Segunda-feira da 10ª Semana do Tempo Comum II Semana do Saltério

Compartilhar:

 

Invitatório

Ant. do Invitatório:

Exultemos de alegria no Senhor,
e com cantos de alegria o celebremos!


V.
Vinde, ó Deus, em meu aulio.
R.
Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo. *
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

Esta introdução se omite quando o Invitatório precede imediatamente ao Ofício das Leituras.

Hino

I. Quando se diz o Ofício das Leituras durante a noite ou de madrugada:

Chegou o tempo para nós,
segundo o anúncio do Senhor,
em que virá do céu o Esposo,
do reino eterno o Criador.

A seu encontro as virgens sábias
correm, levando em suas mãos
lâmpadas vivas, luminosas,
cheias de imensa exultação.

Pelo contrário, as virgens loucas
lâmpadas levam apagadas
e, em vão, do Rei batem às portas,
que já se encontram bem fechadas.

Sóbrios, agora vigiemos
para que, vindo o Rei das gentes,
corramos logo ao seu encontro,
com nossas lâmpadas ardentes.

Divino Rei, fazei-nos dignos
do Reino eterno, que já vem,
e assim possamos para sempre
vosso louvor cantar. Amém.

II. Quando se diz o Ofício das Leituras durante o dia:

Dos santos vida e esperança,
Cristo, caminho e salvação,
luz e verdade, autor da paz,
a vós, louvor e adoração.

Vosso poder se manifesta
nas vidas santas, ó Senhor.
Tudo o que pode e faz o justo,
traz o sinal do vosso amor.

Concedei paz aos nossos tempos,
força na fé, cura ao doente,
perdão àqueles que caíram;
a todos, vida, eternamente!

Igual louvor ao Pai, ao Filho,
e ao Santo Espírito também
seja cantado em toda parte
hoje e nos séculos. Amém.

Salmodia

Ant. 1 Inclinai o vosso ouvido para mim,
apressai-vos, ó Senhor, em socorrer-me!

Salmo 30(31),2-17.20-25

Súplica confiante do aflito

Pai, em tuas mãos entrego o meu espírito (Lc 23,46).

I

2 Senhor, eu ponho em vós minha esperança; *
que eu não fique envergonhado eternamente!

= Porque sois justo, defendei-me e libertai-me, †
3
inclinai o vosso ouvido para mim; *
apressai-vos, ó Senhor, em socorrer-me!

– Sede uma rocha protetora para mim, *
um abrigo bem seguro que me salve!

4 Sim, sois vós a minha rocha e fortaleza; *
por vossa honra orientai-me e conduzi-me!

5
Retirai-me desta rede traiçoeira, *
porque sois o meu refúgio protetor!

6 Em vossas mãos, Senhor, entrego o meu espírito, *
porque vós me salvareis, ó Deus fiel!

7
Detestais os que adoram deuses falsos; *
quanto a mim, é ao Senhor que me confio.

=8 Vosso amor me faz saltar de alegria, †
pois olhastes para as minhas aflições *
e conhecestes as angústias de minh’alma.

9
Não me entregastes entre as mãos do inimigo, *
mas colocastes os meus pés em lugar amplo!

Ant. Inclinai o vosso ouvido para mim,
apressai-vos, ó Senhor, em socorrer-me!

Ant. 2 Mostrai serena a vossa face ao vosso servo.

II

=10 Tende piedade, ó Senhor, estou sofrendo: †
os meus olhos se turvaram de tristeza, *
o meu corpo e minha alma definharam!

11
Minha vida se consome em amargura, *
e se escoam os meus anos em gemidos!

– Minhas forças se esgotam na aflição, *
e até meus ossos, pouco a pouco, se desfazem!

12 Tornei-me o opróbrio do inimigo, *
o desprezo e zombaria dos vizinhos,

– e objeto de pavor para os amigos; *
fogem de mim os que me vêem pela rua.

13 Os corações me esqueceram como um morto, *
e tornei-me como um vaso espedaçado.

14 Ao redor, todas as coisas me apavoram; *
ouço muitos cochichando contra mim;

– todos juntos se reúnem, conspirando *
e pensando como vão tirar-me a vida.

15 A vós, porém, ó meu Senhor, eu me confio, *
e afirmo que só vós sois o meu Deus!

16 Eu entrego em vossas mãos o meu destino; *
libertai-me do inimigo e do opressor!

17
Mostrai serena a vossa face ao vosso servo, *
e salvai-me pela vossa compaixão!

Ant. Mostrai serena a vossa face ao vosso servo.

Ant. 3 Seja bendito o Senhor Deus
por seu amor maravilhoso!

III

20 Como é grande, ó Senhor, vossa bondade, *
que reservastes para aqueles que vos temem!

– Para aqueles que em vós se refugiam, *
mostrando, assim, o vosso amor perante os homens.

21 Na proteção de vossa face os defendeis *
bem longe das intrigas dos mortais.

– No interior de vossa tenda os escondeis, *
protegendo-os contra as línguas maldizentes.

22 Seja bendito o Senhor Deus, que me mostrou *
seu grande amor numa cidade protegida!

23 Eu que dizia quando estava perturbado: *
“Fui expulso da presença do Senhor!”

– Vejo agora que ouvistes minha súplica, *
quando a vós eu elevei o meu clamor.

=24 Amai o Senhor Deus, seus santos todos, †
ele guarda com carinho seus fiéis, *
mas pune os orgulhosos com rigor.

25
Fortalecei os corações, tende coragem, *
todos vós que ao Senhor vos confiais!

Ant. Seja bendito o Senhor Deus
por seu amor maravilhoso!

V. Vossa verdade me oriente e me conduza,

R. Porque sois o Deus da minha salvação.

 

Primeira leitura

Início do Livro de Josué             1,1-18

 

Josué, chamado por Deus, exorta o povo à unidade

            1Após a morte de Moisés, o servo do Senhor, falou o Senhor a Josué, filho de Nun, ministro de Moisés, dizendo: 2“Moisés, meu servo, morreu. Agora, levanta-te e atravessa o rio Jordão, tu e todo este povo, para a terra que vou dar aos filhos de Israel. 3Eu vos darei todo lugar que pisar a planta de vossos pés, conforme prometi a Moisés. 4O vosso território se estenderá do deserto e do Líbano ao grande rio, o Eufrates, por todo o país dos hititas, e até ao Grande Mar na direção do sol poente. 5Ninguémte poderá resistir enquanto viveres. Como estive com Moisés, assim estarei contigo. Não te deixarei nem te abandonarei.

