Quinta-feira da 5ª Semana da Páscoa  I Semana do Saltério

Compartilhar:

 

Invitatório

 


V.
Vinde, ó Deus, em meu aulio.
R.
Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo. *
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

Esta introdução se omite quando o Invitatório precede imediatamente ao Ofício das Leituras.

Hino

Exulte o céu do alto,

aplaudam terra e mar;

o Cristo, ressurgindo,

a vida vem nos dar.

 

O tempo favorável

à terra já voltou;

felizes, contemplamos

o dia salvador,

 

no qual o mundo, salvo

no sangue do Cordeiro,

já brilha em meio às trevas

com brilho verdadeiro.

 

A morte mata a morte,

da culpa nos redime;

a força do vencido,

vencendo, apaga o crime.

 

É esta a nossa espera,

é este o nosso gozo:

também ressurgiremos,

com Cristo glorioso.

 

Por isso, celebremos

a Páscoa do Cordeiro,

repletos pela graça

do seu amor primeiro.

 

Jesus, sede a alegria

perene dos remidos;

uni na vossa glória

da graça os renascidos.

 

Louvor a vós, Jesus,

da morte vencedor,

reinando com o Pai

e o seu eterno Amor.

Salmodia

Ant. 1 A palavra do Senhor é proteção
para aqueles que a ele se confiam.
Aleluia.

Salmo 17(18),31-51

Ação de graças

Se Deus é por nós, quem será contra nós? (Rm 8,31).

IV

31 São perfeitos os caminhos do Senhor, *
sua palavra é provada pelo fogo;

– nosso Deus é um escudo poderoso *
para aqueles que a ele se confiam.

32 Quem é deus além de Deus nosso Senhor? *
Quem é Rochedo semelhante ao nosso Deus?

33
Foi esse Deus que me vestiu de fortaleza *
e que tornou o meu caminho sem pecado.

34 Tornou ligeiros os meus pés como os da corça *
e colocou-me em segurança em lugar alto;

35
adestrou as minhas mãos para o combate, *
e os meus braços, para usar arcos de bronze.

Ant. A palavra do Senhor é proteção
para aqueles que a ele se confiam.
Aleluia.

Ant. 2 Com a vossa mão direita me amparastes. Aleluia.

V

=36 Por escudo vós me destes vossa ajuda; †
com a vossa mão direita me amparastes, *
e a vossa proteção me fez crescer.

37
Alargastes meu caminho ante meus passos, *
e por isso os meus pés não vacilaram.

38 Persegui meus inimigos e alcancei-os, *
não voltei sem os haver exterminado;

39
esmaguei-os, já não podem levantar-se, *
e debaixo dos meus pés caíram todos.

40 Vós me cingistes de coragem para a luta *
e dobrastes os rebeldes a meus pés.

41
Vós fizestes debandar meus inimigos, *
e aqueles que me odeiam dispersastes.

42 Eles gritaram, mas ninguém veio salvá-los; *
os seus gritos o Senhor não escutou.

43
Esmaguei-os como o pó que o vento leva *
e pisei-os como a lama das estradas.

44 Vós me livrastes da revolta deste povo *
e me pusestes como chefe das nações;

– serviu-me um povo para mim desconhecido, *
45
mal ouviu a minha voz, obedeceu.

= Povos estranhos me prestaram homenagem, †
46
povos estranhos se entregaram, se renderam *
e, tremendo, abandonaram seus redutos.

Ant. Com a vossa mão direita me amparastes. Aleluia.

Ant. 3 Viva o Senhor! Bendito seja o meu Rochedo! Aleluia.

VI

47 Viva o Senhor! Bendito seja o meu Rochedo! *
E louvado seja Deus, meu Salvador!
48
Porque foi ele, o Senhor, que me vingou *
e os povos submeteu ao meu domínio;

= libertou-me de inimigos furiosos, †
49 me exaltou sobre os rivais que resistiam *
e do homem sanguinário me salvou.

50
Por isso, entre as nações, vos louvarei, *
cantarei salmos, ó Senhor, ao vosso nome.

=51 Concedeis ao vosso rei grandes vitórias †
e mostrais misericórdia ao vosso Ungido, *
a Davi e à sua casa para sempre.

Ant. Viva o Senhor! Bendito seja o meu Rochedo! Aleluia.

V. Deus, o Pai, que a Jesus,

nosso Senhor, ressuscitou, aleluia,

R. Nos fará também a nós

ressuscitar por seu poder. Aleluia.

 

Primeira leitura

Do Livro do Apocalipse             21,9-27

 

Visão da Jerusalém celeste, a esposa do Cordeiro

Depois veio até mim um dos sete anjos das sete taças cheias com as últimas pragas. Ele falou comigo e disse: “Vem! Vou mostrar-te a noiva, a esposa do Cordeiro”. 10Então me levou em espírito a uma montanha grande e alta. Mostrou-me a cidade santa, Jerusalém, descendo do céu, de junto de Deus, 11brilhando com a glória de Deus. Seu brilho era como o de uma pedra preciosíssima, como o brilho de jaspe cristalino. 12Estava cercada por uma muralha maciça e alta, com doze portas. Sobre as portas estavam doze anjos, e nas portas estavam escritos os nomes das doze tribos de Israel. 13Havia três portas do lado do oriente, três portas do lado norte, três portas do lado sul e três portas do lado do ocidente. 14A muralha da cidade tinha doze alicerces, e sobre eles estavam escritos os nomes dos doze apóstolos do Cordeiro.

15Aquele que estava falando comigo usava uma vara de ouro para medir a cidade, as portas e a muralha. 16A cidade é quadrada. Seu comprimento é igual à largura. O anjo mediu a cidade com a vara: doze mil estádios. O comprimento, largura e altura são iguais. 17O anjo mediu a muralha: cento e quarenta e quatro côvados, em medidas humanas. 18A muralha é feita de jaspe. A cidade é de ouro purificado, parecendo puro cristal. 19Os alicerces da muralha da cidade são ornamentados com todo o tipo de pedras preciosas. O primeiro alicerce é de jaspe, o segundo de safira, o terceiro de calcedônia, o quarto de esmeralda, 20o quinto de sardônica, o sexto de cornalina, o sétimo de crisólito, o oitavo de berilo, o nono de topázio, o décimo de crisópraso, o décimo primeiro de jacinto e o décimo segundo de ametista.

21As doze portas são doze pérolas; cada porta é feita de uma única pérola. A praça da cidade é de ouro purificado, como vidro transparente.

22Não vi templo na cidade, pois o seu Templo é o próprio Senhor, o Deus Todo-poderoso, e o Cordeiro. 23A cidade não precisa de sol, nem de lua que a iluminem, pois a glória de Deus é a sua luz e a sua lâmpada é o Cordeiro. 24As nações caminharão à sua luz e os reis da terra levarão a ela a sua glória. 25Suas portas não precisam ser fechadas cada dia, pois já não haverá noite, 26e a ela levarão a glória e a riqueza das nações. 27Nunca mais entrará nela o que é impuro, nem alguém que pratica a abominação e a mentira. Entrarão nela somente os que estão inscritos no livro da vida do Cordeiro.

 

Responsório             Cf. Ap 21,21; Tb 13,17.18.11

R. Jerusalém, as tuas praças serão calçadas de ouro puro,

e cantares de alegria em ti ressoarão.

* E todos cantarão “Aleluia” em tuas ruas.

V. Brilharás qual luz fulgente

e hão de honrar-te os povos todos.

* E todos.

 

Segunda leitura

Dos Tratados de São Gaudêncio de Bréscia, bispo

(Tract.2:CSEL68,26.29-30)            (Séc.IV)

 

A eucaristia, páscoa do Senhor

Um só morreu por todos. É ele mesmo que em todas as igrejas do mundo, pelo mistério do pão e do vinho, imolado, nos alimenta, acreditado, nos vivifica e, consagrado, santifica os que o consagram.

Esta é a carne e este é o sangue do Cordeiro. É o mesmo pão descido do céu que diz: O pão que eu darei é a minha carne dada para a vida do mundo (Jo 6,51). Também o seu sangue está expresso sob a espécie do vinho. Ele mesmo afirma no Evangelho: Eu sou a videira verdadeira (Jo 15,1), manifestando com toda clareza que é seu sangue todo vinho oferecido como sacramento da paixão. O grande patriarca Jacó já profetizara acerca de Cristo, ao dizer: Lavará no vinho a sua túnica e no sangue da uva o seu manto (Gn 49,11). Na verdade, haveria de lavar no seu próprio sangue a túnica do nosso corpo, que tomara sobre si como uma veste.

O Criador e Senhor da natureza, que produz o pão da terra, também transforma o pão no seu próprio Corpo (porque pode fazê-lo e assim havia prometido); do mesmo modo, aquele que transformou a água em vinho, transforma o vinho no seu sangue.

Diz a Escritura: É a páscoa do Senhor (Ex 12,11), isto é, a passagem do Senhor. Por isso não julguemos terrestres os elementos que se tornaram celestes, porque o Senhor “passou” para essas realidades terrestres e transformou-as no seu corpo e no seu sangue.

O que recebes é o corpo daquele pão do céu, e o sangue é daquela videira sagrada. Porque, ao dar o pão e o vinho consagrados a seus discípulos, disse-lhes: Isto é o meu corpo. Isto é o meu sangue (Mt 26,26.28). Acreditemos, portanto, naquele em quem pusemos a nossa confiança: a Verdade não sabe mentir.

Quando Jesus falava sobre a necessidade de comer seu corpo e de beber seu sangue, a multidão, desconcertada, murmurava: Esta palavra é dura! Quem consegue escutá-la? (Jo 6,60). Querendo purificar com o fogo celeste tais pensamentos – que deveis evitar, como já vos disse – ele acrescentou: O Espírito é que dá vida, a carne não adianta nada. As palavras que vos falei são espírito e vida (Jo 6,63).

 

Responsório             Jo 6,57; Lc 22,19b

R. O Pai que vive me enviou e eu vivo pelo Pai:

* E quem de mim se alimenta,

viverá também por mim. Aleluia.

V. Isto é o meu Corpo, entregue por vós. * E quem.

 

Oração

Ó Deus, vossa graça nos santificou quando éramos pecadores e nos deu a felicidade, quando infelizes. Vinde em socorro das vossas criaturas e sustentai-nos com vossos dons, para que não falte a força da perseverança àqueles a quem destes a graça da fé. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

 

Conclusão da Hora

V. Bendigamos ao Senhor.

R. Graças a Deus.

 

 

 

 

 

Invitatório

 


V.
Vinde, ó Deus, em meu aulio.
R.
Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo. *
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém.
Aleluia.

Esta introdução se omite quando o Invitatório precede imediatamente às Laudes.

Hino

A fiel Jerusalém
canta um hino triunfal,
celebrando, jubilosa,
Jesus Cristo, a Luz pascal.

A serpente é esmagada
pelo Cristo, leão forte,
que ressurge e chama à vida
os cativos pela morte.

Ele vence, refulgindo
de grandeza e majestade.
Ele faz de céus e terra
uma pátria de unidade.

Nosso canto suplicante
pede ao Rei ressuscitado
que receba no seu Reino
o seu povo consagrado.

Ó Jesus, do vosso povo
sede o júbilo pascal.
Dai aos novos pela graça
a vitória triunfal.

Glória a vós, Jesus invicto,
sobre a morte triunfante.
Com o Pai e o Santo Espírito
sois luz nova e radiante.

Salmodia

Ant. 1 Elevai-vos ó Deus sobre os céus, aleluia.

Salmo 56(57)

Oração da manhã numa aflição

Este salmo canta a Paixão do Senhor (Sto. Agostinho).

2 Piedade, Senhor, piedade, *
pois em vós se abriga a minh’alma!

– De vossas asas, à sombra, me achego, *
até que passe a tormenta, Senhor!

3 Lanço um grito ao Senhor Deus Altíssimo, *
a este Deus que me dá todo o bem.

=4
Que me envie do céu sua ajuda †
e confunda os meus opressores! *
Deus me envie sua graça e verdade!

5 Eu me encontro em meio a leões, *
que, famintos, devoram os homens;

– os seus dentes são lanças e flechas, *
suas línguas, espadas cortantes.

6 Elevai-vos, ó Deus, sobre os céus, *
vossa glória refulja na terra!

7 Prepararam um laço a meus pés, *
e assim oprimiram minh’alma;

– uma cova me abriram à frente, *
mas na mesma acabaram caindo.

8 Meu coração está pronto, meu Deus, *
está pronto o meu coração!

9 Vou cantar e tocar para vós: *
desperta, minh’alma, desperta!

– Despertem a harpa e a lira, *
eu irei acordar a aurora!

10 Vou louvar-vos, Senhor, entre os povos, *
dar-vos graças, por entre as nações!

11 Vosso amor é mais alto que os céus, *
mais que as nuvens a vossa verdade!

12
Elevai-vos, ó Deus, sobre os céus, *
vossa glória refulja na terra!

Ant. Elevai-vos ó Deus sobre os céus, aleluia.

Ant. 2 O Senhor redimiu o seu povo, aleluia.

Cântico Jr 31,10-14

A felicidade do povo libertado

Jesus iria morrer... para reunir os filhos de Deus dispersos (Jo 11,51.52).

10 Ouvi, nações, a palavra do Senhor *
e anunciai-a nas ilhas mais distantes:

– “Quem dispersou Israel, vai congregá-lo, *
e o guarda qual pastor a seu rebanho!”

11 Pois, na verdade, o Senhor remiu Jacó *
e o libertou do poder do prepotente.

=12
Voltarão para o monte de Sião, †
entre brados e cantos de alegria *
afluirão para as bênçãos do Senhor:

– para o trigo, o vinho novo e o azeite; *
para o gado, os cordeirinhos e as ovelhas.

– Terão a alma qual jardim bem irrigado, *
e sede e fome nunca mais hão de sofrer.

13 Então a virgem dançará alegremente, *
também o jovem e o velho exultarão;

– mudarei em alegria o seu luto, *
serei consolo e conforto após a pena.

14
Saciarei os sacerdotes de delícias, *
e meu povo há de fartar-se de meus bens!

Ant. O Senhor redimiu o seu povo, aleluia.

Ant. 3 Grande é o Senhor nosso Deus
desde sempre e para sempre! Aleluia.

Salmo 47(48)

Ação de graças pela salvação do povo

Ele me levou em espírito a uma montanha grande e alta. Mostrou-me a cidade santa, Jerusalém (Ap 21,10).

2 Grande é o Senhor e muito digno de louvores *
na cidade onde ele mora;

3
seu monte santo, esta colina encantadora *
é a alegria do universo.

– Monte Sião, no extremo norte situado, *
és a mansão do grande Rei!

4
Deus revelou-se em suas fortes cidadelas *
um regio poderoso.

5 Pois eis que os reis da terra se aliaram, *
e todos juntos avançaram;

6
mal a viram, de pavor estremeceram, *
debandaram perturbados.

7 Como as dores da mulher sofrendo parto, *
uma angústia os invadiu;

8
semelhante ao vento leste impetuoso, *
que despedaça as naus de Társis.

9 Como ouvimos dos antigos, contemplamos: *
Deus habita esta cidade,

– a cidade do Senhor onipotente, *
que ele a guarde eternamente!

10 Recordamos, Senhor Deus, vossa bondade *
em meio ao vosso templo;

11
com vosso nome vai também vosso louvor *
aos confins de toda a terra.

– Vossa direita está repleta de justiça, *
12 exulte o monte de Sião!
– Alegrem-se as cidades de Judá *
com os vossos julgamentos!  

13 Vinde a Sião, fazei a volta ao seu redor *
e contai as suas torres;

14
observai com atenção suas muralhas, *
visitai os seus palácios,

– para contar às gerações que hão de vir, *
15 como é grande o nosso Deus!
– O nosso Deus é desde sempre e para sempre: *
Será ele o nosso guia!

Ant. Grande é o Senhor nosso Deus
desde sempre e para sempre! Aleluia.

Leitura breve             Rm 8,10-11
Se Cristo está em vós, embora vosso corpo esteja ferido de morte por causa do pecado,vosso espírito está cheio de vida, graças à justiça. E, se o Espírito daquele que ressuscitou Jesus dentre os mortos mora em vós, então aquele que ressuscitou Jesus Cristo dentre os mortos vivificará também vossos corpos mortais por meio do seu Espírito que mora em vós.

Responsório breve
R.
O Senhor ressurgiu do sepulcro.* Aleluia, aleluia.
R. O Senhor.
V. Foi suspenso por nós numa cruz.* Aleluia, aleluia.
Glória ao Pai. R. O Senhor.

CÂNTICO EVANGÉLICO
(BENEDICTUS) Lc 1,68-79

Ant. Se guardais o meu preceito, ficareis no meu amor. Aleluia.

O Messias e seu Precursor

68 Bendito seja o Senhor Deus de Israel, * 
porque a seu povo visitou e libertou

69 e fez surgir um poderoso Salvador *
na casa de Davi, seu servidor

70 como falara pela boca de seus santos, * 
os profetas desde os tempos mais antigos, 

71 para salvar-nos do poder dos inimigos * 
e da mão de todos quantos nos odeiam. 

72 Assim mostrou misericórdia a nossos pais, * 
recordando a sua santa Aliança 

73 e o juramento a Abraão, o nosso pai, * 
de conceder-nos 
74 que, libertos do inimigo, 

= a ele nós sirvamos sem temor † 
75 em santidade e em justiça diante dele, * 
enquanto perdurarem nossos dias. 

=76 Serás profeta do Alssimo, ó menino, † 
pois irás andando à frente do Senhor
para aplainar e preparar os seus caminhos, 

77 anunciando ao seu povo a salvação, *
que está na remissão de seus pecados; 

78 pela bondade e compaixão de nosso Deus, * 
que sobre nós fará brilhar o Sol nascente, 

79 para iluminar a quantos jazem entre as trevas *
e na sombra da morte estão sentados 

– e para dirigir os nossos passos, * 
guiando-os no caminho da paz

Ant. Se guardais o meu preceito, ficareis no meu amor. Aleluia.

