Terça-feira da 17ª Semana do Tempo Comum

Antífona de Entrada

Deus habita em seu templo santo, reúne seus filhos em sua casa; é ele que dá força e poder a seu povo (Sl 67,6s.36).

Oração do dia

Ó Deus, sois o amparo dos que em vós esperam e, sem vosso auxílio, ninguém é forte, ninguém é santo; redobrai de amor para conosco, para que, conduzidos por vós, usemos de tal modo os bens que passam, que possamos abraçar os que não passam. Por nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

1ª Leitura – Jr 14,17-22

Lembra-te, não quebres a tua aliança conosco.

Leitura do Livro do Profeta Jeremias 14,17-22

17Derramem lágrimas meus olhos,
noite e dia, sem parar,
porque um grande desastre feriu a cidade,
a jovem filha de meu povo,
um golpe terrível e violento.
18Se eu sair ao campo,
vejo cadáveres abatidos à espada;
se entrar na cidade,
deparo com gente consumida de fome;
até os profetas e sacerdotes
andam à toa pelo país.’
19Acaso terás rejeitado Judá inteiramente,
ou te desgostaste deveras de Sião?
Por que, então, nos feriste tanto,
que não há meio para nos curarmos?
Esperávamos a paz, e não veio a felicidade;
contávamos com o tempo de cura,
e não nos restou senão consternação.
20Reconhecemos, Senhor, a nossa impiedade,
os pecados de nossos pais, porque todos pecamos contra ti.
21Mas, por teu nome,
não nos faças sofrer a vergonha suprema
de levarmos a desonra ao trono de tua glória;
lembra-te, não quebres a tua aliança conosco.
22Acaso existem entre os ídolos dos povos
os que podem fazer chover?
Acaso podem os céus mandar-nos as águas?
Não és tu o Senhor, nosso Deus,
que estamos esperando?
Tu realizas todas essas coisas.
Palavra do Senhor.

Salmo – Sl 78, 8. 9. 11.13 (R. 9bc)

R. Por vosso nome e vossa glória, libertai-nos!

8Não lembreis as nossas culpas do passado, +
mas venha logo sobre nós vossa bondade, *
pois estamos humilhados em extremo.R.

9Ajudai-nos, nosso Deus e Salvador! +
Por vosso nome e vossa glória, libertai-nos! *
Por vosso nome, perdoai nossos pecados!R.

11Até vós chegue o gemido dos cativos: +
libertai com vosso braço poderoso *
os que foram condenados a morrer!
13Quanto a nós, vosso rebanho e vosso povo, +
celebraremos vosso nome para sempre, *
de geração em geração vos louvaremos.R.

Evangelho – Mt 13,36-43

Como o joio é recolhido e queimado ao fogo,
assim também acontecerá no fim dos tempos.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 13,36-43

Naquele tempo:
36Jesus deixou as multidões e foi para casa.
Seus discípulos aproximaram-se dele e disseram:
‘Explica-nos a parábola do joio!’
37Jesus respondeu:
Aquele que semeia a boa semente é o Filho do Homem.
38O campo é o mundo.
A boa semente são os que pertencem ao Reino.
O joio são os que pertencem ao Maligno.
39O inimigo que semeou o joio é o diabo.
A colheita é o fim dos tempos.
Os ceifadores são os anjos.
40Como o joio é recolhido e queimado ao fogo,
assim também acontecerá no fim dos tempos:
41o Filho do Homem enviará os seus anjos
e eles retirarão do seu Reino
todos os que fazem outros pecar
e os que praticam o mal;
42e depois os lançarão na fornalha de fogo.
Ali haverá choro e ranger de dentes.
43Então os justos brilharão como o sol no Reino de seu Pai.
Quem tem ouvidos, ouça.’
Palavra da Salvação.

Antífona da Comunhão

Bendize, ó minha alma, ao Senhor, não esqueças nenhum de seus favores! (Sl 102,2)

Depois da Comunhão

Recebemos, ó Deus, este sacramento, memorial permanente da paixão do vosso Filho; fazei que o dom da vossa inefável caridade possa servir à nossa salvação. Por Cristo, nosso Senhor.