Ofício das Leituras da Memória de São Timóteo e São Tito, bispos

V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.
R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo. *
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

Hino

Ao celebrarmos, fiéis, este culto,
dos sacerdotes na festa solene,
em vossa honra os louvores ressoem,
Cristo Jesus, sacerdote supremo!


Por vosso dom, nossos padres puderam
guiar os povos nas sendas da luz
e lhes mostrar os caminhos da vida,
como um pastor que o rebanho conduz.


Nem a desgraça logrou demovê-los
de se manterem constantes na fé. 
A esperança dos prêmios futuros 
dava-lhes força a lutarem de pé.


Após os frágeis trabalhos da vida, 
tendo fielmente cumprido a missão, 
têm os seus tronos na pátria celeste,
e paz profunda sem fim fruirão. 


Honra suprema, louvores e glória
a vós, ó Deus, Rei dos reis, sejam dadas.
Que vos celebrem, por todos os séculos, ob
todas as coisas que foram criadas

Salmodia

Ant. 1 O amor e a verdade vão andando à vossa frente.

Salmo 88(89),2-38

As misericórdias do Senhor
com a descendência de Davi

Conforme prometera, da descendência de Davi, Deus fez surgir um Salvador, que é Jesus (At 13,22.23).

I

2 Ó Senhor, eu cantarei eternamente o vosso amor, *
de geração em geração eu cantarei vossa verdade!
3 Porque dissestes: “O amor é garantido para sempre!” *
E a vossa lealdade é tão firme como os céus.

4 “Eu firmei uma Aliança com meu servo, meu eleito, *
e eu fiz um juramento a Davi, meu servidor:
5 Para sempre, no teu trono, firmarei tua linhagem, *
de geração em geração garantirei o teu reinado!”

6 Anuncia o firmamento vossas grandes maravilhas, *
e o vosso amor fiel, a assembléia dos eleitos,
7 pois, quem pode, lá nas nuvens, ao Senhor se comparar*
e quem pode, entre seus anjos, ser a ele semelhante?

8 Ele é o Deus temível no conselho dos seus santos, *
ele é grande, ele é terrível para quantos o rodeiam.
9 Senhor Deus do universo, quem se igual a vós? *
Ó Senhor, sois poderoso, irradiais fidelidade!

10 Dominais sobre o orgulho do oceano furioso, *
quando as ondas se levantam, dominando as acalmais.
11 Vós feristes a Raab e o deixastes como morto, *
vosso braço poderoso dispersou os inimigos.

12 É a vós que os céus pertencem, e a terra é também vossa!*
Vós fundastes o universo e tudo aquilo que contém.
13 Vós criastes no princípio tanto o norte como o sul; *
o Tabor e o Hermon em vosso nome rejubilam.

14 Vosso braço glorioso se revela com poder! *
Poderosa é vossa mão, é sublime a vossa destra!
15 Vosso trono se baseia na justiça e no direito, *
vão andando à vossa frente o amor e a verdade.

16 Quão feliz é aquele povo que conhece a alegria; *
segui pelo caminho, sempre à luz de vossa face!
17 Exulta de alegria em vosso nome dia a dia, *
e com grande entusiasmo exalta vossa justiça.

18 Pois sois vós, ó Senhor Deus, a sua força e sua glória, *
é por vossa proteção que exaltais nossa cabeça.
19 Do Senhor é o nosso escudo, ele é nossa proteção, *
ele reina sobre nós, é o Santo de Israel!

Ant. O amor e a verdade vão andando à vossa frente.

Ant. 2 O Filho de Deus se fez homem
e nasceu da falia de Davi.

II

=20 Outrora vós falastes em visões a vossos santos: †
“Coloquei uma coroa na cabeça de um herói *
e do meio deste povo escolhi o meu Eleito.

21 Encontrei e escolhi a Davi, meu servidor, *
e o ungi, para ser rei, com meu óleo consagrado.
22 Esta sempre com ele minha mão onipotente, *
e meu braço poderoso há de ser a sua força.

23 Não se surpreendido pela força do inimigo, *
nem o filho da maldade pode prejudicá-lo.
24 Diante dele esmagarei seus inimigos e agressores, *
ferirei e abaterei todos aqueles que o odeiam.

25 Minha verdade e meu amor estarão sempre com ele, *
sua força e seu poder por meu nome crescerão.
26 Eu farei que ele estenda sua mão por sobre os mares, *
e a sua mão direita estenderei por sobre os rios.

27 Ele, então, me invocará: ‘Ó Senhor, vós sois meu Pai, *
sois meu Deus, sois meu Rochedo onde encontro a salvação!’
28 E por isso farei dele o meu filho primogênito, *
sobre os reis de toda a terra farei dele o Rei altíssimo.

29 Guardarei eternamente para ele a minha graça *
e com ele firmarei minha Aliança indissolúvel.
30 Pelos culos sem fim conservarei sua descendência, *
e o seu trono, tanto tempo quanto os céus, há de durar”.

Ant. Filho de Deus se fez homem
e nasceu da falia de Davi.

Ant. 3 Eu jurei uma só vez a Davi, meu servidor:
Eis que a tua descendência dura eternamente.

III

31 “Se seus filhos, porventura, abandonarem minha lei *
e deixarem de andar pelos caminhos da Aliança;
32 se, pecando, violarem minhas justas prescrições *
e se não obedecerem aos meus santos mandamentos:

33 eu, então, castigarei os seus crimes com a vara, *
com açoites e flagelos punirei as suas culpas.
34 Mas não hei de retirar-lhes minha graça e meu favor *
e nem hei de renegar o juramento que lhes fiz.

35 Eu jamais violarei a Aliança que firmei, *
e jamais hei de mudar o que meus bios proferiram!
36 Eu jurei uma só vez por minha própria santidade, *
e portanto, com certeza, a Davi não mentirei!

37 Eis que a sua descendência dura eternamente *
e seu trono ficará à minha frente como o sol;
38 como a lua que perdura sempre firme pelos séculos, *
e no alto firmamento é testemunha verdadeira”.

Ant. Eu jurei uma só vez a Davi, meu servidor:
Eis que a tua descendência dura eternamente.

V. Vossa palavra, ao revelar-se, me ilumina.
R. Ela  sabedoria aos pequeninos.

Primeira leitura

Do Livro do Deuteronômio             29,1-5.9-28

Maldição sobre os transgressores da aliança

Naqueles dias: 1Moisés convocou todo Israel e lhe disse: “Vós vistes tudo o que a vossos olhos o Senhor fez no Egito ao Faraó, a todos os seus servidores e a todo o seu país: 2as grandiosas provas que os vossos olhos viram, os grandes sinais e prodígios. 3Até hoje, porém, o Senhor não vos deu um coração que entenda, olhos que vejam e ouvidos que ouçam. 4Por quarenta anos, vos conduzi através do deserto, sem que vossas vestes envelhecessem pelo uso nem vosso calçado se gastasse em vossos pés. 5Não comestes pão nem bebestes vinho ou licor, para reconhecerdes que eu, o Senhor, sou vosso Deus.

9Vós todos estais hoje na presença do Senhor vosso Deus, os chefes, as tribos, os anciãos e os magistrados, todos os homens de Israel, 10crianças, mulheres e o estrangeiro que se acha dentro do acampamento, desde o lenhador até o carregador de água, 11para entrares na aliança do Senhor teu Deus, aliança e juramento que o Senhor teu Deus faz hoje contigo, 12para estabelecer-te hoje como seu povo e ele será teu Deus, segundo te prometera, jurando a teus pais, a Abraão, Isaac e Jacó.

13Mas não faço esta aliança e este juramento apenas convosco. 14Faço-o com todos, também com os que hoje estão conosco na presença do Senhor nosso Deus, como os que agora não estão aqui conosco. 15Sabemos como moramos no Egito e como passamos por entre os povos, por onde haveis passado. 16 Vós vistes as abominações e os ídolos de madeira e de pedra, prata e ouro que há entre eles. 17Não haja, pois, entre vós homens ou mulheres, família ou tribo, cujo coração se afaste hoje do Senhor nosso Deus, para ir servir os deuses destes povos. Não haja entre vós raça de gente que espalhe veneno e absinto; 18gente que, ao ouvir as palavras desta maldição, se bendiga em seu coração, dizendo: ‘Terei paz, mesmo que persista na dureza de meu coração’, de modo que o embriagado arraste a quem tem sede. 19O Senhor não o perdoará mas se inflamará de cólera e ciúme contra ele e sobre ele cairão todas as maldições,escritas neste livro. O Senhor riscará seu nome debaixo do céu, 20e o separará dentre todas as tribos de Israel para entregá-lo à desventura, conforme as maldições desta aliança, escritas no livro desta Lei.

21As gerações vindouras, os filhos que depois de nós nascerem e os estrangeiros que vierem de terras longínquas, hão de dizer à vista das pragas e calamidades com que o Senhor castigará esta terra 22– terra de enxofre e sal, toda ela calcinada, onde nada se planta, nem germina, onde erva alguma cresce, cheia de escombros como Sodoma e Gomorra, Adama e Seboim, que o Senhor destruiu em seu furor – 23vendo isto dirão todos os povos: ‘Por que o Senhor tratou assim esta terra? Por que esta ira e tão grande furor?’ 24E se responderá: ‘Foi porque abandonaram a aliança do Senhor, o Deus de seus pais, que com eles fez quando os libertou do Egito, 25 e foram servir a deuses estranhos, prostrando-se diante deles, deuses que não conheciam nem lhes tinha dado. 26Acendeu-se, então, o furor do Senhor contra esta terra a ponto de lançar sobre ela todas as maldições que estão escritas neste livro. 27O Senhor os arrancou desta terra com cólera, com furor, com grande indignação e os atirou em outras terras, como se vê hoje’.

28As coisas ocultas pertencem ao Senhor nosso Deus, mas as reveladas são para nós e nossos filhos para sempre, a fim de praticarmos todas as palavras desta lei”.

Responsório             Cf. Gl 3,13-14; cf. Dt 8,14b

R. Cristo fez-se por nós maldição
a fim de que a bênção de Abraão
se estenda também aos gentios.
* Para que, pela fé, recebamos,
o Espírito a nós prometido.
V. O Senhor retirou-nos do Egito,
libertou-nos da escravidão. * Para que.

Segunda leitura

Das Homilias de São João Crisóstomo, bispo

(Hom. 2 de laudibus sancti Pauli: PG 50, 480-484)                 (Séc.IV)

Combati o bom combate

Na estreiteza do cárcere, Paulo parecia habitar no céu. Recebia os açoites e feridas com mais alegria do que outros que recebem coroas de triunfo; e não apreciava menos as dores do que os prêmios, porque considerava estas mesmas dores como prêmios que desejava, e até as chamava de graças. Considerai com atenção o significado disto: prêmio, para ele, era partir, para estar com Cristo (cf. Fl 1,23), ao passo que viver na carne significava o combate. Mas, por causa de Cristo, sobrepunha ao desejo do prêmio a vontade de prosseguir o combate, pois considerava ser isto mais necessário.

Estar longe de Cristo representava para ele o combate e o sofrimento, mais ainda, o máximo combate e a mais intensa dor. Pelo contrário, estar com Cristo era um prêmio único. Paulo, porém, por amor de Cristo, prefere o combate ao prêmio.

Talvez algum de vós afirme: Mas ele sempre dizia que tudo lhe era suave por amor de Cristo! Isso também eu afirmo, pois as coisas que são para nós causa de tristeza eram para ele enorme prazer. E por que me refiro aos perigos e tribulações que sofreu? Na verdade, seu profundo desgosto o levava a dizer: Quem é fraco, que eu também não seja fraco com ele? Quem é escandalizado, que eu não fique ardendo de indignação? (2Cor 11,29).

Rogo-vos, pois, que não vos limiteis a admirar este tão ilustre exemplo de virtude, mas, imitai-o. Só assim poderemos ser participantes da sua glória.

E se algum de vós se admira por eu dizer que quem imita os méritos de Paulo participará da sua recompensa, ouça o que ele mesmo afirma: Combati o bom combate, completei a corrida, guardei a fé. Agora está reservada para mim a coroa da justiça, que o Senhor, justo juiz, me dará naquele dia; e não somente a mim, mas também a todos que esperam com amor a sua manifestação gloriosa (2Tm 4,7-8).

Por conseguinte, já que é oferecida a todos a mesma coroa de glória, esforcemo-nos todos por ser dignos dos bens prometidos.

Não devemos considerar em Paulo apenas a grandeza e a excelência das virtudes, a prontidão de espírito e o propósito firme, pelos quais mereceu tão grande graça; mas pensemos também que a sua natureza era em tudo igual à nossa; e assim, também a nós, as coisas que são muito difíceis parecerão fáceis e leves. Suportando-as valorosamente neste breve espaço de tempo em que vivemos, ganharemos aquela coroa incorruptível e imortal, pela graça e misericórdia de nosso Senhor Jesus Cristo. A ele a glória e o poder, agora e sempre, pelos séculos dos séculos. Amém.

Responsório                 1Tm 6,11-12a; Tt 2,1

R. Tu, porém, homem de Deus, segue a justiça e a piedade,
a fé e a caridade, a paciência e a mansidão.
* Combate o bom combate, conquista a vida eterna.
V. Fala aquilo que convém e é conforme a sã doutrina.
* Combate.

Oração

Ó Deus, que ornastes São Timóteo e São Tito com as virtudes dos apóstolos, concedei-nos, pela intercessão de ambos, viver neste mundo com piedade e justiça, para chegar ao céu, nossa pátria. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Conclusão da Hora

V. Bendigamos ao Senhor.
R. Graças a Deus.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.