            6Sê forte e corajoso, pois tu farás este povo herdar a terra que jurei dar a seus pais. 7Apenas sê forte e muito corajoso e cuida em agir segundo toda a lei que Moisés, meu servo, te prescreveu. Não te desvies nem para a direita nem para a esquerda, a fim de que tenhas êxito por onde quer que andes. 8Não cesses de falar deste livro da lei. Medita nele dia e noite, para que procures agir conforme tudo o que nele está escrito. Então farás prosperar teus empreendimentos e serás bem sucedido. 9Não te ordenei que sejas forte e corajoso? Não temas e não te acovardes, pois o Senhor teu Deus estará contigo por onde quer que andes”.

            10Josué ordenou então aos oficiais do povo: “Passai pelo acampamento e ordenai ao povo: 11Preparai víveres, pois dentro de três dias ireis atravessar o Jordão para tomar posse da terra que o Senhor vosso Deus vos dá como propriedade”.

            12Josué falou então aos rubenitas, aos gaditas e à meia-tribo de Manassés: 13“Lembrai-vos da ordem que Moisés, o servo do Senhor, vos deu: o Senhor vosso Deus vos concede repouso e vos dá esta terra. 14Vossas mulheres, vossas crianças e vosso gado permanecerão na terra que Moisés vos deu na Transjordânia. Vós, porém, todos os valentes guerreiros, passareis na frente de vossos irmãos, em ordem de batalha, para ajudá-los, 15até que o Senhor conceda repouso aos vossos irmãos assim como a vós, para que eles também tomem posse da terra que o Senhor vosso Deus lhes dá; depois voltareis para a terra de vossa propriedade, e tomareis posse daquela que Moisés, o servo do Senhor, vos deu na Transjordânia, ao sol nascente”.

            16Eles responderam a Josué: “Faremos tudo quanto nos ordenaste e iremos para onde quer que nos envies. 17Assim como em tudo obedecemos a Moisés, também obedeceremos a ti. Basta que o Senhor teu Deus esteja contigo, assim como esteve com Moisés. 18Todo aquele que se rebelar contra tuas ordens e não obedecer às tuas palavras em tudo o que nos tiveres ordenado, será morto. Apenas sê forte e corajoso!”

 

Responsório Js 1,4b.9; cf. Dt 31,20a

 

R. Disse o Senhor a Josué:

Como estive com Moisés, estarei, assim, contigo.

* Tem coragem e sê forte;

guiarás meu povo à terra onde correm leite e mel.

V. Não temas, nem te espantes, pois contigo estarei,

onde quer que tu andares, nunca hei de abandonar-te

e jamais te deixarei. * Tem coragem.

 

Segunda leitura

Da Carta aos Romanos, de Santo Inácio de Antioquia, bispo e mártir

(3,1-5,3: Funk 1,215-219)            (Séc. I)

 

Não seja eu cristão de nome, mas, de fato

            A ninguém jamais seduzistes, mas ensinastes a outros. Quanto a mim também quero que continue firme o que ensinais e prescreveis. Pedi apenas para mim as forças interiores e exteriores, a fim de que não só fale, mas o queira; para que não só seja chamado de cristão, mas reconhecido como tal. Se me reconhecerem, então serei chamado cristão e minha fé será manifesta, quando não mais aparecer aos olhos do mundo. Nada do que é aparente é bom. Pois o nosso Deus, Jesus Cristo, ele mesmo, de novo vivo no Pai, agora se manifesta sempre mais. O cristianismo não é resultado de persuasão, mas de grandeza, quando é objeto de ódio para o mundo.

            Tenho escrito a todas as Igrejas e a todas elas faço saber que com alegria morro por Deus, contanto que vós não mo impeçais. Suplico-vos: não demonstreis por mim uma benevolência intempestiva. Deixai-me ser alimento das feras, porque, através delas, pode-se alcançar a Deus. Sou trigo de Deus: que seja eu triturado pelos dentes das feras para tornar-me puro pão de Cristo!

            Instigai, ao contrário, os animais para que neles encontre o meu sepulcro e nada reste de meu corpo para não ser pesado a ninguém, depois de adormecer. Então serei verdadeiro discípulo de Cristo, quando o mundo não mais vir sequer o meu corpo. Suplicai a Deus por mim, que por este meio me torne uma hóstia para Deus. Não vos dou ordens como Pedro e Paulo. Eles são apóstolos, eu, um condenado; eles, livres, eu, escravo até agora. Mas se eu sofrer, serei um liberto de Jesus Cristo e nele ressurgirei livre. Agora algemado, aprendo a nada cobiçar. Desde a Síria até Roma venho lutando, com as feras, de dia e de noite, por terra e mar, amarado a dez leopardos, isto é, ao grupo de soldados. Eles, ao receberem benefício tornam-se ainda piores. Aprendo mais com suas injúrias, mas só por isso não sou justificado.

            Quem me dera alegrar-me com as feras preparadas para mim! Desejo-as bem velozes. Afagá-las-ei para que me devorem depressa. Não aconteça comigo como a alguns nos quais nem sequer, medrosas, tocaram. Se elas resistirem e não quiserem, eu as obrigarei à força. Perdoai-me! Eu sei o que me convém. Agora começo a ser discípulo. Que nada, tanto das coisas visíveis quanto das invisíveis, segure o meu espírito, a fim de que eu possa alcançar a Jesus Cristo. Que o fogo, a cruz, um bando de feras, os dilaceramentos, os cortes, a deslocação dos ossos, o esquartejamento, as feridas pelo corpo todo, os duros tormentos do diabo venham sobre mim para que eu ganhe unicamente a Jesus Cristo!

 

Responsório Gl 2,19-20

 

R. Pela Lei eu morri para a Lei, a fim de viver para Deus.

Vivo agora esta vida na fé no Filho de Deus, Jesus Cristo.

* Que me amou e por mim se entregou.

V. Estou pregado com Cristo na cruz.

Eu vivo, porém, já não eu,

mas Cristo é que vive em mim.

* Que me amou.

 

Oração

Ó Deus, fonte de todo o bem, atendei ao nosso apelo e fazei-nos, por vossa inspiração, pensar o que é certo e realizá-lo com vossa ajuda.Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

 

Conclusão da Hora

V. Bendigamos ao Senhor.

R. Graças a Deus.

 

 

 

 

 

 

Invitatório

Ant. do Invitatório:

Exultemos de alegria no Senhor,
e com cantos de alegria o celebremos!

 

V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.
R.
Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo. *
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

Esta introdução se omite quando o Invitatório precede imediatamente às Laudes.