Preces

Unidos num só coração e numa só alma, invoquemos a Cristo ressuscitado, sempre presente em sua Igreja; e digamos:

R. Ficai conosco, Senhor!

Senhor Jesus, vencedor do pecado e da morte, permanecei no meio de nós,
vós, que viveis e reinais pelos séculos sem fim.R.

Vinde em nosso auxílio com vosso poder invencível,
e revelai aos nossos corações a infinita bondade de Deus Pai. R.

Salvai o mundo da violência e da discórdia,
porque só vós tendes poder para renovar e reconciliar. R.

Confirmai-nos na fé da vitória final,
e fortalecei-nos na esperança da vossa vinda gloriosa. R.

(intenções livres)

Pai nosso.

Oração

Ó Deus, vossa graça nos santificou quando éramos pecadores e nos deu a felicidade, quando infelizes. Vinde em socorro das vossas criaturas e sustentai-nos com vossos dons, para que não falte a força da perseverança àqueles a quem destes a graça da fé. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Conclusão da Hora

O Senhor nos abençoe,
nos livre de todo o mal
e nos conduza à vida eterna. Amém.

 

 

 

Oração das Nove Horas

 

V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.

R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo.
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém.
Aleluia.

 

Hino

Surge a hora terceira, em que Cristo
foi, por nós, elevado na cruz;
fuja a mente de toda soberba,
vá na prece buscar sua luz.

Quem o Cristo acolheu no seu íntimo,
deve ter sempre pura intenção,
implorando ao Espírito Santo
que ele habite no seu coração.

Esta hora pôs fim à velhice,
destruindo do crime as raízes;
e, a seguir, pela graça de Cristo,
começaram os tempos felizes.

Glória a vós, que vencestes a morte
e brilhais, com o Pai, Sumo Bem,
e a chama de Amor, Santo Espírito,
pelos séculos eternos. Amém.

Salmodia 

Ant. Aleluia, a

leluia, aleluia.

Salmo 118(119),17-24

III (Ghimel)

Meditação sobre a Palavra de Deus na Lei

O meu alimento é fazer a vontade daquele que me enviou (Jo 4,34).

17 Sede bom com vosso servo, e viverei, *
e guardarei vossa palavra, ó Senhor.

18
Abri meus olhos, e então contemplarei *
as maravilhas que encerra a vossa lei!

19 Sou apenas peregrino sobre a terra, *
de mim não oculteis vossos preceitos!

20
Minha alma se consome o tempo todo *
em desejar as vossas justas decisões.

21 Ameaçais os orgulhosos e os malvados; *
maldito seja quem transgride a vossa lei!

22
Livrai-me do insulto e do desprezo, *
pois eu guardo as vossas ordens, ó Senhor.

23 Que os poderosos reunidos me condenem; *
o que me importa é o vosso julgamento!

24
Minha alegria é a vossa Aliança, *
meus conselheiros são os vossos mandamentos.

Salmo 24(25)

Prece de perdão e confiança

A esperança não decepciona (Rm 5,5).

I

=1 Senhor meu Deus, a vós elevo a minha alma, †
2 em vós confio: que eu não seja envergonhado *
nem triunfem sobre mim os inimigos!

3
Não se envergonha quem em vós põe a esperança, *
mas sim, quem nega por um nada a sua fé.

4 Mostrai-me, ó Senhor, vossos caminhos, *
e fazei-me conhecer a vossa estrada!

=5
Vossa verdade me oriente e me conduza, †
porque sois o Deus da minha salvação; *
em vós espero, ó Senhor, todos os dias!

6 Recordai, Senhor meu Deus, vossa ternura *
e a vossa compaixão que são eternas!

7 Não recordeis os meus pecados quando jovem, *
nem vos lembreis de minhas faltas e delitos!

– De mim lembrai-vos, porque sois misericórdia *
e sois bondade sem limites, ó Senhor!

8 O Senhor é piedade e retidão, *
e reconduz ao bom caminho os pecadores.

9
Ele dirige os humildes na justiça, *
e aos pobres ele ensina o seu caminho.

10 Verdade e amor são os caminhos do Senhor *
para quem guarda sua Aliança e seus preceitos.

11
Ó Senhor, por vosso nome e vossa honra, *
perdoai os meus pecados que são tantos!

II

12 Qual é o homem que respeita o Senhor? *
Deus lhe ensina os caminhos a seguir.

13 Será feliz e viverá na abundância, *
e os seus filhos herdarão a nova terra.

14
O Senhor se torna íntimo aos que o temem *
e lhes a conhecer sua Aliança.

15 Tenho os olhos sempre fitos no Senhor, *
pois ele tira os meus pés das armadilhas.

16
Voltai-vos para mim, tende piedade, *
porque sou pobre, estou sozinho e infeliz!

17 Aliviai meu coração de tanta angústia, *
e libertai-me das minhas aflições!

18
Considerai minha miséria e sofrimento *
e concedei vosso perdão aos meus pecados!

19 Olhai meus inimigos que são muitos, *
e com que ódio violento eles me odeiam!

20
Defendei a minha vida e libertai-me; *
em vós confio, que eu não seja envergonhado!

21 Que a retidão e a inocência me protejam, *
pois em vós eu coloquei minha esperança!

22
Libertai, ó Senhor Deus, a Israel *
de toda sua angústia e aflição!

Ant. Aleluia, aleluia, aleluia.

Leitura breve         1Cor 12,13

Todos nós, judeus ou gregos, escravos ou livres, fomos batizados num único Espírito, para formarmos um único corpo, e todos nós bebemos de um único Espírito.

V. O Senhor ressurgiu realmente. Aleluia.
R. E apareceu a Simão. Aleluia.

Oração

Ó Deus, vossa graça nos santificou quando éramos pecadores e nos deu a felicidade, quando infelizes. Vinde em socorro das vossas criaturas e sustentai-nos com vossos dons, para que não falte a força da perseverança àqueles a quem destes a graça da fé. Por Cristo, nosso Senhor.

 

Conclusão da Hora

V.Bendigamos ao Senhor.
R. Graças a Deus.

 

 

Oração das doze horas

 


V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.

R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo.
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém.
Aleluia.

Hino

Vinde, servos suplicantes,
elevai a mente e a voz:
celebrai com vossos cantos,
o amor de Deus por nós.

Porque foi neste momento
que a sentença de um mortal
entregou à morte injusta
o Juiz universal.

E nós, súditos humildes,
por amor e por temor,
contra todo mau desígnio
do perverso tentador,

imploremos a clemência
de Deus Pai, eterno Bem,
do seu Filho, nosso Rei,
e do Espírito Santo. Amém.

Salmodia

Ant. Aleluia, aleluia, aleluia.

Salmo 118(119),17-24

III (Ghimel)

Meditação sobre a Palavra de Deus na Lei

O meu alimento é fazer a vontade daquele que me enviou (Jo 4,34).

17 Sede bom com vosso servo, e viverei, *
e guardarei vossa palavra, ó Senhor.

18
Abri meus olhos, e então contemplarei *
as maravilhas que encerra a vossa lei!

19 Sou apenas peregrino sobre a terra, *
de mim não oculteis vossos preceitos!

20
Minha alma se consome o tempo todo *
em desejar as vossas justas decisões.

21 Ameaçais os orgulhosos e os malvados; *
maldito seja quem transgride a vossa lei!

22
Livrai-me do insulto e do desprezo, *
pois eu guardo as vossas ordens, ó Senhor.

23 Que os poderosos reunidos me condenem; *
o que me importa é o vosso julgamento!

24
Minha alegria é a vossa Aliança, *
meus conselheiros são os vossos mandamentos.

Salmo 24(25)

Prece de perdão e confiança

A esperança não decepciona (Rm 5,5).

I

=1 Senhor meu Deus, a vós elevo a minha alma, †
2 em vós confio: que eu não seja envergonhado *
nem triunfem sobre mim os inimigos!

3
Não se envergonha quem em vós põe a esperança, *
mas sim, quem nega por um nada a sua fé.

4 Mostrai-me, ó Senhor, vossos caminhos, *
e fazei-me conhecer a vossa estrada!

=5
Vossa verdade me oriente e me conduza, †
porque sois o Deus da minha salvação; *
em vós espero, ó Senhor, todos os dias!

6 Recordai, Senhor meu Deus, vossa ternura *
e a vossa compaixão que são eternas!

7 Não recordeis os meus pecados quando jovem, *
nem vos lembreis de minhas faltas e delitos!

– De mim lembrai-vos, porque sois misericórdia *
e sois bondade sem limites, ó Senhor!

8 O Senhor é piedade e retidão, *
e reconduz ao bom caminho os pecadores.

9
Ele dirige os humildes na justiça, *
e aos pobres ele ensina o seu caminho.

10 Verdade e amor são os caminhos do Senhor *
para quem guarda sua Aliança e seus preceitos.

11
Ó Senhor, por vosso nome e vossa honra, *
perdoai os meus pecados que são tantos!

II

12 Qual é o homem que respeita o Senhor? *
Deus lhe ensina os caminhos a seguir.

13 Será feliz e viverá na abundância, *
e os seus filhos herdarão a nova terra.

14
O Senhor se torna íntimo aos que o temem *
e lhes a conhecer sua Aliança.

15 Tenho os olhos sempre fitos no Senhor, *
pois ele tira os meus pés das armadilhas.

16
Voltai-vos para mim, tende piedade, *
porque sou pobre, estou sozinho e infeliz!

17 Aliviai meu coração de tanta angústia, *
e libertai-me das minhas aflições!

18
Considerai minha miséria e sofrimento *
e concedei vosso perdão aos meus pecados!

19 Olhai meus inimigos que são muitos, *
e com que ódio violento eles me odeiam!

20
Defendei a minha vida e libertai-me; *
em vós confio, que eu não seja envergonhado!

21 Que a retidão e a inocência me protejam, *
pois em vós eu coloquei minha esperança!

22
Libertai, ó Senhor Deus, a Israel *
de toda sua angústia e aflição!

Ant. Aleluia, aleluia, aleluia.

Leitura breve         Tt 3,5b-7
Deus nos salvou quando renascemos e fomos renovados no batismo pelo Espírito Santo, que ele derramou abundantemente sobre nós por meio de nosso Salvador Jesus Cristo. Justificados assim, pela sua graça, nos tornamos na esperança herdeiros da vida eterna.

V. Os discípulos ficaram muito alegres, aleluia,
R. Por verem o Senhor ressuscitado. Aleluia.

Oração

Ó Deus, vossa graça nos santificou quando éramos pecadores e nos deu a felicidade, quando infelizes. Vinde em socorro das vossas criaturas e sustentai-nos com vossos dons, para que não falte a força da perseverança àqueles a quem destes a graça da fé. Por Cristo, nosso Senhor.

 

Conclusão da Hora

V.Bendigamos ao Senhor.
R. Graças a Deus.

 

 

 

Oração das Quinze Horas


 

V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.

R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo.
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém.
Aleluia.

 

Hino

Esta hora brilhou e, esplendente,
afastou toda nuvem da cruz.
Despojando das trevas o mundo,
restitui às nações nova luz.

Nesta hora Jesus ressuscita
do sepulcro os que haviam morrido
e, a morte vencendo, eles saem
com um novo espírito infundido.

Temos fé nessa aurora dos tempos,
das cadeias da morte libertos,
e nas graças da vida, que jorram
como fonte a correr nos desertos.

Glória a vós, que vencestes a morte,
e no céu com o Pai, Sumo Bem,
refulgindo na glória do Espírito
reinais hoje e nos séculos. Amém.

Salmodia

Ant. Aleluia, aleluia, aleluia.

Salmo 118(119),17-24

III (Ghimel)

Meditação sobre a Palavra de Deus na Lei

O meu alimento é fazer a vontade daquele que me enviou (Jo 4,34).

17 Sede bom com vosso servo, e viverei, *
e guardarei vossa palavra, ó Senhor.

18
Abri meus olhos, e então contemplarei *
as maravilhas que encerra a vossa lei!

19 Sou apenas peregrino sobre a terra, *
de mim não oculteis vossos preceitos!

20
Minha alma se consome o tempo todo *
em desejar as vossas justas decisões.

21 Ameaçais os orgulhosos e os malvados; *
maldito seja quem transgride a vossa lei!

22
Livrai-me do insulto e do desprezo, *
pois eu guardo as vossas ordens, ó Senhor.

23 Que os poderosos reunidos me condenem; *
o que me importa é o vosso julgamento!

24
Minha alegria é a vossa Aliança, *
meus conselheiros são os vossos mandamentos.

Salmo 24(25)

Prece de perdão e confiança

A esperança não decepciona (Rm 5,5).

I

=1 Senhor meu Deus, a vós elevo a minha alma, †
2 em vós confio: que eu não seja envergonhado *
nem triunfem sobre mim os inimigos!

3
Não se envergonha quem em vós põe a esperança, *
mas sim, quem nega por um nada a sua fé.

4 Mostrai-me, ó Senhor, vossos caminhos, *
e fazei-me conhecer a vossa estrada!

=5
Vossa verdade me oriente e me conduza, †
porque sois o Deus da minha salvação; *
em vós espero, ó Senhor, todos os dias!

6 Recordai, Senhor meu Deus, vossa ternura *
e a vossa compaixão que são eternas!

7 Não recordeis os meus pecados quando jovem, *
nem vos lembreis de minhas faltas e delitos!

– De mim lembrai-vos, porque sois misericórdia *
e sois bondade sem limites, ó Senhor!

8 O Senhor é piedade e retidão, *
e reconduz ao bom caminho os pecadores.

9
Ele dirige os humildes na justiça, *
e aos pobres ele ensina o seu caminho.

10 Verdade e amor são os caminhos do Senhor *
para quem guarda sua Aliança e seus preceitos.

11
Ó Senhor, por vosso nome e vossa honra, *
perdoai os meus pecados que são tantos!

II

12 Qual é o homem que respeita o Senhor? *
Deus lhe ensina os caminhos a seguir.

13 Será feliz e viverá na abundância, *
e os seus filhos herdarão a nova terra.

14
O Senhor se torna íntimo aos que o temem *
e lhes a conhecer sua Aliança.

15 Tenho os olhos sempre fitos no Senhor, *
pois ele tira os meus pés das armadilhas.

16
Voltai-vos para mim, tende piedade, *
porque sou pobre, estou sozinho e infeliz!

17 Aliviai meu coração de tanta angústia, *
e libertai-me das minhas aflições!

18
Considerai minha miséria e sofrimento *
e concedei vosso perdão aos meus pecados!

19 Olhai meus inimigos que são muitos, *
e com que ódio violento eles me odeiam!

20
Defendei a minha vida e libertai-me; *
em vós confio, que eu não seja envergonhado!

21 Que a retidão e a inocência me protejam, *
pois em vós eu coloquei minha esperança!

22
Libertai, ó Senhor Deus, a Israel *
de toda sua angústia e aflição!

Ant. Aleluia, aleluia, aleluia.

Leitura breve         Cf. Cl 1,12-14

Demos graças ao Pai, que nos tornou capazes de participar da luz, que é a herança dos santos. Ele nos libertou do poder das trevas e nos recebeu no reino de seu Filho amado, por quem temos a redenção, o perdão dos pecados.

V. Ó Senhor, ficai conosco, aleluia,
R. Pois o dia já declina. Aleluia.

Oração

Ó Deus, vossa graça nos santificou quando éramos pecadores e nos deu a felicidade, quando infelizes. Vinde em socorro das vossas criaturas e sustentai-nos com vossos dons, para que não falte a força da perseverança àqueles a quem destes a graça da fé. Por Cristo, nosso Senhor.

Conclusão da Hora

V.Bendigamos ao Senhor.
R. Graças a Deus.

 

 

 

V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.

R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo.
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém.
Aleluia.

 

Hino

Eterno Rei e Senhor,
Filho do Pai muito amado,
à vossa imagem plasmastes
Adão, do barro formado.

Caiu o homem no mal,
pelo inimigo enganado.
Mas assumistes seu corpo
num seio virgem formado.

Unido a nós como homem,
vós nos unistes a Deus.
Pelo Batismo, nos destes
herdar o Reino dos céus.

Para salvar todo homem,
morrer na cruz aceitastes.
Preço do nosso resgate,
o vosso sangue doastes.

Mas ressurgis, recebendo
do Pai a glória devida.
Por vós, também ressurgidos,
teremos parte na vida.

Sede, Jesus, para nós,
gozo pascal, honra e glória.
Os que nasceram da graça,
uni à vossa vitória.

Glória a Jesus triunfante
que a própria morte venceu.
A ele, ao Pai e ao Espírito
louvor eterno no céu.

Salmodia

Ant. 1 Transformastes o meu pranto em uma festa, aleluia.

Salmo 29(30)

Ação de graças pela libertação

Cristo, após sua gloriosa ressurreição, dá graças ao Pai (Cassiodoro).

2 Eu vos exalto, ó Senhor, pois me livrastes, *
e não deixastes rir de mim meus inimigos!

3 Senhor, clamei por vós, pedindo ajuda, *
e vós, meu Deus, me devolvestes a saúde!

4
Vós tirastes minha alma dos abismos *
e me salvastes, quando estava já morrendo!

5 Cantai salmos ao Senhor, povo fiel, *
dai-lhe graças e invocai seu santo nome!

6 Pois sua ira dura apenas um momento, *
mas sua bondade permanece a vida inteira;

– se à tarde vem o pranto visitar-nos, *
de manhã nos vem saudar a alegria.

7 Nos momentos mais felizes eu dizia: *
“Jamais hei de sofrer qualquer desgraça!”

8
Honra e poder me concedia a vossa graça, *
mas escondestes vossa face e perturbei-me.

9 Por vós, ó meu Senhor, agora eu clamo, *
e imploro a piedade do meu Deus:

10
Que vantagem haverá com minha morte, *
e que lucro, se eu descer à sepultura?

– Por acaso, pode o pó agradecer-vos *
e anunciar vossa leal fidelidade?

11
Escutai-me, Senhor Deus, tende piedade! *
Sede, Senhor, o meu abrigo protetor!

12 Transformastes o meu pranto em uma festa, *
meus farrapos, em adornos de alegria,

=13
para minh’alma vos louvar ao som da harpa †
e ao invés de se calar, agradecer-vos: *
Senhor meu Deus, eternamente hei de louvar-vos!

Ant. Transformastes o meu pranto em uma festa, aleluia.

Ant. 2 Fomos reconciliados com Deus Pai
pela morte de seu Filho, aleluia.

Salmo 31(32)

Feliz o homem que foi perdoado!

Davi declara feliz o homem a quem Deus credita a justiça independentemente das obras (Rm 4,6).

1 Feliz o homem que foi perdoado *
e cuja falta já foi encoberta!

=2
Feliz o homem a quem o Senhor †
não olha mais como sendo culpado, *
e em cuja alma não há falsidade!

=3 Enquanto eu silenciei meu pecado, †
dentro de mim definhavam meus ossos *
e eu gemia por dias inteiros,

4 porque sentia pesar sobre mim *
a vossa mão, ó Senhor, noite e dia;

– e minhas forças estavam fugindo, *
tal como a seiva da planta no estio.

5 Eu confessei, afinal, meu pecado, *
e minha falta vos fiz conhecer.

– Disse: “Eu irei confessar meu pecado!” *
E perdoastes, Senhor, minha falta.

6 Todo fiel pode, assim, invocar-vos, *
durante o tempo da angústia e aflição,

– porque, ainda que irrompam as águas, *
não poderão atingi-lo jamais.

7 Sois para mim proteção e refúgio; *
na minha angústia me haveis de salvar,

– e envolvereis a minha alma no gozo *
da salvação que me vem só de vós.

=8 “Vou instruir-te e te dar um conselho; †
vou te dar um conselho a seguir, *
e sobre ti pousarei os meus olhos:

=9 Não queiras ser semelhante ao cavalo, †
ou ao jumento, animais sem razão; *
eles precisam de freio e cabresto

– para domar e amansar seus impulsos, *
pois de outro modo não chegam a ti”.

=10 Muito sofrer é a parte dos ímpios; †
mas quem confia em Deus, o Senhor, *
é envolvido por graça e perdão.

=11 Regozijai-vos, ó justos, em Deus, †
e no Senhor exultai de alegria! *
Corações retos, cantai jubilosos!

Ant. Fomos reconciliados com Deus Pai
pela morte de seu Filho, aleluia.

Ant. 3 Quem será igual a vós, entre os fortes, ó Senhor?
Quem será igual a vós, tão ilustre em santidade? Aleluia.

Cântico Ap 11,17-18; 12,10b-12a

O julgamento de Deus

11,17 Graças vos damos, Senhor Deus onipotente, *
a Vós que sois, a Vós que éreis e sereis,

– porque assumistes o poder que vos pertence, *
e enfim tomastes posse como rei!

(R. Nós vos damos graças, nosso Deus!)

= 18 As nações se enfureceram revoltadas, †
mas chegou a vossa ira contra elas *
e o tempo de julgar vivos e mortos,

= e de dar a recompensa aos vossos servos, †
aos profetas e aos que temem vosso nome, *
aos santos, aos pequenos e aos grandes.

(R.)

=12,10 Chegou agora a salvação e o poder †
e a realeza do Senhor e nosso Deus, *
e o donio de seu Cristo, seu Ungido.

– Pois foi expulso o delator que acusava *
nossos irmãos, dia e noite, junto a Deus.

(R.)

= 11 Mas o venceram pelo sangue do Cordeiro †
e o testemunho que eles deram da Palavra, *
pois desprezaram sua vida até à morte.

12
Por isso, ó céus, cantai alegres e exultai *
e vós todos os que neles habitais!

(R.)

Ant. Quem será igual a vós, entre os fortes, ó Senhor?
Quem será igual a vós, tão ilustre em santidade? Aleluia.

Leitura breve             1Pd 3,18.21b-22
Cristo morreu, uma vez por todas, por causa dos pecados, o justo, pelos injustos, a fim de vos conduzir a Deus. Sofreu a morte, na sua existência humana, mas recebeu nova vida pelo Espírito. Pois o batismo não serve para limpar o corpo da imundície, mas é um pedido a Deus para obter uma boa consciência, em virtude da ressurreição de Jesus Cristo. Ele subiu ao céu e está à direita de Deus, submetendo-se a ele anjos, dominações e potestades.

Responsório breve

R. Os discípulos ficaram muito alegres.* Aleluia, aleluia.
R. Os discípulos.
V. Quando viram o Senhor ressuscitado.* Aleluia, aleluia.
Glória ao Pai. R. Os discípulos.

CÂNTICO EVANGÉLICO (MAGNIFICAT) Lc1,46-55

Ant. Eu vos digo estas coisas nesta hora
para que minha alegria esteja em vós
e a vossa alegria seja plena. Aleluia.

A alegria da alma no Senhor

46 A minha alma engrandece ao Senhor
47 e se alegrou o meu esrito em Deus, meu Salvador
48 pois ele viu a pequenez de sua serva, * 
desde agora as gerações hão de chamar-me de bendita. 

49 O Poderoso fez por mim maravilhas * 
e Santo é o seu nome! 
50 Seu amor, de geração em geração, * 
chega a todos que o respeitam; 

51 demonstrou o poder de seu braço, * 
dispersou os orgulhosos; 
52 derrubou os poderosos de seus tronos * 
e os humildes exaltou;

53 De bens saciou os famintos, * 
e despediu, sem nada, os ricos. 
54 Acolheu Israel, seu servidor, * 
fiel ao seu amor

55 como havia prometido aos nossos pais, * 
em favor de Abraão e de seus filhos, para sempre. 

= Demos glória a Deus Pai onipotente
e a seu Filho, Jesus Cristo, Senhor nosso, †
e ao Esrito que habita em nosso peito, *
pelos culos dos culos. Amém.

Ant. Eu vos digo estas coisas nesta hora
para que minha alegria esteja em vós
e a vossa alegria seja plena. Aleluia.

Preces

Louvemos com alegria a Cristo Jesus, ressuscitado de entre os mortos como primícias dos que adormeceram na esperança da luz eterna; e rezemos:

R. Senhor resuscitado, ouvi a nossa oração!

Lembrai-vos, Senhor, da vossa Igreja edificada sobre o fundamento dos apóstolos, e que se faz presente pelo mundo inteiro;
abençoai todos aqueles que invocam o vosso nome. R.

Jesus Cristo, médico dos corpos e das almas,
visitai-nos e salvai-nos pela vossa misericórdia.  R.

Curai e reconfortai os doentes,
e livrai-os de toda enfermidade.  R.

Ajudai os aflitos e oprimidos,
e sustentai os que padecem necessidade.  R.

(intenções livres)

Vós, que pela cruz e ressurreição abristes para todos o caminho da imortalidade,
– concedei as alegrias do vosso reino aos nossos irmãos e irmãs falecidos.

Pai nosso.

Oração

Ó Deus, vossa graça nos santificou quando éramos pecadores e nos deu a felicidade, quando infelizes. Vinde em socorro das vossas criaturas e sustentai-nos com vossos dons, para que não falte a força da perseverança àqueles a quem destes a graça da fé. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Conclusão da Hora

O Senhor nos abençoe,
nos livre de todo o mal
e nos conduza à vida eterna. Amém.

 

 

 

V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.

R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo.
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém.
Aleluia.


Depois, recomenda-se o exame de consciência (...)
 

Hino

Ó Jesus Redentor,
do universo Senhor,
Verbo eterno do Pai,
Luz da Luz invisível,
que dos vossos remidos
vigilante cuidais.

Vós, artista do mundo,
e de todos os tempos
o sinal divisor,
no silêncio da noite
renovai nosso corpo
que lutando cansou.

Afastai o inimigo,
vós, que os fundos abismos
destruís, ó Jesus!
Não consiga o Maligno
seduzir os remidos
pelo sangue da Cruz

Quando o corpo cansado
for de noite embalado
pelo sono e a calma,
de tal modo adormeça,
que ao dormir nossa carne
não cochile nossa alma.

Escutai-nos, ó Verbo,
por quem Deus fez o mundo,
e o conduz e mantém.
Com o Pai e o Espírito,
vós reinais sobre os vivos
pelos séculos. Amém.

Salmodia

Ant. Aleluia, aleluia, aleluia.

Salmo 15(16)

O Senhor é minha herança

Deus ressuscitou a Jesus, libertando-o das angústias da morte (At 2,24).

=1 Guardai-me, ó Deus, porque em vós me refugio! †
2 Digo ao Senhor: 'Somente vós sois meu Senhor: *
nenhum bem eu posso achar fora de vós!'

3 Deus me inspirou uma admirável afeição*
pelos santos que habitam sua terra.

4 Multiplicam, no entanto, suas dores *
os que correm para os deuses estrangeiros;
– seus sacrifícios sanguinários não partilho, *
nem seus nomes passarão pelos meus lábios.

5 Ó Senhor, sois minha herança e minha taça, *
meu destino está seguro em vossas mãos!
6 Foi demarcada para mim a melhor terra, *
e eu exulto de alegria em minha herança!

7 Eu bendigo o Senhor, que me aconselha, *
e até de noite me adverte o coração.
8 Tenho sempre o Senhor ante meus olhos, *
pois se o tenho a meu lado não vacilo.

=9 Eis por que meu coração está em festa, †
minha alma rejubila de alegria, *
e até meu corpo no repouso está tranquilo;

10 pois não haveis de me deixar entregue à morte, *
nem vosso amigo conhecer a corrupção.

=11 Vós me ensinais vosso caminho para a vida; †
junto a vós, felicidade sem limites, *
delícia eterna e alegria ao vosso lado!

Ant. Aleluia, aleluia, aleluia.

Leitura breve 1Ts 5,23
Que o próprio Deus da paz vos santifique totalmente, e que tudo aquilo que sois – espírito, alma, corpo – seja conservado sem mancha alguma para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo!

Responsório breve
R.
Senhor, em vossas mãos
Eu entrego o meu espírito. * Aleluia, aleluia. R. Senhor.
V. Vós sois o Deus fiel, que salvastes vosso povo.
* Aleluia, aleluia. Glória ao Pai. R. Senhor.

Cântico evangélico, ant.
Salvai-nos, Senhor, quando velamos,
guardai-nos também quando dormimos!
Nossa mente vigie com o Cristo,
nosso corpo repouse em sua paz! Aleluia.

Cântico de Simeão Lc 2,29-32

Cristo, luz das nações e glória de seu povo

29 Deixai, agora, vosso servo ir em paz, *
conforme prometestes, ó Senhor.

30 Pois meus olhos viram vossa salvação *
31 que preparastes ante a face das nações:

32 uma Luz que brilhará para os gentios *
e para a glória de Israel, o vosso povo.

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Ant. Salvai-nos, Senhor, quando velamos,
guardai-nos também quando dormimos!
Nossa mente vigie com o Cristo,
nosso corpo repouse em sua paz! Aleluia.

Oração

Senhor nosso Deus, após as fadigas de hoje, restaurai nossas energias por um sono tranquilo, a fim de que, por vós renovados, nos dediquemos de corpo e alma ao vosso serviço. Por Cristo, nosso Senhor.

O Senhor todo-poderoso nos conceda uma noite tranquila
e, no fim da vida, uma morte santa.
R. Amém.

Antífona final de Nossa Senhora

Rainha do céu, alegrai-vos, aleluia,
pois o senhor que merecestes trazer em vosso seio, aleluia,
ressuscitou, como disse, aleluia;
rogai a Deus por nós, aleluia.