Ofício das Leituras da Memória do Imaculado Coração da Virgem Maria


V. 
Vinde, ó Deus, em meu aulio.
R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo. *
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

Hino

Aquele a quem adoram
o céu, a terra, o mar,
o que governa o mundo,
na Virgem vem morar.

A lua, o sol e os astros
o servem, sem cessar.
Mas ele vem no seio
da Virgem se ocultar.

Feliz, ó Mãe, que abrigas
na arca do teu seio
o Autor de toda a vida,
que vive em nosso meio.

Feliz chamou-te o Anjo,
o Espírito em ti gerou
dos povos o Esperado,
que o mundo transformou.

Louvor a vós, Jesus,
nascido de Maria,
ao Pai e ao Espírito
agora e todo o dia.

Salmodia

Ant. 1 O Senhor convocou o céu e a terra,
para fazer o julgamento do seu povo.

Salmo 49(50)

O culto que agrada a Deus

Não vim revogar a Lei, mas consumar (cf. Mt 5,17).

I

1 Falou o Senhor Deus, chamou a terra, *
do sol nascente ao sol poente a convocou.
2 De Sião, beleza plena, Deus refulge, *
3 vem a nós o nosso Deus e não se cala.

– À sua frente vem um fogo abrasador, *
ao seu redor, a tempestade violenta.
4 Ele convoca céu e terra ao julgamento, *
para fazer o julgamento do seu povo:

5 “Reuni à minha frente os meus eleitos, *
que selaram a Aliança em sacrifícios!”
6 Testemunha o próprio céu seu julgamento, *
porque Deus mesmo é juiz e vai julgar.

Ant. O Senhor convocou o céu e a terra,
para fazer o julgamento do seu povo.

Ant. 2 Invoca-me no dia da angústia,
e então haverei de te livrar.

II

=7 “Escuta, ó meu povo, eu vou falar; †
ouve, Israel, eu testemunho contra ti: *
Eu, o Senhor, somente eu, sou o teu Deus!

8 Eu não venho censurar teus sacrifícios, *
pois sempre estão perante mim teus holocaustos;
9 não preciso dos novilhos de tua casa *
nem dos carneiros que estão nos teus rebanhos. –

10 Porque as feras da floresta me pertencem *
e os animais que estão nos montes aos milhares.
11 Conheço os pássaros que voam pelos céus *
e os seres vivos que se movem pelos campos.

12 Não te diria, se com fome eu estivesse, *
porque é meu o universo e todo ser.
13 Porventura comerei carne de touros? *
Beberei, acaso, o sangue de carneiros?

14 Imola a Deus um sacrifício de louvor *
e cumpre os votos que fizeste ao Altíssimo.
15 Invoca-me no dia da angústia, *
e então te livrarei e hás de louvar-me”.

Ant. Invoca-me no dia da angústia,
e então haverei de te livrar.

Ant. 3 O sacricio de louvor é que me honra.

III

=16 Mas ao ímpio é assim que Deus pergunta: †
“Como ousas repetir os meus preceitos *
e trazer minha Aliança em tua boca?

17 Tu que odiaste minhas leis e meus conselhos *
e deste as costas às palavras dos meus lábios!
18 Quando vias um ladrão, tu o seguias *
e te juntavas ao convívio dos adúlteros.

19 Tua boca se abriu para a maldade *
e tua língua maquinava a falsidade.
20 Assentado, difamavas teu irmão, *
e ao filho de tua mãe injuriavas.

21 Diante disso que fizeste, eu calarei? *
Acaso pensas que eu sou igual a ti?
– É disso que te acuso e repreendo *
e manifesto essas coisas aos teus olhos.

=22 Entendei isto, todos vós que esqueceis Deus, †
para que eu não arrebate a vossa vida, *
sem que haja mais ninguém para salvar-vos!

23 Quem me oferece um sacrifício de louvor, *
este sim é que me honra de verdade.
– A todo homem que procede retamente, *
eu mostrarei a salvação que vem de Deus”.

Ant. O sacricio de louvor é que me honra.

