Quarta-feira da 2ª Semana do Advento II Semana do Saltério

Compartilhar:

 

Invitatório

 


V.
Vinde, ó Deus, em meu aulio.
R.
Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo. *
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

Esta introdução se omite quando o Invitatório precede imediatamente ao Ofício das Leituras.

Hino

O Verbo eterno do Pai,
da luz do Pai emanado,
nascendo eleva a história,
caída pelo pecado.

Nos corações, vosso amor
queime, qual fogo candente.
Ao escutar vosso anúncio,
fuja a mentira da mente.

As profundezas dos seres,
Juiz, vireis penetrar
e, castigando o culpado,
o Reino ao justo entregar.

Enfim, libertos das culpas,
fruto de nossas malícias,
no céu possamos gozar
vossas eternas delícias.

Ó Cristo, Rei piedoso,
a vós e ao Pai toda a glória,
com o Espírito Santo,
eterna honra e vitória.

Salmodia

Ant. 1 Nós sofremos no mais íntimo de nós,
esperando a redenção de nosso corpo.

Salmo 38(39)

Prece de um enfermo

A criação ficou sujeita à vaidade... por sua dependência daquele que a sujeitou; esperando ser libertada (Rm 8,20).

I

2 Disse comigo: “Vigiarei minhas palavras, *
a fim de não pecar com minha língua;

– haverei de pôr um freio em minha boca *
enquanto o ímpio estiver em minha frente”.

=3 Eu fiquei silencioso como um mudo, †
mas de nada me valeu o meu silêncio, *
pois minha dor recrudesceu ainda mais.

=4 Meu coração se abrasou dentro de mim, †
um fogo se ateou ao pensar nisso, *

5
e minha língua então falou desabafando:

= “Revelai-me, ó Senhor, qual o meu fim, †
qual é o mero e a medida dos meus dias, *
para que eu veja quanto é frágil minha vida!

6
De poucos palmos vós fizestes os meus dias; *
perante vós a minha vida é quase nada.

7 O homem, mesmo em pé, é como um sopro, *
ele passa como a sombra que se esvai;

– ele se agita e se preocupa inutilmente, *
junta riquezas sem saber quem vai usá-las”.

Ant. Nós sofremos no mais íntimo de nós,
esperando a redenção de nosso corpo.

Ant. 2 Ó Senhor, prestai ouvidos à minha prece,
não fiqueis surdo aos lamentos do meu pranto!

II

8 E agora, meu Senhor, que mais espero? *
Só em vós eu coloquei minha esperança!

9
De todo meu pecado libertai-me; *
não me entregueis às zombarias dos estultos!

10 Eu me calei e já não abro mais a boca, *
porque vós mesmo, ó Senhor, assim agistes.

11
Afastai longe de mim vossos flagelos; *
desfaleço ao rigor de vossa mão!

=12 Punis o homem, corrigindo as suas faltas; †
como a traça, destruís sua beleza: *
todo homem não é mais do que um sopro.

=13 Ó Senhor, prestai ouvido à minha prece, †
escutai-me quando grito por socorro, *
não fiqueis surdo aos lamentos do meu pranto!

– Sou um hóspede somente em vossa casa, *
um peregrino como todos os meus pais.

14
Desviai o vosso olhar, que eu tome alento, *
antes que parta e que deixe de existir!

Ant. Ó Senhor, prestai ouvidos à minha prece,
não fiqueis surdo aos lamentos do meu pranto!

Ant. 3 Eu confio na clemência do Senhor
agora e para sempre.

Salmo 51(52)

Contra a maldade do caluniador

Quem se gloria, glorie-se no Senhor (1Cor 1,31).

3 Por que é que te glorias da maldade, *
ó injusto prepotente?

=4
Tu planejas emboscadas todo dia, †
tua língua é qual navalha afiada, *
fabricante de mentiras!

5 Tu amas mais o mal do que o bem, *
mais a mentira que a verdade!

6
gostas das palavras que destroem, *
ó língua enganadora!

7 Por isso Deus vai destruir-te para sempre *
e expulsar-te de sua tenda;

– vai extirpar-te e arrancar tuas raízes *
da terra dos viventes!

8 Os justos hão de vê-lo e temerão, *
e rindo dele vão dizer:

9 “Eis o homem que não pôs no Senhor Deus *
seu regio e sua força,

– mas confiou na multidão de suas riquezas, *
subiu na vida por seus crimes!”

10 Eu, porém, como oliveira verdejante *
na casa do Senhor,

– confio na clemência do meu Deus *
agora e para sempre!

11 Louvarei a vossa graça eternamente, *
porque vós assim agistes;

– espero em vosso nome, porque é bom, *
perante os vossos santos!

Ant. Eu confio na clemência do Senhor
agora e para sempre.

V. No Senhor ponho a minha esperança,

R. Espero em sua palavra.

Primeira leitura

Do Livro do Profeta Isaías         25,6-26,6

 

O Senhor há de preparar um banquete;

cântico dos remidos

25,6O Senhor dos exércitos dará

neste monte, para todos os povos,

um banquete de ricas iguarias,

regado com vinho puro,
servido de pratos deliciosos
e dos mais finos vinhos.
7
Ele removerá, neste monte,
a ponta da cadeia que ligava todos os povos,
a teia em que tinha envolvido todas as nações.
8
O Senhor Deus
eliminará para sempre a morte
e enxugará as lágrimas de todas as faces
e acabará com a desonra de seu povo em toda a terra,
o Senhor o disse.
9
Naquele dia, se dirá: “Este é o nosso Deus,
esperamos nele, até que nos salvou;
este é o Senhor, nele temos confiado:
vamos alegrar-nos e exultar por nos ter salvo”.
10
E a mão do Senhor repousará sobre este monte.
Moab será esmagado em seu território,
como palha no monturo;
11
e estenderá as mãos em seu redor,
como faz o nadador para nadar;
mas será humilhada a sua soberba
e suas mãos serão quebrantadas.
12
O Senhor derrubou a forte defesa dos teus muros,
pôs por terra e reduziu tudo a pó.
26,1
Naquele dia, cantarão este canto em Judá:
“Uma cidade fortificada é a nossa segurança;
o Senhor cercou-a de muros e antemuros.
2
Abri as suas portas, para que entre um povo justo,
cumpridor da palavra,
3
firme em seu propósito;
e tu lhe conservarás a paz,
porque confia em ti.
4
Esperai no Senhor por todos os tempos,
o Senhor é a rocha eterna.
5
Ele derrubou os que habitam no alto,
a cidadela inacessível,
vai humilhá-los até o chão,
até esfregá-los na poeira.
6 Eles serão pisados,
estarão debaixo dos pés dos pobres,
dos passos dos humildes.