Hino

Doador da luz esplêndida,
pelo vosso resplendor,
ao passar da noite o tempo,
surge o dia em seu fulgor.

Verdadeira Estrela d’alva,
não aquela que anuncia
de outro astro a luz chegando
e a seu brilho se anuvia,

mas aquela luminosa,
mais que o sol em seu clarão,
mais que a luz e mais que o dia,
aclarando o coração.

Casta, a mente vença tudo,
que os sentidos pedem tanto;
vosso Espírito guarde puro
nosso corpo, templo santo.

A vós, Cristo, Rei clemente,
e a Deus Pai, Eterno Bem,
com o Espírito Paráclito,
honra e glória eterna. Amém.

Salmodia

Ant. 1 Quando terei a alegria de ver vossa face, Senhor?

Salmo 41(42)

Sede de Deus e saudades do templo

Quem tem sede, venha, e quem quiser, receba, de graça, a água da vida (Ap 22,17).

2 Assim como a corça suspira *
pelas águas correntes,

– suspira igualmente minh’alma *
por vós, ó meu Deus!

3 Minha alma tem sede de Deus, *
e deseja o Deus vivo.

– Quando terei a alegria de ver *
a face de Deus?

4 O meu pranto é o meu alimento *
de dia e de noite,

– enquanto insistentes repetem: *
“Onde es o teu Deus?”

5 Recordo saudoso o tempo *
em que ia com o povo.

– Peregrino e feliz caminhando *
para a casa de Deus,

– entre gritos, louvor e alegria *
da multidão jubilosa.

6 Por que te entristeces, minh’alma, *
a gemer no meu peito?

– Espera em Deus! Louvarei novamente *
o meu Deus Salvador!

7 Minh’alma está agora abatida, *
e então penso em vós,

– do Jordão e das terras do Hermon *
e do monte Misar.

8 Como o abismo atrai outro abismo, *
ao fragor das cascatas,

– vossas ondas e vossas torrentes *
sobre mim se lançaram.

9 Que o Senhor me conceda de dia *
sua graça benigna

– e de noite, cantando, eu bendigo *
ao meu Deus, minha vida.

10 Digo a Deus: “Vós que sois meu amparo, *
por que me esqueceis?

– Por que ando tão triste e abatido *
pela opressão do inimigo?”

11 Os meus ossos se quebram de dor, *
ao insultar-me o inimigo;

– ao dizer cada dia de novo: *
Onde es o teu Deus?”

12 Por que te entristeces, minh’alma, *
a gemer no meu peito?

– Espera em Deus! Louvarei novamente *
o meu Deus Salvador!

Ant. Quando terei a alegria de ver vossa face, Senhor?

Ant. 2 Mostrai-nos, ó Senhor, vossa luz, vosso perdão!

Cântico Eclo 36,1-7.13-16

Súplica pela cidade santa, Jerusalém

A vida eterna é esta: que eles te conheçam a ti, o único Deus verdadeiro, e àquele que tu enviaste, Jesus Cristo (Jo 17,3).

1 Tende piedade e compaixão, Deus do universo, *
e mostrai-nos vossa luz, vosso perdão!

2 Espalhai vosso temor sobre as nações, *
sobre os povos que não querem procurar-vos,

– para que saibam que só vós é que sois Deus, *
e proclamem vossas grandes maravilhas.

3 Levantai a vossa mão contra os estranhos, *
para que vejam como é grande a vossa força.

4 Como em nós lhes demonstrastes santidade, *
assim mostrai-nos vossa glória através deles,

5
para que saibam e confessem como nós *
que não um outro Deus, além de vós!

6 Renovai vossos prodígios e portentos, *
7 glorificai o vosso braço poderoso!
13
Reuni todas as tribos de Jacó, *
e recebam, como outrora, a vossa herança.

=14 Deste povo que é vosso, tende pena, †
e de Israel de quem fizestes primogênito, *
e a quem chamastes com o vosso próprio nome!

15 Apiedai-vos de Sião, vossa cidade, *
o lugar santificado onde habitais!

16
Enchei Jerusalém com vossos feitos, *
e vosso povo, com a luz de vossa glória!

Ant. Mostrai-nos, ó Senhor, vossa luz, vosso perdão!

Ant. 3 Sede bendito, Senhor, no mais alto dos céus.

Salmo 18 A(19)

Louvor ao Deus Criador

O sol que nasce do alto nos visitará, para dirigir nossos passos no caminho da paz (Lc 1,78.79).

2 Os céus proclamam a glória do Senhor, *
e o firmamento, a obra de suas mãos;

3
o dia ao dia transmite esta mensagem, *
a noite à noite publica esta notícia.

4 Não são discursos nem frases ou palavras, *
nem são vozes que possam ser ouvidas;

5
seu som ressoa e se espalha em toda a terra, *
chega aos confins do universo a sua voz.

6 Armou no alto uma tenda para o sol; *
ele desponta no céu e se levanta

– como um esposo do quarto nupcial, *
como um herói exultante em seu caminho.

7 De um extremo do céu põe-se a correr *
e vai traçando o seu rastro luminoso,

– até que possa chegar ao outro extremo, *
e nada pode fugir ao seu calor.

Ant. Sede bendito, Senhor, no mais alto dos céus.

Leitura breve Jr 15,16

Quando encontrei tuas palavras, alimentei-me; elas se tornaram para mim uma delícia e a alegria do coração, o modo como invocar teu nome sobre mim, Senhor Deus dos exércitos.

Responsório breve

R. Ó justos, alegrai-vos no Senhor!
* Aos retos fica bem glorifi-lo. R.
Ó justos.

V. Cantai para o Senhor um canto novo. * Aos retos.
Glória ao Pai.
R.
Ó justos.

Cântico evangélico, ant.

Bendito seja o Senhor Deus,
que visitou e libertou a nós que somos o seu povo.

O Messias e seu Precursor

68 Bendito seja o Senhor Deus de Israel, *
porque a seu povo visitou e libertou;
69 e fez surgir um poderoso Salvador *
na casa de Davi, seu servidor,

70 como falara pela boca de seus santos, *
os profetas desde os tempos mais antigos,
71 para salvar-nos do poder dos inimigos *
e da mão de todos quantos nos odeiam.

72 Assim mostrou misericórdia a nossos pais, *
recordando a sua santa Aliança
73 e o juramento a Abraão, o nosso pai, *
de conceder-nos
74 que, libertos do inimigo,
= a ele nós sirvamos sem temor †
75 em santidade e em justiça diante dele, *
enquanto perdurarem nossos dias.

=
76 Serás profeta do Altíssimo, ó menino, †
pois irás andando à frente do Senhor *
para aplainar e preparar os seus caminhos,
77 anunciando ao seu povo a salvação, *
que está na remissão de seus pecados;

78 pela bondade e compaixão de nosso Deus, *
que sobre nós fará brilhar o Sol nascente,
79
para iluminar a quantos jazem entre as trevas *
= e na sombra da morte estão sentados 
e para dirigir os nossos passos, *
guiando-os no caminho da paz.

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Cântico evangélico, ant.

Bendito seja o Senhor Deus,
que visitou e libertou a nós que somos o seu povo.

Preces

Demos graças a nosso Salvador, que fez de nós um povo de reis e sacerdotes para oferecermos sacrifícios agradáveis a Deus. Por isso o invoquemos:

R. Conservai-nos, Senhor, em vosso serviço!

Cristo, sacerdote eterno, que nos tornastes participantes do vosso sacerdócio santo,
ensinai-nos a oferecer sempre sacrifícios espirituais agradáveis a Deus.

R.

Dai-nos os frutos do vosso Espírito:
paciência, bondade, mansidão.

R.

Fazei que vos amemos acima de todas as coisas e pratiquemos o bem,
para que nossas obras vos glorifiquem.

R.

Ajudai-nos a procurar sempre o bem dos nossos irmãos e irmãs,
para que eles alcancem mais facilmente a salvação.

R.

(intenções livres)

Pai nosso...

Oração

Senhor Deus todo-poderoso, que nos fizestes chegar ao começo deste dia, salvai-nos hoje com o vosso poder, para não cairmos em nenhum pecado e fazermos sempre a vossa vontade em nossos pensamentos, palavras e ações. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Conclusão da Hora

 O Senhor nos abençoe,
nos livre de todo o mal
e nos conduza à vida eterna. Amém.

 

 

 

Oração das Nove Horas

 

V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.

R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo.
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

 

Hino

Vinde, Espírito de Deus,
com o Filho e com o Pai,
inundai a nossa mente,
nossa vida iluminai.

Boca, olhos, mãos, sentidos,
tudo possa irradiar
o amor que em nós pusestes
para aos outros inflamar.

A Deus Pai e ao seu Filho
por vós dai-nos conhecer.
Que de ambos procedeis
dai-nos sempre firmes crer.

Ou:

Mantendo a ordem certa,
do coração fiel,
na hora terça oremos
aos Três, fulgor do céu.

Queremos ser os templos
do Espírito Santo, outrora
descido sobre os Doze
em chamas, nesta hora.

Fiel aos seus desígnios,
do Reino o Autor divino
a tudo ornou de graça
segundo o seu destino.

Louvor e glória ao Pai,
ao Filho, Sumo Bem,
e ao seu divino Espírito,
agora e sempre. Amém.

Salmodia

Ant. 1 Felizes os que ouvem a palavra do Senhor
e a praticam cada dia!

Salmo 118 (119),41-48

VI (Vau)

Meditação sobre a Palavra de Deus na Lei

Minha mãe e meus irmãos são aqueles que ouvem a Palavra de Deus e a põem em prática (Lc 8,21).

41 Senhor, que desça sobre mim a vossa graça *
e a vossa salvação que prometestes!

42
Esta se minha resposta aos que me insultam: *
“Eu conto com a palavra do Senhor!”

43 Não retireis vossa verdade de meus lábios, *
pois eu confio em vossos justos julgamentos!

44
Cumprirei constantemente a vossa lei; *
para sempre, eternamente a cumprirei!

45 É amplo e agradável meu caminho, *
porque busco e pesquiso as vossas ordens.

46
Quero falar de vossa lei perante os reis, *
e darei meu testemunho sem temor.

47 Muito me alegro com os vossos mandamentos, *
que eu amo, amo tanto, mais que tudo!

48
Elevarei as minhas mãos para louvar-vos *
e com prazer meditarei vossa vontade.

Ant. Felizes os que ouvem a palavra do Senhor
e a praticam cada dia!

Ant. 2 Meu alimento é fazer a vontade do Pai.

Salmo 39(40),2-14.17-18

Ação de graças e pedido de auxílio

Tu não quiseste vítima nem oferenda, mas formaste-me um corpo (Hb 10,5).

I

2 Esperando, esperei no Senhor, *
e inclinando-se, ouviu meu clamor.

3
Retirou-me da cova da morte *
e de um charco de lodo e de lama.

– Colocou os meus pés sobre a rocha, *
devolveu a firmeza a meus passos.

4
Canto novo ele pôs em meus lábios, *
um poema em louvor ao Senhor.

– Muitos vejam, respeitem, adorem *
e esperem em Deus, confiantes.

=5
É feliz quem a Deus se confia; †
quem não segue os que adoram os ídolos *
e se perdem por falsos caminhos.

6 Quão imensos, Senhor, vossos feitos! *
Maravilhas fizestes por nós!

– Quem a vós poderá comparar-se *
nos desígnios a nosso respeito?

– Eu quisera, Senhor, publicá-los, *
mas são tantos! Quem pode contá-los?

7 Sacricio e oblação não quisestes, *
mas abristes, Senhor, meus ouvidos;

= não pedistes ofertas nem vítimas, †
holocaustos por nossos pecados. *

8
E então eu vos disse: “Eis que venho!”

= Sobre mim está escrito no livro: †
9
“Com prazer faço a vossa vontade, *
guardo em meu coração vossa lei!”

Ant. Meu alimento é fazer a vontade do Pai.

Ant. 3 Eu sou pobre, infeliz, desvalido,
porém, guarda o Senhor minha vida.

II

=10 Boas-novas de vossa justiça †
anunciei numa grande assembléia; *
vós sabeis: não fechei os meus lábios!

=11 Proclamei toda a vossa justiça, †
sem re-la no meu coração; *
vosso aulio e lealdade narrei.

– Não calei vossa graça e verdade *
na presença da grande assembléia.

12 Não negueis para mim vosso amor! *
Vossa graça e verdade me guardem!

=13
Pois desgraças sem conta me cercam, †
minhas culpas me agarram, me prendem, *
e assim já nem posso enxergar.

= Meus pecados são mais numerosos †
que os cabelos da minha cabeça: *
desfaleço e me foge o alento!

14
Dignai-vos, Senhor, libertar-me, *
vinde logo, Senhor, socorrer-me!

17 Mas se alegre e em vós rejubile *
todo ser que vos busca, Senhor!

– Digam sempre: “É grande o Senhor!” *
os que buscam em vós seu auxílio.

=18 Eu sou pobre, infeliz, desvalido, †
porém, guarda o Senhor minha vida, *
e por mim se desdobra em carinho.

– Vós me sois salvação e auxílio: *
vinde logo, Senhor, não tardeis!

Ant. Eu sou pobre, infeliz, desvalido,
porém, guarda o Senhor minha vida.

Leitura breve Jr 31,33

Esta será a aliança que concluirei com a casa de Israel, depois desses dias, diz o Senhor: imprimirei minha lei em suas entranhas, e hei de inscrevê-la em seu coração; serei seu Deus e eles serão meu povo.

V. Criai em mim um coração que seja puro.

R. Ó Senhor, não me afasteis de vossa face!

 

Oração

Ó Deus, Pai de bondade, destes o trabalho aos seres humanos para que, unindo seus esforços, progridam cada vez mais; concedei que, em nossas atividades, vos amemos a vós como filhos e filhas e a todos como irmãos e irmãs. Por Cristo, nosso Senhor.

 

Conclusão da Hora

V.Bendigamos ao Senhor.
R. Graças a Deus.

 

 

Oração das doze horas

 

V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.

R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo.
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

Hino

Ó Deus, verdade e força
que o mundo governais,
da aurora ao meio-dia,
a terra iluminais.

De nós se afaste a ira,
discórdia e divisão.
Ao corpo dai saúde,
e paz ao coração.

Ouvi-nos, Pai bondoso,
por Cristo Salvador,
que vive com o Espírito
convosco pelo Amor.

Ou:

O louvor de Deus cantemos
com fervor no coração,
pois agora a hora sexta
nos convida à oração.

Nesta hora foi-nos dada
gloriosa salvação
pela morte do Cordeiro,
que na cruz trouxe o perdão.

Ante o brilho de tal luz
se faz sombra o meio-dia.
Tanta graça e tanto brilho
vinde haurir, com alegria.

Seja dada a glória ao Pai
e ao Unigênito também,
com o Espírito Paráclito,
pelos séculos. Amém.

Salmodia

Ant. 1 Felizes os que ouvem a palavra do Senhor
e a praticam cada dia!

Salmo 118 (119),41-48

VI (Vau)

Meditação sobre a Palavra de Deus na Lei

Minha mãe e meus irmãos são aqueles que ouvem a Palavra de Deus e a põem em prática (Lc 8,21).

41 Senhor, que desça sobre mim a vossa graça *
e a vossa salvação que prometestes!

42
Esta se minha resposta aos que me insultam: *
“Eu conto com a palavra do Senhor!”

43 Não retireis vossa verdade de meus lábios, *
pois eu confio em vossos justos julgamentos!

44
Cumprirei constantemente a vossa lei; *
para sempre, eternamente a cumprirei!

45 É amplo e agradável meu caminho, *
porque busco e pesquiso as vossas ordens.

46
Quero falar de vossa lei perante os reis, *
e darei meu testemunho sem temor.

47 Muito me alegro com os vossos mandamentos, *
que eu amo, amo tanto, mais que tudo!

48
Elevarei as minhas mãos para louvar-vos *
e com prazer meditarei vossa vontade.

Ant. Felizes os que ouvem a palavra do Senhor
e a praticam cada dia!

Ant. 2 Meu alimento é fazer a vontade do Pai.

Salmo 39(40),2-14.17-18

Ação de graças e pedido de auxílio

Tu não quiseste vítima nem oferenda, mas formaste-me um corpo (Hb 10,5).

I

2 Esperando, esperei no Senhor, *
e inclinando-se, ouviu meu clamor.

3
Retirou-me da cova da morte *
e de um charco de lodo e de lama.

– Colocou os meus pés sobre a rocha, *
devolveu a firmeza a meus passos.

4
Canto novo ele pôs em meus lábios, *
um poema em louvor ao Senhor.

– Muitos vejam, respeitem, adorem *
e esperem em Deus, confiantes.

=5
É feliz quem a Deus se confia; †
quem não segue os que adoram os ídolos *
e se perdem por falsos caminhos.

6 Quão imensos, Senhor, vossos feitos! *
Maravilhas fizestes por nós!

– Quem a vós poderá comparar-se *
nos desígnios a nosso respeito?

– Eu quisera, Senhor, publicá-los, *
mas são tantos! Quem pode contá-los?

7 Sacricio e oblação não quisestes, *
mas abristes, Senhor, meus ouvidos;

= não pedistes ofertas nem vítimas, †
holocaustos por nossos pecados. *

8
E então eu vos disse: “Eis que venho!”

= Sobre mim está escrito no livro: †
9
“Com prazer faço a vossa vontade, *
guardo em meu coração vossa lei!”

Ant. Meu alimento é fazer a vontade do Pai.

Ant. 3 Eu sou pobre, infeliz, desvalido,
porém, guarda o Senhor minha vida.

II

=10 Boas-novas de vossa justiça †
anunciei numa grande assembléia; *
vós sabeis: não fechei os meus lábios!

=11 Proclamei toda a vossa justiça, †
sem re-la no meu coração; *
vosso aulio e lealdade narrei.

– Não calei vossa graça e verdade *
na presença da grande assembléia.

12 Não negueis para mim vosso amor! *
Vossa graça e verdade me guardem!

=13
Pois desgraças sem conta me cercam, †
minhas culpas me agarram, me prendem, *
e assim já nem posso enxergar.

= Meus pecados são mais numerosos †
que os cabelos da minha cabeça: *
desfaleço e me foge o alento!

14
Dignai-vos, Senhor, libertar-me, *
vinde logo, Senhor, socorrer-me!

17 Mas se alegre e em vós rejubile *
todo ser que vos busca, Senhor!

– Digam sempre: “É grande o Senhor!” *
os que buscam em vós seu auxílio.

=18 Eu sou pobre, infeliz, desvalido, †
porém, guarda o Senhor minha vida, *
e por mim se desdobra em carinho.

– Vós me sois salvação e auxílio: *
vinde logo, Senhor, não tardeis!

Ant. Eu sou pobre, infeliz, desvalido,
porém, guarda o Senhor minha vida.

Leitura breve Jr 32,40

Estabelecerei com eles um pacto eterno, a fim de que não se afastem de mim; para isso não cessarei de favorecê-los e infundirei em seus corações o temor de Deus.

 

V. A minha glória e salvação estão em Deus.

R. O meu regio e rocha firme é o Senhor.

Oração

Ó Deus, senhor e guarda da vinha e da colheita, que repartis as tarefas e dais a justa recompensa, fazei-nos carregar o peso do dia, sem jamais murmurar contra a vossa vontade. Por Cristo, nosso Senhor.

 

Conclusão da Hora

V.Bendigamos ao Senhor.
R. Graças a Deus.

 

 

 

Oração das Quinze Horas


 

V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.

R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo.
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

 

Hino

Vós que sois o Imutável,
Deus fiel, Senhor da História,
nasce e morre a luz do dia,
revelando a vossa glória.

Seja a tarde luminosa
numa vida permanente.
E da santa morte o prêmio
nos dê glória eternamente.

Escutai-nos, ó Pai Santo,
pelo Cristo, nosso irmão,
que convosco e o Espírito
vive em plena comunhão.

Ou:

Cumprindo o ciclo tríplice das horas,
louvemos ao Senhor de coração,
cantando em nossos salmos a grandeza
de Deus, que é Uno e Trino em perfeição.

A exemplo de São Pedro, nosso mestre,
guardando do Deus vivo e verdadeiro,
em almas redimidas, o mistério,
sinal de salvação ao mundo inteiro,

também salmodiamos no espírito,
unidos aos apóstolos do Senhor,
e assim serão firmados nossos passos
na força de Jesus, o Salvador.

Louvor ao Pai, autor de toda a vida,
e ao Filho, Verbo Eterno, Sumo Bem,
unidos pelo amor do Santo Espírito,
Deus vivo pelos séculos. Amém.

Salmodia

Ant. 1 Felizes os que ouvem a palavra do Senhor
e a praticam cada dia!

Salmo 118 (119),41-48

VI (Vau)

Meditação sobre a Palavra de Deus na Lei

Minha mãe e meus irmãos são aqueles que ouvem a Palavra de Deus e a põem em prática (Lc 8,21).

41 Senhor, que desça sobre mim a vossa graça *
e a vossa salvação que prometestes!

42
Esta se minha resposta aos que me insultam: *
“Eu conto com a palavra do Senhor!”

43 Não retireis vossa verdade de meus lábios, *
pois eu confio em vossos justos julgamentos!

44
Cumprirei constantemente a vossa lei; *
para sempre, eternamente a cumprirei!

45 É amplo e agradável meu caminho, *
porque busco e pesquiso as vossas ordens.

46
Quero falar de vossa lei perante os reis, *
e darei meu testemunho sem temor.

47 Muito me alegro com os vossos mandamentos, *
que eu amo, amo tanto, mais que tudo!

48
Elevarei as minhas mãos para louvar-vos *
e com prazer meditarei vossa vontade.

Ant. Felizes os que ouvem a palavra do Senhor
e a praticam cada dia!

Ant. 2 Meu alimento é fazer a vontade do Pai.

Salmo 39(40),2-14.17-18

Ação de graças e pedido de auxílio

Tu não quiseste vítima nem oferenda, mas formaste-me um corpo (Hb 10,5).

I

2 Esperando, esperei no Senhor, *
e inclinando-se, ouviu meu clamor.

3
Retirou-me da cova da morte *
e de um charco de lodo e de lama.

– Colocou os meus pés sobre a rocha, *
devolveu a firmeza a meus passos.

4
Canto novo ele pôs em meus lábios, *
um poema em louvor ao Senhor.

– Muitos vejam, respeitem, adorem *
e esperem em Deus, confiantes.

=5
É feliz quem a Deus se confia; †
quem não segue os que adoram os ídolos *
e se perdem por falsos caminhos.

6 Quão imensos, Senhor, vossos feitos! *
Maravilhas fizestes por nós!

– Quem a vós poderá comparar-se *
nos desígnios a nosso respeito?

– Eu quisera, Senhor, publicá-los, *
mas são tantos! Quem pode contá-los?

7 Sacricio e oblação não quisestes, *
mas abristes, Senhor, meus ouvidos;

= não pedistes ofertas nem vítimas, †
holocaustos por nossos pecados. *

8
E então eu vos disse: “Eis que venho!”

= Sobre mim está escrito no livro: †
9
“Com prazer faço a vossa vontade, *
guardo em meu coração vossa lei!”

Ant. Meu alimento é fazer a vontade do Pai.

Ant. 3 Eu sou pobre, infeliz, desvalido,
porém, guarda o Senhor minha vida.

II

=10 Boas-novas de vossa justiça †
anunciei numa grande assembléia; *
vós sabeis: não fechei os meus lábios!

=11 Proclamei toda a vossa justiça, †
sem re-la no meu coração; *
vosso aulio e lealdade narrei.

– Não calei vossa graça e verdade *
na presença da grande assembléia.

12 Não negueis para mim vosso amor! *
Vossa graça e verdade me guardem!

=13
Pois desgraças sem conta me cercam, †
minhas culpas me agarram, me prendem, *
e assim já nem posso enxergar.

= Meus pecados são mais numerosos †
que os cabelos da minha cabeça: *
desfaleço e me foge o alento!

14
Dignai-vos, Senhor, libertar-me, *
vinde logo, Senhor, socorrer-me!

17 Mas se alegre e em vós rejubile *
todo ser que vos busca, Senhor!

– Digam sempre: “É grande o Senhor!” *
os que buscam em vós seu auxílio.

=18 Eu sou pobre, infeliz, desvalido, †
porém, guarda o Senhor minha vida, *
e por mim se desdobra em carinho.

– Vós me sois salvação e auxílio: *
vinde logo, Senhor, não tardeis!

Ant. Eu sou pobre, infeliz, desvalido,
porém, guarda o Senhor minha vida.

Leitura breve Ez 34,31
Quanto a vós, minhas ovelhas, sois as ovelhas de minha pastagem, e eu sou o vosso Deus – oráculo do Senhor Deus.

V. O Senhor é o pastor que me conduz:
não me falta coisa alguma.

R. Pelos prados e campinas verdejantes
ele me leva a descansar.

Oração

Ó Deus, que nos convocais para o louvor, na mesma hora em que os Apóstolos subiam ao templo, concedei que esta prece, feita de coração sincero em nome de Jesus, alcance a salvação para quantos o invocam. Por Cristo, nosso Senhor.

 

Conclusão da Hora

V.Bendigamos ao Senhor.
R. Graças a Deus.

 

 

 

 

V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.

R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo.
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

 

Hino

Fonte da luz, da luz origem,
as nossas preces escutai:
da culpa as trevas expulsando,
com vossa luz nos clareai.

Durante a faina deste dia
nos protegeu o vosso olhar.
De coração vos damos graças
em todo tempo e lugar.

Se o pôr do sol nos trouxe as trevas,
outro sol fulge, coruscante,
e envolve até os próprios anjos
com o seu brilho radiante.

Todas as culpas deste dia
apague o Cristo bom e manso,
e resplandeça o coração
durante as horas do descanso.

Glória a vós, Pai, louvor ao Filho,
poder ao Espírito também.
No resplendor do vosso brilho,
regeis o céu e a terra. Amém.

Salmodia

Ant. Sois tão belo, o mais belo entre os filhos dos homens!
Vossos bios espalham a graça, o encanto.

Salmo 44(45)

As núpcias do Rei

O noivo está chegando. Ide ao seu encontro! (Mt 25,6).

I

=2 Transborda um poema do meu coração; †
vou cantar-vos, ó Rei, esta minha canção; *
minha língua é qual pena de um ágil escriba.

=3 Sois tão belo, o mais belo entre os filhos dos homens! †
Vossos bios espalham a graça, o encanto, *
porque Deus, para sempre, vos deu sua bênção.

4 Levai vossa espada de glória no flanco, *
herói valoroso, no vosso esplendor;

5
saí para a luta no carro de guerra *
em defesa da fé, da justiça e verdade!

= Vossa mão vos ensine valentes proezas, †
6
vossas flechas agudas abatam os povos *
e firam no seu coração o inimigo!

=7 Vosso trono, ó Deus, é eterno, é sem fim; †
vosso cetro real é sinal de justiça: *

8
Vós amais a justiça e odiais a maldade.

= É por isso que Deus vos ungiu com seu óleo, †
deu-vos mais alegria que aos vossos amigos. *

9
Vossas vestes exalam preciosos perfumes.

– De ebúrneos palácios os sons vos deleitam. *
10 As filhas de reis vêm ao vosso encontro,
– e à vossa direita se encontra a rainha *
com veste esplendente de ouro de Ofir.

Ant. Sois tão belo, o mais belo entre os filhos dos homens!
Vossos bios espalham a graça, o encanto.

Ant. 2 Eis que vem o esposo chegando:
Saí ao encontro de Cristo!

II

11 Escutai, minha filha, olhai, ouvi isto: *
“Esquecei vosso povo e a casa paterna!

12
Que o Rei se encante com vossa beleza! *
Prestai-lhe homenagem: é vosso Senhor!

13 O povo de Tiro vos traz seus presentes, *
os grandes do povo vos pedem favores.

14
Majestosa, a princesa real vem chegando, *
vestida de ricos brocados de ouro.

15 Em vestes vistosas ao Rei se dirige, *
e as virgens amigas lhe formam cortejo;

16
entre cantos de festa e com grande alegria, *
ingressam, então, no pacio real”.

17 Deixareis vossos pais, mas tereis muitos filhos; *
fareis deles os reis soberanos da terra.

18
Cantarei vosso nome de idade em idade, *
para sempre haverão de louvar-vos os povos!

Ant. Eis que vem o esposo chegando:
Saí ao encontro de Cristo!

Ant. 3 Eis que agora se cumpre o degnio do Pai:
reunir no seu Cristo o que estava disperso.

Cântico Ef 1,3-10

O plano divino da salvação

3 Bendito e louvado seja Deus, *
o Pai de Jesus Cristo, Senhor nosso,

– que do alto céu nos abençoou em Jesus Cristo *
com bênção espiritual de toda sorte!

(R. Bendito sejais vós, nosso Pai,
que nos abençoastes em Cristo!
)

4 Foi em Cristo que Deus Pai nos escolheu, *
já bem antes de o mundo ser criado,

– para que fôssemos, perante a sua face, *
sem cula e santos pelo amor.

(R.)

=5 Por livre decisão de sua vontade, †
predestinou-nos, através de Jesus Cristo, *
a sermos nele os seus filhos adotivos,

6
para o louvor e para a glória de sua graça, *
que em seu Filho bem-amado nos doou.

(R.)

7 É nele que nós temos redenção, *
dos pecados remissão pelo seu sangue.

= Sua graça transbordante e inesgotável †
8
Deus derrama sobre nós com abundância, *
de saber e inteligência nos dotando.

(R.)

9 E assim, ele nos deu a conhecer *
o misrio de seu plano e sua vontade,

– que propusera em seu querer benevolente, *
10 na plenitude dos tempos realizar:
– o desígnio de, em Cristo, reunir *
todas as coisas: as da terra e as do céu.

(R.)

Ant. Eis que agora se cumpre o degnio do Pai:
reunir no seu Cristo o que estava disperso.

Leitura breve 1Ts 2,13

Agradecemos a Deus sem cessar por vós terdes acolhido a pregação da palavra de Deus, não como palavra humana, mas como aquilo que de fato é: Palavra de Deus, que está produzindo efeito em vós que abraçastes a fé.

Responsório breve

R. Ó Senhor, suba à vossa presença
* A minha oração, como incenso. R.
Ó Senhor.

V. Minhas mãos como oferta da tarde. * A minha oração.
Glória ao Pai.
R.
Ó Senhor.

CÂNTICO EVANGÉLICO (MAGNIFICAT) Lc1,46-55 .

A minh’alma vos engrandeça
eternamente, Senhor meu Deus.

A alegria da alma no Senhor

46 A minha alma engrandece ao Senhor *
47 e se alegrou o meu espírito em Deus, meu Salvador;
48 pois ele viu a pequenez de sua serva, *
desde agora as gerações hão de chamar-me de bendita.

49 O Poderoso fez por mim maravilhas *
e Santo é o seu nome!
50 Seu amor, de geração em geração, *
chega a todos que o respeitam;

51 demonstrou o poder de seu braço, *
dispersou os orgulhosos;
52 derrubou os poderosos de seus tronos *
e os humildes exaltou;

53 De bens saciou os famintos, *
e despediu, sem nada, os ricos.
54 Acolheu Israel, seu servidor, *
fiel ao seu amor,

55 como havia prometido aos nossos pais, *
em favor de Abraão e de seus filhos, para sempre.

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Ant. A minh’alma vos engrandeça
eternamente, Senhor meu Deus.

Preces

Louvemos a Jesus Cristo, que alimenta e fortalece a sua Igreja. Oremos cheios de confiança, dizendo:

R. Ouvi, Senhor, a oração do vosso povo!

Senhor Jesus, fazei que todos os homens se salvem,
e cheguem ao conhecimento da verdade.

R.

Protegei o Santo Padre, o Papa N. e o nosso bispo N.;
ajudai-os com o vosso poder.

R.

Favorecei os que procuram trabalho justo e estável,
para que vivam felizes e tranqüilos.

R.

Sede, Senhor, o refúgio dos pobres e oprimidos,
ajudai-os na tribulação.

R.

(intenções livres)

Nós vos recomendamos aqueles que durante a vida exerceram o ministério sagrado,
para que vos louvem eternamente no céu.

R.

Pai nosso...

Oração

Deus todo-poderoso, que a nós, servos inúteis, sustentastes nos trabalhos deste dia, aceitai este louvor, qual sacrifício vespertino, em ação de graças por vossos benefícios. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Conclusão da Hora

O Senhor nos abençoe,
nos livre de todo o mal
e nos conduza à vida eterna. Amém.

 

 

 

V. Vinde, ó Deus, em meu auxílio.
R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Amém. Aleluia.


Depois, recomenda-se o exame de consciência (...)

Hino

Agora que o clarão da luz se apaga,
a vós nós imploramos, Criador:
com vossa paternal misericórdia,
guardai-nos sob a luz do vosso amor.

Os nossos corações sonhem convosco:
no sono, possam eles vos sentir.
Cantemos novamente a vossa glória
ao brilho da manhã que vai surgir.

Saúde concedei-nos nesta vida,
as nossas energias renovai;
da noite a pavorosa escuridão
com vossa claridade iluminai.

Ó Pai, prestai ouvido às nossas preces,
ouvi-nos por Jesus, nosso Senhor,
que reina para sempre em vossa glória,
convosco e o Espírito de Amor.

Salmodia

Ant. Ó Senhor, sois clemente e fiel,
sois amor, paciência e perdão!

Salmo 85(86)

Oração do pobre nas dificuldades

Bendito seja Deus que nos consola em todas as nossas aflições (2Cor 1,3.4).

1 Inclinai, ó Senhor, vosso ouvido, *
escutai, pois sou pobre e infeliz!
=2 Protegei-me, que sou vosso amigo, †
e salvai vosso servo, meu Deus, *
que espera e confia em vós!

3 Piedade de mim, ó Senhor, *
porque clamo por vós todo o dia!
4 Animai e alegrai vosso servo, *
pois a vós eu elevo a minh'alma.

5 Ó Senhor, vós sois bom e clemente, *
sois perdão para quem vos invoca.
6 Escutai, ó Senhor, minha prece, *
o lamento da minha oração!

7 No meu dia de angústia eu vos chamo, *
porque sei que me haveis de escutar.
8 Não existe entre os deuses nenhum *
que convosco se possa igualar;
– não existe outra obra no mundo *
comparável às vossas, Senhor!

9 As nações que criastes virão *
adorar e louvar vosso nome.
10 Sois tão grande e fazeis maravilhas: *
vós somente sois Deus e Senhor!

11 Ensinai-me os vossos caminhos, *
e na vossa verdade andarei;
– meu coração orientai para vós: *
que respeite, Senhor, vosso nome!

12 Dou-vos graças com toda a minh'alma, *
sem cessar louvarei vosso nome!
13 Vosso amor para mim foi imenso: *
retirai-me do abismo da morte!

=14 Contra mim se levantam soberbos, †
e malvados me querem matar; *
não vos levam em conta, Senhor!

15 Vós, porém, sois clemente e fiel, *
sois amor, paciência e perdão.
=16 Tende pena e olhai para mim! †
Confirmai com vigor vosso servo, *
de vossa serva o filho salvai.

17 Concedei-me um sinal que me prove *
a verdade do vosso amor.
– O inimigo humilhado verá *
que me destes ajuda e consolo.

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Ant. Ó Senhor, sois clemente e fiel,
sois amor, paciência e perdão!

Leitura breve         1Ts 5,9-10

Deus nos destinou para alcançarmos a salvação, por meio de nosso Senhor Jesus Cristo. Ele morreu por nós, para que, quer vigiando nesta vida, quer adormecidos na morte, alcancemos a vida junto dele.

Responsório breve

R. Senhor, em vossas mãos
* Eu entrego o meu espírito. R.Senhor.
V. Vós sois o Deus fiel, que salvastes vosso povo.
* Eu entrego. Glória ao Pai. R.Senhor.


Cântico evangélico, ant.

Salvai-nos, Senhor, quando velamos,
guardai-nos também quando dormimos!
Nossa mente vigie com o Cristo,
nosso corpo repouse em sua paz!

Cântico de Simeão Lc 2,29-32

Cristo, luz das nações e glória de seu povo

29 Deixai, agora, vosso servo ir em paz, *
conforme prometestes, ó Senhor.

30 Pois meus olhos viram vossa salvação *
31 que preparastes ante a face das nações:

32 uma Luz que brilhará para os gentios *
e para a glória de Israel, o vosso povo.

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Ant. Salvai-nos, Senhor, quando velamos,
guardai-nos também quando dormimos!
Nossa mente vigie com o Cristo,
nosso corpo repouse em sua paz!

Oração

Concedei, Senhor, aos nossos corpos um sono restaurador, e fazei germinar para a messe eterna as sementes do Reino, que hoje lançamos com nosso trabalho. Por Cristo, nosso Senhor.  Amém.

O Senhor todo-poderoso nos conceda uma noite tranquila
e, no fim da vida, uma morte santa.
R. Amém.

Antífona final de Nossa Senhora

Ó Mãe do Redentor, do céu ó porta,
ao povo que caiu, socorre e exorta,
pois busca levantar-se, Virgem pura,
nascendo o Criador da criatura:
tem piedade de nós e ouve, suave,
o anjo te saudando com seu Ave!

Ou:


Ave, Rainha do céu;
ave, dos anjos Senhora;
ave, raiz, ave, porta;
da luz do mundo és aurora.
Exulta, ó Virgem tão bela,
as outras seguem-te após;
nós te saudamos: adeus!
E pede a Cristo por nós!
Virgem Mãe, ó Maria!

Ou:


Salve, Rainha, Mãe de misericórdia,
vida doçura, esperança nossa, Salve!
A vós bradamos os degredados filhos de Eva,
a vós suspiramos gemendo e chorando
neste vale de lágrimas!
Eia, pois, Advogada nossa,
esses vossos olhos misericordiosos a nós volvei,
e depois deste desterro mostrai-nos Jesus,
bendito fruto do vosso ventre!
Ó clemente, ó piedosa,
ó doce sempre Virgem Maria.

Ou:


À vossa proteção recorremos, santa Mãe de Deus;
não desprezeis as nossas súplicas em nossas necessidades,
mas livrai-nos sempre de todos os perigos,
ó Virgem gloriosa e bendita.