Laudes de Quinta-feira da 9ª Semana do Tempo Comum

0 comentário


V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.
R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo. *
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

Hino

Já surge a luz dourada,
a treva dissipando,
que as almas do abismo
aos poucos vai levando.

Dissipa-se a cegueira
que a todos envolvia;
alegres caminhemos
na luz de um novo dia.

Que a luz nos traga paz,
pureza ao coração:
longe a palavra falsa,
o pensamento vão.

Decorra calmo o dia:
a mão, a língua, o olhar.
Não deixe nosso corpo
na culpa se manchar.

Do alto, nossos atos
Deus vê, constantemente;
solícito nos segue
da aurora ao sol poente.

A glória seja ao Pai,
ao Filho seu também;
ao Espírito igualmente,
agora e sempre. Amém.

Salmodia

Ant. 1 Despertem a harpa e a lira,
eu irei acordar a aurora.

Salmo 56(57)

Oração da manhã numa aflição

Este salmo canta a Paixão do Senhor (Sto. Agostinho).

2 Piedade, Senhor, piedade, *
pois em vós se abriga a minh’alma!
– De vossas asas, à sombra, me achego, *
até que passe a tormenta, Senhor!

3 Lanço um grito ao Senhor Deus Altíssimo, *
a este Deus que me dá todo o bem.
=4 Que me envie do céu sua ajuda †
e confunda os meus opressores! *
Deus me envie sua graça e verdade!

5 Eu me encontro em meio a leões, *
que, famintos, devoram os homens;
– os seus dentes são lanças e flechas, *
suas línguas, espadas cortantes.

6 Elevai-vos, ó Deus, sobre os céus, *
vossa glória refulja na terra!

7 Prepararam um laço a meus pés, *
e assim oprimiram minh’alma;
– uma cova me abriram à frente, *
mas na mesma acabaram caindo.

8 Meu coração está pronto, meu Deus, *
está pronto o meu coração!
9 Vou cantar e tocar para vós: *
desperta, minh’alma, desperta!
– Despertem a harpa e a lira, *
eu irei acordar a aurora!

10 Vou louvar-vos, Senhor, entre os povos, *
dar-vos graças, por entre as nações!
11 Vosso amor é mais alto que os céus, *
mais que as nuvens a vossa verdade!
12 Elevai-vos, ó Deus, sobre os céus, *
vossa glória refulja na terra!

Ant. Despertem a harpa e a lira,
eu irei acordar a aurora.

Ant. 2 O meu povo há de fartar-se de meus bens.

Cântico Jr 31,10-14

A felicidade do povo libertado

Jesus iria morrer… para reunir os filhos de Deus dispersos (Jo 11,51.52).

10 Ouvi, nações, a palavra do Senhor *
e anunciai-a nas ilhas mais distantes:
– “Quem dispersou Israel, vai congregá-lo, *
e o guarda qual pastor a seu rebanho!”

11 Pois, na verdade, o Senhor remiu Jacó *
e o libertou do poder do prepotente.
=12 Voltarão para o monte de Sião, †
entre brados e cantos de alegria *
afluirão para as bênçãos do Senhor:

– para o trigo, o vinho novo e o azeite; *
para o gado, os cordeirinhos e as ovelhas.
– Terão a alma qual jardim bem irrigado, *
e sede e fome nunca mais hão de sofrer.

13 Então a virgem dançará alegremente, *
também o jovem e o velho exultarão;
– mudarei em alegria o seu luto, *
serei consolo e conforto após a pena.
14 Saciarei os sacerdotes de delícias, *
e meu povo há de fartar-se de meus bens!

Ant. O meu povo há de fartar-se de meus bens.

Ant. 3 Grande é o Senhor e muito digno de louvores
na cidade onde ele mora. †

Salmo 47(48)

Ação de graças pela salvação do povo

Ele me levou em espírito a uma montanha grande e alta. Mostrou-me a cidade santa, Jerusalém (Ap 21,10).

2 Grande é o Senhor e muito digno de louvores *
na cidade onde ele mora;
3 † seu monte santo, esta colina encantadora *
é a alegria do universo.

– Monte Sião, no extremo norte situado, *
és a mansão do grande Rei!
4 Deus revelou-se em suas fortes cidadelas *
um regio poderoso.

5 Pois eis que os reis da terra se aliaram, *
e todos juntos avançaram;
6 mal a viram, de pavor estremeceram, *
debandaram perturbados.

7 Como as dores da mulher sofrendo parto, *
uma angústia os invadiu;
8 semelhante ao vento leste impetuoso, *
que despedaça as naus de Társis.

9 Como ouvimos dos antigos, contemplamos: *
Deus habita esta cidade,
– a cidade do Senhor onipotente, *
que ele a guarde eternamente!

10 Recordamos, Senhor Deus, vossa bondade *
em meio ao vosso templo;
11 com vosso nome vai também vosso louvor *
aos confins de toda a terra.

– Vossa direita está repleta de justiça, *
12 exulte o monte de Sião!
– Alegrem-se as cidades de Judá *
com os vossos julgamentos!  

13 Vinde a Sião, fazei a volta ao seu redor *
e contai as suas torres;
14 observai com atenção suas muralhas, *
visitai os seus palácios,

– para contar às gerações que hão de vir, *
15 como é grande o nosso Deus!
– O nosso Deus é desde sempre e para sempre: *
Será ele o nosso guia!

Ant. Grande é o Senhor e muito digno de louvores
na cidade onde ele mora.

Leitura breve Is 66,1-2

Isto diz o Senhor: O céu é o meu trono e a terra é o apoio de meus pés. Que casa é esta que edificareis para mim, e que lugar é este para meu descanso? Tudo isso foi minha mão que fez, tudo isso é meu, diz o Senhor. Mas eu olho para este, para o pobrezinho de alma abatida, que treme ao ouvir a minha palavra.

Responsório breve

R. Clamo de todo o coração:
* Atendei-me, ó Senhor! R. Clamo.
V. Quero cumprir vossa vontade. * Atendei-me.
Glória ao Pai. R. Clamo de todo.


CÂNTICO EVANGÉLICO (BENEDICTUS) Lc 1,68-79

Ant. Sirvamos ao Senhor em justiça e santidade,
e de nossos inimigos have de nos salvar.

O Messias e seu Precursor

68 Bendito seja o Senhor Deus de Israel, * 
porque a seu povo visitou e libertou
69 e fez surgir um poderoso Salvador *
na casa de Davi, seu servidor

70 como falara pela boca de seus santos, * 
os profetas desde os tempos mais antigos, 
71 para salvar-nos do poder dos inimigos * 
e da mão de todos quantos nos odeiam. 

72 Assim mostrou misericórdia a nossos pais, * 
recordando a sua santa Aliança 
73 e o juramento a Abraão, o nosso pai, * 
de conceder-nos 74 que, libertos do inimigo, 

= a ele nós sirvamos sem temor † 
75 em santidade e em justiça diante dele, * 
enquanto perdurarem nossos dias. 
=76 Serás profeta do Alssimo, ó menino, † 
pois irás andando à frente do Senhor * 
para aplainar e preparar os seus caminhos, 

77 anunciando ao seu povo a salvação, *
que está na remissão de seus pecados; 
78 pela bondade e compaixão de nosso Deus, * 
que sobre nós fará brilhar o Sol nascente, 

79 para iluminar a quantos jazem entre as trevas *
e na sombra da morte estão sentados 
– e para dirigir os nossos passos, * 
guiando-os no caminho da paz


Em latim:

BENEDICTUS Dominus Deus Israel, *
quia visitavit, et fecit redemptionem plebis suae:
Et erexit cornu salutis nobis *
in domo David pueri sui.
Sicut locutus est per os sanctorum, *
qui a saeculo sunt, prophetarum eius:
Salutem ex inimicis nostris, *
et de manu omnium qui oderunt nos:
Ad faciendam misericordiam cum patribus nostris: *
et memorari testamenti sui sancti:
Iusiurandum, quod iuravit ad Abraham patrem nostrum, *
daturum se nobis;
Ut sine timore, de manu inimicorum nostrorum liberati, *
serviamus illi.
In sanctitate et iustitia coram ipso, *
omnibus diebus nostris.
Et tu puer, propheta Altissimi vocaberis: *
praeibis enim ante faciem Domini parare vias eius:
Ad dandam scientiam salutis plebi eius: *
in remissionem peccatorum eorum:
Per viscera misericordiae Dei nostri: *
in quibus visitabit nos, oriens ex alto:
Illuminare his qui in tenebris et in umbra mortis sedent: *
ad dirigendos pedes nostros in viam pacis.


ant. Sirvamos ao Senhor em justiça e santidade,
e de nossos inimigos have de nos salvar.

Preces

Demos graças a Cristo que nos concede a luz deste novo dia; e lhe peçamos:

R. Senhor, abençoai-nos e santificai-nos!

Senhor, que vos entregastes como vítima pelos nossos pecados,
– aceitai os trabalhos que já começamos e os nossos planos de ação para hoje.

R.

Senhor, que alegrais nossos olhos com a luz deste novo dia,
– sede vós mesmo a luz dos nossos corações.

R.

Tornai-nos generosos para com todos,
– para sermos imagens fiéis da vossa bondade.

R.

Fazei-nos desde manhã sentir o vosso amor,
– para que a vossa alegria seja hoje a nossa força.

R.

(intenções livres)

Pai nosso…


Em Latim:

Pater noster, qui es in caelis
Sanctificétur nomen tuum
Advéniat regnum tuum
Fiat volúntas tua
Sicut in caelo, et in terra

Panem nostrum quotidiánum da nobis hódie
Et dimítte nobis débita nostra
Sicut et nos dimíttimus debitóribus nostris
Et ne nos indúcas in tentatiónem
Sed líbera nos a malo

Amem

Oração

Deus eterno e todo-poderoso, ouvi as súplicas que vos dirigimos de manhã, ao meio-dia e à tarde; expulsai de nossos corações as trevas do pecado e fazei-nos alcançar a verdadeira luz, Jesus Cristo. Que convosco vive e reina, na Unidade do Espírito Santo.

Categorias
Helber Clayton é leigo católico, servidor público, escritor, casado, formado em Letras, com licenciatura em Língua Portuguesa, Língua Inglesa e respectivas literaturas, Especialista em Língua Latina e Filologia Românica.
Mora em Teixeira de Freitas na Bahia

Comments

  1. Márcia disse:

    Muito obrigada por disponibilizarem a laudes em áudio. Ora et labora.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *