Ofício das Leituras de Terça-feira da 33ª Semana do Tempo Comum

0 comentário

V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.
R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo. *
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

Hino

I. Quando se diz o Ofício das Leituras durante a noite ou de madrugada:

Da luz do Pai nascido,
vós mesmo luz e aurora,
ouvi os que suplicam,
cantando noite afora.

Varrei as nossas trevas
e as hostes do inimigo:
o sono, em seus assaltos,
não ache em nós abrigo.

Ó Cristo, perdoai-nos,
pois Deus vos proclamamos.
Propício seja o canto
que agora iniciamos.

A glória seja ao Pai,
ao Filho seu também,
ao Espírito igualmente,
agora e sempre. Amém.

II. Quando se diz o Ofício das Leituras durante o dia:

Ó Trindade Sacrossanta,
ordenais o que fizestes.
Ao trabalho dais o dia,
ao descanso a noite destes.

De manhã, à tarde e à noite,
vossa glória celebramos.
Nesta glória conservai-nos
todo o tempo que vivamos.

Ante vós ajoelhamos
em humilde adoração.
Reuni as nossas preces
à celeste louvação.

Escutai-nos, Pai piedoso,
e vós, Filho de Deus Pai,
com o Espírito Paráclito,
pelos séculos reinais.

Salmodia

Ant. 1 O Senhor farájustiça para os pobres.

Salmo 9 B(10)

Ação de graças

Bem-aventurados vós, os pobres, porque vosso é o Reino de Deus! (Lc 6,20).

I

1 Ó Senhor, por que ficais assim tão longe, *
e, no tempo da aflição, vos escondeis,
2 enquanto o pecador se ensoberbece, *
o pobre sofre e cai no laço do malvado?

3 O ímpio se gloria em seus excessos, *
blasfema o avarento e vos despreza;
4 em seu orgulho ele diz: “Não há castigo! *
Deus não existe!” – 5É isto mesmo que ele pensa.

= Prospera a sua vida em todo tempo; †
vossos juízos estão longe de sua mente; *
ele vive desprezando os seus rivais.
6 No seu íntimo ele pensa: “Estou seguro! *
Nunca jamais me atingirá desgraça alguma!”

7 Só há maldade e violência em sua boca, *
em sua língua, só mentira e falsidade.
8 Arma emboscadas nas saídas das aldeias, *
mata inocentes em lugares escondidos.

9 Com seus olhos ele espreita o indefeso, *
como um leão que se esconde atrás da moita;
– assalta o homem infeliz para prendê-lo, *
agarra o pobre e o arrasta em sua rede.

10 Ele se curva, põe-se rente sobre o chão, *
e o indefeso tomba e cai em suas garras.
11 Pensa consigo: “O Senhor se esquece dele, *
esconde o rosto e já não vê o que se passa!”

Ant. O Senhor farájustiça para os pobres.

Ant. 2 Vós, Senhor, vedes a dor e o sofrimento.

II

12 Levantai-vos, ó Senhor, erguei a mão! *
Não esqueçais os vossos pobres para sempre!
13 Por que o ímpio vos despreza desse modo? *
Por que diz no coração: “Deus não castiga?”

14 Vós, porém, vedes a dor e o sofrimento, *
vós olhais e tomais tudo em vossas mãos!
– A vós o pobre se abandona confiante, *
sois dos órfãos vigilante protetor.

15 Quebrai o braço do injusto e do malvado! *
Castigai sua malícia e desfazei-a!
16 Deus é Rei durante os séculos eternos. *
Desapareçam desta terra os malfeitores!

17 Escutastes os desejos dos pequenos, *
seu coração fortalecestes e os ouvistes,
=18 para que os órfãos e oprimidos deste mundo †
tenham em vós o defensor de seus direitos, *
e o homem terreno nunca mais cause terror!

Ant. Vós, Senhor, vedes a dor e o sofrimento.

Ant. 3 As palavras do Senhor são verdadeiras
como a prata depurada pelo fogo.

Salmo 11(12)

Oração contra as más línguas

Porque éramos pobres, o Pai enviou o seu Filho (Sto. Agostinho).

