Terça-feira da 3ª Semana da Páscoa  III Semana do Saltério

Compartilhar:

 

Invitatório

 


V.
Vinde, ó Deus, em meu aulio.
R.
Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo. *
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

Esta introdução se omite quando o Invitatório precede imediatamente ao Ofício das Leituras.

Hino

Exulte o céu do alto,

aplaudam terra e mar;

o Cristo, ressurgindo,

a vida vem nos dar.

 

O tempo favorável

à terra já voltou;

felizes, contemplamos

o dia salvador,

 

no qual o mundo, salvo

no sangue do Cordeiro,

já brilha em meio às trevas

com brilho verdadeiro.

 

A morte mata a morte,

da culpa nos redime;

a força do vencido,

vencendo, apaga o crime.

 

É esta a nossa espera,

é este o nosso gozo:

também ressurgiremos,

com Cristo glorioso.

 

Por isso, celebremos

a Páscoa do Cordeiro,

repletos pela graça

do seu amor primeiro.

 

Jesus, sede a alegria

perene dos remidos;

uni na vossa glória

da graça os renascidos.

 

Louvor a vós, Jesus,

da morte vencedor,

reinando com o Pai

e o seu eterno Amor.

Salmodia

Ant. 1 Eis que Deus se põe de ,
e os inimigos se dispersam! 

Salmo 67(68)

Entrada triunfal do Senhor

Tendo subido às alturas, ele capturou prisioneiros e distribuiu dons aos homens (Ef 4,8).

I

2 Eis que Deus se põe de , e os inimigos se dispersam!*
 Fogem longe de sua face os que odeiam o Senhor! 
=3 Como a fumaça se dissipa, assim também os dissipais, †
como a cera se derrete, ao contato com o fogo, *
assim pereçam os iníquos ante a face do Senhor!

4 Mas os justos se alegram na presença do Senhor *
rejubilam satisfeitos e exultam de alegria! 
=5 Cantai a Deus, a Deus louvai, cantai um salmo a seu nome! †
Abri caminho para Aquele que avança no deserto; *
o seu nome é Senhor: exultai diante dele!

6 Dos órfãos ele é pai, e das viúvas protetor; *
é assim o nosso Deus em sua santa habitação. 
=7 É o Senhor quem dá abrigo, dá um lar aos deserdados, †
quem liberta os prisioneiros e os sacia com fartura, *
mas abandona os rebeldes num deserto sempre estéril!

8 Quando saístes com o povo, caminhando à sua frente *
e atravessando o deserto, a terra toda estremeceu; 
9 orvalhou o próprio céu ante a face do Senhor, *
e o Sinai também tremeu perante o Deus de Israel.

10 Derramastes lá do alto uma chuva generosa, *
e vossa terra, vossa herança, já cansada, renovastes; 
11 e ali vosso rebanho encontrou sua morada; *
com carinho preparastes essa terra para o pobre.

Ant. Eis que Deus se põe de ,
e os inimigos se dispersam!

Ant. 2 Nosso Deus é um Deus que salva,
só o Senhor livra da morte.

II

12 O Senhor anunciou a boa-nova a seus eleitos, *
e uma grande multidão de nossas jovens a proclama: 
13 “Muitos reis e seus exércitos fogem um após o outro, *
e a mais bela das mulheres distribui os seus despojos.

=14 Enquanto descansais entre a cerca dos apriscos, †
as asas de uma pomba como prata resplandecem, *
e suas penas têm o brilho de um ouro esverdeado. 
15 O Senhor onipotente dispersou os poderosos, *
dissipou-os como a neve que se espalha no Salmon!

16 Montanhas de Basã tão escarpadas e altaneiras *
ó montes elevados desta serra de Basã
=17 por que tendes tanta inveja, ó montanhas sobranceiras, †
deste Monte que o Senhor escolheu para morar? *
Sim, é nele que o Senhor habita eternamente!

18 Os carros do Senhor contam milhares de milhares; *
do Sinai veio o Senhor, para morar no santuário. 
=19 Vós subistes para o alto e levastes os cativos, †
os homens prisioneiros recebestes de presente, *
até mesmo os que não querem vão morar em vossa casa.

20 Bendito seja Deus, bendito seja cada dia, *
o Deus da nossa salvação, que carrega os nossos fardos! 
21 Nosso Deus é um Deus que salva, é um Deus libertador;*
o Senhor, só o Senhor, nos pode livrar da morte! 
22 Ele esmaga a cabeça dos que são seus inimigos, *
e os crânios contumazes dos que vivem no pecado.

23 Diz o Senhor: “Eu vou trazê-los prisioneiros de Basã, *
até do fundo dos abismos vou tra-los prisioneiros! 
24 No sangue do inimigo o teu  vai mergulhar, *
e a língua de teus cães terá também a sua parte”.

Ant. Nosso Deus é um Deus que salva,
só o Senhor livra da morte.

Ant. 3 Reinos da terra, celebrai
o nosso Deus, cantai-lhe salmos!

III

25 Contemplamos, ó Senhor, vosso cortejo que desfila, *
é a entrada do meu Deus, do meu Rei, no santuário; 
26 os cantores vão à frente, vão atrás os tocadores, *
e no meio vão as jovens a tocar seus tamborins.

27 “Bendizei o nosso Deus, em festivas assembléias! *
Bendizei nosso Senhor, descendentes de Israel!” 
=28 Eis o jovem Benjamim que vai à frente deles todos; †
eis os chefes de Judá com as suas comitivas, *
os principais de Zabulon e os principais de Neftali.

29 Suscitai, ó Senhor Deus, suscitai vosso poder, *
confirmai este poder que por nós manifestastes, 
30 a partir de vosso templo, que es em Jerusalém, *
para vós venham os reis e vos ofertem seus presentes!

=31 Ameaçai, ó nosso Deus, a fera brava dos caniços, †
a manada de novilhos e os touros das nações! *
Que vos rendam homenagem e vos tragam ouro e prata! 
= Dispersai todos os povos que na guerra se comprazem!† 
32 Venham príncipes do Egito, venham dele os poderosos,*
e levante a Etiópia suas mãos para o Senhor!

=33 Reinos da terra, celebrai o nosso Deus, cantai-lhe salmos! † 
34 Ele viaja no seu carro sobre os céus dos céus eternos. *
Eis que eleva e faz ouvir a sua voz, voz poderosa.

35 Dai glória a Deus e exaltai o seu poder por sobre as nuvens. *
Sobre Israel, eis sua glória e sua grande majestade! 
36 Em seu templo ele é admirável e a seu povo dá poder. *
Bendito seja o Senhor Deus, agora e sempre. Amém, amém!

Ant. Reinos da terra, celebrai
o nosso Deus, cantai-lhe salmos!

V. Ressurgindo dentre os mortos,

Jesus Cristo já não morre. Aleluia.

R. E a morte não tem mais

nenhum domínio sobre ele. Aleluia.

 

Primeira leitura

Do Livro do Apocalipse 8,1-13

 

Sete anjos flagelam o mundo 

1Quando o Cordeiro abriu o sétimo selo, fez-se no céu um silêncio de meia hora. 2Vi então os sete Anjos que estão diante de Deus. Eles receberam sete trombetas. 3E veio um outro anjo que se colocou perto do altar, com um turíbulo de ouro. Ele recebeu uma grande quantidade de incenso, para oferecê-lo com as orações de todos os santos, no altar de ouro que está diante do trono. 4E da mão do anjo subia até Deus a fumaça do incenso com as orações dos santos. 5Então, o anjo pegou no turíbulo e encheu-o com o fogo do altar e atirou o turíbulo sobre a tera. Houve trovões, clamores, relâmpagos e um grande terremoto.  

 6Os sete anjos com as sete trombetas prepararam-se para tocar.  

7O primeiro anjo tocou a trombeta, e caíram sobre a terra granizo e fogo misturados com sangue. A terça parte da terra foi queimada, a terça parte das árvores foi queimada, e toda a erva verde foi queimada.  

8O segundo anjo tocou a trombeta, e algo como uma grande montanha ardendo em chamas foi lançado no mar. A terça parte do mar transformou-se em sangue. 9A terça parte das criaturas, que viviam no mar, morreu. A terça parte dos navios se perdeu.  

10E o terceiro anjo tocou a trombeta, e caiu do céu uma grande estrela, ardendo como uma tocha; caiu sobre a terça parte dos rios e sobre as fontes das águas. 11O nome da estrela é “Amargura”. A terça parte das águas tornou-se amargura e muitas pessoas morreram devido às águas, porque se tinham tornado amargas. 

12E o quarto anjo tocou a trombeta, e foi atingida a terça parte do sol e a terça parte da lua, e a terça parte das estrelas, de modo que escureceu a terça parte delas, e o dia perdeu um terço de sua claridade, e a noite igualmente. 

13Na minha visão, então, eu ouvi uma águia, que voava no ápice do céu, proclamar em alta voz: “Ai! Ai! Ai dos habitantes da terra, por causa dos próximos toques de trombeta, dos três anjos que devem ainda tocar”.

Responsório Cf. Ap 8,3-4; 5,8b

R. Aparecendo um outro anjo, ficou de pé junto ao altar,

segurando em suas mãos um turíbulo de ouro;

foi-lhe dado muito incenso, para ser oferecido.

* E subiu à presença de Deus

a fumaça do incenso. Aleluia.

V. Cada anjo trazia uma taça de ouro repleta de incenso;

são as preces dos santos. * E subiu.

 

Segunda leitura

Dos Sermões de Santo Agostinho, bispo 

(Sermo 34,1-3.5-6:CCL41,424-426)     (Séc.V)

 

Cantemos ao Senhor o canto do amor

Cantai ao Senhor Deus um canto novo, e o seu louvor na assembleia dos fiéis (Sl 149,1). 

Somos convidados a cantar um canto novo ao Senhor. O homem novo conhece o canto novo. O canto é uma manifestação de alegria e, se examinarmos bem, é uma expressão de amor. Quem, portanto, aprendeu a amar a vida nova, aprendeu também a cantar o canto novo. É, pois, pelo canto novo que devemos reconhecer o que é a vida nova. Tudo isso pertence ao mesmo Reino: o homem novo, o canto novo, a aliança nova. 

Não há ninguém que não ame. A questão é saber o que se deve amar. Não somos, por conseguinte, convidados a não amar, mas sim a escolher o que havemos de amar. Mas o que podemos escolher, se antes não formos escolhidos? Porque não conseguiremos amar, se antes não formos amados. Escutai o apóstolo João: Nós amamos porque ele nos amou primeiro (cf. 1Jo 4,10). Procura saber como o homem pode amar a Deus; não encontrarás resposta, a não ser esta: Deus o amou primeiro. Deu-se a si mesmo aquele que amamos, deu-nos a capacidade de amar. Como ele nos deu esta capacidade, ouvi o apóstolo Paulo que diz claramente: O amor de Deus foi derramado em nossos corações. Por quem? Por nós, talvez? Não. Então por quem? Pelo Espírito Santo que nos foi dado (Rm5,5). 

Tendo, portanto, uma tão grande certeza, amemos a Deus com o amor que vem de Deus. Escutai ainda mais claramente o mesmo São João: Deus é amor: quem permanece no amor, permanece com Deus, e Deus permanece com ele (1Jo 4,16). É bem pouco afirmar: O amor vem de Deus (1Jo,4,7). Quem de nós se atreveria a dizer: Deus é amor? Disse-o quem sabia o que possuía. 

 Deus se oferece a nós pelo caminho mais curto. Clama para cada um de nós: Amai-me e me possuireis; porque não podeis amar-me se não me possuirdes. 

Ó irmãos, ó filhos, ó novos rebentos da Igreja católica, ó geração santa e celestial, que renascestes em Cristo para uma vida nova! Ouvi-me, ou melhor, ouvi através do meu convite: Cantai ao Senhor Deus um canto novo. Já estou cantando, respondes. Tu cantas, cantas bem, estou escutando. Mas oxalá a tua vida não dê testemunho contra tuas palavras. 

Cantai com a voz, cantai com o coração, cantai com os lábios, cantai com a vida: Cantai ao Senhor Deus um canto novo. Queres saber o que cantar a respeito daquele a quem amas? Sem dúvida, é acerca daquele a quem amas que desejas cantar. Queres saber então que louvores irás cantar? Já o ouviste: Cantai ao Senhor Deus um canto novo. Que louvores? Seu louvor na assembleia dos fiéis. O louvor de quem canta é o próprio cantor.

Quereis cantar louvores a Deus? Sede vós mesmos o canto que ides cantar. Vós sereis o seu maior louvor, se viverdes santamente.

Responsório Rm 6,4b; 1Jo 3,23b; cf. Jt 16,13

R. Assim como Jesus ressurgiu

dos mortos por glória do Pai,

nós vivamos também vida nova.

* E amemo-nos mutuamente,

conforme nos deu por preceito. Aleluia.

V. Cantemos louvores a Deus,

novo hino ao Senhor entoemos!

* E amemo-nos.

Oração 

Ó Deus, que abris as portas do reino dos céus aos que renasceram pela água e pelo Espírito Santo, aumentai em vossos filhos e filhas a graça que lhes destes para que, purificados de todo pecado, obtenham os bens que prometestes. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito

 

Conclusão da Hora

V. Bendigamos ao Senhor.

R. Graças a Deus.

 

 

 

 

 

 

Invitatório

 


V.
Vinde, ó Deus, em meu aulio.
R.
Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo. *
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém.
Aleluia.

Esta introdução se omite quando o Invitatório precede imediatamente às Laudes.

Hino

A fiel Jerusalém
canta um hino triunfal,
celebrando, jubilosa,
Jesus Cristo, a Luz pascal.

A serpente é esmagada
pelo Cristo, leão forte,
que ressurge e chama à vida
os cativos pela morte.

Ele vence, refulgindo
de grandeza e majestade.
Ele faz de céus e terra
uma pátria de unidade.

Nosso canto suplicante
pede ao Rei ressuscitado
que receba no seu Reino
o seu povo consagrado.

Ó Jesus, do vosso povo
sede o júbilo pascal.
Dai aos novos pela graça
a vitória triunfal.

Glória a vós, Jesus invicto,
sobre a morte triunfante.
Com o Pai e o Santo Espírito
sois luz nova e radiante.

Salmodia

Ant. 1 Vinde, Senhor, restituir a nossa vida
para que em vós se rejubile o vosso povo! Aleluia.

Salmo 84(85)

A nossa salvação está próxima

No Salvador caído por terra, Deus abençoou a sua terra (Orígenes).

2 Favorecestes, ó Senhor, a vossa terra, *
libertastes os cativos de Jacó. 
3 Perdoastes o pecado ao vosso povo, *
encobristes toda a falta cometida; 
4 retirastes a ameaça que fizestes, *
acalmastes o furor de vossa ira.

5 Renovai-nos, nosso Deus e Salvador, *
esquecei a vossa mágoa contra nós! 
6 Ficareis eternamente irritado? *
Guardareis a vossa ira pelos séculos?

7 Não vireis restituir a nossa vida, *
para que em vós se rejubile o vosso povo? 
8 Mostrai-nos, ó Senhor, vossa bondade, *
concedei-nos também vossa salvação!

9 Quero ouvir o que o Senhor irá falar: *
é a paz que ele vai anunciar; 
– a paz para o seu povo e seus amigos, *
para os que voltam ao Senhor seu coração. 
10 Está perto a salvação dos que o temem, *
e a glória habitará em nossa terra.

11 A verdade e o amor se encontrarão, *
a justiça e a paz se abraçarão; 
12 da terra brotará a fidelidade, *
e a justiça olhará dos altos céus.

13 O Senhor nos dará tudo o que é bom, *
e a nossa terra nos dará suas colheitas; 
14 a justiça andará na sua frente *
e a salvação há de seguir os passos seus.

Ant. Vinde, Senhor, restituir a nossa vida
para que em vós se rejubile o vosso povo! Aleluia.

Ant. 2 Confiamos no Senhor e nos deu a sua paz. Aleluia.

Cântico Is 26, 1-4.7-9.12

Hino depois da vitória

A muralha da cidade tinha doze alicerces (cf. Ap 21,14).

1 Nossa cidade invenvel é Sião, *
sua muralha e sua trincheira é o Salvador. 
2 Abri as portas, para que entre um povo justo, *
um povo reto que ficou sempre fiel.

3 Seu coração está bem firme e guarda a paz, *
guarda a paz, porque em vós tem confiança. 
4 Tende sempre confiança no Senhor, *
pois é ele nossa eterna fortaleza!

7 O caminho do homem justo é plano e reto, *
porque vós o preparais e aplainais; 
8 foi trilhando este caminho de Justiça *
que em vós sempre esperamos, ó Senhor!

– Vossa lembrança e vosso nome, ó Senhor, *
são o desejo e a saudade de noss’alma
9 Durante a noite a minha alma vos deseja, *
e meu esrito vos busca desde a aurora.

– Quando os vossos julgamentos se cumprirem, *
aprenderão todos os homens a justiça. 
12 Ó Senhor e nosso Deus, dai-nos a paz, *
pois agistes sempre em tudo o que fizemos!

Ant. Confiamos no Senhor e nos deu a sua paz. Aleluia.

Ant. 3 A terra produziu sua colheita: alegrem-se os povos. Aleluia.

Salmo 66(67)

Todos os povos celebrem o Senhor

Sabei que esta salvação de Deus já foi comunicada aos pagãos (At 28,28).

2 Que Deus nos  a sua graça e sua bênção, *
e sua face resplandeça sobre nós! 
3 Que na terra se conheça o seu caminho *
e a sua salvação por entre os povos.

4 Que as nações vos glorifiquem, ó Senhor, *
que todas as nações vos glorifiquem!

5 Exulte de alegria a terra inteira, *
pois julgais o universo com justiça; 
– os povos governais com retidão, *
e guiais, em toda a terra, as nações.

6 Que as nações vos glorifiquem, ó Senhor, *
que todas as nações vos glorifiquem!

7 A terra produziu sua colheita: *
o Senhor e nosso Deus nos abençoa. 
8 Que o Senhor e nosso Deus nos abençoe, *
e o respeitem os confins de toda a terra!

Ant. A terra produziu sua colheita: alegrem-se os povos. Aleluia.

Leitura breve         At 13,30-33

Deus ressuscitou Jesus dos mortos e, durante muitos dias, ele foi visto por aqueles que o acompanharam desde a Galiléia até Jerusalém. Agora eles são testemunhas de Jesus diante do povo. Por isso, nós vos anunciamos este Evangelho: a promessa que Deus fez aos antepassados, ele a cumpriu para nós, seus filhos, quando resuscitou Jesus, como está escrito no salmo segundo: Tu és o meu filho, eu hoje te gerei.

Responsório breve
R.
O Senhor ressurgiu do sepulcro.* Aleluia, aleluia.
R. O Senhor.
V. Foi suspenso por nós numa cruz.* Aleluia, aleluia.
Glória ao Pai. R. O Senhor.

Cântico evangélico, ant.
Não foi Moisés, mas o meu Pai é quem vos dá
o verdadeiro pão dos céus, diz o Senhor. Aleluia.

O Messias e seu Precursor

68 Bendito seja o Senhor Deus de Israel, * 
porque a seu povo visitou e libertou

69 e fez surgir um poderoso Salvador *
na casa de Davi, seu servidor

70 como falara pela boca de seus santos, * 
os profetas desde os tempos mais antigos, 

71 para salvar-nos do poder dos inimigos * 
e da mão de todos quantos nos odeiam. 

72 Assim mostrou misericórdia a nossos pais, * 
recordando a sua santa Aliança 

73 e o juramento a Abraão, o nosso pai, * 
de conceder-nos 
74 que, libertos do inimigo, 

= a ele nós sirvamos sem temor † 
75 em santidade e em justiça diante dele, * 
enquanto perdurarem nossos dias. 

=76 Serás profeta do Alssimo, ó menino, † 
pois irás andando à frente do Senhor
para aplainar e preparar os seus caminhos, 

77 anunciando ao seu povo a salvação, *
que está na remissão de seus pecados; 

78 pela bondade e compaixão de nosso Deus, * 
que sobre nós fará brilhar o Sol nascente, 

79 para iluminar a quantos jazem entre as trevas *
e na sombra da morte estão sentados 

– e para dirigir os nossos passos, * 
guiando-os no caminho da paz

Ant. Não foi Moisés, mas o meu Pai é quem vos dá
o verdadeiro pão dos céus, diz o Senhor. Aleluia.

Preces

Exultemos de alegria em Cristo nosso Senhor, que, ressuscitado de entre os mortos, reconstituiu o templo do seu corpo; e lhe supliquemos:
 
R. Ouvi-nos, Senhor, pela vossa ressurreição!
 
Cristo, Salvador do mundo, que anunciastes às santas mulheres e aos apóstolos a alegria da ressurreição,
fazei-nos testemunhas do vosso triunfo pascal. R.
 
Vós, que prometestes a todos a ressurreição, que nos fará nascer para uma vida nova,
tornai-nos fiéis mensageiros do vosso evangelho.  R.
 
Vós, que, aparecendo aos apóstolos depois da ressurreição, lhes comunicastes o Espírito Santo,
renovai-nos com os dons do Espírito criador. R.
 
Vós, que prometestes permanecer com os vossos discípulos até o fim do mundo,
ficai conosco hoje e sempre. R.
 
(intenções livres)

Pai nosso.

Oração

Ó Deus, que abris as portas do reino dos céus aos que renasceram pela água e pelo Espírito Santo, aumentai em vossos filhos e filhas a graça que lhes destes para que, purificados de todo pecado, obtenham os bens que prometestes. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Conclusão da Hora

O Senhor nos abençoe,
nos livre de todo o mal
e nos conduza à vida eterna. Amém.

 

 

 

Oração das Nove Horas

 

V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.

R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo.
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém.
Aleluia.

 

Hino

Surge a hora terceira, em que Cristo
foi, por nós, elevado na cruz;
fuja a mente de toda soberba,
vá na prece buscar sua luz.

Quem o Cristo acolheu no seu íntimo,
deve ter sempre pura intenção,
implorando ao Espírito Santo
que ele habite no seu coração.

Esta hora pôs fim à velhice,
destruindo do crime as raízes;
e, a seguir, pela graça de Cristo,
começaram os tempos felizes.

Glória a vós, que vencestes a morte
e brilhais, com o Pai, Sumo Bem,
e a chama de Amor, Santo Espírito,
pelos séculos eternos. Amém.

Salmodia 

Ant. Aleluia, aleluia, aleluia.

Salmo 118(119),97-104

XIII (Mem) 

Meditação sobre a Palavra de Deus na Lei

Este é o mandamento que dele recebemos: aquele que ama a Deus, ame também o seu irmão! (1Jo 4,21).

97 Quanto eu amo, ó Senhor, a vossa lei! *
Permaneço o dia inteiro a meditá-la. 
98 Vossa lei me faz mais sábio que os rivais, *
porque ela me acompanha eternamente.

99 Fiquei mais bio do que todos os meus mestres, *
porque medito sem cessar vossa Aliança. 
100 Sou mais prudente que os próprios anciãos, *
porque cumpro, ó Senhor, vossos preceitos.

101 De todo mau caminho afasto os passos, *
para que eu siga fielmente as vossas ordens. 
102 De vossos julgamentos não me afasto, *
porque vós mesmo me ensinastes vossas leis.

103 Como é doce ao paladar vossa palavra, *
muito mais doce do que o mel na minha boca! 
104 De vossa lei eu recebi inteligência, *
por isso odeio os caminhos da mentira.

Salmo 73(74)

Lamentação sobre o templo devastado

Não tenhais medo dos que matam o corpo (Mt 10,28).

I

1 Ó Senhor, por que razão nos rejeitastes para sempre *
e vos irais contra as ovelhas do rebanho que guiais? 
=2 Recordai-vos deste povo que outrora adquiristes, †
desta tribo que remistes para ser a vossa herança, *
e do monte de Sião que escolhestes por morada!

3 Dirigi-vos até lá para ver quanta ruína: *
no santuário o inimigo destruiu todas as coisas; 
4 e, rugindo como feras, no local das grandes festas, *
lá puseram suas bandeiras vossos ímpios inimigos.

5 Pareciam lenhadores derrubando uma floresta, * 
6 ao quebrarem suas portas com martelos e com malhos. 
7 Ó Senhor, puseram fogo mesmo em vosso santuário! *
Rebaixaram, profanaram o lugar onde habitais!

8 Entre si eles diziam: “Destruamos de uma vez!” *
E os templos desta terra incendiaram totalmente. 
9 Já não vemos mais prodígios, já não temos mais profetas,*
ninguém sabe, entre nós, até quando isto será!

10 Até quando, Senhor Deus, vai blasfemar o inimigo? *
Porventura ultrajará eternamente o vosso nome? 
11 Por que motivo retirais a vossa mão que nos ajuda? *
Por que retendes escondido vosso braço poderoso? 
12 No entanto, fostes vós o nosso Rei desde o princípio, *
e só vós realizais a salvação por toda a terra.

II

13 Com vossa força poderosa dividistes vastos mares *
e quebrastes as cabeças dos dragões nos oceanos. 
14 Fostes vós que ao Leviatã esmagastes as cabeças *
e o jogastes como pasto para os monstros do oceano. 
15 Vós fizestes irromper fontes de águas e torrentes *
e fizestes que secassem grandes rios caudalosos.

16 Só a vós pertence o dia, só a vós pertence a noite; *
vós criastes sol e lua, e os fixastes lá nos céus. 
17 Vós marcastes para a terra o lugar de seus limites, *
vós formastes o verão, vós criastes o inverno.

18 Recordai-vos, ó Senhor, das blasmias do inimigo *
e de um povo insensato que maldiz o vosso nome! 
19 Não entregueis ao gavião a vossa ave indefesa, *
não esqueçais até o fim a humilhação dos vossos pobres!

20 Recordai vossa Aliança! A medida transbordou, *
porque nos antros desta terra só existe violência! 
21 Que não se escondam envergonhados o humilde e o pequeno, *
mas glorifiquem vosso nome o infeliz e o indigente!

22 Levantai-vos, Senhor Deus, e defendei a vossa causa! *
Recordai-vos do insensato que blasfema o dia todo! 
23 Escutai o vozerio dos que gritam contra vós, *
e o clamor sempre crescente dos rebeldes contra vós!

Ant. Aleluia, aleluia, aleluia.

Leitura breve At         4,11-12
Jesus é a pedra, que vós, os construtores, desprezastes, e que se tornou a pedra angular. Em nenhum outro há salvação, pois não existe debaixo do céu outro nome dado aos homens pelo qual possamos ser salvos.

V. O Senhor ressurgiu realmente. Aleluia.
R.
E apareceu a Simão. Aleluia.

Oração

Ó Deus, que abris as portas do reino dos céus aos que renasceram pela água e pelo Espírito Santo, aumentai em vossos filhos e filhas a graça que lhes destes para que, purificados de todo pecado, obtenham os bens que prometestes. Por Cristo, nosso Senhor.

 

Conclusão da Hora

V.Bendigamos ao Senhor.
R. Graças a Deus.

 

 

Oração das doze horas

 


V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.

R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo.
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém.
Aleluia.

Hino

Vinde, servos suplicantes,
elevai a mente e a voz:
celebrai com vossos cantos,
o amor de Deus por nós.

Porque foi neste momento
que a sentença de um mortal
entregou à morte injusta
o Juiz universal.

E nós, súditos humildes,
por amor e por temor,
contra todo mau desígnio
do perverso tentador,

imploremos a clemência
de Deus Pai, eterno Bem,
do seu Filho, nosso Rei,
e do Espírito Santo. Amém.

Salmodia

Ant. Aleluia, aleluia, aleluia.

Salmo 118(119),97-104

XIII (Mem) 

Meditação sobre a Palavra de Deus na Lei

Este é o mandamento que dele recebemos: aquele que ama a Deus, ame também o seu irmão! (1Jo 4,21).

97 Quanto eu amo, ó Senhor, a vossa lei! *
Permaneço o dia inteiro a meditá-la. 
98 Vossa lei me faz mais sábio que os rivais, *
porque ela me acompanha eternamente.

99 Fiquei mais bio do que todos os meus mestres, *
porque medito sem cessar vossa Aliança. 
100 Sou mais prudente que os próprios anciãos, *
porque cumpro, ó Senhor, vossos preceitos.

101 De todo mau caminho afasto os passos, *
para que eu siga fielmente as vossas ordens. 
102 De vossos julgamentos não me afasto, *
porque vós mesmo me ensinastes vossas leis.

103 Como é doce ao paladar vossa palavra, *
muito mais doce do que o mel na minha boca! 
104 De vossa lei eu recebi inteligência, *
por isso odeio os caminhos da mentira.

Salmo 73(74)

Lamentação sobre o templo devastado

Não tenhais medo dos que matam o corpo (Mt 10,28).

I

1 Ó Senhor, por que razão nos rejeitastes para sempre *
e vos irais contra as ovelhas do rebanho que guiais? 
=2 Recordai-vos deste povo que outrora adquiristes, †
desta tribo que remistes para ser a vossa herança, *
e do monte de Sião que escolhestes por morada!

3 Dirigi-vos até lá para ver quanta ruína: *
no santuário o inimigo destruiu todas as coisas; 
4 e, rugindo como feras, no local das grandes festas, *
lá puseram suas bandeiras vossos ímpios inimigos.

5 Pareciam lenhadores derrubando uma floresta, * 
6 ao quebrarem suas portas com martelos e com malhos. 
7 Ó Senhor, puseram fogo mesmo em vosso santuário! *
Rebaixaram, profanaram o lugar onde habitais!

8 Entre si eles diziam: “Destruamos de uma vez!” *
E os templos desta terra incendiaram totalmente. 
9 Já não vemos mais prodígios, já não temos mais profetas,*
ninguém sabe, entre nós, até quando isto será!

10 Até quando, Senhor Deus, vai blasfemar o inimigo? *
Porventura ultrajará eternamente o vosso nome? 
11 Por que motivo retirais a vossa mão que nos ajuda? *
Por que retendes escondido vosso braço poderoso? 
12 No entanto, fostes vós o nosso Rei desde o princípio, *
e só vós realizais a salvação por toda a terra.

II

13 Com vossa força poderosa dividistes vastos mares *
e quebrastes as cabeças dos dragões nos oceanos. 
14 Fostes vós que ao Leviatã esmagastes as cabeças *
e o jogastes como pasto para os monstros do oceano. 
15 Vós fizestes irromper fontes de águas e torrentes *
e fizestes que secassem grandes rios caudalosos.

16 Só a vós pertence o dia, só a vós pertence a noite; *
vós criastes sol e lua, e os fixastes lá nos céus. 
17 Vós marcastes para a terra o lugar de seus limites, *
vós formastes o verão, vós criastes o inverno.

18 Recordai-vos, ó Senhor, das blasmias do inimigo *
e de um povo insensato que maldiz o vosso nome! 
19 Não entregueis ao gavião a vossa ave indefesa, *
não esqueçais até o fim a humilhação dos vossos pobres!

20 Recordai vossa Aliança! A medida transbordou, *
porque nos antros desta terra só existe violência! 
21 Que não se escondam envergonhados o humilde e o pequeno, *
mas glorifiquem vosso nome o infeliz e o indigente!

22 Levantai-vos, Senhor Deus, e defendei a vossa causa! *
Recordai-vos do insensato que blasfema o dia todo! 
23 Escutai o vozerio dos que gritam contra vós, *
e o clamor sempre crescente dos rebeldes contra vós!

Ant. Aleluia, aleluia, aleluia.

Leitura breve      Cf. 1Pd 3,21-22a

O batismo é hoje a vossa salvação pois ele não serve para limpar o corpo da imundície, mas é um pedido a Deus para obter uma boa consciência, em virtude da ressurreição de Jesus Cristo que está à direita de Deus.

V.
Os discípulos ficaram muito alegres, aleluia,
R.
Por verem o Senhor ressuscitado. Aleluia.

Oração

Ó Deus, que abris as portas do reino dos céus aos que renasceram pela água e pelo Espírito Santo, aumentai em vossos filhos e filhas a graça que lhes destes para que, purificados de todo pecado, obtenham os bens que prometestes. Por Cristo, nosso Senhor.

 

Conclusão da Hora

V.Bendigamos ao Senhor.
R. Graças a Deus.

 

 

 

Oração das Quinze Horas


 

V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.

R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo.
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém.
Aleluia.

 

Hino

Esta hora brilhou e, esplendente,
afastou toda nuvem da cruz.
Despojando das trevas o mundo,
restitui às nações nova luz.

Nesta hora Jesus ressuscita
do sepulcro os que haviam morrido
e, a morte vencendo, eles saem
com um novo espírito infundido.

Temos fé nessa aurora dos tempos,
das cadeias da morte libertos,
e nas graças da vida, que jorram
como fonte a correr nos desertos.

Glória a vós, que vencestes a morte,
e no céu com o Pai, Sumo Bem,
refulgindo na glória do Espírito
reinais hoje e nos séculos. Amém.

Salmodia

Ant. Aleluia, aleluia, aleluia.

Salmodia

Ant. Aleluia, aleluia, aleluia.

Salmo 118(119),97-104

XIII (Mem) 

Meditação sobre a Palavra de Deus na Lei

Este é o mandamento que dele recebemos: aquele que ama a Deus, ame também o seu irmão! (1Jo 4,21).

97 Quanto eu amo, ó Senhor, a vossa lei! *
Permaneço o dia inteiro a meditá-la. 
98 Vossa lei me faz mais sábio que os rivais, *
porque ela me acompanha eternamente.

99 Fiquei mais bio do que todos os meus mestres, *
porque medito sem cessar vossa Aliança. 
100 Sou mais prudente que os próprios anciãos, *
porque cumpro, ó Senhor, vossos preceitos.

101 De todo mau caminho afasto os passos, *
para que eu siga fielmente as vossas ordens. 
102 De vossos julgamentos não me afasto, *
porque vós mesmo me ensinastes vossas leis.

103 Como é doce ao paladar vossa palavra, *
muito mais doce do que o mel na minha boca! 
104 De vossa lei eu recebi inteligência, *
por isso odeio os caminhos da mentira.

Salmo 73(74)

Lamentação sobre o templo devastado

Não tenhais medo dos que matam o corpo (Mt 10,28).

I

1 Ó Senhor, por que razão nos rejeitastes para sempre *
e vos irais contra as ovelhas do rebanho que guiais? 
=2 Recordai-vos deste povo que outrora adquiristes, †
desta tribo que remistes para ser a vossa herança, *
e do monte de Sião que escolhestes por morada!

3 Dirigi-vos até lá para ver quanta ruína: *
no santuário o inimigo destruiu todas as coisas; 
4 e, rugindo como feras, no local das grandes festas, *
lá puseram suas bandeiras vossos ímpios inimigos.

5 Pareciam lenhadores derrubando uma floresta, * 
6 ao quebrarem suas portas com martelos e com malhos. 
7 Ó Senhor, puseram fogo mesmo em vosso santuário! *
Rebaixaram, profanaram o lugar onde habitais!

8 Entre si eles diziam: “Destruamos de uma vez!” *
E os templos desta terra incendiaram totalmente. 
9 Já não vemos mais prodígios, já não temos mais profetas,*
ninguém sabe, entre nós, até quando isto será!

10 Até quando, Senhor Deus, vai blasfemar o inimigo? *
Porventura ultrajará eternamente o vosso nome? 
11 Por que motivo retirais a vossa mão que nos ajuda? *
Por que retendes escondido vosso braço poderoso? 
12 No entanto, fostes vós o nosso Rei desde o princípio, *
e só vós realizais a salvação por toda a terra.

II

13 Com vossa força poderosa dividistes vastos mares *
e quebrastes as cabeças dos dragões nos oceanos. 
14 Fostes vós que ao Leviatã esmagastes as cabeças *
e o jogastes como pasto para os monstros do oceano. 
15 Vós fizestes irromper fontes de águas e torrentes *
e fizestes que secassem grandes rios caudalosos.

16 Só a vós pertence o dia, só a vós pertence a noite; *
vós criastes sol e lua, e os fixastes lá nos céus. 
17 Vós marcastes para a terra o lugar de seus limites, *
vós formastes o verão, vós criastes o inverno.

18 Recordai-vos, ó Senhor, das blasmias do inimigo *
e de um povo insensato que maldiz o vosso nome! 
19 Não entregueis ao gavião a vossa ave indefesa, *
não esqueçais até o fim a humilhação dos vossos pobres!

20 Recordai vossa Aliança! A medida transbordou, *
porque nos antros desta terra só existe violência! 
21 Que não se escondam envergonhados o humilde e o pequeno, *
mas glorifiquem vosso nome o infeliz e o indigente!

22 Levantai-vos, Senhor Deus, e defendei a vossa causa! *
Recordai-vos do insensato que blasfema o dia todo! 
23 Escutai o vozerio dos que gritam contra vós, *
e o clamor sempre crescente dos rebeldes contra vós!

Ant. Aleluia, aleluia, aleluia.

Leitura breve         Cl 3,1-2

Oração

Ó Deus, que abris as portas do reino dos céus aos que renasceram pela água e pelo Espírito Santo, aumentai em vossos filhos e filhas a graça que lhes destes para que, purificados de todo pecado, obtenham os bens que prometestes. Por Cristo, nosso Senhor.

Conclusão da Hora

V.Bendigamos ao Senhor.
R. Graças a Deus.

 

 

 

 

V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.

R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo.
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém.
Aleluia.

 

Hino

Eterno Rei e Senhor,
Filho do Pai muito amado,
à vossa imagem plasmastes
Adão, do barro formado.

Caiu o homem no mal,
pelo inimigo enganado.
Mas assumistes seu corpo
num seio virgem formado.

Unido a nós como homem,
vós nos unistes a Deus.
Pelo Batismo, nos destes
herdar o Reino dos céus.

Para salvar todo homem,
morrer na cruz aceitastes.
Preço do nosso resgate,
o vosso sangue doastes.

Mas ressurgis, recebendo
do Pai a glória devida.
Por vós, também ressurgidos,
teremos parte na vida.

Sede, Jesus, para nós,
gozo pascal, honra e glória.
Os que nasceram da graça,
uni à vossa vitória.

Glória a Jesus triunfante
que a própria morte venceu.
A ele, ao Pai e ao Espírito
louvor eterno no céu.

Salmodia

Ant. 1  Paz a vós! Não temais, pois sou eu, aleluia.

Salmo 124(125)

Deus, protetor de seu povo

A paz para o Israel de Deus (Gl 6,16).

1 Quem confia no Senhor é como o monte de Sião: *
nada o pode abalar, porque é firme para sempre. 
=2 Tal e qual Jerusalém, toda cercada de montanhas, †
assim Deus cerca seu povo de carinho e proteção, *
desde agora e para sempre, pelos culos afora.

=3 O Senhor não vai deixar prevalecer por muito tempo †
o donio dos malvados sobre a sorte dos seus justos, *
para os justos não mancharem suas mãos na iniqüidade.

=4 Fazei o bem, Senhor, aos bons e aos que têm reto coração, † 
5 mas os que seguem maus caminhos, castigai-os com os maus! *
Que venha a paz a Israel! Que venha a paz ao vosso povo!

Ant. Paz a vós! Não temais, pois sou eu, aleluia.

Ant. 2 Confia no Senhor, povo santo, aleluia.

Salmo 130(131)

Confiança filial e repouso em Deus

Aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração (Mt 11,29).

1 Senhor, meu coração não é orgulhoso, *
nem se eleva arrogante o meu olhar; 
– não ando à procura de grandezas, *
nem tenho pretensões ambiciosas!

2 Fiz calar e sossegar a minha alma; *
ela es em grande paz dentro de mim, 
– como a criança bem tranqüila, amamentada *
no regaço acolhedor de sua mãe.

3 Confia no Senhor, ó Israel, *
desde agora e por toda a eternidade!

Ant. Confia no Senhor, povo santo, aleluia.

Ant. 3
Que vos sirva toda a vossa criatura,
pois mandastes e o universo foi criado. Aleluia.

Cântico Ap 4,11; 5,9.10.12 

Hino dos remidos

4,11 Vós sois digno, Senhor nosso Deus, *
de receber honra, glória e poder!

(R. Poder, honra e glória ao Cordeiro de Deus!)

= 5,9 Porque todas as coisas criastes, †
é por vossa vontade que existem *
e subsistem porque vós mandais.

(R.)

= Vós sois digno, Senhor nosso Deus, †
de o livro nas mãos receber *
e de abrir suas folhas lacradas!

(R.)

– Porque fostes por nós imolado; *
para Deus nos remiu vosso sangue 
– dentre todas as tribos e línguas, *
dentre os povos da terra e nações.

(R.)

=10 Pois fizestes de nós, para Deus, †
sacerdotes e povo de reis, *
e iremos reinar sobre a terra.

(R.)

=12 O Cordeiro imolado é digno †
de receber honra, glória e poder, *
sabedoria, louvor, divindade!

(R.)

Ant. 3 Que vos sirva toda a vossa criatura,
pois mandastes e o universo foi criado. Aleluia.

Leitura breve 1Pd 2,4-5
Aproximai-vos do Senhor, pedra viva, rejeitada pelos homens, mas escolhida e honrosa aos olhos de Deus. Do mesmo modo, também vós, como pedras vivas, formai um edifício espiritual, um sacerdócio santo, a fim de oferecerdes sacrifícios espirituais, agradáveis a Deus, por Jesus Cristo.

Responsório breve
R.
Os discípulos ficaram muito alegres.* Aleluia, aleluia.
R. Os discípulos.
V. Quando viram o Senhor ressuscitado.* Aleluia, aleluia.
Glória ao Pai. R. Os discípulos.

 

Cântico evangélico, ant.
O pão que Deus dá para o mundo
é Aquele que desce dos céus e dá vida ao mundo. Aleluia.

A alegria da alma no Senhor

46 A minha alma engrandece ao Senhor
47 e se alegrou o meu esrito em Deus, meu Salvador
48 pois ele viu a pequenez de sua serva, * 
desde agora as gerações hão de chamar-me de bendita. 

49 O Poderoso fez por mim maravilhas * 
e Santo é o seu nome! 
50 Seu amor, de geração em geração, * 
chega a todos que o respeitam; 

51 demonstrou o poder de seu braço, * 
dispersou os orgulhosos; 
52 derrubou os poderosos de seus tronos * 
e os humildes exaltou;

53 De bens saciou os famintos, * 
e despediu, sem nada, os ricos. 
54 Acolheu Israel, seu servidor, * 
fiel ao seu amor

55 como havia prometido aos nossos pais, * 
em favor de Abraão e de seus filhos, para sempre. 

= Demos glória a Deus Pai onipotente
e a seu Filho, Jesus Cristo, Senhor nosso, †
e ao Esrito que habita em nosso peito, *
pelos culos dos culos. Amém.

Ant. O pão que Deus dá para o mundo
é Aquele que desce dos céus e dá vida ao mundo. Aleluia.

Preces

Aclamemos com alegria a Jesus Cristo, que morreu, foi sepultado e ressuscitou gloriosamente para uma vida nova; e digamos cheios de confiança:

R. Cristo, rei da glória, ouvi a nossa oração!
 
Pelos bispos, presbíteros e diáconos, para que desempenhem com generosidade o ministério que lhes foi confiado,  
 – e guiem o vosso povo no caminho do bem, nós vos pedimos, Senhor.  R.
 
 Pelos teólogos e pelos que servem à Igreja no estudo da vossa Palavra,
  a fim de que procurem a verdade com pureza de coração, nós vos pedimos, Senhor.  R.
 
 Pelos fiéis da Igreja, para que combatendo o bom combate da fé até o fim de sua caminhada sobre a terra,
  – recebam o prêmio que lhes está preparado desde a origem do mundo, nós vos pedimos, Senhor.  R.
 
 Vós, que na cruz destruístes a sentença que nos condenava,
  – quebrai os laços da nossa escravidão e dissipai as nossas trevas. R.
 
 (intenções livres)
 
 Vós, que, descendo à mansão dos mortos, libertastes os justos que esperavam o Salvador,
   acolhei em vosso Reino nossos irmãos e irmãs falecidos. 
R.

 

Pai nosso.

Oração

Ó Deus, que abris as portas do reino dos céus aos que renasceram pela água e pelo Espírito Santo, aumentai em vossos filhos e filhas a graça que lhes destes para que, purificados de todo pecado, obtenham os bens que prometestes. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Conclusão da Hora

O Senhor nos abençoe,
nos livre de todo o mal
e nos conduza à vida eterna. Amém.

 

 

 

V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.

R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo.
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém.
Aleluia.


Depois, recomenda-se o exame de consciência (...)
 

Hino

Ó Jesus Redentor,
do universo Senhor,
Verbo eterno do Pai,
Luz da Luz invisível,
que dos vossos remidos
vigilante cuidais.

Vós, artista do mundo,
e de todos os tempos
o sinal divisor,
no silêncio da noite
renovai nosso corpo
que lutando cansou.

Afastai o inimigo,
vós, que os fundos abismos
destruís, ó Jesus!
Não consiga o Maligno
seduzir os remidos
pelo sangue da Cruz

Quando o corpo cansado
for de noite embalado
pelo sono e a calma,
de tal modo adormeça,
que ao dormir nossa carne
não cochile nossa alma.

Escutai-nos, ó Verbo,
por quem Deus fez o mundo,
e o conduz e mantém.
Com o Pai e o Espírito,
vós reinais sobre os vivos
pelos séculos. Amém.

Salmodia

Ant. Aleluia, aleluia, aleluia.

Salmo 142(143), 1-11

Prece na aflição

Ninguém é justificado por observar a Lei de Moisés, mas por crer em Jesus Cristo (Gl 2,16). 

1 Ó Senhor, escutai minha prece, * 
ó meu Deus, atendei minha súplica! 
– Respondei-me, ó vós, Deus fiel, * 
escutai-me por vossa justiça! – 

=
2 Não chameis vosso servo a juízo, †
pois diante da vossa presença * 
não é justo nenhum dos viventes. 

3 O inimigo persegue a minha alma, *
ele esmaga no chão minha vida 
– e me faz habitante das trevas, * 
como aqueles que há muito morreram. 
4 Já em mim o alento se extingue, * 
o coração se comprime em meu peito! 

=
5 Eu me lembro dos dias de outrora †
e repasso as vossas ações, * 
recordando os vossos prodígios. 
=
6 Para vós minhas mãos eu estendo; †
minha alma tem sede de vós, * 
como a terra sedenta e sem água. 

7 Escutai-me depressa, Senhor, * 
o espírito em mim desfalece! 
= Não escondais vossa face de mim! † 
Se o fizerdes, já posso contar-me * 
entre aqueles que descem à cova! 

8 Fazei-me cedo sentir vosso amor, *
porque em vós coloquei a esperança! 
– Indicai-me o caminho a seguir, * 
pois a vós eu elevo a minha alma! 
9 Libertai-me dos meus inimigos, * 
porque sois meu refúgio, Senhor! 

10 Vossa vontade ensinai-me a cumprir, * 
porque sois o meu Deus e Senhor! 
– Vosso Espírito bom me dirija * 
e me guie por terra bem plana! 

11 Por vosso nome e por vosso amor *
conservai, renovai minha vida! 
– Pela vossa justiça e clemência, * 
arrancai a minha alma da angústia!

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. * 
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Ant. Aleluia, aleluia, aleluia.

Leitura breve 1Pd 5,8-9a 
Sede sóbrios e vigilantes. O vosso adversário, o diabo, rodeia como um leão a rugir, procurando a quem devorar. Resisti-lhe, firmes na fé.

Responsório breve
R.
Senhor, em vossas mãos
Eu entrego o meu espírito. * Aleluia, aleluia. R. Senhor.
V. Vós sois o Deus fiel, que salvastes vosso povo.
* Aleluia, aleluia. Glória ao Pai. R. Senhor.

Cântico evangélico, ant.
Salvai-nos, Senhor, quando velamos,
guardai-nos também quando dormimos!
Nossa mente vigie com o Cristo,
nosso corpo repouse em sua paz! Aleluia.

Cântico de Simeão Lc 2,29-32

Cristo, luz das nações e glória de seu povo

29 Deixai, agora, vosso servo ir em paz, *
conforme prometestes, ó Senhor.

30 Pois meus olhos viram vossa salvação *
31 que preparastes ante a face das nações:

32 uma Luz que brilhará para os gentios *
e para a glória de Israel, o vosso povo.

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Ant. Salvai-nos, Senhor, quando velamos,
guardai-nos também quando dormimos!
Nossa mente vigie com o Cristo,
nosso corpo repouse em sua paz! Aleluia.

Oração

Concedei, Senhor, aos nossos corpos um sono restaurador, e fazei germinar para a messe eterna as sementes do Reino, que hoje lançamos com nosso trabalho. Por Cristo, nosso Senhor.  Amém.

O Senhor todo-poderoso nos conceda uma noite tranquila
e, no fim da vida, uma morte santa.
R. Amém.

Antífona final de Nossa Senhora

Rainha do céu, alegrai-vos, aleluia,
pois o senhor que merecestes trazer em vosso seio, aleluia,
ressuscitou, como disse, aleluia;
rogai a Deus por nós, aleluia.