SÃO TOMÉ, APÓSTOLO Festa

Compartilhar:

 

Tomé tornou-se conhecido entre os apóstolos principalmente por sua incredulidade que desapareceu diante do Cristo ressuscitado; e com isso proclamou a fé pascal da Igreja: “Meu Senhor e meu Deus!” Nada de certo se sabe sobre sua vida, além dos indícios fornecidos pelo Evangelho. É de tradição ter ele evangelizado os povos da Índia. Desde o século VI comemora-se a 3 de julho a trasladação de seu corpo para Edessa.

Invitatório

Ant. do Invitatório: Ao Senhor, Rei dos Apóstolos, vinde adoremos.

 


V.
Vinde, ó Deus, em meu aulio.
R.
Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo. *
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

Esta introdução se omite quando o Invitatório precede imediatamente ao Ofício das Leituras.

Hino 

Do supremo Rei na corte

sois ministros, que Jesus

instruiu e fez Apóstolos,

sal da terra e sua luz.

 

A feliz Jerusalém,

cuja lâmpada é o Cordeiro,

vos possui, quais joias raras,

fundamento verdadeiro.

 

A Igreja vos celebra

como esposa do Senhor.

Vossa voz a trouxe à vida,

vosso sangue a consagrou.

 

Quando os tempos terminarem

e o Juiz vier julgar,

sobre tronos gloriosos

havereis de vos sentar.

 

Sem cessar, a vossa prece

nos dê força e proteção.

Das sementes que espalhastes

brote a flor e nasça o grão.

 

Glória a Cristo, que de vós

fez do Pai os enviados,

e vos deu o seu Espírito,

por quem fostes consagrados.
 

Salmodia

 

Ant. 1 Em toda a terra se espalha o seu anúncio,

e sua voz pelos confins do universo. Aleluia.

Salmo 18 (19)A

2 Os céus proclamam a glória do Senhor, *
e o firmamento, a obra de suas mãos;
3 o dia ao dia transmite esta mensagem, *
a noite à noite publica esta notícia.

4 Não são discursos nem frases ou palavras, *
nem são vozes que possam ser ouvidas;
5 seu som ressoa e se espalha em toda a terra, *
chega aos confins do universo a sua voz. 

6 Armou no alto uma tenda para o sol; *
ele desponta no céu e se levanta
– como um esposo do quarto nupcial, *
como um herói exultante em seu caminho.

7 De um extremo do céu põe-se a correr *
e vai traçando o seu rastro luminoso,
– até que possa chegar ao outro extremo, *
e nada pode fugir ao seu calor.

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Ant. A glória de Deus ilumina a santa Cidade celeste:
sua luz é o Cordeiro. Aleluia.

Ant. 2 Proclamaram as obras de Deus
e entenderam seus grandes prodígios. Aleluia.

Salmo 63(64)

2Ó Deus, ouvi a minha voz, o meu lamento! *
salvai-me a vida do inimigo aterrador!
3Protegei-me das intrigas dos perversos *
e do tumulto dos obreiros da maldade!

4Eles afiam suas línguas como espadas, *
lançam palavras venenosas como flechas,
5para ferir os inocentes às ocultas *
e atingi-los de repente, sem temor.

6Uns aos outros se encorajam para o mal *
e combinam às ocultas, traiçoeiros,
– onde pôr as armadilhas preparadas, *
comentando entre si: 'Quem nos verá?'

7Eles tramam e disfarçam os seus crimes. *
É um abismo o coração de cada homem!
8Deus, porém, os ferirá com suas flechas, *
e cairão todos feridos, de repente.

9Sua língua os levará à perdição, *
e quem os vir meneará sua cabeça;
10com temor proclamará a ação de Deus, *
e tirará uma lição de sua obra.

=11O homem justo há de alegrar-se no Senhor †
e junto dele encontrará o seu refúgio,*
e os de reto coração triunfarão.

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Ant. 2 Proclamaram as obras de Deus
e entenderam seus grandes prodígios. Aleluia.

Ant. 3 Anunciaram a justiça do Senhor,

todos os povos podem ver a sua glória. Aleluia.

Salmo 96(97)

1 Deus é Rei! Exulte a terra de alegria, *
 e as ilhas numerosas rejubilem!
2 Treva e nuvem o rodeiam no seu trono, *
que se apóia na justiça e no direito.
3 Vai um fogo caminhando à sua frente *
e devora ao redor seus inimigos.

4 Seus relâmpagos clareiam toda a terra; *
toda a terra ao contemplá-los estremece.
5 As montanhas se derretem como cera *
ante a face do Senhor de toda a terra;
6 e assim proclama o céu sua justiça, *
todos os povos podem ver a sua glória.

=
7 'Os que adoram as estátuas se envergonhem †
e os que põem a sua glória nos seus ídolos; *
aos pés de Deus vêm se prostrar todos os deuses!'
=
8 Sião escuta transbordante de alegria, †
e exultam as cidades de Judá, *
porque são justos, ó Senhor, vossos juízos!

=
9 Porque vós sois o Altíssimo, Senhor, †
muito acima do universo que criastes, *
e de muito superais todos os deuses.
=
10 O Senhor ama os que detestam a maldade, †
ele protege seus fiéis e suas vidas, *
e da mão dos pecadores os liberta.

11 Uma luz já se levanta para os justos, *
e a alegria, para os retos corações.
12
Homens justos, alegrai-vos no Senhor, *
celebrai e bendizei seu santo nome!

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Ant. 3 Anunciaram a justiça do Senhor,

todos os povos podem ver a sua glória. Aleluia.

 

V. Eles contaram as grandezas do Senhor e seu poder.

R. E as suas maravilhas que por nós realizou.

 

Primeira leitura

Da Primeira Carta de São Paulo aos Coríntios                 4,1-16

 

Sejamos imitadores do Apóstolo, como ele o foi de Cristo

            Irmãos: 1Que todo o mundo nos considere como servidores de Cristo e administradores dos mistérios de Deus. 2A este respeito, o que se exige dos administradores é que sejam fiéis. 3Quanto a mim, pouco me importa ser julgado por vós ou por algum tribunal humano. Nem eu me julgo a mim mesmo. 4É verdade que a minha consciência não me acusa de nada. Mas não é por isso que eu poso ser considerado justo. 5Quem me julga é o Senhor. Portanto, não queirais julgar antes do tempo. Aguardai que o Senhor venha. Ele iluminará o que estiver escondido nas trevas e manifestará os projetos dos corações. Então, cada um receberá de Deus o louvor que tiver merecido.

            6Irmãos, apliquei essa doutrina a mim e a Apolo, por causa de vós, para que o nosso exemplo vos ensine a não vos inchar de orgulho, tomando o partido de um contra outro, e a “não ir além daquilo que está escrito”. 7Com efeito, quem é que te faz melhor que os outros? O que tens que não tenhas recebido? Mas, se recebeste tudo que tens, por que, então, te glorias, como se não o tivesses recebido?

            8Vós já estais saciados! Já vos enriquecestes! Sem nós, já começastes a reinar! Oxalá estivésseis mesmo reinando, para nós também reinarmos convosco! 9Na verdade, parece-me que Deus nos apresentou, a nós apóstolos, em último lugar, como pessoas condenadas à morte. Tornamo-nos um espetáculo para o mundo, para os anjos e os homens. 10Nós somos os tolos por causa de Cristo, vós, porém, os sábios nas coisas de Cristo. Nós somos os fracos; vós, os fortes. Vós sois tratados com toda a estima e atenção, e nós, com todo o desprezo. 11Até à presente hora, padecemos fome, sede e nudez; somos esbofeteados e vivemos errantes; 12fadigamo-nos, trabalhando com as nossas mãos; somos injuriados, e abençoamos; somos perseguidos, e suportamos; 13somos caluniados, e exortamos. Tornamo-nos como que o lixo do mundo, a escória do universo, até ao presente.

            14Escrevo-vos tudo isto, não com a intenção de vos envergonhar, mas para vos admoestar como meus filhos queridos.15De fato, mesmo que tivésseis dez mil educadores na vida em Cristo, não tendes muitos pais. Pois fui eu que, pelo anúncio do Evangelho, vos gerei em Jesus Cristo. 16Portanto, eu vos peço, sede meus imitadores.

 

Responsório Jo 15,15; Mt 13,11.16

 

R. Não vos chamo mais meus servos,

mas vos chamo meus amigos,

* Pois vos dei a conhecer tudo quanto ouvi do Pai.

V. A vós foi concedido conhecer

os mistérios do reino dos céus;

felizes vossos olhos porque vêem,

felizes os ouvidos porque ouvem. * Pois vos dei.

 

Segunda leitura

Das Homilias sobre os Evangelhos, de São Gregório Magno, papa.

 

(Hom. 25,7-9:PL76,1201-1202)            (Séc.VI)

 

Meu Senhor e meu Deus !

            Tomé, chamado Dídimo, que era um dos doze, não estava com eles quando Jesus veio (Jo 20,24). Era o único discípulo que estava ausente. Ao voltar, ouviu o que acontecera, mas negou-se a acreditar. Veio de novo o Senhor, e mostrou seu lado ao discípulo incrédulo para que o pudesse apalpar; mostrou-lhe as mãos e, mostrando-lhe também a cicatriz de suas chagas, curou a chaga daquela falta de fé. Que pensais, irmãos caríssimos, de tudo isto? Pensais ter acontecido por acaso que aquele discípulo estivesse ausente naquela ocasião, que, ao voltar, ouvisse contar, que, ao ouvir, duvidasse, que, ao duvidar, apalpasse, e que, ao apalpar, acreditasse?

            Nada disso aconteceu por acaso, mas por disposição da providência divina. A clemência do alto agiu de modo admirável a fim de que, ao apalpar as chagas do corpo de seu mestre, aquele discípulo que duvidara curasse as chagas da nossa falta de fé. A incredulidade de Tomé foi mais proveitosa para a nossa fé do que a fé dos discípulos que acreditaram logo. Pois, enquanto ele é reconduzido à fé porque pôde apalpar, o nosso espírito, pondo de lado toda dúvida, confirma-se na fé. Deste modo, o discípulo que duvidou e apalpou tornou-se testemunha da verdade da ressurreição.

            Tomé apalpou e exclamou: Meu Senhor e meu Deus! Jesus lhe disse: Acreditaste, porque me viste? (Jo 20,28-29). Ora, como diz o apóstolo Paulo: A fé é um modo de já possuir o que ainda se espera, a convicção acerca de realidades que não se vêem (Hb 11,1). Logo, está claro que a fé é a prova daquelas realidades que não podem ser vistas. De fato, as coisas que podemos ver não são objeto de fé, e sim de conhecimento direto. Então, se Tomé viu e apalpou, por qual razão o Senhor lhe disse: Acreditaste, porque me viste? É que ele viu uma coisa e acreditou noutra. A divindade não podia ser vista por um mortal. Ele viu a humanidade de Jesus e proclamou a fé na sua divindade, exclamando: Meu Senhor e meu Deus! Por conseguinte, tendo visto, acreditou. Vendo um verdadeiro homem, proclamou que ele era Deus, a quem não podia ver.

            Alegra-nos imensamente o que vem a seguir: Bem-aventurados os que creram sem ter visto (Jo 20,29). Não resta dúvida de que esta frase se refere especialmente a nós. Pois não vimos o Senhor em sua humanidade, mas o possuímos em nosso espírito. É a nós que ela se refere, desde que as obras acompanhem nossa fé. Com efeito, quem crê verdadeiramente, realiza por suas ações a fé que professa. Mas, pelo contrário, a respeito daqueles que têm fé apenas de boca, eis o que diz São Paulo: Fazem profissão de conhecer a Deus, mas negam-no com a sua prática (Tt 1,16). É o que leva também São Tiago a afirmar:A fé, sem obras, é morta (Tg 2,26).

 

Responsório 1Jo 1,2.1.3a

 

R. A vida revelou-se e nós a temos visto

e dela damos testemunho.

* A vida eterna anunciamos,

que estava junto ao Pai e a nós se revelou.

V. O que viram nossos olhos e apalparam nossas mãos

com respeito à Palavra, a Palavra, que é a vida,

o que vimos e ouvimos a vós anunciamos.

* A vida eterna.

 

HINO TE DEUM (A VÓS, Ó DEUS, LOUVAMOS)

A vós, ó Deus, louvamos,

a vós, Senhor, cantamos.

A vós, Eterno Pai,

adora toda a terra.

 

A vós cantam os anjos,

os céus e seus poderes:

Sois Santo, Santo, Santo,

Senhor, Deus do universo!

 

Proclamam céus e terra

a vossa imensa glória.

A vós celebra o coro

glorioso dos Apóstolos,

 

Vos louva dos Profetas

a nobre multidão

e o luminoso exército

dos vossos santos Mártires.

 

A vós por toda a terra

proclama a Santa Igreja,

ó Pai onipotente,

de imensa majestade,

 

e adora juntamente

o vosso Filho único,

Deus vivo e verdadeiro,

e ao vosso Santo Espírito.

 

Ó Cristo, Rei da glória,

do Pai eterno Filho,

nascestes duma Virgem,

a fim de nos salvar.

 

Sofrendo vós a morte,

da morte triunfastes,

abrindo aos que têm fé

dos céus o reino eterno.

 

Sentastes à direita

de Deus, do Pai na glória.

Nós cremos que de novo

vireis como juiz.

 

Portanto, vos pedimos:

salvai os vossos servos,

que vós, Senhor, remistes

com sangue precioso.

 

Fazei-nos ser contados,

Senhor, vos suplicamos,

em meio a vossos santos

na vossa eterna glória.
 

(A parte que se segue pode ser omitida, se for oportuno).

Salvai o vosso povo.

Senhor, abençoai-o.

Regei-nos e guardai-nos

até a vida eterna.

 

Senhor, em cada dia,

fiéis, vos bendizemos,

louvamos vosso nome

agora e pelos séculos.

 

Dignai-vos, neste dia,

guardar-nos do pecado.

Senhor, tende piedade

de nós, que a vós clamamos.

 

Que desça sobre nós,

Senhor, a vossa graça,

porque em vós pusemos

a nossa confiança.

