2 de Janeiro Memória de São Basílio Magno e São Gregório de Nazianzo, bispos e doutores da Igreja

Compartilhar:

SÃO BASÍLIO MAGNO E SÃO GREGÓRIO DE NAZIANZO, BISPOS E DOUTORES DA IGREJA

 Memória

Basílio nasceu em Cesaréia da Capadócia, em 330, de uma família cristã; possuidor de grande cultura e muita virtude, começou a levar vida eremítica, mas em 370 foi eleito bispo de sua cidade natal. Lutou contra os arianos; escreveu excelentes obras, sobretudo regras monásticas, observadas até hoje por muitíssimos monges do Oriente. Teve grande solicitude para com os pobres. Morreu no dia 1º de janeiro de 379.

Gregório, nascido no mesmo ano de 330 nas proximidades de Nazianzo, empreendeu muitas viagens com o intuito de adquirir ciência. Acompanhou seu amigo Basílio à solidão, mas foi ordenado presbítero e bispo. Em 381 foi designado bispo de Constantinopla; contudo, devido a divisões existentes naquela Igreja, retirou-se para Nazianzo. Aí morreu no dia 25 de janeiro de 389 ou 390. Pela profundidade de sua doutrina e encanto da sua eloquência, foi cognominado "o teólogo".

 

 

Invitatório

 


V.
Vinde, ó Deus, em meu aulio.
R.
Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo. *
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

Esta introdução se omite quando o Invitatório precede imediatamente ao Ofício das Leituras.

Hino 

Eterno esplendor da beleza divina,

ó Cristo, vós sois luz e vida e perdão.

As nossas doenças trazeis o remédio,

abris uma porta para a salvação.

 

O coro dos anjos ressoa na terra

e um mundo novo seu canto anuncia:

a glória a Deus Pai nas alturas celestes,

e ao gênero humana a paz e alegria.

 

Embora pequeno, deitado em presépio,

em todo Universo, ó Cristo, reinais.

Ó fruto bendito da Virgem sem mancha,

que todos vos amem num reino de paz.

 

Nasceis para dar-nos o céu como Pátria,

vivendo na carne da humanidade.

Renovem-se as mentes e os corações,

se unam por laços de tal caridade.

 

Às vozes dos anjos as nossas unimos,

num coro exultante de glória e louvor,

cantando aleluias ao Pai e ao Filho,

cantando louvores e graças ao Amor.

 

Salmodia

Ant. 1 Eu vos amo, ó Senhor! Sois minha força!

Salmo 17(18),2-30

Ação de graças pela salvação e pela vitória

Na mesma hora aconteceu um grande terremoto (Ap 11,13).

I

2 Eu vos amo, ó Senhor! Sois minha força, *
3 minha rocha, meu refúgio e Salvador!
= Ó meu Deus, sois o rochedo que me abriga, †
minha força e poderosa salvação, *
sois meu escudo e proteção: em vós espero!

4 Invocarei o meu Senhor: a ele a glória! *
e dos meus perseguidores serei salvo!

5 Ondas da morte me envolveram totalmente, *
e as torrentes da maldade me aterraram;

6
os laços do abismo me amarraram *
e a própria morte me prendeu em suas redes.

7 Ao Senhor eu invoquei na minha angústia *
e elevei o meu clamor para o meu Deus;

– de seu Templo ele escutou a minha voz, *
e chegou a seus ouvidos o meu grito.

Ant. Eu vos amo, ó Senhor! Sois minha força!

Ant. 2 O Senhor me libertou, porque me ama.

II

=8 A terra toda estremeceu e se abalou, †
os fundamentos das montanhas vacilaram *
e se agitaram, porque Deus estava irado.

=9 De seu nariz, fumaça em nuvens se elevou, †
da boca saiu fogo abrasador *

dos seusbios, carvões incandescentes.

10 Os céus ele abaixou e então desceu *
pousando em nuvens pretas os seus pés.

11
Um querubim o conduzia no seu vôo, *
sobre as asas do vento ele pairava.

12 Das trevas fez um véu para envolver-se, *
escondeu-se em densas nuvens e água escura.

13
No clarão que procedia de seu rosto, *
carvões incandescentes se acendiam.

14 Trovejou dos altos céus o Senhor Deus, *
o Altíssimo fez ouvir a sua voz;

15
e, lançando as suas flechas, dissipou-os, *
dispersou-os com seus raios fulgurantes.

16 Até o fundo do oceano apareceu, *
e os fundamentos do universo foram vistos,

– ante as vossas ameaças, ó Senhor, *
e ao sopro abrasador de vossa ira.

17 Lá do alto ele estendeu a sua mão *
e das águas mais profundas retirou-me;

18
libertou-me do inimigo poderoso *
e de rivais muito mais fortes do que eu.

19 Assaltaram-me no dia da aflição, *
mas o Senhor foi para mim um protetor;

20
colocou-me num lugar bem espaçoso: *
o Senhor me libertou, porque me ama.

Ant. O Senhor me libertou, porque me ama.

Ant. 3 Ó Senhor, fazei brilhar a minha lâmpada!
Ó meu Deus, iluminai as minhas trevas!

III

21 O Senhor recompensou minha justiça *
e a pureza que encontrou em minhas mãos,

22
pois nos caminhos do Senhor eu caminhei, *
e de meu Deus não me afastei por minhas culpas.

23 Tive sempre à minha frente os seus preceitos, *
e de mim não afastei sua justiça.

24 Diante dele tenho sido sempre reto *
e conservei-me bem distante do pecado.

25
O Senhor recompensou minha justiça *
e a pureza que encontrou em minhas mãos.

26 Ó Senhor, vós sois fiel com o fiel, *
sois correto com o homem que é correto;

27 sois sincero com aquele que é sincero, *
mas arguto com o homem astucioso.

28
Pois salvais, ó Senhor Deus, o povo humilde, *
mas os olhos dos soberbos humilhais.

29 Ó Senhor, fazeis brilhar a minha lâmpada; *
ó meu Deus, iluminais as minhas trevas.

