Hora Nona – Sexta-feira da 25ª Semana do Tempo Comum

0 comentário

V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.
R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo. *
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

Hino

Vós que sois o Imutável,
Deus fiel, Senhor da História,
nasce e morre a luz do dia,
revelando a vossa glória.

Seja a tarde luminosa
numa vida permanente.
E da santa morte o prêmio
nos dê glória eternamente.

Escutai-nos, ó Pai Santo,
pelo Cristo, nosso irmão,
que convosco e o Espírito
vive em plena comunhão.

Ou:

Cumprindo o ciclo tríplice das horas,
louvemos ao Senhor de coração,
cantando em nossos salmos a grandeza
de Deus, que é Uno e Trino em perfeição.

A exemplo de São Pedro, nosso mestre,
guardando do Deus vivo e verdadeiro,
em almas redimidas, o mistério,
sinal de salvação ao mundo inteiro,

também salmodiamos no espírito,
unidos aos apóstolos do Senhor,
e assim serão firmados nossos passos
na força de Jesus, o Salvador.

Louvor ao Pai, autor de toda a vida,
e ao Filho, Verbo Eterno, Sumo Bem,
unidos pelo amor do Santo Espírito,
Deus vivo pelos séculos. Amém.

Salmodia

Ant. 1 De vossos mandamentos corro a estrada,
porque vós me dilatais o coração.

Salmo 118(119),25-32

IV (Daleth)

Meditação sobre a Palavra de Deus na Lei

Ao entrar no mundo, afirma: Eu vim, ó Deus, para fazer a tua vontade (Hb 10,5.7).

25 A minha alma está prostrada na poeira, *
vossa palavra me devolva a minha vida!
26 Eu vos narrei a minha sorte e me atendestes, *
ensinai-me, ó Senhor, vossa vontade!

27 Fazei-me conhecer vossos caminhos, *
e então meditarei vossos prodígios!
28 A minha alma chora e geme de tristeza, *
vossa palavra me console e reanime!

29 Afastai-me do caminho da mentira *
dai-me a vossa lei como um presente!
30 Escolhi seguir a trilha da verdade, *
diante de mim eu coloquei vossos preceitos.

31 De coração quero apegar-me à vossa lei; *
ó Senhor, não me deixeis desiludido!
32 De vossos mandamentos corro a estrada, *
porque vós me dilatais o coração.

Ant. De vossos mandamentos corro a estrada,
porque vós me dilatais o coração.

Ant. 2 Confiando no Senhor, não vacilei.

Salmo 25(26)

Prece confiante do inocente

Em Cristo, Deus nos escolheu para que sejamos santos e irrepreensíveis (Ef 1,4).

1 Fazei justiça, ó Senhor: sou inocente, *
e confiando no Senhor não vacilei.
2 Provai-me, ó Senhor, e examinai-me, *
sondai meu coração e o meu íntimo!

3 Pois tenho sempre vosso amor ante meus olhos; *
vossa verdade escolhi por meu caminho.
4 Não me assento com os homens mentirosos, *
e não quero associar-me aos impostores;
5 eu detesto a companhia dos malvados, *
e com os ímpios não desejo reunir-me.

6 Eis que lavo minhas mãos como inocente *
e caminho ao redor de vosso altar,
7 celebrando em alta voz vosso louvor, *
e as vossas maravilhas proclamando.
8 Senhor, eu amo a casa onde habitais *
e o lugar em que reside a vossa glória.

9 Não junteis a minha alma à dos malvados, *
nem minha vida à dos homens sanguinários;
10 eles têm as suas mãos cheias de crime; *
sua direita está repleta de suborno.

11 Eu, porém, vou caminhando na inocência; *
libertai-me, ó Senhor, tende piedade!
12 Está firme o meu pé na estrada certa; *
ao Senhor eu bendirei nas assembléias.

Ant. Confiando no Senhor, não vacilei.

Ant. 3 Confiou no Senhor Deus meu coração,
ele me ajudou e me alegrou.

