NOSSA SENHORA DE GUADALUPE Padroeira da América Latina Festa

Compartilhar:

 

Invitatório Vigílias

 


V.
Vinde, ó Deus, em meu aulio.
R.
Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo. *
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

Esta introdução se omite quando o Invitatório precede imediatamente ao Ofício das Leituras.

Hino

Foste dona-de-casa e peregrina,

a teu marido e filho servias.

E, os planos do Senhor sempre seguindo,

punhas amor em tudo o que fazias.

 

Te encontras na montanha antes da aurora,

onde te impele o amor vais apressada:

trazes também teu filho ao novo mundo,

queres nele fazer nova morada.

 

Como de nossa raça te apresentas,

falando a nossa língua com doçura,

e pedes te façamos uma casa,

de onde possa jorrar tua ternura.

 

Tu subiste a Isabel como ao Calvário,
desces do céu a nós, bela e suave;

Vens tomar-nos contigo no teu manto...

Desces e sobes: para isto é Ave!

 

Glória demos ao Pai que é sem princípio,

ao Filho que assumiu a humanidade.

No espírito que ambos nos enviam,

louvemos a Santíssima Trindade!

Salmodia

Ant. 1
Nunca mais se porá o teu sol
e tua lua jamais minguará.

Salmo 23(24)

1 Ao Senhor pertence a terra e o que ela encerra, *
o mundo inteiro com os seres que o povoam;

2
porque ele a tornou firme sobre os mares, *
e sobre as águas a mantém inabalável.

3 “Quem subi até o monte do Senhor, *
quem fica em sua santa habitação?”

=4
“Quem tem mãos puras e inocente coração, †
quem não dirige sua mente para o crime, *
nem jura falso para o dano de seu próximo.

5 Sobre este desce a bênção do Senhor *
e a recompensa de seu Deus e Salvador”.

6
“É assim a geração dos que o procuram, *
e do Deus de Israel buscam a face”.

=7 “Ó portas, levantai vossos frontões! †
Elevai-vos bem mais alto, antigas portas, *
a fim de que o Rei da glória possa entrar!”

=8 Dizei-nos: “Quem é este Rei da glória?” †
“É o Senhor, o valoroso, o onipotente, *
o Senhor, o poderoso nas batalhas!”

=9 “Ó portas, levantai vossos frontões! †
Elevai-vos bem mais alto, antigas portas, *
a fim de que o Rei da glória possa entrar!”

=10 Dizei-nos: “Quem é este Rei da glória?” †
“O Rei da glória é o Senhor onipotente, *
o Rei da glória é o Senhor Deus do universo!”

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo. *
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém.

Ant. Nunca mais se porá o teu sol
e tua lua jamais minguará.

Ant. 2 Ouço a voz do meu amado,
vejo-o correndo nas montanhas
saltando sobre os montes,
como uma corça bem ligeira.

Salmo 45(46)

2 O Senhor para nós é regio e vigor, *
sempre pronto, mostrou-se um socorro na angústia;

3 assim não tememos, se a terra estremece, *
se os montes desabam, caindo nos mares,

4
se as águas trovejam e as ondas se agitam, *
se, em feroz tempestade, as montanhas se abalam:

5 Os braços de um rio vêm trazer alegria *
à Cidade de Deus, à morada do Altíssimo.

6 Quem a pode abalar? Deus es no seu meio! *
Já bem antes da aurora, ele vem ajudá-la.

7
Os povos se agitam, os reinos desabam; *
troveja sua voz e a terra estremece.

8 Conosco está o Senhor do universo! *
O nosso refúgio é o Deus de Jacó!

9 Vinde ver, contemplai os progios de Deus *
e a obra estupenda que fez no universo:

= reprime as guerras na face da terra, †
10 ele quebra os arcos, as lanças destrói, *
e queima no fogo os escudos e as armas:

11
“Parai e sabei, conhecei que eu sou Deus, *
que domino as nações, que domino a terra!”

12 Conosco está o Senhor do universo! *
O nosso refúgio é o Deus de Jacó!

Demos glória a Deus Pai onipotente
e a seu Filho, Jesus Cristo, Senhor nosso, †
e ao Esrito que habita em nosso peito *
pelos culos dos culos. Amém.

Ant. Ouço a voz do meu amado,
vejo-o correndo nas montanhas
saltando sobre os montes,
como uma corça bem ligeira.  

Ant. 3 Vamos cedo para o campo,
visitar as nossas vinhas,
ver se as vides já florescem,
se estão em flor as romãzeiras,
lá hei de mostrar-te meu amor.  

Salmo 86(87)

1 O Senhor ama a cidade *
que fundou no Monte santo;

2
ama as portas de Sião *
mais que as casas de Jacó.

3 Dizem coisas gloriosas *
da Cidade do Senhor:

4
“Lembro o Egito e Babilônia *
entre os meus veneradores.

= Na Filistéia ou em Tiro †
ou no país da Etiópia, *
este ou aquele ali nasceu”.

=5 De Sião, porém, se diz: †
“Nasceu nela todo homem; *
Deus é sua segurança”.

=6 Deus anota no seu livro, †
onde inscreve os povos todos: *
“Foi ali que estes nasceram”.

7 E por isso todos juntos *
a cantar se alegrarão;

– e, dançando, exclamarão: *
“Estão em ti as nossas fontes!”

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo. *
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém.

 Ant. Vamos cedo para o campo,
visitar as nossas vinhas,
ver se as vides já florescem,
se estão em flor as romãzeiras,
lá hei de mostrar-te meu amor.  

V. Senhora dos jardins, meus companheiros te escutam.

R. Faze ouvir a tua voz.

 

Primeira leitura

Do Livro do Profeta Isaías             52,7.9-10; 54,10a. 11-14a. 15; 55,3b.12b-13

 

Sobre os montes foi anunciada a paz

52,7 Como são belos, andando sobre os montes,
os pés de quem anuncia e prega a paz,
de quem anuncia o bem e prega a salvação
e diz a Sião: “Reina teu Deus!”
9 Alegrai-vos e exultai ao mesmo tempo,
ó ruínas de Jerusalém,
o Senhor consolou seu povo
e resgatou Jerusalém.
10 O Senhor desnudou seu santo braço
aos olhos de todas as nações;
todos os confins da terra hão de ver
a salvação que vem do nosso Deus.

54,10a Podem os montes recuar,

diz o Senhor,

e as colinas abalar-se,

mas minha misericórdia não se apartará de ti.

11b Eis que assentarei tuas pedras sobre rubis,

e tuas bases sobre safiras;

12 revestirei de jaspe tuas fortificações,

e teus portões, de pedras preciosas,

e todos os teus muros, de pedra escolhida.

13 Todos os teus filhos serão discípulos do Senhor,

teus filhos possuirão muita paz;

14 a terás a justiça por fundamento.

15 Se houver um ataque, não partirá de mim;

quem te atacar, tombará frente a ti.

55,3b Farei convosco um pacto eterno,

manterei fielmente as graças concedidas a Davi.

12b Montes e colinas cantarão louvores diante de vós

e todas as árvores do lugar aplaudirão.

13 Em lugar de espinhos, crescerá o cipreste,

em lugar da urtiga, a murta;

tudo será para a glória do Senhor,

como um sinal eterno, que não desaparecerá.

 

Responsório Is 52,7; Sl 71(72),3; 120(121),1

R. Quão formosos sobre os montes

os pés do que anuncia as boas-novas a Sião!

* Das montanhas venha a paz a todo o povo

e desça das colinas a justiça!

V. Eu levanto os meus olhos para os montes,

de onde pode vir o meu socorro? * Das montanhas.

 

Segunda leitura

Do "Nicán Mopohua", relato do escritor indígena do século dezesseis Dom Antônio Valeriano

("Nican Mopohua", 12ª edición, Buena Prensa, México, D.F., 1971, p. 3-19.21)

(Séc. XVI)

 

A voz da rola se escuta em nossa terra

Num sábado de mil e quinhentos e trinta e um, perto do mês de dezembro, um índio de nome Juan Diego, mal raiava a madrugada, ia do seu povoado a Tlatelolco, para participar do culto divino e escutar os mandamentos de Deus. Já amanhecia, quando chegou ao cerrito chamado Tepeyac e escutou que do alto o chamavam:

- Juanito! Juan Dieguito!

Subiu até o cimo e viu uma senhora de sobre-humana grandeza, cujo vestido brilhava como o sol, e que, com voz muito branda e suave, lhe disse:

- Juanito, menor dos meus filhos, fica sabendo que sou Maria sempre Virgem, Mãe do verdadeiro Deus, por quem vivemos. Desejo muito que se erga aqui um templo para mim, onde mostrarei e prodigalizarei todo o meu amor, compaixão, auxílio e proteção a todos os moradores desta terra e também a outros devotos que me invoquem confiantes. Vai ao Bispo do México e manifesta-lhe o que tanto desejo. Vai e põe nisto todo o teu empenho.

Chegando Juan Diego à presença do Bispo Dom Frei Juan de Zumárraga, frade de São Francisco, este pareceu não dar crédito e respondeu:

- Vem outro dia, e te ouvirei com mais calma.

Juan Diego voltou ao cimo do cerro, onde a Senhora do céu o esperava, e lhe disse:

- Senhora, menorzinha de minhas filhas, minha menina, expus a tua mensagem ao Bispo, mas parece que não acreditou. Assim, rogo-te que encarregues alguém mais importante de levar tua mensagem com mais crédito, porque não passo de um joão-ninguém.

Ela respondeu-lhe:

- Menor dos meus filhos, rogo-te encarecidamente que tornes a procurar o Bispo Amanhã dizendo-lhe que eu própria, Maria sempre Virgem, Mãe de Deus, é que te envio.

Porém no dia seguinte, domingo, o Bispo de novo não lhe deu crédito e disse ser Indispensável algum sinal para poder-se acreditar que era Nossa Senhora mesma que o enviara. E o despediu sem mais aquela.

Segunda-feira, Juan Diego não voltou. Seu tio Juan Bernardino adoecera gravemente e à noite pediu-lhe que fosse a Tlatelolco de madrugada, para chamar um sacerdote que o ouvisse em confissão.

Juan Diego saiu na terça-feira, contornando o cerro e passando pelo outro lado, em direção ao Oriente, para chegar logo à Cidade do México, a fim de que Nossa Senhora não o detivesse. Porém ela veio a seu encontro e lhe disse:

- Ouve e entende bem uma coisa, tu que és o menorzinho dos meus filhos: o que agora te assusta e aflige não é nada. Não se perturbe o teu coração nem te inquiete coisa alguma. Não estou aqui, eu, tua mãe? Não estás sob a minha sombra? Não estás porventura sob a minha proteção? Não te aflija a doença do teu tio. Fica sabendo que ele já sarou. Sobe agora, meu filho, ao cimo do cerro, onde acharás um punhado de flores que deves colher e trazer-mo.

Quando Juan Diego chegou ao cimo, ficou assombrado com a quantidade de belas rosas de Castela que ali haviam brotado em pleno inverno; envolvendo-as em sua manta, levou-as para Nossa Senhora. Ela lhe disse:

- Meu filho, eis a prova, o sinal que apresentarás ao Bispo, para que nele veja a minha vontade. Tu é o meu embaixador, digno de toda a confiança.

Juan Diego pôs-se a caminho, agora contente e confiante em sair-se bem de sua missão. Ao chegar à presença do Bispo, lhe disse:

- Senhor, fiz o que me ordenaste. Nossa senhora consentiu em atender o teu pedido. Despachou-me ao cimo do cerro, para colher ali várias rosas de Castela, trazê-las a ti, entregando-as pessoalmente. Assim o faço, para que reconheças o sinal que pediste e assim cumpras a sua vontade. Ei-las aqui: recebe-as.

Desdobrou em seguida a sua branca manta. À medida em que as várias rosas de Castela espalhavam-se pelo chão desenhava-se no pano e aparecia de repente a preciosa imagem de Maria sempre Virgem, Mãe de Deus, como até hoje se conserva no seu templo de Tepeyac.

A cidade inteira, em tumulto, vinha ver e admirar a sua santa imagem e dirigir-lhe suas preces. Obedecendo à ordem que a própria Nossa Senhora dera ao tio Juan Bernardino, quando devolveu-lhe a saúde, ficou sendo chamada como ela queria: "Santa Maria sempre Virgem de Guadalupe".

 

Responsório Ct 2,13.14; Ap 12,1

R. Levanta-te, amada, formosa minha, vem a mim,

* Vem e mostra-me teu rosto, faze ouvir a tua voz.

porque doce é tua voz, e teu rosto é amável!

V. Um sinal esplendoroso no céu apareceu:

uma mulher de sol vestida, tendo a lua sob os pés

e a cabeça coroada com a coroa de doze estrelas.

* Vem e mostra-me.

 

HINO TE DEUM (A VÓS, Ó DEUS, LOUVAMOS)

A vós, ó Deus, louvamos,

a vós, Senhor, cantamos.

A vós, Eterno Pai,

adora toda a terra.

 

A vós cantam os anjos,

os céus e seus poderes:

Sois Santo, Santo, Santo,

Senhor, Deus do universo!

 

Proclamam céus e terra

a vossa imensa glória.

A vós celebra o coro

glorioso dos Apóstolos,

 

Vos louva dos Profetas

a nobre multidão

e o luminoso exército

dos vossos santos Mártires.

 

A vós por toda a terra

proclama a Santa Igreja,

ó Pai onipotente,

de imensa majestade,

 

e adora juntamente

o vosso Filho único,

Deus vivo e verdadeiro,

e ao vosso Santo Espírito.

 

Ó Cristo, Rei da glória,

do Pai eterno Filho,

nascestes duma Virgem,

a fim de nos salvar.

 

Sofrendo vós a morte,

da morte triunfastes,

abrindo aos que têm fé

dos céus o reino eterno.

 

Sentastes à direita

de Deus, do Pai na glória.

Nós cremos que de novo

vireis como juiz.

 

Portanto, vos pedimos:

salvai os vossos servos,

que vós, Senhor, remistes

com sangue precioso.

 

Fazei-nos ser contados,

Senhor, vos suplicamos,

em meio a vossos santos

na vossa eterna glória.
 

(A parte que se segue pode ser omitida, se for oportuno).

Salvai o vosso povo.

Senhor, abençoai-o.

Regei-nos e guardai-nos

até a vida eterna.

 

Senhor, em cada dia,

fiéis, vos bendizemos,

louvamos vosso nome

agora e pelos séculos.

 

Dignai-vos, neste dia,

guardar-nos do pecado.

Senhor, tende piedade

de nós, que a vós clamamos.

 

Que desça sobre nós,

Senhor, a vossa graça,

porque em vós pusemos

a nossa confiança.

 

Fazei que eu, para sempre,

não seja envergonhado:

Em vós, Senhor, confio,

sois vós minha esperança!

Oração

Ó Deus, que nos destes a Santa Virgem Maria para amparar-nos como Mãe solícita, concedei aos povos da América Latina, que hoje se alegram com sua proteção, crescer constantemente na fé e alcançar o desejado progresso no caminho da justiça e da Paz. Por nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na Unidade do Espírito Santo. Amém!

Conclusão da Hora

V. Bendigamos ao Senhor.
R. Graças a Deus.

 

 

Invitatorio

 

V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.

R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo.
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

Esta introdução se omite quando o Invitatório precede imediatamente às Laudes.

Hino

Virgem suma, sem nenhuma,
Do pecado corrupção:
És tão forte que da morte
Espedaças o grilhão.

Dá clemente que contente,
Tua festa celebrando,
Seja novo todo o povo,
Tua graça contemplando.

Possa até a nossa fé
Tua súplica aumentar.
Ao doente faze a mente
Na fortaleza firmar.

Mãe de Deus, dos filhos teus,
Esperança, luz e norte:
Vence a guerra que os aterra,
Fome, dor, peste e morte.

Ó dos presos e indefesos
Considera a dor e o tédio;
Aos gemidos dá ouvidos,
Aos doentes dá remédio.

Tua paz descanso traz,
Dias cheios de ventura;
nimigos faze amigos,
A calma a todos procura.

Ó Maria, Virgem pia,
Venhas tu em nosso auxílio.
Cantaremos, louvaremos,
Eternamente o teu Filho.

O Pai é Deus, Deus o Filho,
Deus o Espírito também;
Trindade eterna, governa
O universo inteiro. Amém.

Salmodia

Ant. 1 Quem é esta que aparece como a luz da alvorada,
e formosa como a lua, fulgurante como o sol,
imponente como uma tropa,
com bandeiras desfraldadas?

Salmo 62(63),2-9

Sede de Deus

Vigia diante de Deus, quem rejeita as obras das trevas (cf. 1Ts 5,5).

2 Sois vós, ó Senhor, o meu Deus! *
Desde a aurora ansioso vos busco!

= A minh’alma tem sede de vós, †
minha carne também vos deseja, *
como terra sedenta e sem água!

3 Venho, assim, contemplar-vos no templo, *
para ver vossa glória e poder.

4
Vosso amor vale mais do que a vida: *
e por isso meus lábios vos louvam.

5 Quero, pois, vos louvar pela vida, *
e elevar para vós minhas mãos!

6 A minh’alma será saciada, *
como em grande banquete de festa;

– canta a alegria em meus lábios, *
ao cantar para vós meu louvor!

7 Penso em vós no meu leito, de noite, *
nas vilias suspiro por vós!

8 Para mim fostes sempre um socorro; *
de vossas asas à sombra eu exulto!

9
Minha alma se agarra em vós; *
com poder vossa mão me sustenta.

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo. *
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém.


Ant. Quem é esta que aparece como a luz da alvorada,
e formosa como a lua, fulgurante como o sol,
imponente como uma tropa,
com bandeiras desfraldadas?

Ant. 2 Tu és Maria, sempre Virgem,
Mãe do verdadeiro Deus, Autor de toda vida.

No cânticos que se segue o refrão entre parênteses é opcional.
 

Cântico Dn 3,57-88.56

Louvor das criaturas ao Senhor

Louvai o nosso Deus, todos os seus servos (Ap 19,5).

57 Obras do Senhor, bendizei o Senhor, *
louvai-o e exaltai-o pelos culos sem fim!

58 Céus do Senhor, bendizei o Senhor! *
59 An
jos do Senhor, bendizei o Senhor!

(R. Louvai-o e exaltai-o pelos culos sem fim!
Ou:
R. A Ele glória e louvor eternamente!)

60 Águas do alto céu, bendizei o Senhor! *
61 Potências do Senhor, bendizei o Senhor!
62 Lua e sol, bendizei o Senhor! *
63 As
tros e estrelas, bendizei o Senhor!

(R.)

64 Chuvas e orvalhos, bendizei o Senhor! *
65 Brisas e ventos, bendizei o Senhor!
66 Fogo e calor, bendizei o Senhor! *
67 Fri
o e ardor, bendizei o Senhor!

(R.)

68 Orvalhos e garoas, bendizei o Senhor! *
69 Geada e frio, bendizei o Senhor!
70 Gelos e neves, bendizei o Senhor! *
71 Noi
tes e dias, bendizei o Senhor!

(R.)

72 Luzes e trevas, bendizei o Senhor! *
73 Raios e nuvens, bendizei o Senhor!
74 Ilhas e terra, bendizei o Senhor! *
Louvai-o e exaltai-o pelos culos sem fim!

(R.)

75 Montes e colinas, bendizei o Senhor! *
76 Plantas da terra, bendizei o Senhor!
77 Mares e rios, bendizei o Senhor! *
78 Fon
tes e nascentes, bendizei o Senhor!

(R.)

79 Baleias e peixes, bendizei o Senhor! *
80 Pássaros do céu, bendizei o Senhor!
81 Feras e rebanhos, bendizei o Senhor! *
82 Fi
lhos dos homens, bendizei o Senhor!

(R.)

83 Filhos de Israel, bendizei o Senhor! *
Louvai-o e exaltai-o pelos culos sem fim!
84 Sacerdotes do Senhor, bendizei o Senhor! *
85 Ser
vos do Senhor, bendizei o Senhor!

(R.)

86 Almas dos justos, bendizei o Senhor! *
87 Santos e humildes, bendizei o Senhor!
88 Jovens Misael, Ananias e Azarias, *
louvai-o e exaltai-o pelos culos sem fim!

(R.)

– Ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo *
louvemos e exaltemos pelos culos sem fim!
56 Bendito sois, Senhor, no firmamento dos céus! *
Sois digno de louvor e de glória eternamente!

(R.)

No fim deste cântico não se diz Glória ao Pai.

Ant. Tu és Maria, sempre Virgem,
Mãe do verdadeiro Deus, Autor de toda vida.

Ant. 3 Como a águia estimula seus filhotes a voar,
voejando sobre o ninho,
assim ela leva os seus sobre as asas estendidas.

