Novena de Pentecostes – 4º Dia


Novena composta pela Beata Elena Guerra

Ver Novena completa

Oração Inicial

Vinde Espírito Santo, enchei os corações dos vossos fiéis e acendei neles o fogo do Vosso amor. Enviai o Vosso Espírito e tudo será criado, e renovareis a face da Terra!
Oremos: Deus que instruístes os corações dos Vossos fiéis, com a luz do Espírito Santo, fazei que apreciemos retamente todas as coisas, segundo o mesmo Espírito e gozemos sempre de Suas consolações, por Cristo, Senhor Nosso. Amém!

Oração antes da meditação

Ó Divino Espírito, que pela Igreja sois chamado Criador, não somente porque és em relação a nós, criaturas; mas também, porque movendo nas nossas almas, santos pensamentos e afetos, criais em nós aquela santidade que é obra Vossa! Venha também sobre nós a Vossa benéfica virtude, e enquanto nós Vos honrarmos com este devoto exercício, digne-se a visitar com a Tua Divina Luz a nossa mente, e com Tua Suprema Graça o nosso coração, para que as nossas orações subam agradáveis a Vós, e do Céu, desça sobre nós a abundância de Vossas divinas misericórdias. Amém!


4º Dia

Meditações

O Espírito Santo é o Doador dos dons

Sendo próprio do amor beneficiar e repartir dons, isso acontece principalmente com o Amor por excelência que é o Espírito Santo. E o faz para com as criaturas pobres e necessitadas que se confiam a tão grande Provedor, aquele que concede não só aquilo que lhe é pedido, mas dá em abundância diante de cada pedido e de cada desejo.

São seus verdadeiros devotos aqueles que d’Ele recebem um filial Temor que os afasta do pecado; que recebem uma fervorosa Piedade que os faz mais queridos a Deus e benevolentes com o próximo; uma Ciência que endereça os próprios juízos e faz com que vejam claramente as coisas de Deus; uma sobre-humana Fortaleza onde todo obstáculo seja superado; o celeste Conselho para distinguir os movimentos da graça e para eleger prudentemente os meios mais apropriados para a Salvação. Recebem enfim, um sobrenatural Intelecto que é sustento para a fé e luz para a vontade; e uma Sabedoria celeste, que os leva a conformar os pensamentos e vontades ao divino Beneplácito, colocando-os em perfeito acordo com Deus.

Como então, tendo um Benfeitor assim tão extenso de graças e de Dons, nós somos tão pobres? Pobre é o nosso espírito de celestes dons; paupérrimo é o nosso coração de virtudes; pobre e nua de méritos é nossa alma!… Mas de onde então surge a pobreza, enquanto estão abertos diante de nós os tesouros do Paráclito, e o Doador de todo bem que infinitamente nos ama? Sim, o Espírito Santo nos ama infinitamente, e concede os seus melhores dons àqueles que os desejam, a quem pede, a quem fielmente a eles correspondem.

Com uma mão no coração, ó cristão, reconheça a tua pobreza espiritual e diga como correspondestes às inspirações, às luzes, às graças do Paráclito. Desejastes ardentemente seus preciosos dons? Pedistes com fervorosa e constante oração? Afastastes teu coração das coisas da terra para te enriquecer dos tesouros do céu? Reflete e responda.

Momento para meditação pessoal

Oração

Confesso, ó Amante Supremo dos homens; confesso que a deplorável pobreza desta alma é pobreza consciente; eu mesmo me sujei, porque não só não apreciei, não desejei e não pedi com favores celestes, riquezas que Vós tão amorosamente derramais nas vossas criaturas, mas fiz pior ainda, eu que recebi tantas vezes da Vossa doce liberdade, tantos dons, inspirações e graças, não Vos correspondi, e como servo ingrato do Evangelho, enterrei os Vossos dons na lama mais negligente da minha preguiça, e na acídia da minha inércia. Ó meu Deus, quanto mal eu fiz à Vossa infinita bondade, e quanto mal eu fiz a mim mesmo.

Mas Vós sois o Amor, o Amor onipotente. Não queira castigar este servo infiel, mas aceitando meu arrependimento, o qual uno à promessa de corresponder para o futuro aos Vossos Dons. Curai, ó Bondade Infinita, os danos da minha infidelidade passada, e tornai a enriquecer-me benignamente dos Vossos Dons.


Oração Final

Ó prometido e suspirado Consolador, Espírito Santo, procedente do Pai e do Filho, que escutando a unânime oração dos discípulos do Salvador, fraternalmente reunidos no Cenáculo, descestes para consolar e santificar a Igreja nascente; sede propício às nossas súplicas, reacendei o Vosso Divino Fogo nos corações dos homens. Fazei resplandecer a Vossa luz até os confins da Terra; chamai novamente ao seio da Mãe Igreja Romana todas as Igrejas separadas.

Ó Espírito Santo, que sois o Amor, piedade de tanta mediocridade e de tantas almas que se perdem! Fazei com que rapidamente aconteça aquilo que Davi profetizava dizendo: “Mandai o Teu Espírito”. Fazei-nos novas criaturas, e assim renovareis a face da Terra. A partir desta consoladora profecia, unidos em oração, como nos ensina a Igreja, com plena confiança repitamos: Enviai o Vosso Espírito e tudo será criado, e renovareis a face da Terra!

Pai Nosso
Ave Maria
Glória ao Pai

Hino de Pentecostes:

Oh vinde, Espírito Criador,
as nossas almas visitai
e enchei os nossos corações
com vossos dons celestiais.

Vós sois chamado o Intercessor,
do Deus excelso o dom sem par,
a fonte viva, o fogo, o amor,
a unção divina e salutar.

Sois doador dos sete dons,
e sois poder na mão do Pai,
por ele prometido a nós,
por nós seus feitos proclamais.

A nossa mente iluminai,
os corações enchei de amor,
nossa fraqueza encorajai,
qual força eterna e protetor.

Nosso inimigo repeli,
e concedei-nos vossa paz;
se pela graça nos guiais,
o mal deixamos para trás.

Ao Pai e ao Filho Salvador
por vós possamos conhecer.
Que procedeis do seu amor
fazei-nos sempre firmes crer.

Que o Senhor nos abençoe, nos livre de todo o mal e nos conduza à vida eterna! Amém!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.