Ofício das Leituras de Sábado da 14ª Semana do Tempo Comum

0 comentário

V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.
R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo. *
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

Hino

I. Quando se diz o Ofício das Leituras durante a noite ou de madrugada:

Luz eterna, luz potente,
dia cheio de esplendor,
vencedor da noite escura
e da luz restaurador,
luz que, as trevas destruindo,
enche as mentes de fulgor.

Ao nascerdes, nos chamais,
e acordamos pressurosos;
sem vós, somos miseráveis,
mas convosco, venturosos
e, por vós da morte livres,
nos tornamos luminosos.

Sobre a morte e sobre a noite
por vós somos vencedores.
Dai-nos, Rei, a vossa luz,
luz de esplêndidos fulgores.
Desta luz nem mesmo a noite
escurece os esplendores.

Honra seja ao Pai, a vós
e ao Espírito também,
Una e Trina Divindade,
paz e vida, luz e bem,
nome doce mais que todos,
Deus agora e sempre. Amém.

II. Quando se diz o Ofício das Leituras durante o dia:

Deus que não tendes princípio,
Deus procedente do Pai,
Deus, que dos dois sois o Amor,
vinde até nós, nos salvai!

Vós sois o nosso desejo,
sede amor e alegria;
vai para vós nosso anseio,
a vossa luz nos recria.

Com o Nascido da Virgem,
ó Pai, de todos Senhor,
regei dos seres o íntimo
por vosso Espírito de amor.

Lembrai-vos, Santa Trindade,
do amor com que nos amastes:
Criando o homem primeiro,
de novo em sangue o criastes.

O que o Deus uno criou,
Cristo na cruz redimiu.
Tendo por nós padecido,
guarde os que em sangue remiu.

A vós, ó Santa Trindade,
paz e alegria convêm,
poder, império e beleza,
honra e louvores. Amém.

Salmodia

Ant. 1 O Senhor, somente ele é que fez grandes maravilhas:
porque eterno é seu amor.

Salmo 135(136)

Hino pascal pelas maravilhas
do Deus criador e libertador

Anunciar as maravilhas de Deus é louvá-lo (Cassiodoro).

I

1 Demos graças ao Senhor, porque ele é bom: *
Porque eterno é seu amor!
2 Demos graças ao Senhor, Deus dos deuses: *
Porque eterno é seu amor!
3 Demos graças ao Senhor dos senhores: *
Porque eterno é seu amor!

4 Somente ele é que fez grandes maravilhas: *
Porque eterno é seu amor!
5 Ele criou o firmamento com saber: *
Porque eterno é seu amor!
6 Estendeu a terra firme sobre as águas: *
Porque eterno é seu amor!

7 Ele criou os luminares mais brilhantes: *
Porque eterno é seu amor!
8 Criou o sol para o dia presidir: *
Porque eterno é seu amor!
9 Criou a lua e as estrelas para a noite: *
Porque eterno é seu amor!

Ant. O Senhor, somente ele é que fez grandes maravilhas:
porque eterno é seu amor.

Ant. 2 Tirou do meio deles Israel
com mão forte e com braço estendido.

II

10 Ele feriu os primonitos do Egito *
Porque eterno é seu amor!
11 E tirou do meio deles Israel: *
Porque eterno é seu amor!
12 Com mão forte e com braço estendido: *
Porque eterno é seu amor!

13 Ele cortou o mar Vermelho em duas partes: *
Porque eterno é o seu amor!
14 Fez passar no meio dele Israel: *
Porque eterno é o seu amor!
15 E afogou o Faraó com suas tropas: *
Porque eterno é seu amor!

Ant. Tirou do meio deles Israel
com mão forte e com braço estendido.

Ant. 3 Demos graças ao Senhor, o Deus dos céus,
pois ele nos salvou dos inimigos.

III

16 Ele guiou pelo deserto o seu povo: *
Porque eterno é seu amor!
17 E feriu por causa dele grandes reis: *
Porque eterno é seu amor!
18 Reis poderosos fez morrer por causa dele: *
Porque eterno é seu amor!

19 A Seon que fora rei dos amorreus: *
Porque eterno é seu amor!
20 E a Og, o soberano de Basã: *
Porque eterno é seu amor!

21 Repartiu a terra deles como herança: *
Porque eterno é seu amor!
22 Como herança a Israel, seu servidor: *
Porque eterno é seu amor!
23 De nós, seu povo, humilhado, recordou-se: *
Porque eterno é seu amor!

24 De nossos inimigos libertou-nos: *
Porque eterno é seu amor!
25 A todo ser vivente ele alimenta: *
Porque eterno é seu amor!
26 Demos graças ao Senhor, o Deus dos céus: *
Porque eterno é seu amor!

Ant. Demos graças ao Senhor, o Deus dos céus,
pois ele nos salvou dos inimigos.

V. Mostrai-nos, ó Senhor, vossos caminhos.
R. E fazei conhecer a vossa estrada!

Primeira leitura

Do Livro do Eclesiástico 47,14-31

História dos Antigos: de Salomão a Jeroboão

14Sucedeu a Davi um filho sábio,

o qual, graças a ele, viveu feliz.

15Salomão reinou em tempo de paz

e Deus concedeu-lhe tranquilidade nas suas fronteiras,

a fim de que construísse uma casa para o seu nome

e preparasse um santuário eterno.

Como eras sábio em tua juventude,

16de inteligência cheio como um rio!