Salmo 149

A alegria e o louvor dos santos

Os filhos da Igreja, novo povo de Deus, se alegrem no seu Rei Cristo Jesus (Hesíquio).

1 Cantai ao Senhor Deus um canto novo, *
e o seu louvor na assembleia dos fiéis!

2 Alegre-se Israel em Quem o fez, *
e Sião se rejubile no seu Rei!

3
Com danças glorifiquem o seu nome, *
toquem harpa e tambor em sua honra!

4 Porque, de fato, o Senhor ama seu povo *
e coroa com vitória os seus humildes.

5 Exultem os fiéis por sua glória, *
e cantando se levantem de seus leitos,

6
com louvores do Senhor em sua boca *
e espadas de dois gumes em sua mão,

7 para exercer sua vingança entre as nações *
e infligir o seu castigo entre os povos,

8 colocando nas algemas os seus reis, *
e seus nobres entre ferros e correntes,

9
para aplicar-lhes a sentença já escrita: *
Eis a glória para todos os seus santos.

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo. *
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém.


Ant. Nós vos seguimos, ó Virgem Imaculada:
 

Ant. Como a águia estimula seus filhotes a voar,
voejando sobre o ninho,
assim ela leva os seus sobre as asas estendidas.

Leitura breve             Cf. Eclo 50,5-10

Como era glorioso ao fazer a volta do santuário, ao sair da casa do Véu! Era como a estrela da manhã no meio da nuvem, como a lua cheia nos dias de festa; como o sol resplandecendo sobre o santuário do Altíssimo, como o arco-íris brilhando entre as nuvens de glória; como a flor das roseiras em dias de primavera, como o lírio junto às fontes das águas, como a vegetação do Líbano em dias de verão. Era como o fogo e o incenso no turíbulo, como um vaso de ouro maciço, ornado de toda espécie de pedras preciosas; como a oliveira carregada de frutos, como o cipreste, que se eleva até às nuvens.

Responsório breve

R. Eu levanto os meus olhos para os montes:
* De onde pode vir o meu socorro? R. Eu levanto.
V. De manhã cedo, eu me acordo por vós,
concedei-me um sinal que me prove. * De onde.
Glória ao Pai. R. Eu levanto.

CÂNTICO EVANGÉLICO (BENEDICTUS) Lc 1,68-79

Ant. Tu, Sião, que anuncias boas-novas,
vai subindo a um monte alto e dize às cidades de Judá:
Eis aí está o vosso Deus!
Qual pastor que apascenta seu rebanho,
ele vela sobre o povo.

O Messias e seu Precursor

68 Bendito seja o Senhor Deus de Israel, *
porque a seu povo visitou e libertou;
69 e fez surgir um poderoso Salvador *
na casa de Davi, seu servidor,

70 como falara pela boca de seus santos, *
os profetas desde os tempos mais antigos,
71 para salvar-nos do poder dos inimigos *
e da mão de todos quantos nos odeiam.

72 Assim mostrou misericórdia a nossos pais, *
recordando a sua santa Aliança
73 e o juramento a Abraão, o nosso pai, *
de conceder-nos
74 que, libertos do inimigo,
= a ele nós sirvamos sem temor †
75 em santidade e em justiça diante dele, *
enquanto perdurarem nossos dias.

=
76 Serás profeta do Altíssimo, ó menino, †
pois irás andando à frente do Senhor *
para aplainar e preparar os seus caminhos,
77 anunciando ao seu povo a salvação, *
que está na remissão de seus pecados;

78 pela bondade e compaixão de nosso Deus, *
que sobre nós fará brilhar o Sol nascente,
79
para iluminar a quantos jazem entre as trevas *
= e na sombra da morte estão sentados 
e para dirigir os nossos passos, *
guiando-os no caminho da paz.

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Ant. Tu, Sião, que anuncias boas-novas,
vai subindo a um monte alto e dize às cidades de Judá:
Eis aí está o vosso Deus!
Qual pastor que apascenta seu rebanho,
ele vela sobre o povo.

Preces

Louvemos a Deus Pai todo-poderoso, o Criador que nos dá a vida; e peçamos:

R. Senhor, por quem vivemos e somos, escutai as nossas preces.

Bendito sejais, Senhor do universo, que em vossa imensa bondade nos enviastes a Mãe do vosso Filho,
para chamar-nos à fé e fazer-nos ingressar em vosso povo santo. R.

Nós vos bendizemos, Senhor, porque escondestes vossa mensagem aos sábios e prudentes deste mundo,
e a revelastes aos pequeninos, considerados insignificantes e desprezíveis. R.

Concedei-nos ser como Juan Diego, vossos dignos embaixadores,
para levarmos a todos os homens e nações vossa mensagem de amor e de paz. R.

Vós, que, com a presença de Maria, fazeis as pedras brilharem como pérolas e os espinhos como ouro,
fazei que o amor da Santíssima Virgem nos transforme em outros Cristos.
R.

Dai que, à semelhança de Juan Diego, sejamos sempre fiéis ao culto divino e a vossos mandamentos,
para que mereçamos também que Nossa Senhora venha ao nosso encontro na estrada desta vida. R.

(intenções livres)

Pai nosso...
 

Oração

Ó Deus, que nos destes a Santa Virgem Maria para amparar-nos como Mãe solícita, concedei aos povos da América Latina, que hoje se alegram com sua proteção, crescer constantemente na fé e alcançar o desejado progresso no caminho da justiça e da Paz. Por nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na Unidade do Espírito Santo. Amém!

Conclusão da Hora

O Senhor nos abençoe,
nos livre de todo o mal
e nos conduza à vida eterna. Amém.

 

 

 

V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.

R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo.
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

 

HINO

Vinde, Espírito de Deus,
com o Filho e com o Pai,
inundai a nossa mente,
nossa vida iluminai.

Boca, olhos, mãos,sentidos,
tudo possa irradiar
o amor que em nós pusestes
para aos outros inflamar.

A Deus Pai e ao seu Filho
por vós dai-nos conhecer.
Que de ambos procedeis
dai-nos sempre firmes crer. 

Salmodia

Ant. Aparecem as flores nos jardins,
a voz da rola se escuta em nossa terra.

Salmo 118(119),57-64

VIII (Heth)

Meditação sobre a Palavra de Deus na Lei

Sois uma carta de Cristo, gravada não em tábuas de pedra, mas em vossos corações (2Cor 3,3).

57 É esta a parte que escolhi por minha herança: *
observar vossas palavras, ó Senhor!

58
De todo o coração eu vos suplico: *
piedade para mim, que o prometestes!

59 Fico pensando, ó Senhor, nos meus caminhos; *
escolhi por vossa lei guiar meus passos.

60
Eu me apresso, sem perder um só instante, *
em praticar todos os vossos mandamentos.

61 Mesmo que os ímpios me amarrem com seus laços, *
nem assim hei de esquecer a vossa lei.

62
Alta noite eu me levanto e vos dou graças *
pelas vossas decisões leais e justas.

63 Sou amigo dos fiéis que vos respeitam *
e daqueles que observam vossas leis.

64
Transborda em toda a terra o vosso amor; *
ensinai-me, ó Senhor, vossa vontade!

Salmo 54(55),2-15.17-24

Oração depois da traição de um amigo

Jesus começou a sentir pavor e angústia (Mc 14,33).

I

2 Ó meu Deus, escutai minha prece, *
não fujais desta minha oração!

3
Dignai-vos me ouvir, respondei-me: *
a angústia me faz delirar!

4 Ao clamor do inimigo estremeço, *
e ao grito dos ímpios eu tremo.

– Sobre mim muitos males derramam, *
contra mim furiosos investem.

5 Meu coração dentro em mim se angustia, *
e os terrores da morte me abatem;

6
o temor e o tremor me penetram, *
o pavor me envolve e deprime!

=7 É por isso que eu digo na angústia: †
“Quem me dera ter asas de pomba *
e voar para achar um descanso!

8
Fugiria, então, para longe, *
e me iria esconder no deserto.

9 Acharia depressa um refúgio *
contra o vento, a procela, o tufão”.

=10
Ó Senhor, confundi as más línguas; †
dispersai-as, porque na cidade *
só se violência e discórdia!

=11 Dia e noite circundam seus muros, †
12 dentro dela há maldades e crimes, *
a injustiça, a opressão moram nela!

– Violência, imposturas e fraudes *
já não deixam suas ruas e praças.

II

13 Se o inimigo viesse insultar-me, *
poderia aceitar certamente;

– se contra mim investisse o inimigo, *
poderia, talvez, esconder-me.

14 Mas és tu, companheiro e amigo, *
tu, meu íntimo e meu familiar,

15
com quem tive agradável convívio *
com o povo, indo à casa de Deus!

17 Eu, porém, clamo a Deus em meu pranto, *
e o Senhor me haverá de salvar!

18
Desde a tarde, à manhã, ao meio-dia, *
faço ouvir meu lamento e gemido.

19 O Senhor há de ouvir minha voz, *
libertando a minh’alma na paz,

– derrotando os meus agressores, *
porque muitos estão contra mim!

20 Deus me ouve e haverá de humilhá-los, *
porque é Rei e Senhor desde sempre.

– Para os ímpios não há conversão, *
pois não temem a Deus, o Senhor.

21 Erguem a mão contra os próprios amigos, *
violando os seus compromissos;

22 sua boca está cheia de unção, *
mas o seu coração traz a guerra;

– suas palavras mais brandas que o óleo, *
na verdade, porém, são punhais.

23 Lança sobre o Senhor teus cuidados, *
porque ele há de ser teu sustento,

– e jamais ele irá permitir *
que o justo para sempre vacile!

24 Vós, porém, ó Senhor, os lançais *
no abismo e na cova da morte.

– Assassinos e homens de fraude *
não verão a metade da vida.

– Quanto a mim, ó Senhor, ao contrário: *
ponho em vós toda a minha esperança!

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo. *
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém.

Ant. Aparecem as flores nos jardins,
a voz da rola se escuta em nossa terra.

 

Leitura breve             Os 11,4

Eu os atraía com laços de humanidade, com laços de amor; era para eles como quem leva uma criança ao colo, e rebaixava-me a dar-lhes de comer.


Responsório breve

V. Nenhum povo mereceu tanto carinho.
R. Ele nos arrebatou o coração,
contemplando-nos com um só de seus olhares.
 

Oração

Ó Deus, que nos destes a Santa Virgem Maria para amparar-nos como Mãe solícita, concedei aos povos da América Latina, que hoje se alegram com sua proteção, crescer constantemente na fé e alcançar o desejado progresso no caminho da justiça e da Paz. Por Cristo, nosso Senhor.
 

Conclusão da Hora

V. Bendigamos ao Senhor.
R.
Graças a Deus.

 

 

V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.

R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo.
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

 

Hino

 

Ó Deus, verdade e força
que o mundo governais,
da aurora ao meio-dia,
a terra iluminais.

 

De nós se afaste a ira,
discórdia e divisão.
Ao corpo daí saúde,
E paz ao coração.

 

Ouvi-nos, Pai bondoso,
por Cristo Salvador,
que vive com o Espírito
convosco pelo amor.

Salmodia

Ant. Ela é mais bela do que o sol, supera todas as estrelas,
comparada com a lua, ela sai vitoriosa.

Salmo 118(119),57-64

VIII (Heth)

Meditação sobre a Palavra de Deus na Lei

Sois uma carta de Cristo, gravada não em tábuas de pedra, mas em vossos corações (2Cor 3,3).

57 É esta a parte que escolhi por minha herança: *
observar vossas palavras, ó Senhor!

58
De todo o coração eu vos suplico: *
piedade para mim, que o prometestes!

59 Fico pensando, ó Senhor, nos meus caminhos; *
escolhi por vossa lei guiar meus passos.

60
Eu me apresso, sem perder um só instante, *
em praticar todos os vossos mandamentos.

61 Mesmo que os ímpios me amarrem com seus laços, *
nem assim hei de esquecer a vossa lei.

62
Alta noite eu me levanto e vos dou graças *
pelas vossas decisões leais e justas.

63 Sou amigo dos fiéis que vos respeitam *
e daqueles que observam vossas leis.

64
Transborda em toda a terra o vosso amor; *
ensinai-me, ó Senhor, vossa vontade!

Salmo 54(55),2-15.17-24

Oração depois da traição de um amigo

Jesus começou a sentir pavor e angústia (Mc 14,33).

I

2 Ó meu Deus, escutai minha prece, *
não fujais desta minha oração!

3
Dignai-vos me ouvir, respondei-me: *
a angústia me faz delirar!

4 Ao clamor do inimigo estremeço, *
e ao grito dos ímpios eu tremo.

– Sobre mim muitos males derramam, *
contra mim furiosos investem.

5 Meu coração dentro em mim se angustia, *
e os terrores da morte me abatem;

6
o temor e o tremor me penetram, *
o pavor me envolve e deprime!

=7 É por isso que eu digo na angústia: †
“Quem me dera ter asas de pomba *
e voar para achar um descanso!

8
Fugiria, então, para longe, *
e me iria esconder no deserto.

9 Acharia depressa um refúgio *
contra o vento, a procela, o tufão”.

=10
Ó Senhor, confundi as más línguas; †
dispersai-as, porque na cidade *
só se violência e discórdia!

=11 Dia e noite circundam seus muros, †
12 dentro dela há maldades e crimes, *
a injustiça, a opressão moram nela!

– Violência, imposturas e fraudes *
já não deixam suas ruas e praças.

II

13 Se o inimigo viesse insultar-me, *
poderia aceitar certamente;

– se contra mim investisse o inimigo, *
poderia, talvez, esconder-me.

14 Mas és tu, companheiro e amigo, *
tu, meu íntimo e meu familiar,

15
com quem tive agradável convívio *
com o povo, indo à casa de Deus!

17 Eu, porém, clamo a Deus em meu pranto, *
e o Senhor me haverá de salvar!

18
Desde a tarde, à manhã, ao meio-dia, *
faço ouvir meu lamento e gemido.

19 O Senhor há de ouvir minha voz, *
libertando a minh’alma na paz,

– derrotando os meus agressores, *
porque muitos estão contra mim!

20 Deus me ouve e haverá de humilhá-los, *
porque é Rei e Senhor desde sempre.

– Para os ímpios não há conversão, *
pois não temem a Deus, o Senhor.

21 Erguem a mão contra os próprios amigos, *
violando os seus compromissos;

22 sua boca está cheia de unção, *
mas o seu coração traz a guerra;

– suas palavras mais brandas que o óleo, *
na verdade, porém, são punhais.

23 Lança sobre o Senhor teus cuidados, *
porque ele há de ser teu sustento,

– e jamais ele irá permitir *
que o justo para sempre vacile!

24 Vós, porém, ó Senhor, os lançais *
no abismo e na cova da morte.

– Assassinos e homens de fraude *
não verão a metade da vida.

– Quanto a mim, ó Senhor, ao contrário: *
ponho em vós toda a minha esperança!

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo. *
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém.

Ant. Ela é mais bela do que o sol, supera todas as estrelas,
comparada com a lua, ela sai vitoriosa.

Leitura breve             Eclo 24,18.23

Cresci como a palmeira de Cades, como as roseiras de Jericó. Elevei-me como uma formosa oliveira nos campos. E minhas flores são frutos de glória e abundância.

V. Como mirra que flui são teus lábios.
R. Teu nome é um óleo que escorre.
 

Oração

Ó Deus, que nos destes a Santa Virgem Maria para amparar-nos como Mãe solícita, concedei aos povos da América Latina, que hoje se alegram com sua proteção, crescer constantemente na fé e alcançar o desejado progresso no caminho da justiça e da Paz. Por Cristo, nosso Senhor.
 

Conclusão da Hora

V. Bendigamos ao Senhor.
R.
Graças a Deus.

 

 

 

V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.

R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo.
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.
 

Hino

Vós que sois o Imutável,
Deus fiel, Senhor da História,
nasce e morre a luz do dia,
revelando a vossa glória.
 

Seja a tarde luminosa
numa vida permanente.
E da santa morte o prêmio
nos dê eternamente.

Escutai-nos, ó Pai Santo,
pelo Cristo, nosso irmão,
que convosco e o Espírito
vive em plena comunhão.
 

Salmodia

Ant. Hei de fixar minha morada entre eles,
enxugarei de seus olhos toda lágrima.

Salmo 118(119),57-64

VIII (Heth)

Meditação sobre a Palavra de Deus na Lei

Sois uma carta de Cristo, gravada não em tábuas de pedra, mas em vossos corações (2Cor 3,3).

57 É esta a parte que escolhi por minha herança: *
observar vossas palavras, ó Senhor!

58
De todo o coração eu vos suplico: *
piedade para mim, que o prometestes!

59 Fico pensando, ó Senhor, nos meus caminhos; *
escolhi por vossa lei guiar meus passos.

60
Eu me apresso, sem perder um só instante, *
em praticar todos os vossos mandamentos.

61 Mesmo que os ímpios me amarrem com seus laços, *
nem assim hei de esquecer a vossa lei.

62
Alta noite eu me levanto e vos dou graças *
pelas vossas decisões leais e justas.

63 Sou amigo dos fiéis que vos respeitam *
e daqueles que observam vossas leis.

64
Transborda em toda a terra o vosso amor; *
ensinai-me, ó Senhor, vossa vontade!

Salmo 54(55),2-15.17-24

Oração depois da traição de um amigo

Jesus começou a sentir pavor e angústia (Mc 14,33).

I

2 Ó meu Deus, escutai minha prece, *
não fujais desta minha oração!

3
Dignai-vos me ouvir, respondei-me: *
a angústia me faz delirar!

4 Ao clamor do inimigo estremeço, *
e ao grito dos ímpios eu tremo.

– Sobre mim muitos males derramam, *
contra mim furiosos investem.

5 Meu coração dentro em mim se angustia, *
e os terrores da morte me abatem;

6
o temor e o tremor me penetram, *
o pavor me envolve e deprime!

=7 É por isso que eu digo na angústia: †
“Quem me dera ter asas de pomba *
e voar para achar um descanso!

8
Fugiria, então, para longe, *
e me iria esconder no deserto.

9 Acharia depressa um refúgio *
contra o vento, a procela, o tufão”.

=10
Ó Senhor, confundi as más línguas; †
dispersai-as, porque na cidade *
só se violência e discórdia!

=11 Dia e noite circundam seus muros, †
12 dentro dela há maldades e crimes, *
a injustiça, a opressão moram nela!

– Violência, imposturas e fraudes *
já não deixam suas ruas e praças.

II

13 Se o inimigo viesse insultar-me, *
poderia aceitar certamente;

– se contra mim investisse o inimigo, *
poderia, talvez, esconder-me.

14 Mas és tu, companheiro e amigo, *
tu, meu íntimo e meu familiar,

15
com quem tive agradável convívio *
com o povo, indo à casa de Deus!

17 Eu, porém, clamo a Deus em meu pranto, *
e o Senhor me haverá de salvar!

18
Desde a tarde, à manhã, ao meio-dia, *
faço ouvir meu lamento e gemido.

19 O Senhor há de ouvir minha voz, *
libertando a minh’alma na paz,

– derrotando os meus agressores, *
porque muitos estão contra mim!

20 Deus me ouve e haverá de humilhá-los, *
porque é Rei e Senhor desde sempre.

– Para os ímpios não há conversão, *
pois não temem a Deus, o Senhor.

21 Erguem a mão contra os próprios amigos, *
violando os seus compromissos;

22 sua boca está cheia de unção, *
mas o seu coração traz a guerra;

– suas palavras mais brandas que o óleo, *
na verdade, porém, são punhais.

23 Lança sobre o Senhor teus cuidados, *
porque ele há de ser teu sustento,

– e jamais ele irá permitir *
que o justo para sempre vacile!

24 Vós, porém, ó Senhor, os lançais *
no abismo e na cova da morte.

– Assassinos e homens de fraude *
não verão a metade da vida.

– Quanto a mim, ó Senhor, ao contrário: *
ponho em vós toda a minha esperança!

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo. *
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém.

Ant. Hei de fixar minha morada entre eles,
enxugarei de seus olhos toda lágrima.

Leitura breve             Is 9,2

Fizeste crescer a alegria, e aumentaste a felicidade; todos se regozijam em tua presença como alegres ceifeiros na colheita, ou como exaltados guerreiros ao dividirem os despojos

V. O povo que andava nas trevas, avistou grande luz.
R. Aos que viviam na terra da sombra,
resplendeu-lhes a luz.
 

Oração

Ó Deus, que nos destes a Santa Virgem Maria para amparar-nos como Mãe solícita, concedei aos povos da América Latina, que hoje se alegram com sua proteção, crescer constantemente na fé e alcançar o desejado progresso no caminho da justiça e da Paz. Por Cristo, nosso Senhor.
 

Conclusão da Hora

V. Bendigamos ao Senhor.
R.
Graças a Deus.

 

 

V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.

R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo.
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

Hino

Como foste a Belém dar à luz o teu Filho,
que é substância do Pai e de carne vestiste,
desces ao Tepeyac para gerar o índio
ao amor de uma pátria e à fé em Jesus Cristo.

Por rosas a brotar na brancura da neve,
tu pedes que se erga um templo na colina;
e dás-nos por teu ventre um duplo nascimento,
flor de pátria mestiça e fruto do Evangelho.

Crê Diego levar em sua manta rosas,
que lança como prova ante os olhos do bispo,
mas de uma Rosa só floresce a face escura,
sob o mesmo pincel que pinta em luz a aurora.

Dá-nos o trigo e a paz, Senhora e Filha nossa,
uma pátria que una ao lar o templo e a escola,
um pão que a todos farte e uma fé que os inflame,
por tuas mãos em prece e teus olhos de estrela.

 

Salmodia

Ant. 1 Porque eu escolhi e santifiquei este lugar,
para que nele o meu nome permaneça eternamente,
meu coração e os meus olhos nele sempre fixarei.

Salmo 121(122)

1 Que alegria, quando ouvi que me disseram: *
'Vamos à casa do Senhor!'
2 E agora nossos pés já se detêm, *
Jerusalém, em tuas portas.

3 Jerusalém, cidade bem edificada *
num conjunto harmonioso;
4 para lá sobem as tribos de Israel, *
as tribos do Senhor.

– Para louvar, segundo a lei de Israel, *
o nome do Senhor.
5 A sede da justiça lá está *
e o trono de Davi.

6 Rogai que viva em paz Jerusalém, *
e em segurança os que te amam!
7 Que a paz habite dentro de teus muros, *
tranquilidade em teus palácios!

8 Por amor a meus irmãos e meus amigos, *
peço: 'A paz esteja em ti!'
9 Pelo amor que tenho à casa do Senhor, *
eu te desejo todo bem!

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Ant. Porque eu escolhi e santifiquei este lugar,
para que nele o meu nome permaneça eternamente,
meu coração e os meus olhos nele sempre fixarei.

Ant. 2
Que todos reconheçam, ó Senhor,
que aqui se manifesta a vossa força,
que vossa mão realizou este prodígio!

Salmo 126(127)

1 Se o Senhor não construir a nossa casa, *
em vão trabalharão seus construtores;
– Se o Senhor não vigiar nossa cidade, *
em vão vigiarão as sentinelas!

2 É inútil levantar de madrugada, *
ou à noite retardar vosso repouso,
– para ganhar o pão sofrido do trabalho, *
que a seus amados Deus concede enquanto dormem.

3 Os filhos são a bênção do Senhor, *
o fruto das entranhas, sua dádiva.
4 Como flechas que um guerreiro tem na mão, *
são os filhos de um casal de esposos jovens.

5 Feliz aquele pai que com tais flechas *
consegue abastecer a sua aljava!
– Não será envergonhado ao enfrentar *
seus inimigos junto às portas da cidade.

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.


Ant. 2
Que todos reconheçam, ó Senhor,
que aqui se manifesta a vossa força,
que vossa mão realizou este prodígio!


Ant. 3 O pardal encontrou casa para si
e a andorinha o seu ninho,
para nele seus filhotes colocar,
em teus altares, ó Senhor!

Cântico Ef 1,3-10

3 Bendito e louvado seja Deus, *
o Pai de Jesus Cristo, Senhor nosso,
– que do alto céu nos abençoou em Jesus Cristo *
com bênção espiritual de toda sorte!

(R. Bendito sejais vós, nosso Pai,
que nos abençoastes em Cristo!)

4 Foi em Cristo que Deus Pai nos escolheu, *
já bem antes de o mundo ser criado,
– para que fôssemos, perante a sua face, *
sem mácula e santos pelo amor.(R.)

=5 Por livre decisão de sua vontade, †
predestinou-nos, através de Jesus Cristo, *
a sermos nele os seus filhos adotivos,
6 para o louvor e para a glória de sua graça,*
que em seu Filho bem-amado nos doou.(R.)

7 É nele que nós temos redenção, *
dos pecados remissão pelo seu sangue.
= Sua graça transbordante e inesgotável †
8 Deus derrama sobre nós com abundância, *
de saber e inteligência nos dotando.(R.)

9 E assim, ele nos deu a conhecer *
o mistério de seu plano e sua vontade,
– que propusera em seu querer benevolente, *
10 na plenitude dos tempos realizar:
– o desígnio de, em Cristo, reunir *
todas as coisas: as da terra e as do céu. (R.)

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
 Como era no princípio, agora e sempre. Amém. 

Ant. O pardal encontrou casa para si
e a andorinha o seu ninho,
para nele seus filhotes colocar,
em teus altares, ó Senhor!

Leitura breve Ap 21,2-3

Vi a cidade santa, a nova Jerusalém, que descia do céu, de junto de Deus, vestida qual esposa enfeitada para o seu marido. Então, ouvi uma voz forte que saía do trono e dizia: Esta é a morada de Deus entre os homens. Deus vai morar no meio deles. Eles serão o seu povo, e o próprio Deus estará com eles.

Responsório breve
R.
Seus filhos se levantarão,
*
Eles hão de chamá-la ditosa. R. Seus filhos.
V.
Ele abriu os seus lábios com sabedoria,
sua língua ensinou com amor e bondade.
* Eles hão .
Glória ao Pai.
R. Seus filhos.

CÂNTICO EVANGÉLICO (MAGNIFICAT) Lc1,46-55
Ant. Nem as águas das torrentes, nem os rios
conseguirão apagar o meu amor.

 

A alegria da alma no Senhor


46 A minha alma engrandece ao Senhor *
47 e se alegrou o meu espírito em Deus, meu Salvador;
48 pois ele viu a pequenez de sua serva, *
desde agora as gerações hão de chamar-me de bendita.

49 O Poderoso fez por mim maravilhas *
e Santo é o seu nome!
50 Seu amor, de geração em geração, *
chega a todos que o respeitam;

51 demonstrou o poder de seu braço, *
dispersou os orgulhosos;
52
 derrubou os poderosos de seus tronos *
e os humildes exaltou;

53 De bens saciou os famintos, *
e despediu, sem nada, os ricos.
54 Acolheu Israel, seu servidor, *
fiel ao seu amor,

55 como havia prometido aos nossos pais, *
em favor de Abraão e de seus filhos, para sempre.

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Ant. Nem as águas das torrentes, nem os rios
conseguirão apagar o meu amor.


Preces
 
 

Elevemos nossas preces a Deus que enviou a Santíssima Virgem Maria para nos dar forças e levar-nos até ele. Peçamos cheios de confiança:

R. Concedei-nos vosso amor, auxílio e proteção.

Vós, que fizestes surgir Nossa Senhora como sol sobre os montes para iluminar a santa Igreja,
fazei que, por sua beleza e seu amor, reinem a justiça e a paz em todo o mundo. R.

Vós quisestes que a Mãe do vosso Filho imprimisse sua imagem com os nossos traços fisionômicos na manta do índio Juan Diego;
fazei que imitemos suas virtudes e seu amor para com os pobres e desamparados. R.

Vós, que, por meio de Maria, transformastes a aridez do Tepeyac num jardim florido e perfumado,
transformai, por meio dela, o nosso povo em floração fecunda de verdadeiros cristãos. R.

Fazei que aprendamos com Juan Diego a simplicidade e a humildade,
a constância no sofrimento e a fidelidade à vossa Mãe. R.

(intenções livres)

Vós, que constituístes a Virgem Maria protetora de todos os que a invocam e nela confiam,
por sua maternal intercessão, fazei brilhar a luz da vossa face sobre os nossos irmãos e irmãs que partiram desta vida. R.
 

Pai nosso.

 

Oração

Ó Deus, que nos destes a Santa Virgem Maria para amparar-nos como Mãe solícita, concedei aos povos da América Latina, que hoje se alegram com sua proteção, crescer constantemente na fé e alcançar o desejado progresso no caminho da justiça e da Paz. Por nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na Unidade do Espírito Santo. Amém!

Conclusão da Hora

O Senhor nos abençoe,
nos livre de todo o mal
e nos conduza à vida eterna. Amém.

 

 

 



V. Vinde, ó Deus, em meu auxílio.
R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Amém. Aleluia.


Depois, recomenda-se o exame de consciência (...)

Hino

Agora que o clarão da luz se apaga,
a vós nós imploramos, Criador:
com vossa paternal misericórdia,
guardai-nos sob a luz do vosso amor.

Os nossos corações sonhem convosco:
no sono, possam eles vos sentir.
Cantemos novamente a vossa glória
ao brilho da manhã que vai surgir.

Saúde concedei-nos nesta vida,
as nossas energias renovai;
da noite a pavorosa escuridão
com vossa claridade iluminai.

Ó Pai, prestai ouvido às nossas preces,
ouvi-nos por Jesus, nosso Senhor,
que reina para sempre em vossa glória,
convosco e o Espírito de Amor.

Salmodia

Ant. Não escondais vossa face de mim,
porque em vós coloquei a esperança!

Salmo 142(143),1-11

Prece na aflição

Ninguém é justificado por observar a Lei de Moisés, mas por crer em Jesus Cristo (Gl 2,16).

1 Ó Senhor, escutai minha prece, *
ó meu Deus, atendei minha súplica!
– Respondei-me, ó vós, Deus fiel, *
escutai-me por vossa justiça!

=2 Não chameis vosso servo a juízo, †
pois diante da vossa presença *
não é justo nenhum dos viventes.

3 O inimigo persegue a minha alma, *
ele esmaga no chão minha vida
– e me faz habitante das trevas, *
como aqueles que há muito morreram.
4 Já em mim o alento se extingue, *
o coração se comprime em meu peito!

=5 Eu me lembro dos dias de outrora †
e repasso as vossas ações, *
recordando os vossos prodígios.
=6 Para vós minhas mãos eu estendo; †
minha alma tem sede de vós, *
como a terra sedenta e sem água.

7 Escutai-me depressa, Senhor, *
o espírito em mim desfalece!
= Não escondais vossa face de mim! †
Se o fizerdes, já posso contar-me *
entre aqueles que descem à cova!

8 Fazei-me cedo sentir vosso amor, *
porque em vós coloquei a esperança!
– Indicai-me o caminho a seguir, *
pois a vós eu elevo a minha alma!
9 Libertai-me dos meus inimigos, *
porque sois meu refúgio, Senhor!

10 Vossa vontade ensinai-me a cumprir, *
porque sois o meu Deus e Senhor!
– Vosso Espírito bom me dirija *
e me guie por terra bem plana!

11 Por vosso nome e por vosso amor *
conservai, renovai minha vida!
– Pela vossa justiça e clemência, *
arrancai a minha alma da angústia!

– Glória ao Pai ...

Ant. Não escondais vossa face de mim,
porque em vós coloquei a esperança!

Leitura breve 1Pd 5,8-9a

Sede sóbrios e vigilantes. O vosso adversário, o diabo, rodeia como um leão a rugir, procurando a quem devorar. Resisti-lhe, firmes na fé.


Responsório breve
R. Senhor, em vossas mãos
* Eu entrego o meu espírito. R. Senhor.
V. Vós sois o Deus fiel, que salvastes vosso povo.
* Eu entrego. Glória ao Pai. R.Senhor.

Cântico evangélico, ant.



Salvai-nos, Senhor, quando velamos,
guardai-nos também quando dormimos!
Nossa mente vigie com o Cristo,
nosso corpo repouse em sua paz!

Cântico de Simeão Lc 2,29-32

Cristo, luz das nações e glória de seu povo

29 Deixai, agora, vosso servo ir em paz, *
conforme prometestes, ó Senhor.

30 Pois meus olhos viram vossa salvação *
31 que preparastes ante a face das nações:

32 uma Luz que brilhará para os gentios *
e para a glória de Israel, o vosso povo.

– Glória ao Pai...

Ant. Salvai-nos, Senhor, quando velamos,
guardai-nos também quando dormimos!
Nossa mente vigie com o Cristo,
nosso corpo repouse em sua paz!

 

Oração

Iluminai, Senhor, esta noite e fazei-nos dormir tranquilamente, para que em vosso nome nos levantemos alegres ao clarear do novo dia. Por Cristo, nosso Senhor.  Amém.

 

O Senhor todo-poderoso nos conceda uma noite tranquila
e, no fim da vida, uma morte santa.
R. Amém.

 

Antífona final de Nossa Senhora

Ó Mãe do Redentor, do céu ó porta,
ao povo que caiu, socorre e exorta,
pois busca levantar-se, Virgem pura,
nascendo o Criador da criatura:
tem piedade de nós e ouve, suave,
o anjo te saudando com seu Ave!

Ou:

Ave, Rainha do céu;
ave, dos anjos Senhora;
ave, raiz, ave, porta;
da luz do mundo és aurora.
Exulta, ó Virgem tão bela,
as outras seguem-te após;
nós te saudamos: adeus!
E pede a Cristo por nós!
Virgem Mãe, ó Maria!

Ou:

Salve, Rainha, Mãe de misericórdia,
vida doçura, esperança nossa, Salve!
A vós bradamos os degredados filhos de Eva,
a vós suspiramos gemendo e chorando
neste vale de lágrimas!
Eia, pois, Advogada nossa,
esses vossos olhos misericordiosos a nós volvei,
e depois deste desterro mostrai-nos Jesus,
bendito fruto do vosso ventre!
Ó clemente, ó piedosa,
ó doce sempre Virgem Maria.

Ou:

À vossa proteção recorremos, santa Mãe de Deus;
não desprezeis as nossas súplicas em nossas necessidades,
mas livrai-nos sempre de todos os perigos,
ó Virgem gloriosa e bendita.