Terça-feira da 2ª Semana do Tempo Comum Memória de Santa Inês, virgem e mártir

Compartilhar:

21 de Janeiro

SANTA INÊS, VIRGEM E MÁRTIR

 Memória

Sofreu o martírio em Roma na segunda metade do século III ou, mais provavelmente, no início do século IV. O papa São Dâmaso adornou o seu sepulcro com versos, e muitos Santos Padres, seguindo Santo Ambrósio, celebraram seus louvores.

 

Invitatório

Ant. do Invitatório:

Ao Senhor, Rei dos mártires, vinde, adoremos!

Ou:

Ao Senhor, Rei das virgens, oh! vinde, adoremos!

Ou:

Adoremos o Cordeiro,
a quem as virgens sempre seguem.

Ou:

O Senhor, o grande Deus, vinde todos, adoremos!


V.
Vinde, ó Deus, em meu aulio.
R.
Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo. *
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

Esta introdução se omite quando o Invitatório precede imediatamente ao Ofício das Leituras.

Hino

Pelo fogo do amor divinal,

Santa Inês o prazer superou

e mais forte que as vozes do corpo,

a pureza em seu ser triunfou.

 

Coros de anjos recebem-lhe o espírito,

e o elevam mais alto que os céus.

A esposa se une ao esposo

no palácio sagrado de Deus.

 

Santa virgem, de nós tem piedade

e obtém-nos da culpa o perdão.

Aos que a tua vitória celebram

queira Deus conceder salvação.

 

Torna o Cristo Senhor compassivo

ao seu povo, por ele remido.

Dá-nos paz, numa vida tranquila,

e conserva os fiéis sempre unidos.

 

Celebramos o manso Cordeiro

que Inês como esposo escolheu.

Glória Àquele que a terra dirige

e governa as estrelas do céu.

Salmodia

Ant. 1 Confia ao Senhor o teu destino;
confia nele e com certeza ele agi.

Salmo 36(37)

O destino dos maus e dos bons

Bem-aventurados os mansos, porque possuirão a terra (Mt 5,5).

I

1 Não te irrites com as obras dos malvados *
nem invejes as pessoas desonestas;

2
eles murcham tão depressa como a grama, *
como a erva verdejante secarão.

3 Confia no Senhor e faze o bem, *
e sobre a terra habitarás em segurança.

4
Coloca no Senhor tua alegria, *
e ele da o que pedir teu coração.

5 Deixa aos cuidados do Senhor o teu destino; *
confia nele, e com certeza ele agirá.

6
Fará brilhar tua inocência como a luz, *
e o teu direito, como o sol do meio-dia.

7 Repousa no Senhor e espera nele! *
Não cobices a fortuna desonesta,

– nem invejes quem vai bem na sua vida *
mas oprime os pequeninos e os humildes.

8 Acalma a ira e depõe o teu furor! *
Não te irrites, pois seria um mal a mais!

9
Porque serão exterminados os perversos, *
e os que esperam no Senhor terão a terra.

10 Mais um pouco e já os ímpios não existem; *
se procuras seu lugar, não o acharás.

11
Mas os mansos herdarão a nova terra, *
e nela gozarão de imensa paz.

Ant. Confia ao Senhor o teu destino;
confia nele e com certeza ele agi.

Ant. 2 Afasta-te do mal e faze o bem,
pois a força do homem justo é o Senhor.

II

12 O pecador arma ciladas contra o justo *
e, ameaçando, range os dentes contra ele;

13
mas o Senhor zomba do ímpio e ri-se dele, *
porque sabe que o seu dia vai chegar.

14 Os ímpios já retesam os seus arcos *
e tiram sua espada da bainha,

– para abater os infelizes e os pequenos *
e matar os que estão no bom caminho;

15
mas sua espada há de ferir seus corações, *
e os seus arcos hão de ser despedaçados.

16 Os poucos bens do homem justo valem mais *
do que a fortuna fabulosa dos iníquos.

17 Pois os braços dos malvados vão quebrar-se, *
mas aos justos é o Senhor que os sustenta.

18 O Senhor cuida da vida dos honestos, *
e sua herança permanece eternamente.

19
Não serão envergonhados nos maus dias, *
mas nos tempos de penúria, saciados.

20 Mas os ímpios com certeza morrerão, *
perecerão os inimigos do Senhor;

– como as flores das campinas secarão, *
e sumirão como a fumaça pelos ares.

21 O ímpio pede emprestado e não devolve, *
mas o justo é generoso e dá esmola.

22
Os que Deus abençoar, terão a terra; *
os que amaldiçoar, se perderão.

23 É o Senhor quem firma os passos dos mortais *
e dirige o caminhar dos que lhe agradam;

24
mesmo se caem, não irão ficar prostrados, *
pois é o Senhor quem os sustenta pela mão.

=25 Já fui jovem e sou hoje um ancião, †
mas nunca vi um homem justo abandonado, *
nem seus filhos mendigando o próprio pão.

26
Pode sempre emprestar e ter piedade; *
seus descendentes hão de ser abençoados.

27 Afasta-te do mal e faze o bem, *
e terás tua morada para sempre.

28
Porque o Senhor Deus ama a justiça, *
e jamais ele abandona os seus amigos.

– Os malfeitores hão de ser exterminados, *
e a descendência dos malvados destruída;

29
mas os justos herdarão a nova terra *
e nela habitarão eternamente.

Ant. Afasta-te do mal e faze o bem,
pois a força do homem justo é o Senhor.

Ant. 3 Confia em Deus e segue sempre seus caminhos!

III

30 O justo tem nos bios o que é bio, *
sua língua tem palavras de justiça;

31
traz a Aliança do seu Deus no coração, *
e seus passos não vacilam no caminho.

32 O ímpio fica à espreita do homem justo, *
estudando de que modo o matará;

33
mas o Senhor não o entrega em suas mãos, *
nem o condena quando vai a julgamento.

34 Confia em Deus e segue sempre seus caminhos; *
ele have de te exaltar e engrandecer;

– possuirás a nova terra por herança, *
e assistirás à perdição dos malfeitores.

35 Eu vi o ímpio levantar-se com soberba, *
elevar-se como um cedro exuberante;

36
depois passei por lá e já não era, *
procurei o seu lugar e não o achei.

37 Observa bem o homem justo e o honesto: *
quem ama a paz terá bendita descendência.

38
Mas os ímpios serão todos destruídos, *
e a sua descendência exterminada.

39 A salvação dos piedosos vem de Deus; *
ele os protege nos momentos de aflição.

=40
O Senhor lhes dá ajuda e os liberta, †
defende-os e protege-os contra os ímpios, *
e os guarda porque nele confiaram.

Ant. Confia em Deus e segue sempre seus caminhos!

V. Dai-me bom senso, retidão, sabedoria,

R. Pois tenho nos vossos santos mandamentos.

Primeira leitura

Do Livro do Deuteronômio             6,4-25

 

A lei do amor

Naqueles dias, Moisés falou ao povo, dizendo:

4“Ouve, Israel, o Senhor nosso Deus, é o único Senhor. 5Amarás o Senhor teu Deus com todo o teu coração, com toda a tua alma e com todas as tuas forças. 6E trarás gravadas em teu coração todas estas palavras que hoje te ordeno. 7Tu as repetirás com insistência aos teus filhos e delas falarás quando estiveres sentado em tua casa, ou andando pelos caminhos, quando te deitares, ou te levantares. 8Tu as prenderás como sinal em tua mão e as colocarás como um sinal entre os teus olhos; 9tu as escreverás nas entradas da tua casa e nas portas da tua cidade.

10Quando o Senhor te introduzir na terra que prometeu com juramento a teus pais, Abraão, Isaac e Jacó, que te daria, com cidades grandes e belas que não edificaste, 11casas cheias de toda espécie de bens que não acumulaste, cisternas já escavadas que não cavaste, vinhas e oliveiras que não plantaste; e quando comeres e te fartares, 12então, cuida bem de não esqueceres o Senhor que te tirou do Egito, da casa da escravidão. 13Temerás o Senhor teu Deus, a ele servirás e só pelo seu nome jurarás.

14Não seguirás outros deuses, dentre os deuses dos povos vizinhos, 15porque o Senhor teu Deus, que mora no meio de ti, é um Deus ciumento. Não suceda que a cólera do Senhor teu Deus, inflamando-se contra ti, venha a exterminar-te da face da terra. 16Não tenteis o Senhor vosso Deus, como o tentastes em Massa. 17Guardai os preceitos do Senhor vosso Deus, os mandamentos e as leis que vos dá. 18Faze o que é reto e bom aos olhos do Senhor para que sejas feliz e possas entrar e tomar posse da boa terra, da qual o Senhor jurou a teus pais 19que haveria de expulsar todos os teus inimigos, como ele mesmo disse.

20Quando amanhã teu filho te perguntar: ‘Que significam estes mandamentos, estas leis e estes decretos que o Senhor nosso Deus nos prescreveu?’, 21então lhe responderás: ‘Nós éramos escravos do Faraó e o Senhor nos tirou do Egito com mão poderosa, 22e fez à nossa vista grandes sinais e prodígios terríveis contra o Egito, contra o Faraó e toda a sua casa. 23Ele nos tirou de lá, para nos conduzir à terra que jurou dar a nossos pais. 24º Senhor mandou que cumpríssemos todas essas leis e temêssemos o Senhor nosso Deus, para que fôssemos sempre felizes e nos conservássemos vivos, como o somos hoje. 25E ele será misericordioso para conosco, se guardarmos e observarmos todos os seus mandamentos diante do Senhor nosso Deus, como ele nos mandou’”.

 

Responsório Sl 18(19),8.9b; Rm 13,8b.10b  

R. A lei do Senhor Deus é perfeita, conforto para a alma.

O testemunho do Senhor é fiel, sabedoria dos humildes.

* O mandamento do Senhor é brilhante,

para os olhos é uma luz.

V. Aquele que ama ao próximo, tem cumprido a lei;

pois se cumpre a lei plenamente através do amor.

* O mandamento.

 

Segunda leitura

Do Tratado sobre as Virgens, de Santo Ambrósio, bispo

(Lib. 1, cap. 2.5.7-9:PL 16, [edit. 1845], 189-191)            (Séc.IV)

 

Ainda não preparada para o sofrimento

e já madura para a vitória!

Celebramos o natalício de uma virgem: imitemos sua integridade; é o natalício de uma mártir: ofereçamos sacrifícios. É o aniversário de Santa Inês. Conta-se que sofreu o martírio com a idade de doze anos. Quanto mais detestável foi a crueldade que não poupou sequer tão tenra idade, tanto maior é a força da fé que até naquela idade encontrou testemunho.

Haveria naquele corpo tão pequeno lugar para uma ferida? Mas aquela que quase não tinha tamanho para receber o golpe da espada, teve força para vencer a espada. E isto numa idade em que as meninas não suportam sequer ver o rosto zangado dos pais e choram como se uma picada de alfinete fosse uma ferida!

Mas ela permaneceu impávida entre as mãos ensanguentadas dos carrascos, imóvel perante o arrastar estridente dos pesados grilhões. Oferece o corpo à espada do soldado enfurecido, sem saber o que é a morte, mas pronta para ela. Levada à força até os altares dos ídolos, estende as mãos para Cristo no meio do fogo, e nestas chamas sacrílegas mostra o troféu do Senhor vitorioso. Finalmente, tendo que introduzir o pescoço e ambas as mãos nas algemas de fero, nenhum elo era suficientemente apertado para segurar membros tão pequeninos.

Novo gênero de martírio? Ainda não preparada para o sofrimento e já madura para a vitória! Mal sabia lutar e facilmente triunfa! Dá uma lição de firmeza apesar de tão pouca idade! Uma recém-casada não se apresaria para o leito nupcial com aquela alegria com que esta virgem correu para o lugar do suplício, levando a cabeça enfeitada não de belas tranças mas de Cristo, e coroada não de flores mas de virtudes.

Todos choram, menos ela. Muitos se admiram de vê-la entregar tão generosamente a vida que ainda não começara a gozar, como se já tivesse vivido plenamente. Todos ficam espantados que já se levante como testemunha de Deus quem, por causa da idade, não podia ainda dar testemunho de si. Afinal, aquela que não mereceria crédito se testemunhasse a respeito de um homem, conseguiu que lhe dessem crédito ao testemunhar acerca de Deus. Pois o que está acima da natureza, pode fazê-lo o Autor da natureza.

Quantas ameaças não terá feito o carrasco para incutir-lhe terror! Quantas seduções para persuadi-la! Quantas propostas para casar com algum deles! Mas sua resposta foi esta: “É uma injúria ao Esposo esperar por outro que me agrade. Aquele que primeiro me escolheu para si, esse é que me receberá. Por que demoras, carrasco? Pereça este corpo que pode ser amado por quem não quero!” Ficou de pé, rezou, inclinou a cabeça.

Terias podido ver o carrasco perturbar-se, como se fosse ele o condenado, tremer a mão que desfecharia o golpe, e empalidecerem os rostos temerosos do perigo alheio, enquanto a menina não temia o próprio perigo. Tendes, pois, numa única vítima um duplo martírio: o da castidade e o da fé. Inês permaneceu virgem e alcançou o martírio.

 

Responsório

R. Celebremos a festa de santa Inês,

lembremos o modo como ela sofreu

o martírio por Cristo.

* Na flor da idade, vencendo a morte,

a vida encontrou.

V. Somente amou quem da vida é o Autor. * Na flor.

 

Oração

Deus eterno e todo-poderoso, que escolheis as criaturas mais frágeis para confundir os poderosos, dai-nos, ao celebrar o martírio de Santa Inês, a graça de imitar sua constância na fé. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito

 

Conclusão da Hora

V. Bendigamos ao Senhor.

R. Graças a Deus.

 

 

 

 

 

Invitatório

  Ant. do Invitatório: O Senhor, o grande Deus, vinde todos, adoremos!


V.
Vinde, ó Deus, em meu aulio.
R.
Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo. *
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

Esta introdução se omite quando o Invitatório precede imediatamente às Laudes.

Hino

Hoje é natal de Santa Inês,
virgem a Cristo dedicada,
que hoje ao céu entrega o espírito,
no próprio sangue consagrada.

Madura já para o martírio,
mas não ainda aos esponsais,
vai ao suplício tão alegre
qual noiva às festas nupciais.

Devendo aos deuses incensar,
diz sem nenhuma hesitação:
'Virgens a Cristo consagradas
lâmpadas tais não portarão.

Porque tal chama apaga a luz,
tal fogo a fé extinguirá.
Feri-me, e o sangue derramado
o seu braseiro apagará'.

Ei-la ferida, e quanta glória
do Rei divino recebeu!
Com suas vestes se envolvendo,
cai sobre a terra e voa ao céu.

Jesus nascido de uma Virgem,
louvor a vós, ó Sumo Bem,
com o Pai Santo e o Espírito,
hoje e nos séculos. Amém.

 
Salmodia

Ant. 1 Meu Senhor Jesus Cristo colocou-me no dedo
o anel nupcial e a coroa de noiva na minha cabeça.

Salmo 62(63),2-9

Sede de Deus

Vigia diante de Deus, quem rejeita as obras das trevas (cf. 1Ts 5,5).

2 Sois vós, ó Senhor, o meu Deus! *
Desde a aurora ansioso vos busco!

= A minh’alma tem sede de vós, †
minha carne também vos deseja, *
como terra sedenta e sem água!

3 Venho, assim, contemplar-vos no templo, *
para ver vossa glória e poder.

4
Vosso amor vale mais do que a vida: *
e por isso meus lábios vos louvam.

5 Quero, pois, vos louvar pela vida, *
e elevar para vós minhas mãos!

6 A minh’alma será saciada, *
como em grande banquete de festa;

– canta a alegria em meus lábios, *
ao cantar para vós meu louvor!

7 Penso em vós no meu leito, de noite, *
nas vilias suspiro por vós!

8 Para mim fostes sempre um socorro; *
de vossas asas à sombra eu exulto!

9
Minha alma se agarra em vós; *
com poder vossa mão me sustenta.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Ant. Meu Senhor Jesus Cristo colocou-me no dedo
o anel nupcial e a coroa de noiva na minha cabeça.

Ant. 2 Sou esposa do Senhor e Rei dos anjos;
admiram sua beleza o sol e a lua.

No cânticos que se segue o refrão entre parênteses é opcional. 

Cântico Dn 3,57-88.56

Louvor das criaturas ao Senhor

Louvai o nosso Deus, todos os seus servos (Ap 19,5).

57 Obras do Senhor, bendizei o Senhor, *
louvai-o e exaltai-o pelos culos sem fim!

58 Céus do Senhor, bendizei o Senhor! *
59 An
jos do Senhor, bendizei o Senhor!

(R. Louvai-o e exaltai-o pelos culos sem fim!
Ou:
R. A Ele glória e louvor eternamente!)

60 Águas do alto céu, bendizei o Senhor! *
61 Potências do Senhor, bendizei o Senhor!
62 Lua e sol, bendizei o Senhor! *
63 As
tros e estrelas, bendizei o Senhor!

(R.)

64 Chuvas e orvalhos, bendizei o Senhor! *
65 Brisas e ventos, bendizei o Senhor!
66 Fogo e calor, bendizei o Senhor! *
67 Fri
o e ardor, bendizei o Senhor!

(R.)

68 Orvalhos e garoas, bendizei o Senhor! *
69 Geada e frio, bendizei o Senhor!
70 Gelos e neves, bendizei o Senhor! *
71 Noi
tes e dias, bendizei o Senhor!

(R.)

72 Luzes e trevas, bendizei o Senhor! *
73 Raios e nuvens, bendizei o Senhor!
74 Ilhas e terra, bendizei o Senhor! *
Louvai-o e exaltai-o pelos culos sem fim!

(R.)

75 Montes e colinas, bendizei o Senhor! *
76 Plantas da terra, bendizei o Senhor!
77 Mares e rios, bendizei o Senhor! *
78 Fon
tes e nascentes, bendizei o Senhor!

(R.)

79 Baleias e peixes, bendizei o Senhor! *
80 Pássaros do céu, bendizei o Senhor!
81 Feras e rebanhos, bendizei o Senhor! *
82 Fi
lhos dos homens, bendizei o Senhor!

(R.)

83 Filhos de Israel, bendizei o Senhor! *
Louvai-o e exaltai-o pelos culos sem fim!
84 Sacerdotes do Senhor, bendizei o Senhor! *
85 Ser
vos do Senhor, bendizei o Senhor!

(R.)

86 Almas dos justos, bendizei o Senhor! *
87 Santos e humildes, bendizei o Senhor!
88 Jovens Misael, Ananias e Azarias, *
louvai-o e exaltai-o pelos culos sem fim!

(R.)

– Ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo *
louvemos e exaltemos pelos culos sem fim!
56 Bendito sois, Senhor, no firmamento dos céus! *
Sois digno de louvor e de glória eternamente!

(R.)

No fim deste cântico não se diz Glória ao Pai.

Ant. Sou esposa do Senhor e Rei dos anjos;
admiram sua beleza o sol e a lua.

Ant. 3 Alegrai-vos comigo, porque recebi,
na assembleia dos santos um trono de glória!

Salmo 149

A alegria e o louvor dos santos

Os filhos da Igreja, novo povo de Deus, se alegrem no seu Rei Cristo Jesus (Hesíquio).

1 Cantai ao Senhor Deus um canto novo, *
e o seu louvor na assembléia dos fiéis!

2 Alegre-se Israel em Quem o fez, *
e Sião se rejubile no seu Rei!

3
Com danças glorifiquem o seu nome, *
toquem harpa e tambor em sua honra!

4 Porque, de fato, o Senhor ama seu povo *
e coroa com vitória os seus humildes.

5 Exultem os fiéis por sua glória, *
e cantando se levantem de seus leitos,

6
com louvores do Senhor em sua boca *
e espadas de dois gumes em sua mão,

7 para exercer sua vingança entre as nações *
e infligir o seu castigo entre os povos,

8 colocando nas algemas os seus reis, *
e seus nobres entre ferros e correntes,

9
para aplicar-lhes a sentença já escrita: *
Eis a glória para todos os seus santos.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Ant. 3 Alegrai-vos comigo, porque recebi,
na assembleia dos santos um trono de glória!

Leitura breve             2Cor 1,3-5
Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai das misericórdias e Deus de toda consolação. Ele nos consola em todas as nossas aflições, para que, com a consolação que nós mesmos recebemos de Deus, possamos consolar os que se acham em toda e qualquer aflição. Pois, à medida que os sofrimentos de Cristo crescem para nós, cresce também a nossa consolação por Cristo.
 
Responsório breve
R.
O Senhor a sustenta
* Com a luz de sua face. R.O Senhor.
V. Quem a pode abalar? Deus está junto a ela.
* Com a luz. Glória ao Pai. R. O Senhor.

CÂNTICO EVANGÉLICO(BENEDICTUS) Lc 1,68-79
Ant. Já contemplo Aquele a quem tanto eu buscava;
já possuo Aquele que há tempo esperava.
Estou unida no céu com Aquele a quem só
eu amei sobre a terra.

O Messias e seu Precursor

68 Bendito seja o Senhor Deus de Israel, *
porque a seu povo visitou e libertou;
69 e fez surgir um poderoso Salvador *
na casa de Davi, seu servidor,

70 como falara pela boca de seus santos, *
os profetas desde os tempos mais antigos,
71 para salvar-nos do poder dos inimigos *
e da mão de todos quantos nos odeiam.

72 Assim mostrou misericórdia a nossos pais, *
recordando a sua santa Aliança
73 e o juramento a Abraão, o nosso pai, *
de conceder-nos
74 que, libertos do inimigo,
= a ele nós sirvamos sem temor †
75 em santidade e em justiça diante dele, *
enquanto perdurarem nossos dias.

=
76 Serás profeta do Altíssimo, ó menino, †
pois irás andando à frente do Senhor *
para aplainar e preparar os seus caminhos,
77 anunciando ao seu povo a salvação, *
que está na remissão de seus pecados;

78 pela bondade e compaixão de nosso Deus, *
que sobre nós fará brilhar o Sol nascente,
79
para iluminar a quantos jazem entre as trevas *
= e na sombra da morte estão sentados 
e para dirigir os nossos passos, *
guiando-os no caminho da paz.

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Ant. Já contemplo Aquele a quem tanto eu buscava;
já possuo Aquele que há tempo esperava.
Estou unida no céu com Aquele a quem só
eu amei sobre a terra.

Preces

Glorifiquemos a Cristo, esposo e prêmio das virgens; e lhe supliquemos com fé:

R. Jesus, prêmio das virgens, ouvi-nos!

Cristo, amado pelas santas virgens como único Esposo,
concedei que nada nos separe do vosso amor. R.

Coroastes Maria, como Rainha das virgens;
concedei-nos, por sua intercessão, que vos sirvamos sempre de coração puro. R.

Por intercessão de vossas servas, que a vós se consagraram de todo o coração para serem santas
de corpo e de alma;
concedei que jamais a instável figura deste mundo nos afaste de vós. R.

Senhor Jesus, esposo por cuja vinda as virgens prudentes esperaram sem desanimar;
concedei que vos aguardemos vigilantes na esperança. R.

Por intercessão de Santa Inês, uma das virgens sábias e prudentes,
concedei-nos sabedoria e uma vida sem mancha. R.

(intenções livres)

Pai nosso.

Oração

Deus eterno e todo-poderoso, que escolheis as criaturas mais frágeis para confundir os poderosos, dai-nos, ao celebrar o martírio de Santa Inês, a graça de imitar sua constância na fé. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Conclusão da Hora

O Senhor nos abençoe,
nos livre de todo o mal
e nos conduza à vida eterna. Amém.

 

 

 

Oração das Nove Horas

 

V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.

R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo.
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

 

Hino

Vinde, Espírito de Deus,
com o Filho e com o Pai,
inundai a nossa mente,
nossa vida iluminai.

Boca, olhos, mãos, sentidos,
tudo possa irradiar
o amor que em nós pusestes
para aos outros inflamar.

A Deus Pai e ao seu Filho
por vós dai-nos conhecer.
Que de ambos procedeis
dai-nos sempre firmes crer.

Ou:

Mantendo a ordem certa,
do coração fiel,
na hora terça oremos
aos Três, fulgor do céu.

Queremos ser os templos
do Espírito Santo, outrora
descido sobre os Doze
em chamas, nesta hora.

Fiel aos seus desígnios,
do Reino o Autor divino
a tudo ornou de graça
segundo o seu destino.

Louvor e glória ao Pai,
ao Filho, Sumo Bem,
e ao seu divino Espírito,
agora e sempre. Amém.

Salmodia

Ant. 1 Nesta terra de elio guardarei vossos preceitos.

Salmo 118(119),49-56

VII (Zain)

Meditação sobre a Palavra de Deus na Lei

A quem iremos, Senhor? Tu tens palavras de vida eterna (Jo 6,68).

49 Lembrai-vos da promessa ao vosso servo, *
pela qual me cumulastes de esperança!

50
O que me anima na aflição é a certeza: *
vossa palavra me dá a vida, ó Senhor.

51 Por mais que me insultem os soberbos, *
eu não me desviarei de vossa lei.

52
Recordo as leis que vós outrora proferistes, *
e esta lembrança me consola o coração.

53 Apodera-se de mim a indignação, *
vendo que os ímpios abandonam vossa lei.

54
As vossas leis são para mim como canções *
que me alegram nesta terra de exílio.

55 Até de noite eu relembro vosso nome *
e observo a vossa lei, ó meu Senhor!

56
Quanto a mim, uma só coisa me interessa: *
cumprir vossos preceitos, ó Senhor!

Ant. Nesta terra de elio guardarei vossos preceitos.

Ant. 2 O Senhor trará de volta os deportados de seu povo,
e exultaremos de alegria.

Salmo 52(53)

A insensatez dos ímpios

Todos pecaram e estão privados da glória de Deus (Rm 3,23).

1 Diz o insensato em seu próprio coração: *
“Não há Deus! Deus não existe!”

2
Corromperam-se em ações abomináveis, *
já não quem faça o bem!

3 O Senhor, ele se inclina lá dos céus *
sobre os filhos de Adão,

– para ver se resta um homem de bom senso *
que ainda busque a Deus.

4 Mas todos eles igualmente se perderam, *
corrompendo-se uns aos outros;

– não existe mais nenhum que faça o bem, *
não existe um sequer!

5 Se que não percebem os malvados *
quanto exploram o meu povo?

– Eles devoram o meu povo como pão, *
e não invocam o Senhor.

6 Eis que se põem a tremer de tanto medo, *
onde não o que temer;

– porque Deus fez dispersar até os ossos *
dos que te assediavam.

– Eles ficaram todos cheios de vergonha, *
porque Deus os rejeitou.

7
Que venha, venha logo de Sião *
a salvação de Israel!

– Quando o Senhor reconduzir do cativeiro *
os deportados de seu povo,

– que bilo e que festa em Jacó, *
que alegria em Israel!

Ant. O Senhor trará de volta os deportados de seu povo,
e exultaremos de alegria.

Ant. 3 Quem me protege e me ampara é meu Deus,
é o Senhor quem sustenta minha vida.

Salmo 53(54),3-6.8-9

Pedido de auxílio

O profeta reza para escapar, em nome do Senhor, à maldade de seus perseguidores (Cassiodoro).

3 Por vosso nome, salvai-me, Senhor; *
e dai-me a vossa justiça!

4
Ó meu Deus, atendei minha prece *
e escutai as palavras que eu digo!

=5 Pois contra mim orgulhosos se insurgem, †
e violentos perseguem-me a vida: *
não há lugar para Deus aos seus olhos.

6
Quem me protege e me ampara é meu Deus; *
é o Senhor quem sustenta minha vida!

8 Quero ofertar-vos o meu sacrifício *
de coração e com muita alegria;

– quero louvar, ó Senhor, vosso nome, *
quero cantar vosso nome que é bom!

9
Pois me livrastes de toda a angústia, *
e humilhados vi meus inimigos!

Ant. Quem me protege e me ampara é meu Deus,
é o Senhor quem sustenta minha vida.

Leitura breve 1Cor 12,4-6

Há diversidade de dons, mas um mesmo é o Espírito. Há diversidade de ministérios, mas um mesmo é o Senhor. Há diferentes atividades, mas um mesmo Deus que realiza todas as coisas em todos.

V. Está perto a salvação dos que o temem.

R. E a glória habita em nossa terra.

Oração

Deus eterno e todo-poderoso, que nesta hora enviastes aos Apóstolos vosso santo Paráclito, comunicai-nos também este Espírito de amor, para darmos de vós um testemunho fiel diante de todos. Por Cristo, nosso Senhor.

 

Conclusão da Hora

V.Bendigamos ao Senhor.
R. Graças a Deus.

 

 

Oração das doze horas

 


V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.

R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo.
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

Hino

Ó Deus, verdade e força
que o mundo governais,
da aurora ao meio-dia,
a terra iluminais.

De nós se afaste a ira,
discórdia e divisão.
Ao corpo dai saúde,
e paz ao coração.

Ouvi-nos, Pai bondoso,
por Cristo Salvador,
que vive com o Espírito
convosco pelo Amor.

Ou:

O louvor de Deus cantemos
com fervor no coração,
pois agora a hora sexta
nos convida à oração.

Nesta hora foi-nos dada
gloriosa salvação
pela morte do Cordeiro,
que na cruz trouxe o perdão.

Ante o brilho de tal luz
se faz sombra o meio-dia.
Tanta graça e tanto brilho
vinde haurir, com alegria.

Seja dada a glória ao Pai
e ao Unigênito também,
com o Espírito Paráclito,
pelos séculos. Amém.

Salmodia

Ant. 1 Nesta terra de elio guardarei vossos preceitos.

Salmo 118(119),49-56

VII (Zain)

Meditação sobre a Palavra de Deus na Lei

A quem iremos, Senhor? Tu tens palavras de vida eterna (Jo 6,68).

49 Lembrai-vos da promessa ao vosso servo, *
pela qual me cumulastes de esperança!

50
O que me anima na aflição é a certeza: *
vossa palavra me dá a vida, ó Senhor.

51 Por mais que me insultem os soberbos, *
eu não me desviarei de vossa lei.

52
Recordo as leis que vós outrora proferistes, *
e esta lembrança me consola o coração.

53 Apodera-se de mim a indignação, *
vendo que os ímpios abandonam vossa lei.

54
As vossas leis são para mim como canções *
que me alegram nesta terra de exílio.

55 Até de noite eu relembro vosso nome *
e observo a vossa lei, ó meu Senhor!

56
Quanto a mim, uma só coisa me interessa: *
cumprir vossos preceitos, ó Senhor!

Ant. Nesta terra de elio guardarei vossos preceitos.

Ant. 2 O Senhor trará de volta os deportados de seu povo,
e exultaremos de alegria.

Salmo 52(53)

A insensatez dos ímpios

Todos pecaram e estão privados da glória de Deus (Rm 3,23).

1 Diz o insensato em seu próprio coração: *
“Não há Deus! Deus não existe!”

2
Corromperam-se em ações abomináveis, *
já não quem faça o bem!

3 O Senhor, ele se inclina lá dos céus *
sobre os filhos de Adão,

– para ver se resta um homem de bom senso *
que ainda busque a Deus.

4 Mas todos eles igualmente se perderam, *
corrompendo-se uns aos outros;

– não existe mais nenhum que faça o bem, *
não existe um sequer!

5 Se que não percebem os malvados *
quanto exploram o meu povo?

– Eles devoram o meu povo como pão, *
e não invocam o Senhor.

6 Eis que se põem a tremer de tanto medo, *
onde não o que temer;

– porque Deus fez dispersar até os ossos *
dos que te assediavam.

– Eles ficaram todos cheios de vergonha, *
porque Deus os rejeitou.

7
Que venha, venha logo de Sião *
a salvação de Israel!

– Quando o Senhor reconduzir do cativeiro *
os deportados de seu povo,

– que bilo e que festa em Jacó, *
que alegria em Israel!

Ant. O Senhor trará de volta os deportados de seu povo,
e exultaremos de alegria.

Ant. 3 Quem me protege e me ampara é meu Deus,
é o Senhor quem sustenta minha vida.

Salmo 53(54),3-6.8-9

Pedido de auxílio

O profeta reza para escapar, em nome do Senhor, à maldade de seus perseguidores (Cassiodoro).

3 Por vosso nome, salvai-me, Senhor; *
e dai-me a vossa justiça!

4
Ó meu Deus, atendei minha prece *
e escutai as palavras que eu digo!

=5 Pois contra mim orgulhosos se insurgem, †
e violentos perseguem-me a vida: *
não há lugar para Deus aos seus olhos.

6
Quem me protege e me ampara é meu Deus; *
é o Senhor quem sustenta minha vida!

8 Quero ofertar-vos o meu sacrifício *
de coração e com muita alegria;

– quero louvar, ó Senhor, vosso nome, *
quero cantar vosso nome que é bom!

9
Pois me livrastes de toda a angústia, *
e humilhados vi meus inimigos!

Ant. Quem me protege e me ampara é meu Deus,
é o Senhor quem sustenta minha vida.

Leitura breve 1Cor 12,12-13

Como o corpo é um, embora tenha muitos membros, e como todos os membros do corpo, embora sejam muitos, formam um só corpo, assim também acontece com Cristo. De fato, todos nós, judeus ou gregos, escravos ou livres, fomos batizados num único Espírito, para formarmos um único corpo, e todos nós bebemos de um único Espírito.

V. Guardai-me, Pai santo, em vosso nome,

R. Para sermos perfeitos na unidade!

Oração

Ó Deus, que revelastes a Pedro vosso plano de salvação para todos os povos, fazei que nossos trabalhos vos agradem e, pela vossa graça, sirvam ao vosso desígnio de amor e redenção. Por Cristo, nosso Senhor.

 

Conclusão da Hora

V.Bendigamos ao Senhor.
R. Graças a Deus.

 

 

 

Oração das Quinze Horas


 

V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.

R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo.
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

 

Hino

Vós que sois o Imutável,
Deus fiel, Senhor da História,
nasce e morre a luz do dia,
revelando a vossa glória.

Seja a tarde luminosa
numa vida permanente.
E da santa morte o prêmio
nos dê glória eternamente.

Escutai-nos, ó Pai Santo,
pelo Cristo, nosso irmão,
que convosco e o Espírito
vive em plena comunhão.

Ou:

Cumprindo o ciclo tríplice das horas,
louvemos ao Senhor de coração,
cantando em nossos salmos a grandeza
de Deus, que é Uno e Trino em perfeição.

A exemplo de São Pedro, nosso mestre,
guardando do Deus vivo e verdadeiro,
em almas redimidas, o mistério,
sinal de salvação ao mundo inteiro,

também salmodiamos no espírito,
unidos aos apóstolos do Senhor,
e assim serão firmados nossos passos
na força de Jesus, o Salvador.

Louvor ao Pai, autor de toda a vida,
e ao Filho, Verbo Eterno, Sumo Bem,
unidos pelo amor do Santo Espírito,
Deus vivo pelos séculos. Amém.

Salmodia

Ant. 1 Nesta terra de elio guardarei vossos preceitos.

Salmo 118(119),49-56

VII (Zain)

Meditação sobre a Palavra de Deus na Lei

A quem iremos, Senhor? Tu tens palavras de vida eterna (Jo 6,68).

49 Lembrai-vos da promessa ao vosso servo, *
pela qual me cumulastes de esperança!

50
O que me anima na aflição é a certeza: *
vossa palavra me dá a vida, ó Senhor.

51 Por mais que me insultem os soberbos, *
eu não me desviarei de vossa lei.

52
Recordo as leis que vós outrora proferistes, *
e esta lembrança me consola o coração.

53 Apodera-se de mim a indignação, *
vendo que os ímpios abandonam vossa lei.

54
As vossas leis são para mim como canções *
que me alegram nesta terra de exílio.

55 Até de noite eu relembro vosso nome *
e observo a vossa lei, ó meu Senhor!

56
Quanto a mim, uma só coisa me interessa: *
cumprir vossos preceitos, ó Senhor!

Ant. Nesta terra de elio guardarei vossos preceitos.

Ant. 2 O Senhor trará de volta os deportados de seu povo,
e exultaremos de alegria.

Salmo 52(53)

A insensatez dos ímpios

Todos pecaram e estão privados da glória de Deus (Rm 3,23).

1 Diz o insensato em seu próprio coração: *
“Não há Deus! Deus não existe!”

2
Corromperam-se em ações abomináveis, *
já não quem faça o bem!

3 O Senhor, ele se inclina lá dos céus *
sobre os filhos de Adão,

– para ver se resta um homem de bom senso *
que ainda busque a Deus.

4 Mas todos eles igualmente se perderam, *
corrompendo-se uns aos outros;

– não existe mais nenhum que faça o bem, *
não existe um sequer!

5 Se que não percebem os malvados *
quanto exploram o meu povo?

– Eles devoram o meu povo como pão, *
e não invocam o Senhor.

6 Eis que se põem a tremer de tanto medo, *
onde não o que temer;

– porque Deus fez dispersar até os ossos *
dos que te assediavam.

– Eles ficaram todos cheios de vergonha, *
porque Deus os rejeitou.

7
Que venha, venha logo de Sião *
a salvação de Israel!

– Quando o Senhor reconduzir do cativeiro *
os deportados de seu povo,

– que bilo e que festa em Jacó, *
que alegria em Israel!

Ant. O Senhor trará de volta os deportados de seu povo,
e exultaremos de alegria.

Ant. 3 Quem me protege e me ampara é meu Deus,
é o Senhor quem sustenta minha vida.

Salmo 53(54),3-6.8-9

Pedido de auxílio

O profeta reza para escapar, em nome do Senhor, à maldade de seus perseguidores (Cassiodoro).

3 Por vosso nome, salvai-me, Senhor; *
e dai-me a vossa justiça!

4
Ó meu Deus, atendei minha prece *
e escutai as palavras que eu digo!

=5 Pois contra mim orgulhosos se insurgem, †
e violentos perseguem-me a vida: *
não há lugar para Deus aos seus olhos.

6
Quem me protege e me ampara é meu Deus; *
é o Senhor quem sustenta minha vida!

8 Quero ofertar-vos o meu sacrifício *
de coração e com muita alegria;

– quero louvar, ó Senhor, vosso nome, *
quero cantar vosso nome que é bom!

9
Pois me livrastes de toda a angústia, *
e humilhados vi meus inimigos!

Ant. Quem me protege e me ampara é meu Deus,
é o Senhor quem sustenta minha vida.

Leitura breve 1Cor 12,24b.25-26

Deus, quando formou o corpo, deu maior atenção e cuidado ao que nele é tido como menos honroso, para que não haja divisão no corpo e, assim, os membros zelem igualmente uns pelos outros. Se um membro sofre, todos os membros sofrem com ele; se é honrado, todos os membros se regozijam com ele.

V. Do meio das nações nos congregai

R. Para ao vosso santo nome agradecermos.

Oração

Senhor Deus, que enviastes vosso anjo para mostrar ao centurião Cornélio o caminho da vida, concedei-nos trabalhar com alegria para a salvação da humanidade, a fim de que, unidos todos na vossa Igreja, possamos chegar até vós. Por Cristo, nosso Senhor.

 

Conclusão da Hora

V.Bendigamos ao Senhor.
R. Graças a Deus.

 

 

 

V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.

R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo.
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.
 

Hino

Hoje é natal de Santa Inês,
virgem a Cristo dedicada,
que hoje ao céu entrega o espírito,
no próprio sangue consagrada.

Madura já para o martírio,
mas não ainda aos esponsais,
vai ao suplício tão alegre
qual noiva às festas nupciais.

Devendo aos deuses incensar,
diz sem nenhuma hesitação:
'Virgens a Cristo consagradas
lâmpadas tais não portarão.

Porque tal chama apaga a luz,
tal fogo a fé extinguirá.
Feri-me, e o sangue derramado
o seu braseiro apagará'.

Ei-la ferida, e quanta glória
do Rei divino recebeu!
Com suas vestes se envolvendo,
cai sobre a terra e voa ao céu.

Jesus nascido de uma Virgem,
louvor a vós, ó Sumo Bem,
com o Pai Santo e o Espírito,
hoje e nos séculos. Amém.

Salmodia

Ant. 1 Nem ameaças nem carícias
conseguiram abalar esta Virgem do Senhor.

Salmo 114(116 A)

Ação de graças

É preciso que passemos por muitos sofrimentos para entrar no Reino de Deus (At 14,22).

1 Eu amo o Senhor, porque ouve *
o grito da minha oração.
2 Inclinou para mim seu ouvido, *
no dia em que eu o invoquei.

3 Prendiam-me as cordas da morte, *
apertavam-me os laços do abismo;
= invadiam-me angústia e tristeza: †
4 eu então invoquei o Senhor: *
'Salvai, ó Senhor, minha vida!'

5 O Senhor é justiça e bondade, *
nosso Deus é amor-compaixão.
6 É o Senhor quem defende os humildes: *
eu estava oprimido, e salvou-me.
7 Ó minh'alma, retorna à tua paz, *
o Senhor é quem cuida de ti!

=8 Libertou minha vida da morte, †
enxugou de meus olhos o pranto *
e livrou os meus pés do tropeço.
9 Andarei na presença de Deus, *
junto a ele na terra dos vivos.

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Ant. Nem ameaças nem carícias
conseguiram abalar esta Virgem do Senhor.

Ant. 2 Sou fiel somente a ele e lhe entrego a minha vida.

Salmo 115(116B)

10Guardei a minha fé, mesmo dizendo: *
'É demais o sofrimento em minha vida!'
11Confiei, quando dizia na aflição: *
'Todo homem é mentiroso! Todo homem!'

12Que poderei retribuir ao Senhor Deus *
por tudo aquilo que ele fez em meu favor?
13Elevo o cálice da minha salvação, *
invocando o nome santo do Senhor.
14Vou cumprir minhas promessas ao Senhor *
na presença de seu povo reunido.

15É sentida por demais pelo Senhor *
a morte de seus santos, seus amigos.
=16Eis que sou o vosso servo, ó Senhor, †
vosso servo que nasceu de vossa serva; *
mas me quebrastes os grilhões da escravidão!

17Por isso oferto um sacrifício de louvor, *
invocando o nome santo do Senhor.
18Vou cumprir minhas promessas ao Senhor *
na presença de seu povo reunido;
19nos átrios da casa do Senhor, *
em teu meio, ó cidade de Sião!

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Ant. Sou fiel somente a ele e lhe entrego a minha vida.

Ant. 3 Bendito sede, ó Pai de Jesus Cristo, meu Senhor,
que no Filho concedestes a vitória à vossa serva.

Cântico Ap 4,11; 5,9.10.12

4,1 Vós sois digno, Senhor nosso Deus, *
de receber honra, glória e poder!

(R. Poder, honra e glória ao Cordeiro de Deus!)

=5,9 Porque todas as coisas criastes, †
é por vossa vontade que existem *
e subsistem porque vós mandais. (R.)

= Vós sois digno, Senhor nosso Deus, †
de o livro nas mãos receber *
e de abrir suas folhas lacradas! (R.)

– Porque fostes por nós imolado; *
para Deus nos remiu vosso sangue
– dentre todas as tribos e línguas, *
dentre os povos da terra e nações. (R.)

=10 Pois fizestes de nós, para Deus, †
sacerdotes e povo de reis, *
e iremos reinar sobre a terra. (R.)

=12 O Cordeiro imolado é digno †
de receber honra, glória e poder, *
sabedoria, louvor, divindade!
(R.)

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Ant. Bendito sede, ó Pai de Jesus Cristo, meu Senhor,
que no Filho concedestes a vitória à vossa serva.

Leitura breve             1Pd 4,13-14
Caríssimos, alegrai-vos por participar dos sofrimentos de Cristo, para que possais também exultar de alegria na revelação da sua glória. Se sofreis injúrias por causa do nome de Cristo, sois felizes, pois o Espírito da glória, o Espírito de Deus repousa sobre vós.

Responsório breve
R. O Senhor a escolheu,
* Entre todas preferida. R.O Senhor.
V. O Senhor a fez morar em sua santa habitação.
* Entre todas. Glória ao Pai. R. O Senhor.

CÂNTICO EVANGÉLICO (MAGNIFICAT) Lc1,46-55

Ant. De mãos erguidas ao Senhor, suplicava Santa Inês:
Ajudai-me, ó Pai santo, agora estou perto de vós!
Meu Senhor, a quem amei,
a quem busquei com tanto ardor.

A alegria da alma no Senhor

46 A minha alma engrandece ao Senhor *
47 e se alegrou o meu espírito em Deus, meu Salvador;
48 pois ele viu a pequenez de sua serva, *
desde agora as gerações hão de chamar-me de bendita.

49 O Poderoso fez por mim maravilhas *
e Santo é o seu nome!
50 Seu amor, de geração em geração, *
chega a todos que o respeitam;

51 demonstrou o poder de seu braço, *
dispersou os orgulhosos;
52 derrubou os poderosos de seus tronos *
e os humildes exaltou;

53 De bens saciou os famintos, *
e despediu, sem nada, os ricos.
54 Acolheu Israel, seu servidor, *
fiel ao seu amor,

55 como havia prometido aos nossos pais, *
em favor de Abraão e de seus filhos, para sempre.

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Ant. De mãos erguidas ao Senhor, suplicava Santa Inês:
Ajudai-me, ó Pai santo, agora estou perto de vós!
Meu Senhor, a quem amei,
a quem busquei com tanto ardor.

Preces

Nesta hora em que o Rei dos mártires ofereceu sua vida na última Ceia e a entregou na cruz, demos-lhe graças, dizendo:

R. Nós vos louvamos e bendizemos, Senhor!

Nós vos agradecemos, ó Salvador, fonte e exemplo de todo martírio, porque nos amastes até o fim: R.  

Porque viestes chamar os pecadores arrependidos para o prêmio da vida eterna:R.

Porque destes à vossa Igreja, como sacrifício para a remissão dos pecados, o Sangue da nova e eterna Aliança: R.

Porque a vossa graça nos mantém até hoje perseverantes na fé:R.

(intenções livres)

Porque associastes à vossa morte, neste dia, muitos de nossos irmãos e irmãs:
R.

Pai nosso...

Oração

Deus eterno e todo-poderoso, que escolheis as criaturas mais frágeis para confundir os poderosos, dai-nos, ao celebrar o martírio de Santa Inês, a graça de imitar sua constância na fé. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Conclusão da Hora

O Senhor nos abençoe,
nos livre de todo o mal
e nos conduza à vida eterna. Amém.

 

 

 

V. Vinde, ó Deus, em meu auxílio.
R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Amém. Aleluia.


Depois, recomenda-se o exame de consciência (...)

Hino

Agora que o clarão da luz se apaga,
a vós nós imploramos, Criador:
com vossa paternal misericórdia,
guardai-nos sob a luz do vosso amor.

Os nossos corações sonhem convosco:
no sono, possam eles vos sentir.
Cantemos novamente a vossa glória
ao brilho da manhã que vai surgir.

Saúde concedei-nos nesta vida,
as nossas energias renovai;
da noite a pavorosa escuridão
com vossa claridade iluminai.

Ó Pai, prestai ouvido às nossas preces,
ouvi-nos por Jesus, nosso Senhor,
que reina para sempre em vossa glória,
convosco e o Espírito de Amor.

Ou:

Ó Cristo, dia e esplendor,
na treva o oculto aclarais.
Sois luz de luz, nós o cremos,
luz aos fiéis anunciais.

Guardai-nos, Deus, nesta noite,
velai do céu nosso sono;
em vós na paz descansemos
em um tranquilo abandono.

Se os olhos pesam de sono,
vele, fiel, nossa mente.
A vossa destra proteja
quem vos amou fielmente.

Defensor nosso, atendei-nos
freai os planos malvados.
No bem guiai vossos servos,
com vosso sangue comprados.

Ó Cristo, Rei piedoso,
a vós e ao Pai toda a glória,
com o Espírito Santo,
eterna honra e vitória.

Salmodia

Ant. Não escondais vossa face de mim,
porque em vós coloquei a esperança!

Salmo 142(143),1-11

Prece na aflição

Ninguém é justificado por observar a Lei de Moisés, mas por crer em Jesus Cristo (Gl 2,16).

1 Ó Senhor, escutai minha prece, *
ó meu Deus, atendei minha súplica!
– Respondei-me, ó vós, Deus fiel, *
escutai-me por vossa justiça!

=2 Não chameis vosso servo a juízo, †
pois diante da vossa presença *
não é justo nenhum dos viventes.

3 O inimigo persegue a minha alma, *
ele esmaga no chão minha vida
– e me faz habitante das trevas, *
como aqueles que há muito morreram.
4 Já em mim o alento se extingue, *
o coração se comprime em meu peito!

=5 Eu me lembro dos dias de outrora †
e repasso as vossas ações, *
recordando os vossos prodígios.
=6 Para vós minhas mãos eu estendo; †
minha alma tem sede de vós, *
como a terra sedenta e sem água.

7 Escutai-me depressa, Senhor, *
o espírito em mim desfalece!
= Não escondais vossa face de mim! †
Se o fizerdes, já posso contar-me *
entre aqueles que descem à cova!

8 Fazei-me cedo sentir vosso amor, *
porque em vós coloquei a esperança!
– Indicai-me o caminho a seguir, *
pois a vós eu elevo a minha alma!
9 Libertai-me dos meus inimigos, *
porque sois meu refúgio, Senhor!

10 Vossa vontade ensinai-me a cumprir, *
porque sois o meu Deus e Senhor!
– Vosso Espírito bom me dirija *
e me guie por terra bem plana!

11 Por vosso nome e por vosso amor *
conservai, renovai minha vida!
– Pela vossa justiça e clemência, *
arrancai a minha alma da angústia!

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Ant. Não escondais vossa face de mim,
porque em vós coloquei a esperança!

Leitura breve 1Pd 5,8-9a
Sede sóbrios e vigilantes. O vosso adversário, o diabo, rodeia como um leão a rugir, procurando a quem devorar. Resisti-lhe, firmes na fé.

Responsório breve
R.
Senhor, em vossas mãos
* Eu entrego o meu espírito. R.Senhor.
V. Vós sois o Deus fiel, que salvastes vosso povo.
* Eu entrego. Glória ao Pai. R.Senhor.

Cântico evangélico, ant.

Salvai-nos, Senhor, quando velamos,
guardai-nos também quando dormimos!
Nossa mente vigie com o Cristo,
nosso corpo repouse em sua paz!

Cântico de Simeão Lc 2,29-32

Cristo, luz das nações e glória de seu povo

29 Deixai, agora, vosso servo ir em paz, *
conforme prometestes, ó Senhor.

30 Pois meus olhos viram vossa salvação *
31 que preparastes ante a face das nações:

32 uma Luz que brilhará para os gentios *
e para a glória de Israel, o vosso povo.

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Ant. Salvai-nos, Senhor, quando velamos,
guardai-nos também quando dormimos!
Nossa mente vigie com o Cristo,
nosso corpo repouse em sua paz!

Oração

Concedei, Senhor, aos nossos corpos um sono restaurador, e fazei germinar para a messe eterna as sementes do Reino, que hoje lançamos com nosso trabalho. Por Cristo, nosso Senhor.  Amém.

O Senhor todo-poderoso nos conceda uma noite tranquila
e, no fim da vida, uma morte santa.
R. Amém.

Antífona final de Nossa Senhora

Ó Mãe do Redentor, do céu ó porta,
ao povo que caiu, socorre e exorta,
pois busca levantar-se, Virgem pura,
nascendo o Criador da criatura:
tem piedade de nós e ouve, suave,
o anjo te saudando com seu Ave!

Ou:


Ave, Rainha do céu;
ave, dos anjos Senhora;
ave, raiz, ave, porta;
da luz do mundo és aurora.
Exulta, ó Virgem tão bela,
as outras seguem-te após;
nós te saudamos: adeus!
E pede a Cristo por nós!
Virgem Mãe, ó Maria!

Ou:


Salve, Rainha, Mãe de misericórdia,
vida doçura, esperança nossa, Salve!
A vós bradamos os degredados filhos de Eva,
a vós suspiramos gemendo e chorando
neste vale de lágrimas!
Eia, pois, Advogada nossa,
esses vossos olhos misericordiosos a nós volvei,
e depois deste desterro mostrai-nos Jesus,
bendito fruto do vosso ventre!
Ó clemente, ó piedosa,
ó doce sempre Virgem Maria.

Ou:


À vossa proteção recorremos, santa Mãe de Deus;
não desprezeis as nossas súplicas em nossas necessidades,
mas livrai-nos sempre de todos os perigos,
ó Virgem gloriosa e bendita.