VIGILIAS


V.
Vinde, ó Deus, em meu aulio.
R.
Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo. *
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

Esta introdução se omite quando o Invitatório precede imediatamente ao Ofício das Leituras.

Hino

Ó Senhor, Rei eterno e sublime,

dos fiéis imortal Redentor!

Morre a morte, por vós destruída,

e triunfa, por graça, o amor.

 

Sobre o trono celeste elevado,

à direita do Pai vos sentais,

e um poder é a vós concedido,

que é do céu, não pertence aos mortais,

 

para que todo ser que criastes

nos abismos, na terra, ou nos céus

ante vós, de joelhos, se incline,

com respeito, adorando seu Deus.

 

Tremem anjos, perante a mudança

que o destino dos homens sofreu:

peca a carne e a carne redime,

reina a carne no Verbo de Deus.

 

Sois, Senhor, nosso gozo e delícia,

que a alegria do mundo ofuscais.

Sois também nosso prêmio perene,

vós que a todo o universo guiais.

 

Suplicantes, portanto, rogamos:

Nossas culpas, Senhor, perdoai.

Pela força da graça divina,

nossas mentes a vós elevai.

 

Quando em glória voltardes na nuvem,

a julgar as nações reunidas,

afastai os devidos castigos,

dai de novo as coroas perdidas.

 

Honra a vós, ó Jesus glorioso,

que às alturas dos céus ascendeis.

Com o Pai e o Espírito Santo

pelos séculos sem fim reinareis.

Salmodia

 

Ant. 1 Cantai a Deus, a Deus louvai,

cantai um salmo a seu nome!

Abri caminho para Aquele

que é levado sobre as nuvens. Aleluia.

 

Salmo 67(68)

 

I

2Eis que Deus se põe de pé, e os inimigos se dispersam! *

Fogem longe de sua face os que odeiam o Senhor!

=3Como a fumaça se dissipa, assim também os dissipais, †

como a cera se derrete, ao contato com o fogo, *

assim pereçam os iníquos ante a face do Senhor!

 

4Mas os justos se alegram na presença do Senhor *

rejubilam satisfeitos e exultam de alegria!

=5Cantai a Deus, a Deus louvai, cantai um salmo a seu nome! †

Abri caminho para Aquele que avança no deserto; *

o seu nome é Senhor: exultai diante dele!

 

6Dos órfãos ele é pai, e das viúvas protetor; *

é assim o nosso Deus em sua santa habitação.

=7É o Senhor quem dá abrigo, dá um lar aos deserdados, †

quem liberta os prisioneiros e os sacia com fartura, *

mas abandona os rebeldes num deserto sempre estéril!

 

8Quando saístes com o povo, caminhando à sua frente *

e atravessando o deserto, a terra toda estremeceu;

9orvalhou o próprio céu ante a face do Senhor, *

e o Sinai também tremeu perante o Deus de Israel.

 

10Derramastes lá do alto uma chuva generosa, *

e vossa terra, vossa herança, já cansada, renovastes;

11e ali vosso rebanho encontrou sua morada; *

com carinho preparastes essa terra para o pobre.

 

Ant. Cantai a Deus, a Deus louvai,

cantai um salmo a seu nome!

Abri caminho para Aquele

que é levado sobre as nuvens. Aleluia.

 

Ant. 2 Vós subistes para o alto e levastes os cativos. Aleluia.

 

II

12O Senhor anunciou a boa-nova a seus eleitos, *

e uma grande multidão de nossas jovens a proclama:

13“Muitos reis e seus exércitos fogem um após o outro, *

e a mais bela das mulheres distribui os seus despojos.

 

=14Enquanto descansais entre a cerca dos apriscos, †

as asas de uma pomba como prata resplandecem, *

e suas penas têm o brilho de um ouro esverdeado.

15O Senhor onipotente dispersou os poderosos, *

dissipou-os como a neve que se espalha no Salmon!”

 

16Montanhas de Basã tão escarpadas e altaneiras *

ó montes elevados desta serra de Basã,

=17por que tendes tanta inveja, ó montanhas sobranceiras, †

deste Monte que o Senhor escolheu para morar? *

Sim, é nele que o Senhor habitará eternamente!

 

18Os carros do Senhor contam milhares de milhares; *

do Sinai veio o Senhor, para morar no santuário.

=19Vós subistes para o alto e levastes os cativos, †

os homens prisioneiros recebestes de presente, *

até mesmo os que não querem vão morar em vossa casa.

 

20Bendito seja Deus, bendito seja cada dia, *

o Deus da nossa salvação, que carrega os nossos fardos!

21Nosso Deus é um Deus que salva, é um Deus libertador; *

o Senhor, só o Senhor, nos poderá livrar da morte!

22Ele esmaga a cabeça dos que são seus inimigos, *

e os crânios contumazes dos que vivem no pecado.

 

23Diz o Senhor: “Eu vou trazê-los prisioneiros de Basã, *

até do fundo dos abismos vou trazê-los prisioneiros!

24No sangue do inimigo o teu pé vai mergulhar, *

e a língua de teus cães terá também a sua parte”.

 

Ant. Vós subistes para o alto e levastes os cativos. Aleluia.

 

Ant. 3 Contemplamos, ó Senhor,

vosso cortejo que desfila:

é a entrada do meu Deus,

do meu Rei, no santuário. Aleluia.

 

III

25Contemplamos, ó Senhor, vosso cortejo que desfila, *

é a entrada do meu Deus, do meu Rei, no santuário;

26 os cantores vão à frente, vão atrás os tocadores, *

e no meio vão as jovens a tocar seus tamborins.

 

27“Bendizei o nosso Deus, em festivas assembleias! *

Bendizei nosso Senhor, descendentes de Israel!”

=28Eis o jovem Benjamim que vai à frente deles todos; †

eis os chefes de Judá com as suas comitivas, *

os principais de Zabulon e os principais de Neftali.

 

29Suscitai, ó Senhor Deus, suscitai vosso poder, *

confirmai este poder que por nós manifestastes,

30a partir de vosso templo, que está em Jerusalém, *

para vós venham os reis e vos ofertem seus presentes!

 

=31Ameaçai, ó nosso Deus, a fera brava dos caniços, †

a manada de novilhos e os touros das nações! *

Que vos rendam homenagem e vos tragam ouro e prata!

= Dispersai todos os povos que na guerra se comprazem! †

32Venham príncipes do Egito, venham dele os poderosos, *

e levante a Etiópia suas mãos para o Senhor!

 

=33Reinos da terra, celebrai o nosso Deus, cantai-lhe salmos! †

34Ele viaja no seu carro sobre os céus dos céus eternos. *

Eis que eleva e faz ouvir a sua voz, voz poderosa.

 

35Dai glória a Deus e exaltai o seu poder por sobre as nuvens. *

Sobre Israel, eis sua glória e sua grande majestade!

 

36Em seu templo é admirável e a seu povo dá poder. *

Bendito seja o Senhor Deus, agora e sempre. Amém, amém!

 

Ant. Contemplamos, ó Senhor,

vosso cortejo que desfila:

é a entrada do meu Deus,

do meu Rei, no santuário. Aleluia.

 

V. O Senhor abriu suas mentes, aleluia,

R. Para entenderem a Escritura. Aleluia.

 

Primeira leitura

Da Carta de São Paulo aos Efésios             4,1-24

 

Tendo subido às alturas, ele capturou prisioneiros

        Irmãos: 1Eu, prisioneiro no Senhor, vos exorto a caminhardes de acordo com a vocação que recebestes: 2Comtoda a humildade e mansidão, suportai-vos uns aos outros com paciência, no amor. 3Aplicai-vos a guardar a unidade do espírito pelo vínculo da paz. 4Há um só Corpo e um só Espírito, como também é uma só a esperança à qual fostes chamados. 5Há um só Senhor, uma só fé, um só batismo, 6um só Deus e Pai de todos, que reina sobre todos, age por meio de todos e permanece em todos.

        7Cada um de nós recebeu a graça na medida em que Cristo lha deu. 8Daí esta palavra:

       “Tendo subido às alturas, ele capturou prisioneiros, e distribuiu dons aos homens”.

        9“Ele subiu”! Que significa isso, senão que ele desceu também às profundezas da terra. 10Aquele que desceu é o mesmo que subiu mais alto do que todos os céus, a fim de encher o universo.

        11E foi ele quem instituiu alguns como apóstolos, outros como profetas, outros ainda como evangelistas, outros, enfim, como pastores e mestres. 12Assim, ele capacitou os santos para o ministério, para edificar o corpo de Cristo, 13até que cheguemos todos juntos à unidade da fé e do conhecimento do Filho de Deus, ao estado do homem perfeito e à estatura de Cristo em sua plenitude. 14Asim, não seremos mais crianças ao sabor das ondas, arrastados por todo vento de doutrina, ludibriados pelos homens e induzidos por sua astúcia ao erro. 15Motivados pelo amor queremos ater-nos à verdade e crescer em tudo até atingirmos aquele que é a Cabeça, Cristo. 16Graças a ele, o corpo, coordenado e bem unido, por meio de todas as articulações que o servem, realiza o seu crescimento, segundo uma atividade à medida de cada membro, para a sua edificação no amor.

        17Eis pois o que eu digo e atesto no Senhor: não continueis a viver como vivem os pagãos, cuja inteligência os leva para o nada. 18O seu pensamento é presa das trevas e eles são estranhos à vida de Deus, por causa da ignorância que é produzida pelo endurecimento do seu coração. 19Em sua inconsciência, eles entregaram-se à devassidão, a ponto de caírem em imoralidade desenfreada.

        20Quanto a vós, não é assim que aprendestes Cristo, 21se ao menos foi bem ele que ouvistes falar, e se é ele que vos foi ensinado, em conformidade com a verdade que está em Jesus. 22Renunciando à vossa existência passada, despojai-vos do homem velho, que se corrompe sob o efeito das paixões enganadoras, 23e renovai o vosso espírito e a vossa mentalidade. 24Revesti o homem novo, criado à imagem de Deus, em verdadeira justiça e santidade.

 

Responsório Ef 4,8 (Sl 67[68],19); Sl 46(47),6

 

R. Subindo o Cristo para o alto, levou cativo o cativeiro,

* Deu seus dons à humanidade. Aleluia.

V. Por entre aclamações Deus se elevou,

o Senhor subiu ao toque da trombeta. * Deu seus dons.

 

Segunda leitura

Dos Sermões de Santo Agostinho, bispo

(Sermo de Ascensione Domini, Mai 98,1-2:PLS2,494-495)             (Séc.V)

 

Ninguém subiu ao céu a não ser aquele que de lá desceu

        Hoje nosso Senhor Jesus Cristo subiu ao céu; suba também com ele o nosso coração. Ouçamos as palavras do Apóstolo: Se ressuscitastes com Cristo, esforçai-vos por alcançar as coisas do alto, onde está Cristo, sentado à direita de Deus; aspirai às coisas celestes e não às coisas terrestres (Cl 3,1-2). E assim como ele subiu sem se afastar de nós, também nós subimos com ele, embora não se tenha ainda realizado em nosso corpo o que nos está prometido.

        Cristo já foi elevado ao mais alto dos céus; contudo, continua sofrendo na terra através das tribulações que nós experimentamos como seus membros. Deu testemunho desta verdade quando se fez ouvir lá do céu: Saulo, Saulo, por que me persegues (At 9,4). E ainda: Eu estava com fome e me destes de comer (Mt 25,35).

        Por que razão nós também não trabalhamos aqui na terra de tal modo que, pela fé, esperança e caridade que nos unem a nosso Salvador, já descansemos com ele no céu? Cristo está no céu, mas também está conosco; e nós, permanecendo na terra, estamos também com ele. Por sua divindade, por seu poder e por seu amor ele está conosco; nós, embora não possamos realizar isso pela divindade, como ele, ao menos podemos realizar pelo amor que temos para com ele.

        O Senhor Jesus Cristo não deixou o céu quando de lá desceu até nós; também não se afastou de nós quando subiu novamente ao céu. Ele mesmo afirma que se encontrava no céu quando vivia na terra, ao dizer: Ninguém subiu ao céu, a não ser aquele que desceu do céu, o Filho do homem, que está no céu (cf. Jo 3,13).

        Isto foi dito para significar a unidade que existe entre ele, nossa cabeça, e nós, seu corpo. E Ninguém senão ele podia realizar esta unidade que nos identifica com ele mesmo, pois tornou-se Filho do homem por nossa causa, e nós por meio dele nos tornamos filhos de Deus.

        Neste sentido diz o Apóstolo: Como o corpo é um só, embora tenha muitos membros, e como todos os membros do corpo, embora sejam muitos, formam um só corpo, assim também acontece com Cristo (1Cor 12,12). Ele não diz: “assim é Cristo”, mas: assim também acontece com Cristo. Portanto, Cristo é um só, formado por muitos membros.

        Desceu do céu por sua misericórdia e ninguém mais subiu senão ele; mas nele, pela graça, também nós subimos. Portanto, ninguém mais desceu senão Cristo e ninguém mais subiu além de Cristo.

        Isto não quer dizer que a dignidade da cabeça se confunde com a do corpo, mas que a unidade do corpo não se separa da cabeça.

 

Responsório Cf. At 1,3.9.4

 

R. Depois de ter padecido, Jesus lhes apareceu,

durante quarenta dias, falando-lhes sobre o Reino.

* E ele foi elevado ao céu, à vista dos seus amigos

e uma nuvem o encobriu dos olhos dos seus, aleluia.

V. E, comendo com eles, ele determinou-lhes

que não se afastassem de Jerusalém,

mas sim que esperassem a promessa do Pai. * E ele foi.

 

Cânticos

 

Ant. Vou preparar-vos um lugar, virei, de novo, para vós
e o vosso coração haverá de se alegrar. Aleluia!

 

Cântico I   Is 63,1-5

 

O Senhor, único vencedor dos inimigos

Eles venceram o dragão pelo sangue do Cordeiro (cf. Ap 12,11).

 

1 “Quem é este que vem de Edom, *

vem de Bosra, com vestes vermelhas,

– vem formoso, em trajes de gala, *

caminhando com grande poder?”

 

– “Sou eu, que proclamo a justiça, *

sou eu, poderoso em salvar!”

2 “Mas, por que tua veste é vermelha, *

como a daquele que pisa o lagar?”

 

3 “Eu sozinho pisei o lagar, *

e ninguém me ajudou dentre os povos.

– Com furor, eu, então, os pisei *

e a eles, com ira, esmaguei.

 

– Salpicou-me seu sangue as vestes, *

o meu traje está todo manchado.

– 4 Da vingança o dia eu queria, *

da redenção já chegou o meu tempo.

 

5 Eu olhei, mas ninguém para ajudar; *

admirei-me, pois não tinha apoio.

– Então, apelei ao meu braço, *

minha ira me veio ajudar.”

 

Cântico II Os 6,1-6

 

O Senhor é compassivo,

quer misericórdia e não sacrifícios

Ao terceiro dia, o Cristo ressuscitou, segundo as Escrituras (1Cor 15,4).

 

1 Vinde, todos, retornemos ao Senhor, *

pois, se ele nos feriu, nos curará.

=2 Em dois dias nos dará, de novo, a vida †

e em três dias haverá de reerguer-nos *

e viveremos na presença do Senhor.

 

3 Apliquemo-nos, a fim de o conhecer, *

esforcemo-nos, a fim de o seguir!

= Tão certa como a aurora é sua vinda, †

como a chuva para nós ele virá, *

chuva tardia, que irriga toda a terra.

 

=4 “Que te farei, ó Efraim, e a ti, Judá? †

O vosso amor é como a nuvem da manhã, *

como orvalho que, depressa, se dissipa.

=5 Por isso, os castiguei pelos profetas †

e os matei pelas palavras de minha boca *

e meu juízo resplandece como a luz.

 

6 Misericórdia eu quero e não teus sacrifícios, *

conhecimento do Senhor, mais que holocaustos.”

 

Cântico III Sf 3,8-13

O resto de Israel, no fim, será salvo

Isaías clama a respeito de Israel: Ainda que o número dos israelitas fosse como a areia do mar, só um resto será salvo (Rm9,27).

 

=8 Esperai-me, esperai-me, palavra do Senhor, †

no dia em que eu me levantar para dar meu testemunho,*

porque é minha decisão, reunir nações e reinos,

= a fim de derramar sobre eles meu furor †

e toda a indignação da minha cólera inflamada, *

pois o fogo do meu zelo consumirá a terra inteira.

 

=9 Então, eu haverei de dar aos povos lábios puros, †

para todos invocarem o nome do Senhor *

e o servirem, lado a lado, com igual dedicação.

10 De além dos rios da Etiópia virão os meus adoradores,*

os meus filhos espalhados me trarão seus sacrifícios.

 

11 Naquele dia, não terás de envergonhar-te de tuas obras,*

dos pecados cometidos, pelos quais tu me traíste,

= porque, então, eu tirarei do teu meio os teus soberbos †

e arrogantes fanfarrões; e não mais te orgulharás *

sobre este Monte santo, que é meu, diz o Senhor.

 

12 Em teu meio deixarei um povo humilde e modesto, *

que porá sua esperança no nome do Senhor.

 

= O resto de Israel não fará mais injustiça, †

13 nem mentiras falará; e não mais se haverá *

de encontrar em sua boca uma língua enganadora.

 

– Pois, serão apascentados e repouso encontrarão *

e não haverá ninguém que os possa perturbar.

 

Ant. Vou preparar-vos um lugar, virei, de novo, para vós
e o vosso coração haverá de se alegrar. Aleluia!

 

Leitura do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus 28, 16-20

 

Toda a autoridade me foi dada no céu e sobre a terra.

16 Naquele tempo, os onze discípulos fora para a Galiléia,

ao monte que Jesus lhes tinha indicado.

17 Quando viram Jesus, prostraram-se diante dele.

Ainda assim alguns duvidaram.

18 Então Jesus aproximou-se e falou:

“Toda autoridade me foi dada no céu e sobre a terra.

19 Portanto, ide fazer discípulos meus todos os povos,

batizando-os em nome do Pai

e do Filho e do Espírito Santo,

20 e ensinando-os a observar tudo o que vos ordenei.

Eis que eu estarei convosco todos os dias,

até o fim do mundo”.

 

HINO TE DEUM (A VÓS, Ó DEUS, LOUVAMOS) 

A vós, ó Deus, louvamos,

a vós, Senhor, cantamos.

A vós, Eterno Pai,

adora toda a terra.

 

A vós cantam os anjos,

os céus e seus poderes:

Sois Santo, Santo, Santo,

Senhor, Deus do universo!

 

Proclamam céus e terra

a vossa imensa glória.

A vós celebra o coro

glorioso dos Apóstolos,

 

Vos louva dos Profetas

a nobre multidão

e o luminoso exército

dos vossos santos Mártires.

 

A vós por toda a terra

proclama a Santa Igreja,

ó Pai onipotente,

de imensa majestade,

 

e adora juntamente

o vosso Filho único,

Deus vivo e verdadeiro,

e ao vosso Santo Espírito.

 

Ó Cristo, Rei da glória,

do Pai eterno Filho,

nascestes duma Virgem,

a fim de nos salvar.

 

Sofrendo vós a morte,

da morte triunfastes,

abrindo aos que têm fé

dos céus o reino eterno.

 

Sentastes à direita

de Deus, do Pai na glória.

Nós cremos que de novo

vireis como juiz.

 

Portanto, vos pedimos:

salvai os vossos servos,

que vós, Senhor, remistes

com sangue precioso.

 

Fazei-nos ser contados,

Senhor, vos suplicamos,

em meio a vossos santos

na vossa eterna glória.

(A parte que se segue pode ser omitida, se for oportuno).

 

Salvai o vosso povo.

Senhor, abençoai-o.

Regei-nos e guardai-nos

até a vida eterna.

 

Senhor, em cada dia,

fiéis, vos bendizemos,

louvamos vosso nome

agora e pelos séculos.

 

Dignai-vos, neste dia,

guardar-nos do pecado.

Senhor, tende piedade

de nós, que a vós clamamos.

 

Que desça sobre nós,

Senhor, a vossa graça,

porque em vós pusemos

a nossa confiança.

 

Fazei que eu, para sempre,

não seja envergonhado:

Em vós, Senhor, confio,

sois vós minha esperança!

Oração

Ó Deus todo-poderoso, a ascensão do vosso Filho já é nossa vitória. Fazei-nos exultar de alegria e fervorosa ação de graças, pois, membros de seu corpo, somos chamados na esperança a participar da sua glória. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

 

Conclusão da Hora

V. Bendigamos ao Senhor.

R. Graças a Deus.