Ofício das Leituras da Solenidade da Santíssima Trindade


V. 
Vinde, ó Deus, em meu aulio.
R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo. *
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

Hino

A Vós, Pai santo, ao Verbo em vós gerado,
ao Santo Espírito, chama, fogo amor,
os habitantes dos jardins celestes
numa só voz proclamam Deus, Senhor.

Trindade Santa, de que sábios modos
viveis, ninguém o saberá jamais,
mas para sempre saciais os santos,
pois vossa face a contemplar lhes dais.

Eles vos cantam pelas vossas obras,
porque criais e conduzis o mundo,
e aqueceis o coração dos filhos
com labaredas de um amor fecundo.

De coração, vossos fiéis da terra
aos santos unem sua voz, também.
Eles desejam ser felizes sempre
pela visão de vossa face. Amém.

Salmodia

Ant. 1 Ajudai-nos, ó Senhor, ó Deus Uno onipotente,
Pai e Filho e Santo Espírito!

Salmo 8

 – 2Ó Senhor nosso Deus, como é grande *
 vosso nome por todo o universo!
 
 – Desdobrastes nos céus vossa glória *
 com grandeza, esplendor, majestade.
 =3O perfeito louvor vos é dado †
 pelos lábios dos mais pequeninos, *
 de crianças que a mãe amamenta.
 
 – Eis a força que opondes aos maus, *
 reduzindo o inimigo ao silêncio.
 – 4Contemplando estes céus que plasmastes *
 e formastes com dedos de artista;
 
 – vendo a lua e estrelas brilhantes, *
 5perguntamos: ‘Senhor, que é o homem,
 – para dele assim vos lembrardes *
 e o tratardes com tanto carinho?’
 
 – 6Pouco abaixo de Deus o fizestes, *
 coroando-o de glória e esplendor;
 – 7vós lhe destes poder sobre tudo, *
 vossas obras aos pés lhe pusestes:
 
 – 8as ovelhas, os bois, os rebanhos, *
 todo o gado e as feras da mata;
 – 9pasarinhos e peixes dos mares, *
 todo ser que se move nas águas.
 
 –10Ó Senhor nosso Deus, como é grande *
 vosso nome por todo o universo! 

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Ant.Ajudai-nos, ó Senhor, ó Deus Uno onipotente,
Pai e Filho e Santo Espírito!

Ant. 2 O pai é amor, o Filho é graça,
o Espírito Santo é comum união:
Ó Trindade Feliz!

Salmo 32(33)

I

   –1 Ó justos, alegrai-vos no Senhor! *
 Aos retos fica bem glorificá-lo.
 
 –2 Dai graças ao Senhor ao som da harpa, *
 na lira de dez cordas celebrai-o!
 –3 Cantai para o Senhor um canto novo, *
 com arte sustentai a louvação!
 
 –4 Pois reta é a palavra do Senhor, *
 e tudo o que ele faz merece fé.
 –5 Deus ama o direito e a justiça, *
 transborda em toda a terra a sua graça.
 
 –6 A palavra do Senhor criou os céus, *
 e o sopro de seus lábios, as estrelas.
 –7 Como num odre junta as águas do oceano, *
 e mantém no seu limite as grandes águas. –
 
 –8 Adore ao Senhor a terra inteira, *
 e o respeitem os que habitam o universo!
 –9 Ele falou e toda a terra foi criada, *
 ele ordenou e as coisas todas existiram.
 
 –10 O Senhor desfaz os planos das nações *
 e os projetos que os povos se propõem.
 =11 Mas os desígnios do Senhor são para sempre, †
 e os pensamentos que ele traz no coração, *
 de geração em geração, vão perdurar.

 Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
 Como era no princípio, agora e sempre. Amém. 

Ant. O pai é amor, o Filho é graça,
o Espírito Santo é comum união:
Ó Trindade Feliz!

Ant. 3 O Pai é veraz, o Filho é verdade,
o Espírito Santos é verdade também:
Ó Trindade Feliz!


 II

 –12 Feliz o povo cujo Deus é o Senhor, *
 e a nação que escolheu por sua herança!
 –13 Dos altos céus o Senhor olha e observa; *
 ele se inclina para olhar todos os homens.
 
 –14 Ele contempla do lugar onde reside *
 e vê a todos os que habitam sobre a terra.
 –15 Ele formou o coração de cada um *
 e por todos os seus atos se interessa.
 
 –16 Um rei não vence pela força do exército, *
 nem o guerreiro escapará por seu vigor.
 –17 Não são cavalos que garantem a vitória; *
 ninguém se salvará por sua força.
 
 –18 Mas o Senhor pousa o olhar sobre os que o temem, *
 e que confiam esperando em seu amor,
 –19 para da morte libertar as suas vidas *
 e alimentá-los quando é tempo de penúria.
 
 –20 No Senhor nós esperamos confiantes, *
 porque ele é nosso auxílio e proteção!
 –21 Por isso o nosso coração se alegra nele, *
 seu santo nome é nossa única esperança.
 
 –22 Sobre nós venha, Senhor, a vossa graça, *
 da mesma forma que em vós nós esperamos!
 
 Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
 Como era no princípio, agora e sempre. Amém. 
 

Ant. O Pai é veraz, o Filho é verdade,
o Espírito Santos é verdade também:
Ó Trindade Feliz!

 V. A palavra do Senhor criou os céus,
R. E o sopro de seus lábios as estrelas.

Primeira leitura

Da Primeira Carta de São Paulo aos Coríntios         2,1-16

            1Irmãos, quando fui à vossa cidade anunciar-vos o mis­tério de Deus, não recorri a uma linguagem elevada ou ao prestígio da sabedoria humana. 2Pois, entre vós, não julguei saber coisa alguma, a não ser Jesus Cristo, e este, crucifica­do. 3 Aliás, eu estive junto de vós, com fraqueza e receio, e muito tremor. 4Também a minha palavra e a minha pregação não tinham nada dos discursos persuasivos da sabedoria, mas eram uma demonstração do poder do Espírito, 5para que a vossa fé se baseasse no poder de Deus e não na sabedoria dos homens.

            6Entre os perfeitos nós falamos de sabedoria, não da sabedoria deste mundo, nem da sabedoria dos poderosos deste mundo, que, afinal, estão votados à destruição. 7Fala­mos, sim, da misteriosa sabedoria de Deus, sabedoria escon­dida, que, desde a eternidade, Deus destinou para nossa glória. 8Nenhum dos poderosos deste mundo conheceu essa sabedoria. Pois, se a tivessem conhecido, não teriam cruci­ficado o Senhor da glória. 9Mas, como está escrito, “o que Deus preparou para os que o amam é algo que os olhos jamais viram, nem os ouvidos ouviram, nem coração algum jamais pressentiu”.

            10A nós Deus revelou esse mistério através do Espírito. Pois o Espírito esquadrinha tudo, mesmo as profundezas de Deus. 11Quem dentre os homens conhece o que se passa no homem senão o espírito do homem que está nele? Assim também, ninguém conhece o que existe em Deus, a não ser o Espírito de Deus. 12Nós não recebemos o espírito do mundo, mas recebemos o Espírito que vem de Deus, para que conheçamos os dons da graça que Deus nos concedeu. 13Desses dons também falamos, não com palavras ensinadas pela sabedoria humana, mas com a sabedoria aprendida do Espírito: assim, ajustamos uma linguagem espiritual às rea­lidades espirituais. 14O homem psíquico – o que fica no nível , de suas capacidades naturais – não aceita o que é do Espírito de Deus: pois isso lhe parece uma insensatez. Ele não é capaz de conhecer o que vem do Espírito, porque tudo isso só pode ser julgado com a ajuda do mesmo Espírito. 15Ao contrário, o homem espiritual – enriquecido com o dom do Espírito – julga tudo, mas ele mesmo não é julgado por ninguém. 16Com efeito, quem conheceu o pensamento do Senhor, de maneira a poder aconselhá-lo? Nós, porém, temos o pensamento de Cristo.


Responsório Cf. Ef 1,17.18; ICor 2,12a

R. O Deus do Senhor nosso, Jesus Cristo,
o Pai da glória vos conceda o Espírito
que nós dá sabedoria e revelação
para podermos realmente conhecê-lo,
e ilumine nosso olhar do coração,
* A fim de compreendermos a esperança,
que a vocação, à qual nos chama, em si contém,
e a riqueza da herança de sua glória
por ele reservada para os santos.
V. Não recebemos o espírito deste mundo,
mas, ao contrário, o Espírito de Deus. * A fim.

Segunda leitura

Das Cartas de Santo Atanásio, bispo

(Ep. l ad Serapionem, 28-30: PG 26,594-595.599)         (Séc. IV)

Luz, esplendor e graça na Trindade e da Trindade

        Não devemos perder de vista a tradição, a doutrina e a fé da Igreja católica, tal como o Senhor ensinou, tal como os apóstolos pregaram e os Santos Padres transmitiram. De fato, a tradição constitui o alicerce da Igreja, e todo aquele que dela se afasta deixa de ser cristão e não merece mais usar este nome.

        Ora, a nossa fé é esta: cremos na Trindade santa e perfeita, que é o Pai, o Filho e o Espírito Santo; nela não há mistura alguma de elemento estranho; não se compõe de Criador e criatura; mas toda ela é potência e força operativa; uma só é a sua natureza, uma só é a sua eficiência e ação. O Pai cria todas as coisas por meio do Verbo, no Espírito Santo; e deste modo, se afirma a unidade da Santíssima Trindade. Por isso, proclama-se na Igreja um só Deus, que reina sobre tudo, age em tudo e permanece em todas as coisas (cf. Ef 4,6). Reina sobre tudo como Pai, princípio e origem; age em tudo, isto é, por meio do Verbo; e permanece em todas as coisas no Espírito Santo.

