Salmo 16(17)

1 Ó Senhor, ouvi a minha justa causa, * 
escutai-me e atendei o meu clamor! 
– Inclinai o vosso ouvido à minha prece, * 
pois não existe falsidade nos meus lábios! 
2 De vossa face é que me venha o julgamento, * 
pois vossos olhos sabem ver o que é justo. 

=3 Provai meu coração durante a noite, † 
visitai-o, examinai-o pelo fogo, * 
mas em mim não achareis iniqüidade. 
4 Não cometi nenhum pecado por palavras, * 
como é costume acontecer em meio aos homens. 

– Seguindo as palavras que dissestes,* 
andei sempre nos caminhos da Aliança. 
5 Os meus passos eu firmei na vossa estrada, * 
e por isso os meus pés não vacilaram. 

6 Eu vos chamo, ó meu Deus, porque me ouvis, * 
inclinai o vosso ouvido e escutai-me! 
=7 Mostrai-me vosso amor maravilhoso, † 
vós que salvais e libertais do inimigo * 
quem procura a proteção junto de vós. 

8 Protegei-me qual dos olhos a pupila * 
e guardai-me, à proteção de vossas asas, 
9 longe dos ímpios violentos que me oprimem, * 
dos inimigos furiosos que me cercam.

10 A abundância lhes fechou o coração, * 
em sua boca há só palavras orgulhosas. 
11 Os seus passos me perseguem, já me cercam, * 
voltam seus olhos contra mim: vão derrubar-me, 
12 como um leão impaciente pela presa, * 
um leãozinho espreitando de emboscada. 

13 Levantai-vos, ó Senhor, contra o malvado, * 
com vossa espada abatei-o e libertai-me! 
14 Com vosso braço defendei-me desses homens, * 
que já encontram nesta vida a recompensa. 

= Saciais com vossos bens o ventre deles, † 
e seus filhos também hão de saciar-se * 
e ainda as sobras deixarão aos descendentes. 
15 Mas eu verei, justificado,a vossa face * 
e ao despertar me saciará vossa presença.