Memória de Nossa Senhora do Rosário

Ofício das Leituras


V.
 Vinde, ó Deus, em meu aulio.
R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo. *
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

Hino

Aquele a quem adoram
o céu, a terra, o mar,
o que governa o mundo,
na Virgem vem morar.

A lua, o sol e os astros
o servem, sem cessar.
Mas ele vem no seio
da Virgem se ocultar.

Feliz, ó Mãe, que abrigas
na arca do teu seio
o Autor de toda a vida,
que vive em nosso meio.

Feliz chamou-te o Anjo,
o Espírito em ti gerou
dos povos o Esperado,
que o mundo transformou.

Louvor a vós, Jesus,
nascido de Maria,
ao Pai e ao Espírito
agora e todo o dia.

Salmodia

Ant. 1 Olhai e vede, ó Senhor, a humilhação do vosso povo!

Salmo 88(89),39-53

Lamentação sobre a ruína da casa de Davi

Fez aparecer para nós uma força de salvação na casa de Davi (Lc 1,69).

IV

39 E no entanto vós, Senhor, repudiastes vosso Ungido, *
gravemente vos irastes contra ele e o rejeitastes!
40 Desprezastes a Aliança com o vosso servidor, *
profanastes sua coroa, atirando-a pelo chão!

41 Derrubastes, destruístes os seus muros totalmente, *
e as suas fortalezas reduzistes a ruínas.
42 Os que passam no caminho sem piedade o saquearam *
e tornou-se uma vergonha para os povos, seus vizinhos.

43 Aumentastes o poder da mão direita do agressor, *
e exultaram de alegria os inimigos e opressores.
44 Vós fizestes sua espada ficar cega, sem ter corte, *
não quisestes sustentá-lo quando estava no combate.

45 O seu cetro glorioso arrancastes de sua mão, *
derrubastes pelo chão o seu trono esplendoroso,
46 e de sua juventude a duração abreviastes, *
recobrindo sua pessoa de vergonha e confusão.

Ant. Olhai e vede, ó Senhor, a humilhação do vosso povo!

Ant. 2 Sou o rebento da estirpe de Davi,
sou a estrela fulgurante da manhã.

V

47 Até quando, Senhor Deus, ficareis sempre escondido?*
Arde a vossa ira como fogo eternamente?
48 Recordai-vos, ó Senhor, de como é breve a minha vida,*
e de como é perecível todo homem que criastes!
49 Quem acaso viverá sem provar jamais a morte, *
e quem pode arrebatar a sua vida dos abismos?

50 Onde es, ó Senhor Deus, vosso amor de antigamente?*
Não jurastes a Davi fidelidade para sempre?
51 Recordai-vos, ó Senhor, da humilhação dos vossos servos, *
pois carrego no meu peito os ultrajes das nações;

52 com os quais sou insultado pelos vossos inimigos, *
com os quais eles ultrajam vosso Ungido a cada passo!
53 O Senhor seja bendito desde agora e para sempre! *
Bendito seja o Senhor Deus, eternamente! Amém, amém!

Ant. Sou o rebento da estirpe de Davi,
sou a estrela fulgurante da manhã.

Ant. 3 Os nossos dias vão murchando como a erva;
vós, Senhor, sois desde sempre e para sempre.

Salmo 89(90)

O esplendor do Senhor esteja sobre nós

Para o Senhor, um dia é como mil anos, e mil anos como um dia (2Pd 3,8).

1 Vós fostes um regio para nós, *
ó Senhor, de geração em geração.
=2 Já bem antes que as montanhas fossem feitas †
ou a terra e o mundo se formassem, *
desde sempre e para sempre vós sois Deus.

3 Vós fazeis voltar ao pó todo mortal, *
quando dizeis: “Voltai ao pó, filhos de Adão!”
4 Pois mil anos para vós são como ontem, *
qual vilia de uma noite que passou.

5 Eles passam como o sono da manhã, *
6 são iguais à erva verde pelos campos:
– De manhã ela floresce vicejante, *
mas à tarde é cortada e logo seca.