 

Responsório             Ap 21,3; Is 25,8

R. Então ouvi grande voz vinda do trono, dizendo:
Eis a tenda de Deus no meio do povo,
seu lugar para morar.

* Será o povo de Deus
e ele, o Deus-com-seu-povo, se o seu Deus.

V. O Senhor destrui fatal morte para sempre
e enxuga, de toda face, a grima da dor. * Será o povo.

 

Segunda leitura
Dos comentários sobre os Salmos, de Santo Agostinho, bispo

(In Ps. 109,1-3: CCL 40,1601-1603)             (Séc. V)

 

Deus cumpre as suas promessas por meio de seu Filho

Deus estabeleceu não só um tempo para suas promessas, como também um tempo para a realização do que prometera. O tempo das promessas vai dos profetas a João Batista. A partir dele começa o tempo de cumprir-se o prometido.

Deus, que se fez nosso devedor, é fiel, nada recebendo de nós mas nos prometendo tão grandes bens. Pareceu-lhe pouco a simples promessa e, por isso, quis ainda comprometer-se por escrito, como que firmando conosco um contrato. Desse modo, quando começasse a cumprir as coisas prometidas, veríamos em tal escritura a ordem com que seriam realizadas. O tempo das profecias era o do anúncio das promessas, como já dissemos várias vezes.

Prometeu-nos a salvação eterna, a vida bem-aventurada e sem fim em companhia dos anjos, a herança imperecível, a glória eterna, a doçura da visão de seu rosto, a sua morada santa nos céus e, pela ressurreição dos mortos, a exclusão total da morte. É esta, de certo modo, a sua promessa final, o objeto de toda nossa aspiração. Quando a tivermos alcançado, nada mais buscaremos, nada poderemos exigir. Não deixou também de revelar o caminho que nos havia de conduzir a esses últimos fins, mas o prometeu e anunciou.

Deus prometeu aos homens a divindade, aos mortais a imortalidade, aos pecadores a justificação, aos humilhados a glória.

Contudo, meus irmãos, pareceria inacreditável aos homens que Deus prometesse tirá-los da sua condição mortal de corrupção, vergonha, fraqueza, pó e cinza, para torná-los semelhantes aos anjos. Por isso, não só firmou com eles um contrato que os levasse a crer, mas constituiu ainda como mediador e garantia, não um príncipe qualquer ou algum anjo ou arcanjo, mas seu Filho único. Desse modo, mostrou-nos e ofereceu-nos, por meio de seu próprio Filho, o caminho que nos levaria ao fim prometido.

Não bastou, porém, a Deus fazer seu filho indicar o caminho; quis que ele mesmo fosse o caminho, a fim de te deixares conduzir por ele, caminhando sobre ele próprio.

Para isso, o Filho único de Deus deveria vir ao encontro dos homens e assumir a natureza humana. Tornando-se homem, deveria morrer, ressuscitar, subir aos céus, sentar-se à direita do Pai e realizar entre os povos o que prometera. E, depois da realização de suas promessas entre os povos, cumprirá também a de voltar para pedir contas de seus dons, separando os que merecerão a sua ira ou sua misericórdia, tratando os ímpios como ameaçara e os justos como prometera.

Tudo isso devia ser profetizado, anunciado e recomendado, para que, ao suceder, não provocasse medo com uma vinda inesperada, mas ao contrário, sendo objeto da nossa fé, o fosse também por uma ardente esperança.

 

Responsório             Mq 7,19; At 10,43

R. Volta o nosso Deus e de nós terá piedade.
*
Nossos erros, nossas faltas a seus pés há de cal
car

e, no fundo do oceano, lança nossos pecados.

V. Os profetas todos dão testemunho de Jesus:
quem crer nele, obte, por seu nome,
o perdão para todos os pecados. * Nossos erros.

 

Oração

Ó Deus todo-poderoso, que nos mandais preparar o caminho do Cristo Senhor, fazei que, confortados pela presença do divino médico, nenhuma fraqueza possa abater-nos. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

 

Conclusão da Hora

V. Bendigamos ao Senhor.

R. Graças a Deus.

 

 

 

 

 

Invitatório


V.
Vinde, ó Deus, em meu aulio.
R.
Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo. *
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

Esta introdução se omite quando o Invitatório precede imediatamente às Laudes.

Hino

Em meio à treva escura,
ressoa clara voz.
Os sonhos maus se afastem,
refulja o Cristo em nós.

Despertem os que dormem
feridos de pecado.
Um novo sol já brilha,
o mal vai ser tirado.

Do céu desce o Cordeiro
Que traz a salvação.
Choremos e imploremos
Das culpas o perdão.

E ao vir julgar o mundo
No dia do terror,
Não puna tantas culpas,
Mas venha com amor.

Ao Pai e ao seu Filho
poder e majestade,
e glória ao Santo Espírito
por toda a eternidade.

Salmodia

Ant. 1 São santos, ó Senhor, vossos caminhos;
haverá deus que se compare ao nosso Deus?

Salmo 76(77)

Lembrando as maravilhas do Senhor

Somos afligidos de todos os lados, mas não vencidos (2Cor 4,8).

2 Quero clamar ao Senhor Deus em alta voz, *
em alta voz eu clamo a Deus: que ele me ouça!

=3
No meu dia de aflição busco o Senhor; †
sem me cansar ergo, de noite, as minhas mãos, *
e minh’alma não se deixa consolar.

4 Quando me lembro do Senhor, solto gemidos, *
e, ao recor-lo, minha alma desfalece.

5
Não me deixastes, ó meu Deus, fechar os olhos, *
e, perturbado, já nem posso mais falar!

6 Eu reflito sobre os tempos de outrora, *
e dos anos que passaram me recordo;

7
meu coração fica a pensar durante a noite, *
e de tanto meditar, eu me pergunto:

8 Será que Deus vai rejeitar-nos para sempre? *
E nunca mais nos há de dar o seu favor?

9
Por acaso, seu amor foi esgotado? *
Sua promessa, afinal, terá falhado?

10 Será que Deus se esqueceu de ter piedade? *
Será que a ira lhe fechou o coração?

11
Eu confesso que é esta a minha dor: *
“A mão de Deus não é a mesma: está mudada!”

12 Mas, recordando os grandes feitos do passado, *
vossos progios eu relembro, ó Senhor;

13
eu medito sobre as vossas maravilhas *
e sobre as obras grandiosas que fizestes.

14 São santos, ó Senhor, vossos caminhos! *
Haverá deus que se compare ao nosso Deus?

15 Sois o Deus que operastes maravilhas, *
vosso poder manifestastes entre os povos.

16
Com vosso braço redimistes vosso povo, *
os filhos de Jacó e de José.

17 Quando as águas, ó Senhor, vos avistaram, *
elas tremeram e os abismos se agitaram

=18
e as nuvens derramaram suas águas, †
a tempestade fez ouvir a sua voz, *
por todo lado se espalharam vossas flechas.

=19 Ribombou a vossa voz entre trovões, †
vossos raios toda a terra iluminaram, *
a terra inteira estremeceu e se abalou.

=20 Abriu-se em pleno mar vosso caminho †
e a vossa estrada, pelas águas mais profundas; *
mas ninguém viu os sinais dos vossos passos.

21
Como um rebanho conduzistes vosso povo *
e o guiastes por Moisés e Aarão.

Ant. São santos, ó Senhor, vossos caminhos;
haverá deus que se compare ao nosso Deus?

Ant. 2 Exulta no Senhor meu coração.
É ele quem exalta os humilhados.

Cântico 1Sm 2,1-10

Os humildes se alegram em Deus

Derrubou do trono os poderosos e elevou os humildes. Encheu de bens os famintos (Lc 1,52-53).

1 Exulta no Senhor meu coração, *
e se eleva a minha fronte no meu Deus;

– minha boca desafia os meus rivais *
porque me alegro com a vossa salvação.

2 Não há santo como é santo o nosso Deus, *
ninguém é forte à semelhança do Senhor!

3
Não faleis tantas palavras orgulhosas, *
nem profiram arrogâncias vossos lábios!

– Pois o Senhor é o nosso Deus que tudo sabe. *
Ele conhece os pensamentos mais ocultos.

4
O arco dos fortes foi dobrado, foi quebrado, *
mas os fracos se vestiram de vigor.

5 Os saciados se empregaram por um pão, *
mas os pobres e os famintos se fartaram.

– Muitas vezes deu à luz a que era estéril, *
mas a mãe de muitos filhos definhou.

6 É o Senhor quem dá a morte e dá a vida, *
faz descer à sepultura e faz voltar;

7
é o Senhor quem faz o pobre e faz o rico, *
é o Senhor quem nos humilha e nos exalta.

8 O Senhor ergue do pó o homem fraco, *
e do lixo ele retira o indigente,

– para fa-los assentar-se com os nobres *
num lugar de muita honra e distinção.

– As colunas desta terra lhe pertencem, *
e sobre elas assentou o universo.

9
Ele vela sobre os passos de seus santos, *
mas os ímpios se extraviam pelas trevas.

10 Ninguém triunfa se apoiando em suas forças; *
os inimigos do Senhor serão vencidos;

– sobre eles faz troar o seu trovão, *
o Senhor julga os confins de toda a terra.

– O Senhor dará a seu Rei a realeza *
e exalta o seu Ungido com poder.

Ant. Exulta no Senhor meu coração.
É ele quem exalta os humilhados.

Ant. 3 Deus é Rei! Exulte a terra de alegria!

Salmo 96(97)

A glória do Senhor como juiz

Este salmo expressa a salvação do mundo e a fé dos povos todos em Deus (Sto. Atanásio).

1 Deus é Rei! Exulte a terra de alegria, *
e as ilhas numerosas rejubilem!
2 Treva e nuvem o rodeiam no seu trono, *
que se apóia na justiça e no direito.

3
Vai um fogo caminhando à sua frente *
e devora ao redor seus inimigos.

4 Seus relâmpagos clareiam toda a terra; *
toda a terra ao contemplá-los estremece.

5 As montanhas se derretem como cera *
ante a face do Senhor de toda a terra;

6
e assim proclama o céu sua justiça, *
todos os povos podem ver a sua glória.

=7 “Os que adoram as estátuas se envergonhem †
e os que põem a sua glória nos seus ídolos; *
aos pés de Deus vêm se prostrar todos os deuses!”

=8
Sião escuta transbordante de alegria, †
e exultam as cidades de Judá, *
porque são justos, ó Senhor, vossos juízos!

=9 Porque vós sois o Altíssimo, Senhor, †
muito acima do universo que criastes, *
e de muito superais todos os deuses.

=10
O Senhor ama os que detestam a maldade, †
ele protege seus fiéis e suas vidas, *
e da mão dos pecadores os liberta.

11 Uma luz já se levanta para os justos, *
e a alegria, para os retos corações.

12
Homens justos, alegrai-vos no Senhor, *
celebrai e bendizei seu santo nome!

Ant. Deus é Rei! Exulte a terra de alegria!

Leitura breve             Is 7,14b-15
Eis que uma virgem conceberá e dará à luz um filho, e lhe porá o nome de Emanuel; ele se alimentará de manteiga e mel até quando aprender a fugir do mal e a procurar o bem.

Responsório breve
R. O Senhor é contigo, ó Maria,
* Alegra-te, cheia de graça. R. O Senhor.
V. Ele voltou seu olhar para ti: realizou toda a sua esperança.
* Alegra-te. Glória ao Pai. R. O Senhor.

CÂNTICO EVANGÉLICO(BENEDICTUS) Lc 1,68-79

Ant. Sobre o trono de Davi
o Messias reinará eternamente. Aleluia.

O Messias e seu Precursor

68 Bendito seja o Senhor Deus de Israel, * 
porque a seu povo visitou e libertou

69 e fez surgir um poderoso Salvador *
na casa de Davi, seu servidor

70 como falara pela boca de seus santos, * 
os profetas desde os tempos mais antigos, 

71 para salvar-nos do poder dos inimigos * 
e da mão de todos quantos nos odeiam. 