Teu espírito cobriu a terra,

17tu a encheste de sentenças enigmáticas.

Teu nome chegou até às ilhas longínquas

e foste amado na tua paz.

18Por teus cânticos, provérbios, sentenças

e respostas, todo o mundo te admira.

19Em nome do Senhor Deus,

daquele que se chama Deus de Israel,

20amontoaste ouro como estanho,

multiplicaste a prata como o chumbo.

21Mas entregaste o teu corpo a mulheres,

foste escravizado em teu corpo.

22Manchaste a tua glória,

profanaste a tua raça,

a ponto de fazer vir a cólera contra teus filhos

e a aflição por causa da tua loucura;

23erigiu-se um duplo poder,

surgiu de Efraim um reino rebelde.

24Deus, porém, nunca renuncia à sua misericórdia,

não destrói, nem cancela nenhuma de suas palavras,

não recusa ao seu eleito uma posteridade

e não extingue a raça daquele que amou o Senhor.

25Assim deu a Jacó um resto

e a Davi uma raiz nascida dele.

26E Salomão repousou com seus pais,

27deixando atrás de si alguém de sua raça,

28o mais louco do povo e pouco inteligente:

Roboão, que instigou o povo à revolta.

29Quanto a Jeroboão, filho de Nabat,

foi ele quem fez Israel pecar

e ensinou a Efraim o caminho do mal.

Os seus pecados multiplicaram-se tanto

30que os fizeram exilar para longe do seu país;

31porque eles procuraram toda a espécie de mal,

o castigo abateu-se sobre eles.

Responsório Ez 37,21c.22b.23a.24a; Jo 10,16

R. Eu hei de reunir os filhos de Israel;
não serão mais duas nações
e não mais se mancharão com os ídolos pagãos.
* O meu povo eles serão,
e haverá um só pastor, conduzindo todos eles.
V. Tenho outras ovelhas que não são deste aprisco
e a mim me convém conduzi-las também,
e haverá um só rebanho. * O meu povo.

Segunda leitura

Dos Comentários sobre os Salmos, de Santo Agostinho, bispo

(Ps.126,2: CCL 40,1857-1858)                (Séc.V)

O Senhor Jesus Cristo, o verdadeiro Salomão

            Salomão edificou um templo ao Senhor, como tipo e figura da futura Igreja e do Corpo do Senhor. Assim é dito no evangelho: Destruí este templo e em três dias o reedificarei. Pois como Salomão tinha edificado o famoso templo, edificou para si um templo aquele que é o verdadeiro Salomão, nosso Senhor Jesus Cristo, o verdadeiro pacífico. Com efeito, o nome de Salomão significa “Pacífico”. Ora, é o verdadeiro pacífico aquele de quem fala o Apóstolo: Ele é a nossa paz, aquele que fez dos dois um só povo. Este é o verdadeiro pacífico, que uniu em si as duas paredes, vindas de pontos diferentes. Fez-se pedra angular para o povo dos fiéis vindo dos judeus e do povo também de fiéis dos pagãos. Fez uma só Igreja dos dois povos, que o tinham por pedra angular e por isso é verdadeiramente pacífico.

            Salomão, o filho de Davi e de Betsabéia, o rei de Israel, edificando o templo, era figura deste pacífico. Para que não julgues ser ele o Salomão que edificou uma casa para Deus, a Escritura, mostrando-te um outro Salomão, assim começa um salmo: Se o Senhor não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam. Portanto o Senhor edifica a casa, o Senhor Jesus Cristo edifica sua casa. Trabalham muitos nesta construção; mas senão é ele quem edifica, em vão trabalham os que a constroem.

            Quais são esses que trabalham na construção? Todos aqueles que na Igreja pregam a palavra de Deus, os ministros dos mistérios de Deus. Todos corremos, todos trabalhamos, todos construímos agora. Antes de nós, todos os outros correram, trabalharam, construíram. No entanto, se o Senhor não construir a casa, em vão trabalham os que a constroem. Por isso, vendo alguns destruí-la, os apóstolos, e Paulo em particular, dizem: Guardais os dias, anos e meses e os tempos; receio ter trabalhado em vão entre vós. Por saber que ele mesmo era edificado interiormente pelo Senhor, o Apóstolo Paulo lamentava estes porque trabalhara em vão entre eles. Com efeito, nós falamos de fora, mas ele edifica por dentro. Prestamos atenção ao modo como ouvis. Porém, o que pensais, só ele sabe, ele que vê os vossos pensamentos. Ele edifica, ele exorta, ele amedronta, ele abre a inteligência, ele une vosso espírito à fé. No entanto, nós trabalhamos, mas como operários.

Responsório Cf. 1Rs 8,10.15; Jo 2,19

R. O santuário do Senhor foi construído
e o templo se encheu de sua glória;
o rei se alegrou e exclamou:
* Seja bendito o Senhor Deus de Israel
por tudo o que falou a Davi, meu pai!
V. Destruí este templo, disse Cristo,
e em três dias irei reerguê-lo. * Seja bendito.

Oração

Ó Deus, que pela humilhação do vosso Filho reerguestes o mundo decaído, enchei os vossos filhos e filhas de santa alegria, e dai aos que libertastes da escravidão do pecado o gozo das alegrias eternas. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Conclusão da Hora

V. Bendigamos ao Senhor.
R. Graças a Deus.

Categorias

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *