Segunda-feira da 3ª Semana do Advento Memória de São João da Cruz, presbítero e doutor da Igreja

Compartilhar:

14 de dezembro 

SÃO JOÃO DA CRUZ, PRESBÍTERO E DOUTOR DA IGREJA

 Memória

Nasceu em Fontíveros (Espanha), cerca do ano de 1542. Depois de algum tempo passado na Ordem dos Carmelitas, tornou-se a partir de 1568 o primeiro dos frades na reforma de sua Ordem, persuadido por Santa Teresa de Jesus, tendo por isso suportado inúmeros sofrimentos e trabalhos. Morreu em Úbeda, no ano de 1591, com grande fama de santidade e sabedoria, de que dão testemunho as obras espirituais que escreveu.

 

Invitatório

 


V.
Vinde, ó Deus, em meu aulio.
R.
Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo. *
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.


Esta introdução se omite quando o Invitatório precede imediatamente ao Ofício das Leituras.

 

Hino

Cristo Pastor, modelo dos pastores,

comemorando a festa deste Santo,

a multidão fiel e jubilosa,

vosso louvor celebra neste canto.

 

Feito por Deus ministro e sacerdote,

associado ao vosso dom perfeito,

bom despenseiro, foi por vós chamado

a presidir o vosso povo eleito.

 

Do seu rebanho foi pastor e exemplo,

ao pobre alívio e para os cegos luz,

pai carinhoso, tudo para todos,

seguindo em tudo o Bom Pastor Jesus.

 

Cristo, que aos santos dais nos céus o prêmio,

com vossa glória os coroando assim,

dai-nos seguir os passos deste mestre

e ter um dia um semelhante fim.

 

Justo louvor ao Sumo Pai cantemos,

e a vós, Jesus, Eterno Rei, também.

Honra e poder ao vosso Santo Espírito

no mundo inteiro, agora e sempre. Amém.

Salmodia

Ant. 1 Vem a nós o nosso Deus e nos fala abertamente.

Salmo 49(50)

O culto que agrada a Deus

Eu não vim abolir a Lei, mas dar-lhe pleno cumprimento (cf. Mt 5,17).

I

1 Falou o Senhor Deus, chamou a terra, *
do sol nascente ao sol poente a convocou.

2 De Sião, beleza plena, Deus refulge, *
3
vem a nós o nosso Deus e não se cala.

– À sua frente vem um fogo abrasador, *
ao seu redor, a tempestade violenta.

4
Ele convoca céu e terra ao julgamento, *
para fazer o julgamento do seu povo:

5 “Reuni à minha frente os meus eleitos, *
que selaram a Aliança em sacrifícios!”

6
Testemunha o próprio céu seu julgamento, *
porque Deus mesmo é juiz e vai julgar.

Ant. Vem a nós o nosso Deus e nos fala abertamente.

Ant. 2 Oferece ao Senhor um sacricio de louvor!

II

=7 “Escuta, ó meu povo, eu vou falar; †
ouve, Israel, eu testemunho contra ti: *
Eu, o Senhor, somente eu, sou o teu Deus!

8 Eu não venho censurar teus sacrifícios, *
pois sempre estão perante mim teus holocaustos;

9
não preciso dos novilhos de tua casa *
nem dos carneiros que estão nos teus rebanhos.

10 Porque as feras da floresta me pertencem *
e os animais que estão nos montes aos milhares.

11
Conheço os pássaros que voam pelos céus *
e os seres vivos que se movem pelos campos.

12 Não te diria, se com fome eu estivesse, *
porque é meu o universo e todo ser.

13
Porventura comerei carne de touros? *
Beberei, acaso, o sangue de carneiros?

14 Imola a Deus um sacrifício de louvor *
e cumpre os votos que fizeste ao Altíssimo.

15
Invoca-me no dia da angústia, *
e então te livrarei e hás de louvar-me”.

Ant. Oferece ao Senhor um sacricio de louvor!

Ant. 3 Eu não quero oferenda e sacricio;
quero o amor e a ciência do Senhor!

III

=16 Mas ao ímpio é assim que Deus pergunta: †
“Como ousas repetir os meus preceitos *
e trazer minha Aliança em tua boca?

17 Tu que odiaste minhas leis e meus conselhos *
e deste as costas às palavras dos meus lábios!

18
Quando vias um ladrão, tu o seguias *
e te juntavas ao convívio dos adúlteros.

19 Tua boca se abriu para a maldade *
e tua língua maquinava a falsidade.

20
Assentado, difamavas teu irmão, *
e ao filho de tua mãe injuriavas.

21 Diante disso que fizeste, eu calarei? *
Acaso pensas que eu sou igual a ti?

– É disso que te acuso e repreendo *
e manifesto essas coisas aos teus olhos.

=22 Entendei isto, todos vós que esqueceis Deus, †
para que eu não arrebate a vossa vida, *
sem que haja mais ninguém para salvar-vos!

23 Quem me oferece um sacrifício de louvor, *
este sim é que me honra de verdade.

– A todo homem que procede retamente, *
eu mostrarei a salvação que vem de Deus”.

Ant. Eu não quero oferenda e sacricio;
quero o amor e a ciência do Senhor!

V. Mostrai-nos, ó Senhor, vossa bondade.
R.
E a vossa salvação nos concedei!

 

Primeira leitura

 

Do Livro do Profeta Isaías        30 18-26

 

Promessa da felicidade futura

 18O Senhor está pronto

a compadecer-se de vós,

e, perdoando-vos, será glorificado

na medida em que o Senhor é um Deus de justiça;

felizes todos aqueles que esperam nele.

19 Povo de Sião, que habitas Jerusalém,

não terás motivo algum para chorar;

Ele se comoverá à voz do teu clamor;

logo que te ouvir, ele atenderá.

20 O Senhor de certo dará a todos

o pão da angústia e a água da aflição,

não se apartará mais de ti o teu mestre;

teus olhos poderão vê-lo

21 e teus ouvidos poderão ouvir

palavra de aviso atrás de ti:

"O caminho é este para todos, segui por ele",

sem desviar-vos à direita ou à esquerda.

22 Terás de sujar as lâminas de prata

de tuas imagens cinzeladas

e o revestimento de ouro fundido de teus ídolos;

tu os lançarás fora como uma coisa imunda

e lhes dirás: "Fora daqui".

23 Ele te dará chuva para a semente

que tiveres semeado na terra,

e o fruto da terra será abundante e rico;

nesse dia, o teu rebanho pastará em vastas pastagens,

24 teus bois e os animais que lavram a terra   
comerão forragem salgada,

limpa com pá e peneira.

25 Haverá em toda a montanha alta
e em toda a colina elevada
arroios de água corrente,

num dia em que muitos serão mortos

com o desabamento de seus torreões.

26 A lua brilhará como a luz do sol
e o sol brilhará sete vezes mais,
como a luz de sete dias,

no dia em que o Senhor curar a ferida de seu povo

e fizer sarar a lesão de sua chaga.

 

Responsório             Cf. Is 30,26.18; SI 26(27). 14

 

R. Naquele dia o Senhor enfaixará

as feridas de seu povo;

o Deus justo curará as suas chagas

e as marcas dos açoites: * Feliz de quem espera no Senhor! V. Espera no Senhor e tem coragem, espera no Senhor!

* Feliz.

 

Segunda leitura

Do Cântico espiritual, de São João da Cruz, presbítero

(Red. B, str. 36-37, Edit. E. Pacho, S. Juan de la Cruz, Obras completas, Burgos, 1982, p. 1124-1135)    (Sec. XVI)

 

Conhecimento do mistério escondido em Cristo Jesus

Embora os santos doutores tenham explicado muitos mistérios e maravilhas, e pessoas  devotadas a esse estado de vida os conheçam, contudo, a maior parte desses mistérios  está por ser enunciada, ou melhor, resta para ser entendida.

Por isso é preciso cavar fundo em Cristo, que se assemelha a uma mina riquíssima, contendo em si os maiores tesouros; nela por mais que alguém cave em profundidade, nunca encontra fim ou termo. Ao contrário, em toda cavidade aqui e ali novos veios de novas riquezas.

Por este motivo o apóstolo Paulo falou acerca de Cristo: Nele estão escondidos todos os tesouros da sabedoria e da ciência de Deus (Cl 2, 3). A alma não pode ter acesso a estes tesouros, nem consegue alcançá-los se não houver antes atravessado e entrado na espessura dos trabalhos, sofrendo interna e externamente e sem ter primeiro recebido de Deus muitos benefícios intelectuais e sensíveis e sem prévio e contínuo exercício espiritual.

Tudo isto é, sem dúvida, insignificante; são meras disposições para as sublimes profundidades do conhecimento dos mistérios de Cristo, a mais alta sabedoria a que se pode chegar nesta vida.

Quem dera reconhecessem os homens ser totalmente impossível chegar à espessura das riquezas e da sabedoria de Deus! Importa antes entrar na espessura das labutas, suportar muitos sofrimentos, a ponto de renunciar à consolação e ao desejo dela. Com quanta razão a alma, sedenta da divina sabedoria, escolhe antes em verdade entrar na espessura da cruz.

Por isso, São Paulo exortava os efésios a não desanimarem nas tribulações, a serem fortíssimos, enraizados e fundados na caridade, para que pudessem compreender, com todos os santos, qual a largura, o comprimento, a altura, a profundidade, e conhecer o amor de Cristo, que ultrapassa todo conhecimento, a fim de serem cumulados até receber toda a plenitude de Deus (Ef 3, 17-19).

Já que a porta por onde se pode entrar até esta preciosa sabedoria é a cruz, e é porta estreita, muitos são os que cobiçam as delícias que por ela se alcançam; pouquíssimos os que desejam por ela entrar.

 

Responsório 1Cor 2,9-10

R. Os olhos não viram, os ouvidos não ouviram

e nem suspeitou a mente humana,

* O que Deus preparou para aqueles que o amam.

V. Deus, porém, revelou-nos pelo Espírito Santo.

* O que Deus.

 

Oração

Ó Deus, que inspiraste ao presbítero São João da Cruz extraordinário amor pelo Cristo e total desapego de si mesmo, fazei que, imitando sempre o seu exemplo, cheguemos à contemplação da vossa glória. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

 

Conclusão da Hora

V. Bendigamos ao Senhor.

R. Graças a Deus.

 

 

Invitatorio

 

V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.

R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo.
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

Esta introdução se omite quando o Invitatório precede imediatamente às Laudes.

Hino

Hoje cantamos o triunfo
do guia sábio e bom pastor;
que já reina entre os eleitos
a testemunha do Senhor.

Foi guia e mestre mui brilhante,
da vida santa deu lição;
buscou a Deus ser agradável,
mantendo puro o coração.

Oremos para que, bondoso,
peça perdão para os faltosos,
e sua prece nos conduza
do céu aos cumes luminosos.

Poder, louvor, honra e glória
ao Deus eterno e verdadeiro,
que, em suas leis, rege e sustenta,
governa e guia o mundo inteiro.

Salmodia

Ant. 1 Felizes os que habitam vossa casa, ó Senhor!

Salmo 83(84)

Saudades do templo do Senhor

Não temos aqui cidade permanente, mas estamos à procura daquela que está para vir (Hb 13,14).

2 Quão avel, ó Senhor, é vossa casa, *
quanto a amo, Senhor Deus do universo!

3 Minha alma desfalece de saudades *
e anseia pelos átrios do Senhor!

– Meu coração e minha carne rejubilam *
e exultam de alegria no Deus vivo!

=4 Mesmo o pardal encontra abrigo em vossa casa, †
e a andorinha ali prepara o seu ninho, *
para nele seus filhotes colocar:

– vossos altares, ó Senhor Deus do universo! *
vossos altares, ó meu Rei e meu Senhor!

5 Felizes os que habitam vossa casa; *
para sempre haverão de vos louvar!

6
Felizes os que em vós têm sua força, *
e se decidem a partir quais peregrinos!

=7 Quando passam pelo vale da aridez, †
o transformam numa fonte borbulhante, *
pois a chuva o vestirá com suas bênçãos.

8
Caminharão com um ardor sempre crescente *
e hão de ver o Deus dos deuses em Sião.

9 Deus do universo, escutai minha oração! *
Inclinai, Deus de Jacó, o vosso ouvido!

10
Olhai, ó Deus, que sois a nossa proteção, *
vede a face do eleito, vosso Ungido!

11 Na verdade, um só dia em vosso templo *
vale mais do que milhares fora dele!

– Prefiro estar no limiar de vossa casa, *
a hospedar-me na mansão dos pecadores!

12 O Senhor Deus é como um sol, é um escudo, *
e largamente distribui a graça e a glória.

– O Senhor nunca recusa bem algum *
àqueles que caminham na justiça.

13
Ó Senhor, Deus poderoso do universo, *
feliz quem põe em vós sua esperança!

Ant. Felizes os que habitam vossa casa, ó Senhor!

Ant. 2 Vinde, subamos a montanha do Senhor!

Cântico Is 2,2-5

A montanha da casa do Senhor
é mais alta do que todas as montanhas

Todas as nações virão prostrar-se diante de Ti (Ap 15,4).

2 Eis que vai acontecer no fim dos tempos, *
que o monte onde está a casa do Senhor

– será erguido muito acima de outros montes, *
e elevado bem mais alto que as colinas.

– Para ele acorrerão todas as gentes, *
3 muitos povos chegarão ali dizendo:
– “Vinde, subamos a montanha do Senhor, *
vamos à casa do Senhor Deus de Israel,

– para que ele nos ensine seus caminhos, *
e trilhemos todos nós suas veredas.

– Pois de Sião a sua Lei há de sair, *
Jerusalém espalhará sua Palavra”.

4 Será ele o Juiz entre as nações *
e o árbitro de povos numerosos.

– Das espadas farão relhas de arado *
e das lanças forjarão as suas foices.

– Uma nação não se armará mais contra a outra, *
nem haverão de exercitar-se para a guerra.

5
Vinde, ó casa de Jacó, vinde, achegai-vos, *
caminhemos sob a luz do nosso Deus!

Ant. Vinde, subamos a montanha do Senhor!

Ant. 3 Cantai ao Senhor Deus, bendizei seu santo nome!

Salmo 95(96)

Deus, Rei e Juiz de toda a terra

Cantavam um cântico novo diante do trono, na presença do Cordeiro (cf. Ap 14,3).

=1 Cantai ao Senhor Deus um canto novo, †
2
cantai ao Senhor Deus, ó terra inteira! *
Cantai e bendizei seu santo nome!

= Dia após dia anunciai sua salvação, †
3
manifestai a sua glória entre as nações, *
e entre os povos do universo seus prodígios!

=4 Pois Deus é grande e muito digno de louvor, †
é mais tervel e maior que os outros deuses, *

5
porque um nada são os deuses dos pagãos.

= Foi o Senhor e nosso Deus quem fez os céus: †
6
diante dele vão a glória e a majestade, *
e o seu templo, que beleza e esplendor!

=7 Ó falia das nações, dai ao Senhor, †
ó nações, dai ao Senhor poder e glória, *

8
dai-lhe a glória que é devida ao seu nome!

= Oferecei um sacrifício nos seus átrios, †
9
adorai-o no esplendor da santidade, *
terra inteira, estremecei diante dele!

=10 Publicai entre as nações: “Reina o Senhor!” †
Ele firmou o universo inabalável, *
e os povos ele julga com justiça.

11 O céu se rejubile e exulte a terra, *
aplauda o mar com o que vive em suas águas;

12
os campos com seus frutos rejubilem *
e exultem as florestas e as matas

13 na presença do Senhor, pois ele vem, *
porque vem para julgar a terra inteira.

– Governa o mundo todo com justiça, *
e os povos julgará com lealdade.

Ant. Cantai ao Senhor Deus, bendizei seu santo nome!

Leitura breve             Is 2,3
Vamos subir ao monte do Senhor, à casa do Deus de Jacó, para que ele nos mostre seus caminhos e nos ensine a cumprir seus preceitos; porque de Sião provém a lei e de Jerusalém, a palavra do Senhor.

Responsório breve
R. Eis que vem vosso Deus Salvador!
* Eis vosso Deus e Senhor! R. Eis que vem.
V. O Senhor vem com força e poder. * Eis vosso Deus.
Glória ao Pai. R. Eis que vem.

CÂNTICO EVANGÉLICO(BENEDICTUS) Lc 1,68-79

Ant. Lá do céu o Senhor poderoso virá:
tem nas mãos o domínio, o poder e a glória.

O Messias e seu Precursor

68 Bendito seja o Senhor Deus de Israel, * 
porque a seu povo visitou e libertou

69 e fez surgir um poderoso Salvador *
na casa de Davi, seu servidor

70 como falara pela boca de seus santos, * 
os profetas desde os tempos mais antigos, 

71 para salvar-nos do poder dos inimigos * 
e da mão de todos quantos nos odeiam. 

72 Assim mostrou misericórdia a nossos pais, * 
recordando a sua santa Aliança 

73 e o juramento a Abraão, o nosso pai, * 
de conceder-nos 
74 que, libertos do inimigo, 

= a ele nós sirvamos sem temor † 
75 em santidade e em justiça diante dele, * 
enquanto perdurarem nossos dias. 

=76 Serás profeta do Alssimo, ó menino, † 
pois irás andando à frente do Senhor
para aplainar e preparar os seus caminhos, 

77 anunciando ao seu povo a salvação, *
que está na remissão de seus pecados; 

78 pela bondade e compaixão de nosso Deus, * 
que sobre nós fará brilhar o Sol nascente, 

79 para iluminar a quantos jazem entre as trevas *
e na sombra da morte estão sentados 

– e para dirigir os nossos passos, * 
guiando-os no caminho da paz

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.  

Ant. Lá do céu o Senhor poderoso virá:
tem nas mãos o domínio, o poder e a glória.

Preces

Cristo Senhor, Filho de Deus vivo e esplendor da luz eterna, vem iluminar as nossas trevas para podermos contemplar a sua glória. Peçamos-lhe com toda confiança:

R. Vinde, Senhor Jesus!

Cristo, luz sem ocaso, que vindes como sol nascente iluminar nossas trevas,
- despertai a nossa fé vacilante.
R.

Fazei-nos caminhar com segurança ao longo deste dia,
- guiados pela claridade de vossa luz. R.

Dai-nos um coração generoso, humilde e confiante,
- para que todos vejam a razão de nossa esperança. R.

Vinde criar a nova terra prometida,
- para que nela habitem a justiça e a paz. R.

(intenções livres)

Pai nosso.

Oração

Ó Deus, que inspiraste ao presbítero São João da Cruz extraordinário amor pelo Cristo e total desapego de si mesmo, fazei que, imitando sempre o seu exemplo, cheguemos à contemplação da vossa glória. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Conclusão da Hora

O Senhor nos abençoe,
nos livre de todo o mal
e nos conduza à vida eterna. Amém.

 

 

 

V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.

R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo.
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

 

HINO

Vinde, Espírito de Deus,
com o Filho e com o Pai,
inundai a nossa mente,
nossa vida iluminai.

Boca, olhos, mãos,sentidos,
tudo possa irradiar
o amor que em nós pusestes
para aos outros inflamar.

A Deus Pai e ao seu Filho
por vós dai-nos conhecer.
Que de ambos procedeis
dai-nos sempre firmes crer. 

Salmodia

Ant. Anunciaram os profetas,
que, da Virgem Maria, nasce o Salvador.

 

Salmo 118(119),89-96

XII (Lamed)

Meditação sobre a Palavra de Deus na Lei

Eu vos dou um novo mandamento: amai-vos uns aos outros, como eu vos amei (cf. Jo 13,34).

89 É eterna, ó Senhor, vossa palavra, *
ela é tão firme e estável como o céu.

90
De geração em geração, vossa verdade *
permanece como a terra que firmastes.

91 Porque mandastes, tudo existe até agora; *
todas as coisas, ó Senhor, vos obedecem!

92
Se não fosse a vossa lei minhas delícias, *
eu já teria perecido na aflição!

93 Eu jamais esquecerei vossos preceitos, *
por meio deles conservais a minha vida.

94
Vinde salvar-me, ó Senhor, eu vos pertenço! *
Porque sempre procurei vossa vontade.

95 Espreitam-me os maus para perder-me, *
mas continuo sempre atento à vossa lei.

96
Vi que toda a perfeição tem seu limite, *
e só a vossa Aliança é infinita.

Ant. Procurei vossa vontade, ó Senhor;
por meio dela conservais a minha vida.

Ant. 2 Em vós confio, ó Senhor, desde a minha juventude.

Salmo 70(71)

Senhor, minha esperança desde a minha juventude!

Sede alegres por causa da esperança, fortes nas tribulações (Rm 12,12).

I

1 Eu procuro meu regio em vós, Senhor: *
que eu não seja envergonhado para sempre!

2
Porque sois justo, defendei-me e libertai-me! *
Escutai a minha voz, vinde salvar-me!

3 Sede uma rocha protetora para mim, *
um abrigo bem seguro que me salve!

– Porque sois a minha força e meu amparo, *
o meu regio, proteção e segurança!

4 Libertai-me, ó meu Deus, das mãos do ímpio, *
das garras do opressor e do malvado!

5
Porque sois, ó Senhor Deus, minha esperança, *
em vós confio desde a minha juventude!

=6 Sois meu apoio desde antes que eu nascesse, †
desde o seio maternal, o meu amparo: *
para vós o meu louvor eternamente!

7 Muita gente considera-me um prodígio, *
mas sois vós o meu auxílio poderoso!

8
Vosso louvor é transbordante de meus lábios, *
cantam eles vossa glória o dia inteiro.

9 Não me deixeis quando chegar minha velhice, *
não me falteis quando faltarem minhas forças!

10 Porque falam contra mim os inimigos, *
fazem planos os que tramam minha morte

11
e dizem: “Deus o abandonou, vamos matá-lo; *
agarrai-o, pois não há quem o defenda!”

12 Não fiqueis longe de mim, ó Senhor Deus! *
Apressai-vos, ó meu Deus, em socorrer-me!

13 Que sejam humilhados e pereçam *
os que procuram destruir a minha vida!

– Sejam cobertos de infâmia e de vergonha *
os que desejam a desgraça para mim!

Ant. Em vós confio, ó Senhor, desde a minha juventude.

Ant. 3 Na velhice, com os meus cabelos brancos,
eu vos suplico, ó Senhor, não me deixeis!

II

14 Eu, porém, sempre em vós confiarei, *
sempre mais aumentarei vosso louvor!

15 Minha boca anunciará todos os dias *
vossa justiça e vossas graças incontáveis.

16
Cantarei vossos portentos, ó Senhor, *
lembrarei vossa justiça sem igual!

17 Vós me ensinastes desde a minha juventude, *
e até hoje canto as vossas maravilhas.

18
E na velhice, com os meus cabelos brancos, *
eu vos suplico, ó Senhor, não me deixeis!

19 Ó meu Deus, vossa justiça e vossa força *
são tão grandes, vão além dos altos céus!

– Vós fizestes realmente maravilhas. *
Quem, Senhor, pode convosco comparar-se?

=20 Vós permitistes que eu sofresse grandes males, †
mas vireis restituir a minha vida *
e tirar-me dos abismos mais profundos.

21
Confortareis a minha idade avançada, *
e de novo me havereis de consolar.

22 Então, vos cantarei ao som da harpa, *
celebrando vosso amor sempre fiel;

– para louvar-vos tocarei a minha cítara, *
glorificando-vos, ó Santo de Israel!

23 A alegria cantará sobre meus lábios, *
e a minha alma libertada exultará!

24 Igualmente a minha língua todo o dia, *
cantando, exaltará vossa justiça!

– Pois ficaram confundidos e humilhados *
todos aqueles que tramavam contra mim.

Ant. Anunciaram os profetas,
que, da Virgem Maria, nasce o Salvador.

Leitura breve             Cf. Is 10,20-21

Acontecerá, naquele dia, que os remanescentes dos filhos de Israel e os fugitivos da casa de Jacó, em verdade, dependerão do Senhor, o Santo de Israel. Um resto voltará, o resto de Jacó, para o Deus poderoso.

 

V. As nações respeitarão o vosso nome.

R. E os reis de toda a terra, a vossa glória. 

Oração

Inclinai, ó Deus, o vosso ouvido de Pai à voz da nossa súplica, e iluminai as trevas do nosso coração com a visita do vosso Filho. Que vive e reina para sempre.

 

Conclusão da Hora

V. Bendigamos ao Senhor.
R. Graças a Deus.

 

 

 

V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.

R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo.
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

 

Hino

 

Ó Deus, verdade e força
que o mundo governais,
da aurora ao meio-dia,
a terra iluminais.

 

De nós se afaste a ira,
discórdia e divisão.
Ao corpo daí saúde,
E paz ao coração.

 

Ouvi-nos, Pai bondoso,
por Cristo Salvador,
que vive com o Espírito
convosco pelo amor.

Salmodia

Ant. Disse o anjo à Virgem:
Maria, alegra-te, ó cheia de graça,
o Senhor é contigo;
és bendita entre todas as mulheres da terra.

Salmo 118(119),89-96

XII (Lamed)

Meditação sobre a Palavra de Deus na Lei

Eu vos dou um novo mandamento: amai-vos uns aos outros, como eu vos amei (cf. Jo 13,34).

89 É eterna, ó Senhor, vossa palavra, *
ela é tão firme e estável como o céu.

90
De geração em geração, vossa verdade *
permanece como a terra que firmastes.

91 Porque mandastes, tudo existe até agora; *
todas as coisas, ó Senhor, vos obedecem!

92
Se não fosse a vossa lei minhas delícias, *
eu já teria perecido na aflição!

93 Eu jamais esquecerei vossos preceitos, *
por meio deles conservais a minha vida.

94
Vinde salvar-me, ó Senhor, eu vos pertenço! *
Porque sempre procurei vossa vontade.

95 Espreitam-me os maus para perder-me, *
mas continuo sempre atento à vossa lei.

96
Vi que toda a perfeição tem seu limite, *
e só a vossa Aliança é infinita.

Ant. Procurei vossa vontade, ó Senhor;
por meio dela conservais a minha vida.

Ant. 2 Em vós confio, ó Senhor, desde a minha juventude.

Salmo 70(71)

Senhor, minha esperança desde a minha juventude!

Sede alegres por causa da esperança, fortes nas tribulações (Rm 12,12).

I

1 Eu procuro meu regio em vós, Senhor: *
que eu não seja envergonhado para sempre!

2
Porque sois justo, defendei-me e libertai-me! *
Escutai a minha voz, vinde salvar-me!

3 Sede uma rocha protetora para mim, *
um abrigo bem seguro que me salve!

– Porque sois a minha força e meu amparo, *
o meu regio, proteção e segurança!

4 Libertai-me, ó meu Deus, das mãos do ímpio, *
das garras do opressor e do malvado!

5
Porque sois, ó Senhor Deus, minha esperança, *
em vós confio desde a minha juventude!

=6 Sois meu apoio desde antes que eu nascesse, †
desde o seio maternal, o meu amparo: *
para vós o meu louvor eternamente!

7 Muita gente considera-me um prodígio, *
mas sois vós o meu auxílio poderoso!

8
Vosso louvor é transbordante de meus lábios, *
cantam eles vossa glória o dia inteiro.

9 Não me deixeis quando chegar minha velhice, *
não me falteis quando faltarem minhas forças!

10 Porque falam contra mim os inimigos, *
fazem planos os que tramam minha morte

11
e dizem: “Deus o abandonou, vamos matá-lo; *
agarrai-o, pois não há quem o defenda!”

12 Não fiqueis longe de mim, ó Senhor Deus! *
Apressai-vos, ó meu Deus, em socorrer-me!

13 Que sejam humilhados e pereçam *
os que procuram destruir a minha vida!

– Sejam cobertos de infâmia e de vergonha *
os que desejam a desgraça para mim!

Ant. Em vós confio, ó Senhor, desde a minha juventude.

Ant. 3 Na velhice, com os meus cabelos brancos,
eu vos suplico, ó Senhor, não me deixeis!

II

14 Eu, porém, sempre em vós confiarei, *
sempre mais aumentarei vosso louvor!

15 Minha boca anunciará todos os dias *
vossa justiça e vossas graças incontáveis.

16
Cantarei vossos portentos, ó Senhor, *
lembrarei vossa justiça sem igual!

17 Vós me ensinastes desde a minha juventude, *
e até hoje canto as vossas maravilhas.

18
E na velhice, com os meus cabelos brancos, *
eu vos suplico, ó Senhor, não me deixeis!

19 Ó meu Deus, vossa justiça e vossa força *
são tão grandes, vão além dos altos céus!

– Vós fizestes realmente maravilhas. *
Quem, Senhor, pode convosco comparar-se?

=20 Vós permitistes que eu sofresse grandes males, †
mas vireis restituir a minha vida *
e tirar-me dos abismos mais profundos.

21
Confortareis a minha idade avançada, *
e de novo me havereis de consolar.

22 Então, vos cantarei ao som da harpa, *
celebrando vosso amor sempre fiel;

– para louvar-vos tocarei a minha cítara, *
glorificando-vos, ó Santo de Israel!

23 A alegria cantará sobre meus lábios, *
e a minha alma libertada exultará!

24 Igualmente a minha língua todo o dia, *
cantando, exaltará vossa justiça!

– Pois ficaram confundidos e humilhados *
todos aqueles que tramavam contra mim.

Ant. Disse o anjo à Virgem: Maria,
alegra-te, ó cheia de graça, o Senhor é contigo;
és bendita entre todas as mulheres da terra.

Leitura breve Is 10,24.27
Diz o Senhor Deus dos exércitos:"Não tenhas medo, povo meu, que habitas em Sião. Acontecerá naquele dia, que o teu ombro se livrará do peso dele, teu pescoço, do seu jugo".

V. Lembrai-vos, ó Senhor, de mim, lembrai-vos, pelo amor que demonstrais ao vosso povo!
R. Visitai-me com a vossa salvação!

 

Oração

Inclinai, ó Deus, o vosso ouvido de Pai à voz da nossa súplica, e iluminai as trevas do nosso coração com a visita do vosso Filho. Que vive e reina para sempre.

 Conclusão da Hora

V. Bendigamos ao Senhor.
R. Graças a Deus.

 

 

 

V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.

R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo.
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.
 

Hino

Vós que sois o Imutável,
Deus fiel, Senhor da História,
nasce e morre a luz do dia,
revelando a vossa glória.
 

Seja a tarde luminosa
numa vida permanente.
E da santa morte o prêmio
nos dê eternamente.

Escutai-nos, ó Pai Santo,
pelo Cristo, nosso irmão,
que convosco e o Espírito
vive em plena comunhão.
 

Salmodia

Ant. E Maria disse ao anjo:
O que vem significar essa tua saudação?
A minh'alma perturbou-se!
Serei mãe do grande Rei, conservando a virgindade!

 

Salmo 118(119),89-96

XII (Lamed)

Meditação sobre a Palavra de Deus na Lei

Eu vos dou um novo mandamento: amai-vos uns aos outros, como eu vos amei (cf. Jo 13,34).

89 É eterna, ó Senhor, vossa palavra, *
ela é tão firme e estável como o céu.

90
De geração em geração, vossa verdade *
permanece como a terra que firmastes.

91 Porque mandastes, tudo existe até agora; *
todas as coisas, ó Senhor, vos obedecem!

92
Se não fosse a vossa lei minhas delícias, *
eu já teria perecido na aflição!

93 Eu jamais esquecerei vossos preceitos, *
por meio deles conservais a minha vida.

94
Vinde salvar-me, ó Senhor, eu vos pertenço! *
Porque sempre procurei vossa vontade.

95 Espreitam-me os maus para perder-me, *
mas continuo sempre atento à vossa lei.

96
Vi que toda a perfeição tem seu limite, *
e só a vossa Aliança é infinita.

Ant. Procurei vossa vontade, ó Senhor;
por meio dela conservais a minha vida.

Ant. 2 Em vós confio, ó Senhor, desde a minha juventude.

Salmo 70(71)

Senhor, minha esperança desde a minha juventude!

Sede alegres por causa da esperança, fortes nas tribulações (Rm 12,12).

I

1 Eu procuro meu regio em vós, Senhor: *
que eu não seja envergonhado para sempre!

2
Porque sois justo, defendei-me e libertai-me! *
Escutai a minha voz, vinde salvar-me!

3 Sede uma rocha protetora para mim, *
um abrigo bem seguro que me salve!

– Porque sois a minha força e meu amparo, *
o meu regio, proteção e segurança!

4 Libertai-me, ó meu Deus, das mãos do ímpio, *
das garras do opressor e do malvado!

5
Porque sois, ó Senhor Deus, minha esperança, *
em vós confio desde a minha juventude!

=6 Sois meu apoio desde antes que eu nascesse, †
desde o seio maternal, o meu amparo: *
para vós o meu louvor eternamente!

7 Muita gente considera-me um prodígio, *
mas sois vós o meu auxílio poderoso!

8
Vosso louvor é transbordante de meus lábios, *
cantam eles vossa glória o dia inteiro.

9 Não me deixeis quando chegar minha velhice, *
não me falteis quando faltarem minhas forças!

10 Porque falam contra mim os inimigos, *
fazem planos os que tramam minha morte

11
e dizem: “Deus o abandonou, vamos matá-lo; *
agarrai-o, pois não há quem o defenda!”

12 Não fiqueis longe de mim, ó Senhor Deus! *
Apressai-vos, ó meu Deus, em socorrer-me!

13 Que sejam humilhados e pereçam *
os que procuram destruir a minha vida!

– Sejam cobertos de infâmia e de vergonha *
os que desejam a desgraça para mim!

Ant. Em vós confio, ó Senhor, desde a minha juventude.

Ant. 3 Na velhice, com os meus cabelos brancos,
eu vos suplico, ó Senhor, não me deixeis!

II

14 Eu, porém, sempre em vós confiarei, *
sempre mais aumentarei vosso louvor!

15 Minha boca anunciará todos os dias *
vossa justiça e vossas graças incontáveis.

16
Cantarei vossos portentos, ó Senhor, *
lembrarei vossa justiça sem igual!

17 Vós me ensinastes desde a minha juventude, *
e até hoje canto as vossas maravilhas.

18
E na velhice, com os meus cabelos brancos, *
eu vos suplico, ó Senhor, não me deixeis!

19 Ó meu Deus, vossa justiça e vossa força *
são tão grandes, vão além dos altos céus!

– Vós fizestes realmente maravilhas. *
Quem, Senhor, pode convosco comparar-se?

=20 Vós permitistes que eu sofresse grandes males, †
mas vireis restituir a minha vida *
e tirar-me dos abismos mais profundos.

21
Confortareis a minha idade avançada, *
e de novo me havereis de consolar.

22 Então, vos cantarei ao som da harpa, *
celebrando vosso amor sempre fiel;

– para louvar-vos tocarei a minha cítara, *
glorificando-vos, ó Santo de Israel!

23 A alegria cantará sobre meus lábios, *
e a minha alma libertada exultará!

24 Igualmente a minha língua todo o dia, *
cantando, exaltará vossa justiça!

– Pois ficaram confundidos e humilhados *
todos aqueles que tramavam contra mim.

Ant. E Maria disse ao anjo:
O que vem significar essa tua saudação?
A minh'alma perturbou-se:
Serei mãe do grande Rei, conservando a virgindade!
 

Leitura breve             Cf. Is 13,22–14,1

Está para chegar a sua hora, ela não será adiada. O Senhor terá compaixão de Jacó e Israel será salvo.

 

V. Oh vinde, Senhor, não tardeis mais!

R. Libertai vosso povo do pecado!

 

Oração

Inclinai, ó Deus, o vosso ouvido de Pai à voz da nossa súplica, e iluminai as trevas do nosso coração com a visita do vosso Filho. Que vive e reina para sempre.

 

Conclusão da Hora

V. Bendigamos ao Senhor.
R. Graças a Deus.

 

 

 

V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.

R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo.
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

 

Hino

Claro espelho de virtude,
homem santo, bom pastor,
ouve o hino que, em ti, louva
os prodígios do Senhor,

que, Pontífice perpétuo,
os mortais a Deus uniu,
e, por nova Aliança,
nova paz nos garantiu.

Previdente, ele te fez
do seu dom o servidor,
para dar ao Pai a glória
e a seu povo vida e amor.

Atingindo alto cume
por palavras e por vida,
doutor foste e sacerdote,
hóstia a Deus oferecida.

Não te esqueças, pede a Deus,
tu que ao céu foste elevado:
que as ovelhas busquem todas
do Pastor o verde prado.

Glória à Trina Divindade,
que, num servo tão fiel,
recompensa os ministérios
com o júbilo do céu.

Salmodia

Ant. 1 Nossos olhos estão fitos no Senhor,
até que ele tenha pena de seus servos.

Salmo 122(123)

Deus, esperança do seu povo

Dois cegos... começaram a gritar: Senhor, Filho de Davi, tem piedade de nós! (Mt 20,30).

1 Eu levanto os meus olhos para vós, *
que habitais nos altos céus.

2
Como os olhos dos escravos estão fitos *
nas mãos do seu senhor,

– como os olhos das escravas estão fitos *
nas mãos de sua senhora,

– assim os nossos olhos, no Senhor, *
até de nós ter piedade.

3 Tende piedade, ó Senhor, tende piedade; *
já é demais esse desprezo!

4
Estamos fartos do escárnio dos ricaços *
e do desprezo dos soberbos!

Ant. Nossos olhos estão fitos no Senhor,
até que ele tenha pena de seus servos.

Ant. 2 O nosso aulio está no nome do Senhor,
do Senhor que fez o céu e fez a terra.

Salmo 123(124)

O nosso auxílio está no nome do Senhor

O Senhor disse a Paulo: Não tenhas medo, porque eu estou contigo (At 18,9-10).

1 Se o Senhor não estivesse ao nosso lado, *
que o diga Israel neste momento;

2 se o Senhor não estivesse ao nosso lado, *
quando os homens investiram contra nós,

3
com certeza nos teriam devorado *
no furor de sua ira contra nós.

4 Então as águas nos teriam submergido, *
a correnteza nos teria arrastado,

5 e então, por sobre nós teriam passado *
essas águas sempre mais impetuosas.

6
Bendito seja o Senhor, que não deixou *
cairmos como presa de seus dentes!

7 Nossa alma como um pássaro escapou *
do laço que lhe armara o caçador;

– o laço arrebentou-se de repente, *
e assim nós conseguimos libertar-nos.

8
O nosso aulio está no nome do Senhor, *
do Senhor que fez o céu e fez a terra!

Ant. O nosso aulio está no nome do Senhor,
do Senhor que fez o céu e fez a terra.

Ant. 3 No seu Filho, o Pai nos escolheu
para sermos seus filhos adotivos.

Cântico Ef 1,3-10

O plano divino da salvação

3 Bendito e louvado seja Deus, *
o Pai de Jesus Cristo, Senhor nosso,

– que do alto céu nos abençoou em Jesus Cristo *
com bênção espiritual de toda sorte!

(R. Bendito sejais vós, nosso Pai,
que nos abençoastes em Cristo!
)

4 Foi em Cristo que Deus Pai nos escolheu, *
já bem antes de o mundo ser criado,

– para que fôssemos, perante a sua face, *
sem cula e santos pelo amor.

(R.)

=5 Por livre decisão de sua vontade, †
predestinou-nos, através de Jesus Cristo, *
a sermos nele os seus filhos adotivos,

6
para o louvor e para a glória de sua graça, *
que em seu Filho bem-amado nos doou.

(R.)

7 É nele que nós temos redenção, *
dos pecados remissão pelo seu sangue.

= Sua graça transbordante e inesgotável †
8
Deus derrama sobre nós com abundância, *
de saber e inteligência nos dotando.

(R.)

9 E assim, ele nos deu a conhecer *
o misrio de seu plano e sua vontade,

– que propusera em seu querer benevolente, *
10 na plenitude dos tempos realizar:
– o desígnio de, em Cristo, reunir *
todas as coisas: as da terra e as do céu.

(R.)

Ant. No seu Filho o Pai nos escolheu,
para sermos seus filhos adotivos.

Leitura breve             Fl 3,20b-21
Aguardamos o nosso Salvador, o Senhor, Jesus Cristo. Ele transformará o nosso corpo humilhado e o tornará semelhante ao seu corpo glorioso, com o poder que tem de sujeitar a si todas as coisas.

Responsório breve
R. A vós, ó Deus, a nossa gratidão:
* Vosso nome está perto. R. A vós, ó Deus.
V. De vós, Senhor, virá a renovação. * Vosso nome.
Glória ao Pai. R. A vós, ó Deus.

CÂNTICO EVANGÉLICO (MAGNIFICAT) Lc1,46-55

Ant. Doravante as gerações hão de chamar-me de bendita,

porque o Senhor voltou os olhos
para a humildade de sua serva.

A alegria da alma no Senhor

46 A minha alma engrandece ao Senhor *
47 e se alegrou o meu espírito em Deus, meu Salvador;
48 pois ele viu a pequenez de sua serva, *
desde agora as gerações hão de chamar-me de bendita.

49 O Poderoso fez por mim maravilhas *
e Santo é o seu nome!
50 Seu amor, de geração em geração, *
chega a todos que o respeitam;

51 demonstrou o poder de seu braço, *
dispersou os orgulhosos;
52
 derrubou os poderosos de seus tronos *
e os humildes exaltou;

53 De bens saciou os famintos, *
e despediu, sem nada, os ricos.
54 Acolheu Israel, seu servidor, *
fiel ao seu amor,

55
 como havia prometido aos nossos pais, *
em favor de Abraão e de seus filhos, para sempre.

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Ant. Doravante as gerações hão de chamar-me de bendita,

porque o Senhor voltou os olhos

para a humildade de sua serva.

 

Preces
Oremos humildemente ao Senhor que vem para nos salvar; e aclamemos dizendo:

R. Vinde, Senhor, salvar-nos!

 

Senhor Jesus, Ungido do Pai como salvador de toda a humanidade,
- vinde depressa e salvai-nos. R.

 

Vós, que viestes a este mundo,
- livrai-nos do pecado do mundo. R.

Vós, que viestes do Pai,
- ensinai-nos o caminho da salvação que conduz ao Pai. R.

Vós, que fostes concebido pelo poder do Espírito Santo,
- renovai os nossos corações, no mesmo Espírito, com a vossa palavra. R.

Vós, que vos encarnastes no seio da Virgem Maria,
- libertai-nos da corrupção da carne. R.

(intenções livres)

Lembrai-vos, Senhor, de todos os seres humanos,
- que existiram desde do mundo e esperaram em vós. R.

 

Pai nosso.

 

Oração

Ó Deus, que inspiraste ao presbítero São João da Cruz extraordinário amor pelo Cristo e total desapego de si mesmo, fazei que, imitando sempre o seu exemplo, cheguemos à contemplação da vossa glória. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Conclusão da Hora

O Senhor nos abençoe,
nos livre de todo o mal
e nos conduza à vida eterna. Amém.

 

 


V. Vinde, ó Deus, em meu auxílio.
R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

Depois, recomenda-se o exame de consciência (...)

Hino

Agora que o clarão da luz se apaga,
a vós nós imploramos, Criador:
com vossa paternal misericórdia,
guardai-nos sob a luz do vosso amor.

Os nossos corações sonhem convosco:
no sono, possam eles vos sentir.
Cantemos novamente a vossa glória
ao brilho da manhã que vai surgir.

Saúde concedei-nos nesta vida,
as nossas energias renovai;
da noite a pavorosa escuridão
com vossa claridade iluminai.

Ó Pai, prestai ouvido às nossas preces,
ouvi-nos por Jesus, nosso Senhor,
que reina para sempre em vossa glória,
convosco e o Espírito de Amor.

Salmodia

Ant. Ó Senhor, sois clemente e fiel,
sois amor, paciência e perdão!

Salmo 85(86)

Oração do pobre nas dificuldades

Bendito seja Deus que nos consola em todas as nossas aflições (2Cor 1,3.4).

1 Inclinai, ó Senhor, vosso ouvido, *
escutai, pois sou pobre e infeliz!

=2
Protegei-me, que sou vosso amigo, †
e salvai vosso servo, meu Deus, *
que espera e confia em vós!

3 Piedade de mim, ó Senhor, *
porque clamo por vós todo o dia!

4
Animai e alegrai vosso servo, *
pois a vós eu elevo a minh’alma.

5 Ó Senhor, vós sois bom e clemente, *
sois perdão para quem vos invoca.

6
Escutai, ó Senhor, minha prece, *
o lamento da minha oração!

7 No meu dia de angústia eu vos chamo, *
porque sei que me haveis de escutar.

8 Não existe entre os deuses nenhum *
que convosco se possa igualar;

– não existe outra obra no mundo *
compavel às vossas, Senhor!

9 As nações que criastes virão *
adorar e louvar vosso nome.

10
Sois tão grande e fazeis maravilhas: *
vós somente sois Deus e Senhor!

11 Ensinai-me os vossos caminhos, *
e na vossa verdade andarei;

– meu coração orientai para vós: *
que respeite, Senhor, vosso nome!

12 Dou-vos graças com toda a minh’alma, *
sem cessar louvarei vosso nome!

13
Vosso amor para mim foi imenso: *
retirai-me do abismo da morte!

=14 Contra mim se levantam soberbos, †
e malvados me querem matar; *
não vos levam em conta, Senhor!

15 Vós, porém, sois clemente e fiel, *
sois amor, paciência e perdão.

=16
Tende pena e olhai para mim! †
Confirmai com vigor vosso servo, *
de vossa serva o filho salvai.

17 Concedei-me um sinal que me prove *
a verdade do vosso amor.

– O inimigo humilhado verá *
que me destes ajuda e consolo.

– Glória ao Pai ...

Ant. Ó Senhor, sois clemente e fiel,
sois amor, paciência e perdão!

Leitura breve         1Ts 5,9-10

Deus nos destinou para alcançarmos a salvação, por meio de nosso Senhor Jesus Cristo. Ele morreu por nós, para que, quer vigiando nesta vida, quer adormecidos na morte, alcancemos a vida junto dele.

Responsório breve
R. Senhor, em vossas mãos
* Eu entrego o meu espírito. R. Senhor.
V. Vós sois o Deus fiel, que salvastes vosso povo.
* Eu entrego. Glória ao Pai. R.Senhor.

Cântico evangélico, ant.



Salvai-nos, Senhor, quando velamos,
guardai-nos também quando dormimos!
Nossa mente vigie com o Cristo,
nosso corpo repouse em sua paz!

Cântico de Simeão Lc 2,29-32

Cristo, luz das nações e glória de seu povo

29 Deixai, agora, vosso servo ir em paz, *
conforme prometestes, ó Senhor.

30 Pois meus olhos viram vossa salvação *
31 que preparastes ante a face das nações:

32 uma Luz que brilhará para os gentios *
e para a glória de Israel, o vosso povo.

– Glória ao Pai...

Ant. Salvai-nos, Senhor, quando velamos,
guardai-nos também quando dormimos!
Nossa mente vigie com o Cristo,
nosso corpo repouse em sua paz!

Oração

Concedei, Senhor, aos nossos corpos um sono restaurador, e fazei germinar para a messe eterna as sementes do Reino, que hoje lançamos com nosso trabalho. Por Cristo, nosso Senhor.  Amém.

O Senhor todo-poderoso nos conceda uma noite tranquila
e, no fim da vida, uma morte santa.
R. Amém.

Antífona final de Nossa Senhora

Ó Mãe do Redentor, do céu ó porta,
ao povo que caiu, socorre e exorta,
pois busca levantar-se, Virgem pura,
nascendo o Criador da criatura:
tem piedade de nós e ouve, suave,
o anjo te saudando com seu Ave!

Ou:

Ave, Rainha do céu;
ave, dos anjos Senhora;
ave, raiz, ave, porta;
da luz do mundo és aurora.
Exulta, ó Virgem tão bela,
as outras seguem-te após;
nós te saudamos: adeus!
E pede a Cristo por nós!
Virgem Mãe, ó Maria!

Ou:

Salve, Rainha, Mãe de misericórdia,
vida doçura, esperança nossa, Salve!
A vós bradamos os degredados filhos de Eva,
a vós suspiramos gemendo e chorando
neste vale de lágrimas!
Eia, pois, Advogada nossa,
esses vossos olhos misericordiosos a nós volvei,
e depois deste desterro mostrai-nos Jesus,
bendito fruto do vosso ventre!
Ó clemente, ó piedosa,
ó doce sempre Virgem Maria.

Ou:

À vossa proteção recorremos, santa Mãe de Deus;
não desprezeis as nossas súplicas em nossas necessidades,
mas livrai-nos sempre de todos os perigos,
ó Virgem gloriosa e bendita.