Terça-feira da Primeira Semana do Tempo Comum I Semana do Saltério

Compartilhar:

 

Invitatório

 Ant. do Invitatório: O Senhor é o grande Rei; vinde todos, adoremos!


V.
Vinde, ó Deus, em meu aulio.
R.
Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo. *
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

Esta introdução se omite quando o Invitatório precede imediatamente ao Ofício das Leituras.

Hino

I. Quando se diz o Ofício das Leituras durante a noite ou de madrugada:

Da luz do Pai nascido,
vós mesmo luz e aurora,
ouvi os que suplicam,
cantando noite afora.

Varrei as nossas trevas
e as hostes do inimigo:
o sono, em seus assaltos,
não ache em nós abrigo.

Ó Cristo, perdoai-nos,
pois Deus vos proclamamos.
Propício seja o canto
que agora iniciamos.

A glória seja ao Pai,
ao Filho seu também,
ao Espírito igualmente,
agora e sempre. Amém.

II. Quando se diz o Ofício das Leituras durante o dia:

Ó Trindade Sacrossanta,
ordenais o que fizestes.
Ao trabalho dais o dia,
ao descanso a noite destes.

De manhã, à tarde e à noite,
vossa glória celebramos.
Nesta glória conservai-nos
todo o tempo que vivamos.

Ante vós ajoelhamos
em humilde adoração.
Reuni as nossas preces
à celeste louvação.

Escutai-nos, Pai piedoso,
e vós, Filho de Deus Pai,
com o Espírito Paráclito,
pelos séculos reinais.

Salmodia

Ant. 1 O Senhor fará justiça para os pobres.

Salmo 9 B(10)

Ação de graças

Bem-aventurados vós, os pobres, porque vosso é o Reino de Deus! (Lc 6,20).

I

1 Ó Senhor, por que ficais assim tão longe, *
e, no tempo da aflição, vos escondeis,

2
enquanto o pecador se ensoberbece, *
o pobre sofre e cai no laço do malvado?

3 O ímpio se gloria em seus excessos, *
blasfema o avarento e vos despreza;

4 em seu orgulho ele diz: “Não há castigo! *
Deus não existe!” –
5
É isto mesmo que ele pensa.

= Prospera a sua vida em todo tempo; †
vossos juízos estão longe de sua mente; *
ele vive desprezando os seus rivais.

6
No seu íntimo ele pensa: “Estou seguro! *
Nunca jamais me atingirá desgraça alguma!”

7 Só há maldade e violência em sua boca, *
em sua língua, só mentira e falsidade.

8
Arma emboscadas nas saídas das aldeias, *
mata inocentes em lugares escondidos.

9 Com seus olhos ele espreita o indefeso, *
como um leão que se esconde atrás da moita;

– assalta o homem infeliz para prendê-lo, *
agarra o pobre e o arrasta em sua rede.

10 Ele se curva, põe-se rente sobre o chão, *
e o indefeso tomba e cai em suas garras.

11
Pensa consigo: “O Senhor se esquece dele, *
esconde o rosto e já não vê o que se passa!”

Ant. O Senhor fará justiça para os pobres.

Ant. 2 Vós, Senhor, vedes a dor e o sofrimento.

II

12 Levantai-vos, ó Senhor, erguei a mão! *
Não esqueçais os vossos pobres para sempre!

13
Por que o ímpio vos despreza desse modo? *
Por que diz no coração: “Deus não castiga?”

14 Vós, porém, vedes a dor e o sofrimento, *
vós olhais e tomais tudo em vossas mãos!

– A vós o pobre se abandona confiante, *
sois dos órfãos vigilante protetor.

15 Quebrai o braço do injusto e do malvado! *
Castigai sua malícia e desfazei-a!

16
Deus é Rei durante os séculos eternos. *
Desapareçam desta terra os malfeitores!

17 Escutastes os desejos dos pequenos, *
seu coração fortalecestes e os ouvistes,

=18
para que os órfãos e oprimidos deste mundo †
tenham em vós o defensor de seus direitos, *
e o homem terreno nunca mais cause terror!

Ant. Vós, Senhor, vedes a dor e o sofrimento.

Ant. 3 As palavras do Senhor são verdadeiras
como a prata depurada pelo fogo.

Salmo 11(12)

Oração contra as más línguas

Porque éramos pobres, o Pai enviou o seu Filho (Sto. Agostinho).

2 Senhor, salvai-nos! Já não um homem bom! *
Não há mais fidelidade em meio aos homens!

3
Cada um só diz mentiras a seu próximo, *
com língua falsa e coração enganador.

4 Senhor, calai todas as bocas mentirosas *
e a língua dos que falam com soberba,

5
dos que dizem: “Nossa língua é nossa força! *
Nossos bios são por nós! – Quem nos domina?”

6 “Por causa da aflição dos pequeninos, *
do clamor dos infelizes e dos pobres,

– agora mesmo me erguerei, diz o Senhor, *
e darei a salvação aos que a desejam!”

=7 As palavras do Senhor são verdadeiras, †
como a prata totalmente depurada, *
sete vezes depurada pelo fogo.

8 Vós, porém, ó Senhor Deus, nos guardareis *
para sempre, nos livrando desta raça!

– Em toda a parte os malvados andam soltos, *
porque se exalta entre os homens a baixeza.

Ant. As palavras do Senhor são verdadeiras
como a prata depurada pelo fogo.

V. Deus dirige os humildes na justiça.

R. E aos pobres ele ensina o seu caminho.

 

Primeira leitura

Do Livro do Eclesiástico             11,12-30

 

Confiar somente em Deus

 

12Há homens fracos que precisam de ajuda,

carentes de bens e ricos de miséria,

13mas o Senhor os observa com benevolência

e os reergue de sua humilhação.

Ele levanta a sua cabeça

e muitos se admiram disso.

14Bem e mal, vida e morte,

pobreza e riqueza, tudo vem do Senhor.

15A sabedoria, a ciência

e o conhecimento da lei vêm do Senhor;

vêm dele a caridade e a prática das boas obras.

16O erro e as trevas são criados para os pecadores;

os que se comprazem no mal, no mal envelhecem.

17O dom de Deus permanece com os justos

e a sua benevolência terá sempre sucesso.

18Há quem se enriquece por avareza,

mas esta será a recompensa

19daquele que disser: “Agora posso descansar,

agora vou comer dos meus bens”;

20não sabe quando virá aquele dia,

em que a morte se aproximar,

e deixará tudo a outros, e morrerá.

21Permanece firme na tua tarefa, ocupa-te bem dela

e envelhece na tua profissão.

22Não admires a conduta dos pecadores,

mas confia em Deus e permanece no teu trabalho.

23Pois é fácil aos olhos de Deus

enriquecer um pobre, num instante.

24A bênção de Deus é a recompensa do justo,

num instante faz aparecer o seu sucesso.

25Não digas: “De que coisa tenho necessidade?

De agora em diante que é que ainda me falta?”

26Não digas: “Tenho de tudo o bastante,

de agora em diante que desgraça me poderá atingir?”

27No dia feliz não te esqueças dos males,

e no dia infeliz não te esqueças do bem;

28pois é fácil para Deus, no dia da morte,

retribuir a cada um segundo os seus atos.

29O tempo de desventura faz esquecer as delícias,

e é na sua última hora

que as obras de um homem são reveladas.

30Antes da morte não louves homem algum,

pois no seu fim é que se conhece o homem.

 

Responsório             Eclo 11,19.10; cf. Lc 12,17.18

 

R. Por assim falar o rico: Alcancei o meu repouso,

vou agora desfrutar, eu sozinho, de meus bens,

* Não reflete que a morte se aproxima e ao morrer,

deixa tudo para os outros.

V. Diz o rico para si: Ponho abaixo meus celeiros

e farei outros maiores para ali armazenar

os meus bens que acumulei. * Não reflete.

 

Segunda leitura

Da Regra mais longa, de São Basílio Magno, bispo

(Resp. 2,1: PG 31,908-910)                      (Séc.IV)

 

Possuímos inata capacidade de amar

O amor de Deus não é matéria de ensino nem de prescrições. Não aprendemos de outrem a alegrar-nos com a luz, ou a desejar a vida, ou a amar os pais ou educadores. Assim – ou melhor, com muito mais razão –, não se encontra o amor de Deus na disciplina exterior. Mas, quando é criado, o ser vivo, isto é, o homem, a força da razão foi, como semente, inserida nele, uma força que contém em si a capacidade e a inclinação de amar. Logo que entra na escola dos divinos preceitos, o homem toma conhecimento desta força, apressando-se em cultivá-la com ardor, nutri-la com sabedoria e levá-la à perfeição, com o auxílio de Deus.

Sendo assim, queremos provar vosso empenho em atingir este objetivo. Pela graça de Deus e contando com as vossas preces, nós nos esforçaremos, segundo a capacidade dada pelo Espírito Santo, por suscitar a centelha do amor divino escondida em vós.

Antes de mais nada, nós dele recebemos antecipadamente a força e a capacidade de pôr em prática todos os mandamentos que Deus nos deu. Por isso não nos aflijamos como se nos fosse exigido algo de incomum, nem nos tornemos vaidosos pensando que damos mais do que havíamos recebido. Se usarmos bem destas forças, levaremos uma vida virtuosa; no entanto, mal empregadas, cairemos no pecado.

Ora, o pecado se define como o mau uso, o uso contrário à vontade de Deus daquilo que ele nos deu para o bem. Pelo contrário, a virtude, como Deus a quer, é o desenvolvimento destas faculdades que brotam da consciência reta, segundo o preceito do Senhor.

O mesmo diremos da caridade. Ao recebermos o mandamento de amar a Deus, já possuímos capacidade de amar, plantada em nós desde a primeira criação. Não há necessidade de provas externas: cada qual por si e em si mesmo pode descobri-la. De fato, nós desejamos, naturalmente, as coisas boas e belas, embora, à primeira vista, algumas pareçam boas e belas a uns e não a outros. Amamos também, sem ser necessário que nos ensinem nossos parentes e amigos e temos espontaneamente grande amizade por nossos benfeitores.

O que haverá, pergunto então, de mais admirável do que a beleza divina? Que coisa pode haver mais suave e deliciosa do que a meditação da magnificência de Deus? Que desejo será mais veemente e violento do que aquele inserido por Deus na alma liberta de toda impureza e que lhe faz dizer do fundo do coração: Estou ferida de amor? É na verdade totalmente indescritível o fulgor da beleza de Deus.

 

Responsório             Sl 17(18),2b-3b

R. Eu vos amo, ó Senhor, sois minha força,

* Minha rocha, meu refúgio e Salvador!

V. Ó meu Deus, sois o rochedo que me abriga,

sois meu escudo e proteção: Em vós espero!

* Minha rocha.

 

Oração

Ó Deus, atendei como pai às preces do vosso povo; dai-nos a compreensão dos nossos deveres e a força de cumpri-los. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

 

Conclusão da Hora

V. Bendigamos ao Senhor.

R. Graças a Deus.

 

 

 

 

 

Invitatório

  Ant. do Invitatório: O Senhor é o grande Rei; vinde todos, adoremos! 


V.
Vinde, ó Deus, em meu aulio.
R.
Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo. *
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

Esta introdução se omite quando o Invitatório precede imediatamente às Laudes.

Hino

Já vem brilhante aurora
o sol anunciar.
De cor reveste as coisas,
faz tudo cintilar.

Ó Cristo, Sol eterno,
vivente para nós,
saltamos de alegria,
cantando para vós.

Do Pai Ciência e Verbo,
por quem se fez a luz,
as mentes, para vós,
levai, Senhor Jesus.

Que nós, da luz os filhos,
solícitos andemos.
Do Pai eterno a graça
nos atos expressemos.

Profira a nossa boca
palavras de verdade,
trazendo à alma o gozo
que vem da lealdade.

A vós, ó Cristo, a glória
e a vós, ó Pai, também,
com vosso Santo Espírito,
agora e sempre. Amém.

Salmodia

Ant. 1 Quem tem mãos puras e inocente coração
subi até o monte do Senhor.

Salmo 23(24)

Entrada do Senhor no templo

Na Ascensão, as portas do céu se abriram para o Cristo (Sto. Irineu).

1 Ao Senhor pertence a terra e o que ela encerra, *
o mundo inteiro com os seres que o povoam;

2
porque ele a tornou firme sobre os mares, *
e sobre as águas a mantém inabalável.

3 “Quem subi até o monte do Senhor, *
quem fica em sua santa habitação?”

=4
“Quem tem mãos puras e inocente coração, †
quem não dirige sua mente para o crime, *
nem jura falso para o dano de seu próximo.

5 Sobre este desce a bênção do Senhor *
e a recompensa de seu Deus e Salvador”.

6
“É assim a geração dos que o procuram, *
e do Deus de Israel buscam a face”.

=7 “Ó portas, levantai vossos frontões! †
Elevai-vos bem mais alto, antigas portas, *
a fim de que o Rei da glória possa entrar!”

=8 Dizei-nos: “Quem é este Rei da glória?” †
“É o Senhor, o valoroso, o onipotente, *
o Senhor, o poderoso nas batalhas!”

=9 “Ó portas, levantai vossos frontões! †
Elevai-vos bem mais alto, antigas portas, *
a fim de que o Rei da glória possa entrar!”

=10 Dizei-nos: “Quem é este Rei da glória?” †
“O Rei da glória é o Senhor onipotente, *
o Rei da glória é o Senhor Deus do universo!”

Ant. Quem tem mãos puras e inocente coração
subi até o monte do Senhor.

Ant. 2 Vossas obras celebrem a Deus
e exaltem o Rei sempiterno.

Cântico Tb 13,2-8

Deus castiga e salva

Bendito seja Deus, Pai de nosso Senhor Jesus Cristo. Em sua grande misericórdia nos fez nascer de novo, para uma esperança viva (1Pd 1,3).

2 Vós sois grande, Senhor, para sempre, *
e vosso reino se estende nos séculos!

– Porque vós castigais e salvais, *
fazeis descer aos abismos da terra,

– e de nos trazeis novamente: *
de vossa mão nada pode escapar.

3 Vós que sois de Israel, dai-lhe graças *
e por entre as nações celebrai-o!

– O Senhor dispersou-vos na terra *
4 para narrardes sua glória entre os povos,
– e fa-los saber, para sempre, *
que não outro Deus além dele.

5 Castigou-nos por nossos pecados, *
seu amor haverá de salvar-nos.

– Compreendei o que fez para nós, *
dai-lhe graças, com todo o respeito!

6
Vossas obras celebrem a Deus *
e exaltem o Rei sempiterno!

– Nesta terra do meu cativeiro, *
haverei de honrá-lo e louvá-lo,

– pois mostrou o seu grande poder, *
sua glória à nação pecadora!

– Convertei-vos, enfim, pecadores, *
diante dele vivei na justiça;

– e sabei que, se ele vos ama, *
também vos dará seu perdão!

7 Eu desejo, de toda a minh’alma *
alegrar-me em Deus, Rei dos céus.

8
Bendizei o Senhor, seus eleitos, *
fazei festa e alegres louvai-o!

Ant. Vossas obras celebrem a Deus
e exaltem o Rei sempiterno.

Ant. 3 Ó justos, alegrai-vos no Senhor!
Aos retos fica bem glorifi-lo.

Salmo 32(33)

Hino à providência de Deus

Por ele foram feitas todas as coisas (Jo 1,3)

1 Ó justos, alegrai-vos no Senhor! *
Aos retos fica bem glorificá-lo.

2 Dai graças ao Senhor ao som da harpa, *
na lira de dez cordas celebrai-o!

3
Cantai para o Senhor um canto novo, *
com arte sustentai a louvação!

4 Pois reta é a palavra do Senhor, *
e tudo o que ele faz merece fé.

5
Deus ama o direito e a justiça, *
transborda em toda a terra a sua graça.

6 A palavra do Senhor criou os céus, *
e o sopro de seus lábios, as estrelas.

7
Como num odre junta as águas do oceano, *
e mantém no seu limite as grandes águas.

8 Adore ao Senhor a terra inteira, *
e o respeitem os que habitam o universo!

9
Ele falou e toda a terra foi criada, *
ele ordenou e as coisas todas existiram.

10 O Senhor desfaz os planos das nações *
e os projetos que os povos se propõem.

=11
Mas os desígnios do Senhor são para sempre, †
e os pensamentos que ele traz no coração, *
de geração em geração, vão perdurar.

12 Feliz o povo cujo Deus é o Senhor, *
e a nação que escolheu por sua herança!

13
Dos altos céus o Senhor olha e observa; *
ele se inclina para olhar todos os homens.

14 Ele contempla do lugar onde reside *
e vê a todos os que habitam sobre a terra.

15
Ele formou o coração de cada um *
e por todos os seus atos se interessa.

16 Um rei não vence pela força do exército, *
nem o guerreiro escapará por seu vigor.

17
Não são cavalos que garantem a vitória; *
ninguém se salvará por sua força.

18 Mas o Senhor pousa o olhar sobre os que o temem, *
e que confiam esperando em seu amor,

19
para da morte libertar as suas vidas *
e alimen-los quando é tempo de penúria.

20 No Senhor nós esperamos confiantes, *
porque ele é nosso auxílio e proteção!

21
Por isso o nosso coração se alegra nele, *
seu santo nome é nossa única esperança.

22 Sobre nós venha, Senhor, a vossa graça, *
da mesma forma que em vós nós esperamos!

Ant. Ó justos, alegrai-vos no Senhor!
Aos retos fica bem glorifi-lo.

Leitura breve Rm 13,11b.12-13a

Já é hora de despertar. Com efeito, agora a salvação está mais perto de nós do que quando abraçamos a fé. A noite já vai adiantada, o dia vem chegando: despojemo-nos das ações das trevas e vistamos as armas da luz. Procedamos honestamente, como em pleno dia.

Responsório breve

R. Ó meu Deus, sois o rochedo que me abriga,
* Meu escudo e proteção: em vós espero! R.
Ó meu Deus.

V. Minha rocha, meu abrigo e Salvador. * Meu escudo.
Glória ao Pai.
R.
Ó meu Deus.

Cântico evangélico, ant.

O Senhor fez surgir um poderoso Salvador,
como falara pela boca de seus santos e profetas.

O Messias e seu Precursor

68 Bendito seja o Senhor Deus de Israel, * 
porque a seu povo visitou e libertou

69 e fez surgir um poderoso Salvador *
na casa de Davi, seu servidor

70 como falara pela boca de seus santos, * 
os profetas desde os tempos mais antigos, 

71 para salvar-nos do poder dos inimigos * 
e da mão de todos quantos nos odeiam. 

72 Assim mostrou misericórdia a nossos pais, * 
recordando a sua santa Aliança 

73 e o juramento a Abraão, o nosso pai, * 
de conceder-nos 
74 que, libertos do inimigo, 

= a ele nós sirvamos sem temor † 
75 em santidade e em justiça diante dele, * 
enquanto perdurarem nossos dias. 

=76 Serás profeta do Alssimo, ó menino, † 
pois irás andando à frente do Senhor
para aplainar e preparar os seus caminhos, 

77 anunciando ao seu povo a salvação, *
que está na remissão de seus pecados; 

78 pela bondade e compaixão de nosso Deus, * 
que sobre nós fará brilhar o Sol nascente, 

79 para iluminar a quantos jazem entre as trevas *
e na sombra da morte estão sentados 

– e para dirigir os nossos passos, * 
guiando-os no caminho da paz

ant. O Senhor fez surgir um poderoso Salvador,
como falara pela boca de seus santos e profetas.

Preces

Irmãos e irmãs, chamados a participar de uma vocação celeste, bendigamos a Jesus Cristo, pontífice da nossa fé; e aclamemos:

R. Senhor, nosso Deus e Salvador!

Rei todo-poderoso, que pelo batismo nos conferistes um sacerdócio régio,
fazei da nossa vida um contínuo sacrifício de louvor.

R.

Ajudai-nos, Senhor, a guardar os vossos mandamentos,
para que, pela força do Espírito Santo, permaneçamos em vós e vós permaneçais em nós.

R.

Dai-nos a vossa sabedoria eterna,
para que ela sempre nos acompanhe e dirija os nossos trabalhos.

R.

Não permitais que neste dia sejamos motivo de tristeza para ninguém,
mas causa de alegria para todos os que convivem conosco.

R.

(intenções livres)

Pai nosso...

Oração

Acolhei, Senhor, as preces desta manhã, e por vossa bondade iluminai as profundezas de nosso coração, para que não se prendam por desejos tenebrosos os que foram renovados pela luz de vossa graça. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Conclusão da Hora

O Senhor nos abençoe,
nos livre de todo o mal
e nos conduza à vida eterna. Amém.

 

 

 

Oração das Nove Horas

 

V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.

R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo.
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

 

Hino

Vinde, Espírito de Deus,
com o Filho e com o Pai,
inundai a nossa mente,
nossa vida iluminai.

Boca, olhos, mãos, sentidos,
tudo possa irradiar
o amor que em nós pusestes
para aos outros inflamar.

A Deus Pai e ao seu Filho
por vós dai-nos conhecer.
Que de ambos procedeis
dai-nos sempre firmes crer.

Ou:

Mantendo a ordem certa,
do coração fiel,
na hora terça oremos
aos Três, fulgor do céu.

Queremos ser os templos
do Espírito Santo, outrora
descido sobre os Doze
em chamas, nesta hora.

Fiel aos seus desígnios,
do Reino o Autor divino
a tudo ornou de graça
segundo o seu destino.

Louvor e glória ao Pai,
ao Filho, Sumo Bem,
e ao seu divino Espírito,
agora e sempre. Amém.

Salmodia

Ant. 1 Feliz o homem que na lei
do Senhor Deus vai progredindo.

Salmo 118(119),1-8

I (Aleph)

Meditação sobre a Palavra de Deus na Lei

Isto é amar a Deus: observar os seus mandamentos (1Jo 5,3).

1 Feliz o homem sem pecado em seu caminho, *
que na lei do Senhor Deus vai progredindo!

2
Feliz o homem que observa seus preceitos, *
e de todo o coração procura a Deus!

3 Que não pratica a maldade em sua vida, *
mas vai andando nos caminhos do Senhor.

4
Os vossos mandamentos vós nos destes, *
para serem fielmente observados.

5 Oxa seja bem firme a minha vida *
em cumprir vossa vontade e vossa lei!

6
Então não ficarei envergonhado *
ao repassar todos os vossos mandamentos.

7 Quero louvar-vos com sincero coração, *
pois aprendi as vossas justas decisões.

8
Quero guardar vossa vontade e vossa lei; *
Senhor, não me deixeis desamparado!

Ant. Feliz o homem que na lei
do Senhor Deus vai progredindo.

Ant. 2 Meu coração, por vosso aulio, rejubile!

Salmo 12(13)

Lamentação do justo que confia em Deus

Que o Deus da esperança vos encha da alegria (Rm 15,13).

2 Até quando, ó Senhor, me esquecereis? *
Até quando escondereis a vossa face?

=3 Até quando estará triste a minha alma? †
e o coração angustiado cada dia? *
Até quando o inimigo se erguerá?

=4 Olhai, Senhor, meu Deus, e respondei-me! †
Não deixeis que se me apague a luz dos olhos *
e se fechem, pela morte, adormecidos!

=5 Que o inimigo não me diga: “Eu triunfei!” †
Nem exulte o opressor por minha queda, *

6
uma vez que confiei no vosso amor!

– Meu coração, por vosso auxílio, rejubile, *
e que eu vos cante pelo bem que me fizestes!

Ant. Meu coração, por vosso aulio, rejubile!

Ant. 3 À humanidade, quando imersa no pecado,
o Senhor manifestou sua bondade.

Salmo 13(14)

A insensatez dos ímpios

Onde se multiplicou o pecado, aí superabundou a graça (Rm 5,20).

1 Diz o insensato em seu próprio coração: *
“Não há Deus! Deus não existe!”

– Corromperam-se em ações abomináveis. *
Já não quem faça o bem!

2 O Senhor, ele se inclina lá dos céus *
sobre os filhos de Adão,

– para ver se resta um homem de bom senso *
que ainda busque a Deus.

3 Mas todos eles igualmente se perderam, *
corrompendo-se uns aos outros;

– não existe mais nenhum que faça o bem, *
não existe um sequer.

4 Se que não percebem os malvados *
quanto exploram o meu povo?

– Eles devoram o meu povo como pão, *
e não invocam o Senhor.

5 Mas um dia vão tremer de tanto medo, *
porque Deus está com o justo.

6 Podeis rir da esperança dos humildes, *
mas o Senhor é o seu refúgio!

7
Que venha, venha logo, de Sião *
a salvação de Israel!

– Quando o Senhor reconduzir do cativeiro *
os deportados de seu povo,

– que bilo e que festa em Jacó, *
que alegria em Israel!

Ant. À humanidade, quando imersa no pecado,
o Senhor manifestou sua bondade.

Leitura breve Jr 17,7-8

Bendito o homem que confia no Senhor, cuja esperança é o Senhor; é como a árvore plantada junto às águas, que estende as raízes em busca de umidade, por isso não teme a chegada do calor: sua folhagem mantém-se verde, não sofre míngua em tempo de seca e nunca deixa de dar frutos.

V. O Senhor nunca recusa bem algum.

R. Àqueles que caminham na justiça.

Oração

Deus eterno e todo-poderoso, que nesta hora enviastes aos Apóstolos vosso santo Paráclito, comunicai-nos também este Espírito de amor, para darmos de vós um testemunho fiel diante de todos. Por Cristo, nosso Senhor.

 

Conclusão da Hora

V.Bendigamos ao Senhor.
R. Graças a Deus.

 

 

Oração das doze horas

 


V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.

R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo.
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

Hino

Ó Deus, verdade e força
que o mundo governais,
da aurora ao meio-dia,
a terra iluminais.

De nós se afaste a ira,
discórdia e divisão.
Ao corpo dai saúde,
e paz ao coração.

Ouvi-nos, Pai bondoso,
por Cristo Salvador,
que vive com o Espírito
convosco pelo Amor.

Ou:

O louvor de Deus cantemos
com fervor no coração,
pois agora a hora sexta
nos convida à oração.

Nesta hora foi-nos dada
gloriosa salvação
pela morte do Cordeiro,
que na cruz trouxe o perdão.

Ante o brilho de tal luz
se faz sombra o meio-dia.
Tanta graça e tanto brilho
vinde haurir, com alegria.

Seja dada a glória ao Pai
e ao Unigênito também,
com o Espírito Paráclito,
pelos séculos. Amém.

Salmodia

Ant. 1 Feliz o homem que na lei
do Senhor Deus vai progredindo.

Salmo 118(119),1-8

I (Aleph)

Meditação sobre a Palavra de Deus na Lei

Isto é amar a Deus: observar os seus mandamentos (1Jo 5,3).

1 Feliz o homem sem pecado em seu caminho, *
que na lei do Senhor Deus vai progredindo!

2
Feliz o homem que observa seus preceitos, *
e de todo o coração procura a Deus!

3 Que não pratica a maldade em sua vida, *
mas vai andando nos caminhos do Senhor.

4
Os vossos mandamentos vós nos destes, *
para serem fielmente observados.

5 Oxa seja bem firme a minha vida *
em cumprir vossa vontade e vossa lei!

6
Então não ficarei envergonhado *
ao repassar todos os vossos mandamentos.

7 Quero louvar-vos com sincero coração, *
pois aprendi as vossas justas decisões.

8
Quero guardar vossa vontade e vossa lei; *
Senhor, não me deixeis desamparado!

Ant. Feliz o homem que na lei
do Senhor Deus vai progredindo.

Ant. 2 Meu coração, por vosso aulio, rejubile!

Salmo 12(13)

Lamentação do justo que confia em Deus

Que o Deus da esperança vos encha da alegria (Rm 15,13).

2 Até quando, ó Senhor, me esquecereis? *
Até quando escondereis a vossa face?

=3 Até quando estará triste a minha alma? †
e o coração angustiado cada dia? *
Até quando o inimigo se erguerá?

=4 Olhai, Senhor, meu Deus, e respondei-me! †
Não deixeis que se me apague a luz dos olhos *
e se fechem, pela morte, adormecidos!

=5 Que o inimigo não me diga: “Eu triunfei!” †
Nem exulte o opressor por minha queda, *

6
uma vez que confiei no vosso amor!

– Meu coração, por vosso auxílio, rejubile, *
e que eu vos cante pelo bem que me fizestes!

Ant. Meu coração, por vosso aulio, rejubile!

Ant. 3 À humanidade, quando imersa no pecado,
o Senhor manifestou sua bondade.

Salmo 13(14)

A insensatez dos ímpios

Onde se multiplicou o pecado, aí superabundou a graça (Rm 5,20).

1 Diz o insensato em seu próprio coração: *
“Não há Deus! Deus não existe!”

– Corromperam-se em ações abomináveis. *
Já não quem faça o bem!

2 O Senhor, ele se inclina lá dos céus *
sobre os filhos de Adão,

– para ver se resta um homem de bom senso *
que ainda busque a Deus.

3 Mas todos eles igualmente se perderam, *
corrompendo-se uns aos outros;

– não existe mais nenhum que faça o bem, *
não existe um sequer.

4 Se que não percebem os malvados *
quanto exploram o meu povo?

– Eles devoram o meu povo como pão, *
e não invocam o Senhor.

5 Mas um dia vão tremer de tanto medo, *
porque Deus está com o justo.

6 Podeis rir da esperança dos humildes, *
mas o Senhor é o seu refúgio!

7
Que venha, venha logo, de Sião *
a salvação de Israel!

– Quando o Senhor reconduzir do cativeiro *
os deportados de seu povo,

– que bilo e que festa em Jacó, *
que alegria em Israel!

Ant. À humanidade, quando imersa no pecado,
o Senhor manifestou sua bondade.

Leitura breve Pr 3,13-15

Feliz o homem que encontrou a sabedoria, o homem que alcançou a prudência! Ganhá-la vale mais do que a prata, e o seu lucro mais do que o ouro. É mais valiosa do que as pérolas; nada que desejas a iguala.

V. Vós amais os corações que são sinceros.

R. Na intimidade me ensinais sabedoria.

 

Conclusão da Hora

V.Bendigamos ao Senhor.
R. Graças a Deus.

 

 

 

Oração das Quinze Horas


 

V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.

R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo.
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

 

Hino

Vós que sois o Imutável,
Deus fiel, Senhor da História,
nasce e morre a luz do dia,
revelando a vossa glória.

Seja a tarde luminosa
numa vida permanente.
E da santa morte o prêmio
nos dê glória eternamente.

Escutai-nos, ó Pai Santo,
pelo Cristo, nosso irmão,
que convosco e o Espírito
vive em plena comunhão.

Ou:

Cumprindo o ciclo tríplice das horas,
louvemos ao Senhor de coração,
cantando em nossos salmos a grandeza
de Deus, que é Uno e Trino em perfeição.

A exemplo de São Pedro, nosso mestre,
guardando do Deus vivo e verdadeiro,
em almas redimidas, o mistério,
sinal de salvação ao mundo inteiro,

também salmodiamos no espírito,
unidos aos apóstolos do Senhor,
e assim serão firmados nossos passos
na força de Jesus, o Salvador.

Louvor ao Pai, autor de toda a vida,
e ao Filho, Verbo Eterno, Sumo Bem,
unidos pelo amor do Santo Espírito,
Deus vivo pelos séculos. Amém.

Salmodia

Ant. 1 Feliz o homem que na lei
do Senhor Deus vai progredindo.

Salmo 118(119),1-8

I (Aleph)

Meditação sobre a Palavra de Deus na Lei

Isto é amar a Deus: observar os seus mandamentos (1Jo 5,3).

1 Feliz o homem sem pecado em seu caminho, *
que na lei do Senhor Deus vai progredindo!

2
Feliz o homem que observa seus preceitos, *
e de todo o coração procura a Deus!

3 Que não pratica a maldade em sua vida, *
mas vai andando nos caminhos do Senhor.

4
Os vossos mandamentos vós nos destes, *
para serem fielmente observados.

5 Oxa seja bem firme a minha vida *
em cumprir vossa vontade e vossa lei!

6
Então não ficarei envergonhado *
ao repassar todos os vossos mandamentos.

7 Quero louvar-vos com sincero coração, *
pois aprendi as vossas justas decisões.

8
Quero guardar vossa vontade e vossa lei; *
Senhor, não me deixeis desamparado!

Ant. Feliz o homem que na lei
do Senhor Deus vai progredindo.

Ant. 2 Meu coração, por vosso aulio, rejubile!

Salmo 12(13)

Lamentação do justo que confia em Deus

Que o Deus da esperança vos encha da alegria (Rm 15,13).

2 Até quando, ó Senhor, me esquecereis? *
Até quando escondereis a vossa face?

=3 Até quando estará triste a minha alma? †
e o coração angustiado cada dia? *
Até quando o inimigo se erguerá?

=4 Olhai, Senhor, meu Deus, e respondei-me! †
Não deixeis que se me apague a luz dos olhos *
e se fechem, pela morte, adormecidos!

=5 Que o inimigo não me diga: “Eu triunfei!” †
Nem exulte o opressor por minha queda, *

6
uma vez que confiei no vosso amor!

– Meu coração, por vosso auxílio, rejubile, *
e que eu vos cante pelo bem que me fizestes!

Ant. Meu coração, por vosso aulio, rejubile!

Ant. 3 À humanidade, quando imersa no pecado,
o Senhor manifestou sua bondade.

Salmo 13(14)

A insensatez dos ímpios

Onde se multiplicou o pecado, aí superabundou a graça (Rm 5,20).

1 Diz o insensato em seu próprio coração: *
“Não há Deus! Deus não existe!”

– Corromperam-se em ações abomináveis. *
Já não quem faça o bem!

2 O Senhor, ele se inclina lá dos céus *
sobre os filhos de Adão,

– para ver se resta um homem de bom senso *
que ainda busque a Deus.

3 Mas todos eles igualmente se perderam, *
corrompendo-se uns aos outros;

– não existe mais nenhum que faça o bem, *
não existe um sequer.

4 Se que não percebem os malvados *
quanto exploram o meu povo?

– Eles devoram o meu povo como pão, *
e não invocam o Senhor.

5 Mas um dia vão tremer de tanto medo, *
porque Deus está com o justo.

6 Podeis rir da esperança dos humildes, *
mas o Senhor é o seu refúgio!

7
Que venha, venha logo, de Sião *
a salvação de Israel!

– Quando o Senhor reconduzir do cativeiro *
os deportados de seu povo,

– que bilo e que festa em Jacó, *
que alegria em Israel!

Ant. À humanidade, quando imersa no pecado,
o Senhor manifestou sua bondade.

Leitura breve Jó 5,17-18

Feliz o homem a quem Deus corrige: não desprezes a lição do Todo-Poderoso, porque ele fere e cura a ferida, golpeia e cura com a sua mão.

V. Conforme o vosso amor, Senhor, tratai-me.

R. E também vossos degnios ensinai-me!

Oração

Senhor Deus, que enviastes vosso anjo para mostrar ao centurião Cornélio o caminho da vida, concedei-nos trabalhar com alegria para a salvação da humanidade, a fim de que, unidos todos na vossa Igreja, possamos chegar até vós. Por Cristo, nosso Senhor.

 

Conclusão da Hora

V.Bendigamos ao Senhor.
R. Graças a Deus.

 

 

 

V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.

R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo.
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

 

Hino

Ó grande Autor da terra,
que, as águas repelindo,
do mundo o solo erguestes,
a terra produzindo,

de plantas revestida,
ornada pelas flores,
e dando muitos frutos,
diversos em sabores.

Lavai as manchas da alma
na fonte, pela graça.
O pranto em nossos olhos
as más ações desfaça.

Seguindo as vossas leis,
lutemos contra o mal,
felizes pelo dom
da vida perenal.

Ouvi-nos, Pai bondoso,
e vós, dileto Filho,
unidos pelo Espírito
na luz de eterno brilho.

Salmodia

Ant. 1 Ó Senhor, exaltai o vosso Ungido!

Salmo 19(20)

Oração pela vitória do rei

Quem invocar o nome do Senhor, será salvo (At 2,21).

2 Que o Senhor te escute no dia da aflição, *
e o Deus de Jacó te proteja por seu nome!

3
Que do seu santuário te envie seu auxílio *
e te ajude do alto, do Monte de Sião!

4 Que de todos os teus sacricios se recorde, *
e os teus holocaustos aceite com agrado!

5
Atenda os desejos que tens no coração; *
plenamente ele cumpra as tuas esperanças!

=6 Com a vossa vitória então exultaremos, †
levantando as bandeiras em nome do Senhor. *
Que o Senhor te escute e atenda os teus pedidos!

7 E agora estou certo de que Deus dará a vitória, *
que o Senhor há de dar a viria a seu Ungido;

– que have de atendê-lo do excelso santuário, *
pela força e poder de sua mão vitoriosa.

8 Uns confiam nos carros e outros nos cavalos; *
nós, porém, somos fortes no nome do Senhor.

9 Todos eles, tombando, caíram pelo chão; *
nós ficamos de pé e assim resistiremos.

10 Ó Senhor, dai vitória e salvai o nosso rei, *
e escutai-nos no dia em que nós vos invocarmos.

Ant. Ó Senhor, exaltai o vosso Ungido!

Ant. 2 Cantaremos celebrando a vossa força.

Salmo 20(21),2-8.14

Ação de graças pela vitória do Rei

O Cristo ressuscitado recebeu a vida para sempre (Sto. Irineu).

2 Ó Senhor, em vossa força o rei se alegra; *
quanto exulta de alegria em vosso auxílio!

3
O que sonhou seu coração, lhe concedestes; *
não recusastes os pedidos de seus lábios.

4 Com bênção generosa o preparastes; *
de ouro puro coroastes sua fronte.

5
A vida ele pediu e vós lhe destes *
longos dias, vida longa pelos séculos.

6 É grande a sua glória em vosso auxílio; *
de esplendor e majestade o revestistes.

7
Transformastes o seu nome numa bênção, *
e o cobristes de alegria em vossa face.

8 Por isso o rei confia no Senhor, *
e por seu amor fiel não cairá.

14
Levantai-vos com poder, ó Senhor Deus, *
e cantaremos celebrando a vossa força!

Ant. Cantaremos celebrando a vossa força.

Ant. 3 Fizestes de nós para Deus sacerdotes e povo de reis.

Cântico Ap 4,11; 5,9.10.12

Hino dos remidos

4,11 Vós sois digno, Senhor nosso Deus, *
de receber honra, glória e poder!

(R. Poder, honra e glória ao Cordeiro de Deus!)

= 5,9 Porque todas as coisas criastes, †
é por vossa vontade que existem *
e subsistem porque vós mandais.

(R.)

= Vós sois digno, Senhor nosso Deus, †
de o livro nas mãos receber *
e de abrir suas folhas lacradas!

(R.)

– Porque fostes por nós imolado; *
para Deus nos remiu vosso sangue

– dentre todas as tribos e línguas, *
dentre os povos da terra e nações.

(R.)

=10 Pois fizestes de nós, para Deus, †
sacerdotes e povo de reis, *
e iremos reinar sobre a terra.

(R.)

=12 O Cordeiro imolado é digno †
de receber honra, glória e poder, *
sabedoria, louvor, divindade!

(R.)

Ant. Fizestes de nós para Deus sacerdotes e povo de reis.

Leitura breve 1Jo 3,1a.2

Vede que grande presente de amor o Pai nos deu: de sermos chamados filhos de Deus! E nós o somos! Caríssimos, desde já somos filhos de Deus, mas nem sequer se manifestou o que seremos! Sabemos que, quando Jesus se manifestar, seremos semelhantes a ele, porque o veremos tal como ele é.

Responsório breve

R. Vossa palavra, ó Senhor,
* Permanece eternamente. R.
Vossa palavra.

V. Vossa verdade é para sempre. * Permanece.
Glória ao Pai.
R.
Vossa palavra.

Cântico evangélico, ant.

Exulte meu esrito em Deus meu Salvador!

A alegria da alma no Senhor

46 A minha alma engrandece ao Senhor
47 e se alegrou o meu esrito em Deus, meu Salvador
48 pois ele viu a pequenez de sua serva, * 
desde agora as gerações hão de chamar-me de bendita. 

49 O Poderoso fez por mim maravilhas * 
e Santo é o seu nome! 
50 Seu amor, de geração em geração, * 
chega a todos que o respeitam; 

51 demonstrou o poder de seu braço, * 
dispersou os orgulhosos; 
52 derrubou os poderosos de seus tronos * 
e os humildes exaltou;

53 De bens saciou os famintos, * 
e despediu, sem nada, os ricos. 
54 Acolheu Israel, seu servidor, * 
fiel ao seu amor

55 como havia prometido aos nossos pais, * 
em favor de Abraão e de seus filhos, para sempre. 

= Demos glória a Deus Pai onipotente
e a seu Filho, Jesus Cristo, Senhor nosso, †
e ao Esrito que habita em nosso peito, *
pelos culos dos culos. Amém.

ant. Exulte meu esrito em Deus meu Salvador!

Preces

Louvemos o Senhor Jesus Cristo que vive no meio de nós, povo que ele conquistou; e supliquemos:

R. Ouvi, Senhor, a nossa oração!

Senhor, rei e dominador de todos os povos, vinde em ajuda de todas as nações e de seus governantes,
para que busquem, na concórdia, o bem comum, de acordo com a vossa vontade.

R.

Vós, que, subindo aos céus, levastes convosco os cativos,
restituí a liberdade de filhos de Deus aos nossos irmãos e irmãs prisioneiros no corpo ou no espírito.

R.

Concedei aos nossos jovens a realização de suas esperanças,
para que saibam responder ao vosso chamado com grandeza de alma.

R.

Fazei que as crianças imitem vosso exemplo,
e cresçam sempre em sabedoria e em graça.

R.

(intenções livres)

Acolhei os que morreram na glória do vosso Reino,
onde também nós esperamos reinar convosco para sempre.

R.

Pai nosso...

Oração

Nós vos damos graças, Senhor Deus todo-poderoso, que nos fizestes chegar a esta hora; aceitai bondoso, qual sacrifício vespertino, nossas mãos erguidas em oração, que confiantes vos apresentamos. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Conclusão da Hora

O Senhor nos abençoe,
nos livre de todo o mal
e nos conduza à vida eterna. Amém.

 

 

 

V. Vinde, ó Deus, em meu auxílio.
R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Amém. Aleluia.


Depois, recomenda-se o exame de consciência (...)

Hino

Agora que o clarão da luz se apaga,
a vós nós imploramos, Criador:
com vossa paternal misericórdia,
guardai-nos sob a luz do vosso amor.

Os nossos corações sonhem convosco:
no sono, possam eles vos sentir.
Cantemos novamente a vossa glória
ao brilho da manhã que vai surgir.

Saúde concedei-nos nesta vida,
as nossas energias renovai;
da noite a pavorosa escuridão
com vossa claridade iluminai.

Ó Pai, prestai ouvido às nossas preces,
ouvi-nos por Jesus, nosso Senhor,
que reina para sempre em vossa glória,
convosco e o Espírito de Amor.

Ou:

Ó Cristo, dia e esplendor,
na treva o oculto aclarais.
Sois luz de luz, nós o cremos,
luz aos fiéis anunciais.

Guardai-nos, Deus, nesta noite,
velai do céu nosso sono;
em vós na paz descansemos
em um tranquilo abandono.

Se os olhos pesam de sono,
vele, fiel, nossa mente.
A vossa destra proteja
quem vos amou fielmente.

Defensor nosso, atendei-nos
freai os planos malvados.
No bem guiai vossos servos,
com vosso sangue comprados.

Ó Cristo, Rei piedoso,
a vós e ao Pai toda a glória,
com o Espírito Santo,
eterna honra e vitória.

Salmodia

Ant. Não escondais vossa face de mim,
porque em vós coloquei a esperança!

Salmo 142(143),1-11

Prece na aflição

Ninguém é justificado por observar a Lei de Moisés, mas por crer em Jesus Cristo (Gl 2,16).

1 Ó Senhor, escutai minha prece, *
ó meu Deus, atendei minha súplica!
– Respondei-me, ó vós, Deus fiel, *
escutai-me por vossa justiça! –

=2 Não chameis vosso servo a juízo, †
pois diante da vossa presença *
não é justo nenhum dos viventes.

3 O inimigo persegue a minha alma, *
ele esmaga no chão minha vida
– e me faz habitante das trevas, *
como aqueles que há muito morreram.
4 Já em mim o alento se extingue, *
o coração se comprime em meu peito!

=5 Eu me lembro dos dias de outrora †
e repasso as vossas ações, *
recordando os vossos prodígios.
=6 Para vós minhas mãos eu estendo; †
minha alma tem sede de vós, *
como a terra sedenta e sem água.

7 Escutai-me depressa, Senhor, *
o espírito em mim desfalece!
= Não escondais vossa face de mim! †
Se o fizerdes, já posso contar-me *
entre aqueles que descem à cova!

8 Fazei-me cedo sentir vosso amor, *
porque em vós coloquei a esperança!
– Indicai-me o caminho a seguir, *
pois a vós eu elevo a minha alma!
9 Libertai-me dos meus inimigos, *
porque sois meu refúgio, Senhor!

10 Vossa vontade ensinai-me a cumprir, *
porque sois o meu Deus e Senhor!
– Vosso Espírito bom me dirija *
e me guie por terra bem plana!

11 Por vosso nome e por vosso amor *
conservai, renovai minha vida!
– Pela vossa justiça e clemência, *
arrancai a minha alma da angústia!

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Ant. Não escondais vossa face de mim,
porque em vós coloquei a esperança!

Leitura breve 1Pd 5,8-9a
Sede sóbrios e vigilantes. O vosso adversário, o diabo, rodeia como um leão a rugir, procurando a quem devorar. Resisti-lhe, firmes na fé.

Responsório breve
R.
Senhor, em vossas mãos
* Eu entrego o meu espírito. R.Senhor.
V. Vós sois o Deus fiel, que salvastes vosso povo.
* Eu entrego. Glória ao Pai. R.Senhor.

Cântico evangélico, ant.

Salvai-nos, Senhor, quando velamos,
guardai-nos também quando dormimos!
Nossa mente vigie com o Cristo,
nosso corpo repouse em sua paz!

Cântico de Simeão Lc 2,29-32

Cristo, luz das nações e glória de seu povo

29 Deixai, agora, vosso servo ir em paz, *
conforme prometestes, ó Senhor.

30 Pois meus olhos viram vossa salvação *
31 que preparastes ante a face das nações:

32 uma Luz que brilhará para os gentios *
e para a glória de Israel, o vosso povo.

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Ant. Salvai-nos, Senhor, quando velamos,
guardai-nos também quando dormimos!
Nossa mente vigie com o Cristo,
nosso corpo repouse em sua paz!

Oração

Concedei, Senhor, aos nossos corpos um sono restaurador, e fazei germinar para a messe eterna as sementes do Reino, que hoje lançamos com nosso trabalho. Por Cristo, nosso Senhor.  Amém.

O Senhor todo-poderoso nos conceda uma noite tranquila
e, no fim da vida, uma morte santa.
R. Amém.

Antífona final de Nossa Senhora

Ó Mãe do Redentor, do céu ó porta,
ao povo que caiu, socorre e exorta,
pois busca levantar-se, Virgem pura,
nascendo o Criador da criatura:
tem piedade de nós e ouve, suave,
o anjo te saudando com seu Ave!

Ou:


Ave, Rainha do céu;
ave, dos anjos Senhora;
ave, raiz, ave, porta;
da luz do mundo és aurora.
Exulta, ó Virgem tão bela,
as outras seguem-te após;
nós te saudamos: adeus!
E pede a Cristo por nós!
Virgem Mãe, ó Maria!

Ou:


Salve, Rainha, Mãe de misericórdia,
vida doçura, esperança nossa, Salve!
A vós bradamos os degredados filhos de Eva,
a vós suspiramos gemendo e chorando
neste vale de lágrimas!
Eia, pois, Advogada nossa,
esses vossos olhos misericordiosos a nós volvei,
e depois deste desterro mostrai-nos Jesus,
bendito fruto do vosso ventre!
Ó clemente, ó piedosa,
ó doce sempre Virgem Maria.

Ou:


À vossa proteção recorremos, santa Mãe de Deus;
não desprezeis as nossas súplicas em nossas necessidades,
mas livrai-nos sempre de todos os perigos,
ó Virgem gloriosa e bendita.