72 Assim mostrou misericórdia a nossos pais, * 
recordando a sua santa Aliança 

73 e o juramento a Abraão, o nosso pai, * 
de conceder-nos 
74 que, libertos do inimigo, 

= a ele nós sirvamos sem temor † 
75 em santidade e em justiça diante dele, * 
enquanto perdurarem nossos dias. 

=76 Serás profeta do Alssimo, ó menino, † 
pois irás andando à frente do Senhor
para aplainar e preparar os seus caminhos, 

77 anunciando ao seu povo a salvação, *
que está na remissão de seus pecados; 

78 pela bondade e compaixão de nosso Deus, * 
que sobre nós fará brilhar o Sol nascente, 

79 para iluminar a quantos jazem entre as trevas *
e na sombra da morte estão sentados 

– e para dirigir os nossos passos, * 
guiando-os no caminho da paz

Ant. Sobre o trono de Davi
o Messias reinará eternamente. Aleluia.

Preces
Supliquemos, irmãos caríssimos, a nosso Senhor Jesus Cristo, que em sua misericórdia vem nos visitar; e alegres repitamos:

R. Vinde, Senhor Jesus!

Vós, que viestes do seio do Pai para vos revestirdes da nossa carne mortal,
- livrai de toda mancha do pecado a nossa natureza enfraquecida.

Vós, que, quando vierdes, havereis de manifestar vossa glória nos eleitos,
- mostrai agora, neste advento, a vossa clemência e bondade para com os pecadores. R.

Senhor Jesus Cristo, a alegria de nossa alma é vos louvar;
- visitai-nos com a vossa salvação. R.

Vós, que iluminastes os caminhos de nossa vida com a luz da fé,
- fazei que sempre vos agrademos pelas obras de justiça e fidelidade. R.

(intenções livres)

 

Pai nosso...

Oração

Ó Deus todo-poderoso, que nos mandais preparar o caminho do Cristo Senhor, fazei que, confortados pela presença do divino médico, nenhuma fraqueza possa abater-nos. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Conclusão da Hora

O Senhor nos abençoe,
nos livre de todo o mal
e nos conduza à vida eterna. Amém.

 

 

 

Oração das Nove Horas

 

V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.

R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo.
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

 

Hino

Vinde, Espírito de Deus,
com o Filho e com o Pai,
inundai a nossa mente,
nossa vida iluminai.

Boca, olhos, mãos, sentidos,
tudo possa irradiar
o amor que em nós pusestes
para aos outros inflamar.

A Deus Pai e ao seu Filho
por vós dai-nos conhecer.
Que de ambos procedeis
dai-nos sempre firmes crer.

Salmodia

Ant. Anunciaram os profetas,

que, da Virgem Maria, nascerá o Salvador.

Salmo 118(119),57-64

VIII (Heth)

Meditação sobre a Palavra de Deus na Lei

Sois uma carta de Cristo, gravada não em tábuas de pedra, mas em vossos corações (2Cor 3,3).

57 É esta a parte que escolhi por minha herança: *
observar vossas palavras, ó Senhor!

58
De todo o coração eu vos suplico: *
piedade para mim, que o prometestes!

59 Fico pensando, ó Senhor, nos meus caminhos; *
escolhi por vossa lei guiar meus passos.

60
Eu me apresso, sem perder um só instante, *
em praticar todos os vossos mandamentos.

61 Mesmo que os ímpios me amarrem com seus laços, *
nem assim hei de esquecer a vossa lei.

62
Alta noite eu me levanto e vos dou graças *
pelas vossas decisões leais e justas.

63 Sou amigo dos fiéis que vos respeitam *
e daqueles que observam vossas leis.

64
Transborda em toda a terra o vosso amor; *
ensinai-me, ó Senhor, vossa vontade!

Salmo 54(55),2-15.17-24

Oração depois da traição de um amigo

Jesus começou a sentir pavor e angústia (Mc 14,33).

I

2 Ó meu Deus, escutai minha prece, *
não fujais desta minha oração!

3
Dignai-vos me ouvir, respondei-me: *
a angústia me faz delirar!

4 Ao clamor do inimigo estremeço, *
e ao grito dos ímpios eu tremo.

– Sobre mim muitos males derramam, *
contra mim furiosos investem.

5 Meu coração dentro em mim se angustia, *
e os terrores da morte me abatem;

6
o temor e o tremor me penetram, *
o pavor me envolve e deprime!

=7 É por isso que eu digo na angústia: †
“Quem me dera ter asas de pomba *
e voar para achar um descanso!

8
Fugiria, então, para longe, *
e me iria esconder no deserto.

9 Acharia depressa um refúgio *
contra o vento, a procela, o tufão”.

=10
Ó Senhor, confundi as más línguas; †
dispersai-as, porque na cidade *
só se violência e discórdia!

=11 Dia e noite circundam seus muros, †
12 dentro dela há maldades e crimes, *
a injustiça, a opressão moram nela!

– Violência, imposturas e fraudes *
já não deixam suas ruas e praças.

II

13 Se o inimigo viesse insultar-me, *
poderia aceitar certamente;

– se contra mim investisse o inimigo, *
poderia, talvez, esconder-me.

14 Mas és tu, companheiro e amigo, *
tu, meu íntimo e meu familiar,

15
com quem tive agradável convívio *
com o povo, indo à casa de Deus!

17 Eu, porém, clamo a Deus em meu pranto, *
e o Senhor me haverá de salvar!

18
Desde a tarde, à manhã, ao meio-dia, *
faço ouvir meu lamento e gemido.

19 O Senhor há de ouvir minha voz, *
libertando a minh’alma na paz,

– derrotando os meus agressores, *
porque muitos estão contra mim!

20 Deus me ouve e haverá de humilhá-los, *
porque é Rei e Senhor desde sempre.

– Para os ímpios não há conversão, *
pois não temem a Deus, o Senhor.

21 Erguem a mão contra os próprios amigos, *
violando os seus compromissos;

22 sua boca está cheia de unção, *
mas o seu coração traz a guerra;

– suas palavras mais brandas que o óleo, *
na verdade, porém, são punhais.

23 Lança sobre o Senhor teus cuidados, *
porque ele há de ser teu sustento,

– e jamais ele irá permitir *
que o justo para sempre vacile!

24 Vós, porém, ó Senhor, os lançais *
no abismo e na cova da morte.

– Assassinos e homens de fraude *
não verão a metade da vida.

– Quanto a mim, ó Senhor, ao contrário: *
ponho em vós toda a minha esperança!

Ant. Anunciaram os profetas,

que, da Virgem Maria, nascerá o Salvador.

L

Leitura breve             Is 2,11

A visão orgulhosa do homem será humilhada e a soberba dos grandes, abatida; naquele dia, somente o Senhor será exaltado.

 

V. As nações respeitarão o vosso nome.

R. E os reis de toda a terra, a vossa glória.


Oração

Ó Deus todo-poderoso, que nos mandais preparar o caminho do Cristo Senhor, fazei que, confortados pela presença do divino médico, nenhuma fraqueza possa abater-nos. Por Cristo, nosso Senhor.

 

Conclusão da Hora

V.Bendigamos ao Senhor.
R. Graças a Deus.

 

 

Oração das doze horas

 


V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.

R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo.
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

Hino

Ó Deus, verdade e força
que o mundo governais,
da aurora ao meio-dia,
a terra iluminais.

De nós se afaste a ira,
discórdia e divisão.
Ao corpo dai saúde,
e paz ao coração.

Ouvi-nos, Pai bondoso,
por Cristo Salvador,
que vive com o Espírito
convosco pelo Amor.

Salmodia

Ant. Disse o anjo à Virgem: Maria,
alegra-te, ó cheia de graça, o Senhor é contigo;
és bendita entre todas as mulheres da terra.

Salmo 118(119),57-64

VIII (Heth)

Meditação sobre a Palavra de Deus na Lei

Sois uma carta de Cristo, gravada não em tábuas de pedra, mas em vossos corações (2Cor 3,3).

57 É esta a parte que escolhi por minha herança: *
observar vossas palavras, ó Senhor!

58
De todo o coração eu vos suplico: *
piedade para mim, que o prometestes!

59 Fico pensando, ó Senhor, nos meus caminhos; *
escolhi por vossa lei guiar meus passos.

60
Eu me apresso, sem perder um só instante, *
em praticar todos os vossos mandamentos.

61 Mesmo que os ímpios me amarrem com seus laços, *
nem assim hei de esquecer a vossa lei.

62
Alta noite eu me levanto e vos dou graças *
pelas vossas decisões leais e justas.

63 Sou amigo dos fiéis que vos respeitam *
e daqueles que observam vossas leis.

64
Transborda em toda a terra o vosso amor; *
ensinai-me, ó Senhor, vossa vontade!

Salmo 54(55),2-15.17-24

Oração depois da traição de um amigo

Jesus começou a sentir pavor e angústia (Mc 14,33).

I

2 Ó meu Deus, escutai minha prece, *
não fujais desta minha oração!

3
Dignai-vos me ouvir, respondei-me: *
a angústia me faz delirar!

4 Ao clamor do inimigo estremeço, *
e ao grito dos ímpios eu tremo.

– Sobre mim muitos males derramam, *
contra mim furiosos investem.

5 Meu coração dentro em mim se angustia, *
e os terrores da morte me abatem;

6
o temor e o tremor me penetram, *
o pavor me envolve e deprime!

=7 É por isso que eu digo na angústia: †
“Quem me dera ter asas de pomba *
e voar para achar um descanso!

8
Fugiria, então, para longe, *
e me iria esconder no deserto.

9 Acharia depressa um refúgio *
contra o vento, a procela, o tufão”.

=10
Ó Senhor, confundi as más línguas; †
dispersai-as, porque na cidade *
só se violência e discórdia!

=11 Dia e noite circundam seus muros, †
12 dentro dela há maldades e crimes, *
a injustiça, a opressão moram nela!

– Violência, imposturas e fraudes *
já não deixam suas ruas e praças.

II

13 Se o inimigo viesse insultar-me, *
poderia aceitar certamente;

– se contra mim investisse o inimigo, *
poderia, talvez, esconder-me.

14 Mas és tu, companheiro e amigo, *
tu, meu íntimo e meu familiar,

15
com quem tive agradável convívio *
com o povo, indo à casa de Deus!

17 Eu, porém, clamo a Deus em meu pranto, *
e o Senhor me haverá de salvar!

18
Desde a tarde, à manhã, ao meio-dia, *
faço ouvir meu lamento e gemido.

19 O Senhor há de ouvir minha voz, *
libertando a minh’alma na paz,

– derrotando os meus agressores, *
porque muitos estão contra mim!

20 Deus me ouve e haverá de humilhá-los, *
porque é Rei e Senhor desde sempre.

– Para os ímpios não há conversão, *
pois não temem a Deus, o Senhor.

21 Erguem a mão contra os próprios amigos, *
violando os seus compromissos;

22 sua boca está cheia de unção, *
mas o seu coração traz a guerra;

– suas palavras mais brandas que o óleo, *
na verdade, porém, são punhais.

23 Lança sobre o Senhor teus cuidados, *
porque ele há de ser teu sustento,

– e jamais ele irá permitir *
que o justo para sempre vacile!

24 Vós, porém, ó Senhor, os lançais *
no abismo e na cova da morte.

– Assassinos e homens de fraude *
não verão a metade da vida.

– Quanto a mim, ó Senhor, ao contrário: *
ponho em vós toda a minha esperança!

Ant. Disse o anjo à Virgem: Maria,
alegra-te, ó cheia de graça, o Senhor é contigo;
és bendita entre todas as mulheres da terra.

Leitura breve             Is 12,2
É Deus que me salva; posso viver confiante e sem medo, porque o Senhor é a razão da minha força e do meu canto, ele se fez meu Salvador.

V. Lembrai-vos, ó Senhor, de mim, lembrai-vos, pelo amor que demostrais ao vosso povo!
R. Visitai-me com a vossa salvação!

Oração

Ó Deus todo-poderoso, que nos mandais preparar o caminho do Cristo Senhor, fazei que, confortados pela presença do divino médico, nenhuma fraqueza possa abater-nos. Por Cristo, nosso Senhor.

 

Conclusão da Hora

V.Bendigamos ao Senhor.
R. Graças a Deus.

 

 

 

Oração das Quinze Horas


 

V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.

R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo.
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

 

Hino

Vós que sois o Imutável,
Deus fiel, Senhor da História,
nasce e morre a luz do dia,
revelando a vossa glória.

Seja a tarde luminosa
numa vida permanente.
E da santa morte o prêmio
nos dê glória eternamente.

Escutai-nos, ó Pai Santo,
pelo Cristo, nosso irmão,
que convosco e o Espírito
vive em plena comunhão.

Salmodia

Ant. E Maria disse ao anjo:
O que vem significar essa tua saudação?
A minh'alma perturbou-se:
Serei mãe do grande Rei, conservando a virgindade!

Salmo 118(119),57-64

VIII (Heth)

Meditação sobre a Palavra de Deus na Lei

Sois uma carta de Cristo, gravada não em tábuas de pedra, mas em vossos corações (2Cor 3,3).

57 É esta a parte que escolhi por minha herança: *
observar vossas palavras, ó Senhor!

58
De todo o coração eu vos suplico: *
piedade para mim, que o prometestes!

59 Fico pensando, ó Senhor, nos meus caminhos; *
escolhi por vossa lei guiar meus passos.

60
Eu me apresso, sem perder um só instante, *
em praticar todos os vossos mandamentos.

61 Mesmo que os ímpios me amarrem com seus laços, *
nem assim hei de esquecer a vossa lei.

62
Alta noite eu me levanto e vos dou graças *
pelas vossas decisões leais e justas.

63 Sou amigo dos fiéis que vos respeitam *
e daqueles que observam vossas leis.

64
Transborda em toda a terra o vosso amor; *
ensinai-me, ó Senhor, vossa vontade!

Salmo 54(55),2-15.17-24

Oração depois da traição de um amigo

Jesus começou a sentir pavor e angústia (Mc 14,33).

I

2 Ó meu Deus, escutai minha prece, *
não fujais desta minha oração!

3
Dignai-vos me ouvir, respondei-me: *
a angústia me faz delirar!

4 Ao clamor do inimigo estremeço, *
e ao grito dos ímpios eu tremo.

– Sobre mim muitos males derramam, *
contra mim furiosos investem.

5 Meu coração dentro em mim se angustia, *
e os terrores da morte me abatem;

6
o temor e o tremor me penetram, *
o pavor me envolve e deprime!

=7 É por isso que eu digo na angústia: †
“Quem me dera ter asas de pomba *
e voar para achar um descanso!

8
Fugiria, então, para longe, *
e me iria esconder no deserto.

9 Acharia depressa um refúgio *
contra o vento, a procela, o tufão”.

=10
Ó Senhor, confundi as más línguas; †
dispersai-as, porque na cidade *
só se violência e discórdia!

=11 Dia e noite circundam seus muros, †
12 dentro dela há maldades e crimes, *
a injustiça, a opressão moram nela!

– Violência, imposturas e fraudes *
já não deixam suas ruas e praças.

II

13 Se o inimigo viesse insultar-me, *
poderia aceitar certamente;

– se contra mim investisse o inimigo, *
poderia, talvez, esconder-me.

14 Mas és tu, companheiro e amigo, *
tu, meu íntimo e meu familiar,

15
com quem tive agradável convívio *
com o povo, indo à casa de Deus!

17 Eu, porém, clamo a Deus em meu pranto, *
e o Senhor me haverá de salvar!

18
Desde a tarde, à manhã, ao meio-dia, *
faço ouvir meu lamento e gemido.

19 O Senhor há de ouvir minha voz, *
libertando a minh’alma na paz,

– derrotando os meus agressores, *
porque muitos estão contra mim!

20 Deus me ouve e haverá de humilhá-los, *
porque é Rei e Senhor desde sempre.

– Para os ímpios não há conversão, *
pois não temem a Deus, o Senhor.

21 Erguem a mão contra os próprios amigos, *
violando os seus compromissos;

22 sua boca está cheia de unção, *
mas o seu coração traz a guerra;

– suas palavras mais brandas que o óleo, *
na verdade, porém, são punhais.

23 Lança sobre o Senhor teus cuidados, *
porque ele há de ser teu sustento,

– e jamais ele irá permitir *
que o justo para sempre vacile!

24 Vós, porém, ó Senhor, os lançais *
no abismo e na cova da morte.

– Assassinos e homens de fraude *
não verão a metade da vida.

– Quanto a mim, ó Senhor, ao contrário: *
ponho em vós toda a minha esperança!

Ant. E Maria disse ao anjo:
O que vem significar essa tua saudação?
A minh'alma perturbou-se:
Serei mãe do grande Rei, conservando a virgindade!

Leitura breve             Dn 9, 19

Senhor, escuta! Senhor, perdoa! Senhor, atende e passa à ação sem tardar, em atenção a ti, meu Deus! Pois tua cidade e teu povo são chamados por teu nome.

V. Oh vinde, Senhor, não tardeis mais!

R. Libertai vosso povo do pecado.

 

Oração

Ó Deus todo-poderoso, que nos mandais preparar o caminho do Cristo Senhor, fazei que, confortados pela presença do divino médico, nenhuma fraqueza possa abater-nos. Por Cristo, nosso Senhor.

 

Conclusão da Hora

V.Bendigamos ao Senhor.
R. Graças a Deus.

 

 

 

V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.

R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo.
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

 

Hino

Eterna luz dos homens,
dos astros Criador,
ouvi as nossas preces,
de todos Redentor.

Ao ver compadecido
do mundo a perdição,
em vosso amor viestes
trazer-lhe a salvação.

Se sombra do pecado
a tudo escurecia,
Esposo, vós saístes
do seio de Maria.

Ao simples ecoar
do vosso nome eterno,
joelhos vão dobrando
o céu, a terra, o inferno.

Um dia voltareis,
Juiz e Rei de tudo.
Oh dai-nos hoje a graça,
na tentação escudo.

Ao Pai e ao Filho glória,
ao Espírito também,
louvor, honra e vitória,
Agora e sempre. Amém

Salmodia

Ant. 1 Aguardemos a bendita esperança
e a vinda gloriosa do Senhor.

Salmo 61(62)

A paz em Deus

Que o Deus da esperança vos encha da alegria e da paz em vossa vida da fé (Rm 15,13).

2 Só em Deus a minha alma tem repouso, *
porque dele é que me vem a salvação!

3
ele é meu rochedo e salvação, *
a fortaleza, onde encontro segurança!

4 Até quando atacareis um pobre homem, *
todos juntos, procurando derrubá-lo,

– como a parede que começa a inclinar-se, *
ou um muro que está prestes a cair?

5 Combinaram empurrar-me lá do alto, *
e se comprazem em mentir e enganar;

– enquanto eles bendizem com os lábios; *
no coração, bem lá do fundo, amaldiçoam.

6 Só em Deus a minha alma tem repouso, *
porque dele é que me vem a salvação!

7
ele é meu rochedo e salvação, *
a fortaleza, onde encontro segurança!

8 A minha glória e salvação estão em Deus; *
o meu regio e rocha firme é o Senhor!

=9
Povo todo, esperai sempre no Senhor, †
e abri diante dele o coração: *
nosso Deus é um refúgio para nós!

10 Todo homem a um sopro se assemelha, *
o filho do homem é mentira e ilusão;

– se subissem todos eles na balança, *
pesariam até menos do que o vento:

11 Não confieis na opressão, na violência *
nem vos gabeis de vossos roubos e enganos!

– E se crescerem vossas posses e riquezas, *
a elas não prendais o coração!

=12 Uma palavra Deus falou, duas ouvi: †
“O poder e a bondade a Deus pertencem, *
pois pagais a cada um conforme as obras”.

Ant. Aguardemos a bendita esperança
e a vinda gloriosa do Senhor.

Ant. 2 Que Deus nos a sua graça e sua bênção,
e sua face resplandeça sobre nós!

Salmo 66(67)

Todos os povos celebram o Senhor

Sabei que esta salvação de Deus já foi comunicada aos pagãos (At 28,28).

2 Que Deus nos a sua graça e sua bênção, *
e sua face resplandeça sobre nós!

3
Que na terra se conheça o seu caminho *
e a sua salvação por entre os povos.

4 Que as nações vos glorifiquem, ó Senhor, *
que todas as nações vos glorifiquem!

5 Exulte de alegria a terra inteira, *
pois julgais o universo com justiça;

– os povos governais com retidão, *
e guiais, em toda a terra, as nações.

6 Que as nações vos glorifiquem, ó Senhor, *
que todas as nações vos glorifiquem!

7 A terra produziu sua colheita: *
o Senhor e nosso Deus nos abençoa.

8
Que o Senhor e nosso Deus nos abençoe, *
e o respeitem os confins de toda a terra!

Ant. Que Deus nos a sua graça e sua bênção,
e sua face resplandeça sobre nós!

Ant. 3 Em Cristo é que tudo foi criado,
e é por ele que subsiste o universo.

Cântico Cf. Cl 1,12-20

Cristo, o Primogênito de toda a criatura
e o Primogênito dentre os mortos

=12 Demos graças a Deus Pai onipotente, †
que nos chama a partilhar, na sua luz, *
da herança a seus santos reservada!

(R. Glória a vós, primonito dentre os mortos!)

=13 Do imrio das trevas arrancou-nos †
e transportou-nos para o reino de seu Filho, *
para o reino de seu Filho bem-amado,

14
no qual nós encontramos redenção, *
dos pecados remissão pelo seu sangue.

(R.)

15 Do Deus, o Invisível, é a imagem, *
o Primonito de toda criatura;

=16
porque nele é que tudo foi criado, †
o que há nos céus e o que existe sobre a terra, *
o vivel e também o invisível.

(R.)

= Sejam Tronos e Poderes que há nos céus, †
sejam eles Principados, Potestades: *
por ele e para ele foram feitos.

17
Antes de toda criatura ele existe, *
e é por ele que subsiste o universo.

(R.)

=18 Ele é a Cabeça da Igreja, que é seu Corpo, †
é o prinpio, o Primogênito entre os mortos, *
a fim de ter em tudo a primazia.

19
Pois foi do agrado de Deus Pai que a plenitude *
habitasse no seu Cristo inteiramente.

(R.)

20 Aprouve-lhe também, por meio dele, *
reconciliar consigo mesmo as criaturas,

= pacificando pelo sangue de sua cruz †
tudo aquilo que por ele foi criado, *
o que há nos céus e o que existe sobre a terra.

(R.)

Ant. Em Cristo é que tudo foi criado,
e é por ele que subsiste o universo.

Leitura breve 1Cor 4,5
Não queirais julgar antes do tempo. Aguardai que o Senhor venha. Ele iluminará o que estiver escondido nas trevas e manifestará os projetos dos corações. Então, cada um receberá de Deus o louvor que tiver merecido.

Responsório breve
R. Eis o tempo favorável,
* Eis o dia da salvação!. R. Eis o tempo.
V. O Reino de Deus está bem perto.* Eis o dia.
Glória ao Pai. R. Eis o tempo.

CÂNTICO EVANGÉLICO (MAGNIFICAT) Lc1,46-55

Ant. Cidade de Deus, hás de ser renovada
e verás o teu Justo no meio de ti.

A alegria da alma no Senhor

46 A minha alma engrandece ao Senhor
47 e se alegrou o meu esrito em Deus, meu Salvador
48 pois ele viu a pequenez de sua serva, * 
desde agora as gerações hão de chamar-me de bendita. 

49 O Poderoso fez por mim maravilhas * 
e Santo é o seu nome! 
50 Seu amor, de geração em geração, * 
chega a todos que o respeitam; 

51 demonstrou o poder de seu braço, * 
dispersou os orgulhosos; 
52 derrubou os poderosos de seus tronos * 
e os humildes exaltou;

53 De bens saciou os famintos, * 
e despediu, sem nada, os ricos. 
54 Acolheu Israel, seu servidor, * 
fiel ao seu amor

55 como havia prometido aos nossos pais, * 
em favor de Abraão e de seus filhos, para sempre. 

= Demos glória a Deus Pai onipotente
e a seu Filho, Jesus Cristo, Senhor nosso, †
e ao Esrito que habita em nosso peito, *
pelos culos dos culos. Amém.

Ant. Cidade de Deus, hás de ser renovada e verás o teu Justo no meio de ti.

Preces
Roguemos humildemente, irmãos caríssimos, a Jesus Cristo que libertou das trevas do pecado; e o invoquemos com toda confiança:

R. Vinde, Senhor Jesus!

Reuni, Senhor, numa só fé todos os povos da terra,
- e confirmai para com eles vossa aliança eterna. R.