2 Senhor, salvai-nos! Já não  um homem bom! *
Não há mais fidelidade em meio aos homens!
3 Cada um só diz mentiras a seu próximo, *
com língua falsa e coração enganador.

4 Senhor, calai todas as bocas mentirosas *
e a língua dos que falam com soberba,
5 dos que dizem: “Nossa língua é nossa força! *
Nossos bios são por nós! – Quem nos domina?”

6 “Por causa da aflição dos pequeninos, *
do clamor dos infelizes e dos pobres,
– agora mesmo me erguerei, diz o Senhor, *
e darei a salvação aos que a desejam!”

=7 As palavras do Senhor são verdadeiras, †
como a prata totalmente depurada, *
sete vezes depurada pelo fogo.

8 Vós, porém, ó Senhor Deus, nos guardareis *
para sempre, nos livrando desta raça!
– Em toda a parte os malvados andam soltos, *
porque se exalta entre os homens a baixeza.

Ant. As palavras do Senhor são verdadeiras
como a prata depurada pelo fogo.

V. Deus dirige os humildes na justiça.
R. E aos pobres ele ensina o seu caminho.

Primeira leitura

Do Livro do Profeta Zacarias 9,1–10,2

Promessa de salvação a Jerusalém

9,1 “A palavra do Senhor
está na terra de Hadrac
e de Damasco onde ele repousa,
pois o Senhor tem olhos em Aram,
como em todas as tribos de Israel;
2 em Emat também, junto à fronteira,
em Tiro e Sidônia, a cidade douta.
3 Tiro edificou sua fortificação,
amontoou prata como pó
e ouro como terra da rua.
4 Eis que o Senhor irá conquistá-la
e abaterá seu orgulho no mar;
e ela será devorada pelo fogo.
5 Ascalon, à vista disso, terá medo;
e Gaza sofrerá uma grande aflição,
e Acaron também, por ver suas esperanças frustradas;
o rei de Gaza morrerá
e Ascalon se despovoará.
6 Ocuparão Azoto os estrangeiros
e eu destruirei a soberba do povo filisteu,
7 eu o farei deitar sangue pela boca
e expelir as comidas sacrílegas por entre os dentes,
e ele por fim será submisso ao nosso Deus
e será como um guia em Judá,
e Acaron como um jebuseu.
8 Cercarei minha casa como um fortim
contra os que vão e os que vêm;
não passará, além deles, um perseguidor,
pois agora vigio com meus próprios olhos.
9 Exulta, cidade de Sião!
Rejubila, cidade de Jerusalém.
Eis que vem teu rei ao teu encontro,
ele é justo, ele salva;
é humilde e vem montado num jumento,
um potro, cria de jumenta.
10 Eliminarei os carros de Efraim,
os cavalos de Jerusalém;
ele quebrará o arco de guerreiro,
anunciará a paz às nações.
Seu domínio se estenderá de um mar a outro mar,
e desde o Rio até aos confins da terra.
11 Quanto a ti, pelo teu pacto de sangue
farei sair da fossa teus cativos,
da fossa sem água.
12 Retornai à fortaleza,
ó vós que estais presos à esperança;
hoje mesmo anunciarei:
vou recompensar no dobro.
13 Estendi a Judá por meu arco,
cumulei de bens Efraim;
levantarei teus filhos, Sião,
contra os teus, Grécia,
e farei de ti uma espada de valentes.
14 O Senhor será visto sobre eles,
disparando o seu dardo como o raio;
o Senhor Deus fará soar a trombeta
e caminhará nas tempestades do Sul.
15 O Senhor dos exércitos há de protegê-los,
e eles tomarão alimento, pesarão as pedras de funda,
beberão e se agitarão como ébrios de vinho,
repletos como taças e como cantos do altar.
16 O Senhor, seu Deus, há de salvá-los naquele dia,
como rebanho de seu povo,
porque as pedras preciosas da coroa
brilharão sobre essa terra.
17 Que felicidade, a desse povo,
e que belo destino!
O trigo fortificando seus jovens
e o vinho, suas jovens.
10,1 Pedi todos a chuva ao Senhor,
na época das águas tardias.
O Senhor lança relâmpagos,
manda cair a chuva
e faz crescer para todos a relva do campo.
2 Os ídolos têm palavras vãs,
e os adivinhos, visões mentirosas,
 eles dão falsas explicações dos sonhos,
e a sua consolação é inútil;
por isso vagueia o povo como um rebanho,
sofrendo por falta de pastores.

