Sábado da 6ª Semana da Páscoa  Memória de São Justino, mártir

Compartilhar:

1º de junho

SÃO JUSTINO, MÁRTIR

Memória  

Justino, filósofo e mártir, nasceu no princípio do século II, em Flávia Neápolis (Nablus), na Samaria, de família pagã. Tendo-se convertido à fé cristã, escreveu diversas obras em defesa do cristianismo; mas se conservam apenas as duas Apologias e o Diálogo com Trifão. Abriu uma escola de filosofia em Roma, onde mantinha debates públicos. Sofreu o martírio, juntamente com seus companheiros, no tempo de Marco Aurélio, cerca do ano 165.

 

Invitatório

 


V.
Vinde, ó Deus, em meu aulio.
R.
Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo. *
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

Esta introdução se omite quando o Invitatório precede imediatamente ao Ofício das Leituras.

Hino

Exulte o céu do alto,

aplaudam terra e mar;

o Cristo, ressurgindo,

a vida vem nos dar.

 

O tempo favorável

à terra já voltou;

felizes, contemplamos

o dia salvador,

 

no qual o mundo, salvo

no sangue do Cordeiro,

já brilha em meio às trevas

com brilho verdadeiro.

 

A morte mata a morte,

da culpa nos redime;

a força do vencido,

vencendo, apaga o crime.

 

É esta a nossa espera,

é este o nosso gozo:

também ressurgiremos,

com Cristo glorioso.

 

Por isso, celebremos

a Páscoa do Cordeiro,

repletos pela graça

do seu amor primeiro.

 

Jesus, sede a alegria

perene dos remidos;

uni na vossa glória

da graça os renascidos.

 

Louvor a vós, Jesus,

da morte vencedor,

reinando com o Pai

e o seu eterno Amor.

Salmodia

Ant. 1 Lembrai-vos, ó Senhor, de mim, lembrai-vos;
visitai-me com a vossa salvação!

 Salmo 105(106)
A bondade do Senhor e a infidelidade do povo

Essas coisas foram escritas para nos admoestar e instruir a nós que já chegamos ao fim dos tempos (1Cor 10,11). 

I

1 Dai graças ao Senhor, porque ele é bom, *
porque eterna é a sua misericórdia!

2
Quem conta os grandes feitos do Senhor? *
Quem canta todo o louvor que ele merece?  

3 Felizes os que guardam seus preceitos *
e praticam a justiça em todo o tempo!

4
Lembrai-vos, ó Senhor, de mim, lembrai-vos,*
pelo amor que demonstrais ao vosso povo!

– Visitai-me com a vossa salvação, *
5 para que eu veja o bem-estar do vosso povo,
– e exulte na alegria dos eleitos, *
e me glorie com os que são vossa herança.  

6 Pecamos como outrora nossos pais, *
praticamos a maldade e fomos ímpios;

7
no Egito nossos pais não se importaram *
com os vossos admiráveis grandes feitos.

– Logo esqueceram vosso amor prodigioso *
e provocaram o Senhor no mar Vermelho;

8
mas salvou-os pela honra de seu nome, *
para dar a conhecer o seu poder.

9 Ameaçou o mar Vermelho e ele secou, *
entre as ondas os guiou como em deserto;

10
dos seus perseguidores os salvou, *
e do poder do inimigo os libertou.

11 Seus opressores afogaram-se nas águas, *
tanto assim que não sobrou nenhum sequer.

12
Então tiveram fé na sua palavra *
e cantaram em seguida o seu louvor.

13 Mas bem depressa esqueceram suas obras, *
não confiaram nos projetos do Senhor.

14
No deserto deram largas à cobiça, *
na solidão eles tentaram o Senhor.

15 Concedeu-lhes o Senhor o que pediam *
e saciou a sua gula e seus desejos.

16
Invejaram a Moisés no acampamento, *
e a Aarão, o consagrado do Senhor.

17 Abriu-se a terra e ali tragou Datan *
e sepultou o bando todo de Abiron.

18
Um fogo consumiu seus seguidores, *
uma chama devorou aqueles ímpios.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.
 

Ant. Lembrai-vos, ó Senhor, de mim, lembrai-vos;
visitai-me com a vossa salvação!
 

Ant. 2 O povo da Aliança somos nós:
não esqueçamos o amor do nosso Deus!
 

II

19 Construíram um bezerro no Horeb *
e adoraram uma estátua de metal;

20
eles trocaram o seu Deus, que é sua glória, *
pela imagem de um boi que come feno.

21 Esqueceram-se do Deus que os salvara, *
que fizera maravilhas no Egito;

22
no país de Cam fez tantas obras admiráveis, *
no mar Vermelho, tantas coisas assombrosas.

23 Até pensava em acabar com sua raça, *
não se tivesse Moisés, o seu eleito,

– interposto, intercedendo junto a ele, *
para impedir que sua ira os destruísse.

24 Desprezaram uma terra de delícias, *
não confiaram na palavra do Senhor;

25
murmuraram contra ele em suas tendas, *
não quiseram escutar a sua voz.

26 Então, erguendo a mão, ele jurou *
que havia de prostrá-los no deserto

– e dispersar os filhos seus por entre os povos, *
espalhando-os através da terra inteira.

27 Renderam culto a Baal, deus de Fegor, *
e comeram oblações a deuses mortos;

28
provocaram o Senhor com suas práticas, *
e uma peste entre eles se alastrou.

30 Então Finéias levantou-se e fez justiça, *
e a peste em seguida terminou;

31
justiça seja feita, pois, a ele, *
de geração em geração, por todo o sempre!

32 Junto às águas de Meriba o irritaram, *
e Moisés saiu-se mal por causa deles;

33
porque tinham irritado seu espírito *
e o levaram a falar sem refletir.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.
 

Ant. O povo da Aliança somos nós:
não esqueçamos o amor do nosso Deus!
 

Ant. 3 Salvai-nos, ó Senhor e nosso Deus,
e, do meio das nações, nos congregai!
 

III

34 Não quiseram suprimir aqueles povos, *
que o Senhor tinha mandado exterminar;

= 35
misturaram-se, então, com os pagãos, *
e aprenderam seus costumes depravados.

36 Aos ídolos pagãos prestaram culto, *
que se tornaram armadilha para eles;

37
pois imolaram até mesmo os próprios filhos, *
sacrificaram suas filhas aos demônios.

