/

20

3. GUERRAS CONTRA OS ARAMEUS

20 Samaria é sitiada 1Ben-Adad, rei de Aram, mobilizou todo o seu exército—tinha consigo trinta e dois reis, cavalos e carros —, subiu, assediou Samaria e a atacou.

2Enviou mensageiros a Acab, rei de Israel, na cidade, 3incumbidos’de lhe dizerem: “Assim fala Ben-Adad. Tua prata e teu ouro são meus; tuas mulheres e teus filhos fiquem para ti.” 4O rei de Israel deu esta resposta: “Seja como disseste, senhor meu rei. Sou teu, com tudo o que me pertence.” 5Mas os mensageiros voltaram e disseram: “Assim fala Ben-Adad. Eu mando dizer-te: ‘Dá-me tua prata e teu ouro, tuas mulheres e teus filhos.’ 6Amanhã a esta hora enviar-te-ei meus servos, que revistarão tua casa é as casas de teus servos e se apoderarão de tudo quanto lhes aprouver” e o carregarão.” 7Então o rei de Israel convocou todos os anciãos da terra e disse: “Reparai e vede que esse homem quer a nossa perda! Exige de mim minhas mulheres e meus filhos, embora eu não lhe tenha recusado minha prata e meu ouro.” 8Todos os anciãos e todo o povo disseram-lhe: “Não lhe obedeças nem consintas!” 9Ele deu, pois, esta resposta aos mensageiros de Ben-Adad: “Dizei ao senhor meu rei: Farei tudo o que pediste a leu servo da primeira vez; mas esta outra exigência não a posso satisfazer.” E os mensageiros partiram, levando a resposta. 10Então Ben-Adad mandou dizer-lhe: “Que os deuses me façam este mal e acrescentem este outro, se o pó de Samaria for suficiente para encher o côncavo da mão de todo o povo que me acompanha!” 11Mas o rei de Israel deu-lhe esta resposta: “Dizei-lhe: Aquele que cinge seu cinturão não se glorie como aquele que o tira!” 12Quando Ben-Adad ouviu esta resposta — ele estava bebendo com os reis nas suas tendas — ordenou a seus servos: “Tomai posição!” e eles tomaram posição contra a cidade.

Vitória israelita 13Então um profeta veio procurar Acab, rei de Israel, e disse:”Assim fala Iahweh. Vês esta imensa multidão? Pois eu a entrego hoje em tuas mãos e reconhecerás que eu sou Iahweh.” 14Acab perguntou: “Por quem?” E o profeta: “Assim fala Iahweh: Pelos servos dos chefes das províncias.” Acab insistiu: “Quem dará início ao combate?” — “Tu mesmo”, respondeu o profeta. 15Acab passou revista aos servos

dos chefes das províncias. Eram ao todo duzentos e trinta e dois. Em seguida, passou revista a todo o exército, todos os filhos de Israel, que eram sete mil. 16Fizeram uma incursão ao meio-dia, quando Ben-Adad estava nas tendas embebedando-se junto com os trinta e dois reis, seus aliados. 17Saíram primeiro os servos dos chefes das províncias. Ben-Adad mandou saber o que era e informaram-lhe: “Saíram alguns homens de Samaria.” 18Ele ordenou: “Se saíram com intento de paz, capturai-os vivos, e se saíram para combater, capturai-os vivos também!” 19Saíram então da cidade os servos dos chefes das províncias, seguidos do exército, 20e cada um deles abateu seu adversário. Os arameus fugiram e Israel os perseguiu; Ben-Adad, rei de Aram, salvou-se montando num cavalo de parelha.21Então saiu o rei de Israel; tomou os cavalos e os carros e infligiu a Aram uma grande derrota.

Entreato 22O profeta aproximou-se do rei de Israel e lhe disse: “Vamos! Coragem!Pondera com cuidado o que deves fazer, pois na passagem do ano o rei de Aram te atacará.” 23Os servos do rei de Aram disseram-lhe: “O Deus dessa gente é um Deus de montanhas, é por isso que nos venceram. Mas lutemos contra eles na planície e certamente os venceremos. 24Faze, pois, o seguinte; afasta esses reis do seu posto e substitui-os por governadores. 25Recruta um exército tão numeroso como o que perdeste, com o mesmo número de cavalos e carros; depois, combatamo-los na planície e certamente os venceremos.” O rei seguiu o conselho deles e assim fez.

Vitória de Afec 26Na passagem do ano, Ben-Adad mobilizou os arameus e subiu aAfec para combater Israel. 27Os filhos de Israel foram mobilizados e providos de víveres, saindo depois ao seu encontro. Acampados diante dos inimigos, os filhos de Israel eram como dois rebanhos de cabras, enquanto os arameus enchiam toda a região. 28O homem de Deus aproximou-se do rei de Israel e disse-lhe: “Assim fala Iahweh. Já que Aram disse que Iahweh é um Deus de montanhas e não um Deus de planícies, entrego em tuas mãos toda essa multidão e reconhecerás que eu sou Iahweh.” 29Durante sete dias estiveram acampados uns diante dos outros. No sétimo dia travou-se a batalha e os filhos de Israel mataram num só dia cem mil soldados de infantaria dos arameus. 30Os sobreviventes fugiram para Afec, para a cidade, mas as muralhas desabaram sobre os vinte e sete mil homens que restaram. Ora, Ben-Adad fugira e se refugiara na cidade num quarto retirado. 31Seus servos disseram-lhe: “Olha! Ouvimos dizer que os reis de Israel são reis clementes. Ponhamos sacos nos rins e cordas no pescoço e iremos ter com o rei de Israel; talvez ele te poupe a vida.” 32Puseram, pois, sacos nos rins e cordas no pescoço e foram ter com o rei de Israel e disseram: “Assim fala teu servo Ben-Adad: Deixa-me viver!” Ele respondeu: “Ele ainda está vivo? É meu irmão!” 33Aqueles homens acolheram essas palavras como um bom augúrio e apressaram-se em tomá-las ao pé da letra, dizendo: “Ben- Adad é teu irmão.” Acab respondeu: “Ide buscá-lo.” Veio Ben-Adad à presença de Acab e este o fez subir a seu carro. 34Ben-Adad então lhe disse: “Vou restituir-te as cidades que meu pai tomou de teu pai; e poderás abrir para ti mercados em Damasco, como meu pai os possuía em Samaria.” — “Quanto a mim”, disse Acab, “deixar-te-ei em liberdade mediante um contrato.” Acab fez um contrato com ele e deixou-o em liberdade.

Um profeta condena a atitude de Acab 35Um dos filhos dos profetas disse a seucompanheiro, por ordem de Iahweh: “Fere-me!”, mas este recusou-se a feri-lo. 36Replicou-lhe ele: “Porque não obedeceste à voz de Iahweh, logo que te afastares de mim um leão te matará”; logo que ele se afastou, um leão o encontrou e o matou.37O profeta encontrou-se com outro homem e disse: “Fere-me!” O homem desferiu-lhe um

golpe e o feriu.’ 38O profeta partiu e ficou aguardando o rei na estrada; tinha ficado irreconhecível com a atadura que pôs sobre os olhos. 39Ao passar o rei, ele gritou-lhe: “Teu servo ia a combate quando alguém saiu das fileiras e trouxe-me um homem, dizendo: ‘Guarda este homem! Se ele desaparecer, tua vida responderá pela sua ou, então, pagarás um talento de prata.’ 40Ora, enquanto teu servo estava ocupado aqui e ali, o outro desapareceu.” O rei de Israel disse-lhe: “Esta é a tua sentença! Tu mesmo a pronunciaste.” 41E, sem demora, o homem tirou a atadura que trazia sobre os olhos e o rei de Israel reconheceu que ele era um dos profetas. 42Ele disse ao rei: “Assim fala Iahweh: porque deixaste escapar um homem que eu tinha votado ao anátema, tua vida responderá por sua vida e teu povo por seu povo.” 43E o rei de Israel voltou para casa aborrecido e irritado e entrou em Samaria.