/

10

IV. Judite e Holofernes

10 Judite dirige-se a Holofernes 1Quando cessou de clamar ao Deus de Israel eterminou todas as suas palavras, 2ela se levantou da sua prostração, chamou sua serva e desceu para a casa em que ficava nos dias de sábado e de festa. 3Tirou o pano de saco que vestira, despojou-se do manto de sua viuvez, lavou-se, ungiu-se com ótimo perfume, penteou os cabelos, colocou na cabeça o turbante e vestiu a roupa de festa que usava enquanto vivia seu marido Manassés. 4Calçou sandálias nos pés, colocou colares, braceletes, anéis, brincos, todas as suas jóias, embelezando-se a fim de seduzir os homens que a vissem. 5Depois deu à sua serva um odre de vinho e uma bilha de óleo, encheu um alforje de farinha de cevada, de bolos de frutas secas e de pães puros; embrulhou tudo num recipiente e lho entregou. 6Saíram então para a porta da cidade de Betúlia. Encontraram aí postados Ozias e dois anciãos da cidade, Cabris e Carmis. 7Quando a viram com o rosto transformado e a veste mudada, ficaram admirados com sua extraordinária beleza e disseram-lhe: 8“Que o Deus de nossos pais te conceda benevolência! Que ele leve a termo tua empresa para orgulho dos filhos de Israel e para exaltação de Jerusalém!” 9Ela adorou a Deus e disse-lhes: “Mandai abrir para mim a porta da cidade: sairemos para executar as palavras que me dissestes.” Ordenaram, pois, aos jovens que lhe abrissem, conforme ela pediu. 10Assim fizeram, e Judite saiu, junto com sua serva. Os homens da cidade a observavam enquanto descia a encosta até atravessar o vale. Depois não a viram mais. 11Caminhavam direto para o vale, quando lhes vieram ao encontro as sentinelas dos assírios. 12Detiveram Judite e perguntaram-lhe: “De que parte és? Donde vens? Para onde vais?” — “Eu sou filha dos hebreus”, respondeu ela. “Fugi da presença deles porque estão para ser entregues a vós como iguarias. 13Venho à presença de Holofernes, general do vosso exército, para dar-lhe notícias seguras. Mostrarei a ele o caminho por onde passar para apoderar-se de toda a montanha, sem que perca um só de seus homens ou uma só vida.” 14Enquanto os homens a ouviam observavam o seu rosto. Estavam admirados de sua grande beleza. Disseram-lhe: 15“Salvaste tua vida apressando-te em vir à presença do nosso senhor. Vai, agora, à sua tenda; alguns de nós escoltar-te-emos até te entregarmos em suas mãos. 16Quando estiveres diante dele, não temas em teu coração, mas repete-lhe tudo o que nos disseste, e ele tratar-te-á bem.” 17Destacaram então cem homens, que se ajuntaram a ela e à sua serva e as conduziram à tenda de Holofernes. 18Houve uma agitação em todo o acampamento, pois correu pelas tendas a notícia de sua chegada. Eles a rodearam enquanto estava fora da tenda de Holofernes aguardando ser anunciada. 19Admiravam-se de sua beleza e, por ela, admiravam os filhos de Israel. Disseram uns aos outros: “Quem desprezaria um povo que tem mulheres como esta? Não é bom ficar um só homem deles. Os que ficassem poderiam seduzir toda a terra.” 20Os guardas pessoais de Holofernes e seus ajudantes de campo saíram e a introduziram na tenda. 21Holofernes estava repousando em seu leito, sob um mosquiteiro de púrpura, bordado a

ouro com esmeraldas e pedras preciosas. 22Anunciaram-na e ele saiu à entrada da tenda, precedido por lâmpadas de prata. 23Quando Judite chegou à presença do general e de seus ajudantes de campo, todos se admiraram com a beleza de seu rosto. Ela prostrou-se diante dele, mas seus servos a levantaram.