Salmo 27(28),1-3.6-9

Súplica e ação de graças

Pai, eu te dou graças, porque me ouviste (Jo 11,41).

1 A vós eu clamo, ó Senhor, ó meu rochedo, *
não fiqueis surdo à minha voz!
– Se não me ouvirdes, eu terei a triste sorte *
dos que descem ao sepulcro!

2 Escutai o meu clamor, a minha súplica, *
quando eu grito para vós;
– quando eu elevo, ó Senhor, as minhas mãos *
para o vosso santuário.

3 Não deixeis que eu pereça com os malvados, *
com quem faz a iniqüidade;
– eles falam sobre paz com o seu próximo, *
mas têm o mal no coração.

6 Bendito seja o Senhor, porque ouviu *
o clamor da minha súplica!
7 Minha força e escudo é o Senhor; *
meu coração nele confia.
– Ele ajudou-me e alegrou meu coração; *
eu canto em festa o seu louvor.

8 O Senhor é a fortaleza do seu povo *
e a salvação do seu Ungido.
9 Salvai o vosso povo e libertai-o; *
abençoai a vossa herança!
– Sede vós o seu pastor e o seu guia *
pelos culos eternos!

Ant. Confiou no Senhor Deus meu coração,
ele me ajudou e me alegrou.

Leitura breve Cl 3,12-13

Vós sois amados por Deus, sois os seus santos eleitos. Por isso, revesti-vos de sincera misericórdia, bondade, humildade, mansidão e paciência, suportando-vos uns aos outros e perdoando-vos mutuamente, se um tiver queixa contra o outro. Como o Senhor vos perdoou, assim perdoai vós também.

V. Misericórdia e piedade é o Senhor.

R. Ele é amor, paciência e compaixão.

Oração

Senhor Jesus Cristo, que fizestes o ladrão arrependido passar da cruz ao vosso Reino, aceitai a humilde confissão de nossas culpas e fazei que, no instante da morte, entremos com alegria no paraíso. Vós, que viveis e reinais para sempre.

Conclusão da Hora

V.Bendigamos ao Senhor.
R. Graças a Deus.

Hino

Vós que sois o Imutável,
Deus fiel, Senhor da História,
nasce e morre a luz do dia,
revelando a vossa glória.

Seja a tarde luminosa
numa vida permanente.
E da santa morte o prêmio
nos dê glória eternamente.

Escutai-nos, ó Pai Santo,
pelo Cristo, nosso irmão,
que convosco e o Espírito
vive em plena comunhão.

Ou:

Cumprindo o ciclo tríplice das horas,
louvemos ao Senhor de coração,
cantando em nossos salmos a grandeza
de Deus, que é Uno e Trino em perfeição.

A exemplo de São Pedro, nosso mestre,
guardando do Deus vivo e verdadeiro,
em almas redimidas, o mistério,
sinal de salvação ao mundo inteiro,

também salmodiamos no espírito,
unidos aos apóstolos do Senhor,
e assim serão firmados nossos passos
na força de Jesus, o Salvador.

Louvor ao Pai, autor de toda a vida,
e ao Filho, Verbo Eterno, Sumo Bem,
unidos pelo amor do Santo Espírito,
Deus vivo pelos séculos. Amém.

Salmodia

Ant. 1 De vossos mandamentos corro a estrada,
porque vós me dilatais o coração.

Salmo 118(119),25-32

IV (Daleth)

Meditação sobre a Palavra de Deus na Lei

Ao entrar no mundo, afirma: Eu vim, ó Deus, para fazer a tua vontade (Hb 10,5.7).

25 A minha alma está prostrada na poeira, *
vossa palavra me devolva a minha vida!
26 Eu vos narrei a minha sorte e me atendestes, *
ensinai-me, ó Senhor, vossa vontade!

27 Fazei-me conhecer vossos caminhos, *
e então meditarei vossos prodígios!
28 A minha alma chora e geme de tristeza, *
vossa palavra me console e reanime!

29 Afastai-me do caminho da mentira *
dai-me a vossa lei como um presente!
30 Escolhi seguir a trilha da verdade, *
diante de mim eu coloquei vossos preceitos.

31 De coração quero apegar-me à vossa lei; *
ó Senhor, não me deixeis desiludido!
32 De vossos mandamentos corro a estrada, *
porque vós me dilatais o coração.

Ant. De vossos mandamentos corro a estrada,
porque vós me dilatais o coração.

Ant. 2 Confiando no Senhor, não vacilei.

Salmo 25(26)

Prece confiante do inocente

Em Cristo, Deus nos escolheu para que sejamos santos e irrepreensíveis (Ef 1,4).

1 Fazei justiça, ó Senhor: sou inocente, *
e confiando no Senhor não vacilei.
2 Provai-me, ó Senhor, e examinai-me, *
sondai meu coração e o meu íntimo!

3 Pois tenho sempre vosso amor ante meus olhos; *
vossa verdade escolhi por meu caminho.
4 Não me assento com os homens mentirosos, *
e não quero associar-me aos impostores;
5 eu detesto a companhia dos malvados, *
e com os ímpios não desejo reunir-me.

6 Eis que lavo minhas mãos como inocente *
e caminho ao redor de vosso altar,
7 celebrando em alta voz vosso louvor, *
e as vossas maravilhas proclamando.
8 Senhor, eu amo a casa onde habitais *
e o lugar em que reside a vossa glória.

9 Não junteis a minha alma à dos malvados, *
nem minha vida à dos homens sanguinários;
10 eles têm as suas mãos cheias de crime; *
sua direita está repleta de suborno.

11 Eu, porém, vou caminhando na inocência; *
libertai-me, ó Senhor, tende piedade!
12 Está firme o meu pé na estrada certa; *
ao Senhor eu bendirei nas assembléias.

Ant. Confiando no Senhor, não vacilei.

Ant. 3 Confiou no Senhor Deus meu coração,
ele me ajudou e me alegrou.

Salmo 27(28),1-3.6-9

Súplica e ação de graças

Pai, eu te dou graças, porque me ouviste (Jo 11,41).

1 A vós eu clamo, ó Senhor, ó meu rochedo, *
não fiqueis surdo à minha voz!
– Se não me ouvirdes, eu terei a triste sorte *
dos que descem ao sepulcro!

2 Escutai o meu clamor, a minha súplica, *
quando eu grito para vós;
– quando eu elevo, ó Senhor, as minhas mãos *
para o vosso santuário.

3 Não deixeis que eu pereça com os malvados, *
com quem faz a iniqüidade;
– eles falam sobre paz com o seu próximo, *
mas têm o mal no coração.

6 Bendito seja o Senhor, porque ouviu *
o clamor da minha súplica!
7 Minha força e escudo é o Senhor; *
meu coração nele confia.
– Ele ajudou-me e alegrou meu coração; *
eu canto em festa o seu louvor.

8 O Senhor é a fortaleza do seu povo *
e a salvação do seu Ungido.
9 Salvai o vosso povo e libertai-o; *
abençoai a vossa herança!
– Sede vós o seu pastor e o seu guia *
pelos culos eternos!

Ant. Confiou no Senhor Deus meu coração,
ele me ajudou e me alegrou.

Leitura breve Cl 3,12-13

Vós sois amados por Deus, sois os seus santos eleitos. Por isso, revesti-vos de sincera misericórdia, bondade, humildade, mansidão e paciência, suportando-vos uns aos outros e perdoando-vos mutuamente, se um tiver queixa contra o outro. Como o Senhor vos perdoou, assim perdoai vós também.

V. Misericórdia e piedade é o Senhor.

R. Ele é amor, paciência e compaixão.

Oração

Senhor Jesus Cristo, que fizestes o ladrão arrependido passar da cruz ao vosso Reino, aceitai a humilde confissão de nossas culpas e fazei que, no instante da morte, entremos com alegria no paraíso. Vós, que viveis e reinais para sempre.

Conclusão da Hora

V.Bendigamos ao Senhor.
R. Graças a Deus.

Categorias

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *