Segunda-feira da 7ª Semana do Tempo Comum III Semana do Saltério

Compartilhar:

 

Invitatório

Ant. do Invitatório: Caminhemos com louvores ao encontro do Senhor!

 


V.
Vinde, ó Deus, em meu aulio.
R.
Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo. *
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

Esta introdução se omite quando o Invitatório precede imediatamente ao Ofício das Leituras.

Hino

I. Quando se diz o Ofício das Leituras durante a noite ou de madrugada:

Refeitos pelo sono,

do leito levantamos.

Ficai com vossos filhos,

ó Pai, vos suplicamos.

 

A vós, o som primeiro,

o amor que se irradia:

sejais princípio e fim

de cada ação do dia.

 

Que a treva ceda à aurora,

a noite ao sol dourado:

e a luz da graça afaste

a sombra do pecado.

 

Lavai as nossas faltas,

Senhor, que nos salvastes;

esteja o vosso nome

nos lábios que criastes.

 

A glória seja ao Pai,

ao Filho seu também,

ao Espírito igualmente,

agora e sempre. Amém.

 

II. Quando se diz o Ofício das Leituras durante o dia:

Divindade, luz eterna,

Unidade na Trindade,

proclamando vossa glória,

suplicamos piedade.

 

Cremos todos no Pai Santo,

no seu Filho Salvador

e no Espírito Divino

que os une pelo Amor.

 

Ó verdade, amor eterno,

nosso fim, felicidade,

dai-nos fé e esperança

e profunda caridade.

 

Sois o fim, sois o começo,

e de tudo sois a fonte,

esperança dos que creem,

luz que brilha no horizonte.

 

Vós, sozinho, fazeis tudo,

e a tudo vós bastais.

Sois a luz de nossa vida,

aos que esperam premiais.

 

Bendizemos a Trindade,

Deus Eterno, Sumo Bem,

Pai e Filho e Santo Espírito,

pelos séculos. Amém.

 

Salmodia

Ant. 1 Vem a nós o nosso Deus e nos fala abertamente.

Salmo 49(50)

O culto que agrada a Deus

Eu não vim abolir a Lei, mas dar-lhe pleno cumprimento (cf. Mt 5,17).

I

1 Falou o Senhor Deus, chamou a terra, *
do sol nascente ao sol poente a convocou.

2 De Sião, beleza plena, Deus refulge, *
3
vem a nós o nosso Deus e não se cala.

– À sua frente vem um fogo abrasador, *
ao seu redor, a tempestade violenta.

4
Ele convoca céu e terra ao julgamento, *
para fazer o julgamento do seu povo:

5 “Reuni à minha frente os meus eleitos, *
que selaram a Aliança em sacrifícios!”

6
Testemunha o próprio céu seu julgamento, *
porque Deus mesmo é juiz e vai julgar.

Ant. Vem a nós o nosso Deus e nos fala abertamente.

Ant. 2 Oferece ao Senhor um sacricio de louvor!

II

=7 “Escuta, ó meu povo, eu vou falar; †
ouve, Israel, eu testemunho contra ti: *
Eu, o Senhor, somente eu, sou o teu Deus!

8 Eu não venho censurar teus sacrifícios, *
pois sempre estão perante mim teus holocaustos;

9
não preciso dos novilhos de tua casa *
nem dos carneiros que estão nos teus rebanhos.

10 Porque as feras da floresta me pertencem *
e os animais que estão nos montes aos milhares.

11
Conheço os pássaros que voam pelos céus *
e os seres vivos que se movem pelos campos.

12 Não te diria, se com fome eu estivesse, *
porque é meu o universo e todo ser.

13
Porventura comerei carne de touros? *
Beberei, acaso, o sangue de carneiros?

14 Imola a Deus um sacrifício de louvor *
e cumpre os votos que fizeste ao Altíssimo.

15
Invoca-me no dia da angústia, *
e então te livrarei e hás de louvar-me”.

Ant. Oferece ao Senhor um sacricio de louvor!

Ant. 3 Eu não quero oferenda e sacricio;
quero o amor e a ciência do Senhor!

III

=16 Mas ao ímpio é assim que Deus pergunta: †
“Como ousas repetir os meus preceitos *
e trazer minha Aliança em tua boca?

17 Tu que odiaste minhas leis e meus conselhos *
e deste as costas às palavras dos meus lábios!

18
Quando vias um ladrão, tu o seguias *
e te juntavas ao convívio dos adúlteros.

19 Tua boca se abriu para a maldade *
e tua língua maquinava a falsidade.

20
Assentado, difamavas teu irmão, *
e ao filho de tua mãe injuriavas.

21 Diante disso que fizeste, eu calarei? *
Acaso pensas que eu sou igual a ti?

– É disso que te acuso e repreendo *
e manifesto essas coisas aos teus olhos.

=22 Entendei isto, todos vós que esqueceis Deus, †
para que eu não arrebate a vossa vida, *
sem que haja mais ninguém para salvar-vos!

23 Quem me oferece um sacrifício de louvor, *
este sim é que me honra de verdade.

– A todo homem que procede retamente, *
eu mostrarei a salvação que vem de Deus”.

Ant. Eu não quero oferenda e sacricio;
quero o amor e a ciência do Senhor!

V. Escuta, ó meu povo, eu vou falar:

R. Eu, o Senhor, somente eu sou o teu Deus!

 

Primeira leitura
Do Livro do Eclesiastes 2,1-3.12-26

 

Inanidade dos prazeres e da sabedoria humana

1Eu disse a mim mesmo:

“Pois bem, eu te farei experimentar a alegria

e gozar a felicidade!”

Mas também isso é vaidade.

2 Do riso, eu disse: “Tolice”,

e da alegria: “Para que serve?”

3Ponderei seriamente entregar meu corpo ao vinho,
mantendo meu coração sob a influência da sabedoria,
e render-me à insensatez,
para averiguar o que convém aos filhos dos homens fazer
debaixo do céu durante os breves dias da sua vida.

12Pus-me então a examinar a sabedoria,
a tolice e a insensatez:
“Que fará o sucessor do rei?
O que já haviam feito”.

13Observei que a sabedoria
é mais proveitosa do que a insensatez,
assim como a luz aproveita mais que as trevas.

14O sábio tem os olhos no rosto,

o insensato caminha nas trevas.

Porém, compreendi que ambos terão a mesma sorte.

15Por isso disse a mim mesmo:
“A sorte do insensato será também a minha;
para que então busquei mais sabedoria?”
E concluí comigo mesmo:
“Isso também é vaidade”.
16
Não há lembrança duradoura do sábio,
e nem do insensato,
pois nos anos vindouros tudo será esquecido:
tanto morre o sábio como o ignorante.

17E por isso detesto a vida,
pois vejo que é mal que se faz debaixo do sol:
tudo é vaidade e frustração.
18Detesto todo o trabalho
com que me afadigo debaixo do sol,
pois tenho que deixar tudo ao meu sucessor,
19e quem sabe se ele será sábio ou insensato?
Todavia, ele será dono
de todo o trabalho com que me afadiguei
com habilidade debaixo do sol;
e isso também é vaidade.
20E meu coração ficou desenganado
de todo o trabalho com que me afadiguei debaixo do sol.
21
Enfim, um homem que trabalhou com inteligência,
competência e sucesso,
vê-se obrigado a deixar tudo em herança a outro
que em nada colaborou.
Também isso é vaidade e grande desgraça.

22De fato, que resta ao homem
de todos os trabalhos e preocupações
que o desgastam debaixo do sol?
23Toda a sua vida é sofrimento,
sua ocupação, um tormento.
Nem mesmo de noite repousa o seu coração.
Também isso é vaidade.
24Nada é melhor para o homem do que comer e beber,
desfrutando do produto do seu trabalho;
e vejo que também isso vem da mão de Deus,
25
pois quem pode comer e deliciar-se
sem que isso venha de Deus?

26Ao homem do seu agrado
ele dá sabedoria, conhecimento e alegria;
mas ao pecador impõe como tarefa
ajuntar e acumular para dar a quem Deus quiser.
Isso também é vaidade e frustração.

 

Responsório Eclo 2,26; 1Tm 6,10

R. Ao homem que lhe agrada, Deus sabedoria,

ciência e alegria; mas ao pecador

aflições e vãos cuidados de juntar e acumular.

* Também isto é vaidade e é preocupação.

V. A raiz dos males todos é a cobiça do dinheiro;
e alguns, nessa ambição, a si mesmos se afligem
com tormentos numerosos.
*
Também isto.

 

Segunda leitura
Das Homilias sobre o Eclesiastes, de São Gregório de Nissa, bispo

(Hom. 5: PG 44,683-686)

(Séc. IV)

 

Os olhos dos sábios estão em sua cabeça

Se a alma levantar os olhos para sua cabeça, que é Cristo – conforme comparação de Paulo – considere-se feliz pela viva agudeza de seu olhar, porquanto tem os olhos ali onde não existe a escuridão do mal. O grande Paulo, e quem quer que seja igualmente grande, tem os olhos na cabeça, como também os tem todos os que vivem, se movem e são em Cristo. Pois como não é possível que veja trevas quem está na luz, também não pode acontecer que quem tem olhos em Cristo, os fixe em alguma coisa vã.

 

Quem, pois, tem os olhos na cabeça, entendendo cabeça por princípio de tudo, tem olhos em toda virtude (Cristo é a virtude absoluta e perfeita), na verdade, na justiça, na incorruptibilidade, em todo bem. Os olhos do sábio estão em sua cabeça; o insensato, porém, caminha nas trevas. Quem não põe sua lâmpada sobre o candelabro, mas coloca-a debaixo do leito, faz com que a luz seja trevas.

 

Ao contrário, quão numerosos são aqueles que, por suas lutas, se enriquecem com as realidades supremas, vivem na contemplação da verdade e, no entanto, são tidos por cegos e inúteis, tais como Paulo a gloriar-se, dizendo-se insensato por causa de Cristo. A prudência e sabedoria dele não se preocupavam nunca com aquilo que é objeto de nossos cuidados. Diz ele: Nós, estultos por Cristo, como se dissesse: “Nós, cegos em relação às coisas daqui de baixo, porque olhamos para cima e temos os olhos na cabeça”. Por este motivo era sem teto e sem mesa, pobre, peregrino, nu, sofrendo fome e sede.

 

Quem não o julgaria infeliz, vendo-o preso e açoitado como um infame, após o naufrágio, ser levado pelas ondas do mar alto, e conduzido daqui para ali em cadeias? E, no entanto, embora tratado desta maneira entre os homens, não despregou os olhos, mantendo-os sempre em Cristo, Cabeça e dizia: Quem nos separará da caridade de Cristo, que está em Cristo Jesus? aflição, angústia, perseguição, fome, nudez, perigos, espada? Como se dissesse: “Quem arrancará meus olhos da Cabeça e os voltará para aquilo que se calca aos pés?”

 

A nós também nos exorta a agir de modo semelhante quando ordena ter gosto pelas coisas do alto; não é isto o mesmo que dizer termos os olhos em Cristo, Cabeça?

 

Responsório Sl 122(123),2; Jo 8,12b

R. Como os olhos dos escravos estão fitos
nas mãos do seu senhor,
*
Assim os nossos olhos, no Senhor,
até de nós ter piedade.

V. Eu sou a luz do mundo: Aquele que me segue
não caminha entre as trevas, mas te a luz da vida.
*
Assim.

Oração

Concedei, ó Deus todo-poderoso, que, procurando conhecer sempre o que é reto, realizemos vossa vontade em nossas palavras e ações. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

 

Conclusão da Hora

V. Bendigamos ao Senhor.

R. Graças a Deus.

 

 

 

 

 

Invitatório

Ant. do Invitatório: Entrai diante dele cantando jubilosos.

 


V.
Vinde, ó Deus, em meu aulio.
R.
Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo. *
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

Esta introdução se omite quando o Invitatório precede imediatamente às Laudes.

Hino

Clarão da glória do Pai,
ó Luz, que a Luz origina,
sois Luz da Luz, fonte viva,
sois Luz que ao dia ilumina.

Brilhai, ó Sol verdadeiro,
com vosso imenso esplendor,
e dentro em nós derramai
do Santo Espírito o fulgor.

Também ao Pai suplicamos,
ao Pai a glória imortal,
ao Pai da graça potente,
que a nós preserve do mal.

Na luta fortes nos guarde
vencendo o anjo inimigo.
Nas quedas, dê-nos a graça,
de nós afaste o perigo.

As nossas mentes governe
num corpo casto e sadio.
A nossa fé seja ardente,
e não conheça desvio.

O nosso pão seja o Cristo,
e a fé nos seja a bebida.
O Santo Espírito bebamos
nas fontes puras da vida.

Alegre passe este dia,
tão puro quanto o arrebol.
A fé, qual luz cintilante,
refulja em nós como o sol.

A aurora em si traz o dia.
Vós, como aurora, brilhai:
ó Pai, vós todo no Filho,
e vós, ó Verbo, no Pai.

Salmodia

Ant. 1 Felizes os que habitam vossa casa, ó Senhor!

Salmo 83(84)

Saudades do templo do Senhor

Não temos aqui cidade permanente, mas estamos à procura daquela que está para vir (Hb 13,14).

2 Quão avel, ó Senhor, é vossa casa, *
quanto a amo, Senhor Deus do universo!

3 Minha alma desfalece de saudades *
e anseia pelos átrios do Senhor!

– Meu coração e minha carne rejubilam *
e exultam de alegria no Deus vivo!

=4 Mesmo o pardal encontra abrigo em vossa casa, †
e a andorinha ali prepara o seu ninho, *
para nele seus filhotes colocar:

– vossos altares, ó Senhor Deus do universo! *
vossos altares, ó meu Rei e meu Senhor!

5 Felizes os que habitam vossa casa; *
para sempre haverão de vos louvar!

6
Felizes os que em vós têm sua força, *
e se decidem a partir quais peregrinos!

=7 Quando passam pelo vale da aridez, †
o transformam numa fonte borbulhante, *
pois a chuva o vestirá com suas bênçãos.

8
Caminharão com um ardor sempre crescente *
e hão de ver o Deus dos deuses em Sião.

9 Deus do universo, escutai minha oração! *
Inclinai, Deus de Jacó, o vosso ouvido!

10
Olhai, ó Deus, que sois a nossa proteção, *
vede a face do eleito, vosso Ungido!

11 Na verdade, um só dia em vosso templo *
vale mais do que milhares fora dele!

– Prefiro estar no limiar de vossa casa, *
a hospedar-me na mansão dos pecadores!

12 O Senhor Deus é como um sol, é um escudo, *
e largamente distribui a graça e a glória.

– O Senhor nunca recusa bem algum *
àqueles que caminham na justiça.

13
Ó Senhor, Deus poderoso do universo, *
feliz quem põe em vós sua esperança!

Ant. Felizes os que habitam vossa casa, ó Senhor!

Ant. 2 Vinde, subamos a montanha do Senhor!

Cântico Is 2,2-5

A montanha da casa do Senhor
é mais alta do que todas as montanhas

Todas as nações virão prostrar-se diante de Ti (Ap 15,4).

2 Eis que vai acontecer no fim dos tempos, *
que o monte onde está a casa do Senhor

– será erguido muito acima de outros montes, *
e elevado bem mais alto que as colinas.

– Para ele acorrerão todas as gentes, *
3 muitos povos chegarão ali dizendo:
– “Vinde, subamos a montanha do Senhor, *
vamos à casa do Senhor Deus de Israel,

– para que ele nos ensine seus caminhos, *
e trilhemos todos nós suas veredas.

– Pois de Sião a sua Lei há de sair, *
Jerusalém espalhará sua Palavra”.

4 Será ele o Juiz entre as nações *
e o árbitro de povos numerosos.

– Das espadas farão relhas de arado *
e das lanças forjarão as suas foices.

– Uma nação não se armará mais contra a outra, *
nem haverão de exercitar-se para a guerra.

5
Vinde, ó casa de Jacó, vinde, achegai-vos, *
caminhemos sob a luz do nosso Deus!

Ant. Vinde, subamos a montanha do Senhor!

Ant. 3 Cantai ao Senhor Deus, bendizei seu santo nome!

Salmo 95(96)

Deus, Rei e Juiz de toda a terra

Cantavam um cântico novo diante do trono, na presença do Cordeiro (cf. Ap 14,3).

=1 Cantai ao Senhor Deus um canto novo, †
2
cantai ao Senhor Deus, ó terra inteira! *
Cantai e bendizei seu santo nome!

= Dia após dia anunciai sua salvação, †
3
manifestai a sua glória entre as nações, *
e entre os povos do universo seus prodígios!

=4 Pois Deus é grande e muito digno de louvor, †
é mais tervel e maior que os outros deuses, *

5
porque um nada são os deuses dos pagãos.

= Foi o Senhor e nosso Deus quem fez os céus: †
6
diante dele vão a glória e a majestade, *
e o seu templo, que beleza e esplendor!

=7 Ó falia das nações, dai ao Senhor, †
ó nações, dai ao Senhor poder e glória, *

8
dai-lhe a glória que é devida ao seu nome!

= Oferecei um sacrifício nos seus átrios, †
9
adorai-o no esplendor da santidade, *
terra inteira, estremecei diante dele!

=10 Publicai entre as nações: “Reina o Senhor!” †
Ele firmou o universo inabalável, *
e os povos ele julga com justiça.

11 O céu se rejubile e exulte a terra, *
aplauda o mar com o que vive em suas águas;

12
os campos com seus frutos rejubilem *
e exultem as florestas e as matas

13 na presença do Senhor, pois ele vem, *
porque vem para julgar a terra inteira.

– Governa o mundo todo com justiça, *
e os povos julgará com lealdade.

Ant. Cantai ao Senhor Deus, bendizei seu santo nome!

Leitura breve Tg 2,12-13

Falai e procedei como pessoas que vão ser julgadas pela Lei da liberdade. Pensai bem: O juízo vai ser sem misericórdia para quem não praticou misericórdia; a misericórdia, porém, triunfa do juízo.

Responsório breve

R. O Senhor seja bendito,
* Bendito seja eternamente! R.
O Senhor.

V. Só o Senhor faz maravilhas. * Bendito seja.
Glória ao Pai.
R.
O Senhor.

Cântico evangélico, ant.

Bendito seja o Senhor nosso Deus!

O Messias e seu Precursor

68 Bendito seja o Senhor Deus de Israel, *
que a seu povo visitou e libertou;

69 e fez surgir um poderoso Salvador *
na casa de Davi, seu servidor,

70 como falara pela boca de seus santos, *
os profetas desde os tempos mais antigos,

71 para salvar-nos do poder dos inimigos *
e da mão de todos quantos nos odeiam.

72 Assim mostrou misericórdia a nossos pais, *
recordando a sua santa Aliança

73 e o juramento a Abraão, o nosso pai, *
de conceder-nos
74 que, libertos do inimigo,
= a ele nós sirvamos sem temor
75 em santidade e em justiça diante dele, *
enquanto perdurarem nossos dias.

=76 Serás profeta do Altíssimo, ó menino, †
pois irás andando à frente do Senhor *
para aplainar e preparar os seus caminhos,

77 anunciando ao seu povo a salvação, *
que es na remissão de seus pecados;

78 pelo amor do coração de nosso Deus, *
Sol nascente que nos veio visitar

79 lá do alto como luz resplandecente *
a iluminar a quantos jazem entre as trevas

= e na sombra da morte estão sentados †
e para dirigir os nossos passos, *

guiando-nos no caminho da paz.

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo. *
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém.

(Ou):

Demos glória a Deus Pai onipotente
e a seu Filho, Jesus Cristo, Senhor nosso, †
e ao Esrito que habita em nosso peito *
pelos culos dos culos. Amém.

ant. Bendito seja o Senhor nosso Deus!

Preces

Roguemos a Deus Pai, que colocou os seres humanos no mundo para trabalharem em harmonia para sua glória; e peçamos com fervor:

R. Senhor, ouvi-nos, para louvor da vossa glória!

Deus, Criador do universo, nós vos bendizemos por tantos bens da criação que nos destes,
e pela vida que nos conservastes até este dia.

R.

Olhai para nós ao iniciarmos o trabalho cotidiano,
para que, colaborando na vossa obra, tudo façamos de acordo com a vossa vontade.

R.

Fazei que o nosso trabalho de hoje seja proveitoso para os nossos irmãos e irmãs,
a fim de que todos juntos construamos uma sociedade mais justa e fraterna aos vossos olhos.

R.

A nós e a todos os que neste dia se encontrarem conosco,
concedei a vossa alegria e vossa paz.

R.

(intenções livres)

Pai nosso...

Oração

Senhor nosso Deus, Rei do céu e da terra, dirigi e santificai nossos corações e nossos corpos, nossos sentimentos, palavras e ações, na fidelidade à vossa lei e na obediência à vossa vontade, para que, hoje e sempre, por vós auxiliados, alcancemos a liberdade e a salvação. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Conclusão da Hora

 O Senhor nos abençoe,
nos livre de todo o mal
e nos conduza à vida eterna. Amém.

 

 

 

Oração das Nove Horas

 

V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.

R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo.
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

 

Hino

Vinde, Espírito de Deus,
com o Filho e com o Pai,
inundai a nossa mente,
nossa vida iluminai.

Boca, olhos, mãos, sentidos,
tudo possa irradiar
o amor que em nós pusestes
para aos outros inflamar.

A Deus Pai e ao seu Filho
por vós dai-nos conhecer.
Que de ambos procedeis
dai-nos sempre firmes crer.

Ou:

Mantendo a ordem certa,
do coração fiel,
na hora terça oremos
aos Três, fulgor do céu.

Queremos ser os templos
do Espírito Santo, outrora
descido sobre os Doze
em chamas, nesta hora.

Fiel aos seus desígnios,
do Reino o Autor divino
a tudo ornou de graça
segundo o seu destino.

Louvor e glória ao Pai,
ao Filho, Sumo Bem,
e ao seu divino Espírito,
agora e sempre. Amém.

Salmodia

Ant. 1 Procurei vossa vontade, ó Senhor;
por meio dela conservais a minha vida.

Salmo 118(119),89-96

XII (Lamed)

Meditação sobre a Palavra de Deus na Lei

Eu vos dou um novo mandamento: amai-vos uns aos outros, como eu vos amei (cf. Jo 13,34).

89 É eterna, ó Senhor, vossa palavra, *
ela é tão firme e estável como o céu.

90
De geração em geração, vossa verdade *
permanece como a terra que firmastes.

91 Porque mandastes, tudo existe até agora; *
todas as coisas, ó Senhor, vos obedecem!

92
Se não fosse a vossa lei minhas delícias, *
eu já teria perecido na aflição!

93 Eu jamais esquecerei vossos preceitos, *
por meio deles conservais a minha vida.

94
Vinde salvar-me, ó Senhor, eu vos pertenço! *
Porque sempre procurei vossa vontade.

95 Espreitam-me os maus para perder-me, *
mas continuo sempre atento à vossa lei.

96
Vi que toda a perfeição tem seu limite, *
e só a vossa Aliança é infinita.

Ant. Procurei vossa vontade, ó Senhor;
por meio dela conservais a minha vida.

Ant. 2 Em vós confio, ó Senhor, desde a minha juventude.

Salmo 70(71)

Senhor, minha esperança desde a minha juventude!

Sede alegres por causa da esperança, fortes nas tribulações (Rm 12,12).

I

1 Eu procuro meu regio em vós, Senhor: *
que eu não seja envergonhado para sempre!

2
Porque sois justo, defendei-me e libertai-me! *
Escutai a minha voz, vinde salvar-me!

3 Sede uma rocha protetora para mim, *
um abrigo bem seguro que me salve!

– Porque sois a minha força e meu amparo, *
o meu regio, proteção e segurança!

4 Libertai-me, ó meu Deus, das mãos do ímpio, *
das garras do opressor e do malvado!

5
Porque sois, ó Senhor Deus, minha esperança, *
em vós confio desde a minha juventude!

=6 Sois meu apoio desde antes que eu nascesse, †
desde o seio maternal, o meu amparo: *
para vós o meu louvor eternamente!

7 Muita gente considera-me um prodígio, *
mas sois vós o meu auxílio poderoso!

8
Vosso louvor é transbordante de meus lábios, *
cantam eles vossa glória o dia inteiro.

9 Não me deixeis quando chegar minha velhice, *
não me falteis quando faltarem minhas forças!

10 Porque falam contra mim os inimigos, *
fazem planos os que tramam minha morte

11
e dizem: “Deus o abandonou, vamos matá-lo; *
agarrai-o, pois não há quem o defenda!”

12 Não fiqueis longe de mim, ó Senhor Deus! *
Apressai-vos, ó meu Deus, em socorrer-me!

13 Que sejam humilhados e pereçam *
os que procuram destruir a minha vida!

– Sejam cobertos de infâmia e de vergonha *
os que desejam a desgraça para mim!

Ant. Em vós confio, ó Senhor, desde a minha juventude.

Ant. 3 Na velhice, com os meus cabelos brancos,
eu vos suplico, ó Senhor, não me deixeis!

II

14 Eu, porém, sempre em vós confiarei, *
sempre mais aumentarei vosso louvor!

15 Minha boca anunciará todos os dias *
vossa justiça e vossas graças incontáveis.

16
Cantarei vossos portentos, ó Senhor, *
lembrarei vossa justiça sem igual!

17 Vós me ensinastes desde a minha juventude, *
e até hoje canto as vossas maravilhas.

18
E na velhice, com os meus cabelos brancos, *
eu vos suplico, ó Senhor, não me deixeis!

19 Ó meu Deus, vossa justiça e vossa força *
são tão grandes, vão além dos altos céus!

– Vós fizestes realmente maravilhas. *
Quem, Senhor, pode convosco comparar-se?

=20 Vós permitistes que eu sofresse grandes males, †
mas vireis restituir a minha vida *
e tirar-me dos abismos mais profundos.

21
Confortareis a minha idade avançada, *
e de novo me havereis de consolar.

22 Então, vos cantarei ao som da harpa, *
celebrando vosso amor sempre fiel;

– para louvar-vos tocarei a minha cítara, *
glorificando-vos, ó Santo de Israel!

23 A alegria cantará sobre meus lábios, *
e a minha alma libertada exultará!

24 Igualmente a minha língua todo o dia, *
cantando, exaltará vossa justiça!

– Pois ficaram confundidos e humilhados *
todos aqueles que tramavam contra mim.

Ant. Na velhice, com os meus cabelos brancos,
eu vos suplico, ó Senhor, não me deixeis!

Leitura breve 2Cor 13,11

Irmãos, alegrai-vos, trabalhai no vosso aperfeiçoamento, encorajai-vos, cultivai a concórdia, vivei em paz, e o Deus do amor e da paz estará convosco.

V. O Senhor pousa seus olhos sobre os justos.

R. O seu ouvido está atento ao seu chamado.

Oração

Ó Deus, Pai de bondade, destes o trabalho aos seres humanos para que, unindo seus esforços, progridam cada vez mais; concedei que, em nossas atividades, vos amemos a vós como filhos e filhas e a todos como irmãos e irmãs. Por Cristo, nosso Senhor.

 

Conclusão da Hora

V.Bendigamos ao Senhor.
R. Graças a Deus.

 

 

Oração das doze horas

 


V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.

R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo.
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

Hino

Ó Deus, verdade e força
que o mundo governais,
da aurora ao meio-dia,
a terra iluminais.

De nós se afaste a ira,
discórdia e divisão.
Ao corpo dai saúde,
e paz ao coração.

Ouvi-nos, Pai bondoso,
por Cristo Salvador,
que vive com o Espírito
convosco pelo Amor.

Ou:

O louvor de Deus cantemos
com fervor no coração,
pois agora a hora sexta
nos convida à oração.

Nesta hora foi-nos dada
gloriosa salvação
pela morte do Cordeiro,
que na cruz trouxe o perdão.

Ante o brilho de tal luz
se faz sombra o meio-dia.
Tanta graça e tanto brilho
vinde haurir, com alegria.

Seja dada a glória ao Pai
e ao Unigênito também,
com o Espírito Paráclito,
pelos séculos. Amém.

Salmodia

Ant. 1 Procurei vossa vontade, ó Senhor;
por meio dela conservais a minha vida.

Salmo 118(119),89-96

XII (Lamed)

Meditação sobre a Palavra de Deus na Lei

Eu vos dou um novo mandamento: amai-vos uns aos outros, como eu vos amei (cf. Jo 13,34).

89 É eterna, ó Senhor, vossa palavra, *
ela é tão firme e estável como o céu.

90
De geração em geração, vossa verdade *
permanece como a terra que firmastes.

91 Porque mandastes, tudo existe até agora; *
todas as coisas, ó Senhor, vos obedecem!

92
Se não fosse a vossa lei minhas delícias, *
eu já teria perecido na aflição!

93 Eu jamais esquecerei vossos preceitos, *
por meio deles conservais a minha vida.

94
Vinde salvar-me, ó Senhor, eu vos pertenço! *
Porque sempre procurei vossa vontade.

95 Espreitam-me os maus para perder-me, *
mas continuo sempre atento à vossa lei.

96
Vi que toda a perfeição tem seu limite, *
e só a vossa Aliança é infinita.

Ant. Procurei vossa vontade, ó Senhor;
por meio dela conservais a minha vida.

Ant. 2 Em vós confio, ó Senhor, desde a minha juventude.

Salmo 70(71)

Senhor, minha esperança desde a minha juventude!

Sede alegres por causa da esperança, fortes nas tribulações (Rm 12,12).

I

1 Eu procuro meu regio em vós, Senhor: *
que eu não seja envergonhado para sempre!

2
Porque sois justo, defendei-me e libertai-me! *
Escutai a minha voz, vinde salvar-me!

3 Sede uma rocha protetora para mim, *
um abrigo bem seguro que me salve!

– Porque sois a minha força e meu amparo, *
o meu regio, proteção e segurança!

4 Libertai-me, ó meu Deus, das mãos do ímpio, *
das garras do opressor e do malvado!

5
Porque sois, ó Senhor Deus, minha esperança, *
em vós confio desde a minha juventude!

=6 Sois meu apoio desde antes que eu nascesse, †
desde o seio maternal, o meu amparo: *
para vós o meu louvor eternamente!

7 Muita gente considera-me um prodígio, *
mas sois vós o meu auxílio poderoso!

8
Vosso louvor é transbordante de meus lábios, *
cantam eles vossa glória o dia inteiro.

9 Não me deixeis quando chegar minha velhice, *
não me falteis quando faltarem minhas forças!

10 Porque falam contra mim os inimigos, *
fazem planos os que tramam minha morte

11
e dizem: “Deus o abandonou, vamos matá-lo; *
agarrai-o, pois não há quem o defenda!”

12 Não fiqueis longe de mim, ó Senhor Deus! *
Apressai-vos, ó meu Deus, em socorrer-me!

13 Que sejam humilhados e pereçam *
os que procuram destruir a minha vida!

– Sejam cobertos de infâmia e de vergonha *
os que desejam a desgraça para mim!

Ant. Em vós confio, ó Senhor, desde a minha juventude.

Ant. 3 Na velhice, com os meus cabelos brancos,
eu vos suplico, ó Senhor, não me deixeis!

II

14 Eu, porém, sempre em vós confiarei, *
sempre mais aumentarei vosso louvor!

15 Minha boca anunciará todos os dias *
vossa justiça e vossas graças incontáveis.

16
Cantarei vossos portentos, ó Senhor, *
lembrarei vossa justiça sem igual!

17 Vós me ensinastes desde a minha juventude, *
e até hoje canto as vossas maravilhas.

18
E na velhice, com os meus cabelos brancos, *
eu vos suplico, ó Senhor, não me deixeis!

19 Ó meu Deus, vossa justiça e vossa força *
são tão grandes, vão além dos altos céus!

– Vós fizestes realmente maravilhas. *
Quem, Senhor, pode convosco comparar-se?

=20 Vós permitistes que eu sofresse grandes males, †
mas vireis restituir a minha vida *
e tirar-me dos abismos mais profundos.

21
Confortareis a minha idade avançada, *
e de novo me havereis de consolar.

22 Então, vos cantarei ao som da harpa, *
celebrando vosso amor sempre fiel;

– para louvar-vos tocarei a minha cítara, *
glorificando-vos, ó Santo de Israel!

23 A alegria cantará sobre meus lábios, *
e a minha alma libertada exultará!

24 Igualmente a minha língua todo o dia, *
cantando, exaltará vossa justiça!

– Pois ficaram confundidos e humilhados *
todos aqueles que tramavam contra mim.

Ant. Na velhice, com os meus cabelos brancos,
eu vos suplico, ó Senhor, não me deixeis!

Leitura breve Rm 6,22

Agora libertados do pecado, e como escravos de Deus, frutificais para a santidade até a vida eterna, que é a meta final.

V. Vireis, ó Deus, restituir a minha vida,

R. Para que, em vós, se rejubile o vosso povo.

Oração

Ó Deus, senhor e guarda da vinha e da colheita, que repartis as tarefas e dais a justa recompensa, fazei-nos carregar o peso do dia, sem jamais murmurar contra a vossa vontade. Por Cristo, nosso Senhor.

 

Conclusão da Hora

V.Bendigamos ao Senhor.
R. Graças a Deus.

 

 

 

Oração das Quinze Horas


 

V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.

R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo.
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

 

Hino

Vós que sois o Imutável,
Deus fiel, Senhor da História,
nasce e morre a luz do dia,
revelando a vossa glória.

Seja a tarde luminosa
numa vida permanente.
E da santa morte o prêmio
nos dê glória eternamente.

Escutai-nos, ó Pai Santo,
pelo Cristo, nosso irmão,
que convosco e o Espírito
vive em plena comunhão.

Ou:

Cumprindo o ciclo tríplice das horas,
louvemos ao Senhor de coração,
cantando em nossos salmos a grandeza
de Deus, que é Uno e Trino em perfeição.

A exemplo de São Pedro, nosso mestre,
guardando do Deus vivo e verdadeiro,
em almas redimidas, o mistério,
sinal de salvação ao mundo inteiro,

também salmodiamos no espírito,
unidos aos apóstolos do Senhor,
e assim serão firmados nossos passos
na força de Jesus, o Salvador.

Louvor ao Pai, autor de toda a vida,
e ao Filho, Verbo Eterno, Sumo Bem,
unidos pelo amor do Santo Espírito,
Deus vivo pelos séculos. Amém.

Salmodia

Ant. 1 Procurei vossa vontade, ó Senhor;
por meio dela conservais a minha vida.

Salmo 118(119),89-96

XII (Lamed)

Meditação sobre a Palavra de Deus na Lei

Eu vos dou um novo mandamento: amai-vos uns aos outros, como eu vos amei (cf. Jo 13,34).

89 É eterna, ó Senhor, vossa palavra, *
ela é tão firme e estável como o céu.

90
De geração em geração, vossa verdade *
permanece como a terra que firmastes.

91 Porque mandastes, tudo existe até agora; *
todas as coisas, ó Senhor, vos obedecem!

92
Se não fosse a vossa lei minhas delícias, *
eu já teria perecido na aflição!

93 Eu jamais esquecerei vossos preceitos, *
por meio deles conservais a minha vida.

94
Vinde salvar-me, ó Senhor, eu vos pertenço! *
Porque sempre procurei vossa vontade.

95 Espreitam-me os maus para perder-me, *
mas continuo sempre atento à vossa lei.

96
Vi que toda a perfeição tem seu limite, *
e só a vossa Aliança é infinita.

Ant. Procurei vossa vontade, ó Senhor;
por meio dela conservais a minha vida.

Ant. 2 Em vós confio, ó Senhor, desde a minha juventude.

Salmo 70(71)

Senhor, minha esperança desde a minha juventude!

Sede alegres por causa da esperança, fortes nas tribulações (Rm 12,12).

I

1 Eu procuro meu regio em vós, Senhor: *
que eu não seja envergonhado para sempre!

2
Porque sois justo, defendei-me e libertai-me! *
Escutai a minha voz, vinde salvar-me!

3 Sede uma rocha protetora para mim, *
um abrigo bem seguro que me salve!

– Porque sois a minha força e meu amparo, *
o meu regio, proteção e segurança!

4 Libertai-me, ó meu Deus, das mãos do ímpio, *
das garras do opressor e do malvado!

5
Porque sois, ó Senhor Deus, minha esperança, *
em vós confio desde a minha juventude!

=6 Sois meu apoio desde antes que eu nascesse, †
desde o seio maternal, o meu amparo: *
para vós o meu louvor eternamente!

7 Muita gente considera-me um prodígio, *
mas sois vós o meu auxílio poderoso!

8
Vosso louvor é transbordante de meus lábios, *
cantam eles vossa glória o dia inteiro.

9 Não me deixeis quando chegar minha velhice, *
não me falteis quando faltarem minhas forças!

10 Porque falam contra mim os inimigos, *
fazem planos os que tramam minha morte

11
e dizem: “Deus o abandonou, vamos matá-lo; *
agarrai-o, pois não há quem o defenda!”

12 Não fiqueis longe de mim, ó Senhor Deus! *
Apressai-vos, ó meu Deus, em socorrer-me!

13 Que sejam humilhados e pereçam *
os que procuram destruir a minha vida!

– Sejam cobertos de infâmia e de vergonha *
os que desejam a desgraça para mim!

Ant. Em vós confio, ó Senhor, desde a minha juventude.

Ant. 3 Na velhice, com os meus cabelos brancos,
eu vos suplico, ó Senhor, não me deixeis!

II

14 Eu, porém, sempre em vós confiarei, *
sempre mais aumentarei vosso louvor!

15 Minha boca anunciará todos os dias *
vossa justiça e vossas graças incontáveis.

16
Cantarei vossos portentos, ó Senhor, *
lembrarei vossa justiça sem igual!

17 Vós me ensinastes desde a minha juventude, *
e até hoje canto as vossas maravilhas.

18
E na velhice, com os meus cabelos brancos, *
eu vos suplico, ó Senhor, não me deixeis!

19 Ó meu Deus, vossa justiça e vossa força *
são tão grandes, vão além dos altos céus!

– Vós fizestes realmente maravilhas. *
Quem, Senhor, pode convosco comparar-se?

=20 Vós permitistes que eu sofresse grandes males, †
mas vireis restituir a minha vida *
e tirar-me dos abismos mais profundos.

21
Confortareis a minha idade avançada, *
e de novo me havereis de consolar.

22 Então, vos cantarei ao som da harpa, *
celebrando vosso amor sempre fiel;

– para louvar-vos tocarei a minha cítara, *
glorificando-vos, ó Santo de Israel!

23 A alegria cantará sobre meus lábios, *
e a minha alma libertada exultará!

24 Igualmente a minha língua todo o dia, *
cantando, exaltará vossa justiça!

– Pois ficaram confundidos e humilhados *
todos aqueles que tramavam contra mim.

Ant. Na velhice, com os meus cabelos brancos,
eu vos suplico, ó Senhor, não me deixeis!

Leitura breve Cl 1,21-22

Vós, que outrora éreis estrangeiros e inimigos pelas manifestas más obras, eis que agora Cristo vos reconciliou pela morte que sofreu no seu corpo mortal, para vos apresentar como santos, imaculados, irrepreensíveis diante de si.

V. Cantai salmos ao Senhor, povo fiel.

R. Dai-lhe graças e invocai seu santo nome!

Oração

Ó Deus, que nos convocais para o louvor, na mesma hora em que os Apóstolos subiam ao templo, concedei que esta prece, feita de coração sincero em nome de Jesus, alcance a salvação para quantos o invocam. Por Cristo, nosso Senhor.

 

Conclusão da Hora

V.Bendigamos ao Senhor.
R. Graças a Deus.

 

 

 

V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.

R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo.
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

 

Hino

Ó Deus, organizando
o líquido elemento,
as águas dividistes
firmando o firmamento.

As nuvens fazem sombra,
os rios dão frescor;
assim tempera a água,
dos astros o calor.

Em nós vertei a graça,
a água benfazeja;
do fogo das paixões,
constante, nos proteja.

Que a fé encontre a luz
e espalhe o seu clarão;
que nada impeça a alma
no impulso da ascensão!

Ao Pai e ao Filho, glória;
ao Espírito também:
louvor, honra e vitória
agora e sempre. Amém.

Salmodia

Ant. 1 Nossos olhos estão fitos no Senhor,
até que ele tenha pena de seus servos.

Salmo 122(123)

Deus, esperança do seu povo

Dois cegos... começaram a gritar: Senhor, Filho de Davi, tem piedade de nós! (Mt 20,30).

1 Eu levanto os meus olhos para vós, *
que habitais nos altos céus.

2
Como os olhos dos escravos estão fitos *
nas mãos do seu senhor,

– como os olhos das escravas estão fitos *
nas mãos de sua senhora,

– assim os nossos olhos, no Senhor, *
até de nós ter piedade.

3 Tende piedade, ó Senhor, tende piedade; *
já é demais esse desprezo!

4
Estamos fartos do escárnio dos ricaços *
e do desprezo dos soberbos!

Ant. Nossos olhos estão fitos no Senhor,
até que ele tenha pena de seus servos.

Ant. 2 O nosso aulio está no nome do Senhor,
do Senhor que fez o céu e fez a terra.

Salmo 123(124)

O nosso auxílio está no nome do Senhor

O Senhor disse a Paulo: Não tenhas medo, porque eu estou contigo (At 18,9-10).

1 Se o Senhor não estivesse ao nosso lado, *
que o diga Israel neste momento;

2 se o Senhor não estivesse ao nosso lado, *
quando os homens investiram contra nós,

3
com certeza nos teriam devorado *
no furor de sua ira contra nós.

4 Então as águas nos teriam submergido, *
a correnteza nos teria arrastado,

5 e então, por sobre nós teriam passado *
essas águas sempre mais impetuosas.

6
Bendito seja o Senhor, que não deixou *
cairmos como presa de seus dentes!

7 Nossa alma como um pássaro escapou *
do laço que lhe armara o caçador;

– o laço arrebentou-se de repente, *
e assim nós conseguimos libertar-nos.

8
O nosso aulio está no nome do Senhor, *
do Senhor que fez o céu e fez a terra!

Ant. O nosso aulio está no nome do Senhor,
do Senhor que fez o céu e fez a terra.

Ant. 3 No seu Filho, o Pai nos escolheu
para sermos seus filhos adotivos.

Cântico Ef 1,3-10

O plano divino da salvação

3 Bendito e louvado seja Deus, *
o Pai de Jesus Cristo, Senhor nosso,

– que do alto céu nos abençoou em Jesus Cristo *
com bênção espiritual de toda sorte!

(R. Bendito sejais vós, nosso Pai,
que nos abençoastes em Cristo!
)

4 Foi em Cristo que Deus Pai nos escolheu, *
já bem antes de o mundo ser criado,

– para que fôssemos, perante a sua face, *
sem cula e santos pelo amor.

(R.)

=5 Por livre decisão de sua vontade, †
predestinou-nos, através de Jesus Cristo, *
a sermos nele os seus filhos adotivos,

6
para o louvor e para a glória de sua graça, *
que em seu Filho bem-amado nos doou.

(R.)

7 É nele que nós temos redenção, *
dos pecados remissão pelo seu sangue.

= Sua graça transbordante e inesgotável †
8
Deus derrama sobre nós com abundância, *
de saber e inteligência nos dotando.

(R.)

9 E assim, ele nos deu a conhecer *
o misrio de seu plano e sua vontade,

– que propusera em seu querer benevolente, *
10 na plenitude dos tempos realizar:
– o desígnio de, em Cristo, reunir *
todas as coisas: as da terra e as do céu.

(R.)

Ant. No seu Filho o Pai nos escolheu,
para sermos seus filhos adotivos.

Leitura breve Tg 4,11-12

Não faleis mal dos outros, irmãos. Quem fala mal de seu irmão ou o julga, fala mal da Lei e julga-a. Ora, se julgas a Lei, não és cumpridor da Lei, mas, sim, seu juiz. Um só é o legislador e juiz: aquele que é capaz de salvar e de fazer perecer. Tu, porém, quem és, para julgares o teu próximo?

Responsório breve

R. Curai-me, Senhor,
* Pois pequei contra vós. R.
Curai-me.

V. Eu vos digo: Meu Deus, tende pena de mim!
* Pois pequei. Glória ao Pai. R.
Curai-me.

Cântico evangélico, ant.

A minh’alma engrandece o Senhor,
porque olhou para a minha humildade.

A alegria da alma no Senhor

46 A minha alma engrandece ao Senhor *
47 e exulta meu esrito em Deus, meu Salvador;
48 porque olhou para humildade de sua serva, *
doravante as gerações hão de chamar-me de bendita.


49 O Poderoso fez em mim maravilhas *
e Santo é o seu nome!

50 Seu amor para sempre se estende *
sobre aqueles que o temem;


51 manifestou o poder de seu braço, *
dispersou os soberbos;

52 derrubou os poderosos de seus tronos *
e elevou os humildes;


53 saciou de bens os famintos, *
despediu os ricos sem nada.

54 Acolheu Israel, seu servidor, *
fiel ao seu amor,


55 como havia prometido a nossos pais, *
em favor de Abraão e de seus filhos, para sempre.


– Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo. *
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém.

Ant. A minh’alma engrandece o Senhor,
porque olhou para a minha humildade.

Preces

Jesus Cristo quer salvar todos os seres humanos; por isso o invoquemos de coração sincero; e digamos:

R. Atraí, Senhor, todas as coisas para vós!

Bendito sejais, Senhor, porque nos libertastes da escravidão do pecado pelo vosso sangue precioso;
tornai-nos participantes da gloriosa liberdade dos filhos de Deus.

R.

Concedei a vossa graça ao nosso bispo N. e a todos os bispos da Igreja,
para que administrem os vossos mistérios com alegria e fervor.

R.

Fazei que todos aqueles que se dedicam à busca da verdade possam encontrá-la,
e, encontrando-a, se esforcem por buscá-la sempre mais.

R.

Assisti, Senhor, os órfãos, as viúvas e todos os que vivem abandonados,
para que, sentindo-vos próximo deles, unam-se mais plenamente a vós.

R.

(intenções livres)

Recebei com bondade na Jerusalém celeste os nossos irmãos e irmãs que partiram desta vida,
onde vós, com o Pai e o Espírito Santo, sereis tudo em todos.

R.

Pai nosso...

Oração

Ó Deus, nosso Pai, luz que não se apaga: olhando para nós reunidos nesta oração vespertina, iluminai nossas trevas e perdoai nossas culpas. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Conclusão da Hora

O Senhor nos abençoe,
nos livre de todo o mal
e nos conduza à vida eterna. Amém.

 

 

 

V. Vinde, ó Deus, em meu auxílio.
R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Amém. Aleluia.


Depois, recomenda-se o exame de consciência (...)

Hino

Agora que o clarão da luz se apaga,
a vós nós imploramos, Criador:
com vossa paternal misericórdia,
guardai-nos sob a luz do vosso amor.

Os nossos corações sonhem convosco:
no sono, possam eles vos sentir.
Cantemos novamente a vossa glória
ao brilho da manhã que vai surgir.

Saúde concedei-nos nesta vida,
as nossas energias renovai;
da noite a pavorosa escuridão
com vossa claridade iluminai.

Ó Pai, prestai ouvido às nossas preces,
ouvi-nos por Jesus, nosso Senhor,
que reina para sempre em vossa glória,
convosco e o Espírito de Amor.

Salmodia

Ant. Ó Senhor, sois clemente e fiel,
sois amor, paciência e perdão!

Salmo 85(86)

Oração do pobre nas dificuldades

Bendito seja Deus que nos consola em todas as nossas aflições (2Cor 1,3.4).

1 Inclinai, ó Senhor, vosso ouvido, *
escutai, pois sou pobre e infeliz!
=2 Protegei-me, que sou vosso amigo, †
e salvai vosso servo, meu Deus, *
que espera e confia em vós!

3 Piedade de mim, ó Senhor, *
porque clamo por vós todo o dia!
4 Animai e alegrai vosso servo, *
pois a vós eu elevo a minh'alma.

5 Ó Senhor, vós sois bom e clemente, *
sois perdão para quem vos invoca.
6 Escutai, ó Senhor, minha prece, *
o lamento da minha oração!

7 No meu dia de angústia eu vos chamo, *
porque sei que me haveis de escutar.
8 Não existe entre os deuses nenhum *
que convosco se possa igualar;
– não existe outra obra no mundo *
comparável às vossas, Senhor!

9 As nações que criastes virão *
adorar e louvar vosso nome.
10 Sois tão grande e fazeis maravilhas: *
vós somente sois Deus e Senhor!

11 Ensinai-me os vossos caminhos, *
e na vossa verdade andarei;
– meu coração orientai para vós: *
que respeite, Senhor, vosso nome!

12 Dou-vos graças com toda a minh'alma, *
sem cessar louvarei vosso nome!
13 Vosso amor para mim foi imenso: *
retirai-me do abismo da morte!

=14 Contra mim se levantam soberbos, †
e malvados me querem matar; *
não vos levam em conta, Senhor!

15 Vós, porém, sois clemente e fiel, *
sois amor, paciência e perdão.
=16 Tende pena e olhai para mim! †
Confirmai com vigor vosso servo, *
de vossa serva o filho salvai.

17 Concedei-me um sinal que me prove *
a verdade do vosso amor.
– O inimigo humilhado verá *
que me destes ajuda e consolo.

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Ant. Ó Senhor, sois clemente e fiel,
sois amor, paciência e perdão!

Leitura breve         1Ts 5,9-10

Deus nos destinou para alcançarmos a salvação, por meio de nosso Senhor Jesus Cristo. Ele morreu por nós, para que, quer vigiando nesta vida, quer adormecidos na morte, alcancemos a vida junto dele.

Responsório breve

R. Senhor, em vossas mãos
* Eu entrego o meu espírito. R.Senhor.
V. Vós sois o Deus fiel, que salvastes vosso povo.
* Eu entrego. Glória ao Pai. R.Senhor.


Cântico evangélico, ant.

Salvai-nos, Senhor, quando velamos,
guardai-nos também quando dormimos!
Nossa mente vigie com o Cristo,
nosso corpo repouse em sua paz!

Cântico de Simeão Lc 2,29-32

Cristo, luz das nações e glória de seu povo

29 Deixai, agora, vosso servo ir em paz, *
conforme prometestes, ó Senhor.

30 Pois meus olhos viram vossa salvação *
31 que preparastes ante a face das nações:

32 uma Luz que brilhará para os gentios *
e para a glória de Israel, o vosso povo.

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Ant. Salvai-nos, Senhor, quando velamos,
guardai-nos também quando dormimos!
Nossa mente vigie com o Cristo,
nosso corpo repouse em sua paz!

Oração

Concedei, Senhor, aos nossos corpos um sono restaurador, e fazei germinar para a messe eterna as sementes do Reino, que hoje lançamos com nosso trabalho. Por Cristo, nosso Senhor.  Amém.

O Senhor todo-poderoso nos conceda uma noite tranquila
e, no fim da vida, uma morte santa.
R. Amém.

Antífona final de Nossa Senhora

Ó Mãe do Redentor, do céu ó porta,
ao povo que caiu, socorre e exorta,
pois busca levantar-se, Virgem pura,
nascendo o Criador da criatura:
tem piedade de nós e ouve, suave,
o anjo te saudando com seu Ave!

Ou:


Ave, Rainha do céu;
ave, dos anjos Senhora;
ave, raiz, ave, porta;
da luz do mundo és aurora.
Exulta, ó Virgem tão bela,
as outras seguem-te após;
nós te saudamos: adeus!
E pede a Cristo por nós!
Virgem Mãe, ó Maria!

Ou:


Salve, Rainha, Mãe de misericórdia,
vida doçura, esperança nossa, Salve!
A vós bradamos os degredados filhos de Eva,
a vós suspiramos gemendo e chorando
neste vale de lágrimas!
Eia, pois, Advogada nossa,
esses vossos olhos misericordiosos a nós volvei,
e depois deste desterro mostrai-nos Jesus,
bendito fruto do vosso ventre!
Ó clemente, ó piedosa,
ó doce sempre Virgem Maria.

Ou:


À vossa proteção recorremos, santa Mãe de Deus;
não desprezeis as nossas súplicas em nossas necessidades,
mas livrai-nos sempre de todos os perigos,
ó Virgem gloriosa e bendita.