Responsório Zc 9,9; Jo 12,14

R. Alegra-te, ó filha de Sião,
Jerusalém, exulta e canta de alegria:
* Vem a ti o teu rei justo e salvador.
Vem pobre e montado em jumento
e sobre o filho da jumenta, o jumentinho.
V. Jesus, tendo encontrado um jumentinho,
montou nele, pois assim está escrito: * Vem a ti.

Segunda leitura

Dos Sermões de Santo André de Creta, bispo

(Orat. 9, in ramos palmarum: PG 97,1002) (Séc.VIII)

Eis que vem a ti teu rei, justo e salvador

Digamos também nós a Cristo: Bendito o que vem em nome do Senhor (Mt 21,9), rei de Israel (Mt 27,42). Levantemos para ele, quais folhas de palmeira, as derradeiras palavras na cruz. Vamos com entusiasmo para a frente, não com ramos de oliveira, mas com as honras das esmolas de uns aos outros. Estendamos a seus pés, como vestes, os desejos do coração. Deste modo, pondo seus passos em nós, esteja dentro de nós, e nós inteiros nele; e se manifeste ele totalmente em nós. Repitamos para Sião a aclamação do Profeta: Tem confiança, filha, não temas. Eis que vem a ti teu rei, manso e montado no jumentinho, filho da que leva o jugo (cf. Zc 9,9).

Vem aquele que está presente em todo o lugar e ocupa tudo, para realizar em ti a salvação de tudo. Vem aquele que não veio chamar os justos, mas os pecadores à conversão (Mt9,13), para fazer voltar os desviados pelo pecado. Não temas, pois. Está Deus no meio de ti, não serás abalada (cf. Dt 7,21).

De mãos erguidas, recebe-o, a ele que gravou nas próprias mãos tuas muralhas. Acolhe-o, a ele que cavou em suas palmas teus fundamentos. Recebe-o, a ele que tomou para si tudo o que é nosso, à exceção do pecado, a fim de mergulhar tudo que é nosso no que é dele. Alegra-te, cidade-mãe, Sião; não temas. Celebra tuas festas (Na 2,1). Glorifica por sua misericórdia quem em ti vem para nós. Mas também tu, rejubila-te com entusiasmo, filha de Jerusalém, canta, dança de alegria. Resplandece, resplandece (assim aclamamos junto com Isaías, o clarim sagrado), porque chegou tua luz e nasceu sobre ti a glória do Senhor (Is 60,1).

Que luz é esta? Só pode ser aquela que ilumina a todo homem que vem ao mundo (cf. Jo 1,9). A luz eterna, luz que não conhece o tempo e revelada no tempo, luz manifestada pela carne e oculta por natureza, luz que envolveu os pastores e se fez para os magos guia do caminho. Luz que desde o princípio estava no mundo, por quem foi feito o mundo e o mundo não a conheceu. Luz que veio ao que era seu, e os seus não a receberam.

Glória do Senhor. Qual glória? Na verdade, a cruz em que Cristo foi glorificado. Ele,esplendor da glória do Pai, como ele próprio, estando próxima a paixão, disse: Agora é glorificado o Filho do homem e Deus é glorificado nele; e o glorificará sem demora (cf. Jo13,31-32). Chama de glória neste passo sua exaltação na cruz. Porque a cruz de Cristo é glória e, realmente, sua exaltação. Por isto diz: Eu, quando for exaltado, atrairei todos a mim (Jo 12,32).

Responsório Sl 117(118),26a.27a.23

R. Bendito seja em nome do Senhor
aquele que em seus átrios vai entrando!
* Que o Senhor e nosso Deus nos ilumine!
V. Pelo Senhor é que foi feito tudo isso:
Que maravilhas ele fez a nossos olhos! * Que o Senhor.

Oração

Senhor nosso Deus, fazei que a nossa alegria consista em vos servir de todo o coração, pois só teremos felicidade completa, servindo a vós, criador de todas as coisas. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Conclusão da Hora

V. Bendigamos ao Senhor.
R. Graças a Deus.

Categorias

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *