Segunda-feira da 2ª Semana da Páscoa  II Semana do Saltério

Compartilhar:

 

Invitatório

 


V.
Vinde, ó Deus, em meu aulio.
R.
Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo. *
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

Esta introdução se omite quando o Invitatório precede imediatamente ao Ofício das Leituras.

Hino

Exulte o céu do alto,

aplaudam terra e mar;

o Cristo, ressurgindo,

a vida vem nos dar.

 

O tempo favorável

à terra já voltou;

felizes, contemplamos

o dia salvador,

 

no qual o mundo, salvo

no sangue do Cordeiro,

já brilha em meio às trevas

com brilho verdadeiro.

 

A morte mata a morte,

da culpa nos redime;

a força do vencido,

vencendo, apaga o crime.

 

É esta a nossa espera,

é este o nosso gozo:

também ressurgiremos,

com Cristo glorioso.

 

Por isso, celebremos

a Páscoa do Cordeiro,

repletos pela graça

do seu amor primeiro.

 

Jesus, sede a alegria

perene dos remidos;

uni na vossa glória

da graça os renascidos.

 

Louvor a vós, Jesus,

da morte vencedor,

reinando com o Pai

e o seu eterno Amor.

Salmodia

Ant. 1 Inclinai o vosso ouvido para mim,
apressai-vos, ó Senhor, em socorrer-me!

Salmo 30(31),2-17.20-25

Súplica confiante do aflito

Pai, em tuas mãos entrego o meu espírito (Lc 23,46).

I

2 Senhor, eu ponho em vós minha esperança; *
que eu não fique envergonhado eternamente!

= Porque sois justo, defendei-me e libertai-me, †
3
inclinai o vosso ouvido para mim; *
apressai-vos, ó Senhor, em socorrer-me!

– Sede uma rocha protetora para mim, *
um abrigo bem seguro que me salve!

4 Sim, sois vós a minha rocha e fortaleza; *
por vossa honra orientai-me e conduzi-me!

5
Retirai-me desta rede traiçoeira, *
porque sois o meu refúgio protetor!

6 Em vossas mãos, Senhor, entrego o meu espírito, *
porque vós me salvareis, ó Deus fiel!

7
Detestais os que adoram deuses falsos; *
quanto a mim, é ao Senhor que me confio.

=8 Vosso amor me faz saltar de alegria, †
pois olhastes para as minhas aflições *
e conhecestes as angústias de minh’alma.

9
Não me entregastes entre as mãos do inimigo, *
mas colocastes os meus pés em lugar amplo!

Ant. Inclinai o vosso ouvido para mim,
apressai-vos, ó Senhor, em socorrer-me!

Ant. 2 Mostrai serena a vossa face ao vosso servo.

II

=10 Tende piedade, ó Senhor, estou sofrendo: †
os meus olhos se turvaram de tristeza, *
o meu corpo e minha alma definharam!

11
Minha vida se consome em amargura, *
e se escoam os meus anos em gemidos!

– Minhas forças se esgotam na aflição, *
e até meus ossos, pouco a pouco, se desfazem!

12 Tornei-me o opróbrio do inimigo, *
o desprezo e zombaria dos vizinhos,

– e objeto de pavor para os amigos; *
fogem de mim os que me vêem pela rua.

13 Os corações me esqueceram como um morto, *
e tornei-me como um vaso espedaçado.

14 Ao redor, todas as coisas me apavoram; *
ouço muitos cochichando contra mim;

– todos juntos se reúnem, conspirando *
e pensando como vão tirar-me a vida.

15 A vós, porém, ó meu Senhor, eu me confio, *
e afirmo que só vós sois o meu Deus!

16 Eu entrego em vossas mãos o meu destino; *
libertai-me do inimigo e do opressor!

17
Mostrai serena a vossa face ao vosso servo, *
e salvai-me pela vossa compaixão!

Ant. Mostrai serena a vossa face ao vosso servo.

Ant. 3 Seja bendito o Senhor Deus
por seu amor maravilhoso!

III

20 Como é grande, ó Senhor, vossa bondade, *
que reservastes para aqueles que vos temem!

– Para aqueles que em vós se refugiam, *
mostrando, assim, o vosso amor perante os homens.

21 Na proteção de vossa face os defendeis *
bem longe das intrigas dos mortais.

– No interior de vossa tenda os escondeis, *
protegendo-os contra as línguas maldizentes.

22 Seja bendito o Senhor Deus, que me mostrou *
seu grande amor numa cidade protegida!

23 Eu que dizia quando estava perturbado: *
“Fui expulso da presença do Senhor!”

– Vejo agora que ouvistes minha súplica, *
quando a vós eu elevei o meu clamor.

=24 Amai o Senhor Deus, seus santos todos, †
ele guarda com carinho seus fiéis, *
mas pune os orgulhosos com rigor.

25
Fortalecei os corações, tende coragem, *
todos vós que ao Senhor vos confiais!

Ant. Seja bendito o Senhor Deus
por seu amor maravilhoso!

V. Meu coração e minha carne rejubilam. Aleluia.

R. E exultam de alegria no Deus vivo. Aleluia.

 

Primeira leitura

Início do Livro do Apocalipse de São João             1,1-20

 

Visão do Filho do homem

        1Revelação que Deus confiou a Jesus Cristo, para que mostre aos seus servos as coisas que devem acontecer em breve. Jesus as deu a conhecer, através do seu anjo, ao seu servo João. 2Este dá testemunho que tudo quanto viu é palavra de Deus e testemunho de Jesus Cristo. 3Feliz aquele que lê e aqueles que escutam as palavras desta profecia e também praticam o que nela está escrito. Pois o momento está chegando. 

        4João às sete Igrejas que estão na região da Ásia: A vós, graça e paz, da parte daquele que é, que era e que vem; da parte dos sete espíritos que estão diante do trono de Deus; 5e da parte de Jesus Cristo, a testemunha fiel, o primeiro a ressuscitar dentre os mortos, o soberano dos reis da terra. 

Jesus, que nos ama, que por seu sangue nos libertou dos nossos pecados 6e que fez de nós um reino, sacerdotes para seu Deus e Pai, a ele a glória e o poder, em eternidade. Amém. 

        7Olhai! Ele vem com as nuvens, e todos os olhos o verão – também aqueles que o traspassaram. Todas as tribos da terra baterão no peito por causa dele. Sim. Amém! 

        8“Eu sou o Alfa e o Ômega”, diz o Senhor Deus, “aquele que é, que era e que vem, o Todo-poderoso”. 

        9Eu, João, vosso irmão e companheiro na tribulação, e também no reino e na perseverança em Jesus, fui levado à ilha de Patmos, por causa da Palavra de Deus e do testemunho que eu dava de Jesus. 10No dia do Senhor, fui arrebatado pelo Espírito e ouvi atrás de mim uma voz forte, como de trombeta, 11a qual dizia: “O que vais ver, escreve-o num livro e envia-o às sete Igrejas, a Éfeso, Esmirna, Pérgamo, Tiatira, Sardes, Filadélfia e Laodicéia.” 12Então voltei-me para ver  quem estava falando; e ao voltar-me, vi sete candelabros de ouro. 13No meio dos candelabros havia alguém semelhante a um “filho de homem”, vestido com uma túnica comprida e com uma faixa de ouro em volta do peito. 14Sua cabeça e seus cabelos eram brancos como lã pura, cor de neve, e seus olhos eram como chamas de fogo. 15Seus pés pareciam de bronze, purificado no crisol, e sua voz era como o fragor de uma cachoeira.16Na mão direita, segurava sete estrelas, de sua boca saía uma espada afiada, de dois gumes, e seu rosto era como o sol no seu brilho mais forte. 

        17Ao vê-lo, caí como morto a seus pés, mas ele colocou sobre mim sua mão direita e disse: “Não tenhas medo. Eu sou o Primeiro e o Último, 18 aquele que vive. Estive morto, mas agora estou vivo para sempre. Eu tenho a chave da morte e da região dos mortos. 19Escreve pois o que viste, aquilo que está acontecendo e o que vai acontecer depois. 20E este é o significado secreto das sete estrelas que viste na minha mão direita, e dos sete candelabros de ouro: as sete estrelas são os mensageiros das sete Igrejas, e os sete candelabros são as sete Igrejas.

 

Responsório Ap 1,5.6b; Cl 1,18b

 

R. Jesus Cristo nos amou e do pecado nos lavou,

em seu sangue, aleluia.

* A ele seja glória e domínio pelos séculos. Aleluia.

V. Ele é o Princípio, o Primogênito entre os mortos,

a fim de ter em tudo a primazia. *A ele.

 

Segunda leitura

Da Homilia pascal de um Autor antigo

 

(PG 59,723-724)

 

A Páscoa espiritual

        A Páscoa que celebramos é a causa da salvação de todo o gênero humano, a começar pelo primeiro ser humano, que é salvo e vivificado em cada um de nós.

        Mas a salvação foi preparada por diversas instituições, imperfeitas e provisórias, que eram símbolos e imagens das coisas perfeitas e eternas, para anunciarem em esboço a realidade que surge atualmente à plena luz da verdade. Contudo, uma vez que essa verdadeira realidade se tornou presente, a figura deixa de ter sentido. Quando chega o rei, ninguém irá homenagear sua estátua, deixando de lado a pessoa do próprio rei.  

        Assim se vê claramente em que medida a figura é inferior à realidade verdadeira, pois a figura representa a vida breve dos primogênitos dos judeus, ao passo que a realidade celebra a vida eterna de todos os seres humanos. Não é grande coisa alguém livrar-se da morte por algum tempo, se pouco depois terá de morrer. O que é admirável é evitar a morte de uma vez para sempre, como aconteceu conosco por meio de Cristo, que foi imolado como nosso cordeiro pascal.  

        O próprio nome da festa, se compreendermos o seu verdadeiro significado, nos sugere a sua peculiar excelência. Páscoa, com efeito, significa “passagem”, pois o anjo exterminador, que feria de morte os primogênitos dos egípcios, passava adiante, sem entrar nas casas dos hebreus. Todavia, em relação a nós, a passagem do exterminador é um fato, porque passou realmente sem nos tocar, a nós que por Cristo ressuscitamos para a vida eterna.  

        E o que significa, em seu sentido místico, o fato de se determinar como início do ano, o tempo em que se celebrava a Páscoa e a salvação dos primogênitos? Significa que também para nós o sacrifício da verdadeira Páscoa constitui o início da vida eterna.  

        Na verdade, o ano é símbolo da eternidade. Sendo a sua órbita circular, o ano gira continuamente sobre ela sem nunca parar. Mas Cristo, pai do mundo novo, oferecendo-se por nós em sacrifício, como que anulou a nossa existência anterior, proporcionando-nos, pelo batismo do novo nascimento, o começo de uma outra vida, à semelhança da sua morte e ressurreição.  

        Por conseguinte, quem tiver consciência de que a Páscoa foi imolada em seu benefício, deve aceitar como início de sua vida o momento em que Cristo se imolou por ele. Ora, tal imolação atualiza-se em cada um, quando reconhece essa graça e compreende que vida lhe foi dada por esse sacrifício. Quem chegou a este conhecimento, esforce-se por aceitar o começo da vida nova, sem pretender voltar à vida antiga que foi ultrapassada. De fato, se já morremos para o pecado, pergunta o Apóstolo, como vamos continuar vivendo nele? (Rm6,2).

 

Responsório 1Cor 5,7-8a; Rm 4,25

 

R. Lançai fora o velho fermento

para que vos torneis massa nova,

pois o nosso Cordeiro pascal,

Jesus Cristo foi sacrificado.

* Celebremos, portanto, esta festa. Aleluia.

V. Foi morto por nossos pecados,

ressurgiu para justificar-nos. * Celebremos.

 

Oração

Deus eterno e todo-poderoso, a quem ousamos chamar de Pai, dai-nos cada vez mais um coração de filhos, para alcançarmos a herança prometida. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

 

Conclusão da Hora

V. Bendigamos ao Senhor.

R. Graças a Deus.

 

 

 

 

 

 

Invitatório

 


V.
Vinde, ó Deus, em meu aulio.
R.
Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo. *
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém.
Aleluia.

Esta introdução se omite quando o Invitatório precede imediatamente às Laudes.

Hino

A fiel Jerusalém
canta um hino triunfal,
celebrando, jubilosa,
Jesus Cristo, a Luz pascal.

A serpente é esmagada
pelo Cristo, leão forte,
que ressurge e chama à vida
os cativos pela morte.

Ele vence, refulgindo
de grandeza e majestade.
Ele faz de céus e terra
uma pátria de unidade.

Nosso canto suplicante
pede ao Rei ressuscitado
que receba no seu Reino
o seu povo consagrado.

Ó Jesus, do vosso povo
sede o júbilo pascal.
Dai aos novos pela graça
a vitória triunfal.

Glória a vós, Jesus invicto,
sobre a morte triunfante.
Com o Pai e o Santo Espírito
sois luz nova e radiante.

Salmodia

Ant. 1 Assim como a corça suspira pelas águas correntes,
suspira igualmente minh'alma por vós,ó meu Deus. Aleluia.

Salmo 41(42)

Sede de Deus e saudades do templo

Quem tem sede, venha, e quem quiser, receba, de graça, a água da vida (Ap 22,17).

2 Assim como a corça suspira *
pelas águas correntes,

– suspira igualmente minh’alma *
por vós, ó meu Deus!

3 Minha alma tem sede de Deus, *
e deseja o Deus vivo.

– Quando terei a alegria de ver *
a face de Deus?

4 O meu pranto é o meu alimento *
de dia e de noite,

– enquanto insistentes repetem: *
“Onde es o teu Deus?”

5 Recordo saudoso o tempo *
em que ia com o povo.

– Peregrino e feliz caminhando *
para a casa de Deus,

– entre gritos, louvor e alegria *
da multidão jubilosa.

6 Por que te entristeces, minh’alma, *
a gemer no meu peito?

– Espera em Deus! Louvarei novamente *
o meu Deus Salvador!

7 Minh’alma está agora abatida, *
e então penso em vós,

– do Jordão e das terras do Hermon *
e do monte Misar.

8 Como o abismo atrai outro abismo, *
ao fragor das cascatas,

– vossas ondas e vossas torrentes *
sobre mim se lançaram.

9 Que o Senhor me conceda de dia *
sua graça benigna

– e de noite, cantando, eu bendigo *
ao meu Deus, minha vida.

10 Digo a Deus: “Vós que sois meu amparo, *
por que me esqueceis?

– Por que ando tão triste e abatido *
pela opressão do inimigo?”

11 Os meus ossos se quebram de dor, *
ao insultar-me o inimigo;

– ao dizer cada dia de novo: *
Onde es o teu Deus?”

12 Por que te entristeces, minh’alma, *
a gemer no meu peito?

– Espera em Deus! Louvarei novamente *
o meu Deus Salvador!

Ant. Assim como a corça suspira pelas águas correntes,
suspira igualmente minh'alma por vós,ó meu Deus. Aleluia.

Ant. 2 Enchei Jerusalém com vossos feitos,
e se proclamem vossas grandes maravilhas.

Cântico Eclo 36,1-7.13-16

Súplica pela cidade santa, Jerusalém

A vida eterna é esta: que eles te conheçam a ti, o único Deus verdadeiro, e àquele que tu enviaste, Jesus Cristo (Jo 17,3).

1 Tende piedade e compaixão, Deus do universo, *
e mostrai-nos vossa luz, vosso perdão!

2 Espalhai vosso temor sobre as nações, *
sobre os povos que não querem procurar-vos,

– para que saibam que só vós é que sois Deus, *
e proclamem vossas grandes maravilhas.

3 Levantai a vossa mão contra os estranhos, *
para que vejam como é grande a vossa força.

4 Como em nós lhes demonstrastes santidade, *
assim mostrai-nos vossa glória através deles,

5
para que saibam e confessem como nós *
que não um outro Deus, além de vós!

6 Renovai vossos prodígios e portentos, *
7 glorificai o vosso braço poderoso!
13
Reuni todas as tribos de Jacó, *
e recebam, como outrora, a vossa herança.

=14 Deste povo que é vosso, tende pena, †
e de Israel de quem fizestes primogênito, *
e a quem chamastes com o vosso próprio nome!

15 Apiedai-vos de Sião, vossa cidade, *
o lugar santificado onde habitais!

16
Enchei Jerusalém com vossos feitos, *
e vosso povo, com a luz de vossa glória!

Ant. Enchei Jerusalém com vossos feitos,
e se proclamem vossas grandes maravilhas.

Ant. 3 A glória de Deus ilumina a santa Cidade celeste:
sua luz é o Cordeiro. Aleluia.

Salmo 18 A(19)

Louvor ao Deus Criador

O sol que nasce do alto nos visitará, para dirigir nossos passos no caminho da paz (Lc 1,78.79).

2 Os céus proclamam a glória do Senhor, *
e o firmamento, a obra de suas mãos;

3
o dia ao dia transmite esta mensagem, *
a noite à noite publica esta notícia.

4 Não são discursos nem frases ou palavras, *
nem são vozes que possam ser ouvidas;

5
seu som ressoa e se espalha em toda a terra, *
chega aos confins do universo a sua voz.

6 Armou no alto uma tenda para o sol; *
ele desponta no céu e se levanta

– como um esposo do quarto nupcial, *
como um herói exultante em seu caminho.

7 De um extremo do céu põe-se a correr *
e vai traçando o seu rastro luminoso,

– até que possa chegar ao outro extremo, *
e nada pode fugir ao seu calor.

Ant. A glória de Deus ilumina a santa Cidade celeste:
sua luz é o Cordeiro. Aleluia.

Leitura breve Rm 10,8b-10

A palavra está perto de ti, em tua boca e em teu coração. Essa palavra é a palavra da fé, que nós pregamos. Se, pois, com tua boca confessares Jesus como Senhor e, no teu coração, creres que Deus o ressuscitou dos mortos, serás salvo. É crendo no coração que se alcança a justiça e é confessando a fé com a boca que se consegue a salvação.

Responsório breve

R. O Senhor ressurgiu do sepulcro. * Aleluia, aleluia.
R. O Senhor.
V. Foi suspenso por nós numa cruz. * Aleluia, aleluia.
Glória ao Pai. R. O Senhor.

Cântico evangélico, ant.

Ant. Jesus disse: Em verdade eu vos digo:
Quem não nasce de novo do alto,
o reino de Deus não verá. Aleluia.

O Messias e seu Precursor

68 Bendito seja o Senhor Deus de Israel, * 
porque a seu povo visitou e libertou

69 e fez surgir um poderoso Salvador *
na casa de Davi, seu servidor

70 como falara pela boca de seus santos, * 
os profetas desde os tempos mais antigos, 

71 para salvar-nos do poder dos inimigos * 
e da mão de todos quantos nos odeiam. 

72 Assim mostrou misericórdia a nossos pais, * 
recordando a sua santa Aliança 

73 e o juramento a Abraão, o nosso pai, * 
de conceder-nos 
74 que, libertos do inimigo, 

= a ele nós sirvamos sem temor † 
75 em santidade e em justiça diante dele, * 
enquanto perdurarem nossos dias. 

=76 Serás profeta do Alssimo, ó menino, † 
pois irás andando à frente do Senhor
para aplainar e preparar os seus caminhos, 

77 anunciando ao seu povo a salvação, *
que está na remissão de seus pecados; 

78 pela bondade e compaixão de nosso Deus, * 
que sobre nós fará brilhar o Sol nascente, 

79 para iluminar a quantos jazem entre as trevas *
e na sombra da morte estão sentados 

– e para dirigir os nossos passos, * 
guiando-os no caminho da paz

Ant. Jesus disse: Em verdade eu vos digo:
Quem não nasce de novo do alto,
o reino de Deus não verá. Aleluia.

Preces

Rezemos a Deus Pai, glorificado pela morte e ressurreição de seu Filho; e peçamos confiantes:

R. Iluminai, Senhor, o nosso coração!

Deus de eterna glória, que iluminastes o mundo com a luz de Cristo gloriosamente ressuscitado,
iluminai-nos hoje com a luz da fé. R.

Vós, que, pela ressurreição de Cristo, abristes a todo ser humano as portas da eternidade
ajudai-nos no trabalho deste dia, para que aumente em nós a esperança da vida eterna. R.

Vós, que, por vosso Filho ressuscitado, enviastes ao mundo o Espírito Santo,
acendei em nossos corações o fogo do vosso amor. R.

Pelos méritos da cruz de Cristo, que morreu para libertar o mundo,
dai à humanidade inteira a salvação e a paz. R.

(intenções livres)

Pai nosso...

Oração

Deus eterno e todo-poderoso, a quem ousamos chamar de Pai, dai-nos cada vez mais um coração de filhos, para alcançarmos a herança prometida. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Conclusão da Hora

O Senhor nos abençoe,
nos livre de todo o mal
e nos conduza à vida eterna. Amém.

 

 

 

Oração das Nove Horas

 

V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.

R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo.
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém.
Aleluia.

 

Hino

Surge a hora terceira, em que Cristo
foi, por nós, elevado na cruz;
fuja a mente de toda soberba,
vá na prece buscar sua luz.

Quem o Cristo acolheu no seu íntimo,
deve ter sempre pura intenção,
implorando ao Espírito Santo
que ele habite no seu coração.

Esta hora pôs fim à velhice,
destruindo do crime as raízes;
e, a seguir, pela graça de Cristo,
começaram os tempos felizes.

Glória a vós, que vencestes a morte
e brilhais, com o Pai, Sumo Bem,
e a chama de Amor, Santo Espírito,
pelos séculos eternos. Amém.

Salmodia 

Ant. Aleluia, a

leluia, aleluia.

Salmo 118 (119),41-48

VI (Vau)

Meditação sobre a Palavra de Deus na Lei

Minha mãe e meus irmãos são aqueles que ouvem a Palavra de Deus e a põem em prática (Lc 8,21).

41 Senhor, que desça sobre mim a vossa graça *
e a vossa salvação que prometestes!

42
Esta se minha resposta aos que me insultam: *
“Eu conto com a palavra do Senhor!”

43 Não retireis vossa verdade de meus lábios, *
pois eu confio em vossos justos julgamentos!

44
Cumprirei constantemente a vossa lei; *
para sempre, eternamente a cumprirei!

45 É amplo e agradável meu caminho, *
porque busco e pesquiso as vossas ordens.

46
Quero falar de vossa lei perante os reis, *
e darei meu testemunho sem temor.

47 Muito me alegro com os vossos mandamentos, *
que eu amo, amo tanto, mais que tudo!

48
Elevarei as minhas mãos para louvar-vos *
e com prazer meditarei vossa vontade.

Salmo 39(40),2-14.17-18

Ação de graças e pedido de auxílio

Tu não quiseste vítima nem oferenda, mas formaste-me um corpo (Hb 10,5).

I

2 Esperando, esperei no Senhor, *
e inclinando-se, ouviu meu clamor.

3
Retirou-me da cova da morte *
e de um charco de lodo e de lama.

– Colocou os meus pés sobre a rocha, *
devolveu a firmeza a meus passos.

4
Canto novo ele pôs em meus lábios, *
um poema em louvor ao Senhor.

– Muitos vejam, respeitem, adorem *
e esperem em Deus, confiantes.

=5
É feliz quem a Deus se confia; †
quem não segue os que adoram os ídolos *
e se perdem por falsos caminhos.

6 Quão imensos, Senhor, vossos feitos! *
Maravilhas fizestes por nós!

– Quem a vós poderá comparar-se *
nos desígnios a nosso respeito?

– Eu quisera, Senhor, publicá-los, *
mas são tantos! Quem pode contá-los?

7 Sacricio e oblação não quisestes, *
mas abristes, Senhor, meus ouvidos;

= não pedistes ofertas nem vítimas, †
holocaustos por nossos pecados. *

8
E então eu vos disse: “Eis que venho!”

= Sobre mim está escrito no livro: †
9
“Com prazer faço a vossa vontade, *
guardo em meu coração vossa lei!”

II

=10 Boas-novas de vossa justiça †
anunciei numa grande assembléia; *
vós sabeis: não fechei os meus lábios!

=11 Proclamei toda a vossa justiça, †
sem re-la no meu coração; *
vosso aulio e lealdade narrei.

– Não calei vossa graça e verdade *
na presença da grande assembléia.

12 Não negueis para mim vosso amor! *
Vossa graça e verdade me guardem!

=13
Pois desgraças sem conta me cercam, †
minhas culpas me agarram, me prendem, *
e assim já nem posso enxergar.

= Meus pecados são mais numerosos †
que os cabelos da minha cabeça: *
desfaleço e me foge o alento!

14
Dignai-vos, Senhor, libertar-me, *
vinde logo, Senhor, socorrer-me!

17 Mas se alegre e em vós rejubile *
todo ser que vos busca, Senhor!

– Digam sempre: “É grande o Senhor!” *
os que buscam em vós seu auxílio.

=18 Eu sou pobre, infeliz, desvalido, †
porém, guarda o Senhor minha vida, *
e por mim se desdobra em carinho.

– Vós me sois salvação e auxílio: *
vinde logo, Senhor, não tardeis!

Ant. Aleluia, aleluia, aleluia.

Leitura breve Cf. Ap 1,17c-18
Vi o Filho do homem que me disse: Não tenhas medo. Eu sou o Primeiro e o Último, aquele que vive. Estive morto, mas agora estou vivo para sempre. Eu tenho a chave da morte e da região dos mortos.

V. O Senhor ressurgiu realmente. Aleluia.
R. E apareceu a Simão. Aleluia.

Oração

Ó Deus, que para remédio e salvação nossa nos ordenais a prática da mortificação, concedei que possamos evitar todo pecado e cumprir de coração os mandamentos do vosso amor. Por Cristo, nosso Senhor.

 

Conclusão da Hora

V.Bendigamos ao Senhor.
R. Graças a Deus.

 

 

Oração das doze horas

 


V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.

R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo.
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém.
Aleluia.

Hino

Vinde, servos suplicantes,
elevai a mente e a voz:
celebrai com vossos cantos,
o amor de Deus por nós.

Porque foi neste momento
que a sentença de um mortal
entregou à morte injusta
o Juiz universal.

E nós, súditos humildes,
por amor e por temor,
contra todo mau desígnio
do perverso tentador,

imploremos a clemência
de Deus Pai, eterno Bem,
do seu Filho, nosso Rei,
e do Espírito Santo. Amém.

Salmodia

Ant. Aleluia, aleluia, aleluia.

Salmo 118 (119),41-48

VI (Vau)

Meditação sobre a Palavra de Deus na Lei

Minha mãe e meus irmãos são aqueles que ouvem a Palavra de Deus e a põem em prática (Lc 8,21).

41 Senhor, que desça sobre mim a vossa graça *
e a vossa salvação que prometestes!

42
Esta se minha resposta aos que me insultam: *
“Eu conto com a palavra do Senhor!”

43 Não retireis vossa verdade de meus lábios, *
pois eu confio em vossos justos julgamentos!

44
Cumprirei constantemente a vossa lei; *
para sempre, eternamente a cumprirei!

45 É amplo e agradável meu caminho, *
porque busco e pesquiso as vossas ordens.

46
Quero falar de vossa lei perante os reis, *
e darei meu testemunho sem temor.

47 Muito me alegro com os vossos mandamentos, *
que eu amo, amo tanto, mais que tudo!

48
Elevarei as minhas mãos para louvar-vos *
e com prazer meditarei vossa vontade.

Salmo 39(40),2-14.17-18

Ação de graças e pedido de auxílio

Tu não quiseste vítima nem oferenda, mas formaste-me um corpo (Hb 10,5).

I

2 Esperando, esperei no Senhor, *
e inclinando-se, ouviu meu clamor.

3
Retirou-me da cova da morte *
e de um charco de lodo e de lama.

– Colocou os meus pés sobre a rocha, *
devolveu a firmeza a meus passos.

4
Canto novo ele pôs em meus lábios, *
um poema em louvor ao Senhor.

– Muitos vejam, respeitem, adorem *
e esperem em Deus, confiantes.

=5
É feliz quem a Deus se confia; †
quem não segue os que adoram os ídolos *
e se perdem por falsos caminhos.

6 Quão imensos, Senhor, vossos feitos! *
Maravilhas fizestes por nós!

– Quem a vós poderá comparar-se *
nos desígnios a nosso respeito?

– Eu quisera, Senhor, publicá-los, *
mas são tantos! Quem pode contá-los?

7 Sacricio e oblação não quisestes, *
mas abristes, Senhor, meus ouvidos;

= não pedistes ofertas nem vítimas, †
holocaustos por nossos pecados. *

8
E então eu vos disse: “Eis que venho!”

= Sobre mim está escrito no livro: †
9
“Com prazer faço a vossa vontade, *
guardo em meu coração vossa lei!”

II

=10 Boas-novas de vossa justiça †
anunciei numa grande assembléia; *
vós sabeis: não fechei os meus lábios!

=11 Proclamei toda a vossa justiça, †
sem re-la no meu coração; *
vosso aulio e lealdade narrei.

– Não calei vossa graça e verdade *
na presença da grande assembléia.

12 Não negueis para mim vosso amor! *
Vossa graça e verdade me guardem!

=13
Pois desgraças sem conta me cercam, †
minhas culpas me agarram, me prendem, *
e assim já nem posso enxergar.

= Meus pecados são mais numerosos †
que os cabelos da minha cabeça: *
desfaleço e me foge o alento!

14
Dignai-vos, Senhor, libertar-me, *
vinde logo, Senhor, socorrer-me!

17 Mas se alegre e em vós rejubile *
todo ser que vos busca, Senhor!

– Digam sempre: “É grande o Senhor!” *
os que buscam em vós seu auxílio.

=18 Eu sou pobre, infeliz, desvalido, †
porém, guarda o Senhor minha vida, *
e por mim se desdobra em carinho.

– Vós me sois salvação e auxílio: *
vinde logo, Senhor, não tardeis!

Ant. Aleluia, aleluia, aleluia.

Leitura breve Cl 2,9.10a.12

Em Cristo habita corporalmente toda a plenitude da divindade. Dele também vós estais repletos. Com Cristo fostes sepultados no batismo; com ele também fostes ressuscitados por meio da fé no poder de Deus, que ressuscitou a Cristo dentre os mortos.

V. Os discípulos ficaram muito alegres, aleluia,
R. Por verem o Senhor ressuscitado. Aleluia.

Oração

Ó Deus, que para remédio e salvação nossa nos ordenais a prática da mortificação, concedei que possamos evitar todo pecado e cumprir de coração os mandamentos do vosso amor. Por Cristo, nosso Senhor.

 

Conclusão da Hora

V.Bendigamos ao Senhor.
R. Graças a Deus.

 

 

 

Oração das Quinze Horas


 

V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.

R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo.
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém.
Aleluia.

 

Hino

Esta hora brilhou e, esplendente,
afastou toda nuvem da cruz.
Despojando das trevas o mundo,
restitui às nações nova luz.

Nesta hora Jesus ressuscita
do sepulcro os que haviam morrido
e, a morte vencendo, eles saem
com um novo espírito infundido.

Temos fé nessa aurora dos tempos,
das cadeias da morte libertos,
e nas graças da vida, que jorram
como fonte a correr nos desertos.

Glória a vós, que vencestes a morte,
e no céu com o Pai, Sumo Bem,
refulgindo na glória do Espírito
reinais hoje e nos séculos. Amém.

Salmodia

Ant. Aleluia, aleluia, aleluia.

Salmo 118 (119),41-48

VI (Vau)

Meditação sobre a Palavra de Deus na Lei

Minha mãe e meus irmãos são aqueles que ouvem a Palavra de Deus e a põem em prática (Lc 8,21).

41 Senhor, que desça sobre mim a vossa graça *
e a vossa salvação que prometestes!

42
Esta se minha resposta aos que me insultam: *
“Eu conto com a palavra do Senhor!”

43 Não retireis vossa verdade de meus lábios, *
pois eu confio em vossos justos julgamentos!

44
Cumprirei constantemente a vossa lei; *
para sempre, eternamente a cumprirei!

45 É amplo e agradável meu caminho, *
porque busco e pesquiso as vossas ordens.

46
Quero falar de vossa lei perante os reis, *
e darei meu testemunho sem temor.

47 Muito me alegro com os vossos mandamentos, *
que eu amo, amo tanto, mais que tudo!

48
Elevarei as minhas mãos para louvar-vos *
e com prazer meditarei vossa vontade.

Salmo 39(40),2-14.17-18

Ação de graças e pedido de auxílio

Tu não quiseste vítima nem oferenda, mas formaste-me um corpo (Hb 10,5).

I

2 Esperando, esperei no Senhor, *
e inclinando-se, ouviu meu clamor.

3
Retirou-me da cova da morte *
e de um charco de lodo e de lama.

– Colocou os meus pés sobre a rocha, *
devolveu a firmeza a meus passos.

4
Canto novo ele pôs em meus lábios, *
um poema em louvor ao Senhor.

– Muitos vejam, respeitem, adorem *
e esperem em Deus, confiantes.

=5
É feliz quem a Deus se confia; †
quem não segue os que adoram os ídolos *
e se perdem por falsos caminhos.

6 Quão imensos, Senhor, vossos feitos! *
Maravilhas fizestes por nós!

– Quem a vós poderá comparar-se *
nos desígnios a nosso respeito?

– Eu quisera, Senhor, publicá-los, *
mas são tantos! Quem pode contá-los?

7 Sacricio e oblação não quisestes, *
mas abristes, Senhor, meus ouvidos;

= não pedistes ofertas nem vítimas, †
holocaustos por nossos pecados. *

8
E então eu vos disse: “Eis que venho!”

= Sobre mim está escrito no livro: †
9
“Com prazer faço a vossa vontade, *
guardo em meu coração vossa lei!”

II

=10 Boas-novas de vossa justiça †
anunciei numa grande assembléia; *
vós sabeis: não fechei os meus lábios!

=11 Proclamei toda a vossa justiça, †
sem re-la no meu coração; *
vosso aulio e lealdade narrei.

– Não calei vossa graça e verdade *
na presença da grande assembléia.

12 Não negueis para mim vosso amor! *
Vossa graça e verdade me guardem!

=13
Pois desgraças sem conta me cercam, †
minhas culpas me agarram, me prendem, *
e assim já nem posso enxergar.

= Meus pecados são mais numerosos †
que os cabelos da minha cabeça: *
desfaleço e me foge o alento!

14
Dignai-vos, Senhor, libertar-me, *
vinde logo, Senhor, socorrer-me!

17 Mas se alegre e em vós rejubile *
todo ser que vos busca, Senhor!

– Digam sempre: “É grande o Senhor!” *
os que buscam em vós seu auxílio.

=18 Eu sou pobre, infeliz, desvalido, †
porém, guarda o Senhor minha vida, *
e por mim se desdobra em carinho.

– Vós me sois salvação e auxílio: *
vinde logo, Senhor, não tardeis!

Ant. Aleluia, aleluia, aleluia.

Leitura breve         2Tm 2,8.11

Lembra-te de Jesus Cristo, da descendência de Davi, ressuscitado dentre os mortos, segundo o meu evangelho. Merece fé esta palavra: se com ele morremos, com ele viveremos.

V.
Ó Senhor, ficai conosco, aleluia,
R. Pois o dia já declina. Aleluia.

Oração

Ó Deus, que para remédio e salvação nossa nos ordenais a prática da mortificação, concedei que possamos evitar todo pecado e cumprir de coração os mandamentos do vosso amor. Por Cristo, nosso Senhor.

Conclusão da Hora

V.Bendigamos ao Senhor.
R. Graças a Deus.

 

 

 

 

V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.

R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo.
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém.
Aleluia.

 

Hino

Eterno Rei e Senhor,
Filho do Pai muito amado,
à vossa imagem plasmastes
Adão, do barro formado.

Caiu o homem no mal,
pelo inimigo enganado.
Mas assumistes seu corpo
num seio virgem formado.

Unido a nós como homem,
vós nos unistes a Deus.
Pelo Batismo, nos destes
herdar o Reino dos céus.

Para salvar todo homem,
morrer na cruz aceitastes.
Preço do nosso resgate,
o vosso sangue doastes.

Mas ressurgis, recebendo
do Pai a glória devida.
Por vós, também ressurgidos,
teremos parte na vida.

Sede, Jesus, para nós,
gozo pascal, honra e glória.
Os que nasceram da graça,
uni à vossa vitória.

Glória a Jesus triunfante
que a própria morte venceu.
A ele, ao Pai e ao Espírito
louvor eterno no céu.

Salmodia

Ant. 1 Bendito o que vem em nome do Senhor! Aleluia.

Salmo 44(45)

As núpcias do Rei

O noivo está chegando. Ide ao seu encontro! (Mt 25,6).

I

=2 Transborda um poema do meu coração; †
vou cantar-vos, ó Rei, esta minha canção; *
minha língua é qual pena de um ágil escriba.

=3 Sois tão belo, o mais belo entre os filhos dos homens! †
Vossos bios espalham a graça, o encanto, *
porque Deus, para sempre, vos deu sua bênção.

4 Levai vossa espada de glória no flanco, *
herói valoroso, no vosso esplendor;

5
saí para a luta no carro de guerra *
em defesa da fé, da justiça e verdade!

= Vossa mão vos ensine valentes proezas, †
6
vossas flechas agudas abatam os povos *
e firam no seu coração o inimigo!

=7 Vosso trono, ó Deus, é eterno, é sem fim; †
vosso cetro real é sinal de justiça: *

8
Vós amais a justiça e odiais a maldade.

= É por isso que Deus vos ungiu com seu óleo, †
deu-vos mais alegria que aos vossos amigos. *

9
Vossas vestes exalam preciosos perfumes.

– De ebúrneos palácios os sons vos deleitam. *
10 As filhas de reis vêm ao vosso encontro,
– e à vossa direita se encontra a rainha *
com veste esplendente de ouro de Ofir.

Ant. Bendito o que vem em nome do Senhor! Aleluia.

Ant. 2 Felizes os que são convidados
Para a ceia nupcial do Cordeiro! Aleluia.

II

11 Escutai, minha filha, olhai, ouvi isto: *
“Esquecei vosso povo e a casa paterna!

12
Que o Rei se encante com vossa beleza! *
Prestai-lhe homenagem: é vosso Senhor!

13 O povo de Tiro vos traz seus presentes, *
os grandes do povo vos pedem favores.

14
Majestosa, a princesa real vem chegando, *
vestida de ricos brocados de ouro.

15 Em vestes vistosas ao Rei se dirige, *
e as virgens amigas lhe formam cortejo;

16
entre cantos de festa e com grande alegria, *
ingressam, então, no pacio real”.

17 Deixareis vossos pais, mas tereis muitos filhos; *
fareis deles os reis soberanos da terra.

18
Cantarei vosso nome de idade em idade, *
para sempre haverão de louvar-vos os povos!

Ant. Felizes os que são convidados
Para a ceia nupcial do Cordeiro! Aleluia.

Ant. 3 Todos nós recebemos de sua plenitude
graça após graça. Aleluia.

Cântico Ef 1,3-10

O plano divino da salvação

3 Bendito e louvado seja Deus, *
o Pai de Jesus Cristo, Senhor nosso,

– que do alto céu nos abençoou em Jesus Cristo *
com bênção espiritual de toda sorte!

(R. Bendito sejais vós, nosso Pai,
que nos abençoastes em Cristo!
)

4 Foi em Cristo que Deus Pai nos escolheu, *
já bem antes de o mundo ser criado,

– para que fôssemos, perante a sua face, *
sem cula e santos pelo amor.

(R.)

=5 Por livre decisão de sua vontade, †
predestinou-nos, através de Jesus Cristo, *
a sermos nele os seus filhos adotivos,

6
para o louvor e para a glória de sua graça, *
que em seu Filho bem-amado nos doou.

(R.)

7 É nele que nós temos redenção, *
dos pecados remissão pelo seu sangue.

= Sua graça transbordante e inesgotável †
8
Deus derrama sobre nós com abundância, *
de saber e inteligência nos dotando.

(R.)

9 E assim, ele nos deu a conhecer *
o misrio de seu plano e sua vontade,

– que propusera em seu querer benevolente, *
10 na plenitude dos tempos realizar:
– o desígnio de, em Cristo, reunir *
todas as coisas: as da terra e as do céu.

(R.)

Ant. Todos nós recebemos de sua plenitude
graça após graça. Aleluia.

Leitura breve Hb         8,1b-3a

Temos um sumo-sacerdote tão grande, que se assentou à direita do trono da majestade, nos céus. Ele é ministro do Santuário e da Tenda verdadeira, armada pelo Senhor, e não por mão humana. Todo sumo-sacerdote, com efeito, é constituído para oferecer dádivas e sacrifícios.

Responsório breve

R. Os discípulos ficaram muito alegres. * Aleluia, aleluia.
R. Os discípulos.
V. Quando viram o Senhor ressuscitado. * Aleluia, aleluia.
Glória ao Pai. R. Os discípulos.

Cântico evangélico, ant.

Ant. O que nasce da carne é carne,
o que nasce do Espírito é Espírito.Aleluia.

A alegria da alma no Senhor

46 A minha alma engrandece ao Senhor
47 e se alegrou o meu esrito em Deus, meu Salvador
48 pois ele viu a pequenez de sua serva, * 
desde agora as gerações hão de chamar-me de bendita. 

49 O Poderoso fez por mim maravilhas * 
e Santo é o seu nome! 
50 Seu amor, de geração em geração, * 
chega a todos que o respeitam; 

51 demonstrou o poder de seu braço, * 
dispersou os orgulhosos; 
52 derrubou os poderosos de seus tronos * 
e os humildes exaltou;

53 De bens saciou os famintos, * 
e despediu, sem nada, os ricos. 
54 Acolheu Israel, seu servidor, * 
fiel ao seu amor

55 como havia prometido aos nossos pais, * 
em favor de Abraão e de seus filhos, para sempre. 

= Demos glória a Deus Pai onipotente
e a seu Filho, Jesus Cristo, Senhor nosso, †
e ao Esrito que habita em nosso peito, *
pelos culos dos culos. Amém.

Ant. O que nasce da carne é carne,
o que nasce do Espírito é Espírito.Aleluia.

Preces

Roguemos a Cristo, nosso Senhor, que iluminou o mundo com a glória de sua ressurreição; e digamos:

R. Cristo, nossa vida, ouvi-nos!

Senhor Jesus Cristo, que vos fizestes companheiro de viagem dos dois discípulos a caminho de Emaús,
permanecei sempre com vossa Igreja, peregrina sobre a terra. R.

Não permitais que vossos fiéis sejam lentos para crerem,
mas proclamem o vosso triunfo sobre a morte.  R.

Olhai com bondade para aqueles que ainda não vos reconhecem no caminho de suas vidas,
e mostrai-lhes o vosso rosto, para que também eles se salvem.   R.

Vós, que pela cruz reconciliastes toda a humanidade, reunindo-a num só corpo,
concedei a paz e a unidade a todas as nações.   R.

(intenções livres)

Juiz dos vivos e dos mortos,
concedei o perdão dos pecados a todos os que partiram desta vida e creram em vós.   R.

Pai nosso...

Oração

Deus eterno e todo-poderoso, a quem ousamos chamar de Pai, dai-nos cada vez mais um coração de filhos, para alcançarmos a herança prometida. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Conclusão da Hora

O Senhor nos abençoe,
nos livre de todo o mal
e nos conduza à vida eterna. Amém.

 

 

 

V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.

R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo.
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém.
Aleluia.


Depois, recomenda-se o exame de consciência (...)
 

Hino

Ó Jesus Redentor,
do universo Senhor,
Verbo eterno do Pai,
Luz da Luz invisível,
que dos vossos remidos
vigilante cuidais.

Vós, artista do mundo,
e de todos os tempos
o sinal divisor,
no silêncio da noite
renovai nosso corpo
que lutando cansou.

Afastai o inimigo,
vós, que os fundos abismos
destruís, ó Jesus!
Não consiga o Maligno
seduzir os remidos
pelo sangue da Cruz

Quando o corpo cansado
for de noite embalado
pelo sono e a calma,
de tal modo adormeça,
que ao dormir nossa carne
não cochile nossa alma.

Escutai-nos, ó Verbo,
por quem Deus fez o mundo,
e o conduz e mantém.
Com o Pai e o Espírito,
vós reinais sobre os vivos
pelos séculos. Amém.

Salmodia

Ant. Aleluia, aleluia, aleluia.

Salmo 85(86)

Oração do pobre nas dificuldades

Bendito seja Deus que nos consola em todas as nossas aflições (2Cor 1,3.4).

1 Inclinai, ó Senhor, vosso ouvido, *
escutai, pois sou pobre e infeliz!
=2 Protegei-me, que sou vosso amigo, †
e salvai vosso servo, meu Deus, *
que espera e confia em vós!

3 Piedade de mim, ó Senhor, *
porque clamo por vós todo o dia!
4 Animai e alegrai vosso servo, *
pois a vós eu elevo a minh'alma.

5 Ó Senhor, vós sois bom e clemente, *
sois perdão para quem vos invoca.
6 Escutai, ó Senhor, minha prece, *
o lamento da minha oração!

7 No meu dia de angústia eu vos chamo, *
porque sei que me haveis de escutar.
8 Não existe entre os deuses nenhum *
que convosco se possa igualar;
– não existe outra obra no mundo *
comparável às vossas, Senhor!

9 As nações que criastes virão *
adorar e louvar vosso nome.
10 Sois tão grande e fazeis maravilhas: *
vós somente sois Deus e Senhor!

11 Ensinai-me os vossos caminhos, *
e na vossa verdade andarei;
– meu coração orientai para vós: *
que respeite, Senhor, vosso nome!

12 Dou-vos graças com toda a minh'alma, *
sem cessar louvarei vosso nome!
13 Vosso amor para mim foi imenso: *
retirai-me do abismo da morte!

=14 Contra mim se levantam soberbos, †
e malvados me querem matar; *
não vos levam em conta, Senhor!

15 Vós, porém, sois clemente e fiel, *
sois amor, paciência e perdão.
=16 Tende pena e olhai para mim! †
Confirmai com vigor vosso servo, *
de vossa serva o filho salvai.

17 Concedei-me um sinal que me prove *
a verdade do vosso amor.
– O inimigo humilhado verá *
que me destes ajuda e consolo.

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Ant. Aleluia, aleluia, aleluia.

Leitura breve         1Ts 5,9-10

Deus nos destinou para alcançarmos a salvação, por meio de nosso Senhor Jesus Cristo. Ele morreu por nós, para que, quer vigiando nesta vida, quer adormecidos na morte, alcancemos a vida junto dele.
 

Responsório breve
R.
Senhor, em vossas mãos
Eu entrego o meu espírito. * Aleluia, aleluia. R. Senhor.
V. Vós sois o Deus fiel, que salvastes vosso povo.
* Aleluia, aleluia. Glória ao Pai. R. Senhor.

Cântico evangélico, ant.
Salvai-nos, Senhor, quando velamos,
guardai-nos também quando dormimos!
Nossa mente vigie com o Cristo,
nosso corpo repouse em sua paz! Aleluia.

Cântico de Simeão Lc 2,29-32

Cristo, luz das nações e glória de seu povo

29 Deixai, agora, vosso servo ir em paz, *
conforme prometestes, ó Senhor.

30 Pois meus olhos viram vossa salvação *
31 que preparastes ante a face das nações:

32 uma Luz que brilhará para os gentios *
e para a glória de Israel, o vosso povo.

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Ant. Salvai-nos, Senhor, quando velamos,
guardai-nos também quando dormimos!
Nossa mente vigie com o Cristo,
nosso corpo repouse em sua paz! Aleluia.

Oração

Concedei, Senhor, aos nossos corpos um sono restaurador, e fazei germinar para a messe eterna as sementes do Reino, que hoje lançamos com nosso trabalho. Por Cristo, nosso Senhor.  Amém.

O Senhor todo-poderoso nos conceda uma noite tranquila
e, no fim da vida, uma morte santa.
R. Amém.

Antífona final de Nossa Senhora

Rainha do céu, alegrai-vos, aleluia,
pois o senhor que merecestes trazer em vosso seio, aleluia,
ressuscitou, como disse, aleluia;
rogai a Deus por nós, aleluia.