30
Junto convosco eu enfrento os inimigos, *
com vossa ajuda eu transponho altas muralhas.

Ant. Ó Senhor, fazei brilhar a minha lâmpada!
Ó meu Deus, iluminai as minhas trevas! gg

V. Cantai ao Senhor Deus, bendizei seu santo nome.

R. Dia após dia anunciai a sua salvação.

 

Primeira leitura
Da Carta de São Paulo aos Colossenses
            2,16–3,4

 

A vida nova em Cristo

Irmãos: 2,16 Ninguém vos censure por causa de comidas e bebidas, dias de festa, luas novas ou sábados. 17 Essas coisas são apenas sombra do que devia chegar, mas a realidade que elas anunciam é Cristo. 18 Ninguém vos seduza, argumentando com pretensa humildade e devoção aos anjos, metido em visões e vangloriando-se à medida da sua carne. 19 Tal pessoa não se mantém unida à Cabeça, que faz com que todo o corpo, alimentado e unido pelas junturas e articulações, se desenvolva com o crescimento dado por Deus.

20 Se morrestes com Cristo para os elementos deste mundo, por que vos submeteis, como se fôsseis ainda deste mundo, a tais prescrições? 21 “Não peques, não proves, não toques”, 22 tudo isso não passa de preceitos e ensinamentos de homens e refere-se a coisas que se desgastam com o uso. 23 Na verdade, essas coisas têm aparência de sabedoria, por serem uma prática religiosa, um sinal de humildade, uma ascese corporal; mas não têm valor algum, a não ser para a complacência da carne.

3,1 Se ressuscitastes com Cristo, esforçai-vos por alcançar as coisas do alto, onde está Cristo, sentado à direita de Deus, 2 aspirai às coisas celestes e não às coisas terrestres.  3 Pois vós morrestes, e a vossa vida está escondida, com Cristo, em Deus. 4 Quando Cristo, vossa vida, aparecer em seu triunfo, então vós aparecereis também com ele, revestidos de glória.

 

Responsório             Cf. Cl 3,1-2; Lc 12,34

R. Se com Cristo ressurgistes, procurai o que é do alto;
onde Cristo está sentado à direita de Deus Pai;

* Pensai nas coisas lá do alto, não nas que são desta terra.

V. Onde estiver o teu tesouro, ali esta teu coração.
*
Pensai.

 

Segunda leitura

Dos Sermões de São Gregório de Nazianzo, bispo

(Oratio 43, in laudem Basilii Magni, 15,16-17.19-21: PG 36,514-523)            (Séc. IV)

 

Como uma só alma em dois corpos

Encontramo-nos em Atenas. Como o curso de um rio, que partindo da única fonte se divide em muitos braços, Basílio e eu nos tínhamos separado para buscar a sabedoria em diferentes regiões. Mas voltamos a nos reunir como se nos tivéssemos posto de acordo, sem dúvida porque Deus assim quis.

Nesta ocasião, eu não apenas admirava meu grande amigo Basílio vendo-lhe a seriedade de costumes e a maturidade e prudência de suas palavras, mas ainda tratava de persuadir a outros que não o conheciam tão bem a fazerem o mesmo. Logo começou a ser considerado por muitos que já conheciam sua reputação.

Que acontece então? Ele foi quase o único entre todos os que iam estudar em Atenas a ser dispensado da lei comum; e parecia ter alcançado maior estima do que comportava sua condição de novato. Este foi o prelúdio de nossa amizade, a centelha que fez surgir nossa intimidade; assim fomos tocados pelo amor mútuo.

Com o passar do tempo, confessamos um ao outro nosso desejo: a filosofia era o que almejávamos. Desde então éramos tudo um para o outro; morávamos juntos, fazíamos as refeições à mesma mesa, estávamos sempre de acordo aspirando aos mesmos ideais e cultivando cada dia mais estreita e firmemente nossa amizade.

Movia-nos igual desejo de obter o que há de mais invejável: A ciência; no entanto, não tínhamos inveja, mas valorizávamos a emulação. Ambos lutávamos, não para ver quem tirava o primeiro lugar, mas para cedê-lo ao outro. Cada um considerava como própria a glória do outro.

Parecia que tínhamos uma só alma em dois corpos. E embora não se deva dar crédito àqueles que dizem que tudo se encontra em todas as coisas, ao nosso caso podia se afirmar que de fato cada um se encontrava no outro e com o outro.

A única tarefa e objetivo de ambos era alcançar a virtude e viver para as esperanças futuras, de tal forma que, mesmo antes de partirmos desta vida, tivéssemos emigrado dela. Nesta perspectiva, organizamos toda a nossa vida e maneira de agir. Deixamo-nos conduzir pelos mandamentos divinos estimulando-nos mutuamente à prática da virtude. E, se não parecer presunção minha dizê-lo, éramos um para o outro regra e o modelo para discernir o certo e o errado.

Assim como cada pessoa tem um sobrenome recebido de seus pais ou adquirido de si próprio, isto é, por causa da atividade ou orientação de sua vida, para nós a maior atividade e o maior nome era sermos realmente cristãos e como tal reconhecidos.

 

Responsório             Dn 2,21-22; ICor 12,11

 

R. Aos sábios Deus dá sabedoria,
aos entendidos ele dá entendimento.

* É ele quem revela os mistérios mais profundos:
junto dele habita a luz.

V. Tudo isto realiza um só e mesmo Espírito,

distribuíndo a cada um, conforme lhe agrada. * É ele.

 

Oração

Ó Deus, que iluminastes a vossa Igreja com o exemplo e a doutrina de São Basílio e São Gregório de Nazianzo, fazei-nos buscar humildemente a vossa verdade e segui-la com amor em nossa vida. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.
 

Conclusão da Hora

 

V. Bendigamos ao Senhor.

R. Graças a Deus.

 

 

 

 

Invitatório

 


V.
Vinde, ó Deus, em meu aulio.
R.
Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo. *
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

Esta introdução se omite quando o Invitatório precede imediatamente às Laudes.

Hino

Do sol nascente ao poente
cantai, fiéis, neste dia,
ao Cristo Rei que, por nós,
nasceu da Virgem Maria.

 

Autor feliz deste mundo,
tomou um corpo mortal.
A nossa carne assumindo,
livrou a carne do mal.

 

No seio puro da Virgem
entrou a graça dos céus.
Em si carrega um segredo
sabido apenas por Deus.

 

O casto seio da Virgem
se faz o templo de Deus.
Gerou sem homem um Filho,
o Autor da terra e dos céus.

 

Nasceu da Virgem o Filho
que Gabriel anunciou,
em quem no seio materno
João, o Batista, exultou.

 

Não recusou o presépio,
foi sobre o feno deitado;
quem mesmo as aves sustenta
com leite foi sustentado.

 

Do céu os coros se alegram,
os anjos louvam a Deus.
Pastor se mostra aos pastores
quem fez a terra e os céus.

 

Louvor a vós, ó Jesus,
que duma Virgem nascestes.
Louvor ao Pai e ao Espírito
no azul dos paços celestes.

Salmodia

Ant. 1 Em vossa luz contemplamos a luz.

Salmo 35(36)

A malícia do pecador e a bondade de Deus

Quem me segue, não andará nas trevas, mas terá a luz da vida (Jo 8,12).

2 O pecado sussurra ao ímpio *
lá no fundo do seu coração;

– o temor do Senhor, nosso Deus, *
não existe perante seus olhos.

3
Lisonjeia a si mesmo pensando: *
“Ninguém nem condena o meu crime!”

4 Traz na boca maldade e engano; *
já não quer refletir e agir bem.

=5
Arquiteta a maldade em seu leito, †
nos caminhos errados insiste *
e não quer afastar-se do mal.

6 Vosso amor chega aos céus, ó Senhor, *
chega às nuvens a vossa verdade.

7 Como as altas montanhas eternas *
é a vossa justiça, Senhor;

– e os vossos juízos superam *
os abismos profundos dos mares.

– Os animais e os homens salvais: *
8 quão preciosa é, Senhor, vossa graça!
– Eis que os filhos dos homens se abrigam *
sob a sombra das asas de Deus.

9
Na abundância de vossa morada, *
eles vêm saciar-se de bens.

– Vós lhes dais de beber água viva, *
na torrente das vossas delícias.

10 Pois em vós está a fonte da vida, *
e em vossa luz contemplamos a luz.

11
Conservai aos fiéis vossa graça, *
e aos retos, a vossa justiça!

12 Não me pisem os pés dos soberbos, *
nem me expulsem as mãos dos malvados!

13
Os perversos, tremendo, caíram *
e não podem erguer-se do chão.

Ant. Em vossa luz contemplamos a luz.

Ant. 2 Vós sois grande, Senhor-Adonai,
admivel, de força invenvel!

Cântico Jt 16,1-2.13-15

Deus, Criador do mundo e protetor do seu povo

Entoaram um cântico novo (Ap 5,9).

1 Cantai ao Senhor com pandeiros, *
entoai seu louvor com tambores!

– Elevai-lhe um salmo festivo, *
invocai o seu nome e exaltai-o!

2 É o Senhor que põe fim às batalhas, *
o seu nome glorioso é “Senhor”!

13
Cantemos louvores a Deus, *
novo hino ao Senhor entoemos!

– Vós sois grande, Senhor-Adonai, *
admivel, de força invencível!

14
Toda a vossa criatura vos sirva, *
pois mandastes e tudo foi feito!

– Vosso sopro de vida enviastes, *
e eis que tudo passou a existir;

– não existe uma coisa ou pessoa, *
que resista à vossa palavra!

15 Desde as bases, os montes se abalam, *
e as águas também estremecem;

– como cera, derretem-se as pedras *
diante da vossa presença.

– Mas aqueles que a vós obedecem *
junto a vós serão grandes em tudo.

Ant. Vós sois grande, Senhor-Adonai,
admivel, de força invenvel!

Ant. 3 Gritai a Deus aclamações de alegria!

Salmo 46(47)

O Senhor, Rei do universo

Está sentado à direita de Deus Pai, e o seu Reino não terá fim.

2 Povos todos do universo, batei palmas, *
gritai a Deus aclamações de alegria!

3
Porque sublime é o Senhor, o Deus Altíssimo, *
o soberano que domina toda a terra.

4 Os povos sujeitou ao nosso jugo *
e colocou muitas nações aos nossos pés.

5
Foi ele que escolheu a nossa herança, *
a glória de Jacó, seu bem-amado.

6 Por entre aclamações Deus se elevou, *
o Senhor subiu ao toque da trombeta.

7
Salmodiai ao nosso Deus ao som da harpa, *
salmodiai ao som da harpa ao nosso Rei!

8 Porque Deus é o grande Rei de toda a terra, *
ao som da harpa acompanhai os seus louvores!

9
Deus reina sobre todas as nações, *
está sentado no seu trono glorioso.

10 Os chefes das nações se reuniram *
com o povo do Deus santo de Abraão,

– pois só Deus é realmente o Altíssimo, *
e os poderosos desta terra lhe pertencem!

Ant. Gritai a Deus aclamações de alegria!

Leitura breve Is 49,8b-9a

Eu te preservei para seres elo de aliança entre os povos, para restaurar a terra, para distribuir a herança dispersa; para dizer aos que estão presos: “Saí!Ó e aos que estão nas trevas: “Mostrai-vos!”


Responsório breve
R.
O Senhor fez conhecer
*
Aleluia, aleluia. R. O Senhor.
V. A sua salvação *Aleluia, aleluia. Glória ao Pai.
R.
O Senhor.

CÂNTICO EVANGÉLICO(BENEDICTUS) Lc 1,68-79

Ant. Quem é sábio brilhará como luz no firmamento;
quem ensina à multidão os caminhos da justiça,
fulgirá como as estrelas pelos séculos eternos.

O Messias e seu Precursor

68 Bendito seja o Senhor Deus de Israel, *
porque a seu povo visitou e libertou;
69 e fez surgir um poderoso Salvador *
na casa de Davi, seu servidor,

70 como falara pela boca de seus santos, *
os profetas desde os tempos mais antigos,
71 para salvar-nos do poder dos inimigos *
e da mão de todos quantos nos odeiam.

72 Assim mostrou misericórdia a nossos pais, *
recordando a sua santa Aliança
73 e o juramento a Abraão, o nosso pai, *
de conceder-nos
74 que, libertos do inimigo,
= a ele nós sirvamos sem temor †
75 em santidade e em justiça diante dele, *
enquanto perdurarem nossos dias.

=
76 Serás profeta do Altíssimo, ó menino, †
pois irás andando à frente do Senhor *
para aplainar e preparar os seus caminhos,
77 anunciando ao seu povo a salvação, *
que está na remissão de seus pecados;

78 pela bondade e compaixão de nosso Deus, *
que sobre nós fará brilhar o Sol nascente,
79
para iluminar a quantos jazem entre as trevas *
= e na sombra da morte estão sentados 
e para dirigir os nossos passos, *
guiando-os no caminho da paz.

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Ant. Quem é sábio brilhará como luz no firmamento;
quem ensina à multidão os caminhos da justiça,
fulgirá como as estrelas pelos séculos eternos.

Preces

Elevemos as nossas súplicas a Cristo, o homem novo que desceu do céu como segundo Adão para nos restituir a vida verdadeira; e digamos:

R. Kyrie eleison! ou: Senhor, tende piedade de nós!

Cristo, sol da justiça, que manifestastes a glória de Deus em nossa natureza, para levar a antiga aliança à sua realização perfeita,
derramai vossa luz sobre nós.
R.

Cristo, glorificado pelos anjos e anunciado pelos pastores, reconhecido e louvado por Simeão e Ana:
que vossa Boa-Nova seja acolhida pelo povo da promessa.
R.

Cristo, em vosso nascimento os anjos cantaram “glória nas alturas e paz na terra”;
que vossa paz se irradie pelo mundo inteiro.
R.

Cristo, novo Adão, vós renovastes a velhice do homem e preparastes para nós um lugar em vosso reino;
fortalecei a esperança dos oprimidos.
R.

(intenções livres)

Pai nosso.

 

Oração

Ó Deus, que iluminastes a vossa Igreja com o exemplo e a doutrina de São Basílio e São Gregório de Nazianzo, fazei-nos buscar humildemente a vossa verdade e segui-la com amor em nossa vida. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Conclusão da Hora

 O Senhor nos abençoe,
nos livre de todo o mal
e nos conduza à vida eterna. Amém.

 

 

 

 

Oração das Nove Horas

V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.

R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo.
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

 

HINO

Vinde, Espírito de Deus,
com o Filho e com o Pai,
inundai a nossa mente,
nossa vida iluminai.

Boca, olhos, mãos, sentidos,
tudo possa irradiar
o amor que em nós pusestes
para aos outros inflamar.

A Deus Pai e ao seu Filho
por vós dai-nos conhecer.
Que de ambos procedeis
dai-nos sempre firmes crer.

Salmodia

Ant.
José e Maria, a Mãe de Jesus,
se admiravam das coisas que dele eram ditas.

Salmo 35(36)

A malícia do pecador e a bondade de Deus

Quem me segue, não andará nas trevas, mas terá a luz da vida (Jo 8,12).

2 O pecado sussurra ao ímpio *
lá no fundo do seu coração;

– o temor do Senhor, nosso Deus, *
não existe perante seus olhos.

3
Lisonjeia a si mesmo pensando: *
“Ninguém nem condena o meu crime!”

4 Traz na boca maldade e engano; *
já não quer refletir e agir bem.

=5
Arquiteta a maldade em seu leito, †
nos caminhos errados insiste *
e não quer afastar-se do mal.

6 Vosso amor chega aos céus, ó Senhor, *
chega às nuvens a vossa verdade.

7 Como as altas montanhas eternas *
é a vossa justiça, Senhor;

– e os vossos juízos superam *
os abismos profundos dos mares.

– Os animais e os homens salvais: *
8 quão preciosa é, Senhor, vossa graça!
– Eis que os filhos dos homens se abrigam *
sob a sombra das asas de Deus.

9
Na abundância de vossa morada, *
eles vêm saciar-se de bens.

– Vós lhes dais de beber água viva, *
na torrente das vossas delícias.

10 Pois em vós está a fonte da vida, *
e em vossa luz contemplamos a luz.

11
Conservai aos fiéis vossa graça, *
e aos retos, a vossa justiça!

12 Não me pisem os pés dos soberbos, *
nem me expulsem as mãos dos malvados!

13
Os perversos, tremendo, caíram *
e não podem erguer-se do chão.

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.
 

Cântico Jt 16,1-2.13-15

Deus, Criador do mundo e protetor do seu povo

Entoaram um cântico novo (Ap 5,9).

1 Cantai ao Senhor com pandeiros, *
entoai seu louvor com tambores!

– Elevai-lhe um salmo festivo, *
invocai o seu nome e exaltai-o!

2 É o Senhor que põe fim às batalhas, *
o seu nome glorioso é “Senhor”!

13
Cantemos louvores a Deus, *
novo hino ao Senhor entoemos!

– Vós sois grande, Senhor-Adonai, *
admivel, de força invencível!

14
Toda a vossa criatura vos sirva, *
pois mandastes e tudo foi feito!

– Vosso sopro de vida enviastes, *
e eis que tudo passou a existir;

– não existe uma coisa ou pessoa, *
que resista à vossa palavra!

15 Desde as bases, os montes se abalam, *
e as águas também estremecem;

– como cera, derretem-se as pedras *
diante da vossa presença.

– Mas aqueles que a vós obedecem *
junto a vós serão grandes em tudo.

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.
 

Salmo 46(47)

O Senhor, Rei do universo

Está sentado à direita de Deus Pai, e o seu Reino não terá fim.

2 Povos todos do universo, batei palmas, *
gritai a Deus aclamações de alegria!

3
Porque sublime é o Senhor, o Deus Altíssimo, *
o soberano que domina toda a terra.

4 Os povos sujeitou ao nosso jugo *
e colocou muitas nações aos nossos pés.

5
Foi ele que escolheu a nossa herança, *
a glória de Jacó, seu bem-amado.

6 Por entre aclamações Deus se elevou, *
o Senhor subiu ao toque da trombeta.

7
Salmodiai ao nosso Deus ao som da harpa, *
salmodiai ao som da harpa ao nosso Rei!

8 Porque Deus é o grande Rei de toda a terra, *
ao som da harpa acompanhai os seus louvores!

9
Deus reina sobre todas as nações, *
está sentado no seu trono glorioso.

10 Os chefes das nações se reuniram *
com o povo do Deus santo de Abraão,

– pois só Deus é realmente o Altíssimo, *
e os poderosos desta terra lhe pertencem!

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.
 

Ant. José e Maria, a Mãe de Jesus,
se admiravam das coisas que dele eram ditas.

Leitura breve             1Tm 1,15
Segura e digna de ser acolhida por todos é esta palavra: Cristo veio ao mundo para salvar os pecadores.
 

V. O Senhor recordou seu amor sempre fiel

R. Pela casa de Israel. Aleluia.
 

Oração

Concedei, ó Deus, ao vosso povo uma fé inabalável, para que, ao proclamarmos que o vosso Filho Unigênito, Deus eterno e glorioso como vós, se fez homem no seio da Virgem Mãe, sejamos livres dos males que nos cercam e introduzidos nas eternas alegrias. Por Cristo, nosso Senhor.
 

Conclusão da Hora

V.Bendigamos ao Senhor.
R. Graças a Deus.

 

 

Oração das doze horas

 

V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.

R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo.
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

HINO

Ó Deus, verdade e força
que o mundo governais,
da aurora ao meio-dia,
a terra iluminais.

 

De nós se afaste a ira,
discórdia e divisão.
Ao corpo dai saúde,
e paz ao coração.

Ouvi-nos, Pai bondoso,
por Cristo Salvador,
que vive com o Espírito
convosco pelo Amor.

Salmodia

Ant. Maria guardava no seu coração
as palavras e os fatos, e neles pensava.
 

Salmo 35(36)

A malícia do pecador e a bondade de Deus

Quem me segue, não andará nas trevas, mas terá a luz da vida (Jo 8,12).

2 O pecado sussurra ao ímpio *
lá no fundo do seu coração;

– o temor do Senhor, nosso Deus, *
não existe perante seus olhos.

3
Lisonjeia a si mesmo pensando: *
“Ninguém nem condena o meu crime!”

4 Traz na boca maldade e engano; *
já não quer refletir e agir bem.

=5
Arquiteta a maldade em seu leito, †
nos caminhos errados insiste *
e não quer afastar-se do mal.

6 Vosso amor chega aos céus, ó Senhor, *
chega às nuvens a vossa verdade.

7 Como as altas montanhas eternas *
é a vossa justiça, Senhor;

– e os vossos juízos superam *
os abismos profundos dos mares.

– Os animais e os homens salvais: *
8 quão preciosa é, Senhor, vossa graça!
– Eis que os filhos dos homens se abrigam *
sob a sombra das asas de Deus.

9
Na abundância de vossa morada, *
eles vêm saciar-se de bens.

– Vós lhes dais de beber água viva, *
na torrente das vossas delícias.

10 Pois em vós está a fonte da vida, *
e em vossa luz contemplamos a luz.

11
Conservai aos fiéis vossa graça, *
e aos retos, a vossa justiça!

12 Não me pisem os pés dos soberbos, *
nem me expulsem as mãos dos malvados!

13
Os perversos, tremendo, caíram *
e não podem erguer-se do chão.

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.
 

Cântico Jt 16,1-2.13-15

Deus, Criador do mundo e protetor do seu povo

Entoaram um cântico novo (Ap 5,9).

1 Cantai ao Senhor com pandeiros, *
entoai seu louvor com tambores!

– Elevai-lhe um salmo festivo, *
invocai o seu nome e exaltai-o!

2 É o Senhor que põe fim às batalhas, *
o seu nome glorioso é “Senhor”!

13
Cantemos louvores a Deus, *
novo hino ao Senhor entoemos!

– Vós sois grande, Senhor-Adonai, *
admivel, de força invencível!

14
Toda a vossa criatura vos sirva, *
pois mandastes e tudo foi feito!

– Vosso sopro de vida enviastes, *
e eis que tudo passou a existir;

– não existe uma coisa ou pessoa, *
que resista à vossa palavra!

15 Desde as bases, os montes se abalam, *
e as águas também estremecem;

– como cera, derretem-se as pedras *
diante da vossa presença.

– Mas aqueles que a vós obedecem *
junto a vós serão grandes em tudo.

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.
 

Salmo 46(47)

O Senhor, Rei do universo

Está sentado à direita de Deus Pai, e o seu Reino não terá fim.

2 Povos todos do universo, batei palmas, *
gritai a Deus aclamações de alegria!

3
Porque sublime é o Senhor, o Deus Altíssimo, *
o soberano que domina toda a terra.

4 Os povos sujeitou ao nosso jugo *
e colocou muitas nações aos nossos pés.

5
Foi ele que escolheu a nossa herança, *
a glória de Jacó, seu bem-amado.

6 Por entre aclamações Deus se elevou, *
o Senhor subiu ao toque da trombeta.

7
Salmodiai ao nosso Deus ao som da harpa, *
salmodiai ao som da harpa ao nosso Rei!

8 Porque Deus é o grande Rei de toda a terra, *
ao som da harpa acompanhai os seus louvores!

9
Deus reina sobre todas as nações, *
está sentado no seu trono glorioso.

10 Os chefes das nações se reuniram *
com o povo do Deus santo de Abraão,

– pois só Deus é realmente o Altíssimo, *
e os poderosos desta terra lhe pertencem!

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.
 

Ant. Maria guardava no seu coração
as palavras e os fatos, e neles pensava.
 

Leitura breve             Ap 21,23-24

A cidade não precisa de sol, nem de lua que a iluminem, pois a glória de Deus
é a sua luz e a sua lâmpada é o Cordeiro. As nações caminharão à sua luz
e os reis da terra levarão a ela a sua glória.
 

V.Os confins do universo contemplaram, aleluia,

R. A salvação do nosso Deus. Aleluia.


Oração

Ó Deus invisível e todo-poderoso, que dissipastes as trevas do mundo com a vinda da vossa luz, volvei para nós o vosso olhar, a fim de que proclamemos dignamente a maravilhosa natividade de vosso Filho Unigênito. Que vive e reina para sempre.


Conclusão da Hora

V.Bendigamos ao Senhor.
R. Graças a Deus.

 

 

 

Oração das Quinze Horas


 

V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.

R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo.
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

 

Hino
 

Vós que sois o Imutável,
Deus fiel, Senhor da História,
nasce e morre a luz do dia,
revelando a vossa glória.

Seja a tarde luminosa
numa vida permanente.
E da santa morte o prêmio
nos dê glória eternamente.

Escutai-nos, ó Pai Santo,
pelo Cristo, nosso irmão,
que convosco e o Espírito
vive em plena comunhão.

 

Salmodia

Ant.
Os meus olhos viram a vossa salvação,
que preparastes ante a face das nações.

 

Salmo 35(36)

A malícia do pecador e a bondade de Deus

Quem me segue, não andará nas trevas, mas terá a luz da vida (Jo 8,12).

2 O pecado sussurra ao ímpio *
lá no fundo do seu coração;

– o temor do Senhor, nosso Deus, *
não existe perante seus olhos.

3
Lisonjeia a si mesmo pensando: *
“Ninguém nem condena o meu crime!”

4 Traz na boca maldade e engano; *
já não quer refletir e agir bem.

=5
Arquiteta a maldade em seu leito, †
nos caminhos errados insiste *
e não quer afastar-se do mal.

6 Vosso amor chega aos céus, ó Senhor, *
chega às nuvens a vossa verdade.

7 Como as altas montanhas eternas *
é a vossa justiça, Senhor;

– e os vossos juízos superam *
os abismos profundos dos mares.

– Os animais e os homens salvais: *
8 quão preciosa é, Senhor, vossa graça!
– Eis que os filhos dos homens se abrigam *
sob a sombra das asas de Deus.

9
Na abundância de vossa morada, *
eles vêm saciar-se de bens.

– Vós lhes dais de beber água viva, *
na torrente das vossas delícias.

10 Pois em vós está a fonte da vida, *
e em vossa luz contemplamos a luz.

11
Conservai aos fiéis vossa graça, *
e aos retos, a vossa justiça!

12 Não me pisem os pés dos soberbos, *
nem me expulsem as mãos dos malvados!

13
Os perversos, tremendo, caíram *
e não podem erguer-se do chão.

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.
 

Cântico Jt 16,1-2.13-15

Deus, Criador do mundo e protetor do seu povo

Entoaram um cântico novo (Ap 5,9).

1 Cantai ao Senhor com pandeiros, *
entoai seu louvor com tambores!

– Elevai-lhe um salmo festivo, *
invocai o seu nome e exaltai-o!

2 É o Senhor que põe fim às batalhas, *
o seu nome glorioso é “Senhor”!

13
Cantemos louvores a Deus, *
novo hino ao Senhor entoemos!

– Vós sois grande, Senhor-Adonai, *
admivel, de força invencível!

14
Toda a vossa criatura vos sirva, *
pois mandastes e tudo foi feito!

– Vosso sopro de vida enviastes, *
e eis que tudo passou a existir;

– não existe uma coisa ou pessoa, *
que resista à vossa palavra!

15 Desde as bases, os montes se abalam, *
e as águas também estremecem;

– como cera, derretem-se as pedras *
diante da vossa presença.

– Mas aqueles que a vós obedecem *
junto a vós serão grandes em tudo.

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.
 

Salmo 46(47)

O Senhor, Rei do universo

Está sentado à direita de Deus Pai, e o seu Reino não terá fim.

2 Povos todos do universo, batei palmas, *
gritai a Deus aclamações de alegria!

3
Porque sublime é o Senhor, o Deus Altíssimo, *
o soberano que domina toda a terra.

4 Os povos sujeitou ao nosso jugo *
e colocou muitas nações aos nossos pés.

5
Foi ele que escolheu a nossa herança, *
a glória de Jacó, seu bem-amado.

6 Por entre aclamações Deus se elevou, *
o Senhor subiu ao toque da trombeta.

7
Salmodiai ao nosso Deus ao som da harpa, *
salmodiai ao som da harpa ao nosso Rei!

8 Porque Deus é o grande Rei de toda a terra, *
ao som da harpa acompanhai os seus louvores!

9
Deus reina sobre todas as nações, *
está sentado no seu trono glorioso.

10 Os chefes das nações se reuniram *
com o povo do Deus santo de Abraão,

– pois só Deus é realmente o Altíssimo, *
e os poderosos desta terra lhe pertencem!

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.
 


Ant. Os meus olhos viram a vossa salvação,
que preparastes ante a face das nações.

Leitura breve             1Jo 1,5

A mensagem, que ouvimos de Jesus Cristo e vos anunciamos, é esta: Deus é luz e nele não há trevas.

 

V.A verdade e o amor se encontraram. Aleluia.

R. A justiça e a paz se abraçaram. Aleluia.


Oração

Concedei, ó Deus, ao vosso povo uma fé inabalável, para que, ao proclamarmos que o vosso Filho Unigênito, Deus eterno e glorioso como vós, se fez homem no seio da Virgem Mãe, sejamos livres dos males que nos cercam e introduzidos nas eternas alegrias. Por Cristo, nosso Senhor.
 

Conclusão da Hora

V.Bendigamos ao Senhor.
R. Graças a Deus.

 

 

introdução

V. Vinde, ó Deus em meu auxílio.
R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Amém. Aleluia.


 

Hino 

Ó Redentor do mundo,
do eterno Pai gerado
já antes do universo,
qual Filho bem-amado.

Do Pai luz e esplendor,
nossa esperança eterna,
ouvi dos vossos servos
a prece humilde e terna.

Lembrai, autor da vida,
nascido de Maria,
que nossa forma humana
tomastes, neste dia.

A glória deste dia
atesta um fato novo,
que vós, do Pai descendo,
salvastes vosso povo.

Saúdam vossa vinda
o céu, a terra, o mar,
e todo ser que vive
entoa o seu cantar.

E nós, por vosso sangue
remidos como povo,
vos celebramos hoje,
cantando um canto novo.

A glória a vós, Jesus,
nascido de Maria
com vosso Pai e o Espírito
louvores cada dia.

Salmodia

Ant. 1 O Senhor é minha luz e salvação;
de quem eu terei medo?

Salmo 26(27)

Confiança em Deus no perigo

I

Esta é a morada de Deus entre os homens (Ap 21,3).

1 O Senhor é minha luz e salvação; *
de quem eu terei medo?

O Senhor é a proteção da minha vida; *
perante quem eu tremerei?

2 Quando avançam os malvados contra mim, *
querendo devorar-me,

– são eles, inimigos e opressores, *
que tropeçam e sucumbem.

3 Se os inimigos se acamparem contra mim, *
não teme meu coração;

– se contra mim uma batalha estourar, *
mesmo assim confiarei.

4 Ao Senhor eu peço apenas uma coisa, *
e é só isto que eu desejo:

– habitar no santuário do Senhor *
por toda a minha vida;

– saborear a suavidade do Senhor *
e contemplá-lo no seu templo.

5 Pois um abrigo me dará sob o seu teto *
nos dias da desgraça;

– no interior de sua tenda há de esconder-me *
e proteger-me sobre a rocha.

6 E agora minha fronte se levanta *
em meio aos inimigos.

– Ofertarei um sacrifício de alegria, *
no templo do Senhor.

– Cantarei salmos ao Senhor ao som da harpa *
e hinos de louvor.

Ant. O Senhor é minha luz e salvação;
de quem eu terei medo?

Ant. 2 Senhor, é vossa face que eu procuro;
não me escondais a vossa face!

II

Alguns se levantaram e testemunharam falsamente contra Jesus (Mc 14,57).

7 Ó Senhor, ouvi a voz do meu apelo, *
atendei por compaixão!

8 Meu coração fala convosco confiante, *
e os meus olhos vos procuram.

– Senhor, é vossa face que eu procuro; *
não me escondais a vossa face!

9 Não afasteis em vossa ira o vosso servo, *
sois vós o meu auxílio!

– Não me esqueçais nem me deixeis abandonado, *
meu Deus e Salvador!

10
Se meu pai e minha mãe me abandonarem, *
o Senhor me acolherá!

11 Ensinai-me, ó Senhor, vossos caminhos *
e mostrai-me a estrada certa!

– Por causa do inimigo, protegei-me, *
12 não me entregueis a seus desejos!
– Porque falsas testemunhas se ergueram *
e vomitam violência.

13 Sei que a bondade do Senhor eu hei de ver *
na terra dos viventes.

14
Espera no Senhor e tem coragem, *
espera no Senhor!

Ant. Senhor, é vossa face que eu procuro;
não me escondais a vossa face!

Ant. 3 É o Primonito de toda criatura,
e em tudo Ele tem a primazia.

Cântico Cf. Cl 1,12-20

Cristo, o Primogênito de toda a criatura
e o Primogênito dentre os mortos

=12 Demos graças a Deus Pai onipotente, †
que nos chama a partilhar, na sua luz, *
da herança a seus santos reservada!

(R. Glória a vós, primonito dentre os mortos!)

=13 Do imrio das trevas arrancou-nos †
e transportou-nos para o reino de seu Filho, *
para o reino de seu Filho bem-amado,

14
no qual nós encontramos redenção, *
dos pecados remissão pelo seu sangue.

(R.)

15 Do Deus, o Invisível, é a imagem, *
o Primonito de toda criatura;

=16
porque nele é que tudo foi criado, †
o que há nos céus e o que existe sobre a terra, *
o vivel e também o invisível.

(R.)

= Sejam Tronos e Poderes que há nos céus, †
sejam eles Principados, Potestades: *
por ele e para ele foram feitos.

17
Antes de toda criatura ele existe, *
e é por ele que subsiste o universo.

(R.)

=18 Ele é a Cabeça da Igreja, que é seu Corpo, †
é o prinpio, o Primogênito entre os mortos, *
a fim de ter em tudo a primazia.

19
Pois foi do agrado de Deus Pai que a plenitude *
habitasse no seu Cristo inteiramente.

(R.)

20 Aprouve-lhe também, por meio dele, *
reconciliar consigo mesmo as criaturas,

= pacificando pelo sangue de sua cruz †
tudo aquilo que por ele foi criado, *
o que há nos céus e o que existe sobre a terra.

(R.)

Ant. É o Primonito de toda criatura,
e em tudo Ele tem a primazia.

Leitura breve Cl 1,13-15

Deus nos libertou do poder das trevas e nos recebeu no reino de seu Filho amado, por quem temos a redenção, o perdão dos pecados. Ele é a imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação.

 

Responsório breve
R. A Palavra se fez carne.
*
E habitou entre nós. R. A Palavra.
V.
Todos nós recebemos de sua plenitude. * E habitou.
 Glória ao Pai. R. A Palavra.

CÂNTICO EVANGÉLICO (MAGNIFICAT) Lc1,46-55
Ant. Quem viver e ensinar o Evangelho,
será grande no meu Reino, diz Jesus.

A alegria da alma no Senhor

46 A minha alma engrandece ao Senhor *
47 e se alegrou o meu espírito em Deus, meu Salvador;
48 pois ele viu a pequenez de sua serva, *
desde agora as gerações hão de chamar-me de bendita.

49 O Poderoso fez por mim maravilhas *
e Santo é o seu nome!
50 Seu amor, de geração em geração, *
chega a todos que o respeitam;

51 demonstrou o poder de seu braço, *
dispersou os orgulhosos;
52 derrubou os poderosos de seus tronos *
e os humildes exaltou;

53 De bens saciou os famintos, *
e despediu, sem nada, os ricos.
54 Acolheu Israel, seu servidor, *
fiel ao seu amor,

55 como havia prometido aos nossos pais, *
em favor de Abraão e de seus filhos, para sempre.

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Ant. Quem viver e ensinar o Evangelho,
será grande no meu Reino, diz Jesus.

 

Preces

Deus, que falou outrora a nossos antepassados por meio dos profetas, agora nos fala por meio de seu Filho. Imploremos a sua misericórdia:

 

R. Kyrie eleison! ou: Senhor, tende piedade de nós!

 

Por vossa santa Igreja:
que vossos filhos com fé e coragem proclamem o nome do Salvador.
R.

 

Pelos que anunciam o Evangelho:
que os colaboradores por vós enviados preguem com coragem a todos os povos o nome do Salvador.
R.

 

Por nossos irmãos enfermos:
que obtenham a saúde pela invocação do nome do Salvador.
R.

 

Pelos cristãos perseguidos:
que suportem com paciência as injúrias por causa do nome do Salvador.
R.

 

(intenções livres)

 

Por nossos irmãos e irmãs que morreram por culpa dos homens:
que por vossa misericórdia alcancem a vida.
R.

 

Pai nosso...


 

Oração

Ó Deus, que iluminastes a vossa Igreja com o exemplo e a doutrina de São Basílio e São Gregório de Nazianzo, fazei-nos buscar humildemente a vossa verdade e segui-la com amor em nossa vida. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.


Conclusão da Hora

O Senhor nos abençoe,
nos livre de todo o mal
e nos conduza à vida eterna. Amém.

 

 

 



V. Vinde, ó Deus, em meu auxílio.
R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Amém. Aleluia.


Depois, recomenda-se o exame de consciência (...)

Hino

Agora que o clarão da luz se apaga,
a vós nós imploramos, Criador:
com vossa paternal misericórdia,
guardai-nos sob a luz do vosso amor.

Os nossos corações sonhem convosco:
no sono, possam eles vos sentir.
Cantemos novamente a vossa glória
ao brilho da manhã que vai surgir.

Saúde concedei-nos nesta vida,
as nossas energias renovai;
da noite a pavorosa escuridão
com vossa claridade iluminai.

Ó Pai, prestai ouvido às nossas preces,
ouvi-nos por Jesus, nosso Senhor,
que reina para sempre em vossa glória,
convosco e o Espírito de Amor.

Salmodia

Ant. 1 Ó Senhor, sede a minha proteção,
um abrigo bem seguro que me salva!

Salmo 30(31),2-6

Súplica confiante do aflito

Pai, em tuas mãos entrego o meu espírito! (Lc 23,46).

2 Senhor, eu ponho em vós minha esperança; *
que eu não fique envergonhado eternamente!
= Porque sois justo, defendei-me e libertai-me, †
3 inclinai o vosso ouvido para mim; *
apressai-vos, ó Senhor, em socorrer-me!

– Sede uma rocha protetora para mim, *
um abrigo bem seguro que me salve!
4 Sim, sois vós a minha rocha e fortaleza; *
por vossa honra orientai-me e conduzi-me!
5 Retirai-me desta rede traiçoeira, *
porque sois o meu refúgio protetor!

6 Em vossas mãos, Senhor, entrego o meu espírito, *
porque vós me salvareis, ó Deus fiel!

Ant. Ó Senhor, sede a minha proteção,
um abrigo bem seguro que me salva!

Ant. 2 Das profundezas eu clamo a vós, Senhor!

Salmo 129(130)

Das profundezas eu clamo

Ele vai salvar o seu povo dos seus pecados (Mt 1,21).

1 Das profundezas eu clamo a vós, Senhor, *
2 escutai a minha voz!
– Vossos ouvidos estejam bem atentos *
ao clamor da minha prece!

3 Se levardes em conta nossas faltas, *
quem haverá de subsistir?
4 Mas em vós se encontra o perdão, *
eu vos temo e em vós espero.

5 No Senhor ponho a minha esperança, *
espero em sua palavra.
6 A minh’alma espera no Senhor *
mais que o vigia pela aurora.

7 Espere Israel pelo Senhor *
mais que o vigia pela aurora!
– Pois no Senhor se encontra toda graça *
e copiosa redenção.

8 Ele vem libertar a Israel *
de toda a sua culpa.

Ant. Das profundezas eu clamo a vós, Senhor!

Leitura breve Ef 4,26-27

Não pequeis. Que o sol não se ponha sobre o vosso ressentimento. Não vos exponhais ao diabo.

Responsório breve

R. Senhor, em vossas mãos
* Eu entrego o meu espírito. R. Senhor.
V. Vós sois o Deus fiel, que salvastes vosso povo.
* Eu entrego. Glória ao Pai. R.Senhor.

Cântico evangélico, ant.

Salvai-nos, Senhor, quando velamos,
guardai-nos também quando dormimos!
Nossa mente vigie com o Cristo,
nosso corpo repouse em sua paz!

Cântico de Simeão Lc 2,29-32

Cristo, luz das nações e glória de seu povo

29 Deixai, agora, vosso servo ir em paz, *
conforme prometestes, ó Senhor.

30 Pois meus olhos viram vossa salvação *
31 que preparastes ante a face das nações:

32 uma Luz que brilhará para os gentios *
e para a glória de Israel, o vosso povo.

– Glória ao Pai...

Ant. Salvai-nos, Senhor, quando velamos,
guardai-nos também quando dormimos!
Nossa mente vigie com o Cristo,
nosso corpo repouse em sua paz!

Oração

Senhor Jesus Cristo, manso e humilde de coração, que tornais leve o fardo e suave o jugo dos que vos seguem, acolhei os propósitos e trabalhos deste dia e concedei-nos um repouso tranquilo, para amanhã vos servirmos com maior generosidade. Vós, que viveis e reinais para sempre. Amém.

O Senhor todo-poderoso nos conceda uma noite tranquila
e, no fim da vida, uma morte santa.
R. Amém.

Antífona final de Nossa Senhora

Ó Mãe do Redentor, do céu ó porta,
ao povo que caiu, socorre e exorta,
pois busca levantar-se, Virgem pura,
nascendo o Criador da criatura:
tem piedade de nós e ouve, suave,
o anjo te saudando com seu Ave!

Ou:

Ave, Rainha do céu;
ave, dos anjos Senhora;
ave, raiz, ave, porta;
da luz do mundo és aurora.
Exulta, ó Virgem tão bela,
as outras seguem-te após;
nós te saudamos: adeus!
E pede a Cristo por nós!
Virgem Mãe, ó Maria!

Ou:

Salve, Rainha, Mãe de misericórdia,
vida doçura, esperança nossa, Salve!
A vós bradamos os degredados filhos de Eva,
a vós suspiramos gemendo e chorando
neste vale de lágrimas!
Eia, pois, Advogada nossa,
esses vossos olhos misericordiosos a nós volvei,
e depois deste desterro mostrai-nos Jesus,
bendito fruto do vosso ventre!
Ó clemente, ó piedosa,
ó doce sempre Virgem Maria.

Ou:

À vossa proteção recorremos, santa Mãe de Deus;
não desprezeis as nossas súplicas em nossas necessidades,
mas livrai-nos sempre de todos os perigos,
ó Virgem gloriosa e bendita.