V. Não cessamos de orar e interceder por vós, irmãos,
R. Para que possais chegar ao mais pleno conhecer
da vontade do Senhor.

Primeira leitura

Do Primeiro Livro de Samuel                 26,5-25

Davi mostra-se magnânimo para com Saul

            Naqueles dias: 5Davi foi até ao acampamento de Saul, observou bem o lugar onde ele dormia, assim como o de Abner, filho de Ner, chefe do seu exército, viu que Saul estava deitado no meio das barricadas, e que a tropa acampava ao seu redor. 6Davi perguntou a Aquimelec, o hitita, e a Abisai, filho de Sarvia, irmão de Joab: “Quem quer vir comigo ao acampamento de Saul? Abisai respondeu: “Eu vou contigo”.

              7Davi e Abisai dirigiram-se de noite até ao acampamento, e encontraram Saul deitado e dormindo no meio das barricadas, com a sua lança à cabeceira, fincada no chão. Abner e seus soldados dormiam ao redor dele. 8Abisai disse a Davi: “Deus entregou hoje em tuas mãos o teu inimigo. Vou cravá-lo em terra com uma lançada, e não será preciso repetir o golpe”. 9Mas Davi respondeu: “Não o mates! Pois quem poderia estender a mão contra o ungido do Senhor, e ficar impune?” 10E acrescentou: “Pela vida do Senhor! Só o Senhor ferirá: ele morrerá quando chegar a hora, ou então tombará na batalha. 11Mas Deus me livre de estender a mão contra o ungido do Senhor! Agora, toma a lança que está à sua cabeceira, e a bilha de água, e vamos embora”. 12Então Davi

apanhou a lança e a bilha de água que estavam junto da cabeceira de Saul, e foram-se embora. Ninguém os viu, ninguém se deu conta de nada, ninguém despertou, pois todos dormiam um profundo sono que o Senhor lhes tinha enviado.

              13Davi atravessou para o outro lado, parou no alto do monte, ao longe, deixando um grande espaço entre eles. 14Então bradou para a tropa e para Abner, filho de Ner: “Abner, não respondes?” Este respondeu, dizendo: “Quem és tu, que te atreves a gritar ao rei?” 15Davi replicou a Abner: “Tu és homem e ninguém pode competir contigo em Israel. Por que então não guardaste melhor o teu senhor e rei? É que veio alguém do povo para matar o rei, teu senhor. 16Não foi nada bom o que fizeste! Pela vida do Senhor, vós mereceis a morte, já que não cuidastes do vosso rei e senhor, do ungido do Senhor. E agora olha onde está a lança do rei, onde o cantil de água junto à sua cabeceira!” 17ComistoSaul reconheceu a voz de Davi e disse: “Então não é esta a tua voz, meu filho Davi?” E este respondeu: “Sim, é a minha voz, meu senhor e rei”. 18E acrescentou: “Por que então vossa Majestade anda atrás do seu servo? Pois o que fiz eu, ou qual o crime que minha mão praticou? 19Seja lá o que for, ouça meu senhor e rei as palavras do seu servo. Se foi o Senhor que te instigou contra mim, seja ele aplacado por um sacrifício. Mas se foram homens, sejam malditos diante do Senhor, pois me desterraram neste dia, não me deixando participar da herança do Senhor, e dizendo: ‘Vai servir a deuses estranhos’. 20Ora bem: Não caia o meu sangue na terra longe da face do Senhor. Realmente o rei de Israel saiu a campo para apanhar uma simples pulga, como se persegue uma perdiz nos montes”.

              21E Saul disse: “Estou em falta contigo. Volta, meu filho Davi! Não tornarei a te fazer mal, porque minha vida foi hoje tão preciosa aos teus olhos. De fato, eu procedi insensatamente, e cometi graves erros”. 22Davi respondeu: “Aqui está a lança do rei. Venha cá um dos teus servos buscá-la! 23O Senhor retribuirá a cada um conforme a sua justiça e a sua fidelidade. Pois ele te havia entregue hoje em meu poder, mas eu não quis estender a minha mão contra o ungido do Senhor. 24Assim como a tua vida, hoje, foi muito valiosa aos meus olhos, assim seja a minha vida aos olhos do Senhor, de modo que ele me livre de toda a angústia”. 25Saul respondeu a Davi: “Bendito sejas, meu filho Davi, pois farás grandes coisas e serás bem sucedido em tudo”. Então Davi continuou o seu caminho, e Saul voltou para a sua casa.

Responsório Sl 53(54),5ab.3.8a.4a

R. Contra mim orgulhosos se insurgem
e violentos perseguem-me a vida;
por vosso nome, salvai-me, Senhor,
* Por vossa força, fazei-me justiça!
V. Quero ofertar-vos o meu sacrifício
de coração e com muita alegria.
Ó meu Deus, atendei minha prece
e escutai as palavras que eu digo. * Por vossa.

Segunda leitura

Dos Sermões de São Lourenço Justiniano, bispo

(Sermo 8, in festo Purificationis B.M.V.: Opera 2, Venetis1751,38-39)

Maria conservava tudo em seu coração

            Maria refletia consigo mesma em tudo quanto tinha conhecido, através do que lia, escutava e via; assim, progredia de modo admirável na fé, na sabedoria e em méritos, e sua alma se inflamava cada vez mais com o fogo da caridade! O conhecimento sempre mais profundo dos mistérios celestes a enchia de alegria,fazia-lhe sentir a fecundidade do Espírito, a atraía para Deus e a confirmava na sua humildade. Tais são os efeitos da graça divina: eleva do mais humilde ao mais excelso e vai transformando a alma de claridade em claridade.

            Feliz o coração da Virgem que, pela luz do Espírito que nela habitava, sempre e em tudo obedecia à vontade do Verbo de Deus. Não se deixava guiar pelo seu próprio sentimento ou inclinação, mas realizava, na sua atitude exterior, as insinuações internas da sabedoria inspiradas na fé. De fato, convinha que a Sabedoria de Deus, ao edificar a Igreja para ser o templo de sua morada, apresentasse Maria Santíssima como modelo de cumprimento da lei, de purificação da alma, de verdadeira humildade e de sacrifício espiritual.

            Imita-a tu, ó alma fiel! Se queres purificar-te espiritualmente e conseguir tirar as manchas do pecado, entra no templo do teu coração. Aí Deus olha mais para a intenção do que para a exterioridade de tudo quanto fazemos. Por isso, quer elevemos nosso espírito à contemplação, a fim de repousarmos em Deus, quer nos exercitemos na prática das virtudes para sermos úteis ao próximo com as nossas boas obras, façamos uma ou outra coisa de maneira que só a caridade de Cristo nos impulsione. É este o sacrifício perfeito da purificação espiritual, que não se oferece em templo feito por mão humana, mas no templo do coração onde Cristo Senhor entra com alegria.

Responsório

R. Virgem santa e imaculada, eu não sei com que louvores
poderei engrandecer-vos.
* Pois aquele a quem os céus não puderam abranger,
repousou em vosso seio.
V. Sois bendita entre as mulheres e bendito é o fruto,
que nasceu de vosso ventre. * Pois aquele.

Oração

Ó Deus, que preparastes morada digna do Espírito Santo no Imaculado Coração de Maria, concedei que por sua intercessão nos tornemos um templo da vossa glória. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. 

Conclusão da Hora

V. Bendigamos ao Senhor.
R. Graças a Deus.

Um comentário em “Ofício das Leituras da Memória do Imaculado Coração da Virgem Maria”

  1. Por que me procuráveis?

    Meu coração exulta porque me salvais. Cantarei ao Senhor pelo bem que me fez (Sl 12,6).

    Oração do dia
    Ó Deus, que preparastes morada digna do Espírito Santo no imaculado coração de Maria, concedei que, por sua intercessão, nos tornemos um templo da vossa glória. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

    ‘ Sua mãe, porém, conservava no coração todas essas coisas. ‘

    https://padrepauloricardo.org/episodios/sejamos-filhos-do-imaculado-coracao-de-maria

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.