/

21

21 Nascimento de Isaac 1Iahweh visitou Sara, como dissera, e fez por ela comoprometera. 2Sara concebeu e deu à luz um filho a Abraão já velho, no tempo que Deus tinha marcado. 3Ao filho que lhe nasceu, gerado por Sara, Abraão deu o nome de Isaac. 4Abraão circuncidou seu filho Isaac, quando ele completou oito dias, como Deus lhe ordenara. 5 Abraão tinha cem anos quando lhe nasceu seu filho Isaac. 6E disse Sara: “Deus me deu motivo de riso, todos os que o souberem rirão comigo.” 7Ela disse também: “Quem teria dito a Abraão que Sara amamentaria filhos! Pois lhe dei um filho na sua velhice.”

Expulsão de Agar e Ismael 8A criança cresceu e foi desmamada, e Abraão deu umagrande festa no dia em que Isaac foi desmamado. 9Ora, Sara percebeu que o filho nascido a Abraão da egípcia Agar, brincava” com seu filho Isaac, 10e disse a Abraão: “Expulsa esta serva e seu filho, para que o filho desta serva não seja herdeiro com meu filho Isaac.” 11Esta palavra, acerca de seu filho, desagradou muito a Abraão, 12mas Deus lhe disse: “Não te lastimes por causa da criança e de tua serva: tudo o que Sara te pedir, concede-o, porque é por Isaac que uma descendência perpetuará o teu nome, 13mas do filho da serva eu farei também uma grande nação, pois ele é de tua raça.” 14Abraão levantou-se cedo, tomou pão e um odre de água que deu a Agar; colocou-lhe a criança sobre os ombros e depois a mandou embora. Ela saiu andando errante no deserto de Bersabéia. 15Quando acabou a água do odre, ela colocou a criança debaixo de um arbusto 16e foi sentar-se defronte, à distância de um tiro de arco. Dizia consigo mesma: “Não quero ver morrer a criança!” Sentou-se defronte e se pôs a gritar e chorar. 17Deus ouviu os gritos da criança e o Anjo de Deus, do céu, chamou Agar, dizendo: “Que tens, Agar? Não temas, pois Deus ouviu os gritos da criança, do lugar onde ele está. 18Ergue-te! Levanta a criança, segura-a firmemente, porque eu farei dela uma grande nação.” 19Deus abriu os olhos de Agar e ela enxergou um poço. Foi encher o odre e deu de beber ao menino. 20Deus esteve com ele; ele cresceu e residiu no deserto, e tornou-se um flecheiro. 21Ele morou no deserto de Farã e sua mãe lhe escolheu uma mulher da terra do Egito.

Abraão e Abimelec em Bersabéia 22Naquele tempo, Abimelec veio, com Ficol, ochefe de seu exército, dizer a Abraão: “Deus está contigo em tudo o que fazes. 23Agora pois, jura-me aqui, por Deus, que não me enganarás, nem a minha linhagem e parentela, e que terás para comigo é para com esta terra em que vieste como hóspede a mesma amizade que tive por ti.” 24Abraão respondeu: “Sim, eu o juro!” 25Abraão repreendeu a Abimelec a respeito do poço que os servos de Abimelec tinham usurpado. 26E Abimelec respondeu: “Eu não sei quem pôde fazer isso: tu jamais me informaste a respeito, e somente hoje ouço falar disso.” 27Abraão tomou ovelhas e bois e os deu a Abimelec, e ambos concluíram uma aliança. 28Abraão pôs à parte sete ovelhas do rebanho, 29e Abimelec lhe perguntou: “A que servem essas sete ovelhas que puseste à parte?” 30Ele respondeu: “É para que aceites de minha mão essas sete ovelhas, a fim de que sejam um testemunho de que eu cavei este poço.” 31Por isso se chamou este lugar Bersabéia, porque ali ambos fizeram juramento. 32Depois que concluíram aliança em Bersabéia, Abimelec levantou-se, com Ficol, o chefe de seu exército, e retornaram à terra dos filisteus. 33Abraão plantou uma tamargueira em Bersabéia, e aí invocou o nome de Iahweh, Deus de Eternidade. 34Abraão residiu por muito tempo na terra dos filisteus.