/

6

6 O nazireato 1Iahweh falou a Moisés e disse:2“Fala aos filhos de Israel; tu lhes

dirás: Quando um homem ou uma mulher fizer um voto especial, o voto do nazireato, pelo qual se consagra a Iahweh, 3abster-se-á de vinho e de bebidas fermentadas, não beberá vinagre de vinho ou de bebidas fermentadas, nem tomará suco algum de uvas, e não comerá uvas frescas ou secas. 4Durante todo o tempo da sua consagração não tomará produto algum da videira, desde as sementes até às cascas. 5Durante o tempo do seu nazireato não raspará a cabeça com navalha; até que se cumpra o tempo pelo qual se consagrou a Iahweh será consagrado e deixará crescer livremente a sua cabeleira. 6Durante todo o tempo da sua consagração a Iahweh não se aproximará de um morto; 7nem por seu pai ou por sua mãe e nem por seu irmão ou por sua irmã se tornará impuro, caso venham eles a morrer, visto que traz sobre sua cabeça a consagração de seu Deus. 8Durante todo o tempo do seu nazireato estará consagrado a Iahweh. 9Se alguém morrer de morte súbita perto dele, tornando impura a sua cabeleira consagrada, rapará a cabeça no dia da sua purificação; no sétimo dia rapará a cabeça. 10No oitavo dia levará ao sacerdote duas rolas ou dois pombinhos, à entrada da Tenda da Reunião. 11O sacerdote oferecerá um em sacrifício pelo pecado e o outro em holocausto, e realizará em seguida sobre esse homem o rito de expiação, devido à contaminação relativa ao morto. O homem consagrará a sua cabeça naquele mesmo dia; 12ele se consagrará a Iahweh durante todo o tempo do seu nazireato e levará um cordeiro de um ano como sacrifício de reparação. O tempo já decorrido não se contará, visto que a sua cabeleira se tornou impura. 13Este é o ritual do nazireu, no dia em que se findar o seu nazireato. Conduzido à entrada da Tenda da Reunião, 14oferecerá a Iahweh a sua oferenda: um cordeiro perfeito, de um ano, em holocausto; uma ovelha perfeita, de um ano, em sacrifício pelo pecado; um carneiro perfeito, como oferta de comunhão; 15um cesto de bolos de flor de farinha, sem fermento, amassada com azeite, e tortas sem fermento, untadas com azeite, acompanhadas das suas oblações e libações. 16E o sacerdote, havendo trazido tudo diante de Iahweh, apresentará o sacrifício pelo pecado e o holocausto do nazireu. 17Oferecerá um sacrifício de comunhão com o carneiro e com os ázimos do cesto; o sacerdote oferecerá também a oblação e a libação que acompanham o sacrifício. 18Em seguida o nazireu rapará a cabeleira consagrada, à entrada da Tenda dá Reunião, e, tomando os cabelos da sim cabeça consagrada, colocá-los-á no fogo do sacrifício de comunhão. 19O sacerdote tomará a espádua do carneiro, já cozida, um bolo sem fermento do cesto e uma torta sem fermento e colocará tudo na mão do nazireu quando este já houver rapado a sua cabeleira. 20E o sacerdote os erguerá em apresentação diante de Iahweh; é a parte santa que pertence ao sacerdote, além do peito que é apresentado e da coxa que é reservada. Depois disso o nazireu poderá beber vinho. 21Este é o ritual referente ao nazireu. Se, além da sua cabeleira, fez um voto de oferenda pessoal a Iahweh (sem contar aquilo que as suas posses lhe permitem), pagará o voto que fez, além do previsto no ritual para a sua cabeleira.”

A fórmula da bênção 22Iahweh falou a Moisés e disse:23“Fala a Aarão e a seusfilhos e dize-lhes: Assim abençoareis os filhos de Israel. Dir-lhes-eis: 24‘Iahweh te abençoe e te guarde! 25Iahweh faça resplandecer o seu rosto sobre ti e te seja benigno!

26Iahweh mostre para ti a sua face e te conceda a paz!’ 27Porão assim o meu nome sobre os filhos de Israel e eu os abençoarei.”

III. Oferendas dos chefes e consagração dos levitas