Laudes de Sábado da 6ª Semana da Páscoa


V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.
R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo. *
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

Hino

A fiel Jerusalém
canta um hino triunfal,
celebrando, jubilosa,
Jesus Cristo, a Luz pascal.

A serpente é esmagada
pelo Cristo, leão forte,
que ressurge e chama à vida
os cativos pela morte.

Ele vence, refulgindo
de grandeza e majestade.
Ele faz de céus e terra
uma pátria de unidade.

Nosso canto suplicante
pede ao Rei ressuscitado
que receba no seu Reino
o seu povo consagrado.

Ó Jesus, do vosso povo
sede o júbilo pascal.
Dai aos novos pela graça
a vitória triunfal.

Glória a vós, Jesus invicto,
sobre a morte triunfante.
Com o Pai e o Santo Espírito
sois luz nova e radiante.

Salmodia

Ant. 1 Alegrastes-me, Senhor, com vossos feitos,
rejubilo de alegria em vossas obras. Aleluia.

Salmo 91(92)

Louvor ao Deus Criador

Louvores se proclamam pelos feitos do Cristo (Sto. Atanásio).

2 Como é bom agradecermos ao Senhor *
e cantar salmos de louvor ao Deus Altíssimo!
3 Anunciar pela manhã vossa bondade, *
e o vosso amor fiel, a noite inteira,
4 ao som da lira de dez cordas e da harpa, *
com canto acompanhado ao som da cítara.

5 Pois me alegrastes, ó Senhor, com vossos feitos, *
e rejubilo de alegria em vossas obras.
6 Quão imensas, ó Senhor, são vossas obras, *
quão profundos são os vossos pensamentos!

7 Só o homem insensato não entende, *
só o estulto não percebe nada disso!
8 Mesmo que os ímpios floresçam como a erva, *
ou prosperem igualmente os malfeitores,
– são destinados a perder-se para sempre. *
9 Vós, porém, sois o Excelso eternamente!

=10 Eis que os vossos inimigos, ó Senhor, †
eis que os vossos inimigos vão perder-se, *
e os malfeitores serão todos dispersados.

11 Vós me destes toda a força de um touro, *
e sobre mim um óleo puro derramastes;
12 triunfante, posso olhar meus inimigos, *
vitorioso, escuto a voz de seus gemidos.

13 O justo crescerá como a palmeira, *
flori igual ao cedro que há no Líbano;
14 na casa do Senhor estão plantados, *
nos átrios de meu Deus florescerão.

15 Mesmo no tempo da velhice darão frutos, *
cheios de seiva e de folhas verdejantes;
16 e dirão: “É justo mesmo o Senhor Deus: *
meu Rochedo, não existe nele o mal!”

Ant. Alegrastes-me, Senhor, com vossos feitos,
rejubilo de alegria em vossas obras. Aleluia.

Ant. 2 Sou eu que dou a morte e dou a vida;
se eu firo, também curo, aleluia.

Cântico Dt 32,1-12

Os benefícios de Deus ao povo

Quantas vezes quis reunir teus filhos, como a galinha reúne os pintinhos debaixo das asas! (Mt 23,37).

1 Ó céus, vinde, escutai; eu vou falar, *
ouça a terra as palavras de meus lábios!
2 Minha doutrina se derrame como chuva, *
minha palavra se espalhe como orvalho,
– como torrentes que transbordam sobre a relva *
e aguaceiros a cair por sobre as plantas.

3 O nome do Senhor vou invocar; *
vinde todos e dai glória ao nosso Deus!
4 Ele é a Rocha: suas obras são perfeitas, *
seus caminhos todos eles são justiça;
– é ele o Deus fiel, sem falsidade, *
o Deus justo, sempre reto em seu agir.

5 Os filhos seus degenerados o ofenderam, *
esta raça corrompida e depravada!
6 É assim que agradeceis ao Senhor Deus, *
povo louco, povo estulto e insensato?
– Não é ele o teu Pai que te gerou, *
o Criador que te formou e te sustenta?

7 Recorda-te dos dias do passado *
e relembra as antigas gerações;
– pergunta, e teu pai te contará, *
interroga, e teus avós te ensinarão.

8 Quando o Altíssimo os povos dividiu *
e pela terra espalhou os filhos de Adão,
– as fronteiras das nações ele marcou *
de acordo com o número de seus filhos;
9 mas a parte do Senhor foi o seu povo, *
e Ja foi a porção de sua herança.

10 Foi num deserto que o Senhor achou seu povo, *
num lugar de solidão desoladora;
– cercou-o de cuidados e carinhos *
e o guardou como a pupila de seus olhos.

11 Como a águia, esvoaçando sobre o ninho, *
incita os seus filhotes a voar,
– ele estendeu as suas asas e o tomou, *
e levou-o carregado sobre elas.
12 O Senhor, somente ele, foi seu guia, *
e jamais um outro deus com ele estava.

Ant. Sou eu que dou a morte e dou a vida;
se eu firo, também curo, aleluia.

Ant. 3 Coroastes vosso Cristo de glória e esplendor. Aleluia.

Salmo 8

Majestade de Deus e dignidade do homem

Ele pôs tudo sob os seus pés e fez dele, que está acima de tudo, a Cabeça da Igreja (Ef 1,22).

2 Ó Senhor nosso Deus, como é grande *
vosso nome por todo o universo! 

– Desdobrastes nos céus vossa glória *
com grandeza, esplendor, majestade.
=3 O perfeito louvor vos é dado †
pelos bios dos mais pequeninos, *
de crianças que a mãe amamenta.

– Eis a força que opondes aos maus, *
reduzindo o inimigo ao silêncio.
4 Contemplando estes céus que plasmastes *
e formastes com dedos de artista;

– vendo a lua e estrelas brilhantes, *
5 perguntamos: “Senhor, que é o homem,
– para dele assim vos lembrardes *
e o tratardes com tanto carinho?”

6 Pouco abaixo de Deus o fizestes, *
coroando-o de glória e esplendor;
7 vós lhe destes poder sobre tudo, *
vossas obras aos pés lhe pusestes:

8 as ovelhas, os bois, os rebanhos, *
todo o gado e as feras da mata;
9 passarinhos e peixes dos mares, *
todo ser que se move nas águas.

10 Ó Senhor nosso Deus, como é grande *
vosso nome por todo o universo!

Ant. Coroastes vosso Cristo de glória e esplendor. Aleluia.

Leitura breve Rm 14, 7-9

Ninguém dentre nós vive para si mesmo ou morre para si mesmo. Se estamos vivos, é para o Senhor que vivemos; se morremos, é para o Senhor que morremos. Portanto, vivos ou mortos, pertencemos ao Senhor.  Cristo morreu e ressuscitou exatamente para isto, para ser o Senhor dos mortos e dos vivos.

Responsório breve

R. O Senhor ressurgiu do sepulcro.* Aleluia, aleluia.
R. O Senhor.
V. Foi suspenso por nós numa cruz.* Aleluia, aleluia.
Glória ao Pai. R. O Senhor.

Cântico evangélico, ant.

Em verdade, em verdade, eu vos digo:
Se pedirdes em meu nome a meu Pai,
dar-vos-á todas as coisas, aleluia.

O Messias e seu Precursor

68 Bendito seja o Senhor Deus de Israel, * 
porque a seu povo visitou e libertou
69 e fez surgir um poderoso Salvador *
na casa de Davi, seu servidor

70 como falara pela boca de seus santos, * 
os profetas desde os tempos mais antigos, 
71 para salvar-nos do poder dos inimigos * 
e da mão de todos quantos nos odeiam. 

72 Assim mostrou misericórdia a nossos pais, * 
recordando a sua santa Aliança 
73 e o juramento a Abraão, o nosso pai, * 
de conceder-nos 74 que, libertos do inimigo, 

= a ele nós sirvamos sem temor † 
75 em santidade e em justiça diante dele, * 
enquanto perdurarem nossos dias. 
=76 Serás profeta do Alssimo, ó menino, † 
pois irás andando à frente do Senhor * 
para aplainar e preparar os seus caminhos, 

77 anunciando ao seu povo a salvação, *
que está na remissão de seus pecados; 
78 pela bondade e compaixão de nosso Deus, * 
que sobre nós fará brilhar o Sol nascente, 

79 para iluminar a quantos jazem entre as trevas *
e na sombra da morte estão sentados 
– e para dirigir os nossos passos, * 
guiando-os no caminho da paz

Ant. Em verdade, em verdade, eu vos digo:
Se pedirdes em meu nome a meu Pai,
dar-vos-á todas as coisas, aleluia.

Preces

Invoquemos a Cristo, nosso Senhor, que nos deu a vida eterna; e peçamos de coração sincero:

R. Enriquecei-nos, Senhor, com a graça da vossa ressurreição!

Pastor eterno, olhai com bondade para o vosso rebanho que desperta do sono da noite,
– e alimentai-nos com as riquezas de vossa palavra e de vosso pão. R.

Não permitais que sejamos arrebatados pelo lobo que devora e traídos pelo mercenário que foge,
– mas fazei-nos ouvir com fidelidade a voz do Bom Pastor R.

Vós que estais sempre com os ministros do evangelho e confirmais a sua palavra com o poder da vossa graça,
– fazei que nossas palavras e ações neste dia proclamem fielmente a vossa ressurreição. R.

Sede vós mesmo aquela alegria que ninguém pode arrancar do nosso coração,
– para que, livres da tristeza que é fruto do pecado, busquemos sempre a felicidade da vida eterna.

(intenções livres)

Pai nosso.

Pater noster, qui es in caelis
Sanctificétur nomen tuum
Advéniat regnum tuum
Fiat volúntas tua
Sicut in caelo, et in terra

Panem nostrum quotidiánum da nobis hódie
Et dimítte nobis débita nostra
Sicut et nos dimíttimus debitóribus nostris
Et ne nos indúcas in tentatiónem
Sed líbera nos a malo

Oração

Ó Deus, inspirai aos nossos corações a prática das boas obras, para que, buscando sempre o que é melhor, vivamos constantemente o mistério pascal. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Conclusão da Hora

O Senhor nos abençoe,
nos livre de todo o mal
e nos conduza à vida eterna. Amém.

2 comentários em “Laudes de Sábado da 6ª Semana da Páscoa”

  1. Pedi e recebereis!

    Povo resgatado por Deus, proclamai suas maravilhas: ele vos chamou das trevas à sua luz admirável, aleluia! (1Pd 2,9)

    Oração do dia
    Ó Deus, inspirai aos nossos corações a prática das boas obras para que, buscando sempre o que é melhor, vivamos constantemente o mistério pascal. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

    ‘ Eu saí do Pai e vim ao mundo; e novamente parto do mundo e vou para o Pai”.

    https://padrepauloricardo.org/episodios/o-que-e-pedir-em-nome-de-jesus

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.