38 O sangue inocente derramaram, *
o sangue de seus filhos e suas filhas,

– que aos deuses de Canaã sacrificaram, *
profanando aquele chão com tanto sangue!

39 Contaminaram-se com suas próprias obras, *
prostituíram-se em crimes incontáveis.

40
Acendeu-se a ira de Deus contra o seu povo, *
e o Senhor abominou a sua herança.

41 E entregou-os entre as mãos dos infiéis, *
para que fossem dominados por estranhos;

42
seus inimigos se tornaram seus tiranos *
e os humilharam sob o jugo de suas mãos.

= 43 Quantas vezes o Senhor os libertou! †
Eles, porém, por malvadez o provocavam, *
e afundavam sempre mais em seu pecado.

44
Mas o Senhor tinha piedade do seu povo, *
quando ouvia o seu grito na aflição.

45 Lembrou-se então da Aliança em seu favor *
e no seu imenso amor se comoveu,

46
fazendo que encontrassem compaixão *
junto àqueles que os levaram como escravos.

47 Salvai-nos, ó Senhor, ó nosso Deus, *
e do meio das nações nos congregai,

– para ao vosso santo nome agradecer *
e para termos nossa glória em vos louvar!

= 48 Seja bendito o Senhor Deus de Israel, †
desde sempre e pelos séculos sem fim! *
Que todo o povo diga Amém, oh sim, Amém!

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Ant. Salvai-nos, ó Senhor e nosso Deus,
e, do meio das nações, nos congregai!

 

V. Refloresceu a minha carne, e eu canto: aleluia.

R. Eu agradeço ao Senhor de coração, aleluia.

 

Primeira leitura

Da Primeira Carta de São João             3,18-24

 

Mandamento da fé e da caridade

        18Filhinhos, não amemos só com palavras e de boca, mas com ações e de verdade! 19Aí está o critério para saber que somos da verdade e para sossegar diante dele o nosso coração, 20pois, se o nosso coração nos acusa, Deus é maior que o nosso coração e conhece todas as coisas. 21Caríssimos, se o nosso coração não nos acusa, temos confiança diante de Deus. 22E qualquer coisa que pedimos recebemos dele, porque guardamos os seus mandamentos e fazemos o que é do seu agrado.

        23Este é o seu mandamento: que creiamos no nome do seu Filho, Jesus Cristo, e nos amemos uns aos outros, de acordo com o mandamento que ele nos deu. 24Quem guarda os seus mandamentos permanece com Deus e Deus permanece com ele. Que ele permanece conosco, sabemo-lo pelo Espírito que ele nos deu.

 

Responsório 1Jo 3,24; Eclo 1,9a.10ab

R. Quem guarda os preceitos de Deus,

em Deus permanece e Deus nele.

* Sabemos que em nós permanece,

pelo Espírito que ele nos deu. Aleluia.

V. Deus criou pelo Espírito Santo

e espalhou sobre todas as coisas a sabedoria divina.

* Sabemos.

 

Segunda leitura

Das Atas do martírio dos santos Justino e seus companheiros

 

(Cap.1-5: cf.PG 6, 1566-1571)             (Séc. II)

 

Abracei a verdadeira doutrina dos cristãos

            Aqueles homens santos foram presos e conduzidos ao prefeito de Roma, chamado Rústico. Estando eles diante do tribunal, o prefeito Rústico disse a Justino: “Em primeiro lugar, manifesta tua fé nos deuses e obedece aos imperadores”. Justino respondeu: “Não podemos ser acusados nem presos, só pelo fato de obedecermos aos mandamentos de Jesus Cristo, nosso Salvador”.

            Rústico indagou: “Que doutrinas professas?” E Justino: “Na verdade, procurei conhecer todas as doutrinas, mas acabei por abraçar a verdadeira doutrina dos cristãos, embora ela não seja aceita por aqueles que vivem no erro”.

            O prefeito Rústico prosseguiu: “E tu aceitas esta doutrina, grande miserável?” Respondeu Justino: “Sim, pois a sigo como verdade absoluta”.

            O prefeito indagou: “Que verdade é esta?” Justino explicou: “Adoramos o Deus dos cristãos, a quem consideramos como único criador, desde o princípio, artífice de toda a criação, das coisas visíveis e invisíveis: adoramos também o Senhor Jesus Cristo, Filho de Deus, que os profetas anunciaram vir para o gênero humano como mensageiro da salvação e mestre da boa doutrina. E eu, um simples homem, considero insignificante tudo o que estou dizendo para exprimir a sua infinita divindade, mas reconheço o valor das profecias que previamente anunciaram aquele que afirmei ser o Filho de Deus. Sei que eram inspirados por Deus os profetas que vaticinaram a sua vinda entre os homens”.

            Rústico perguntou: “Então, tu és cristão?” Justino afirmou: “Sim, sou cristão”.

            O prefeito disse a Justino: “Ouve,tu que és tido por sábio e julgas conhecer a verdadeira doutrina: se fores flagelado e decapitado, estás convencido de que subirás ao céu?” Disse Justino: “Espero entrar naquela morada, se tiver de sofrer o que dizes. Pois sei que para todos os que viverem santamente está reservada a recompensa de Deus até o fim do mundo inteiro”.

            O prefeito Rústico continuou: “Então, tu supões que hás de subir ao céu para receber algum prêmio em retribuição”? Justino respondeu-lhe: “Não suponho, tenho a maior certeza”.

            O prefeito Rústico declarou: “Basta, deixemos isso e vamos à questão que importa, da qual não podemos fugir e é urgente. Aproximai-vos e todos juntos sacrificai aos deuses”. Justino respondeu: “Ninguém de bom senso abandona a piedade para cair na impiedade”. O prefeito Rústico insistiu: “Se não fizerdes o que vos foi ordenado, sereis torturados sem compaixão”. Justino disse: “Desejamos e esperamos chegar à salvação através dos tormentos que sofrermos por amor de nosso Senhor Jesus Cristo. O sofrimento nos garante a salvação e nos dá confiança perante o tribunal de nosso Senhor e Salvador, que é universal e mais terrível que o teu”.

            O mesmo também disseram os outros mártires: “Faze o que quiseres; nós somos cristãos e não sacrificaremos aos ídolos”.

            O prefeito Rústico pronunciou então a sentença: “Os que não quiseram sacrificar aos deuses e obedecer ordem do imperador, depois de flagelados, sejam conduzidos para sofrer a pena capital, segundo a norma das leis”. Glorificando a Deus, os santos mártires saíram para o local determinado, onde foram decapitados e consumaram o martírio proclamando a fé no Salvador.

 

Responsório Cf. At 20,21.24; Rm 1,16

R. Ao dar meu testemunho de fé em Jesus Cristo,

Senhor nosso, nada temo,

* Nem dou tanto valor à minha própria vida,

contanto que eu leve a bom termo minha carreira

e o ministério da palavra que, de Cristo, recebi:

dar testemunho do Evangelho da graça do Senhor.

Aleluia.

V. Não me envergonho do Evangelho;

pois é o poder de Deus para salvar todo o que crê,

primeiro, o judeu e depois, também o grego.

* Nem dou. 

 

Oração

Ó Deus, que destes ao mártir São Justino um profundo conhecimento de Cristo pela loucura da cruz, concedei-nos, por sua intercessão, repelir os erros que nos cercam e permanecer firmes na fé. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

 

Conclusão da Hora

V. Bendigamos ao Senhor.

R. Graças a Deus.

 

 

 

 

 

Invitatório

 


V.
Vinde, ó Deus, em meu aulio.
R.
Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo. *
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém.
Aleluia.

Esta introdução se omite quando o Invitatório precede imediatamente às Laudes.

Hino

A fiel Jerusalém
canta um hino triunfal,
celebrando, jubilosa,
Jesus Cristo, a Luz pascal.

A serpente é esmagada
pelo Cristo, leão forte,
que ressurge e chama à vida
os cativos pela morte.

Ele vence, refulgindo
de grandeza e majestade.
Ele faz de céus e terra
uma pátria de unidade.

Nosso canto suplicante
pede ao Rei ressuscitado
que receba no seu Reino
o seu povo consagrado.

Ó Jesus, do vosso povo
sede o júbilo pascal.
Dai aos novos pela graça
a vitória triunfal.

Glória a vós, Jesus invicto,
sobre a morte triunfante.
Com o Pai e o Santo Espírito
sois luz nova e radiante.

Salmodia

Ant. 1 Alegrastes-me, Senhor, com vossos feitos,
rejubilo de alegria em vossas obras. Aleluia.

Salmo 91(92)

Louvor ao Deus Criador

Louvores se proclamam pelos feitos do Cristo (Sto. Atanásio).

2 Como é bom agradecermos ao Senhor *
e cantar salmos de louvor ao Deus Altíssimo!

3 Anunciar pela manhã vossa bondade, *
e o vosso amor fiel, a noite inteira,

4
ao som da lira de dez cordas e da harpa, *
com canto acompanhado ao som da cítara.

5 Pois me alegrastes, ó Senhor, com vossos feitos, *
e rejubilo de alegria em vossas obras.

6
Quão imensas, ó Senhor, são vossas obras, *
quão profundos são os vossos pensamentos!

7 Só o homem insensato não entende, *
só o estulto não percebe nada disso!

8 Mesmo que os ímpios floresçam como a erva, *
ou prosperem igualmente os malfeitores,

– são destinados a perder-se para sempre. *
9
Vós, porém, sois o Excelso eternamente!

=10 Eis que os vossos inimigos, ó Senhor, †
eis que os vossos inimigos vão perder-se, *
e os malfeitores serão todos dispersados.

11 Vós me destes toda a força de um touro, *
e sobre mim um óleo puro derramastes;

12
triunfante, posso olhar meus inimigos, *
vitorioso, escuto a voz de seus gemidos.

13 O justo crescerá como a palmeira, *
flori igual ao cedro que há no Líbano;

14
na casa do Senhor estão plantados, *
nos átrios de meu Deus florescerão.

15 Mesmo no tempo da velhice darão frutos, *
cheios de seiva e de folhas verdejantes;

16
e dirão: “É justo mesmo o Senhor Deus: *
meu Rochedo, não existe nele o mal!”

Ant. Alegrastes-me, Senhor, com vossos feitos,
rejubilo de alegria em vossas obras. Aleluia.

Ant. 2 Sou eu que dou a morte e dou a vida;
se eu firo, também curo, aleluia.

Cântico Dt 32,1-12

Os benefícios de Deus ao povo

Quantas vezes quis reunir teus filhos, como a galinha reúne os pintinhos debaixo das asas! (Mt 23,37).

1 Ó céus, vinde, escutai; eu vou falar, *
ouça a terra as palavras de meus lábios!

2 Minha doutrina se derrame como chuva, *
minha palavra se espalhe como orvalho,

– como torrentes que transbordam sobre a relva *
e aguaceiros a cair por sobre as plantas.

3 O nome do Senhor vou invocar; *
vinde todos e dai glória ao nosso Deus!

4 Ele é a Rocha: suas obras são perfeitas, *
seus caminhos todos eles são justiça;

– é ele o Deus fiel, sem falsidade, *
o Deus justo, sempre reto em seu agir.

5 Os filhos seus degenerados o ofenderam, *
esta raça corrompida e depravada!

6 É assim que agradeceis ao Senhor Deus, *
povo louco, povo estulto e insensato?

– Não é ele o teu Pai que te gerou, *
o Criador que te formou e te sustenta?

7 Recorda-te dos dias do passado *
e relembra as antigas gerações;

– pergunta, e teu pai te contará, *
interroga, e teus avós te ensinarão.

8 Quando o Altíssimo os povos dividiu *
e pela terra espalhou os filhos de Adão,

– as fronteiras das nações ele marcou *
de acordo com o número de seus filhos;

9
mas a parte do Senhor foi o seu povo, *
e Ja foi a porção de sua herança.

10 Foi num deserto que o Senhor achou seu povo, *
num lugar de solidão desoladora;

– cercou-o de cuidados e carinhos *
e o guardou como a pupila de seus olhos.

11 Como a águia, esvoaçando sobre o ninho, *
incita os seus filhotes a voar,

– ele estendeu as suas asas e o tomou, *
e levou-o carregado sobre elas.