        São Paulo, escrevendo aos coríntios acerca dos dons espirituais, tudo refere a Deus Pai como princípio de todas as coisas, dizendo: Há diversidade de dons, mas um mesmo é o Espírito. Há diversidade de ministérios, mas um mesmo é o Senhor. Há diferentes atividades, mas um mesmo Deus que realiza todas as coisas em todos (lCor 12,4-6).

        Os dons que o Espírito distribui a cada um vêm do Pai por meio do Verbo. De fato, tudo o que é do Pai é do Filho; por conseguinte, as graças concedidas pelo Filho, no Espí­rito Santo, são dons do Pai. Igualmente, quando o Espírito está em nós, está em nós o Verbo, de quem recebemos o Espírito; e, como o Verbo, está também o Pai. Assim se cumpre o que diz a Escritura: Eu e o Pai viremos a ele e nele faremos a nossa morada (Jo 14,23). Pois onde está a luz, aí também está o esplendor da luz; e onde está o esplendor, aí também está a sua graça eficiente e esplendorosa.

        São Paulo nos ensina tudo isto na segunda Carta aos coríntios, com as seguintes palavras: A graça do Senhor Jesus Cristo, o amor de Deus e a comunhão do Espírito Santo estejam com todos vós (2Cor 13,13). Com efeito, toda a graça que nos é dada em nome da Santíssima Trindade, vem do Pai, pelo Filho, no Espírito Santo. Assim como toda a graça nos vem do Pai por meio do Filho, assim também não podemos receber nenhuma graça senão no Espírito Santo. Realmente, participantes do Espírito Santo, possuí­mos o amor do Pai, a graça do Filho e a comunhão do mesmo Espírito.

Responsório Cf. Te Deum; Dn 3,56.52

R. Bendigamos ao Pai e ao Filho;
bendigamos ao Espírito Santo.
* E louvemos a Deus para sempre,
V. Sede bendito no celeste firmamento,
a vós louvor, honra e glória eternamente!
* E louvemos.

HINO TE DEUM (A VÓS, Ó DEUS, LOUVAMOS) 

A vós, ó Deus, louvamos,
a vós, Senhor, cantamos.
A vós, Eterno Pai,
adora toda a terra.

A vós cantam os anjos,
os céus e seus poderes:
Sois Santo, Santo, Santo,
Senhor, Deus do universo!

Proclamam céus e terra
a vossa imensa glória.
A vós celebra o coro
glorioso dos Apóstolos,

Vos louva dos Profetas
a nobre multidão
e o luminoso exército
dos vossos santos Mártires.

A vós por toda a terra
proclama a Santa Igreja,
ó Pai onipotente,
de imensa majestade,

e adora juntamente
o vosso Filho único,
Deus vivo e verdadeiro,
e ao vosso Santo Espírito.

Ó Cristo, Rei da glória,
do Pai eterno Filho,
nascestes duma Virgem,
a fim de nos salvar.

Sofrendo vós a morte,
da morte triunfastes
abrindo aos que têm fé
dos céus o reino eterno.

Sentastes à direita
de Deus, do Pai na glória.
Nós cremos que de nov
vireis como juiz.

Portanto, vos pedimos:
salvai os vossos servos,
que vós, Senhor, remistes
com sangue precioso.

Fazei-nos ser contados,
Senhor, vos suplicamos,
em meio a vossos santos
na vossa eterna glória.

(A parte que se segue pode ser omitida, se for oportuno).

Salvai o vosso povo.
Senhor, abençoai-o.
Regei-nos e guardai-nos
até a vida eterna.

Senhor, em cada dia,
fiéis, vos bendizemos,
louvamos vosso nome
agora e pelos séculos.

Dignai-vos, neste dia,
guardar-nos do pecado.
Senhor, tende piedade
de nós, que a vós clamamos.

Que desça sobre nós,
Senhor, a vossa graça,
porque em vós pusemos
a nossa confiança.

Fazei que eu, para sempre,
não seja envergonhado:
Em vós, Senhor, confio,
sois vós minha esperança!

Oração

Ó Deus, nosso Pai, enviando ao mundo a Palavra da verdade e o Espírito santificador, revelastes o vosso inefável misté­rio. Fazei que, professando a verdadeira fé, reconheçamos a gloriada Trindade e adoremos a Unidade onipotente. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Conclusão da Hora

V. Bendigamos ao Senhor.
R. Graças a Deus.

Um comentário em “Ofício das Leituras da Solenidade da Santíssima Trindade”

  1. Uno e Trino

    Bendito seja Deus Pai, bendito o Filho unigênito e bendito o Espírito Santo. Deus foi misericordioso para conosco.

    Oração do dia
    Ó Deus, nosso Pai, enviando ao mundo a Palavra da verdade e o Espírito santificador, revelastes o vosso inefável mistério. Fazei que, professando a verdadeira fé, reconheçamos a glória da Trindade e adoremos a Unidade onipotente. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

    ‘ …o Espírito da verdade, ele vos conduzirá à plena verdade. ‘

    https://padrepauloricardo.org/episodios/o-misterio-da-trindade-e-a-fe-irracional-dos-ateus

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.