 

Fazei que eu, para sempre,

não seja envergonhado:

Em vós, Senhor, confio,

sois vós minha esperança!

Oração 

Deus todo-poderoso, concedei-nos celebrar com alegria a festa do apóstolo São Tomé, para que sejamos sempre sustentados por sua proteção e tenhamos a vida pela fé no Cristo que ele reconheceu como Senhor. Que convosco vive e reina, na unidade do Espírito Santo.

Conclusão da Hora

V. Bendigamos ao Senhor.
R. Graças a Deus.

 

 

 

 

Invitatorio

Ant. do Invitatório: Ao Senhor, Rei dos Apóstolos, vinde adoremos.

V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.

R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo.
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

Esta introdução se omite quando o Invitatório precede imediatamente às Laudes.

Hino

Tu fulguras qual luzeiro
entre os doze, São Tomé;
oh! recebe prazenteiro
o louvor de nossa fé!

O Senhor te fez sentar
sobre um trono só de luz.
O amor levou-te a dar
tua vida por Jesus.

Relataram os irmãos
que o Senhor tornara à vida;
queres vê-lo e, com as mãos,
apalpar suas feridas.

Que alegria quando o viste
redivivo em seu fulgor;
e com fé o adoraste
como Deus e teu Senhor.

Entre nós, que não o vemos,
nossa fé por ti floresça,
e o amor com que o buscamos
dia a dia sempre cresça.

Seja ao Cristo honra e vitória!
Que a teus rogos ele dê
vê-lo vivo em sua glória
a quem anda à luz da fé!

Salmodia

Ant. 1 E disse-lhe Tomé:
Senhor, não sabemos aonde tu vais,
e como podemos saber o caminho?
Jesus respondeu:
Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida.

Salmo 62 (63), 2-9.

Sede de Deus

Vigia diante de Deus, quem rejeita as obras das trevas (cf. 1Ts 5,5)

2Sois vós, ó Senhor, o meu Deus!*
Desde a aurora ansioso vos busco!
= A minh'alma tem sede de vós,+
minha carne também vos deseja,*
como terra sedenta e sem água!

3Venho, assim, contemplar-vos no templo,*
para ver vossa glória e poder.
4Vosso amor vale mais do que a vida:*
e por isso meus lábios vos louvam.

5Quero, pois, vos louvar pela vida,*
e elevar para vós minhas mãos!
6A minh'alma será saciada,*
como em grande banquete de festa;
— cantará a alegria em meus lábios,*
ao cantar para vós meu louvor!

- 7Penso em vós no meu leito, de noite,*
nas vigílias suspiro por vós!
8Para mim fostes sempre um socorro;*
de vossas asas à sombra eu exulto!
9Minha alma se agarra em vós;*
com poder vossa mão me sustenta.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Ant. E disse-lhe Tomé:
Senhor, não sabemos aonde tu vais,
e como podemos saber o caminho?
Jesus respondeu:
Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida.

Ant. 2 Tomé, que também é chamado de Dídimo,
não estava com eles quando veio Jesus.
Disseram a ele: Nós vimos Jesus. Aleluia.

No cânticos que se segue o refrão entre parênteses é opcional.

Cântico Dn 3,57-88.56

Louvor das criaturas ao Senhor

Louvai o nosso Deus, todos os seus servos (Ap 19,5)

- 57Obras do Senhor, bendizei o Senhor,*
louvai-o e exaltai-o pelos séculos sem fim!
- 58Céus do Senhor, bendizei o Senhor!
59Anjos do Senhor, bendizei o Senhor!

(R. Louvai-o e exaltai-o pelos séculos sem fim!
Ou
R.
A ele glória e louvor eternamente
)

- 60Águas do alto céu, bendizei o Senhor!*
61Potências do Senhor, bendizei o Senhor!
- 62Lua e sol, bendizei o Senhor!*
63Astros e estrelas bendizei o Senhor!
(R.)
- 64Chuvas e orvalhos, bendizei o Senhor!*
65Brisas e ventos, bendizei o Senhor!
- 66Fogo e calor, bendizei o Senhor!*
67Frio e ardor, bendizei o Senhor!
(R.)
- 68Orvalhos e garoas, bendizei o Senhor!*
69Geada e frio, bendizei o Senhor!
- 70Gelos e neves, bendizei o Senhor!*
71Noites e dias, bendizei o Senhor!
(R.)
- 72Luzes e trevas, bendizei o Senhor!*
73Raios e nuvens, bendizei o Senhor!
-74Ilhas e terra, bendizei o Senhor!*
Louvai-o e exaltai-o pelos séculos sem fim!
(R.)
- 75Montes e colinas, bendizei o Senhor!*
76Plantas da terra, bendizei o Senhor!
- 77Mares e rios, bendizei o Senhor!*
78Fontes e nascentes, bendizei o Senhor!
(R.)
- 79Baleias e peixes, bendizei o Senhor!*
80Pássaros do céu, bendizei o Senhor!
- 81Feras e rebanhos, bendizei o Senhor!*
82Filhos dos homens, bendizei o Senhor!
(R.)
- 83Filhos de Israel, bendizei o Senhor!*
Louvai-o e exaltai-o pelos séculos sem fim!
- 84Sacerdotes do Senhor, bendizei o Senhor!*
85Servos do Senhor, bendizei o Senhor!
(R.)
- 86Almas dos justos, bendizei o Senhor!*
87Santos e humildes, bendizei o Senhor!
- 88Jovens Misael, Ananias e Azarias,*
louvai-o e exaltai-o pelos séculos sem fim!
(R.)
- ao Pai e ao Filho e ao espírito Santo*
louvemos e exaltemos pelos séculos sem fim!
- 56Bendito sois, Senhor, no firmamento dos céus!*
Sois digno de louvor e de glória eternamente!

(R.)

No fim deste cântico não se diz Glória ao Pai

Ant. Tomé, que também é chamado de Dídimo,
não estava com eles quando veio Jesus.
Disseram a ele: Nós vimos Jesus. Aleluia.

Ant. 3 Com teu dedo vem tocar as minhas mãos,
coloca a tua mão no lado aberto,
e não sejas um incrédulo, Tomé,
mas tenhas fé, aleluia, aleluia.

Salmo 149

A alegria e o louvor dos santos

Os filhos da Igreja, novo povo de Deus, se alegrem no seu Rei Cristo Jesus (Hesíquio)

1Cantai ao Senhor Deus um canto novo,*
e o seu louvor na assembleia dos fiéis!
2Alegre-se Israel em quem o fez,*
e Sião se rejubile no seu Rei!
3Com danças glorifiquem o seu nome,*
toquem harpa e tambor em sua honra!

4Porque, de fato, o Senhor ama seu povo*
e coroa com vitória os seus humildes.
5Exultem os fiéis por sua glória,*
e cantando se levantem de seus leitos,
6com louvores do Senhor em sua boca*
e espadas de dois gumes em sua mão,

7para exercer sua vingança entre as nações,*
e infligir o seu castigo entre os povos,
8colocando nas algemas os seus reis,*
e seus nobres entre ferros e correntes,
9para aplicar-lhes a sentença já escrita:*
Eis a glória para todos os seus santos.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Ant. Com teu dedo vem tocar as minhas mãos,
coloca a tua mão no lado aberto,
e não sejas um incrédulo, Tomé,
mas tenhas fé, aleluia, aleluia.

Leitura breve                 Ef 2,19-22

Já não sois mais estrangeiros nem migrantes, mas concidadãos dos santos. Sois da família de Deus. Vós fostes integrados no edifício que tem como fundamento os apóstolos e os profetas, e o próprio Jesus Cristo como pedra principal. É nele que toda a construção se ajusta e se eleva para formar um templo santo no Senhor. E vós também sois integrados nesta construção, para vos tornardes morada de Deus pelo Espírito.

Responsório breve

R. Fareis deles os chefes
* Por toda a terra. R. Fareis.
V. Lembrarão vosso nome, Senhor, para sempre.
* Por toda. Glória ao Pai. R.Fareis.

CÂNTICO EVANGÉLICO (BENEDICTUS) Lc 1,68-79

Ant. Acreditaste, Tomé, porque me viste.
Felizes os que creem sem ter visto! Aleluia.

O Messias e seu Precursor

68 Bendito seja o Senhor Deus de Israel, *
porque a seu povo visitou e libertou;
69 e fez surgir um poderoso Salvador *
na casa de Davi, seu servidor,

70 como falara pela boca de seus santos, *
os profetas desde os tempos mais antigos,
71 para salvar-nos do poder dos inimigos *
e da mão de todos quantos nos odeiam.

72 Assim mostrou misericórdia a nossos pais, *
recordando a sua santa Aliança
73 e o juramento a Abraão, o nosso pai, *
de conceder-nos
74 que, libertos do inimigo,
= a ele nós sirvamos sem temor †
75 em santidade e em justiça diante dele, *
enquanto perdurarem nossos dias.

=
76 Serás profeta do Altíssimo, ó menino, †
pois irás andando à frente do Senhor *
para aplainar e preparar os seus caminhos,
77 anunciando ao seu povo a salvação, *
que está na remissão de seus pecados;

78 pela bondade e compaixão de nosso Deus, *
que sobre nós fará brilhar o Sol nascente,
79
para iluminar a quantos jazem entre as trevas *
= e na sombra da morte estão sentados 
e para dirigir os nossos passos, *
guiando-os no caminho da paz.

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Ant. Acreditaste, Tomé, porque me viste.
Felizes os que creem sem ter visto! Aleluia.

Preces

Irmãos caríssimos, tendo recebido dos apóstolos a herança celeste, agradeçamos a Deus, nosso Pai, todos os seus dons; e aclamemos:

R. O coro dos apóstolos vos louva, Senhor!

Louvor a vós, Senhor, pela mesa do vosso Corpo e Sangue que recebemos por intermédio dos apóstolos;
por ela somos alimentados e vivemos. R.

Louvor a vós, Senhor, pela mesa de vossa Palavra, preparada para nós pelos apóstolos;
por ela recebemos luz e alegria. R.

Louvor a vós, Senhor, por vossa santa Igreja, edificada sobre o fundamento dos apóstolos;
com ela formamos um só Corpo. R.

Louvor a vós, Senhor, pelos sacramentos do Batismo e da Penitência que confiastes aos apóstolos;
por eles somos lavados de todo pecado. R.

(intenções livres)

Pai nosso...

Oração

Deus todo-poderoso, concedei-nos celebrar com alegria a festa do apóstolo São Tomé, para que sejamos sempre sustentados por sua proteção e tenhamos a vida pela fé no Cristo que ele reconheceu como Senhor. Que convosco vive e reina, na unidade do Espírito Santo.

Conclusão da Hora

O Senhor nos abençoe,
nos livre de todo o mal
e nos conduza à vida eterna. Amém.

 

Oração das nove horas

 

V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.

R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo.
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

Hino

Vinde, Espírito de Deus,
com o Filho e com o Pai,
inundai a nossa mente,
nossa vida iluminai.

Boca, olhos, mãos, sentidos,
tudo possa irradiar
o amor que em nós pusestes
para aos outros inflamar.

A Deus Pai e ao seu Filho
por vós dai-nos conhecer.
Que de ambos procedeis
dai-nos sempre firmes crer.

Ou:

Mantendo a ordem certa,
do coração fiel,
na hora terça oremos
aos Três, fulgor do céu.

Queremos ser os templos
do Espírito Santo, outrora
descido sobre os Doze
em chamas, nesta hora.

Fiel aos seus desígnios,
do Reino o Autor divino
a tudo ornou de graça
segundo o seu destino.

Louvor e glória ao Pai,
ao Filho, Sumo Bem,
e ao seu divino Espírito,
agora e sempre. Amém.

Salmodia

Ant. 1 De vossos mandamentos corro a estrada,
porque vós me dilatais o coração.

Salmo 118(119),25-32

IV (Daleth)

Meditação sobre a Palavra de Deus na Lei

Ao entrar no mundo, afirma: Eu vim, ó Deus, para fazer a tua vontade (Hb 10,5.7).

25 A minha alma está prostrada na poeira, *
vossa palavra me devolva a minha vida!

26
Eu vos narrei a minha sorte e me atendestes, *
ensinai-me, ó Senhor, vossa vontade!

27 Fazei-me conhecer vossos caminhos, *
e então meditarei vossos prodígios!

28
A minha alma chora e geme de tristeza, *
vossa palavra me console e reanime!

29 Afastai-me do caminho da mentira *
e dai-me a vossa lei como um presente!

30
Escolhi seguir a trilha da verdade, *
diante de mim eu coloquei vossos preceitos.

31 De coração quero apegar-me à vossa lei; *
ó Senhor, não me deixeis desiludido!

32
De vossos mandamentos corro a estrada, *
porque vós me dilatais o coração.

Ant. De vossos mandamentos corro a estrada,
porque vós me dilatais o coração.

Ant. 2 Confiando no Senhor, não vacilei.

Salmo 25(26)

Prece confiante do inocente

Em Cristo, Deus nos escolheu para que sejamos santos e irrepreensíveis (Ef 1,4).

1 Fazei justiça, ó Senhor: sou inocente, *
e confiando no Senhor não vacilei.

2
Provai-me, ó Senhor, e examinai-me, *
sondai meu coração e o meu íntimo!

3 Pois tenho sempre vosso amor ante meus olhos; *
vossa verdade escolhi por meu caminho.

4 Não me assento com os homens mentirosos, *
e não quero associar-me aos impostores;

5
eu detesto a companhia dos malvados, *
e com os ímpios não desejo reunir-me.

6 Eis que lavo minhas mãos como inocente *
e caminho ao redor de vosso altar,

7 celebrando em alta voz vosso louvor, *
e as vossas maravilhas proclamando.

8
Senhor, eu amo a casa onde habitais *
e o lugar em que reside a vossa glória.

9 Não junteis a minha alma à dos malvados, *
nem minha vida à dos homens sanguinários;

10
eles têm as suas mãos cheias de crime; *
sua direita está repleta de suborno.

11 Eu, porém, vou caminhando na inocência; *
libertai-me, ó Senhor, tende piedade!

12
Está firme o meu pé na estrada certa; *
ao Senhor eu bendirei nas assembléias.

Ant. Confiando no Senhor, não vacilei.

Ant. 3 Confiou no Senhor Deus meu coração,
e ele me ajudou e me alegrou.

Salmo 27(28),1-3.6-9

Súplica e ação de graças

Pai, eu te dou graças, porque me ouviste (Jo 11,41).

1 A vós eu clamo, ó Senhor, ó meu rochedo, *
não fiqueis surdo à minha voz!

– Se não me ouvirdes, eu terei a triste sorte *
dos que descem ao sepulcro!

2 Escutai o meu clamor, a minha súplica, *
quando eu grito para vós;

– quando eu elevo, ó Senhor, as minhas mãos *
para o vosso santuário.

3 Não deixeis que eu pereça com os malvados, *
com quem faz a iniqüidade;

– eles falam sobre paz com o seu próximo, *
mas têm o mal no coração.

6 Bendito seja o Senhor, porque ouviu *
o clamor da minha súplica!

7 Minha força e escudo é o Senhor; *
meu coração nele confia.

– Ele ajudou-me e alegrou meu coração; *
eu canto em festa o seu louvor.

8 O Senhor é a fortaleza do seu povo *
e a salvação do seu Ungido.

9 Salvai o vosso povo e libertai-o; *
abençoai a vossa herança!

– Sede vós o seu pastor e o seu guia *
pelos culos eternos!

Ant. Confiou no Senhor Deus meu coração,
e ele me ajudou e me alegrou.

Leitura breve                 2Cor 5,19b-20

Deus colocou em nós a palavra da reconciliação. Somos, pois, embaixadores de Cristo, e é Deus mesmo que exorta através de nós. Em nome de Cristo, nós vos suplicamos: deixai-vos reconciliar com Deus.

V.
Em toda a terra se espalha o seu anúncio.
R.
E sua voz pelos confins do universo.

Oração

Deus todo-poderoso, concedei-nos celebrar com alegria a festa do apóstolo São Tomé, para que sejamos sempre sustentados por sua proteção e tenhamos a vida pela fé no Cristo que ele reconheceu como Senhor. Que vive e reina para sempre.

Conclusão da Hora

V. Bendigamos ao Senhor.
R.
Graças a Deus.

Oração das doze horas

 

V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.

R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo.
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

 

Hino

Ó Deus, verdade e força
que o mundo governais,
da aurora ao meio-dia,
a terra iluminais.

De nós se afaste a ira,
discórdia e divisão.
Ao corpo dai saúde,
e paz ao coração.

Ouvi-nos, Pai bondoso,
por Cristo Salvador,
que vive com o Espírito
convosco pelo Amor.

Ou:

O louvor de Deus cantemos
com fervor no coração,
pois agora a hora sexta
nos convida à oração.

Nesta hora foi-nos dada
gloriosa salvação
pela morte do Cordeiro,
que na cruz trouxe o perdão.

Ante o brilho de tal luz
se faz sombra o meio-dia.
Tanta graça e tanto brilho
vinde haurir, com alegria.

Seja dada a glória ao Pai
e ao Unigênito também,
com o Espírito Paráclito,
pelos séculos. Amém.

Salmodia

Ant. 1 De vossos mandamentos corro a estrada,
porque vós me dilatais o coração.

Salmo 118(119),25-32

IV (Daleth)

Meditação sobre a Palavra de Deus na Lei

Ao entrar no mundo, afirma: Eu vim, ó Deus, para fazer a tua vontade (Hb 10,5.7).

25 A minha alma está prostrada na poeira, *
vossa palavra me devolva a minha vida!

26
Eu vos narrei a minha sorte e me atendestes, *
ensinai-me, ó Senhor, vossa vontade!

27 Fazei-me conhecer vossos caminhos, *
e então meditarei vossos prodígios!

28
A minha alma chora e geme de tristeza, *
vossa palavra me console e reanime!

29 Afastai-me do caminho da mentira *
e dai-me a vossa lei como um presente!

30
Escolhi seguir a trilha da verdade, *
diante de mim eu coloquei vossos preceitos.

31 De coração quero apegar-me à vossa lei; *
ó Senhor, não me deixeis desiludido!

32
De vossos mandamentos corro a estrada, *
porque vós me dilatais o coração.

Ant. De vossos mandamentos corro a estrada,
porque vós me dilatais o coração.

Ant. 2 Confiando no Senhor, não vacilei.

Salmo 25(26)

Prece confiante do inocente

Em Cristo, Deus nos escolheu para que sejamos santos e irrepreensíveis (Ef 1,4).

1 Fazei justiça, ó Senhor: sou inocente, *
e confiando no Senhor não vacilei.

2
Provai-me, ó Senhor, e examinai-me, *
sondai meu coração e o meu íntimo!

3 Pois tenho sempre vosso amor ante meus olhos; *
vossa verdade escolhi por meu caminho.

4 Não me assento com os homens mentirosos, *
e não quero associar-me aos impostores;

5
eu detesto a companhia dos malvados, *
e com os ímpios não desejo reunir-me.

6 Eis que lavo minhas mãos como inocente *
e caminho ao redor de vosso altar,

7 celebrando em alta voz vosso louvor, *
e as vossas maravilhas proclamando.

8
Senhor, eu amo a casa onde habitais *
e o lugar em que reside a vossa glória.

9 Não junteis a minha alma à dos malvados, *
nem minha vida à dos homens sanguinários;

10
eles têm as suas mãos cheias de crime; *
sua direita está repleta de suborno.

11 Eu, porém, vou caminhando na inocência; *
libertai-me, ó Senhor, tende piedade!

12
Está firme o meu pé na estrada certa; *
ao Senhor eu bendirei nas assembléias.

Ant. Confiando no Senhor, não vacilei.

Ant. 3 Confiou no Senhor Deus meu coração,
e ele me ajudou e me alegrou.

Salmo 27(28),1-3.6-9

Súplica e ação de graças

Pai, eu te dou graças, porque me ouviste (Jo 11,41).

1 A vós eu clamo, ó Senhor, ó meu rochedo, *
não fiqueis surdo à minha voz!

– Se não me ouvirdes, eu terei a triste sorte *
dos que descem ao sepulcro!

2 Escutai o meu clamor, a minha súplica, *
quando eu grito para vós;

– quando eu elevo, ó Senhor, as minhas mãos *
para o vosso santuário.

3 Não deixeis que eu pereça com os malvados, *
com quem faz a iniqüidade;

– eles falam sobre paz com o seu próximo, *
mas têm o mal no coração.

6 Bendito seja o Senhor, porque ouviu *
o clamor da minha súplica!

7 Minha força e escudo é o Senhor; *
meu coração nele confia.

– Ele ajudou-me e alegrou meu coração; *
eu canto em festa o seu louvor.

8 O Senhor é a fortaleza do seu povo *
e a salvação do seu Ungido.

9 Salvai o vosso povo e libertai-o; *
abençoai a vossa herança!

– Sede vós o seu pastor e o seu guia *
pelos culos eternos!

Ant. Confiou no Senhor Deus meu coração,
e ele me ajudou e me alegrou.

Leitura breve             At 5,12a.14

Muitos sinais e maravilhas eram realizados entre o povo pelas mãos dos apóstolos. Crescia sempre mais o número dos que aderiam ao Senhor pela fé; era uma multidão de homens e mulheres.

V.
Eles guardavam os preceitos,
R.
E as ordens do Senhor.

Oração

Deus todo-poderoso, concedei-nos celebrar com alegria a festa do apóstolo São Tomé, para que sejamos sempre sustentados por sua proteção e tenhamos a vida pela fé no Cristo que ele reconheceu como Senhor. Que vive e reina para sempre.

Conclusão da Hora

V. Bendigamos ao Senhor.
R.
Graças a Deus.

Oração das quinze horas

 

V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.

R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo.
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.
 

Hino

Vós que sois o Imutável,
Deus fiel, Senhor da História,
nasce e morre a luz do dia,
revelando a vossa glória.

Seja a tarde luminosa
numa vida permanente.
E da santa morte o prêmio
nos dê glória eternamente.

Escutai-nos, ó Pai Santo,
pelo Cristo, nosso irmão,
que convosco e o Espírito
vive em plena comunhão.

Ou:

Cumprindo o ciclo tríplice das horas,
louvemos ao Senhor de coração,
cantando em nossos salmos a grandeza
de Deus, que é Uno e Trino em perfeição.

A exemplo de São Pedro, nosso mestre,
guardando do Deus vivo e verdadeiro,
em almas redimidas, o mistério,
sinal de salvação ao mundo inteiro,

também salmodiamos no espírito,
unidos aos apóstolos do Senhor,
e assim serão firmados nossos passos
na força de Jesus, o Salvador.

Louvor ao Pai, autor de toda a vida,
e ao Filho, Verbo Eterno, Sumo Bem,
unidos pelo amor do Santo Espírito,
Deus vivo pelos séculos. Amém.

Salmodia

Ant. 1 De vossos mandamentos corro a estrada,
porque vós me dilatais o coração.

Salmo 118(119),25-32

IV (Daleth)

Meditação sobre a Palavra de Deus na Lei

Ao entrar no mundo, afirma: Eu vim, ó Deus, para fazer a tua vontade (Hb 10,5.7).

25 A minha alma está prostrada na poeira, *
vossa palavra me devolva a minha vida!

26
Eu vos narrei a minha sorte e me atendestes, *
ensinai-me, ó Senhor, vossa vontade!

27 Fazei-me conhecer vossos caminhos, *
e então meditarei vossos prodígios!

28
A minha alma chora e geme de tristeza, *
vossa palavra me console e reanime!

29 Afastai-me do caminho da mentira *
e dai-me a vossa lei como um presente!

30
Escolhi seguir a trilha da verdade, *
diante de mim eu coloquei vossos preceitos.

31 De coração quero apegar-me à vossa lei; *
ó Senhor, não me deixeis desiludido!

32
De vossos mandamentos corro a estrada, *
porque vós me dilatais o coração.

Ant. De vossos mandamentos corro a estrada,
porque vós me dilatais o coração.

Ant. 2 Confiando no Senhor, não vacilei.

Salmo 25(26)

Prece confiante do inocente

Em Cristo, Deus nos escolheu para que sejamos santos e irrepreensíveis (Ef 1,4).

1 Fazei justiça, ó Senhor: sou inocente, *
e confiando no Senhor não vacilei.

2
Provai-me, ó Senhor, e examinai-me, *
sondai meu coração e o meu íntimo!

3 Pois tenho sempre vosso amor ante meus olhos; *
vossa verdade escolhi por meu caminho.

4 Não me assento com os homens mentirosos, *
e não quero associar-me aos impostores;

5
eu detesto a companhia dos malvados, *
e com os ímpios não desejo reunir-me.

6 Eis que lavo minhas mãos como inocente *
e caminho ao redor de vosso altar,

7 celebrando em alta voz vosso louvor, *
e as vossas maravilhas proclamando.

8
Senhor, eu amo a casa onde habitais *
e o lugar em que reside a vossa glória.

9 Não junteis a minha alma à dos malvados, *
nem minha vida à dos homens sanguinários;

10
eles têm as suas mãos cheias de crime; *
sua direita está repleta de suborno.

11 Eu, porém, vou caminhando na inocência; *
libertai-me, ó Senhor, tende piedade!

12
Está firme o meu pé na estrada certa; *
ao Senhor eu bendirei nas assembléias.

Ant. Confiando no Senhor, não vacilei.

Ant. 3 Confiou no Senhor Deus meu coração,
e ele me ajudou e me alegrou.

Salmo 27(28),1-3.6-9

Súplica e ação de graças

Pai, eu te dou graças, porque me ouviste (Jo 11,41).

1 A vós eu clamo, ó Senhor, ó meu rochedo, *
não fiqueis surdo à minha voz!

– Se não me ouvirdes, eu terei a triste sorte *
dos que descem ao sepulcro!

2 Escutai o meu clamor, a minha súplica, *
quando eu grito para vós;

– quando eu elevo, ó Senhor, as minhas mãos *
para o vosso santuário.

3 Não deixeis que eu pereça com os malvados, *
com quem faz a iniqüidade;

– eles falam sobre paz com o seu próximo, *
mas têm o mal no coração.

6 Bendito seja o Senhor, porque ouviu *
o clamor da minha súplica!

7 Minha força e escudo é o Senhor; *
meu coração nele confia.

– Ele ajudou-me e alegrou meu coração; *
eu canto em festa o seu louvor.

8 O Senhor é a fortaleza do seu povo *
e a salvação do seu Ungido.

9 Salvai o vosso povo e libertai-o; *
abençoai a vossa herança!

– Sede vós o seu pastor e o seu guia *
pelos culos eternos!

Ant. Confiou no Senhor Deus meu coração,
e ele me ajudou e me alegrou.

Leitura breve             At 5,41-42

Os apóstolos saíram do Conselho, muito contentes, por terem sido considerados dignos de injúrias, por causa do nome de Jesus. E cada dia, no Templo e pelas casas, não cessavam de ensinar e anunciar o evangelho de Jesus Cristo.

V.
Alegrai-vos e exultai, diz o Senhor.
R.
Pois no céu estão inscritos vossos nomes!

Oração

Deus todo-poderoso, concedei-nos celebrar com alegria a festa do apóstolo São Tomé, para que sejamos sempre sustentados por sua proteção e tenhamos a vida pela fé no Cristo que ele reconheceu como Senhor. Que vive e reina para sempre.

Conclusão da Hora

V. Bendigamos ao Senhor.
R.
Graças a Deus.

 

 

 

V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.

R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo.
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

Hino

Exulte o céu com louvores,
e a terra cante vitória:
Dos enviados de Cristo
os astros narram a glória.

Ó vós, juízes dos tempos,
luz verdadeira do mundo,
dos corações que suplicam
ouvi o grito profundo.

Dizendo só uma palavra,
os céus fechais ou abris.
Mandai que sejam desfeitos
de nossa culpa os ardis.

À vossa voz obedecem
enfermidade e saúde.
Sarai nossa alma tão frágil
e dai-nos paz e virtude.

E quando o Cristo vier
no fim dos tempos julgar,
das alegrias eternas
possamos nós partilhar.

Louvor e glória ao Deus vivo,
que em vós nos deu sua luz,
o Evangelho da vida
que para o céu nos conduz.

Salmodia

Ant. 1 E disse-lhe Tomé:
Senhor, não sabemos aonde tu vais,
e como podemos saber o caminho?
Jesus respondeu:
Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida.

Salmo 115(116 B)

10 Guardei a minha fé, mesmo dizendo: *
'É demais o sofrimento em minha vida!'
11 Confiei, quando dizia na aflição: *
'Todo homem é mentiroso! Todo homem!'

12 Que poderei retribuir ao Senhor Deus *
por tudo aquilo que ele fez em meu favor?
13 Elevo o cálice da minha salvação, *
invocando o nome santo do Senhor.
14 Vou cumprir minhas promessas ao Senhor *
na presença de seu povo reunido.

15 É sentida por demais pelo Senhor *
a morte de seus santos, seus amigos.
=16 Eis que sou o vosso servo, ó Senhor, †
vosso servo que nasceu de vossa serva; *
mas me quebrastes os grilhões da escravidão!

17 Por isso oferto um sacrifício de louvor, *
invocando o nome santo do Senhor.
18 Vou cumprir minhas promessas ao Senhor *
na presença de seu povo reunido;
19 nos átrios da casa do Senhor, *
em teu meio, ó cidade de Sião!

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Ant. E disse-lhe Tomé:
Senhor, não sabemos aonde tu vais,
e como podemos saber o caminho?
Jesus respondeu:
Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida.

Ant. 2Tomé, que também é chamado de Dídimo,
não estava com eles quando veio Jesus.
Disseram a ele: Nós vimos Jesus. Aleluia.

Salmo 125(126)

1 Quando o Senhor reconduziu nossos cativos, *
parecíamos sonhar;
2 encheu-se de sorriso nossa boca, *
nossos lábios, de canções. 

– Entre os gentios se dizia: 'Maravilhas *
fez com eles o Senhor!'
3 Sim, maravilhas fez conosco o Senhor, *
exultemos de alegria!

4 Mudai a nossa sorte, ó Senhor, *
como torrentes no deserto.
5 Os que lançam as sementes entre lágrimas, *
ceifarão com alegria.

6 Chorando de tristeza sairão, *
espalhando suas sementes;
– cantando de alegria voltarão, *
carregando os seus feixes!

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.


Ant.Tomé, que também é chamado de Dídimo,
não estava com eles quando veio Jesus.
Disseram a ele: Nós vimos Jesus. Aleluia.


Ant. 3Com teu dedo vem tocar as minhas mãos,
coloca a tua mão no lado aberto,
e não sejas um incrédulo, Tomé,
mas tenhas fé, aleluia, aleluia.

Cântico Ef 1,3-10

3 Bendito e louvado seja Deus, *
o Pai de Jesus Cristo, Senhor nosso,
– que do alto céu nos abençoou em Jesus Cristo *
com bênção espiritual de toda sorte!

(R. Bendito sejais vós, nosso Pai,
que nos abençoastes em Cristo!)

4 Foi em Cristo que Deus Pai nos escolheu, *
já bem antes de o mundo ser criado,
– para que fôssemos, perante a sua face, *
sem mácula e santos pelo amor.(R.)

=5 Por livre decisão de sua vontade, †
predestinou-nos, através de Jesus Cristo, *
a sermos nele os seus filhos adotivos,
6 para o louvor e para a glória de sua graça,*
que em seu Filho bem-amado nos doou.(R.)

7 É nele que nós temos redenção, *
dos pecados remissão pelo seu sangue.
= Sua graça transbordante e inesgotável †
8 Deus derrama sobre nós com abundância, *
de saber e inteligência nos dotando.(R.)

9 E assim, ele nos deu a conhecer *
o mistério de seu plano e sua vontade,
– que propusera em seu querer benevolente, *
10 na plenitude dos tempos realizar:
– o desígnio de, em Cristo, reunir *
todas as coisas: as da terra e as do céu. (R.)

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
 Como era no princípio, agora e sempre. Amém. 

Ant. Com teu dedo vem tocar as minhas mãos,
coloca a tua mão no lado aberto,
e não sejas um incrédulo, Tomé,
mas tenhas fé, aleluia, aleluia.

Leitura breve                 Ef 4,11-13

Cristo instituiu alguns como apóstolos, outros como profetas, outros ainda como evangelistas, outros, enfim, como pastores e mestres. Assim, ele capacitou os santos para o ministério, para edificar o corpo de Cristo, até que cheguemos todos juntos à unidade da fé e do conhecimento do Filho de Deus, ao estado do homem perfeito e à estatura de Cristo em sua plenitude.

Responsório breve

R. Anunciai entre as nações a glória do Senhor.
* Aleluia, aleluia.  R.Anunciai.
V. E as suas maravilhas entre os povos do universo.
* Aleluia. Glória ao Pai. R.Anunciai.

CÂNTICO EVANGÉLICO (MAGNIFICAT) Lc1,46-55

Ant. Coloquei os meus dedos na fenda dos cravos,
coloquei minhas mãos em seu lado aberto
e exclamei: Meu Senhor e meu Deus, aleluia!

A alegria da alma no Senhor

46 A minha alma engrandece ao Senhor *
47 e se alegrou o meu espírito em Deus, meu Salvador;
48 pois ele viu a pequenez de sua serva, *
desde agora as gerações hão de chamar-me de bendita.

49 O Poderoso fez por mim maravilhas *
e Santo é o seu nome!
50 Seu amor, de geração em geração, *
chega a todos que o respeitam;

51 demonstrou o poder de seu braço, *
dispersou os orgulhosos;
52 derrubou os poderosos de seus tronos *
e os humildes exaltou;

53 De bens saciou os famintos, *
e despediu, sem nada, os ricos.
54 Acolheu Israel, seu servidor, *
fiel ao seu amor,

55 como havia prometido aos nossos pais, *
em favor de Abraão e de seus filhos, para sempre.

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Ant. Coloquei os meus dedos na fenda dos cravos,
coloquei minhas mãos em seu lado aberto
e exclamei: Meu Senhor e meu Deus, aleluia!

Preces

Irmãos, edificados sobre o fundamento dos apóstolos, roguemos a Deus Pai todo-poderoso em favor de seu povo santo; e digamos:

R. Lembrai-vos, Senhor, da vossa Igreja!

Vós quisestes, ó Pai, que o vosso Filho, ressuscitado dos mortos, aparecesse em primeiro lugar aos apóstolos;
fazei de nós testemunhas do vosso Filho até os confins da terra. R.

Vós, que enviastes vosso Filho ao mundo para evangelizar os pobres,
fazei que o Evangelho seja pregado a toda criatura. R.

Vós, que enviastes vosso Filho para semear a palavra do reino,
concedei-nos colher na alegria os frutos da palavra semeada com o nosso trabalho. R.

Vós, que enviastes vosso Filho para reconciliar o mundo convosco pelo seu sangue,
fazei que todos nós colaboremos na obra da reconciliação de toda a humanidade. R.

(intenções livres)

Vós, que glorificastes vosso Filho à vossa direita nos céus,
recebei no reino da felicidade eterna os nossos irmãos e irmãs falecidos. R.

Pai nosso...

Oração

Deus todo-poderoso, concedei-nos celebrar com alegria a festa do apóstolo São Tomé, para que sejamos sempre sustentados por sua proteção e tenhamos a vida pela fé no Cristo que ele reconheceu como Senhor. Que convosco vive e reina, na unidade do Espírito Santo.

Conclusão da Hora

O Senhor nos abençoe,
nos livre de todo o mal
e nos conduza à vida eterna. Amém.

 

 

 



V. Vinde, ó Deus, em meu auxílio.
R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Amém. Aleluia.


Depois, recomenda-se o exame de consciência (...)

 

Hino

Agora que o clarão da luz se apaga,
a vós nós imploramos, Criador:
com vossa paternal misericórdia,
guardai-nos sob a luz do vosso amor.

Os nossos corações sonhem convosco:
no sono, possam eles vos sentir.
Cantemos novamente a vossa glória
ao brilho da manhã que vai surgir.

Saúde concedei-nos nesta vida,
as nossas energias renovai;
da noite a pavorosa escuridão
com vossa claridade iluminai.

Ó Pai, prestai ouvido às nossas preces,
ouvi-nos por Jesus, nosso Senhor,
que reina para sempre em vossa glória,
convosco e o Espírito de Amor.

Ou:

Ó Cristo, dia e esplendor,
na treva o oculto aclarais.
Sois luz de luz, nós o cremos,
luz aos fiéis anunciais.

Guardai-nos, Deus, nesta noite,
velai do céu nosso sono;
em vós na paz descansemos
em um tranquilo abandono.

Se os olhos pesam de sono,
vele, fiel, nossa mente.
A vossa destra proteja
quem vos amou fielmente.

Defensor nosso, atendei-nos
freai os planos malvados.
No bem guiai vossos servos,
com vosso sangue comprados.

Ó Cristo, Rei piedoso,
a vós e ao Pai toda a glória,
com o Espírito Santo,
eterna honra e vitória.

Salmodia

Ant. 1 Ó Senhor, sede a minha proteção,
um abrigo bem seguro que me salva!

Salmo 30(31),2-6

Súplica confiante do aflito

Pai, em tuas mãos entrego o meu espírito! (Lc 23,46).

2 Senhor, eu ponho em vós minha esperança; *
que eu não fique envergonhado eternamente!
= Porque sois justo, defendei-me e libertai-me, †
3 inclinai o vosso ouvido para mim; *
apressai-vos, ó Senhor, em socorrer-me!

– Sede uma rocha protetora para mim, *
um abrigo bem seguro que me salve!
4 Sim, sois vós a minha rocha e fortaleza; *
por vossa honra orientai-me e conduzi-me!
5 Retirai-me desta rede traiçoeira, *
porque sois o meu refúgio protetor!

6 Em vossas mãos, Senhor, entrego o meu espírito, *
porque vós me salvareis, ó Deus fiel!

Ant. Ó Senhor, sede a minha proteção,
um abrigo bem seguro que me salva!

Ant. 2 Das profundezas eu clamo a vós, Senhor!

Salmo 129(130)

Das profundezas eu clamo

Ele vai salvar o seu povo dos seus pecados (Mt 1,21).

1 Das profundezas eu clamo a vós, Senhor, *
2 escutai a minha voz!
– Vossos ouvidos estejam bem atentos *
ao clamor da minha prece!

3 Se levardes em conta nossas faltas, *
quem haverá de subsistir?
4 Mas em vós se encontra o perdão, *
eu vos temo e em vós espero.

5 No Senhor ponho a minha esperança, *
espero em sua palavra.
6 A minh’alma espera no Senhor *
mais que o vigia pela aurora.

7 Espere Israel pelo Senhor *
mais que o vigia pela aurora!
– Pois no Senhor se encontra toda graça *
e copiosa redenção.

8 Ele vem libertar a Israel *
de toda a sua culpa.

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Ant. Das profundezas eu clamo a vós, Senhor!

Leitura breve Ef 4, 26-27

Não pequeis. Que o sol não se ponha sobre o vosso ressentimento. Não vos exponhais ao diabo.

Responsório breve
R.
Senhor, em vossas mãos
* Eu entrego o meu espírito. R.Senhor.
V. Vós sois o Deus fiel, que salvastes vosso povo.
* Eu entrego. Glória ao Pai. R.Senhor.

Cântico evangélico, ant.

Salvai-nos, Senhor, quando velamos,
guardai-nos também quando dormimos!
Nossa mente vigie com o Cristo,
nosso corpo repouse em sua paz!

Cântico de Simeão Lc 2,29-32

Cristo, luz das nações e glória de seu povo

29 Deixai, agora, vosso servo ir em paz, *
conforme prometestes, ó Senhor.

30 Pois meus olhos viram vossa salvação *
31 que preparastes ante a face das nações:

32 uma Luz que brilhará para os gentios *
e para a glória de Israel, o vosso povo.

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Ant. Salvai-nos, Senhor, quando velamos,
guardai-nos também quando dormimos!
Nossa mente vigie com o Cristo,
nosso corpo repouse em sua paz!

Oração

Senhor Jesus Cristo, manso e humilde de coração, que tornais leve o fardo e suave o jugo dos que vos seguem, acolhei os propósitos e trabalhos deste dia e concedei-nos um repouso tranquilo, para amanhã vos servirmos com maior generosidade. Vós, que viveis e reinais para sempre. Amém.

O Senhor todo-poderoso nos conceda uma noite tranquila
e, no fim da vida, uma morte santa.
R. Amém.

Antífona final de Nossa Senhora

Ó Mãe do Redentor, do céu ó porta,
ao povo que caiu, socorre e exorta,
pois busca levantar-se, Virgem pura,
nascendo o Criador da criatura:
tem piedade de nós e ouve, suave,
o anjo te saudando com seu Ave!

Ou:


Ave, Rainha do céu;
ave, dos anjos Senhora;
ave, raiz, ave, porta;
da luz do mundo és aurora.
Exulta, ó Virgem tão bela,
as outras seguem-te após;
nós te saudamos: adeus!
E pede a Cristo por nós!
Virgem Mãe, ó Maria!

Ou:


Salve, Rainha, Mãe de misericórdia,
vida doçura, esperança nossa, Salve!
A vós bradamos os degredados filhos de Eva,
a vós suspiramos gemendo e chorando
neste vale de lágrimas!
Eia, pois, Advogada nossa,
esses vossos olhos misericordiosos a nós volvei,
e depois deste desterro mostrai-nos Jesus,
bendito fruto do vosso ventre!
Ó clemente, ó piedosa,
ó doce sempre Virgem Maria.

Ou:


À vossa proteção recorremos, santa Mãe de Deus;
não desprezeis as nossas súplicas em nossas necessidades,
mas livrai-nos sempre de todos os perigos,
ó Virgem gloriosa e bendita.