12
O Senhor, somente ele, foi seu guia, *
e jamais um outro deus com ele estava.

Ant. Sou eu que dou a morte e dou a vida;
se eu firo, também curo, aleluia.

Ant. 3 Coroastes vosso Cristo de glória e esplendor. Aleluia.

Salmo 8

Majestade de Deus e dignidade do homem

Ele pôs tudo sob os seus pés e fez dele, que está acima de tudo, a Cabeça da Igreja (Ef 1,22).

2 Ó Senhor nosso Deus, como é grande *
vosso nome por todo o universo!

Desdobrastes nos céus vossa glória *
com grandeza, esplendor, majestade.

=3
O perfeito louvor vos é dado †
pelos bios dos mais pequeninos, *
de crianças que a mãe amamenta.

– Eis a força que opondes aos maus, *
reduzindo o inimigo ao silêncio.

4
Contemplando estes céus que plasmastes *
e formastes com dedos de artista;

– vendo a lua e estrelas brilhantes, *
5 perguntamos: “Senhor, que é o homem,
– para dele assim vos lembrardes *
e o tratardes com tanto carinho?”

6 Pouco abaixo de Deus o fizestes, *
coroando-o de glória e esplendor;

7
vós lhe destes poder sobre tudo, *
vossas obras aos pés lhe pusestes:

8 as ovelhas, os bois, os rebanhos, *
todo o gado e as feras da mata;

9
passarinhos e peixes dos mares, *
todo ser que se move nas águas.

10 Ó Senhor nosso Deus, como é grande *
vosso nome por todo o universo!

Ant. Coroastes vosso Cristo de glória e esplendor. Aleluia.

Leitura breve Rm 14, 7-9

Ninguém dentre nós vive para si mesmo ou morre para si mesmo. Se estamos vivos, é para o Senhor que vivemos; se morremos, é para o Senhor que morremos. Portanto, vivos ou mortos, pertencemos ao Senhor.  Cristo morreu e ressuscitou exatamente para isto, para ser o Senhor dos mortos e dos vivos.

Responsório breve

R.
O Senhor ressurgiu do sepulcro.* Aleluia, aleluia.
R. O Senhor.
V. Foi suspenso por nós numa cruz.* Aleluia, aleluia.
Glória ao Pai. R. O Senhor.

Cântico evangélico, ant.

Em toda a nossa oferenda, damos louvor ao Criador
por seu Filho Jesus Cristo e o Espírito Divino. Aleluia.

O Messias e seu Precursor

68 Bendito seja o Senhor Deus de Israel, * 
porque a seu povo visitou e libertou

69 e fez surgir um poderoso Salvador *
na casa de Davi, seu servidor

70 como falara pela boca de seus santos, * 
os profetas desde os tempos mais antigos, 

71 para salvar-nos do poder dos inimigos * 
e da mão de todos quantos nos odeiam. 

72 Assim mostrou misericórdia a nossos pais, * 
recordando a sua santa Aliança 

73 e o juramento a Abraão, o nosso pai, * 
de conceder-nos 
74 que, libertos do inimigo, 

= a ele nós sirvamos sem temor † 
75 em santidade e em justiça diante dele, * 
enquanto perdurarem nossos dias. 

=76 Serás profeta do Alssimo, ó menino, † 
pois irás andando à frente do Senhor
para aplainar e preparar os seus caminhos, 

77 anunciando ao seu povo a salvação, *
que está na remissão de seus pecados; 

78 pela bondade e compaixão de nosso Deus, * 
que sobre nós fará brilhar o Sol nascente, 

79 para iluminar a quantos jazem entre as trevas *
e na sombra da morte estão sentados 

– e para dirigir os nossos passos, * 
guiando-os no caminho da paz

Ant. Em toda a nossa oferenda, damos louvor ao Criador
por seu Filho Jesus Cristo e o Espírito Divino. Aleluia.

Preces

Invoquemos a Cristo, nosso Senhor, que nos deu a vida eterna; e peçamos de coração sincero:

R. Enriquecei-nos, Senhor, com a graça da vossa ressurreição!

Pastor eterno, olhai com bondade para o vosso rebanho que desperta do sono da noite,
- e alimentai-nos com as riquezas de vossa palavra e de vosso pão.
R.

Não permitais que sejamos arrebatados pelo lobo que devora e traídos pelo mercenário que foge,
- mas fazei-nos ouvir com fidelidade a voz do Bom Pastor R.

Vós que estais sempre com os ministros do evangelho e confirmais a sua palavra com o poder da vossa graça,
- fazei que nossas palavras e ações neste dia proclamem fielmente a vossa ressurreição.
R.

Sede vós mesmo aquela alegria que ninguém pode arrancar do nosso coração,
- para que, livres da tristeza que é fruto do pecado, busquemos sempre a felicidade da vida eterna.

(intenções livres)

Pai nosso.

Oração

Ó Deus, que destes ao mártir São Justino um profundo conhecimento de Cristo pela loucura da cruz, concedei-nos, por sua intercessão, repelir os erros que nos cercam e permanecer firmes na fé. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Conclusão da Hora

O Senhor nos abençoe,
nos livre de todo o mal
e nos conduza à vida eterna. Amém.

 

 

 

Oração das Nove Horas

 

V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.

R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo.
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém.
Aleluia.

 

Hino

Surge a hora terceira, em que Cristo
foi, por nós, elevado na cruz;
fuja a mente de toda soberba,
vá na prece buscar sua luz.

Quem o Cristo acolheu no seu íntimo,
deve ter sempre pura intenção,
implorando ao Espírito Santo
que ele habite no seu coração.

Esta hora pôs fim à velhice,
destruindo do crime as raízes;
e, a seguir, pela graça de Cristo,
começaram os tempos felizes.

Glória a vós, que vencestes a morte
e brilhais, com o Pai, Sumo Bem,
e a chama de Amor, Santo Espírito,
pelos séculos eternos. Amém.

Salmodia 

Ant. Aleluia, a

leluia, aleluia.

Salmo 118(119),81-88

XI (Caph)

Meditação sobre a Palavra de Deus na Lei

Sua misericórdia se estende de geração em geração, a todos os que o respeitam (Lc 1,50).

81 Desfaleço pela vossa salvação, *
vossa palavra é minha única esperança!

82
Os meus olhos se gastaram desejando-a; *
até quando esperarei vosso consolo?

83 Fiquei tostado como um odre no fumeiro, *
mesmo assim não esqueci vossos preceitos.

84
Quantos dias restarão ao vosso servo? *
E quando julgareis meus opressores?

85 Os soberbos já cavaram minha cova; *
eles não agem respeitando a vossa lei.

86
Todos os vossos mandamentos são verdade; *
quando a cania me persegue, socorrei-me!

87 Eles quase me arrancaram desta terra, *
mesmo assim eu não deixei vossos preceitos!

88
Segundo o vosso amor, vivificai-me, *
e guardarei vossa Aliança, ó Senhor!

Salmo 60(61)

Oração do exilado

Oração do justo que espera a vida eterna (Sto. Hilário).

2 Escutai, ó Senhor Deus, minha oração, *
atendei à minha prece, ao meu clamor!

3
Dos confins do universo a vós eu clamo, *
e em mim o coração já desfalece.

– Conduzi-me às alturas do rochedo, *
e deixai-me descansar nesse lugar!

4
Porque sois o meu refúgio e fortaleza, *
torre forte na presença do inimigo.

5 Quem me dera morar sempre em vossa casa *
e abrigar-me à proteção de vossas asas!

6
Pois ouvistes, ó Senhor, minhas promessas, *
e me fizestes tomar parte em vossa herança.

7 Acrescentai ao nosso rei dias aos dias, *
e seus anos durem muitas gerações!

8
Reine sempre na presença do Senhor, *
vossa verdade e vossa graça o conservem!

9 Então sempre cantarei o vosso nome *
e cumprirei minhas promessas dia a dia.

Salmo 63(64)

Pedido de ajuda contra os perseguidores

Este salmo se aplica de modo especial à Paixão do Senhor (Sto. Agostinho).

2 Ó Deus, ouvi a minha voz, o meu lamento! *
Salvai-me a vida do inimigo aterrador!

3
Protegei-me das intrigas dos perversos *
e do tumulto dos obreiros da maldade!

4 Eles afiam suas línguas como espadas, *
lançam palavras venenosas como flechas,

5
para ferir os inocentes às ocultas *
e atingi-los de repente, sem temor.

6 Uns aos outros se encorajam para o mal *
e combinam às ocultas, traiçoeiros,

– onde pôr as armadilhas preparadas, *
comentando entre si: “Quem nos verá?”

7 Eles tramam e disfarçam os seus crimes. *
É um abismo o coração de cada homem!

8
Deus, porém, os ferirá com suas flechas, *
e cairão todos feridos, de repente.

9 Sua língua os levará à perdição, *
e quem os vir meneará sua cabeça;

10
com temor proclamará a ação de Deus, *
e tira uma lição de sua obra.

=11 O homem justo há de alegrar-se no Senhor †
e junto dele encontrará o seu refúgio, *
e os de reto coração triunfarão.

Ant. Aleluia, aleluia, aleluia.

Leitura breve        Rm 5,10-11

Quando éramos inimigos de Deus, fomos reconciliados com ele pela morte do seu Filho; quanto mais agora, estando já reconciliados, seremos salvos por sua vida! Ainda mais: Nós nos gloriamos em Deus, por nosso Senhor Jesus Cristo. É por ele que, já desde o tempo presente, recebemos a reconciliação.

V. O Senhor ressurgiu realmente. Aleluia.
R. E apareceu a Simão. Aleluia.

Oração 

Ó Deus, inspirai aos nossos corações a prática das boas obras, para que, buscando sempre o que é melhor, vivamos constantemente o mistério pascal. Por Cristo, nosso Senhor.

 

Conclusão da Hora

V.Bendigamos ao Senhor.
R. Graças a Deus.

 

 

Oração das doze horas

 


V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.

R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo.
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém.
Aleluia.

Hino

Vinde, servos suplicantes,
elevai a mente e a voz:
celebrai com vossos cantos,
o amor de Deus por nós.

Porque foi neste momento
que a sentença de um mortal
entregou à morte injusta
o Juiz universal.

E nós, súditos humildes,
por amor e por temor,
contra todo mau desígnio
do perverso tentador,

imploremos a clemência
de Deus Pai, eterno Bem,
do seu Filho, nosso Rei,
e do Espírito Santo. Amém.

Salmodia

Ant. Aleluia, aleluia, aleluia.

Salmo 118(119),81-88

XI (Caph)

Meditação sobre a Palavra de Deus na Lei

Sua misericórdia se estende de geração em geração, a todos os que o respeitam (Lc 1,50).

81 Desfaleço pela vossa salvação, *
vossa palavra é minha única esperança!

82
Os meus olhos se gastaram desejando-a; *
até quando esperarei vosso consolo?

83 Fiquei tostado como um odre no fumeiro, *
mesmo assim não esqueci vossos preceitos.

84
Quantos dias restarão ao vosso servo? *
E quando julgareis meus opressores?

85 Os soberbos já cavaram minha cova; *
eles não agem respeitando a vossa lei.

86
Todos os vossos mandamentos são verdade; *
quando a cania me persegue, socorrei-me!

87 Eles quase me arrancaram desta terra, *
mesmo assim eu não deixei vossos preceitos!

88
Segundo o vosso amor, vivificai-me, *
e guardarei vossa Aliança, ó Senhor!

Salmo 60(61)

Oração do exilado

Oração do justo que espera a vida eterna (Sto. Hilário).

2 Escutai, ó Senhor Deus, minha oração, *
atendei à minha prece, ao meu clamor!

3
Dos confins do universo a vós eu clamo, *
e em mim o coração já desfalece.

– Conduzi-me às alturas do rochedo, *
e deixai-me descansar nesse lugar!

4
Porque sois o meu refúgio e fortaleza, *
torre forte na presença do inimigo.

5 Quem me dera morar sempre em vossa casa *
e abrigar-me à proteção de vossas asas!

6
Pois ouvistes, ó Senhor, minhas promessas, *
e me fizestes tomar parte em vossa herança.

7 Acrescentai ao nosso rei dias aos dias, *
e seus anos durem muitas gerações!

8
Reine sempre na presença do Senhor, *
vossa verdade e vossa graça o conservem!

9 Então sempre cantarei o vosso nome *
e cumprirei minhas promessas dia a dia.

Salmo 63(64)

Pedido de ajuda contra os perseguidores

Este salmo se aplica de modo especial à Paixão do Senhor (Sto. Agostinho).

2 Ó Deus, ouvi a minha voz, o meu lamento! *
Salvai-me a vida do inimigo aterrador!

3
Protegei-me das intrigas dos perversos *
e do tumulto dos obreiros da maldade!

4 Eles afiam suas línguas como espadas, *
lançam palavras venenosas como flechas,

5
para ferir os inocentes às ocultas *
e atingi-los de repente, sem temor.

6 Uns aos outros se encorajam para o mal *
e combinam às ocultas, traiçoeiros,

– onde pôr as armadilhas preparadas, *
comentando entre si: “Quem nos verá?”

7 Eles tramam e disfarçam os seus crimes. *
É um abismo o coração de cada homem!

8
Deus, porém, os ferirá com suas flechas, *
e cairão todos feridos, de repente.

9 Sua língua os levará à perdição, *
e quem os vir meneará sua cabeça;

10
com temor proclamará a ação de Deus, *
e tira uma lição de sua obra.

=11 O homem justo há de alegrar-se no Senhor †
e junto dele encontrará o seu refúgio, *
e os de reto coração triunfarão.

Ant. Aleluia, aleluia, aleluia.

Leitura breve        1Cor 15,20-22

Cristo ressuscitou dos mortos como primícias dos que morreram. Com efeito, por um homem veio a morte e é também por um homem que vem a ressurreição dos mortos. Como em Adão todos morrem, assim também em Cristo todos reviverão.

V. Os discípulos ficaram muito alegres, aleluia,
R. Por verem o Senhor ressuscitado. Aleluia.

Oração 

Ó Deus, inspirai aos nossos corações a prática das boas obras, para que, buscando sempre o que é melhor, vivamos constantemente o mistério pascal. Por Cristo, nosso Senhor.

 

Conclusão da Hora

V.Bendigamos ao Senhor.
R. Graças a Deus.

 

 

 

Oração das Quinze Horas


 

V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.

R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo.
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém.
Aleluia.

 

Hino

Esta hora brilhou e, esplendente,
afastou toda nuvem da cruz.
Despojando das trevas o mundo,
restitui às nações nova luz.

Nesta hora Jesus ressuscita
do sepulcro os que haviam morrido
e, a morte vencendo, eles saem
com um novo espírito infundido.

Temos fé nessa aurora dos tempos,
das cadeias da morte libertos,
e nas graças da vida, que jorram
como fonte a correr nos desertos.

Glória a vós, que vencestes a morte,
e no céu com o Pai, Sumo Bem,
refulgindo na glória do Espírito
reinais hoje e nos séculos. Amém.

Salmodia

Ant. Aleluia, aleluia, aleluia.

Salmo 118(119),81-88

XI (Caph)

Meditação sobre a Palavra de Deus na Lei

Sua misericórdia se estende de geração em geração, a todos os que o respeitam (Lc 1,50).

81 Desfaleço pela vossa salvação, *
vossa palavra é minha única esperança!

82
Os meus olhos se gastaram desejando-a; *
até quando esperarei vosso consolo?

83 Fiquei tostado como um odre no fumeiro, *
mesmo assim não esqueci vossos preceitos.

84
Quantos dias restarão ao vosso servo? *
E quando julgareis meus opressores?

85 Os soberbos já cavaram minha cova; *
eles não agem respeitando a vossa lei.

86
Todos os vossos mandamentos são verdade; *
quando a cania me persegue, socorrei-me!

87 Eles quase me arrancaram desta terra, *
mesmo assim eu não deixei vossos preceitos!

88
Segundo o vosso amor, vivificai-me, *
e guardarei vossa Aliança, ó Senhor!

Salmo 60(61)

Oração do exilado

Oração do justo que espera a vida eterna (Sto. Hilário).

2 Escutai, ó Senhor Deus, minha oração, *
atendei à minha prece, ao meu clamor!

3
Dos confins do universo a vós eu clamo, *
e em mim o coração já desfalece.

– Conduzi-me às alturas do rochedo, *
e deixai-me descansar nesse lugar!

4
Porque sois o meu refúgio e fortaleza, *
torre forte na presença do inimigo.

5 Quem me dera morar sempre em vossa casa *
e abrigar-me à proteção de vossas asas!

6
Pois ouvistes, ó Senhor, minhas promessas, *
e me fizestes tomar parte em vossa herança.

7 Acrescentai ao nosso rei dias aos dias, *
e seus anos durem muitas gerações!

8
Reine sempre na presença do Senhor, *
vossa verdade e vossa graça o conservem!

9 Então sempre cantarei o vosso nome *
e cumprirei minhas promessas dia a dia.

Salmo 63(64)

Pedido de ajuda contra os perseguidores

Este salmo se aplica de modo especial à Paixão do Senhor (Sto. Agostinho).

2 Ó Deus, ouvi a minha voz, o meu lamento! *
Salvai-me a vida do inimigo aterrador!

3
Protegei-me das intrigas dos perversos *
e do tumulto dos obreiros da maldade!

4 Eles afiam suas línguas como espadas, *
lançam palavras venenosas como flechas,

5
para ferir os inocentes às ocultas *
e atingi-los de repente, sem temor.

6 Uns aos outros se encorajam para o mal *
e combinam às ocultas, traiçoeiros,

– onde pôr as armadilhas preparadas, *
comentando entre si: “Quem nos verá?”

7 Eles tramam e disfarçam os seus crimes. *
É um abismo o coração de cada homem!

8
Deus, porém, os ferirá com suas flechas, *
e cairão todos feridos, de repente.

9 Sua língua os levará à perdição, *
e quem os vir meneará sua cabeça;

10
com temor proclamará a ação de Deus, *
e tira uma lição de sua obra.

=11 O homem justo há de alegrar-se no Senhor †
e junto dele encontrará o seu refúgio, *
e os de reto coração triunfarão.

Ant. Aleluia, aleluia, aleluia.

Leitura breve        2Cor 5,14-15

O amor de Cristo nos pressiona, pois julgamos que um só morreu por todos, e que, logo, todos morreram. De fato, Cristo morreu por todos, para que os vivos não vivam mais para si mesmos, mas para aquele que por eles morreu e ressuscitou.

V. Ó Senhor, ficai conosco, aleluia,
R. Pois o dia já declina. Aleluia.

Oração 

Ó Deus, inspirai aos nossos corações a prática das boas obras, para que, buscando sempre o que é melhor, vivamos constantemente o mistério pascal. Por Cristo, nosso Senhor.

Conclusão da Hora

V.Bendigamos ao Senhor.
R. Graças a Deus.

 

 

 

V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.

R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo.
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém.
Aleluia.

 

ASCENSÃO DO SENHOR 

Solenidade

I Vésperas 

 

V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.

R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo.
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém.
Aleluia.

 

Hino 

Ó Jesus, redenção nossa,
nosso anelo e nosso amor,
novo Rei dos novos tempos
e dos seres Criador.

 Que clemência vos venceu
para os crimes carregar,
e, na cruz sofrendo a morte,
doutra morte nos livrar? 

À mansão dos mortos indo,
os cativos libertar,
e do Pai à mão direita
triunfante vos sentar? 

Esta mesma piedade
nos liberte dos pecados,
e ao clarão de vossa face
nós seremos saciados. 

Nosso prêmio no futuro,
nosso gozo sois também.
Sede sempre nossa glória
pelos séculos. Amém. 

Salmodia 

Ant. 1 Saí do Pai e vim ao mundo;
deixo o mundo e vou ao Pai. Aleluia. 

Salmo 112(113) 

1Louvai, louvai, ó servos do Senhor, *
louvai, louvai o nome do Senhor!
2Bendito seja o nome do Senhor, *
agora e por toda a eternidade!
3Do nascer do sol até o seu ocaso, *
louvado seja o nome do Senhor! 

4O Senhor está acima das nações, *
sua glória vai além dos altos céus.
=5Quem pode comparar-se ao nosso Deus, †
ao Senhor, que no alto céu temo seu trono *

6
e se inclina para olhar o céu e a terra? 

7Levanta da poeira o indigente *
e do lixo ele retira o pobrezinho,
8para fazê-lo assentar-se com os nobres, *
assentar-se com os nobres do seu povo.
9Faz a estéril, mãe feliz em sua casa, *
vivendo rodeada de seus filhos.

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Ant. Saí do Pai e vim ao mundo;
deixo o mundo e vou ao Pai. Aleluia. 

Ant. 2 O Senhor Jesus Cristo
falou com os seus pela última vez;
elevou-se aos céus
e sentou-se à direita de Deus. Aleluia. 

Salmo 116(117) 

1Cantai louvores ao Senhor, todas as gentes, *
povos todos, festejai-o!
2Pois comprovado é seu amor para conosco, *
para sempre ele é fiel!

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Ant. O Senhor Jesus Cristo falou com os seus pela última vez;
elevou-se aos céus e sentou-se à direita de Deus. Aleluia. 

Ant. 3 Ninguém jamais subiu ao céu,
senão quem do céu desceu:
o Filho do Homem, que é do céu. Aleluia.

 Cântico Ap 11,17-18; 12,10b-12a

 – 1,17 Graças vos damos, Senhor Deus onipotente, *
a Vós que sois, a Vós que éreis e sereis,
– porque assumistes o poder que vos pertence, *
e enfim tomastes posse como rei! 

(R. Nós vos damos graças, nosso Deus!) 

=18 As nações se enfureceram revoltadas, †
mas chegou a vossa ira contra elas *
e o tempo de julgar vivos e mortos,
= e de dar a recompensa aos vossos servos, †
aos profetas e aos que temem vosso nome, *
aos santos, aos pequenos e aos grandes. (R.) 

=12,10Chegou agora a salvação e o poder †
e a realeza do Senhor e nosso Deus, *
e o domínio de seu Cristo, seu Ungido.
– Pois foi expulso o delator que acusava *
nossos irmãos, dia e noite, junto a Deus. (R.) 

=11Mas o venceram pelo sangue do Cordeiro †
e o testemunho que eles deram da Palavra, *
pois desprezaram sua vida até à morte.
12Por isso, ó céus, cantai alegres e exultai *
e vós todos os que neles habitais!
(R.)

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Ant. Ninguém jamais subiu ao céu,
senão quem do céu desceu:
o Filho do Homem, que é do céu. Aleluia.

Leitura breve         Ef 2,4-6

Deus é rico em misericórdia. Por causa do grande amor com que nos amou, quando estávamos mortos por causa das nossas faltas, ele nos deu a vida com Cristo. É por graça que vós sois salvos! Deus nos ressuscitou com Cristo e nos fez sentar nos céus em virtude de nossa união com Jesus Cristo.

Responsório breve

R. Por entre aclamações Deus se elevou,
*
Aleluia, aleluia. R. Por entre.
V.
O Senhor subiu ao toque da trombeta.* Aleluia.
Glória ao Pai. R. Por entre.

CÂNTICO EVANGÉLICO (MAGNIFICAT) Lc 1,46-55

Ant. Meu Pai, revelei o teu nome àqueles os quais tu me deste.
Agora eu te peço por eles; não peço, porém, pelo mundo, pois venho a ti, aleluia.

A alegria da alma no Senhor

46 A minha alma engrandece ao Senhor *
47 e se alegrou o meu espírito em Deus, meu Salvador;
48 pois ele viu a pequenez de sua serva, *
desde agora as gerações hão de chamar-me de bendita.

49 O Poderoso fez por mim maravilhas *
e Santo é o seu nome!
50 Seu amor, de geração em geração, *
chega a todos que o respeitam;

51 demonstrou o poder de seu braço, *
dispersou os orgulhosos;
52 derrubou os poderosos de seus tronos *
e os humildes exaltou;

53 De bens saciou os famintos, *
e despediu, sem nada, os ricos.
54 Acolheu Israel, seu servidor, *
fiel ao seu amor,

55 como havia prometido aos nossos pais, *
em favor de Abraão e de seus filhos, para sempre.

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Ant. Meu Pai, revelei o teu nome àqueles os quais tu me deste.
Agora eu te peço por eles; não peço, porém, pelo mundo, pois venho a ti, aleluia.

 Preces

 Aclamemos a Jesus Cristo, que está sentado à direita do Pai na glória do céu; e digamos na alegria do Espírito:

 R. Cristo, rei da glória, nós vos louvamos!

 Rei da glória, que elevastes convosco a fragilidade da nossa carne para ser glorificada no céu,
apagai a maldade da antiga culpa e devolvei-nos a dignidade original que havíamos perdido. R.

 Vós, que descestes até nós pelo caminho do amor,
pelo mesmo caminho, fazei-nos subir até vós. R.

 Vós, que prometestes atrair para vós a humanidade inteira,
não permitais que nenhum de nós fique separado da unidade do vosso corpo. R.

 Fazei-nos desde agora viver de corpo e alma no céu,
para onde subistes cheio de glória como Senhor do universo. R. 

(intenções livres) 

Senhor, a quem esperamos como juiz dos vivos e dos mortos,
fazei que, um dia, juntamente com nossos irmãos e irmãs falecidos, posamos contemplar eternamente a vossa infinita misericórdia. R.

Pai nosso...

 

Oração

Ó Deus todo-poderoso, a ascensão do vosso Filho já é nossa vitória. Fazei-nos exultar de alegria e fervorosa ação de graças, pois, membros de seu corpo, somos chamados na esperança a participar da sua glória. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Conclusão da Hora

O Senhor nos abençoe,
nos livre de todo o mal
e nos conduza à vida eterna. Amém.

 

 

 

V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.

R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo.
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém.
Aleluia.


Depois, recomenda-se o exame de consciência (...)
 

Hino

Ó Jesus Redentor,
do universo Senhor,
Verbo eterno do Pai,
Luz da Luz invisível,
que dos vossos remidos
vigilante cuidais.

Vós, artista do mundo,
e de todos os tempos
o sinal divisor,
no silêncio da noite
renovai nosso corpo
que lutando cansou.

Afastai o inimigo,
vós, que os fundos abismos
destruís, ó Jesus!
Não consiga o Maligno
seduzir os remidos
pelo sangue da Cruz

Quando o corpo cansado
for de noite embalado
pelo sono e a calma,
de tal modo adormeça,
que ao dormir nossa carne
não cochile nossa alma.

Escutai-nos, ó Verbo,
por quem Deus fez o mundo,
e o conduz e mantém.
Com o Pai e o Espírito,
vós reinais sobre os vivos
pelos séculos. Amém.

Salmodia

Ant. Aleluia, aleluia, aleluia.

Salmo 4

Ação de graças

O Senhor fez maravilhas naquele que ressuscitou dos mortos (Sto. Agostinho).

=2 Quando eu chamo, respondei-me, ó meu Deus, minha justiça! †
Vós que soubestes aliviar-me nos momentos de aflição,*
atendei-me por piedade e escutai minha oração!

3 Filhos dos homens, até quando fechareis o coração? *
Por que amais a ilusão e procurais a falsidade?
4 Compreendei que nosso Deus faz maravilhas por seu servo, *
e que o Senhor me ouvirá quando lhe faço a minha prece!

5 Se ficardes revoltados, não pequeis por vossa ira;*
meditai nos vossos leitos e calai o coração!

6 Sacrificai o que é justo, e ao Senhor oferecei-o; *
confiai sempre no Senhor, ele é a única esperança!
7 Muitos há que se perguntam: 'Quem nos dá felicidade?'*
Sobre nós fazei brilhar o esplendor de vossa face!

8 Vós me destes, ó Senhor, mais alegria ao coração, *
do que a outros na fartura do seu trigo e vinho novo.

9 Eu tranquilo vou deitar-me e na paz logo adormeço, *
pois só vós, ó Senhor Deus, dais segurança à minha vida!

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Salmo 133(134)

Oração da noite no templo

Louvai o nosso Deus todos os seus servos e todos os que o temeis, pequenos e grandes! (Ap 19,5).

1 Vinde, agora, bendizei ao Senhor Deus, *
vós todos, servidores do Senhor,
– que celebrais a liturgia no seu templo, *
nos átrios da casa do Senhor.

2 Levantai as vossas mãos ao santuário, *
bendizei ao Senhor Deus a noite inteira!
3 Que o Senhor te abençoe de Sião, *
o Senhor que fez o céu e fez a terra!

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Ant. Aleluia, aleluia, aleluia.

Leitura breve Dt 6,4-7
Ouve, Israel, o Senhor, nosso Deus, é o único Senhor. Amarás o Senhor teu Deus com todo o teu coração, com toda a tua alma e com todas as tuas forças. E trarás gravadas em teu coração todas estas palavras que hoje te ordeno. Tu as repetirás com insistência aos teus filhos e delas falarás quando estiveres sentado em tua casa, ou andando pelos caminhos, quando te deitares, ou te levantares.

Responsório breve
R.
Senhor, em vossas mãos
Eu entrego o meu espírito. * Aleluia, aleluia. R. Senhor.
V. Vós sois o Deus fiel, que salvastes vosso povo.
* Aleluia, aleluia. Glória ao Pai. R. Senhor.

Cântico evangélico, ant.
Salvai-nos, Senhor, quando velamos,
guardai-nos também quando dormimos!
Nossa mente vigie com o Cristo,
nosso corpo repouse em sua paz! Aleluia.

Cântico de Simeão Lc 2,29-32

Cristo, luz das nações e glória de seu povo

29 Deixai, agora, vosso servo ir em paz, *
conforme prometestes, ó Senhor.

30 Pois meus olhos viram vossa salvação *
31 que preparastes ante a face das nações:

32 uma Luz que brilhará para os gentios *
e para a glória de Israel, o vosso povo.

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Ant. Salvai-nos, Senhor, quando velamos,
guardai-nos também quando dormimos!
Nossa mente vigie com o Cristo,
nosso corpo repouse em sua paz! Aleluia.

Oração

Ficai conosco, Senhor, nesta noite, e vossa mão nos levante amanhã cedo, para que celebremos com alegria a ressurreição de vosso Cristo. Que vive e reina para sempre. Amém.

O Senhor todo-poderoso nos conceda uma noite tranquila
e, no fim da vida, uma morte santa.
R. Amém.

Antífona final de Nossa Senhora

Rainha do céu, alegrai-vos, aleluia,
pois o senhor que merecestes trazer em vosso seio, aleluia,
ressuscitou, como disse, aleluia;
rogai a Deus por nós, aleluia.