenderei ao meu Ungido uma lâmpada.
18 Cobrirei de confusão seus inimigos, *
mas sobre ele brilhará minha coroa!”

Ant. O Senhor fez a Davi um juramento,
e seu reino permanece para sempre.

V. Vinde ver, contemplai os progios de Deus,

R. E a obra estupenda que fez no universo.

Primeira leitura

Do Livro do Profeta Baruc             3,9-15.24−4,4

A salvação de Israel está na sabedoria

3,9 Ouve, Israel, os preceitos da vida;
presta atenção, para aprenderes a sabedoria.
10 Que se passa, Israel?
Como é que te encontras em terra inimiga?
11 Envelheceste num país estrangeiro,
te contaminaste com os mortos,
foste contado entre os que descem
à mansão dos mortos.
12 Abandonaste a fonte da sabedoria!
13 Se tivesses continuado no caminho de Deus,
viverias em paz para sempre.
14 Aprende onde está a sabedoria,
onde está a fortaleza e onde está a inteligência,
e aprenderás também onde está a longevidade e a vida,
onde está o brilho dos olhos e a paz.
15 Quem descobriu onde está a sabedoria?
Quem penetrou em seus tesouros?
24 Ó Israel, como é grande a casa de Deus
e imenso o lugar de seu domínio!
25 É grande e não tem fim,
é altíssimo e sem medida.
26 Existiram antigamente famosos gigantes,
de grande estatura, peritos na guerra.
27 Deus não os escolheu
nem lhes ensinou o caminho do saber;
28 eles desapareceram, pois não tinham sabedoria,
morreram por causa da sua insensatez.
29 Quem sobe ao céu, para adquirir sabedoria
e trazê-la das nuvens?
30 Quem atravessa o mar para buscá-la,
quem irá pagá-la a peso de ouro?
31 Ninguém conhece o seu caminho,
ninguém descobre suas veredas.
32 Aquele que tudo sabe, conhece-a,
descobriu-a com sua inteligência;
aquele que criou a terra para sempre
e a encheu de animais e quadrúpedes;
33 aquele que manda a luz, e ela vai,
chama-a de volta, e ela obedece tremendo.
34 As estrelas cintilam em seus postos de guarda
e alegram-se;
35 ele chamou-as, e elas respondem: “Aqui estamos”;
 e alumiam com alegria o que as fez.
36 Este é o nosso Deus,
e nenhum outro pode comparar-se com ele.
37 Ele revelou todo o caminho da sabedoria
a Jacó, seu servo,
e a Israel, seu bem-amado.
38 Depois, ela foi vista sobre a terra
e habitou entre os homens.
4,1 A sabedoria é o livro dos mandamentos de Deus,
é a lei, que permanece para sempre.
Todos os que a seguem, têm a vida,
e os que a abandonam, têm a morte.
2 Volta-te, Jacó, e abraça-a;
marcha para o esplendor, à sua luz.
3 Não dês a outro a tua glória
nem cedas a uma nação estranha teus privilégios.
4 Ó Israel, felizes somos nós,
porque nos é dado conhecer o que agrada a Deus.

Responsório Rm 11,33; Br 3,32a.37b

R. Ó profundidade de tantas riquezas da sabedoria
e ciência de Deus!
* Como são insondáveis os caminhos de Deus!
V. Aquele que sabe e tudo conhece,
possui a ciência e a sabedoria
e a deu a Israel, seu servo amado. * Como são.

Segunda leitura

Dos Sermões de São Pedro Crisólogo, bispo

(Sermo 117: PL52,520-521)                (Séc.V)

O Verbo, Sabedoria de Deus, se fez carne

O santo Apóstolo refere que dois homens deram início ao gênero humano: Adão e Cristo. Dois homens, iguais quanto ao corpo, mas desiguais no valor. Com toda a verdade, inteiramente semelhantes na compleição física, mas, sem dúvida, diferentes por seu princípio. O primeiro homem, Adão, foi feito alma vivente; o último Adão, espírito vivificante (1Cor 15,45). 

O primeiro foi feito pelo último, de quem também recebeu a alma para poder viver. É ele figura de seu criador, que não espera de outro a vida, mas só ele a concede a todos. Aquele de limo vil é plasmado; este vem do precioso seio da Virgem. Naquele a terra se muda em carne; neste a carne é promovida a Deus. 

E que mais? É este o Adão que naquele primeiro pôs sua imagem ao criá-lo, e dele recebeu não só a personalidade, mas ainda o nome para que, tendo-o feito para si à sua imagem, não viesse a perecer. 

Primeiro Adão, último Adão. O primeiro tem começo, o último não conhece fim. Porque o último é na realidade o primeiro, conforme suas palavras: Eu, o primeiro, e eu, o último (Is 48,12). 

Eu sou o primeiro, isto é, sem começo. Eu, o último, absolutamente sem fim. Contudo, o que veio primeiro não foi o espiritual, mas o natural; em seguida, o espiritual (1Cor 15,46). Na verdade, primeiro a terra, depois o fruto; mas não tão preciosa a terra quanto o fruto. Ela exige gemidos e trabalhos; este oferece alimento e vida. 

Tem razão o Profeta de gloriar-se por tal fruto: Nossa terra deu seu fruto (cf.Sl 84,13). Que fruto? Aquele de que se fala em outro lugar: Do fruto de teu ventre porei sobre teu trono (Sl 131,11). O primeiro homem, diz o Apóstolo, vindo da terra, é terreno; o segundo, vindo do céu, é celeste. 

Qual o terreno, tais os terrenos; qual o celeste, tais os celestes (1Cor 15,47-48). Não nasceram assim. De que maneira então se transformaram, deixando seu ser do nascimento, permanecem agora no ser em que renasceram? Para isto, irmãos, o Espírito celeste fecunda por secreta infusão de sua luz a fonte do seio da Virgem, de sorte que aqueles que a origem da raça lamacenta produzira terrenos em mísera condição, sejam dados à luz celeste e elevados à semelhança de seu criador. Por conseguinte, já renascidos, já formados de novo à imagem de nosso Criador, realizemos a recomendação do Apóstolo: Portanto, como trouxemos a imagem do terrestre, traremos também a imagem do celeste (1Cor 15,49). 

Já renascidos, como dissemos, em conformidade com nosso Senhor, verdadeiramente adotados por Deus como filhos, traremos com plena semelhança a imagem perfeita de nosso Criador; não quanto à majestade em que é único, mas na inocência, simplicidade, mansidão, paciência, humildade, misericórdia, concórdia, em que, por condescendência, ele se fez tudo isto por nós e nos deu sua comunhão.

Responsório Rm 5,18.12a

R. Assim como a culpa de um só
trouxe condenação para todos,
* Assim, a justiça de um só justifica o gênero humano,
pela graça que a todos dá vida.
V. Assim como um homem só
fez no mundo entrar o pecado,
e pelo pecado a morte. * Assim, a justiça.

Oração

Deus eterno e todo-poderoso, dai-nos a graça de estar sempre ao vosso dispor, e vos servir de todo o coração. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Conclusão da Hora

V. Bendigamos ao Senhor.
R. Graças a Deus.

Categorias

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *