Sábado da 4ª Semana da Páscoa  IV Semana do Saltério

Compartilhar:

 

Invitatório

 


V.
Vinde, ó Deus, em meu aulio.
R.
Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo. *
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

Esta introdução se omite quando o Invitatório precede imediatamente ao Ofício das Leituras.

Hino

Exulte o céu do alto,

aplaudam terra e mar;

o Cristo, ressurgindo,

a vida vem nos dar.

 

O tempo favorável

à terra já voltou;

felizes, contemplamos

o dia salvador,

 

no qual o mundo, salvo

no sangue do Cordeiro,

já brilha em meio às trevas

com brilho verdadeiro.

 

A morte mata a morte,

da culpa nos redime;

a força do vencido,

vencendo, apaga o crime.

 

É esta a nossa espera,

é este o nosso gozo:

também ressurgiremos,

com Cristo glorioso.

 

Por isso, celebremos

a Páscoa do Cordeiro,

repletos pela graça

do seu amor primeiro.

 

Jesus, sede a alegria

perene dos remidos;

uni na vossa glória

da graça os renascidos.

 

Louvor a vós, Jesus,

da morte vencedor,

reinando com o Pai

e o seu eterno Amor.

Salmodia

Ant. 1 O Senhor convocou o céu e a terra,
para fazer o julgamento do seu povo.

Salmo 49(50)

O culto que agrada a Deus

Não vim revogar a Lei, mas consumar (cf. Mt 5,17).

I

1 Falou o Senhor Deus, chamou a terra, *
do sol nascente ao sol poente a convocou.

2 De Sião, beleza plena, Deus refulge, *
3
vem a nós o nosso Deus e não se cala.

– À sua frente vem um fogo abrasador, *
ao seu redor, a tempestade violenta.

4
Ele convoca céu e terra ao julgamento, *
para fazer o julgamento do seu povo:

5 “Reuni à minha frente os meus eleitos, *
que selaram a Aliança em sacrifícios!”

6
Testemunha o próprio céu seu julgamento, *
porque Deus mesmo é juiz e vai julgar.

Ant. O Senhor convocou o céu e a terra,
para fazer o julgamento do seu povo.

Ant. 2 Invoca-me no dia da angústia,
e então haverei de te livrar.

II

=7 “Escuta, ó meu povo, eu vou falar; †
ouve, Israel, eu testemunho contra ti: *
Eu, o Senhor, somente eu, sou o teu Deus!

8 Eu não venho censurar teus sacrifícios, *
pois sempre estão perante mim teus holocaustos;

9 não preciso dos novilhos de tua casa *
nem dos carneiros que estão nos teus rebanhos.

10 Porque as feras da floresta me pertencem *
e os animais que estão nos montes aos milhares.

11
Conheço os pássaros que voam pelos céus *
e os seres vivos que se movem pelos campos.

12 Não te diria, se com fome eu estivesse, *
porque é meu o universo e todo ser.

13
Porventura comerei carne de touros? *
Beberei, acaso, o sangue de carneiros?

14 Imola a Deus um sacrifício de louvor *
e cumpre os votos que fizeste ao Altíssimo.

15
Invoca-me no dia da angústia, *
e então te livrarei e hás de louvar-me”.

Ant. Invoca-me no dia da angústia,
e então haverei de te livrar.

Ant. 3 O sacricio de louvor é que me honra.

III

=16 Mas ao ímpio é assim que Deus pergunta: †
“Como ousas repetir os meus preceitos *
e trazer minha Aliança em tua boca?

17 Tu que odiaste minhas leis e meus conselhos *
e deste as costas às palavras dos meus lábios!

18
Quando vias um ladrão, tu o seguias *
e te juntavas ao convívio dos adúlteros.

19 Tua boca se abriu para a maldade *
e tua língua maquinava a falsidade.

20
Assentado, difamavas teu irmão, *
e ao filho de tua mãe injuriavas.

21 Diante disso que fizeste, eu calarei? *
Acaso pensas que eu sou igual a ti?

– É disso que te acuso e repreendo *
e manifesto essas coisas aos teus olhos.

=22 Entendei isto, todos vós que esqueceis Deus, †
para que eu não arrebate a vossa vida, *
sem que haja mais ninguém para salvar-vos!

23 Quem me oferece um sacrifício de louvor, *
este sim é que me honra de verdade.

– A todo homem que procede retamente, *
eu mostrarei a salvação que vem de Deus”.

Ant. O sacricio de louvor é que me honra.

V. Deus nos fez renascer para a viva esperança, aleluia,

R. Pela ressurreição do Senhor dentre os mortos. Aleluia.

 

Primeira leitura

Do Livro do Apocalipse    18,1-20

 

A ruína da Babilônia

        Eu, João 1vi outro anjo descendo do céu. Tinha grande poder, e a terra ficou toda iluminada com a sua glória. 2Ele gritou com voz poderosa: "Caiu! Caiu Babilônia, a grande! Tornou-se morada de demônios, abrigo de todos os espíritos maus, abrigo de aves impuras e nojentas. 3Pois ela embebedou as nações com o vinho do furor da sua prostituição. Com ela se prostituíram os reis da terra, e os comerciantes da terra se enriqueceram com seu luxo desenfreado".

        4Ouvi uma outra voz do céu, que dizia: "Sai dela, ó meu povo, para que não sejas cúmplice dos pecados dela, nem atingido por suas pragas. 5Seus pecados se amontoaram até o céu e Deus se lembrou das suas iniquidades. 6Pagai-lhe com a mesma moeda, restituí-lhe em dobro o que ela fez. Na taça que ela serviu, servi o dobro para ela. 7Quanto ela se enchia de glória e de luxo, devolvei-lhe agora em dor e luto. Pois dizia para si mesma: "Estou num trono como rainha, não sou viúva, nunca conhecerei luto". 8Por isso, num só dia, as pragas a surpreenderão: morte, luto e fome. Ela será devorada pelo fogo, pois o Senhor Deus, que a julgou, é forte.

        9Os reis da terra, que se prostituíram com ela, aqueles que participavam do seu luxo, ao enxergar a fumaça do Incêndio vão chorar e bater no peito.10 Vão ficar longe dela, tom medo dos seus sofrimentos, e dirão: "Ai! Ai, ó Grande Cidade! Babilônia, cidade poderosa, uma hora bastou para o teu julgamento!"

        11 Os comerciantes de toda a terra também hão de chorar e por causa dela ficarão de luto, porque ninguém mais vai comprar as suas mercadorias: 12carregamentos de ouro e prata, pedras preciosas e pérolas, linho e púrpura, seda e escarlate, madeiras perfumadas de todo tipo, objetos de marfim e de madeira preciosa, de bronze, de ferro e de mármore, 13canela, temperos, perfumes, mirra e incenso, vinho e azeite, flor de farinha e trigo, bois e ovelhas, cavalos e carros, escravos e vidas humanas. 14"O fruto que almejavas afastou-se de ti. A opulência e o esplendor terminaram para ti, e nunca mais alguém os há de encontrar".

        15Os comerciantes dessas coisas, que se enriqueceram às custas dela, vão lhe ficar longe com medo dos seus sofrimentos; e, chorando e vestindo luto, 16dirão: "Ai! Ai, ó Grande Cidade, vestida com linho fino, púrpura e escarlate, enfeitada com ouro e pedras preciosas e pérolas, 17uma hora bastou para destruir toda essa riqueza".

        E todos os pilotos e navegantes, marinheiros e quantos trabalham no mar, ficaram longe, 18e ao ver o lugar do incêndio, gritaram: "Onde há igual à Grande Cidade?" 19E deitaram cinza na cabeça, choraram, ficaram de luto e grita­vam: "Ai! Ai, ó Grande Cidade! Com tua grandeza se enriqueceram todos os armadores. Bastou uma hora para ficares arruinada". 20Alegra-te por causa dela, ó Céu, e também vós, santos, apóstolos e profetas, pois Deus julgou a vossa causa contra ela".

 

Responsório Is 52,1 Ib. 12b; Jr 51,45 (cf. Ap 18,4)

R. Deixai a Babilônia e purificai-vos,

ó vós, que levais os vasos de Deus!

Diante de vós irá o Senhor,

* E o Deus de Israel vos reunirá. Aleluia.

V. Deixai Babilônia, meu povo,

para que cada um se preserve da fúria e da ira de Deus.

* E o Deus.

 

Segunda leitura

Do Comentário sobre a Carta aos Romanos, de São Cirilo de Alexandria, bispo

 

(Cap. 15,7: PG 74,854-855)      (Séc. V)

 

Pela bondade de Deus, extensiva a toda a humanidade, o mundo inteiro foi salvo

        Sendo muitos, nós formamos um só corpo e somos membros uns dos outros; e é Cristo quem nos une pelo vínculo da caridade, como está escrito: Do que era dividido, ele fez uma unidade, destruiu o muro de separação, a inimizade, e aboliu a Lei com seus mandamentos e decretos (cf. Ef 2,14-15). Convém, portanto, que tenhamos os mes­mos sentimentos uns para com os outros; se um membro sofre, todos os membros sofrem com ele; se um membro é honrado, os demais se alegrem com ele.

        Acolhei-vos uns aos outros, como Cristo também vos acolheu, para a glória de Deus (Rm 15,7). Para pôr em prática este acolhimento recíproco, devemos ter os mesmos sentimentos, carregando os fardos uns dos outros e guardan­do a unidade do espírito pelo vínculo da paz (Ef 4,3). Foi assim que Deus também nos acolheu em Cristo. Falou a verdade quem disse: Deus tanto amou o mundo, que deu seu Filho Unigênito (Jo 3,16). De fato, ele foi dado em resgate pela vida de todos nós, e assim fomos arrebatados da morte e libertados da morte e do pecado. E ilustra a finalidade deste desígnio ao dizer que Cristo se tornou ministro da circuncisão, para demonstrar a fidelidade de Deus. Com efeito, Deus prometera aos patriarcas do povo judeu que abençoaria toda sua descendência e a multiplicaria como as estrelas do céu. Por isso se revestiu da carne, tornando-se homem, ele o próprio Deus e Verbo que conserva todas as coisas criadas e lhes dá a salvação. Veio, porém, a este mundo na sua carne não para ser servido por ele, mas ao contrário, como ele mesmo afirma, para servi-lo e dar a sua vida pela redenção l de todos. 

        Dizia claramente ter vindo ao mundo de modo visível para cumprir as promessas feitas a Israel: Eu fui enviado somente às ovelhas perdidas da casa de Israel (Mt 15,24). Por esta razão, Paulo não mente quando afirma que Cristo f foi o ministro da circuncisão, para confirmar as promessas feitas aos patriarcas e, com esse fim, foi entregue por Deus Pai; mas foi para que também os pagãos obtivessem misericórdia e assim o glorificassem como criador, autor, salva­dor e redentor de todos os seres humanos. Assim, pela bondade de Deus, extensiva a toda a humanidade, os pagãos foram recebidos e o mistério da sabedoria em Cristo não se desviou do seu desígnio de bondade. Efetivamente, em vez daqueles que se afastaram, o mundo inteiro foi salvo pela misericórdia de Deus.

Responsório At 13,46-47

R. Era a vós que devíamos anunciar

por primeiro a palavra de Deus;

mas porque a rejeitais

e vos não julgais dignos da vida eterna,

* Nós nos vamos voltar aos gentios. Aleluia.

V. Porque assim o Senhor ordenou, quando disse:

Eis que eu te escolhi para a luz das nações.

* Nós nos vamos.

 

Oração

Deus eterno e todo-poderoso, fazei-nos viver sempre mais o mistério pascal para que, renovados pelo santo batismo, possamos, por vossa graça, produzir muitos frutos e chegar às alegrias da vida eterna. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

 

Conclusão da Hora

V. Bendigamos ao Senhor.

R. Graças a Deus.

 

 

 

 

 

 

Invitatório

 


V.
Vinde, ó Deus, em meu aulio.
R.
Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo. *
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém.
Aleluia.

Esta introdução se omite quando o Invitatório precede imediatamente às Laudes.

Hino

A fiel Jerusalém
canta um hino triunfal,
celebrando, jubilosa,
Jesus Cristo, a Luz pascal.

A serpente é esmagada
pelo Cristo, leão forte,
que ressurge e chama à vida
os cativos pela morte.

Ele vence, refulgindo
de grandeza e majestade.
Ele faz de céus e terra
uma pátria de unidade.

Nosso canto suplicante
pede ao Rei ressuscitado
que receba no seu Reino
o seu povo consagrado.

Ó Jesus, do vosso povo
sede o júbilo pascal.
Dai aos novos pela graça
a vitória triunfal.

Glória a vós, Jesus invicto,
sobre a morte triunfante.
Com o Pai e o Santo Espírito
sois luz nova e radiante.

Salmodia

Ant. 1 Quão imensas, ó Senhor, são vossas obras, aleluia.

Salmo 91(92)

Louvor ao Deus Criador

Louvores se proclamam pelos feitos do Cristo (Sto. Atanásio).

2 Como é bom agradecermos ao Senhor *
e cantar salmos de louvor ao Deus Altíssimo!

3 Anunciar pela manhã vossa bondade, *
e o vosso amor fiel, a noite inteira,

4
ao som da lira de dez cordas e da harpa, *
com canto acompanhado ao som da cítara.

5 Pois me alegrastes, ó Senhor, com vossos feitos, *
e rejubilo de alegria em vossas obras.

6
Quão imensas, ó Senhor, são vossas obras, *
quão profundos são os vossos pensamentos!

7 Só o homem insensato não entende, *
só o estulto não percebe nada disso!

8 Mesmo que os ímpios floresçam como a erva, *
ou prosperem igualmente os malfeitores,

– são destinados a perder-se para sempre. *
9
Vós, porém, sois o Excelso eternamente!

=10 Eis que os vossos inimigos, ó Senhor, †
eis que os vossos inimigos vão perder-se, *
e os malfeitores serão todos dispersados.

11 Vós me destes toda a força de um touro, *
e sobre mim um óleo puro derramastes;

12
triunfante posso olhar meus inimigos, *
vitorioso escuto a voz de seus gemidos.

13 O justo crescerá como a palmeira, *
flori igual ao cedro que há no Líbano;

14
na casa do Senhor estão plantados, *
nos átrios de meu Deus florescerão.

15 Mesmo no tempo da velhice darão frutos, *
cheios de seiva e de folhas verdejantes;

16
e dirão: “É justo mesmo o Senhor Deus: *
meu Rochedo, não existe nele o mal!”

Ant. Quão imensas, ó Senhor, são vossas obras, aleluia.

Ant. 2 Haverei de derramar sobre vós uma água pura. Aleluia.

Cântico Ez 36,24-28

Deus renovará o seu povo

Eles serão o seu povo, e o próprio Deus estará com eles (Ap 21,3).

=24 Haverei de retirar-vos do meio das nações, †
haverei de reunir-vos de todos os países, *
e de volta eu levarei todos vós à vossa terra.

=25 Haverei de derramar sobre vós uma água pura, †
e de vossas imundícies sereis purificados; *
sim, sereis purificados de toda a idolatria.

=26 Dar-vos-ei um novo espírito e um novo coração; †
tirarei de vosso peito este coração de pedra, *
no lugar colocarei novo coração de carne.

=27 Haverei de derramar meu Esrito em vós †
e farei que caminheis obedecendo a meus preceitos, *
que observeis meus mandamentos e guardeis a minha Lei.

=28 E havereis de habitar aquela terra prometida, †
que nos tempos do passado eu doei a vossos pais, *
e sereis sempre o meu povo e eu serei o vosso Deus!

Ant. Haverei de derramar sobre vós uma água pura. Aleluia.

Ant. 3 Tudo é vosso, mas vós sois de Cristo
e Cristo é de Deus, aleluia.

Salmo 8

Majestade de Deus e dignidade do homem

Ele pôs tudo sob os seus pés, e fez dele, que está acima de tudo, a Cabeça da Igreja (Ef 1,22).

2 Ó Senhor nosso Deus, como é grande *
vosso nome por todo o universo!

– Desdobrastes nos céus vossa glória *
com grandeza, esplendor, majestade.

=3
O perfeito louvor vos é dado †
pelos bios dos mais pequeninos, *
de crianças que a mãe amamenta.

– Eis a força que opondes aos maus, *
reduzindo o inimigo ao silêncio.

4
Contemplando estes céus que plasmastes *
e formastes com dedos de artista;

– vendo a lua e estrelas brilhantes, *
5 perguntamos: “Senhor, que é o homem,
– para dele assim vos lembrardes *
e o tratardes com tanto carinho?”

6 Pouco abaixo de Deus o fizestes, *
coroando-o de glória e esplendor;

7
vós lhe destes poder sobre tudo, *
vossas obras aos pés lhe pusestes:

8 as ovelhas, os bois, os rebanhos, *
todo o gado e as feras da mata;

9
passarinhos e peixes dos mares, *
todo ser que se move nas águas.

10 Ó Senhor nosso Deus, como é grande *
vosso nome por todo o universo!

Ant. Tudo é vosso, mas vós sois de Cristo
e Cristo é de Deus, aleluia.

Leitura breve        Rm 14,7-9 

Ninguém dentre nós vive para si mesmo ou morre para si mesmo. Se estamos vivos, é para o Senhor que vivemos; se morremos, é para o Senhor que morremos. Portanto, vivos ou mortos, pertencemos ao Senhor. Cristo morreu e ressuscitou exatamente para isto, para ser o Senhor dos mortos e dos vivos.

Responsório breve

R. O Senhor ressurgiu do sepulcro.* Aleluia, aleluia.
R. O Senhor.
V. Foi suspenso por nós numa cruz. * Aleluia, aleluia.
Glória ao Pai. R. O Senhor.

CÂNTICO EVANGÉLICO (BENEDICTUS) Lc 1,68-79

Ant. Quando vier o supremo Pastor de nossas almas
recebereis a coroa de glória imperecível. Aleluia.

O Messias e seu Precursor

68 Bendito seja o Senhor Deus de Israel, * 
porque a seu povo visitou e libertou

69 e fez surgir um poderoso Salvador *
na casa de Davi, seu servidor

70 como falara pela boca de seus santos, * 
os profetas desde os tempos mais antigos, 

71 para salvar-nos do poder dos inimigos * 
e da mão de todos quantos nos odeiam. 

72 Assim mostrou misericórdia a nossos pais, * 
recordando a sua santa Aliança 

73 e o juramento a Abraão, o nosso pai, * 
de conceder-nos 
74 que, libertos do inimigo, 

= a ele nós sirvamos sem temor † 
75 em santidade e em justiça diante dele, * 
enquanto perdurarem nossos dias. 

=76 Serás profeta do Alssimo, ó menino, † 
pois irás andando à frente do Senhor
para aplainar e preparar os seus caminhos, 

77 anunciando ao seu povo a salvação, *
que está na remissão de seus pecados; 

78 pela bondade e compaixão de nosso Deus, * 
que sobre nós fará brilhar o Sol nascente, 

79 para iluminar a quantos jazem entre as trevas *
e na sombra da morte estão sentados 

– e para dirigir os nossos passos, * 
guiando-os no caminho da paz

Ant. Quando vier o supremo Pastor de nossas almas
recebereis a coroa de glória imperecível. Aleluia. 

Preces

Invoquemos a Cristo nosso Senhor, que nos deu a vida eterna; e peçamos de coração sincero: 

R.Enriquecei-nos, Senhor, com a graça da vossa ressur­reição! 

Pastor eterno, olhai com bondade para o vosso rebanho que desperta do sono da noite,
-
e alimentai-nos com as riquezas de vossa palavra e de vosso pão.R.

Não permitais que sejamos arrebatados pelo lobo que devora e traídos pelo mercenário que foge,
-
mas fazei-nos ouvir com fidelidade a voz do Bom Pastor. R. 

Vós, que estais sempre com os ministros do evangelho e confirmais a sua palavra com o poder da vossa graça,
-
fazei que nossas palavras e ações neste dia proclamem fielmente a vossa ressurreição. R. 

Sede vós mesmo aquela alegria que ninguém pode arrancar do nosso coração,
-
para que, livres da tristeza que é fruto do pecado, busquemos sempre a felicidade da vida eterna. R.

(intenções livres)

Pai nosso.

Oração

Deus eterno e todo-poderoso, fazei-nos viver sempre mais o mistério pascal para que, renovados pelo santo batismo, possamos, por vossa graça, produzir muitos frutos e chegar às alegrias da vida eterna. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Conclusão da Hora

O Senhor nos abençoe,
nos livre de todo o mal
e nos conduza à vida eterna. Amém.

 

 

 

Oração das Nove Horas

 

V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.

R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo.
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém.
Aleluia.

 

Hino

Surge a hora terceira, em que Cristo
foi, por nós, elevado na cruz;
fuja a mente de toda soberba,
vá na prece buscar sua luz.

Quem o Cristo acolheu no seu íntimo,
deve ter sempre pura intenção,
implorando ao Espírito Santo
que ele habite no seu coração.

Esta hora pôs fim à velhice,
destruindo do crime as raízes;
e, a seguir, pela graça de Cristo,
começaram os tempos felizes.

Glória a vós, que vencestes a morte
e brilhais, com o Pai, Sumo Bem,
e a chama de Amor, Santo Espírito,
pelos séculos eternos. Amém.

Salmodia 

Ant. Aleluia, a

leluia, aleluia.

Salmo 118(119),169-176

XXII (Tau)

Meditação sobre a Palavra de Deus na Lei

Sua misericórdia se estende de geração em geração, a todos os que o respeitam (Lc 1,50).

169 Que o meu grito, ó Senhor, chegue até vós; *
fazei-me bio como vós o prometestes!

170
Que a minha prece chegue até à vossa face; *
conforme prometestes, libertai-me!

171 Que prorrompam os meus lábios em canções, *
pois me fizestes conhecer vossa vontade!

172
Que minha língua cante alegre a vossa lei, *
porque justos são os vossos mandamentos!

173 Estendei a vossa mão para ajudar-me, *
pois escolhi sempre seguir vossos preceitos!

174
Desejo a vossa salvação ardentemente *
e encontro em vossa lei minhas delícias!

175 Possa eu viver e para sempre vos louvar; *
e que me ajudem, ó Senhor, vossos conselhos!

176
Se eu me perder como uma ovelha, procurai-me, *
porque nunca esqueci vossos preceitos!

Salmo 44(45)

As núpcias do Rei

O noivo está chegando. Ide ao seu encontro! (Mt 25,6).

I

=2 Transborda um poema do meu coração; †
vou cantar-vos, ó Rei, esta minha canção; *
minha língua é qual pena de um ágil escriba.

=3 Sois tão belo, o mais belo entre os filhos dos homens! †
Vossos bios espalham a graça, o encanto, *
porque Deus, para sempre, vos deu sua bênção.

4 Levai vossa espada de glória no flanco, *
herói valoroso, no vosso esplendor;

5
saí para a luta no carro de guerra *
em defesa da fé, da justiça e verdade!

= Vossa mão vos ensine valentes proezas, †
6
vossas flechas agudas abatam os povos *
e firam no seu coração o inimigo!

=7 Vosso trono, ó Deus, é eterno, é sem fim; †
vosso cetro real é sinal de justiça: *

8
Vós amais a justiça e odiais a maldade.

= É por isso que Deus vos ungiu com seu óleo, †
deu-vos mais alegria que aos vossos amigos. *

9
Vossas vestes exalam preciosos perfumes.

– De ebúrneos palácios os sons vos deleitam. *
10 As filhas de reis vêm ao vosso encontro,
– e à vossa direita se encontra a rainha *
com veste esplendente de ouro de Ofir.

II

11 Escutai, minha filha, olhai, ouvi isto: *
“Esquecei vosso povo e a casa paterna!

12
Que o Rei se encante com vossa beleza! *
Prestai-lhe homenagem: é vosso Senhor!

13 O povo de Tiro vos traz seus presentes, *
os grandes do povo vos pedem favores.

14
Majestosa, a princesa real vem chegando, *
vestida de ricos brocados de ouro.

15 Em vestes vistosas ao Rei se dirige, *
e as virgens amigas lhe formam cortejo;

16
entre cantos de festa e com grande alegria, *
ingressam, então, no pacio real”.

17 Deixareis vossos pais, mas tereis muitos filhos; *
fareis deles os reis soberanos da terra.

18
Cantarei vosso nome de idade em idade, *
para sempre haverão de louvar-vos os povos!

Ant. Aleluia, aleluia, aleluia.

Leitura breve Dn 6,27b-28

O nosso Deus é o Deus vivo que permanece para sempre, seu reino não será destruído e seu poder durará eternamente; ele é o libertador e o salvador, que opera sinais e maravilhas no céu e na terra.

V. Parai e sabei, conhecei que eu sou Deus,

R. Que domino as nações, que domino a terra.

Oração

Senhor Deus, Pai todo-poderoso, a quem somos submissos, derramai em nós a luz do Espírito Santo, para que, livres de todo inimigo, nos alegremos em vos louvar. Por Cristo, nosso Senhor.

 

Conclusão da Hora

V.Bendigamos ao Senhor.
R. Graças a Deus.

 

 

Oração das doze horas

 


V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.

R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo.
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém.
Aleluia.

Hino

Vinde, servos suplicantes,
elevai a mente e a voz:
celebrai com vossos cantos,
o amor de Deus por nós.

Porque foi neste momento
que a sentença de um mortal
entregou à morte injusta
o Juiz universal.

E nós, súditos humildes,
por amor e por temor,
contra todo mau desígnio
do perverso tentador,

imploremos a clemência
de Deus Pai, eterno Bem,
do seu Filho, nosso Rei,
e do Espírito Santo. Amém.

Salmodia

Ant. Aleluia, aleluia, aleluia.

Salmo 118(119),169-176

XXII (Tau)

Meditação sobre a Palavra de Deus na Lei

Sua misericórdia se estende de geração em geração, a todos os que o respeitam (Lc 1,50).

169 Que o meu grito, ó Senhor, chegue até vós; *
fazei-me bio como vós o prometestes!

170
Que a minha prece chegue até à vossa face; *
conforme prometestes, libertai-me!

171 Que prorrompam os meus lábios em canções, *
pois me fizestes conhecer vossa vontade!

172
Que minha língua cante alegre a vossa lei, *
porque justos são os vossos mandamentos!

173 Estendei a vossa mão para ajudar-me, *
pois escolhi sempre seguir vossos preceitos!

174
Desejo a vossa salvação ardentemente *
e encontro em vossa lei minhas delícias!

175 Possa eu viver e para sempre vos louvar; *
e que me ajudem, ó Senhor, vossos conselhos!

176
Se eu me perder como uma ovelha, procurai-me, *
porque nunca esqueci vossos preceitos!

Salmo 44(45)

As núpcias do Rei

O noivo está chegando. Ide ao seu encontro! (Mt 25,6).

I

=2 Transborda um poema do meu coração; †
vou cantar-vos, ó Rei, esta minha canção; *
minha língua é qual pena de um ágil escriba.

=3 Sois tão belo, o mais belo entre os filhos dos homens! †
Vossos bios espalham a graça, o encanto, *
porque Deus, para sempre, vos deu sua bênção.

4 Levai vossa espada de glória no flanco, *
herói valoroso, no vosso esplendor;

5
saí para a luta no carro de guerra *
em defesa da fé, da justiça e verdade!

= Vossa mão vos ensine valentes proezas, †
6
vossas flechas agudas abatam os povos *
e firam no seu coração o inimigo!

=7 Vosso trono, ó Deus, é eterno, é sem fim; †
vosso cetro real é sinal de justiça: *

8
Vós amais a justiça e odiais a maldade.

= É por isso que Deus vos ungiu com seu óleo, †
deu-vos mais alegria que aos vossos amigos. *

9
Vossas vestes exalam preciosos perfumes.

– De ebúrneos palácios os sons vos deleitam. *
10 As filhas de reis vêm ao vosso encontro,
– e à vossa direita se encontra a rainha *
com veste esplendente de ouro de Ofir.

II

11 Escutai, minha filha, olhai, ouvi isto: *
“Esquecei vosso povo e a casa paterna!

12
Que o Rei se encante com vossa beleza! *
Prestai-lhe homenagem: é vosso Senhor!

13 O povo de Tiro vos traz seus presentes, *
os grandes do povo vos pedem favores.

14
Majestosa, a princesa real vem chegando, *
vestida de ricos brocados de ouro.

15 Em vestes vistosas ao Rei se dirige, *
e as virgens amigas lhe formam cortejo;

16
entre cantos de festa e com grande alegria, *
ingressam, então, no pacio real”.

17 Deixareis vossos pais, mas tereis muitos filhos; *
fareis deles os reis soberanos da terra.

18
Cantarei vosso nome de idade em idade, *
para sempre haverão de louvar-vos os povos!

Ant. Aleluia, aleluia, aleluia.

Leitura breve         Rm 5,10-11 

Quando éramos inimigos de Deus, fomos reconciliados com ele pela morte do seu Filho; quanto mais agora, estando já reconciliados, seremos salvos por sua vida! Ainda mais: Nós nos gloriamos em Deus, por nosso Senhor Jesus Cristo. É por ele que, já desde o tempo presente, recebemos a reconciliação. 

V. O Senhor ressurgiu realmente. Aleluia.
R.
E apareceu a Simão. Aleluia.

Oração

Deus eterno e todo-poderoso, fazei-nos viver sempre mais o mistério pascal para que, renovados pelo santo batismo, possamos, por vossa graça, produzir muitos frutos e chegar às alegrias da vida eterna. Por Cristo, nosso Senhor.

 

Conclusão da Hora

V.Bendigamos ao Senhor.
R. Graças a Deus.

 

 

 

Oração das Quinze Horas


 

V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.

R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo.
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém.
Aleluia.

 

Hino

Esta hora brilhou e, esplendente,
afastou toda nuvem da cruz.
Despojando das trevas o mundo,
restitui às nações nova luz.

Nesta hora Jesus ressuscita
do sepulcro os que haviam morrido
e, a morte vencendo, eles saem
com um novo espírito infundido.

Temos fé nessa aurora dos tempos,
das cadeias da morte libertos,
e nas graças da vida, que jorram
como fonte a correr nos desertos.

Glória a vós, que vencestes a morte,
e no céu com o Pai, Sumo Bem,
refulgindo na glória do Espírito
reinais hoje e nos séculos. Amém.

Salmodia

Ant. Aleluia, aleluia, aleluia.

Salmo 118(119),169-176

XXII (Tau)

Meditação sobre a Palavra de Deus na Lei

Sua misericórdia se estende de geração em geração, a todos os que o respeitam (Lc 1,50).

169 Que o meu grito, ó Senhor, chegue até vós; *
fazei-me bio como vós o prometestes!

170
Que a minha prece chegue até à vossa face; *
conforme prometestes, libertai-me!

171 Que prorrompam os meus lábios em canções, *
pois me fizestes conhecer vossa vontade!

172
Que minha língua cante alegre a vossa lei, *
porque justos são os vossos mandamentos!

173 Estendei a vossa mão para ajudar-me, *
pois escolhi sempre seguir vossos preceitos!

174
Desejo a vossa salvação ardentemente *
e encontro em vossa lei minhas delícias!

175 Possa eu viver e para sempre vos louvar; *
e que me ajudem, ó Senhor, vossos conselhos!

176
Se eu me perder como uma ovelha, procurai-me, *
porque nunca esqueci vossos preceitos!

Salmo 44(45)

As núpcias do Rei

O noivo está chegando. Ide ao seu encontro! (Mt 25,6).

I

=2 Transborda um poema do meu coração; †
vou cantar-vos, ó Rei, esta minha canção; *
minha língua é qual pena de um ágil escriba.

=3 Sois tão belo, o mais belo entre os filhos dos homens! †
Vossos bios espalham a graça, o encanto, *
porque Deus, para sempre, vos deu sua bênção.

4 Levai vossa espada de glória no flanco, *
herói valoroso, no vosso esplendor;

5
saí para a luta no carro de guerra *
em defesa da fé, da justiça e verdade!

= Vossa mão vos ensine valentes proezas, †
6
vossas flechas agudas abatam os povos *
e firam no seu coração o inimigo!

=7 Vosso trono, ó Deus, é eterno, é sem fim; †
vosso cetro real é sinal de justiça: *

8
Vós amais a justiça e odiais a maldade.

= É por isso que Deus vos ungiu com seu óleo, †
deu-vos mais alegria que aos vossos amigos. *

9
Vossas vestes exalam preciosos perfumes.

– De ebúrneos palácios os sons vos deleitam. *
10 As filhas de reis vêm ao vosso encontro,
– e à vossa direita se encontra a rainha *
com veste esplendente de ouro de Ofir.

II

11 Escutai, minha filha, olhai, ouvi isto: *
“Esquecei vosso povo e a casa paterna!

12
Que o Rei se encante com vossa beleza! *
Prestai-lhe homenagem: é vosso Senhor!

13 O povo de Tiro vos traz seus presentes, *
os grandes do povo vos pedem favores.

14
Majestosa, a princesa real vem chegando, *
vestida de ricos brocados de ouro.

15 Em vestes vistosas ao Rei se dirige, *
e as virgens amigas lhe formam cortejo;

16
entre cantos de festa e com grande alegria, *
ingressam, então, no pacio real”.

17 Deixareis vossos pais, mas tereis muitos filhos; *
fareis deles os reis soberanos da terra.

18
Cantarei vosso nome de idade em idade, *
para sempre haverão de louvar-vos os povos!

Ant. Aleluia, aleluia, aleluia.

Leitura breve        2Cor 5,14-15 

O amor de Cristo nos pressiona, pois julgamos que um só morreu por todos, e que, logo, todos morreram. De fato, Cristo morreu por todos, para que os vivos não vivam mais para si mesmos, mas para aquele que por eles morreu e ressuscitou.

V. Ó Senhor, ficai conosco, aleluia,
R. Pois o dia já declina. Aleluia.

Oração

Deus eterno e todo-poderoso, fazei-nos viver sempre mais o mistério pascal para que, renovados pelo santo batismo, possamos, por vossa graça, produzir muitos frutos e chegar às alegrias da vida eterna. Por Cristo, nosso Senhor.

Conclusão da Hora

V.Bendigamos ao Senhor.
R. Graças a Deus.

 

 

 

 

5º DOMINGO DA PÁSCOA

I Vésperas

 

V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.

R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo.
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém.
Aleluia.

 

Hino

Às núpcias do Cordeiro
em brancas vestes vamos.
Transposto o mar Vermelho,
ao Cristo Rei cantamos.

Por nós no altar da cruz
seu corpo ofereceu.
Bebendo deste sangue,
nascemos para Deus.

Seu sangue em nossas portas
afasta o anjo irado.
Das mãos dum rei injusto
seu povo é libertado.

O Cristo, nossa Páscoa,
morreu como um Cordeiro.
Seu corpo é nossa oferta,
Pão vivo e verdadeiro.

Ó vítima verdadeira,
do inferno a porta abris,
livrais o povo escravo,
dais vida ao infeliz.

Da morte o Cristo volta,
a vida é seu troféu.
O inferno traz cativo
e a todos abre o céu.

Jesus, Pascal Cordeiro,
em vós se alegra o povo,
que, livre pela graça,
em vós nasceu de novo.

A glória seja ao Cristo
da morte vencedor.
Ao Pai e ao Santo Espírito
o nosso igual louvor.

Salmodia

Ant. 1 Minha oração suba a vós como incenso
e minhas mãos como oferta da tarde. Aleluia.

Salmo 140(141),1-9

Oração nas dificuldades da vida

Da mão do anjo, subia até Deus a fumaça do incenso,
com as orações dos santos (Ap 8,4).

1 Senhor, eu clamo por vós, socorrei-me; *
quando eu grito, escutai minha voz!

2
Minha oração suba a vós como incenso, *
e minhas mãos, como oferta da tarde!

3 Ponde uma guarda em minha boca, Senhor, *
e vigias às portas dos lábios!

4 Meu coração não deixeis inclinar-se *
às obras más nem às tramas do crime;

– que eu não seja aliado dos ímpios *
nem partilhe de suas delícias!

=5 Se o justo me bate é um favor; †
porém jamais os perfumes dos ímpios *
sejam usados na minha cabeça!

– Continuarei a orar fielmente, *
enquanto eles se entregam ao mal!

=6 Seus juízes, que tinham ouvido †
as suaves palavras que eu disse, *
do rochedo já foram lançados.

=7
Como a rebentada por terra, †
os seus ossos estão espalhados *
e dispersos à boca do abismo.

8 A vós, Senhor, se dirigem meus olhos, *
em vós me abrigo: poupai minha vida!

9
Senhor, guardai-me do laço que armaram *
e da armadilha dos homens malvados!

Ant. 1 Minha oração suba a vós como incenso
e minhas mãos como oferta da tarde. Aleluia.


Ant. 2 Da prisão me arrancastes, Senhor,
e, em louvor, bendirei vosso nome. Aleluia.

Salmo 141(142)

Vós sois o meu refúgio, Senhor!

Tudo o que este salmo descreve se realizou no Senhor durante a sua Paixão (Santo Hilário).

2 Em voz alta ao Senhor eu imploro, *
em voz alta suplico ao Senhor!

=3
Eu derramo na sua presença †
o lamento da minha aflição, *
diante dele coloco minha dor!

4 Quando em mim desfalece a minh’alma, *
conheceis, ó Senhor, meus caminhos!

– Na estrada por onde eu andava *
contra mim ocultaram ciladas.

5 Se me volto à direita e procuro, *
não encontro quem cuide de mim,

– e não tenho aonde fugir; *
não importa a ninguém minha vida!

=6 A vós grito, Senhor, a vós clamo †
e vos digo: “Sois vós meu abrigo, *
minha herança na terra dos vivos”.

7
Escutai meu clamor, minha prece, *
porque fui por demais humilhado!

8 Arrancai-me, Senhor, da prisão, *
e em louvor bendirei vosso nome!

– Muitos justos virão rodear-me *
pelo bem que fizestes por mim.

Ant. 2 Da prisão me arrancastes, Senhor,
e, em louvor, bendirei vosso nome. Aleluia.

Ant. 3 Embora fosse o próprio Filho,
aprendeu a obediência através do sofrimento
e tornou-se, para aqueles que o seguem,
uma fonte de eterna salvação. Aleluia.

Cântico Fl 2,6-11

Cristo, o Servo de Deus

=6 Embora fosse de divina condição, †
Cristo Jesus não se apegou ciosamente *
a ser igual em natureza a Deus Pai.

(R. Jesus Cristo é Senhor para a glória de Deus Pai!)

=7 Porém esvaziou-se de sua glória †
e assumiu a condição de um escravo, *
fazendo-se aos homens semelhante.

(R.)

= Reconhecido exteriormente como homem, †
8 humilhou-se, obedecendo até à morte, *
até à morte humilhante numa cruz.

(R.)

=9 Por isso Deus o exaltou sobremaneira †
e deu-lhe o nome mais excelso, mais sublime, *
e elevado muito acima de outro nome.

(R.)

=10 Para que perante o nome de Jesus †
se dobre reverente todo joelho, *
seja nos céus, seja na terra ou nos abismos.

(R.)

=11 E toda língua reconheça, confessando, †
para a glória de Deus Pai e seu louvor: *
“Na verdade Jesus Cristo é o Senhor!”

(R.)

Ant. 3 Embora fosse o próprio Filho,
aprendeu a obediência através do sofrimento
e tornou-se, para aqueles que o seguem,
uma fonte de eterna salvação. Aleluia.

Leitura breve 1Pd 2,9-10
Vós sois a raça escolhida, o sacerdócio do Reino, a nação santa, o povo que ele conquistou para proclamar as obras admiráveis daquele que vos chamou das trevas para a sua luz maravilhosa. Vós sois aqueles que antes não eram povo, agora porém são povo de Deus; os que não eram objeto de misericórdia, agora porém alcançaram misericórdia.

Responsório breve
R.
Os discípulos ficaram muito alegres.* Aleluia, aleluia.
R. Os discípulos.
V. Quando viram o Senhor ressuscitado.* Aleluia, aleluia.
Glória ao Pai. R. Os discípulos.

CÂNTICO EVANGÉLICO (MAGNIFICAT) Lc 1,46-55

Ano A Se eu for e tiver preparado
para vós um lugar, diz Jesus,
ao voltar, vou levar-vos comigo,
para que onde estou, estejais
vós, também, junto a mim. Aleluia.

Ano B Sou a videira e meu Pai é o lavrador.
Todo ramo que der fruto,
ele o poda, para que dê mais fruto. Aleluia.

Ano C O Filho do Homem foi glorificado
e nele, Deus Pai foi glorificado. Aleluia.

A alegria da alma no Senhor

46 A minha alma engrandece ao Senhor
47 e se alegrou o meu esrito em Deus, meu Salvador
48 pois ele viu a pequenez de sua serva, * 
desde agora as gerações hão de chamar-me de bendita. 

49 O Poderoso fez por mim maravilhas * 
e Santo é o seu nome! 
50 Seu amor, de geração em geração, * 
chega a todos que o respeitam; 

51 demonstrou o poder de seu braço, * 
dispersou os orgulhosos; 
52 derrubou os poderosos de seus tronos * 
e os humildes exaltou;

53 De bens saciou os famintos, * 
e despediu, sem nada, os ricos. 
54 Acolheu Israel, seu servidor, * 
fiel ao seu amor

55 como havia prometido aos nossos pais, * 
em favor de Abraão e de seus filhos, para sempre. 

= Demos glória a Deus Pai onipotente
e a seu Filho, Jesus Cristo, Senhor nosso, †
e ao Esrito que habita em nosso peito, *
pelos culos dos culos. Amém.

Ano A Se eu for e tiver preparado
para vós um lugar, diz Jesus,
ao voltar, vou levar-vos comigo,
para que onde estou, estejais
vós, também, junto a mim. Aleluia.

Ano B Sou a videira e meu Pai é o lavrador.
Todo ramo que der fruto,
ele o poda, para que dê mais fruto. Aleluia.

Ano C O Filho do Homem foi glorificado
e nele, Deus Pai foi glorificado. Aleluia.

Preces

Invoquemos a Cristo Jesus, nossa vida e ressurreição; e digamos com alegre confiança:

R. Filho de Deus vivo, protegei o vosso povo!

Nós vos pedimos, Senhor, pela santa Igreja católica;
santificai-a e fortalecei-a, para que estabeleça o vosso reino em todas as nações da terra.

Nós vos pedimos, Senhor, por todos os doentes, os tristes, os prisioneiros e os exilados;
dai-lhes conforto e ajuda. R.

Nós vos pedimos, Senhor, pelos que se afastaram de vossos caminhos;
concedei-lhes a graça do vosso perdão, para que recomecem com alegria uma vida nova. R.

Salvador do mundo, que fostes crucificado mas ressuscitastes e haveis de voltar para julgar os vivos e os mortos,
tende compaixão de nós pecadores. R.

(intenções livres)

Nós vos pedimos, Senhor, por todos os que vivem neste mundo,
e pelos que dele partiram na esperança da ressurreição. R.

Pai nosso.

Oração

Ó Deus, por quem fomos remidos e adotados como filhos e filhas, velai sobre nós em vosso amor de Pai e concedei aos que creem no Cristo a liberdade verdadeira e a herança eterna. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Conclusão da Hora

O Senhor nos abençoe,
nos livre de todo o mal
e nos conduza à vida eterna. Amém.

 

 

 

V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.

R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo.
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém.
Aleluia.


Depois, recomenda-se o exame de consciência (...)
 

Hino

Ó Jesus Redentor,
do universo Senhor,
Verbo eterno do Pai,
Luz da Luz invisível,
que dos vossos remidos
vigilante cuidais.

Vós, artista do mundo,
e de todos os tempos
o sinal divisor,
no silêncio da noite
renovai nosso corpo
que lutando cansou.

Afastai o inimigo,
vós, que os fundos abismos
destruís, ó Jesus!
Não consiga o Maligno
seduzir os remidos
pelo sangue da Cruz

Quando o corpo cansado
for de noite embalado
pelo sono e a calma,
de tal modo adormeça,
que ao dormir nossa carne
não cochile nossa alma.

Escutai-nos, ó Verbo,
por quem Deus fez o mundo,
e o conduz e mantém.
Com o Pai e o Espírito,
vós reinais sobre os vivos
pelos séculos. Amém.

Salmodia

Ant. Aleluia, aleluia, aleluia.

Salmo 4

Ação de graças

O Senhor fez maravilhas naquele que ressuscitou dos mortos (Sto. Agostinho).

=2 Quando eu chamo, respondei-me, ó meu Deus, minha justiça! †
Vós que soubestes aliviar-me nos momentos de aflição,*
atendei-me por piedade e escutai minha oração!

3 Filhos dos homens, até quando fechareis o coração? *
Por que amais a ilusão e procurais a falsidade?
4 Compreendei que nosso Deus faz maravilhas por seu servo, *
e que o Senhor me ouvirá quando lhe faço a minha prece!

5 Se ficardes revoltados, não pequeis por vossa ira;*
meditai nos vossos leitos e calai o coração!

6 Sacrificai o que é justo, e ao Senhor oferecei-o; *
confiai sempre no Senhor, ele é a única esperança!
7 Muitos há que se perguntam: 'Quem nos dá felicidade?'*
Sobre nós fazei brilhar o esplendor de vossa face!

8 Vós me destes, ó Senhor, mais alegria ao coração, *
do que a outros na fartura do seu trigo e vinho novo.

9 Eu tranquilo vou deitar-me e na paz logo adormeço, *
pois só vós, ó Senhor Deus, dais segurança à minha vida!

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Salmo 133(134)

Oração da noite no templo

Louvai o nosso Deus todos os seus servos e todos os que o temeis, pequenos e grandes! (Ap 19,5).

1 Vinde, agora, bendizei ao Senhor Deus, *
vós todos, servidores do Senhor,
– que celebrais a liturgia no seu templo, *
nos átrios da casa do Senhor.

2 Levantai as vossas mãos ao santuário, *
bendizei ao Senhor Deus a noite inteira!
3 Que o Senhor te abençoe de Sião, *
o Senhor que fez o céu e fez a terra!

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Ant. Aleluia, aleluia, aleluia.

Leitura breve Dt 6,4-7

Ouve, Israel, o Senhor, nosso Deus, é o único Senhor. Amarás o Senhor teu Deus com todo o teu coração, com toda a tua alma e com todas as tuas forças. E trarás gravadas em teu coração todas estas palavras que hoje te ordeno. Tu as repetirás com insistência aos teus filhos e delas falarás quando estiveres sentado em tua casa, ou andando pelos caminhos, quando te deitares, ou te levantares.

Responsório breve
R.
Senhor, em vossas mãos
Eu entrego o meu espírito. * Aleluia, aleluia. R. Senhor.
V. Vós sois o Deus fiel, que salvastes vosso povo.
* Aleluia, aleluia. Glória ao Pai. R. Senhor.

Cântico evangélico, ant.
Salvai-nos, Senhor, quando velamos,
guardai-nos também quando dormimos!
Nossa mente vigie com o Cristo,
nosso corpo repouse em sua paz! Aleluia.

Cântico de Simeão Lc 2,29-32

Cristo, luz das nações e glória de seu povo

29 Deixai, agora, vosso servo ir em paz, *
conforme prometestes, ó Senhor.

30 Pois meus olhos viram vossa salvação *
31 que preparastes ante a face das nações:

32 uma Luz que brilhará para os gentios *
e para a glória de Israel, o vosso povo.

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Ant. Salvai-nos, Senhor, quando velamos,
guardai-nos também quando dormimos!
Nossa mente vigie com o Cristo,
nosso corpo repouse em sua paz! Aleluia.

Oração

Ficai conosco, Senhor, nesta noite, e vossa mão nos levante amanhã cedo, para que celebremos com alegria a ressurreição de vosso Cristo. Que vive e reina para sempre. Amém.

O Senhor todo-poderoso nos conceda uma noite tranquila
e, no fim da vida, uma morte santa.
R. Amém.

Antífona final de Nossa Senhora

Rainha do céu, alegrai-vos, aleluia,
pois o senhor que merecestes trazer em vosso seio, aleluia,
ressuscitou, como disse, aleluia;
rogai a Deus por nós, aleluia.