Segunda-feira da 8ª Semana do Tempo Comum IV Semana do Saltério

 

Invitatório

Ant. do Invitatório: Exultemos de alegria no Senhor,
e com cantos de louvor o celebremos!

 


V.
Vinde, ó Deus, em meu aulio.
R.
Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo. *
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

Esta introdução se omite quando o Invitatório precede imediatamente ao Ofício das Leituras.

Hino

I. Quando se diz o Ofício das Leituras durante a noite ou de madrugada:

Chegou o tempo para nós,
segundo o anúncio do Senhor,
em que virá do céu o Esposo,
do reino eterno o Criador.

A seu encontro as virgens sábias
correm, levando em suas mãos
lâmpadas vivas, luminosas,
cheias de imensa exultação.

Pelo contrário, as virgens loucas
lâmpadas levam apagadas
e, em vão, do Rei batem às portas,
que já se encontram bem fechadas.

Sóbrios, agora vigiemos
para que, vindo o Rei das gentes,
corramos logo ao seu encontro,
com nossas lâmpadas ardentes.

Divino Rei, fazei-nos dignos
do Reino eterno, que já vem,
e assim possamos para sempre
vosso louvor cantar. Amém.

II. Quando se diz o Ofício das Leituras durante o dia:

Dos santos vida e esperança,
Cristo, caminho e salvação,
luz e verdade, autor da paz,
a vós, louvor e adoração.

Vosso poder se manifesta
nas vidas santas, ó Senhor.
Tudo o que pode e faz o justo,
traz o sinal do vosso amor.

Concedei paz aos nossos tempos,
força na fé, cura ao doente,
perdão àqueles que caíram;
a todos, vida, eternamente!

Igual louvor ao Pai, ao Filho,
e ao Santo Espírito também
seja cantado em toda parte
hoje e nos séculos. Amém.

Salmodia

Ant. 1 Como Deus é tão bondoso para os justos,
para aqueles que têm puro o coração!

Salmo 72(73)

O sofrimento do justo

Feliz aquele que não se escandaliza por causa de mim (Mt 11,6).

I

1 Como Deus é tão bondoso para os justos, *
para aqueles que têm puro o coração!

2 Mas por pouco os meus pés não resvalaram, *
e quase escorregaram os meus passos;

3
cheguei a ter inveja dos malvados, *
ao ver o bem-estar dos pecadores.

4 Para eles não existe sofrimento, *
seus corpos são robustos e sadios;

5
não sofrem a dureza do trabalho *
nem conhecem a aflição dos outros homens.

6 Eles fazem do orgulho o seu colar, *
da violência, uma veste que os envolve;

7
transpira a maldade de seu corpo, *
transbordam falsidade suas mentes.

8 Zombam do bem e elogiam o que é mau, *
exaltam com orgulho a opressão;

9
investe sua boca contra o céu, *
e sua língua envenena toda a terra.

10 Por isso vai meu povo procurá-los *
e beber com avidez nas suas fontes;

11 eles dizem: “Por acaso Deus entende, *
e o Altíssimo conhece alguma coisa?”

12
Olhai bem, pois são assim os pecadores, *
que tranqüilos amontoam suas riquezas.

Ant. Como Deus é tão bondoso para os justos,
para aqueles que têm puro o coração!

Ant. 2 Os maus que hoje riem, amanhã hão de chorar.

II

13 Será em vão que guardei puro o coração *
e lavei na inocência minhas mãos?

14 Porque sou chicoteado todo o tempo *
e recebo meus castigos cada dia.

15
Se eu pensasse: “Vou fazer igual a eles”, *
trairia a geração dos vossos filhos.

16 Pus-me então a refletir sobre este enigma, *
mas pareceu-me uma tarefa bem difícil.

17 Até que um dia, penetrando esse mistério, *
compreendi qual é a sorte que os espera,

18
pois colocais os pecadores num declive, *
e vós mesmo os empurrais para a desgraça.

19 Num instante eles caíram na ruína, *
acabaram e morreram de terror!

20
Como um sonho ao despertar, ó Senhor Deus, *
ao levantar-vos, desprezais a sua imagem.

Ant. Os maus que hoje riem, amanhã hão de chorar.

Ant. 3 Haverão de perecer os que vos deixam;
para mim só há um bem: é estar com Deus.

III

21 Quando então se revoltava o meu esrito, *
e dentro em mim o coração se atormentava,

22
eu, estulto, não podia compreender; *
perante vós me comportei como animal.

23 Mas agora eu estarei sempre convosco, *
porque vós me segurastes pela mão;

24
vosso conselho vai guiar-me e conduzir-me, *
para levar-me finalmente à vossa glória!

25 Para mim, o que há no céu fora de vós? *
Se estou convosco, nada mais me atrai na terra!

=26
Mesmo que o corpo e o coração se vão gastando, †
Deus é o apoio e o fundamento da minh’alma, *
é minha parte e minha herança para sempre!

27 Eis que haverão de perecer os que vos deixam, *
exterminais os que sem vós se prostituem.

28 Mas para mim só há um bem: é estar com Deus *
é colocar o meu refúgio no Senhor

– e anunciar todas as vossas maravilhas *
junto às portas da cidade de Sião.

Ant. Haverão de perecer os que vos deixam;
para mim só há um bem: é estar com Deus.

V. Como é doce ao paladar vossa palavra.

R. Muito mais doce do que o mel na minha boca!

Primeira leitura
Do Livro de Jó  2,1-13

Coberto de chagas, Jó é visitado pelos amigos

1Num outro dia em que os filhos de Deus vieram apresentar-se novamente ao Senhor; entre eles veio também Satanás. 2O Senhor perguntou a Satanás: “Donde vens?” Ele respondeu, dizendo: “Venho de dar umas voltas pela terra”.

3O Senhor disse a Satanás: “Reparaste no meu servo Jó? Na terra não há outro igual: é um homem íntegro e correto, que teme a Deus e se afasta do mal; sem motivo algum, tu me instigaste contra ele para aniquilá-lo, mas ele persevera em sua integridade”. 4Satanás respondeu ao Senhor e disse: “Pele por pele! Para salvar a vida o homem dá tudo o que tem. 5Mas estende a mão sobre ele, fere-o na carne e nos ossos e então verás que ele vai lançar maldições no teu próprio rosto”. 6“Pois bem! – disse o Senhor a Satanás – faze o que quiseres com ele, mas poupa-lhe a vida”.

7E Satanás saiu da presença do Senhor. Ele feriu Jó com chagas malignas desde a planta dos pés até ao alto da cabeça. 8Então Jó apanhou um caco de telha para se raspar e sentou-se no meio da cinza. 9Sua mulher disse-lhe:

 “Persistes ainda em tua integridade?

Amaldiçoa a Deus e morre duma vez!”

10Ele respondeu:

“Falas como uma insensata.

Se recebemos de Deus os bens,

não deveríamos receber também os males?”

Apesar de tudo isso, Jó não cometeu pecado com seus lábios. 11Três amigos de Jó, Elifaz de Temã, Baldad de Suás e Sofar de Naamat, ao saberem da desgraça que havia sofrido, partiram de sua terra e se reuniram para compartilhar sua dor e consolá-lo. 12Quando levantaram os olhos, a certa distância, não o reconheceram mais. Levantando a voz, puseram-se a chorar; rasgaram seus mantos e, a seguir, lançaram poeira sobre suas cabeças. 13Sentaram-se no chão ao lado dele, durante sete dias e sete noites, sem dizer-lhe uma palavra, vendo como era atroz seu sofrimento.

Responsório Sl 37(38),2a.3a.4a.12a

R. Repreendei-me, Senhor, mas sem ira:

Vossas flechas em mim penetraram.

* Nada resta de são no meu corpo,

pois com muito rigor me tratastes!

V. Companheiros e amigos se afastam,
fogem longe de minhas feridas.
*
Nada resta.

Segunda leitura
Dos Livros “Moralia” sobre Jó, de São Gregório Magno, papa

(Lib. 3,15-16: PL 75,606-608)

(Séc. VI)

Se da mão de Deus recebemos os bens,
por que não suportaremos os males?

Paulo, considerando em seu íntimo as riquezas da sabedoria e vendo-se externamente um corpo corruptível, exclama: Temos este tesouro em vasos de barro! No santo Jó, o vaso de barro sofre no exterior as rupturas das úlceras. Por dentro, porém, continua íntegro o tesouro. Por fora é ferido de chagas. Por dentro, a perene nascente do tesouro da sabedoria derrama-se em palavras santas: Se da mão de Deus recebemos os bens, por que não suportaremos os males? Para ele, os bens são os dons de Deus, tanto os temporais quanto os eternos, enquanto que os males são os flagelos do momento. Diz o Senhor pelo Profeta: Eu, o Senhor, e não há outro, faço a luz e crio as trevas, produzo a paz e crio os males.

Faço a luz e crio as trevas: quando, pelos flagelos, são criadas exteriormente as trevas do sofrimento, no íntimo, pela correção, acende-se a luz do espírito. Produzo a paz e crio os males. Voltamos à paz com Deus quando os bens criados, porém, mal desejados, por serem males para nós, se transformam em flagelos. Pela culpa, estamos em discórdia com Deus. Portanto, é justo que, pelos flagelos, retornemos à paz com ele. Quando os bens criados começam a causar-nos sofrimento, o espírito assim castigado procura humildemente a paz com o Criador.

É preciso considerar com muita atenção, nas palavras de Jó, contra a opinião de sua mulher, a justeza do seu raciocínio. Se recebemos da mão do Senhor os bens, por que não suportaremos os males? Grande conforto na tribulação é, em meio às contrariedades, lembrarmo-nos dos dons concedidos por nosso Criador. E não nos abatemos, em face da dor, se logo nos ocorrer à mente o dom que a reanima. Sobre isto está escrito: Nos dias bons, não te esqueças dos maus, e nos dias maus lembra-te dos bons.

Quem recebe os bens da vida, mas durante os bons tempos deixa inteiramente de temer os flagelos, cai na soberba através da alegria. Quem é atormentado pelos flagelos e nestes dias maus não se consola com os dons recebidos, perde, com o mais profundo desespero, o equilíbrio do espírito.

Assim sendo, é necessário unir os dois, de modo que um sempre se apóie no outro: que a lembrança dos bens modere o sofrimento dos flagelos e que a suspeita e o medo dos flagelos estejam a mordiscar a alegria dos bens.

O santo homem com suas chagas, para aliviar o espírito oprimido em meio às dores dos flagelos, pensa na doçura dos dons: Se recebemos da mão do Senhor os bens, por que não haveremos de suportar os males?

 

Responsório Jó 2,10b; 1,21-22

R. Se ganhamos o bem da mão do Senhor,

não devemos, também, o mal aceitar?

* O Senhor no-lo deu, o Senhor o tirou;

e foi feito assim, como a ele agradou:

Que seja bendito o nome de Deus!

V. Em tudo isso não pecou com seus bios,
nem falou contra Deus qualquer coisa insensata.
*
O Senhor.

Oração

Fazei, ó Deus, que os acontecimentos deste mundo decorram na paz que desejais, e vossa Igreja vos possa servir, alegre e tranqüila. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

 

Conclusão da Hora

V. Bendigamos ao Senhor.

R. Graças a Deus.

 

 

 

 

 

 

Invitatório

Ant. do Invitatório: Exultemos de alegria no Senhor,
e com cantos de louvor o celebremos!

 


V.
Vinde, ó Deus, em meu aulio.
R.
Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo. *
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

Esta introdução se omite quando o Invitatório precede imediatamente às Laudes.

Hino

Doador da luz esplêndida,
pelo vosso resplendor,
ao passar da noite o tempo,
surge o dia em seu fulgor.

Verdadeira Estrela d’alva,
não aquela que anuncia
de outro astro a luz chegando
e a seu brilho se anuvia,

mas aquela luminosa,
mais que o sol em seu clarão,
mais que a luz e mais que o dia,
aclarando o coração.

Casta, a mente vença tudo,
que os sentidos pedem tanto;
vosso Espírito guarde puro
nosso corpo, templo santo.

A vós, Cristo, Rei clemente,
e a Deus Pai, Eterno Bem,
com o Espírito Paráclito,
honra e glória eterna. Amém.

Salmodia

Ant. 1 Saciai-nos de manhã com vosso amor!

Salmo 89(90)

O esplendor do Senhor esteja sobre nós

Para o Senhor, um dia é como mil anos, e mil anos como um dia (2Pd 3,8).

1 Vós fostes um regio para nós, *
ó Senhor, de geração em geração.

=2
Já bem antes que as montanhas fossem feitas †
ou a terra e o mundo se formassem, *
desde sempre e para sempre vós sois Deus.

3 Vós fazeis voltar ao pó todo mortal, *
quando dizeis: “Voltai ao pó, filhos de Adão!”

4
Pois mil anos para vós são como ontem, *
qual vilia de uma noite que passou.

5 Eles passam como o sono da manhã, *
6 são iguais à erva verde pelos campos:
– De manhã ela floresce vicejante, *
mas à tarde é cortada e logo seca.

7 Por vossa ira perecemos realmente, *
vosso furor nos apavora e faz tremer;

8
pusestes nossa culpa à nossa frente, *
nossos segredos ao clarão de vossa face.

9 Em vossa ira se consomem nossos dias, *
como um sopro se acabam nossos anos.

10 Pode durar setenta anos nossa vida, *
os mais fortes talvez cheguem a oitenta;

– a maior parte é ilusão e sofrimento: *
passam depressa e também nós assim passamos.

11 Quem avalia o poder de vossa ira, *
o respeito e o temor que mereceis?

12
Ensinai-nos a contar os nossos dias, *
e dai ao nosso coração sabedoria!

13 Senhor, voltai-vos! Até quando tardareis? *
Tende piedade e compaixão de vossos servos!

14
Saciai-nos de manhã com vosso amor, *
e exultaremos de alegria todo o dia!

15 Alegrai-nos pelos dias que sofremos, *
pelos anos que passamos na desgraça!

16
Manifestai a vossa obra a vossos servos, *
e a seus filhos revelai a vossa glória!

17 Que a bondade do Senhor e nosso Deus *
repouse sobre nós e nos conduza!

– Tornai fecundo, ó Senhor, nosso trabalho, *
fazei dar frutos o labor de nossas mãos!

Ant. Saciai-nos de manhã com vosso amor!

Ant. 2 Louvores ao Senhor dos confins de toda a terra!

Cântico Is 42,10-16

Hino ao Deus vencedor e salvador

Cantavam um cântico novo diante do trono (Ap 14,3).

10 Cantai ao Senhor Deus um canto novo, *
louvor a ele dos confins de toda a terra!

– Louve ao Senhor o oceano e o que há nele, *
louvem as ilhas com os homens que as habitam!

11
Ergam um canto os desertos e as cidades, *
e as tendas de Cedar louvem a Deus!

– Habitantes dos rochedos, aclamai; *
dos altos montes sobem gritos de alegria!

12
Todos eles dêem glórias ao Senhor, *
e nas ilhas se proclame o seu louvor!

13 Eis o Senhor como um herói que vai chegando, *
como guerreiro com vontade de lutar;

– solta seu grito de batalha aterrador *
como um valente que enfrenta os inimigos.

14 “Por muito tempo me calei, guardei silêncio, *
fiquei calado e, paciente, me contive;

– mas grito agora qual mulher que está em parto, *
ofegante e sem alento em meio às dores.

15 As montanhas e as colinas destruirei, *
farei secar toda a verdura que as reveste;

– mudarei em terra seca os rios todos, *
farei secar todos os lagos e açudes.

16 Conduzirei, então, os cegos pela mão *
e os levarei por um caminho nunca visto;

– hei de guiá-los por atalhos e veredas *
até então desconhecidos para eles.

– Diante deles mudarei em luz as trevas, *
farei planos os caminhos tortuosos.

– Tudo isso hei de fazer em seu favor, *
e jamais eu haverei de abandoná-los!”

Ant. Louvores ao Senhor dos confins de toda a terra!

Ant. 3 Louvai o Senhor, bendizei-o,
vós que estais junto aos átrios de Deus!

Salmo 134(135),1-12

Louvor ao Senhor por suas maravilhas

Povo que ele conquistou, proclamai as obras admiráveis daquele que vos chamou das trevas para a sua luz maravilhosa (cf. 1Pd 2,9).

1 Louvai o Senhor, bendizei-o; *
louvai o Senhor, servos seus,

2
que celebrais o louvor em seu templo *
e habitais junto aos átrios de Deus!

3 Louvai o Senhor, porque é bom; *
cantai ao seu nome suave!

4
Escolheu para si a Jacó, *
preferiu Israel por herança.

5 Eu bem sei que o Senhor é tão grande, *
que é maior do que todos os deuses.

=6
Ele faz tudo quanto lhe agrada, †
nas alturas dos céus e na terra, *
no oceano e nos fundos abismos.

=7 Traz as nuvens do extremo da terra, †
transforma os raios em chuva, *
das cavernas libera os ventos.

8 No Egito feriu primogênitos, *
desde homens até animais.

9 Fez milagres, prodígios, portentos, *
perante Faraó e seus servos.

10
Abateu numerosas nações *
e matou muitos reis poderosos:

=11 A Seon que foi rei amorreu, †
e a Og que foi rei de Basã, *
como a todos os reis cananeus.

12
Ele deu sua terra em herança, *
em herança a seu povo, Israel.

Ant. Louvai o Senhor, bendizei-o,
vós que estais junto aos átrios de Deus!

Leitura breve Jt 8,25-26a.27

Demos graças ao Senhor nosso Deus, que nos submete a provações, como fez com nossos pais. Lembrai-vos de tudo o que Deus fez a Abraão, de como provou Isaac, de tudo o que aconteceu a Jacó. Assim como os provou pelo fogo, para lhes experimentar o coração, assim também ele não se está vingando de nós. É antes para advertência que o Senhor açoita os que dele se aproximam.

Responsório breve

R. Ó justos, alegrai-vos no Senhor!
* Aos retos fica bem glorifi-lo. R.
Ó justos.

V. Cantai para o Senhor um canto novo. * Aos retos.
Glória ao Pai.
R.
Ó justos.

Cântico evangélico, ant.

Bendito seja o Senhor Deus, que visitou e libertou
a nós que somos o seu povo!

CÂNTICO EVANGÉLICO (BENEDICTUS) Lc 1,68-79

O Messias e seu Precursor

68 Bendito seja o Senhor Deus de Israel, *
que a seu povo visitou e libertou;

69 e fez surgir um poderoso Salvador *
na casa de Davi, seu servidor,

70 como falara pela boca de seus santos, *
os profetas desde os tempos mais antigos,

71 para salvar-nos do poder dos inimigos *
e da mão de todos quantos nos odeiam.

72 Assim mostrou misericórdia a nossos pais, *
recordando a sua santa Aliança

73 e o juramento a Abraão, o nosso pai, *
de conceder-nos
74 que, libertos do inimigo,
= a ele nós sirvamos sem temor
75 em santidade e em justiça diante dele, *
enquanto perdurarem nossos dias.

=76 Serás profeta do Altíssimo, ó menino, †
pois irás andando à frente do Senhor *
para aplainar e preparar os seus caminhos,

77 anunciando ao seu povo a salvação, *
que es na remissão de seus pecados;

78 pelo amor do coração de nosso Deus, *
Sol nascente que nos veio visitar

79 lá do alto como luz resplandecente *
a iluminar a quantos jazem entre as trevas

= e na sombra da morte estão sentados †
e para dirigir os nossos passos, *

guiando-nos no caminho da paz.

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo. *
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém.

(Ou):

Demos glória a Deus Pai onipotente
e a seu Filho, Jesus Cristo, Senhor nosso, †
e ao Esrito que habita em nosso peito *
pelos culos dos culos. Amém.

ant. Bendito seja o Senhor Deus, que visitou e libertou
a nós que somos o seu povo!

Preces

Oremos a Cristo, que ouve e salva os que nele esperam; e o aclamemos:

R. Nós vos louvamos, Senhor, e em vós esperamos!

Nós vos damos graças, Senhor, que sois rico em misericórdia,
pela imensa caridade com que nos amastes.

R.

Vós, que estais sempre agindo no mundo em união com o Pai,
renovai todas as coisas pelo poder do Espírito Santo.

R.

Abri os nossos olhos e os de nossos irmãos e irmãs,
para que contemplemos hoje as vossas maravilhas.

R.

Vós, que neste dia nos chamais para o vosso serviço,
tornai-nos fiéis servidores da vossa graça em favor de nossos irmãos e irmãs.

R.

(intenções livres)

Pai nosso...

Oração

Senhor nosso Deus, que confiastes ao ser humano a missão de guardar e cultivar a terra, e colocastes o sol a seu serviço, dai-nos a graça de neste dia trabalhar com ardor pelo bem dos nossos irmãos e irmãs para o louvor de vossa glória. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Conclusão da Hora

 O Senhor nos abençoe,
nos livre de todo o mal
e nos conduza à vida eterna. Amém.

 

 

 

 

Oração das Nove Horas

 

V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.

R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo.
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

 

Hino

Vinde, Espírito de Deus,
com o Filho e com o Pai,
inundai a nossa mente,
nossa vida iluminai.

Boca, olhos, mãos, sentidos,
tudo possa irradiar
o amor que em nós pusestes
para aos outros inflamar.

A Deus Pai e ao seu Filho
por vós dai-nos conhecer.
Que de ambos procedeis
dai-nos sempre firmes crer.

Ou:

Mantendo a ordem certa,
do coração fiel,
na hora terça oremos
aos Três, fulgor do céu.

Queremos ser os templos
do Espírito Santo, outrora
descido sobre os Doze
em chamas, nesta hora.

Fiel aos seus desígnios,
do Reino o Autor divino
a tudo ornou de graça
segundo o seu destino.

Louvor e glória ao Pai,
ao Filho, Sumo Bem,
e ao seu divino Espírito,
agora e sempre. Amém.

Salmodia

Ant. 1 Conforme a vossa lei, firmai meus passos, ó Senhor!

Salmo 118(119),129-136

XVII (Phe)

Meditação sobre a Palavra de Deus na Lei

O amor é o cumprimento perfeito da Lei (Rm 13,10).

129 Maravilhosos são os vossos testemunhos, *
eis por que meu coração os observa!

130
Vossa palavra, ao revelar-se, me ilumina, *
ela sabedoria aos pequeninos.

131 Abro a boca e aspiro largamente, *
pois estou ávido de vossos mandamentos.

132
Senhor, voltai-vos para mim, tende piedade, *
como fazeis para os que amam vosso nome!

133 Conforme a vossa lei firmai meus passos, *
para que não domine em mim a iniqüidade!

134
Libertai-me da opressão e da calúnia, *
para que eu possa observar vossos preceitos!

135 Fazei brilhar vosso semblante ao vosso servo, *
e ensinai-me vossas leis e mandamentos!

136
Os meus olhos derramaram rios de pranto, *
porque os homens não respeitam vossa lei.

Ant. Conforme a vossa lei, firmai meus passos, ó Senhor!

Ant. 2 Há um legislador e um só juiz;
quem és tu para julgar o teu irmão?

Salmo 81(82)

Admoestação aos juízes iníquos

Não queirais julgar antes do tempo.  Aguardai que o Senhor venha (1Cor 4,5).

1 Deus se levanta no conselho dos juízes *
e profere entre os deuses a sentença:

2
“Até quando julgareis injustamente, *
favorecendo sempre a causa dos perversos?

3 Fazei justiça aos indefesos e aos órfãos, *
ao pobre e ao humilde absolvei!

4
Libertai o oprimido, o infeliz, *
da mão dos opressores arrancai-os!”

=5 Mas eles não percebem nem entendem, †
pois caminham numa grande escuridão, *
abalando os fundamentos do universo!

6
Eu disse: “Ó juízes, vós sois deuses, *
sois filhos todos vós do Deus Altíssimo!

7 E, contudo, como homens morrereis, *
caireis como qualquer dos poderosos!”

8
Levantai-vos, ó Senhor, julgai a terra, *
porque a vós é que pertencem as nações!

Ant. Há um legislador e um só juiz;
quem és tu para julgar o teu irmão?

Ant. 3 Clamei pelo Senhor, e ele me escutou.

Salmo 119(120)

Desejo da paz

Sede fortes nas tribulações, perseverantes na oração (Rm 12,12).

1 Clamei pelo Senhor na minha angústia, *
e ele me escutou, quando eu dizia:

2
“Senhor, livrai-me desses lábios mentirosos, *
e da língua enganadora libertai-me!

3 Qual se a tua paga, o teu castigo, *
ó língua enganadora, qual será?

4
Serão flechas aguçadas de guerreiros, *
acesas em carvões incandescentes.

5 Ai de mim! sou exilado em Mosoc, *
devo acampar em meio às tendas de Cedar!

6
Já se prolonga por demais o meu desterro *
entre este povo que não quer saber de paz!

7 Quando eu falo sobre paz, quando a promovo, *
é a guerra que eles tramam contra mim!”

Ant. Clamei pelo Senhor, e ele me escutou.

Leitura breve Lv 20,26

Sede santos para mim porque eu, o Senhor, sou santo, e vos separei dos outros povos para serdes meus.

V. Feliz o povo, cujo Deus é o Senhor.

R. E a nação que ele escolheu por sua herança!

Oração

Ó Deus, Pai de bondade, destes o trabalho aos seres humanos para que, unindo seus esforços, progridam cada vez mais; concedei que, em nossas atividades, vos amemos a vós como filhos e filhas e a todos como irmãos e irmãs. Por Cristo, nosso Senhor.

 

Conclusão da Hora

V.Bendigamos ao Senhor.
R. Graças a Deus.

 

 

 

Oração das doze horas

 


V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.

R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo.
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

Hino

Ó Deus, verdade e força
que o mundo governais,
da aurora ao meio-dia,
a terra iluminais.

De nós se afaste a ira,
discórdia e divisão.
Ao corpo dai saúde,
e paz ao coração.

Ouvi-nos, Pai bondoso,
por Cristo Salvador,
que vive com o Espírito
convosco pelo Amor.

Ou:

O louvor de Deus cantemos
com fervor no coração,
pois agora a hora sexta
nos convida à oração.

Nesta hora foi-nos dada
gloriosa salvação
pela morte do Cordeiro,
que na cruz trouxe o perdão.

Ante o brilho de tal luz
se faz sombra o meio-dia.
Tanta graça e tanto brilho
vinde haurir, com alegria.

Seja dada a glória ao Pai
e ao Unigênito também,
com o Espírito Paráclito,
pelos séculos. Amém.

Salmodia

Ant. 1 Conforme a vossa lei, firmai meus passos, ó Senhor!

Salmo 118(119),129-136

XVII (Phe)

Meditação sobre a Palavra de Deus na Lei

O amor é o cumprimento perfeito da Lei (Rm 13,10).

129 Maravilhosos são os vossos testemunhos, *
eis por que meu coração os observa!

130
Vossa palavra, ao revelar-se, me ilumina, *
ela sabedoria aos pequeninos.

131 Abro a boca e aspiro largamente, *
pois estou ávido de vossos mandamentos.

132
Senhor, voltai-vos para mim, tende piedade, *
como fazeis para os que amam vosso nome!

133 Conforme a vossa lei firmai meus passos, *
para que não domine em mim a iniqüidade!

134
Libertai-me da opressão e da calúnia, *
para que eu possa observar vossos preceitos!

135 Fazei brilhar vosso semblante ao vosso servo, *
e ensinai-me vossas leis e mandamentos!

136
Os meus olhos derramaram rios de pranto, *
porque os homens não respeitam vossa lei.

Ant. Conforme a vossa lei, firmai meus passos, ó Senhor!

Ant. 2 Há um legislador e um só juiz;
quem és tu para julgar o teu irmão?

Salmo 81(82)

Admoestação aos juízes iníquos

Não queirais julgar antes do tempo.  Aguardai que o Senhor venha (1Cor 4,5).

1 Deus se levanta no conselho dos juízes *
e profere entre os deuses a sentença:

2
“Até quando julgareis injustamente, *
favorecendo sempre a causa dos perversos?

3 Fazei justiça aos indefesos e aos órfãos, *
ao pobre e ao humilde absolvei!

4
Libertai o oprimido, o infeliz, *
da mão dos opressores arrancai-os!”

=5 Mas eles não percebem nem entendem, †
pois caminham numa grande escuridão, *
abalando os fundamentos do universo!

6
Eu disse: “Ó juízes, vós sois deuses, *
sois filhos todos vós do Deus Altíssimo!

7 E, contudo, como homens morrereis, *
caireis como qualquer dos poderosos!”

8
Levantai-vos, ó Senhor, julgai a terra, *
porque a vós é que pertencem as nações!

Ant. Há um legislador e um só juiz;
quem és tu para julgar o teu irmão?

Ant. 3 Clamei pelo Senhor, e ele me escutou.

Salmo 119(120)

Desejo da paz

Sede fortes nas tribulações, perseverantes na oração (Rm 12,12).

1 Clamei pelo Senhor na minha angústia, *
e ele me escutou, quando eu dizia:

2
“Senhor, livrai-me desses lábios mentirosos, *
e da língua enganadora libertai-me!

3 Qual se a tua paga, o teu castigo, *
ó língua enganadora, qual será?

4
Serão flechas aguçadas de guerreiros, *
acesas em carvões incandescentes.

5 Ai de mim! sou exilado em Mosoc, *
devo acampar em meio às tendas de Cedar!

6
Já se prolonga por demais o meu desterro *
entre este povo que não quer saber de paz!

7 Quando eu falo sobre paz, quando a promovo, *
é a guerra que eles tramam contra mim!”

Ant. Clamei pelo Senhor, e ele me escutou.

Leitura breve Sb 15,1.3

Tu, nosso Deus, és bom e verdadeiro, és paciente e tudo governas com misericórdia. Conhecer-te é a justiça perfeita, acatar teu poder é a raiz da imortalidade.

V. Vós, Senhor, sois clemente e fiel.

R. Sois amor, paciência e perdão.

Oração

Ó Deus, senhor e guarda da vinha e da colheita, que repartis as tarefas e dais a justa recompensa, fazei-nos carregar o peso do dia, sem jamais murmurar contra a vossa vontade. Por Cristo, nosso Senhor.

 

Conclusão da Hora

V.Bendigamos ao Senhor.
R. Graças a Deus.

 

 

 

 

Oração das Quinze Horas


 

V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.

R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo.
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

 

Hino

Vós que sois o Imutável,
Deus fiel, Senhor da História,
nasce e morre a luz do dia,
revelando a vossa glória.

Seja a tarde luminosa
numa vida permanente.
E da santa morte o prêmio
nos dê glória eternamente.

Escutai-nos, ó Pai Santo,
pelo Cristo, nosso irmão,
que convosco e o Espírito
vive em plena comunhão.

Ou:

Cumprindo o ciclo tríplice das horas,
louvemos ao Senhor de coração,
cantando em nossos salmos a grandeza
de Deus, que é Uno e Trino em perfeição.

A exemplo de São Pedro, nosso mestre,
guardando do Deus vivo e verdadeiro,
em almas redimidas, o mistério,
sinal de salvação ao mundo inteiro,

também salmodiamos no espírito,
unidos aos apóstolos do Senhor,
e assim serão firmados nossos passos
na força de Jesus, o Salvador.

Louvor ao Pai, autor de toda a vida,
e ao Filho, Verbo Eterno, Sumo Bem,
unidos pelo amor do Santo Espírito,
Deus vivo pelos séculos. Amém.

Salmodia

Ant. 1 Conforme a vossa lei, firmai meus passos, ó Senhor!

Salmo 118(119),129-136

XVII (Phe)

Meditação sobre a Palavra de Deus na Lei

O amor é o cumprimento perfeito da Lei (Rm 13,10).

129 Maravilhosos são os vossos testemunhos, *
eis por que meu coração os observa!

130
Vossa palavra, ao revelar-se, me ilumina, *
ela sabedoria aos pequeninos.

131 Abro a boca e aspiro largamente, *
pois estou ávido de vossos mandamentos.

132
Senhor, voltai-vos para mim, tende piedade, *
como fazeis para os que amam vosso nome!

133 Conforme a vossa lei firmai meus passos, *
para que não domine em mim a iniqüidade!

134
Libertai-me da opressão e da calúnia, *
para que eu possa observar vossos preceitos!

135 Fazei brilhar vosso semblante ao vosso servo, *
e ensinai-me vossas leis e mandamentos!

136
Os meus olhos derramaram rios de pranto, *
porque os homens não respeitam vossa lei.

Ant. Conforme a vossa lei, firmai meus passos, ó Senhor!

Ant. 2 Há um legislador e um só juiz;
quem és tu para julgar o teu irmão?

Salmo 81(82)

Admoestação aos juízes iníquos

Não queirais julgar antes do tempo.  Aguardai que o Senhor venha (1Cor 4,5).

1 Deus se levanta no conselho dos juízes *
e profere entre os deuses a sentença:

2
“Até quando julgareis injustamente, *
favorecendo sempre a causa dos perversos?

3 Fazei justiça aos indefesos e aos órfãos, *
ao pobre e ao humilde absolvei!

4
Libertai o oprimido, o infeliz, *
da mão dos opressores arrancai-os!”

=5 Mas eles não percebem nem entendem, †
pois caminham numa grande escuridão, *
abalando os fundamentos do universo!

6
Eu disse: “Ó juízes, vós sois deuses, *
sois filhos todos vós do Deus Altíssimo!

7 E, contudo, como homens morrereis, *
caireis como qualquer dos poderosos!”

8
Levantai-vos, ó Senhor, julgai a terra, *
porque a vós é que pertencem as nações!

Ant. Há um legislador e um só juiz;
quem és tu para julgar o teu irmão?

Ant. 3 Clamei pelo Senhor, e ele me escutou.

Salmo 119(120)

Desejo da paz

Sede fortes nas tribulações, perseverantes na oração (Rm 12,12).

1 Clamei pelo Senhor na minha angústia, *
e ele me escutou, quando eu dizia:

2
“Senhor, livrai-me desses lábios mentirosos, *
e da língua enganadora libertai-me!

3 Qual se a tua paga, o teu castigo, *
ó língua enganadora, qual será?

4
Serão flechas aguçadas de guerreiros, *
acesas em carvões incandescentes.

5 Ai de mim! sou exilado em Mosoc, *
devo acampar em meio às tendas de Cedar!

6
Já se prolonga por demais o meu desterro *
entre este povo que não quer saber de paz!

7 Quando eu falo sobre paz, quando a promovo, *
é a guerra que eles tramam contra mim!”

Ant. Clamei pelo Senhor, e ele me escutou.

Leitura breve Br 4,21-22

Tende confiança, filhos, rogai a Deus, que ele vos livrará da opressão dos inimigos. Eu espero que obtereis a salvação do Deus eterno; o Deus Santo deu-me a consolação de saber que sobre vós virá a misericórdia do vosso Salvador, o Eterno.

V. Recordai, Senhor meu Deus, vossa ternura,

R. E a vossa compaixão, que são eternas!

Oração

Ó Deus, que nos convocais para o louvor, na mesma hora em que os Apóstolos subiam ao templo, concedei que esta prece, feita de coração sincero em nome de Jesus, alcance a salvação para quantos o invocam. Por Cristo, nosso Senhor.

 

Conclusão da Hora

V.Bendigamos ao Senhor.
R. Graças a Deus.

 

 

 

 

V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.

R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo.
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

 

Hino

Fonte da luz, da luz origem,
as nossas preces escutai:
da culpa as trevas expulsando,
com vossa luz nos clareai.

Durante a faina deste dia
nos protegeu o vosso olhar.
De coração damos graças
em todo tempo e lugar.

Se o pôr do sol nos trouxe as trevas,
outro sol fulge, coruscante,
e envolve até os próprios anjos
com o seu brilho radiante.

Todas as culpas deste dia
apague o Cristo bom e manso,
e resplandeça o coração
durante as horas do descanso.

Glória a vós, Pai, louvor ao Filho,
poder ao Espírito também.
No resplendor do vosso brilho,
regeis o céu e a terra. Amém.

Salmodia

Ant. 1 Demos graças ao Senhor, porque eterno é seu amor!

Salmo 135(136)

Hino pascal pelas maravilhas do Deus criador
e libertador

Anunciar as maravilhas de Deus é louvá-lo (Cassiodoro).

I

1 Demos graças ao Senhor, porque ele é bom: *
Porque eterno é seu amor!

2 Demos graças ao Senhor, Deus dos deuses: *
Porque eterno é seu amor!

3
Demos graças ao Senhor dos senhores: *
Porque eterno é seu amor!

4 Somente ele é que fez grandes maravilhas: *
Porque eterno é seu amor!

5 Ele criou o firmamento com saber: *
Porque eterno é seu amor!

6
Estendeu a terra firme sobre as águas: *
Porque eterno é seu amor!

7 Ele criou os luminares mais brilhantes: *
Porque eterno é seu amor!

8 Criou o sol para o dia presidir: *
Porque eterno é seu amor!

9
Criou a lua e as estrelas para a noite: *
Porque eterno é seu amor!

Ant. Demos graças ao Senhor, porque eterno é seu amor!

Ant. 2 Como são grandes e admiveis vossas obras,
ó Senhor e nosso Deus onipotente!

II

10 Ele feriu os primonitos do Egito: *
Porque eterno é seu amor!

11 E tirou do meio deles Israel: *
Porque eterno é seu amor!

12
Com mão forte e com braço estendido: *
Porque eterno é seu amor!

13 Ele cortou o mar Vermelho em duas partes: *
Porque eterno é seu amor!

14
Fez passar no meio dele Israel: *
Porque eterno é seu amor!

15 E afogou o Faraó com suas tropas: *
Porque eterno é seu amor!

16 Ele guiou pelo deserto o seu povo: *
Porque eterno é seu amor!

17 E feriu por causa dele grandes reis: *
Porque eterno é seu amor!

18
Reis poderosos fez morrer por causa dele: *
Porque eterno é seu amor!

19 A Seon que fora rei dos amorreus: *
Porque eterno é seu amor!

20
E a Og, o soberano de Basã: *
Porque eterno é seu amor!

21 Repartiu a terra deles como herança: *
Porque eterno é seu amor!

22 Como herança a Israel, seu servidor: *
Porque eterno é seu amor!

23
De nós, seu povo, humilhado, recordou-se: *
Porque eterno é seu amor!

24 De nossos inimigos libertou-nos: *
Porque eterno é seu amor!

25 A todo ser vivente ele alimenta: *
Porque eterno é seu amor!

26
Demos graças ao Senhor, o Deus dos céus: *
Porque eterno é seu amor!

Ant. Como são grandes e admiveis vossas obras,
ó Senhor e nosso Deus onipotente!

Ant. 3 Na plenitude dos tempos,
quis o Pai reunir todas as coisas no Cristo.

Cântico Ef 1,3-10

O plano divino da salvação

3 Bendito e louvado seja Deus, *
o Pai de Jesus Cristo, Senhor nosso,

– que do alto céu nos abençoou em Jesus Cristo *
com bênção espiritual de toda sorte!

(R. Bendito sejais vós, nosso Pai,
que nos abençoastes em Cristo!
)

4 Foi em Cristo que Deus Pai nos escolheu, *
já bem antes de o mundo ser criado,

– para que fôssemos, perante a sua face, *
sem cula e santos pelo amor.

(R.)

=5 Por livre decisão de sua vontade, †
predestinou-nos, através de Jesus Cristo, *
a sermos nele os seus filhos adotivos,

6
para o louvor e para a glória de sua graça, *
que em seu Filho bem-amado nos doou.

(R.)

7 É nele que nós temos redenção, *
dos pecados remissão pelo seu sangue.

= Sua graça transbordante e inesgotável †
8
Deus derrama sobre nós com abundância, *
de saber e inteligência nos dotando.

(R.)

9 E assim, ele nos deu a conhecer *
o misrio de seu plano e sua vontade,

– que propusera em seu querer benevolente, *
10 na plenitude dos tempos realizar:
– o desígnio de, em Cristo, reunir *
todas as coisas: as da terra e as do céu.

(R.)

Ant. Na plenitude dos tempos,
quis o Pai reunir todas as coisas no Cristo.

Leitura breve 1Ts 3,12-13

O Senhor vos conceda que o amor entre vós e para com todos aumente e transborde sempre mais, a exemplo do amor que temos por vós. Que assim ele confirme os vossos corações numa santidade sem defeito aos olhos de Deus, nosso Pai, no dia da vinda de nosso Senhor Jesus, com todos os seus santos.

Responsório breve

R. Ó Senhor, suba à vossa presença
* A minha oração, como incenso. R.
Ó Senhor.

V. Minhas mãos como oferta da tarde. * A minha oração.
Glória ao Pai.
R.
Ó Senhor.

Cântico evangélico, ant.

A minh’alma vos engrandece
eternamente, Senhor, meu Deus!

CÂNTICO EVANGÉLICO (MAGNÍFICAT) Lc 1,46-55

A alegria da alma no Senhor

46 A minha alma engrandece ao Senhor *
47 e exulta meu esrito em Deus, meu Salvador;
48 porque olhou para humildade de sua serva, *
doravante as gerações hão de chamar-me de bendita.


49 O Poderoso fez em mim maravilhas *
e Santo é o seu nome!

50 Seu amor para sempre se estende *
sobre aqueles que o temem;


51 manifestou o poder de seu braço, *
dispersou os soberbos;

52 derrubou os poderosos de seus tronos *
e elevou os humildes;


53 saciou de bens os famintos, *
despediu os ricos sem nada.

54 Acolheu Israel, seu servidor, *
fiel ao seu amor,


55 como havia prometido a nossos pais, *
em favor de Abraão e de seus filhos, para sempre.


– Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo. *
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém.

ant. A minh’alma vos engrandece
eternamente, Senhor, meu Deus!

Preces

Oremos a Jesus Cristo, que nunca abandona os que nele confiam; e digamos humildemente:

R. Senhor Deus, ouvi a nossa oração!

Senhor Jesus Cristo, nossa luz, iluminai a vossa Igreja,
a fim de que ela anuncie a todos os povos o grande mistério da piedade manifestado na vossa encarnação.

R.

Protegei os sacerdotes e ministros da vossa Igreja,
para que, pregando aos outros, sejam também eles fiéis ao vosso serviço.

R.

Vós, que, pelo vosso sangue, destes a paz ao mundo,
afastai o pecado da discórdia e o flagelo da guerra.

R.

Dai a riqueza da vossa graça aos que vivem no matrimônio,
para que sejam mais perfeitamente um sinal do mistério de vossa Igreja.

R.

(intenções livres)

Concedei a todos os que morreram o perdão dos pecados,
a fim de que por vossa misericórdia vivam na companhia dos santos.

R.

Pai nosso...

Oração

Ficai conosco, Senhor Jesus, porque a tarde cai e, sendo nosso companheiro na estrada, aquecei-nos os corações e reanimai nossa esperança, para vos reconhecermos com os irmãos nas Escrituras e no partir do pão. Vós, que sois Deus com o Pai, na unidade do Espírito Santo.

Conclusão da Hora

O Senhor nos abençoe,
nos livre de todo o mal
e nos conduza à vida eterna. Amém.

 

 

 

 

V. Vinde, ó Deus, em meu auxílio.
R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Amém. Aleluia.


Depois, recomenda-se o exame de consciência (...)

Hino

Agora que o clarão da luz se apaga,
a vós nós imploramos, Criador:
com vossa paternal misericórdia,
guardai-nos sob a luz do vosso amor.

Os nossos corações sonhem convosco:
no sono, possam eles vos sentir.
Cantemos novamente a vossa glória
ao brilho da manhã que vai surgir.

Saúde concedei-nos nesta vida,
as nossas energias renovai;
da noite a pavorosa escuridão
com vossa claridade iluminai.

Ó Pai, prestai ouvido às nossas preces,
ouvi-nos por Jesus, nosso Senhor,
que reina para sempre em vossa glória,
convosco e o Espírito de Amor.

Salmodia

Ant. Ó Senhor, sois clemente e fiel,
sois amor, paciência e perdão!

Salmo 85(86)

Oração do pobre nas dificuldades

Bendito seja Deus que nos consola em todas as nossas aflições (2Cor 1,3.4).

1 Inclinai, ó Senhor, vosso ouvido, *
escutai, pois sou pobre e infeliz!
=2 Protegei-me, que sou vosso amigo, †
e salvai vosso servo, meu Deus, *
que espera e confia em vós!

3 Piedade de mim, ó Senhor, *
porque clamo por vós todo o dia!
4 Animai e alegrai vosso servo, *
pois a vós eu elevo a minh'alma.

5 Ó Senhor, vós sois bom e clemente, *
sois perdão para quem vos invoca.
6 Escutai, ó Senhor, minha prece, *
o lamento da minha oração!

7 No meu dia de angústia eu vos chamo, *
porque sei que me haveis de escutar.
8 Não existe entre os deuses nenhum *
que convosco se possa igualar;
– não existe outra obra no mundo *
comparável às vossas, Senhor!

9 As nações que criastes virão *
adorar e louvar vosso nome.
10 Sois tão grande e fazeis maravilhas: *
vós somente sois Deus e Senhor!

11 Ensinai-me os vossos caminhos, *
e na vossa verdade andarei;
– meu coração orientai para vós: *
que respeite, Senhor, vosso nome!

12 Dou-vos graças com toda a minh'alma, *
sem cessar louvarei vosso nome!
13 Vosso amor para mim foi imenso: *
retirai-me do abismo da morte!

=14 Contra mim se levantam soberbos, †
e malvados me querem matar; *
não vos levam em conta, Senhor!

15 Vós, porém, sois clemente e fiel, *
sois amor, paciência e perdão.
=16 Tende pena e olhai para mim! †
Confirmai com vigor vosso servo, *
de vossa serva o filho salvai.

17 Concedei-me um sinal que me prove *
a verdade do vosso amor.
– O inimigo humilhado verá *
que me destes ajuda e consolo.

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Ant. Ó Senhor, sois clemente e fiel,
sois amor, paciência e perdão!

Leitura breve         1Ts 5,9-10

Deus nos destinou para alcançarmos a salvação, por meio de nosso Senhor Jesus Cristo. Ele morreu por nós, para que, quer vigiando nesta vida, quer adormecidos na morte, alcancemos a vida junto dele.

Responsório breve

R. Senhor, em vossas mãos
* Eu entrego o meu espírito. R.Senhor.
V. Vós sois o Deus fiel, que salvastes vosso povo.
* Eu entrego. Glória ao Pai. R.Senhor.


Cântico evangélico, ant.

Salvai-nos, Senhor, quando velamos,
guardai-nos também quando dormimos!
Nossa mente vigie com o Cristo,
nosso corpo repouse em sua paz!

Cântico de Simeão Lc 2,29-32

Cristo, luz das nações e glória de seu povo

29 Deixai, agora, vosso servo ir em paz, *
conforme prometestes, ó Senhor.

30 Pois meus olhos viram vossa salvação *
31 que preparastes ante a face das nações:

32 uma Luz que brilhará para os gentios *
e para a glória de Israel, o vosso povo.

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Ant. Salvai-nos, Senhor, quando velamos,
guardai-nos também quando dormimos!
Nossa mente vigie com o Cristo,
nosso corpo repouse em sua paz!

Oração

Concedei, Senhor, aos nossos corpos um sono restaurador, e fazei germinar para a messe eterna as sementes do Reino, que hoje lançamos com nosso trabalho. Por Cristo, nosso Senhor.  Amém.

O Senhor todo-poderoso nos conceda uma noite tranquila
e, no fim da vida, uma morte santa.
R. Amém.

Antífona final de Nossa Senhora

Ó Mãe do Redentor, do céu ó porta,
ao povo que caiu, socorre e exorta,
pois busca levantar-se, Virgem pura,
nascendo o Criador da criatura:
tem piedade de nós e ouve, suave,
o anjo te saudando com seu Ave!

Ou:


Ave, Rainha do céu;
ave, dos anjos Senhora;
ave, raiz, ave, porta;
da luz do mundo és aurora.
Exulta, ó Virgem tão bela,
as outras seguem-te após;
nós te saudamos: adeus!
E pede a Cristo por nós!
Virgem Mãe, ó Maria!

Ou:


Salve, Rainha, Mãe de misericórdia,
vida doçura, esperança nossa, Salve!
A vós bradamos os degredados filhos de Eva,
a vós suspiramos gemendo e chorando
neste vale de lágrimas!
Eia, pois, Advogada nossa,
esses vossos olhos misericordiosos a nós volvei,
e depois deste desterro mostrai-nos Jesus,
bendito fruto do vosso ventre!
Ó clemente, ó piedosa,
ó doce sempre Virgem Maria.

Ou:


À vossa proteção recorremos, santa Mãe de Deus;
não desprezeis as nossas súplicas em nossas necessidades,
mas livrai-nos sempre de todos os perigos,
ó Virgem gloriosa e bendita.