I Vésperas do 5º Domingo da Quaresma


V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.
R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo. *
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém.

Hino

Ó Pai, nesta Quaresma,
ouvi nossos pedidos:
na mais contrita prece
nos vedes reunidos.

Sondais as nossas almas,
na fé tão inconstantes:
se para vós se voltam,
mudai-as quanto antes.

Pecamos, na verdade,
tão longe da virtude:
Senhor, por vosso nome,
a todos daí saúde.

Fazei que nosso corpo,
enfim disciplinado,
o dia todo fuja
da culpa e do pecado.

Que o tempo da Quaresma
nos leve à santidade,
e assim louvar possamos
a glória da Trindade.

Salmodia

Ant. 1 Gravarei a minha lei dentro em vosso coração;
vós sereis meu povo eleito, e eu serei o vosso Deus!

Salmo 140(141),1-9

Oração nas dificuldades da vida

Da mão do anjo, subia até Deus a fumaça do incenso,
com as orações dos santos (Ap 8,4).

1 Senhor, eu clamo por vós, socorrei-me; *
quando eu grito, escutai minha voz!
2 Minha oração suba a vós como incenso, *
e minhas mãos, como oferta da tarde!

3 Ponde uma guarda em minha boca, Senhor, *
e vigias às portas dos lábios!

4 Meu coração não deixeis inclinar-se *
às obras más nem às tramas do crime;
– que eu não seja aliado dos ímpios *
nem partilhe de suas delícias!

=5 Se o justo me bate é um favor; †
porém jamais os perfumes dos ímpios *
sejam usados na minha cabeça!
– Continuarei a orar fielmente, *
enquanto eles se entregam ao mal!

=6 Seus juízes, que tinham ouvido †
as suaves palavras que eu disse, *
do rochedo já foram lançados.
=7 Como a  rebentada por terra, †
os seus ossos estão espalhados *
e dispersos à boca do abismo.

8 A vós, Senhor, se dirigem meus olhos, *
em vós me abrigo: poupai minha vida!
9 Senhor, guardai-me do laço que armaram *
e da armadilha dos homens malvados!

Ant. Gravarei a minha lei dentro em vosso coração;
vós sereis meu povo eleito, e eu serei o vosso Deus!

Ant. 2 Todas as coisas considero como perda,
comparando com a ciência mais sublime:
conhecer a Jesus Cristo, meu Senhor.

Salmo 141(142)

Vós sois o meu refúgio, Senhor!

Tudo o que este salmo descreve se realizou no Senhor durante a sua Paixão (Santo Hilário).

2 Em voz alta ao Senhor eu imploro, *
em voz alta suplico ao Senhor!
=3 Eu derramo na sua presença †
o lamento da minha aflição, *
diante dele coloco minha dor!

4 Quando em mim desfalece a minh’alma, *
conheceis, ó Senhor, meus caminhos!
– Na estrada por onde eu andava *
contra mim ocultaram ciladas.

5 Se me volto à direita e procuro, *
não encontro quem cuide de mim,
– e não tenho aonde fugir; *
não importa a ninguém minha vida!

=6 A vós grito, Senhor, a vós clamo †
e vos digo: “Sois vós meu abrigo, *
minha herança na terra dos vivos”.
7 Escutai meu clamor, minha prece, *
porque fui por demais humilhado!

8 Arrancai-me, Senhor, da prisão, *
e em louvor bendirei vosso nome!
– Muitos justos virão rodear-me *
pelo bem que fizestes por mim.

Ant. Todas as coisas considero como perda,
comparando com a ciência mais sublime:
conhecer a Jesus Cristo, meu Senhor.

Ant. 3 Embora fosse o próprio Filho,
aprendeu a obediência através do sofrimento.

Cântico Fl 2,6-11

Cristo, o Servo de Deus

=6 Embora fosse de divina condição, †
Cristo Jesus não se apegou ciosamente *
a ser igual em natureza a Deus Pai.

(R. Jesus Cristo é Senhor para a glória de Deus Pai!)

=7 Porém esvaziou-se de sua glória †
e assumiu a condição de um escravo, *
fazendo-se aos homens semelhante.

(R.)

= Reconhecido exteriormente como homem, †
8 humilhou-se, obedecendo até à morte, *
até à morte humilhante numa cruz.

(R.)

=9 Por isso Deus o exaltou sobremaneira †
e deu-lhe o nome mais excelso, mais sublime, *
e elevado muito acima de outro nome.

(R.)

=10 Para que perante o nome de Jesus †
se dobre reverente todo joelho, *
seja nos céus, seja na terra ou nos abismos.

(R.)

=11 E toda língua reconheça, confessando, †
para a glória de Deus Pai e seu louvor: *
“Na verdade Jesus Cristo é o Senhor!”

(R.)

Ant. Embora fosse o próprio Filho,
aprendeu a obediência através do sofrimento.

Leitura breve             1Pd 1,18-21
Sabeis que fostes resgatados da vida fútil herdada de vossos pais, não por meio de coisas perecíveis, como a prata ou o ouro, mas pelo precioso sangue de Cristo, como de um cordeiro sem mancha nem defeito. Antes da criação do mundo,ele foi destinado para isso, e,neste final dos tempos, ele apareceu, por amor de vós. Por ele é que alcançastes a fé em Deus. Deus o ressuscitou dos mortos e lhe deu a glória, e assim, a vossa fé e esperança estão em Deus.

Responsório breve
R.
 Jesus, lembrai-vos de mim, ao chegar ao vosso Reino.
* Vós que não rejeitais um coração oprimido. R. Jesus.
V. Vós vos fizestes obediente até a morte. * Vós que não.
Glória ao Pai. R. Jesus.

Cântico evangélico, ant. Se o grão de trigo não morrer,
caindo em terra, fica só;
mas se morrer dentro da terra,
dará frutos abundantes.

A alegria da alma no Senhor

46 A minha alma engrandece ao Senhor * 
47 e se alegrou o meu esrito em Deus, meu Salvador
48 pois ele viu a pequenez de sua serva, * 
desde agora as gerações hão de chamar-me de bendita. 

49 O Poderoso fez por mim maravilhas * 
Santo é o seu nome! 
50 Seu amor, de geração em geração, * 
chega a todos que o respeitam; 

51 demonstrou o poder de seu braço, * 
dispersou os org; 
52 derrubou os poderosos de seus tronos * 
e os humildes exaltou;

53 De bens saciou os famintos, * 
e despediu, sem nada, os ricos. 
54 Acolheu Israel, seu servidor, * 
fiel ao seu amor

55 como havia prometido aos nossos pais, * 
em favor de Abraão e de seus filhos, para sempre. 

= Demos glória a Deus Pai onipotente
e a seu Filho, Jesus Cristo, Senhor nosso, †
e ao Esrito que habita em nosso peito, *
pelos culos dos culos. Amém.

Ant. Se o grão de trigo não morrer,
caindo em terra, fica só;
mas se morrer dentro da terra,
dará frutos abundantes.

Preces


Demos glória a Cristo Jesus, que se fez nosso mestre, exemplo e irmão; e supliquemos, dizendo:

R. Renovai, Senhor, o vosso povo!

Senhor Jesus, que vos tornastes semelhante a nós em tudo, exceto no pecado, ensinai-nos a alegrar-nos com os que se alegram e a chorar com os que choram,
– para que a nossa caridade aumente cada vez mais. R.

Ensinai-nos a matar a vossa fome nos que têm fome,
– e a saciar a vossa sede nos que têm sede. R.

Vós, que ressuscitastes Lázaro do sono da morte,
– fazei que voltem à vida, pela fé e a penitência, os que estão mortos pelo pecado. R.

Aumentai o número dos que querem seguir mais de perto o vosso caminho de perfeição,
– a exemplo da bem-aventurada Virgem Maria e dos Santos. R.

(intenções livres)

Concedei aos nossos irmãos e irmãs falecidos a glória da ressurreição,
– para que gozem eternamente do vosso amor. R.

Pai nosso. 

Oração

Senhor nosso Deus, dai-nos por vossa graça caminhar com alegria na mesma caridade que levou o vosso Filho a entregar-se à morte no seu amor pelo mundo. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Conclusão da Hora

O Senhor nos abençoe,
nos livre de todo o mal
e nos conduza à vida eterna. Amém.