Hora Nona de Sexta-feira da Paixão (Oração das Quinze Horas )

0 comentário

V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.
R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo. *
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém

Hino

Da vida eterna a coroa
dai-nos agora, Jesus,
que por nós fostes pregado
no santo lenho da cruz.

Rasgando antiga sentença,
implantais reino de amor,
já não mais somos escravos,
se sois de novo o Senhor.

Ao Pai e ao Espírito glória,
glória a vós, Cristo Jesus,
que a vida eterna nos destes
pelo triunfo da cruz.

Salmodia

Ant. Jesus gritou em alta voz na hora nona.
Meu Deus, meu Deus, por que me abandonastes?

Salmo 39(40),2-14.17-18

– 2Esperando, esperei no Senhor, *
e inclinando-se, ouviu meu clamor.
– 3Retirou-me da cova da morte *
e de um charco de lodo e de lama.

– Colocou os meus pés sobre a rocha, *
devolveu a firmeza a meus passos.
– 4Canto novo ele pôs em meus lábios, *
um poema em louvor ao Senhor.

– Muitos vejam, respeitem, adorem *
e esperem em Deus, confiantes.
=5É feliz quem a Deus se confia; †
quem não segue os que adoram os ídolos *
e se perdem por falsos caminhos.

– 6Quão imensos, Senhor, vossos feitos! *
Maravilhas fizestes por nós!
– Quem a vós poderá comparar-se *
nos desígnios a nosso respeito?
– Eu quisera, Senhor, publicá-los, *
mas são tantos! Quem pode contá-los?

– 7Sacrifício e oblação não quisestes, *
mas abristes, Senhor, meus ouvidos;
= não pedistes ofertas nem vítimas, †
holocaustos por nossos pecados. *
8E então eu vos disse: ‘Eis que venho!’

= Sobre mim está escrito no livro: †
9‘Com prazer faço a vossa vontade, *
guardo em meu coração vossa lei!’
=10Boas-novas de vossa justiça †
anunciei numa grande assembleia; *
vós sabeis: não fechei os meus lábios! –

=11Proclamei toda a vossa justiça, †
sem retê-la no meu coração; *
vosso auxílio e lealdade narrei.
– Não calei vossa graça e verdade *
na presença da grande assembleia.

– 12Não negueis para mim vosso amor! *
Vossa graça e verdade me guardem!
=13Pois desgraças sem conta me cercam, †
minhas culpas me agarram, me prendem, *
e assim já nem posso enxergar.

= Meus pecados são mais numerosos †
que os cabelos da minha cabeça: *
desfaleço e me foge o alento!
– 14Dignai-vos, Senhor, libertar-me, *
vinde logo, Senhor, socorrer-me!

– 17Mas se alegre e em vós rejubile *
todo ser que vos busca, Senhor!
– Digam sempre: ‘É grande o Senhor!’ *
os que buscam em vós seu auxílio.

=18Eu sou pobre, infeliz, desvalido, †
porém, guarda o Senhor minha vida, *
e por mim se desdobra em carinho.
– Vós me sois salvação e auxílio: *
vinde logo, Senhor, não tardeis!

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Salmo 53(54),3-6.8-9

– 3Por vosso nome, salvai-me, Senhor; *
e dai-me a vossa justiça!
– 4Ó meu Deus, atendei minha prece *
e escutai as palavras que eu digo!

=5Pois contra mim orgulhosos se insurgem, †
e violentos perseguem-me a vida: *
não há lugar para Deus aos seus olhos.
– 6Quem me protege e me ampara é meu Deus; *
é o Senhor quem sustenta minha vida!

– 8Quero ofertar-vos o meu sacrifício *
de coração e com muita alegria;
– quero louvar, ó Senhor, vosso nome, *
quero cantar vosso nome que é bom!
– 9Pois me livrastes de toda a angústia, *
e humilhados vi meus inimigos!

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Salmo 87(88)

– 2A vós clamo, Senhor, sem cessar, todo o dia, *
e de noite se eleva até vós meu gemido.
– 3Chegue a minha oração até a vossa presença, *
inclinai vosso ouvido a meu triste clamor!

– 4Saturada de males se encontra a minh’alma, *
minha vida chegou junto às portas da morte.
– 5Sou contado entre aqueles que descem à cova, *
toda gente me vê como um caso perdido!

– 6O meu leito já tenho no reino dos mortos, *
como um homem caído que jaz no sepulcro,
– de quem mesmo o Senhor se esqueceu para sempre *
e excluiu por completo da sua atenção.

– 7Ó Senhor, me pusestes na cova mais funda, *
nos locais tenebrosos da sombra da morte.
– 8Sobre mim cai o peso do vosso furor, *
vossas ondas enormes me cobrem, me afogam.

– 9Afastastes de mim meus parentes e amigos, *
para eles tornei-me objeto de horror.
– Eu estou aqui preso e não posso sair, *
10e meus olhos se gastam de tanta aflição.

– Clamo a vós, ó Senhor sem cessar, todo o dia, *
minhas mãos para vós se levantam em prece.
– 11Para os mortos, acaso, faríeis milagres? *
poderiam as sombras erguer-se e louvar-vos?

– 12No sepulcro haverá quem vos cante o amor *
e proclame entre os mortos a vossa verdade?
– 13Vossas obras serão conhecidas nas trevas, *
vossa graça, no reino onde tudo se esquece?

– 14Quanto a mim, ó Senhor, clamo a vós na aflição, *
minha prece se eleva até vós desde a aurora.
– 15Por que vós, ó Senhor, rejeitais a minh’alma? *
E por que escondeis vossa face de mim?

– 16Moribundo e infeliz desde o tempo da infância, *
esgotei-me ao sofrer sob o vosso terror.
– 17Vossa ira violenta caiu sobre mim *
e o vosso pavor reduziu-me a um nada!

– 18Todo dia me cercam quais ondas revoltas, *
todos juntos me assaltam, me prendem, me apertam.
– 19Afastastes de mim os parentes e amigos, *
e por meus familiares só tenho as trevas!

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Ant. Jesus gritou em alta voz na hora nona.
Meu Deus, meu Deus, por que me abandonastes?

Leitura breve                 Is 53,6-7

Todos nós vagávamos como ovelhas desgarradas, cada qual seguindo seu caminho; e o Senhor fez recair sobre ele o pecado de todos nós. Foi maltratado, e submeteu-se, não abriu a boca; como cordeiro levado ao matadouro ou como ovelha diante dos que a tosquiam, ele não abriu a boca.

V. Colocaram-me nas trevas,
R. Como mortos desde séculos.

Oração

Olhai com amor, ó Pai, esta vossa família, pela qual nosso Senhor Jesus Cristo livremente se entregou às mãos dos inimigos e sofreu o suplício da cruz. Por Cristo, nosso Senhor.

Conclusão da Hora

V.Bendigamos ao Senhor.
R. Graças a Deus.

Categorias

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *