Ofício das Leituras da Memória de Santo Antônio de Sant’Ana Galvão

Ofício das Leituras

V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.
R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo. *
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

Hino

Senhor, a vós cantamos
um hino de louvor,
louvando o vosso santo
perfeito servidor.

Fiel seguiu a Cristo,
deixando as alegrias,
riquezas e prazeres
que o mundo oferecia.

Humilde, obediente,
a vós se consagrou;
do corpo a castidade
por Cristo conservou.

Buscou a vossa glória,
unido a vós somente,
com todo o ser entregue
do amor ao fogo ardente.

A vós na terra preso
por grande caridade,
no céu, feliz, triunfa
por toda a eternidade.

Seguindo o seu exemplo,
possamos caminhar
e um dia, a vós, Trindade,
louvor sem fim cantar.

Salmodia

Ant. 1 Confia ao Senhor o teu destino;
confia nele e com certeza ele agi.

Salmo 36(37)

O destino dos maus e dos bons

Bem-aventurados os mansos, porque possuirão a terra (Mt 5,5).

I

1 Não te irrites com as obras dos malvados *
nem invejes as pessoas desonestas;
2 eles murcham tão depressa como a grama, *
como a erva verdejante secarão.

3 Confia no Senhor e faze o bem, *
e sobre a terra habitarás em segurança.
4 Coloca no Senhor tua alegria, *
e ele da o que pedir teu coração.

5 Deixa aos cuidados do Senhor o teu destino; *
confia nele, e com certeza ele agirá.
6 Fará brilhar tua inocência como a luz, *
e o teu direito, como o sol do meio-dia.

7 Repousa no Senhor e espera nele! *
Não cobices a fortuna desonesta,
– nem invejes quem vai bem na sua vida *
mas oprime os pequeninos e os humildes.

8 Acalma a ira e depõe o teu furor! *
Não te irrites, pois seria um mal a mais!
9 Porque serão exterminados os perversos, *
e os que esperam no Senhor terão a terra.

10 Mais um pouco e já os ímpios não existem; *
se procuras seu lugar, não o acharás.
11 Mas os mansos herdarão a nova terra, *
nela gozarão de imensa paz.

Ant. Confia ao Senhor o teu destino;
confia nele e com certeza ele agi.

Ant. 2 Afasta-te do mal e faze o bem,
pois a força do homem justo é o Senhor.

II

12 O pecador arma ciladas contra o justo *
e, ameaçando, range os dentes contra ele;
13 mas o Senhor zomba do ímpio e ri-se dele, *
porque sabe que o seu dia vai chegar.

14 Os ímpios já retesam os seus arcos *
tiram sua espada da bainha,
– para abater os infelizes e os pequenos *
e matar os que estão no bom caminho;
15 mas sua espada há de ferir seus corações, *
e os seus arcos hão de ser despedaçados.

16 Os poucos bens do homem justo valem mais *
do que a fortuna fabulosa dos iníquos.
17 Pois os braços dos malvados vão quebrar-se, *
mas aos justos é o Senhor que os sustenta.

18 O Senhor cuida da vida dos honestos, *
e sua herança permanece eternamente.
19 Não serão envergonhados nos maus dias, *
mas nos tempos de penúria, saciados.

20 Mas os ímpios com certeza morrerão, *
perecerão os inimigos do Senhor;
– como as flores das campinas secarão, *
e sumirão como a fumaça pelos ares.

21 O ímpio pede emprestado e não devolve, *
mas o justo é generoso e dá esmola.
22 Os que Deus abençoar, terão a terra; *
os que amaldiçoar, se perderão.

23 É o Senhor quem firma os passos dos mortais *
e dirige o caminhar dos que lhe agradam;
24 mesmo se caem, não irão ficar prostrados, *
pois é o Senhor quem os sustenta pela mão.

=25 Já fui jovem e sou hoje um ancião, †
mas nunca vi um homem justo abandonado, *
nem seus filhos mendigando o próprio pão.
26 Pode sempre emprestar e ter piedade; *
seus descendentes hão de ser abençoados.

27 Afasta-te do mal e faze o bem, *
e terás tua morada para sempre.
28 Porque o Senhor Deus ama a justiça, *
e jamais ele abandona os seus amigos.

– Os malfeitores hão de ser exterminados, *
e a descendência dos malvados destruída;
29 mas os justos herdarão a nova terra *
nela habitarão eternamente.

Ant. Afasta-te do mal e faze o bem,
pois a força do homem justo é o Senhor.

Ant. 3 Confia em Deus e segue sempre seus caminhos!

III

30 O justo tem nos bios o que é bio, *
sua língua tem palavras de justiça;
31 traz a Aliança do seu Deus no coração, *
e seus passos não vacilam no caminho.

32 O ímpio fica à espreita do homem justo, *
estudando de que modo o matará;
33 mas o Senhor não o entrega em suas mãos, *
nem o condena quando vai a julgamento.

34 Confia em Deus e segue sempre seus caminhos; *
ele have de te exaltar e engrandecer;
– possuirás a nova terra por herança, *
e assistirás à perdição dos malfeitores.

35 Eu vi o ímpio levantar-se com soberba, *
elevar-se como um cedro exuberante;
36 depois passei por lá e já não era, *
procurei o seu lugar e não o achei.

37 Observa bem o homem justo e o honesto: *
quem ama a paz terá bendita descendência.
38 Mas os ímpios serão todos destruídos, *
e a sua descendência exterminada.

39 A salvação dos piedosos vem de Deus; *
ele os protege nos momentos de aflição.
=40 O Senhor lhes dá ajuda e os liberta, †
defende-os e protege-os contra os ímpios, *
e os guarda porque nele confiaram.

Ant. Confia em Deus e segue sempre seus caminhos!

V. Dai-me bom senso, retidão, sabedoria,
R. Pois tenho  nos vossos santos mandamentos.

Primeira leitura

Do Livro da Sabedoria             3,1-19

Os justos possuirão o reino

1 A vida dos justos está nas mãos de Deus,
e nenhum tormento os atingirá.
2 Aos olhos dos insensatos parecem ter morrido;
sua saída do mundo foi considerada uma desgraça,
3 e sua partida do meio de nós, uma destruição;
mas eles estão em paz.
4 Aos olhos dos homens parecem ter sido castigados,
mas sua esperança é cheia de imortalidade;
5 tendo sofrido leves correções,
serão cumulados de grandes bens,
porque Deus os pôs à prova e os achou dignos de si.
6 Provou-os como se prova o ouro no fogo
e aceitou-os como ofertas de holocausto;
7 no dia do seu julgamento hão de brilhar,
correndo como centelhas no meio da palha;
8 vão julgar as nações e dominar os povos,
e o Senhor reinará sobre eles para sempre.
9 Os que nele confiam compreenderão a verdade,
e os que perseveram no amor ficarão junto dele,
porque a graça e a misericórdia são para seus eleitos.
10 Os ímpios receberão o castigo
devido por seus pensamentos,
pois desprezaram o justo e se afastaram do Senhor.
11 Infeliz o que despreza a sabedoria e a disciplina;
vã é sua esperança, estéreis seus esforços
e inúteis suas obras;
12 suas mulheres são insensatas, seus filhos depravados
e maldita sua descendência.
13 Feliz, portanto, a mulher estéril, mas imaculada,
que desconhece a união pecaminosa;
ela terá seu fruto no julgamento das almas.
14 Feliz também o eunuco
que não cometeu crimes com suas mãos
nem tramou maldades contra o Senhor;
por sua fidelidade receberá uma graça especial
e uma das melhores porções no templo do Senhor.
15 Pois o fruto dos esforços pelo bem é glorioso
e imperecível a raiz da inteligência.
16 Mas os filhos dos adúlteros permanecerão imaturos,
será aniquilada a descendência de um leito iníquo.
17 Ainda que tenham vida longa, não serão considerados
e, no fim, sua velhice será sem honra;
18 se morrerem cedo, não terão esperança
nem consolo, no dia do julgamento:
19 pois o fim de uma geração perversa é cruel!

Responsório             Sb 3,6-7a.9

R. O Senhor provou seus santos, como o ouro na fornalha
e aceitou-os como vítima ofertada em sacrifício;
e a sua recompensa há de vir no tempo certo,
* Pois mereceram seus eleitos a paz e a recompensa.
V. Os que confiam no Senhor compreendem a verdade.
Os que a ele são fiéis lhe são dóceis pelo amor.
* Pois mereceram.

Segunda leitura

Das Homilias sobre os Evangelhos, de São Gregório Magno, papa

(Lib. 2, hom. 36, 11-13:PL76,1272-1274)                       (Séc.V)

No mundo, mas não do mundo

Desejaria exortar-vos a deixar tudo, mas não me atrevo. Se não podeis deixar as coisas do mundo, fazei uso delas de tal modo que não vos prendam a ele, possuindo os bens terrenos sem deixar que vos possuam. Tudo o que possuís esteja sob o domínio do vosso espírito, para que não fiqueis presos pelo amor das coisas terrenas, sendo por elas dominados.

Usemos as coisas temporais, mas desejemos as eternas. As coisas temporais sejam simples ajuda para a caminhada, mas as eternas, o termo do vosso peregrinar. Tudo o que se passa neste mundo seja considerado como acessório. Que o olhar do nosso espírito se volte para frente, fixando-nos firmemente nos bens futuros que esperamos alcançar.

Extirpemos radicalmente os vícios, não só das nossas ações mas também dos pensamentos. Que o prazer da carne, o ardor da cobiça e o fogo da ambição não nos afastem da Ceia do Senhor!

Até as coisas boas que realizamos no mundo, não nos apeguemos a elas, de modo que as coisas agradáveis sirvam ao nosso corpo sem prejudicar o nosso coração.

Por isso, irmãos, não ousamos dizer-vos que deixeis tudo. Entretanto, se o quiserdes, mesmo possuindo-as, deixareis todas as coisas se tiverdes o coração voltado para o alto. Pois quem põe a serviço da vida todas as coisas necessárias, sem ser por elas dominado, usa do mundo como se dele não usasse. Tais coisas estão ao seu serviço, mas sem perturbar o propósito de quem aspira às do alto. Os que assim procedem têm à sua disposição tudo o que é terreno, não como objeto de sua ambição, mas de sua utilidade. Por conseguinte, nada detenha o desejo do vosso espírito, nenhuma afeição vos prenda a este mundo.

Se amarmos o que é bom, deleite-se o nosso espírito com bens ainda melhores, isto é, os bens celestes. Se tememos o mal, ponhamos diante dos olhos os males eternos. Desse modo, contemplando na eternidade o que mais devemos amar e o que mais devemos temer, não nos deixaremos prender ao que existe na terra.

Para assim procedermos, contamos com o auxílio do Mediador entre Deus e os homens. Por meio dele logo obteremos tudo, se amarmos realmente aquele que, sendo Deus, vive e reina com o Pai e o Espírito Santo, pelos séculos dos séculos. Amém.

Responsório 1Cor 7,29.30.31; 2,12

R. Meus irmãos, o tempo é breve.  
Os que se alegram sejam, pois,
como se não se alegrassem;
os que usam deste mundo, como se dele não usassem,
* Porque passa a aparência perecível deste mundo
V. Nós, porém, não recebemos o espírito do mundo.
* Porque passa.  

Oração

Ó Deus, concedei-nos, pelas preces de Santo Antonio de Sant’Ana Galvão, a quem destes perseverar na imitação do Cristo pobre e humilde, seguir a nossa vocação com fidelidade e chegar àquela perfeição que nos propusestes em vosso Filho. Que convosco vive e reina, na unidade do Espírito Santo.

Conclusão da Hora

V. Bendigamos ao Senhor.

R. Graças a Deus.

Um comentário em “Ofício das Leituras da Memória de Santo Antônio de Sant’Ana Galvão”

  1. A semente cresce

    Eu vos darei pastores segundo o meu coração, que vos conduzam com inteligência e sabedoria (Jr 3,15).

    Oração do dia
    Ó Deus, Pai de misericórdia, que fizestes do santo Antônio de Santana Galvão um instrumento de caridade e de paz no meio dos irmãos, concedei-nos, pó sua intercessão, favorecer sempre a verdadeira concórdia. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

    ‘ …e as aves do céu fazem ninhos nos seus ramos”. ‘

    https://padrepauloricardo.org/episodios/as-portas-do-inferno-nao-prevalecerao

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *