14

14 Jonatas ataca o posto avançado 1Um dia, Jonatas, filho de Saul, disse ao seuescudeiro: “Vamos, atravessemos até o posto avançado dos filisteus que está do outro lado”, mas nada comunicou a seu pai. 2Saul estava sentado no limite de Gaba, debaixo da romãzeira que fica perto da eira, e a tropa que estava com ele era de aproximadamente seiscentos homens. 3Aías, filho de Aquitob, irmão de Icabod, filho de Finéias, filho de Eli, o sacerdote de Iahweh em Silo, levava o efod. Ninguém notou que Jonatas havia partido. 4No desfiladeiro que Jonatas procurava atravessar para atingir o posto avançado filisteu, há um pico do rochedo de um lado, e outro pico do outro lado. Um chama-se Boses e outro Sene. 5O primeiro pico acha-se ao norte e o outro ao sul, o primeiro olhando para Macmas, o segundo para Gaba. 6Jônatas disse ao seu pajem: “Vamos, avançaremos até ao lugar onde estão aqueles incircuncisos. Talvez Iahweh faça alguma coisa por nós, porque nada impede que Iahweh nos dê a vitória, quer sejamos muitos ou poucos”. 7Respondeu-lhe o pajem: “Segue a inclinação do teu coração. Eu estou contigo: o meu coração é como o teu coração”. 8Jônatas então disse: “Eis o que faremos: iremos na direção deles, de peito descoberto. 9Se nos disserem: ‘Não vos movais até que cheguemos perto’, ficaremos parados e não avançaremos sobre eles. 10Mas se nos disserem: ‘Subi até nós’, então subiremos, porque Iahweh os entregará em nossas mãos. Este será o sinal”. 11Aparecendo eles, pois, diante do posto avançado dos filisteus, comentaram os filisteus: “Eis que os hebreus saíram das cavernas em que se haviam escondido”. 12Os que estavam no posto avançado dirigiram-se a Jonatas e a seu pajem, dizendo: “Subi até aqui, que vos ensinaremos uma coisa”. Então Jonatas disse ao seu pajem: “Conserva-te atrás de mim, porque Iahweh os entregou nas mãos de Israel”. 13Jonatas subiu arrastando-se com os pés e as mãos no chão, e o seu pajem o seguiu. Eles caíam diante de Jonatas, e o seu pajem os matava. 14Esta primeira matança que Jonatas e seu pajem realizaram foi de cerca de vinte homens…

Batalha geral 15O terror se espalhou no acampamento, nos campos e entre todo opovo. O posto avançado e os próprios comandos de ataque se encheram de grande medo, a terra tremeu, e houve um pânico de Deus. 16As sentinelas de Saul, que estavam em Gaba de Benjamim, observaram a agitação do acampamento em todos os sentidos. 17Então Saul disse à tropa que estava com ele: “Fazei a chamada e verificai quem dos nossos está ausente”. Feita a chamada, eis que Jonatas e seu pajem estavam ausentes! 18Então Saul disse a Aías: “Toma o efod”, porque era ele quem levava o efod na presença de Israel. 19Mas, enquanto Saul falava com o sacerdote, crescia cada vez mais o tumulto no acampamento dos filisteus. Então Saul disse ao sacerdote: “Retira a tua mão!” 20Saul e toda a tropa que estava com ele se reuniram e foram ao local do combate, e eis que eles brandiam a espada, uns contra os outros, numa imensa confusão! 21Entre os filisteus havia hebreus que estavam ao seu serviço e que tinham subido com eles ao acampamento; também eles desertaram para se reunir aos homens de Israel que estavam com Saul e Jonatas. 22Todos os homens de Israel que se haviam emboscado nas montanhas de Efraim, tendo notícia de que os filisteus fugiam, também se puseram a persegui-los, combatendo-os. 23Nesse dia, Iahweh deu a vitória a Israel.

Uma proibição de Saul violada por Jônatas —O combate se estendeu até além de Bet-Horon. 24Como o povo de Israel se achasse naquele dia já exausto, Saul proferiu sobre o povo esta imprecação: “Maldito seja o homem que comer alguma coisa antes de terminar o dia, antes que eu me tenha vingado dos meus inimigos”. E ninguém de todo o

povo provou qualquer alimento. 25Ora, havia em pleno campo um favo de mel. 26O povo chegava ao lugar em que estava o favo de mel, o mel escorrendo, mas ninguém o tocava com a mão e o levava à boca, porque o povo temia o juramento que fora feito. 27Entretanto, Jônatas não tinha tido conhecimento do juramento a que seu pai havia obrigado todo o povo. Levantou a vara que tinha consigo, espetou-a no favo e, com a mão, saboreou o mel, e logo a sua visão melhorou. 28Mas alguém do grupo, vendo-o, lhe disse: “Teu pai impôs este juramento ao povo: ‘Maldito seja o homem que comer alguma coisa hoje!'” 29Jônatas respondeu: “Meu pai cometeu o maior erro da terra! Vede como eu tenho os olhos mais claros por ter provado um pouco deste mel. 30Quanto mais se todo o povo tivesse comido livremente dos despojos que tomou dos seus inimigos! Não teria sido muito maior a derrota dos filisteus?”

Falta ritual cometida pelo povo 31Naquele dia, os filisteus foram perseguidos desdeMacmas até Aialon e o povo estava exausto. 32Então se atirou sobre os despojos e lançou mão das ovelhas, das vacas, dos bezerros, e os degolou mesmo no chão e pôs-se a comer com sangue. 33A notícia chegou a Saul nestes termos: “O povo está cometendo pecado contra Iahweh, porque está comendo com sangue!” Então ele disse: “Fostes infiéis! Rolai para cá uma grande pedra!” 34Acrescentou Saul: “Espalhai-vos no meio do povo e dizei: ‘Traga cada um o seu boi ou a sua ovelha’; vós os imolareis aqui e comereis sem pecar contra Iahweh comendo com sangue”. Os homens trouxeram naquela noite o que tinham consigo, e procederam à imolação naquele lugar. 35Então Saul edificou um altar a Iahweh, e foi este o primeiro altar que ele construiu.

Jônatas, reconhecido como culpado, é salvo pelo povo 36Disse Saul: “Desçamosdurante a noite para perseguir os filisteus, e saqueemo-los até ao romper do dia; não deixemos um único homem deles sobreviver”. E disseram: “Faze tudo o que te parecer bem”. O sacerdote, porém, disse: “Aproximemo-nos aqui de Deus”. 37Saul consultou a Deus: “Descerei para perseguir os filisteus? Ou entregá-los-ás tu nas mãos de Israel?” Mas, nesse dia, não houve resposta. 38Então Saul disse: “Aproximai-vos, todos vós, chefes do povo! Examinai bem em que consistiu a falta cometida hoje. 39Tão certo como vive Iahweh, que dá a vitória a Israel, assim, ainda que seja o meu filho Jônatas o culpado, certamente morrerá!” Ninguém em todo o povo disse palavra. 40Disse ele a todo o Israel: “Ponde-vos todos vós de um lado, e eu e meu filho Jônatas do outro lado”, e o povo respondeu a Saul: “Faze o que te parece bem!” 41Saul disse então: “Ó Iahweh, Deus de Israel, por que não respondeste hoje ao teu servo? Se o pecado recai sobre mim ou sobre o meu filho Jonatas, ó Iahweh, Deus de Israel, dá Urim; se a falta foi cometida pelo teu povo de Israel, dá Tummim”. Saul e Jonatas foram apontados, e o povo ficou livre. 42Saul disse: “Lançai a sorte entre mim e o meu filho Jonatas”, e Jonatas foi apontado. 43Então Saul disse a Jonatas: “Conta-me o que fizeste”. Jonatas respondeu: “Eu somente provei um pouco de mel com a ponta da vara que tinha na mão. Estou pronto para morrer”. 44Saul replicou: “Que Deus me faça este mal e me ajunte ainda este outro, se tu não morreres, Jonatas!” 45Porém o povo disse a Saul: “Jônatas, aquele que alcançou esta grande vitória em Israel, vai morrer? De maneira alguma! Tão certo como vive Iahweh, não cairá um só cabelo da sua cabeça, porque foi com Deus que ele fez hoje o que fez!” Assim o povo resgatou Jônatas,” e ele não morreu. 46Saul deixou de perseguir os filisteus, que voltaram à sua terra.

Resumo do reinado de Saul 47Saul assumiu a realeza sobre Israel e fez a guerra emtodas as fronteiras contra todos os seus inimigos, contra Moab, amonitas, Edom, o rei de Soba e os filisteus. Para onde quer que se voltasse, saía vitorioso. 48Realizou proezas de

valentia, bateu os amalecitas e livrou Israel das mãos dos que o pilhavam. 49Saul teve os filhos Jônatas, Jesui e Melquisua. Os nomes de suas duas filhas eram: Merob, a mais velha, e Micol, a caçula. 50A mulher de Saul chamava-se Aquinoam, filha de Aquimaás. O chefe do seu exército era Abner, filho de Ner, tio de Saul. 51Cis, pai de Saul, e Ner, pai de Abner, eram filhos de Abiel. 52Enquanto viveu Saul, houve encarniçada guerra contra os filisteus. Todos os bravos e valentes que Saul conhecia, ele os requisitava para si.”

2. COMEÇO DO REINADO DE SAUL

13 Revolta contra os filisteus 1Saul tinha … anos quando subiu ao trono, e reinou …

anos sobre Israel. 2Saul escolheu para si três mil homens de Israel: dois mil estavam com Saul em Macmas e na montanha de Betel, e mil com Jonatas em Gaba de Benjamim, e Saul despediu o resto do povo, cada um para sua tenda.’ 3Jônatas matou o prefeito dos filisteus que estava em Gabaá, e os filisteus compreenderam que os hebreus se tinham revoltado. Então Saul mandou soar a trombeta por todo o território, 4e todo o Israel recebeu a notícia: “Saul matou a guarnição dos filisteus, Israel se tornou odioso aos filisteus!”, e logo o povo se ajuntou na retaguarda de Saul, em Guilgal. 5Os filisteus se concentraram para combater Israel: três mil carros, seis mil cavalos e uma multidão de povo tão numerosa como a areia da praia do mar, e vieram acampar em Macmas, a oriente de Bet-Áven.” 6Logo os homens de Israel se sentiram em aperto, porque estavam muito próximos uns dos outros, e então o povo se escondeu nas cavernas, nas covas, nos penhascos, nas grutas e nos poços. 7Também passaram, pelos vaus do Jordão, para o território de Gad e de Galaad.

Ruptura entre Samuel e Saul —Saul estava ainda em Guilgal, e o povo veio à suaprocura tremendo. 8Ele esperou sete dias, de acordo com o que Samuel havia estabelecido, mas Samuel não veio a Guilgal, e o exército, abandonando Saul, debandou. 9Então Saul disse: “Preparai-me o holocausto e os sacrifícios de comunhão”, e ofereceu o holocausto. 10Ora, acabava ele de oferecer o holocausto, quando Samuel chegou e Saul saiu ao seu encontro para saudá-lo. 11Samuel disse: “Que fizeste?” E Saul respondeu: “Eu vi que o exército me abandonava e debandava, e doutra parte que tu não chegaste no dia aprazado e que os filisteus estavam concentrados em Macmas. 12E refleti: Agora os filisteus vão cair sobre mim em Guilgal, e eu não terei ainda comparecido perante a face de Iahweh. Assim, forçado, ofereci o holocausto”. 13Samuel disse a Saul: “Agiste como insensato! Tu não obedeceste à ordem que Iahweh teu Deus te dera. Se lhe tivesses obedecido, Iahweh teria firmado o teu reino para sempre sobre Israel,14mas agora, o teu reino não subsistirá: Iahweh já achou um homem conforme ao seu coração, e o designou para chefe do seu povo, porque tu não observaste o que Iahweh te havia ordenado”. 15Samuel levantou-se e partiu para Guilgal, para seguir o seu caminho. O que restava do povo subiu atrás de Saul ao encontro dos guerreiros e foi de Guilgal a Gaba de Benjamim. Saul passou em revista a tropa que se achava com ele: havia cerca de seiscentos homens.

Preparativos para o combate 16Saul e seu filho Jonatas e a tropa que estava com eleslocalizaram-se em Gaba de Benjamim; os filisteus estavam acampados em Macmas. 17O comando de ataque saiu do campo filisteu em três grupos: um tomou a direção de Efra, na terra de Sual, 18outro grupo tomou a direção de Bet-Horon e o terceiro se dirigiu para a elevação que domina o vale das Hienas, no caminho do deserto. 19Não havia ferreiro em parte alguma da terra de Israel, porque os filisteus haviam dito: “Importa impedir que os hebreus fabriquem espadas ou lanças.” 20Por isso, todo o Israel tinha que descer aos filisteus para amolar cada um a sua relha, o seu machado, a sua enxó e a sua foice. 21O custo era de dois terços de siclo pelas relhas e machados, e de um terço de siclo para amolar as enxós e endireitar os aguilhões. 22Também aconteceu que, no dia da batalha, no exército que estava com Saul e Jonatas, ninguém tinha nas mãos nem espada nem

lança. Somente as tinham Saul e seu filho Jonatas. 23Uma tropa de filisteus partiu para o passo de Macmas.