7 Por vossa ira perecemos realmente, *
vosso furor nos apavora e faz tremer;
8 pusestes nossa culpa à nossa frente, *
nossos segredos ao clarão de vossa face.

9 Em vossa ira se consomem nossos dias, *
como um sopro se acabam nossos anos.
10 Pode durar setenta anos nossa vida, *
os mais fortes talvez cheguem a oitenta;
– a maior parte é ilusão e sofrimento: *
passam depressa e também nós assim passamos.

11 Quem avalia o poder de vossa ira, *
o respeito e o temor que mereceis?
12 Ensinai-nos a contar os nossos dias, *
e dai ao nosso coração sabedoria!

13 Senhor, voltai-vos! Até quando tardareis? *
Tende piedade e compaixão de vossos servos!
14 Saciai-nos de manhã com vosso amor, *
e exultaremos de alegria todo o dia!

15 Alegrai-nos pelos dias que sofremos, *
pelos anos que passamos na desgraça!
16 Manifestai a vossa obra a vossos servos, *
e a seus filhos revelai a vossa glória!

17 Que a bondade do Senhor e nosso Deus *
repouse sobre nós e nos conduza!
– Tornai fecundo, ó Senhor, nosso trabalho, *
fazei dar frutos o labor de nossas mãos!

Ant. Os nossos dias vão murchando como a erva;
vós, Senhor, sois desde sempre e para sempre.

V. Em vós está a fonte da vida,

R. E em vossa luz contemplamos a luz.

Primeira leitura

Da Primeira Carta de São Paulo a Timóteo                 5,3-25

As viúvas e os presbíteros

Caríssimo: 3Trata bem as viúvas que são realmente viúvas. 4Mas se a viúva tem filhos ou netos, que estes, primeiramente, aprendam a cuidar da sua família e a retribuir aos pais o que deles receberam.Isto é que agrada a Deus. 5A viúva de verdade, que está só no mundo, põe a sua esperança em Deus e persevera noite e dia em súplicas e orações. 6Mas a viúva que se entrega a prazeres, mesmo viva, está morta. 7Insiste em tudo isso, para que sejam irrepreensíveis. 8Quem não cuida dos seus, e principalmente dos próprios familiares, renegou a fé e é pior que um incrédulo. 

Para ser inscrita no grupo das viúvas, uma mulher deve ter não menos de sessenta anos, ter sido esposa de um só marido, 10e ser conhecida pelas suas boas ações, a saber: se educou bem os filhos, se foi hospitaleira, se lavou os pés dos irmãos, se ajudou aos que sofrem e se praticou todo tipo de boas obras. 11Mas não admitas viúvas mais novas, pois quando suas paixões as afastam de Cristo, querem casar-se de novo, 12tornando-se alvo de censuras, por terem rompido o primeiro compromisso. 13Além disto, acostumam-se a viver ociosas, andando de casa em casa; e não somente ociosas, mas fofoqueiras e indiscretas, falando o que não convém. 14Quero pois que as que são mais novas se casem, tenham filhos, tomem conta da casa e não deem ao adversário ocasião para críticas. 15Pois algumas já se extraviaram, seguindo a Satanás. 

16 Se algum fiel tem viúvas em casa, que as ajude, de modo que a Igreja não fique sobrecarregada, pois esta precisa ajudar as que são verdadeiramente viúvas. 

17 Os presbíteros que governam bem, sejam considerados dignos de honra redobrada, principalmente os que trabalham na pregação e no ensino. 18Pois a Escritura diz: “Não coloques mordaça no boi que mói o trigo”. E: “O trabalhador é digno do seu salário.” 19Não recebas acusação contra um presbítero, senão com duas ou três testemunhas. 20Repreende, diante de todos, aqueles que pecarem, para inspirar temor também aos outros. 21Eu te suplico, diante de Deus, de Jesus Cristo e dos seus Anjos eleitos, que observes estas normas, sem prevenção, nada fazendo por parcialidade. 22A ninguém imponhas as mãos levianamente; nem te faças participante dos pecados alheios. Conserva-te puro. 

23 Não bebas apenas água, mas toma também um pouco de vinho, por causa do teu estômago e de teus frequentes achaques. 24 Os pecados de alguns são notórios, mesmo antes do julgamento, mas os de outros só aparecem depois. 25Assim também há as boas obras que são evidentes; e as que não o são não podem permanecer ocultas.

Responsório Fl 1,27; 2,4.5

R. Vivei de modo digno do Evangelho do Senhor,
trabalhando bem unidos, todos juntos, pela fé.
* Tenha em vista cada um, não seus próprios interesses,
sim, porém, o bem dos outros.
V. Tende em vós os sentimentos de Jesus, nosso Senhor.
* Tenha em vista.

Segunda leitura

Dos Sermões de São Bernardo, abade

(Sermo de Aquaeductu: Opera omnia, Edit. Cisterc. 5[1968],282-283)         (Séc.XII)

É preciso meditar sobre os mistérios da salvação

O santo, que nascer de ti, será chamado Filho de Deus (cf. Lc 1,35), fonte de sabedoria, o Verbo do Pai nas alturas! Este Verbo, através de ti, Virgem santa, se fará carne, de modo que aquele que diz: Eu no Pai e o Pai em mim (Jo 10,38), dirá também: Eu saí do Pai e vim (Jo 16,28). 

No princípio, diz João, era o Verbo. Já borbulha a fonte, mas por enquanto apenas em si mesma. Depois, e o Verbo era com Deus (Jo 1,1), habitando na luz inacessível. O Senhor dizia anteriormente: Eu tenho pensamentos de paz e não de aflição (cf. Jr 29,11). Mas teu pensamento está dentro de ti, ó Deus, e não sabemos o que pensas; pois quem conheceu a mente do Senhor ou quem foi seu conselheiro? (cf. Rm 11,34). 

Desceu, por isto, o pensamento da paz para a obra da paz: O Verbo se fez carne e já habita em nós (Jo 1,14). Habita totalmente pela fé em nossos corações, habita em nossa memória, habita no pensamento e chega a descer até a imaginação. Que poderia antes o homem pensar sobre Deus, a não ser talvez fabricando um ídolo no coração? Era incompreensível e inacessível, invisível e inteiramente impensável; agora, porém, quis ser compreendido, quis ser visto, quis ser pensado. 

De que modo, perguntas? Por certo, reclinado no presépio, deitado ao colo da Virgem, pregando no monte, pernoitando em oração; ou pendente da cruz, pálido na morte, livre entre os mortos e dominando o inferno; ou ainda ressurgindo ao terceiro dia, mostrando aos apóstolos as marcas dos cravos, sinais da vitória, e, por último, diante deles subindo ao mais alto do céu. 

O que não se poderá pensar verdadeira, piedosa e santamente disto tudo? Se penso algo destas realidades, penso em Deus e em tudo ele é o meu Deus. Meditar assim, considero sabedoria, e tenho por prudência renovar a lembrança da suavidade que, em essência tão preciosa, a descendência sacerdotal produziu copiosamente, e que, haurindo do alto, Maria trouxe para nós em profusão.

Responsório Lc 1,28

R. Não há quem seja semelhante a vós, Virgem Maria,
entre as filhas de Sião. Sois a Mãe do Rei dos reis,
sois dos anjos a Senhora e dos céus sois a Rainha.
* Sois bendita entre todas as mulheres desta terra
e bendito é o fruto que nasceu de vosso ventre!
V. Maria, alegrai-vos, ó cheia de graça,
o Senhor é convosco. * Sois bendita.

Oração

Derramai, ó Deus, a vossa graça em nossos corações, para que, conhecendo pela mensagem do Anjo a encarnação do Cristo vosso Filho, cheguemos, por sua paixão e cruz, à glória da ressurreição. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Conclusão da Hora

V. Bendigamos ao Senhor.
R. Graças a Deus.