Salmo 2


O Messias, rei e vencedor

Uniram-se contra Jesus, teu santo servo, a quem ungiste (At 4,27)

1 Por que os povos agitados se revoltam? * 
por que tramam as nações projetos vãos? 
=2 Por que os reis de toda a terra se reúnem, † 
e conspiram os governos todos juntos * 
contra o Deus onipotente e o seu Ungido? 

3 “Vamos quebrar suas correntes”, dizem eles, * 
“e lançar longe de nós o seu domínio!” 
4 Ri-se deles o que mora lá nos céus; * 
zomba deles o Senhor onipotente. 
5 Ele, então, em sua ira os ameaça, * 
e em seu furor os faz tremer, quando lhes diz: 

6 “Fui eu mesmo que escolhi este meu Rei, * 
e em Sião, meu monte santo, o consagrei!” 
=7 O decreto do Senhor promulgarei, † 
foi assim que me falou o Senhor Deus: * 
“Tu és meu Filho, e eu hoje te gerei! 

=8 Podes pedir-me, e em resposta eu te darei † 
por tua herança os povos todos e as nações, * 
e há de ser a terra inteira o teu domínio. 
9 Com cetro férreo haverás de dominá-los, * 
e quebrá-los como um vaso de argila!” 

10 E agora, poderosos, entendei; * 
soberanos, aprendei esta lição: 
11 Com temor servi a Deus, rendei-lhe glória * 
e prestai-lhe homenagem com respeito! 

12 Se o irritais, perecereis pelo caminho, * 
pois depressa se acende a sua ira! 
– Felizes hão de ser todos aqueles * 
que põem sua esperança no Senhor!

Comentário ao Salmo 2 de Santo Agostinho

“Felizes todos os que nele confiam”, isto é, quando vier o castigo preparado para os ímpios e pecadores, não atingirá os que confiam no Senhor e ainda lhes será de grande utilidade, instruindo-os e exaltando-os em vista do reino…

Leia