Cordeiro de Deus, que viestes tirar o pecado do mundo,
-
purificai-nos de toda mancha de pecado. R.

Vós, que viestes salvar o que estava perdido,
-
vinde novamente para que não se percam os que remistes com o vosso sangue. R.

Concedei a vossa alegria eterna, quando vierdes no último dia,
- àqueles que vos procuram na fé e na esperança. R.

(Intenções livres)

Vós, que haveis de vir para julgar os vivos e os mortos,
-
admiti com bondade entre os eleitos os nossos irmãos e irmãs falecidos. R.

.

Pai nosso...

Oração

Ó Deus todo-poderoso, que nos mandais preparar o caminho do Cristo Senhor, fazei que, confortados pela presença do divino médico, nenhuma fraqueza possa abater-nos. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Conclusão da Hora

O Senhor nos abençoe,
nos livre de todo o mal
e nos conduza à vida eterna. Amém.

 

 

 

V. Vinde, ó Deus, em meu auxílio.
R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Amém. Aleluia.


Depois, recomenda-se o exame de consciência (...)

Hino

Agora que o clarão da luz se apaga,
a vós nós imploramos, Criador:
com vossa paternal misericórdia,
guardai-nos sob a luz do vosso amor.

Os nossos corações sonhem convosco:
no sono, possam eles vos sentir.
Cantemos novamente a vossa glória
ao brilho da manhã que vai surgir.

Saúde concedei-nos nesta vida,
as nossas energias renovai;
da noite a pavorosa escuridão
com vossa claridade iluminai.

Ó Pai, prestai ouvido às nossas preces,
ouvi-nos por Jesus, nosso Senhor,
que reina para sempre em vossa glória,
convosco e o Espírito de Amor.

Salmodia

Ant. 1 Ó Senhor, sede a minha proteção,
um abrigo bem seguro que me salva!

Salmo 30(31),2-6

Súplica confiante do aflito

Pai, em tuas mãos entrego o meu espírito! (Lc 23,46).

2 Senhor, eu ponho em vós minha esperança; *
que eu não fique envergonhado eternamente!
= Porque sois justo, defendei-me e libertai-me, †
3 inclinai o vosso ouvido para mim; *
apressai-vos, ó Senhor, em socorrer-me!

– Sede uma rocha protetora para mim, *
um abrigo bem seguro que me salve!
4 Sim, sois vós a minha rocha e fortaleza; *
por vossa honra orientai-me e conduzi-me!
5 Retirai-me desta rede traiçoeira, *
porque sois o meu refúgio protetor!

6 Em vossas mãos, Senhor, entrego o meu espírito, *
porque vós me salvareis, ó Deus fiel!

Ant. Ó Senhor, sede a minha proteção,
um abrigo bem seguro que me salva!

Ant. 2 Das profundezas eu clamo a vós, Senhor!

Salmo 129(130)

Das profundezas eu clamo

Ele vai salvar o seu povo dos seus pecados (Mt 1,21).

1 Das profundezas eu clamo a vós, Senhor, *
2 escutai a minha voz!
– Vossos ouvidos estejam bem atentos *
ao clamor da minha prece!

3 Se levardes em conta nossas faltas, *
quem haverá de subsistir?
4 Mas em vós se encontra o perdão, *
eu vos temo e em vós espero.

5 No Senhor ponho a minha esperança, *
espero em sua palavra.
6 A minh’alma espera no Senhor *
mais que o vigia pela aurora.

7 Espere Israel pelo Senhor *
mais que o vigia pela aurora!
– Pois no Senhor se encontra toda graça *
e copiosa redenção.

8 Ele vem libertar a Israel *
de toda a sua culpa.

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Ant. Das profundezas eu clamo a vós, Senhor!

Leitura breve Ef 4, 26-27

Não pequeis. Que o sol não se ponha sobre o vosso ressentimento. Não vos exponhais ao diabo.

Responsório breve
R.
Senhor, em vossas mãos
* Eu entrego o meu espírito. R.Senhor.
V. Vós sois o Deus fiel, que salvastes vosso povo.
* Eu entrego. Glória ao Pai. R.Senhor.

Cântico evangélico, ant.

Salvai-nos, Senhor, quando velamos,
guardai-nos também quando dormimos!
Nossa mente vigie com o Cristo,
nosso corpo repouse em sua paz!

Cântico de Simeão Lc 2,29-32

Cristo, luz das nações e glória de seu povo

29 Deixai, agora, vosso servo ir em paz, *
conforme prometestes, ó Senhor.

30 Pois meus olhos viram vossa salvação *
31 que preparastes ante a face das nações:

32 uma Luz que brilhará para os gentios *
e para a glória de Israel, o vosso povo.

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Ant. Salvai-nos, Senhor, quando velamos,
guardai-nos também quando dormimos!
Nossa mente vigie com o Cristo,
nosso corpo repouse em sua paz!

Oração

Senhor Jesus Cristo, manso e humilde de coração, que tornais leve o fardo e suave o jugo dos que vos seguem, acolhei os propósitos e trabalhos deste dia e concedei-nos um repouso tranquilo, para amanhã vos servirmos com maior generosidade. Vós, que viveis e reinais para sempre. Amém.

O Senhor todo-poderoso nos conceda uma noite tranquila
e, no fim da vida, uma morte santa.
R. Amém.

Antífona final de Nossa Senhora

Ó Mãe do Redentor, do céu ó porta,
ao povo que caiu, socorre e exorta,
pois busca levantar-se, Virgem pura,
nascendo o Criador da criatura:
tem piedade de nós e ouve, suave,
o anjo te saudando com seu Ave!

Ou:


Ave, Rainha do céu;
ave, dos anjos Senhora;
ave, raiz, ave, porta;
da luz do mundo és aurora.
Exulta, ó Virgem tão bela,
as outras seguem-te após;
nós te saudamos: adeus!
E pede a Cristo por nós!
Virgem Mãe, ó Maria!

Ou:


Salve, Rainha, Mãe de misericórdia,
vida doçura, esperança nossa, Salve!
A vós bradamos os degredados filhos de Eva,
a vós suspiramos gemendo e chorando
neste vale de lágrimas!
Eia, pois, Advogada nossa,
esses vossos olhos misericordiosos a nós volvei,
e depois deste desterro mostrai-nos Jesus,
bendito fruto do vosso ventre!
Ó clemente, ó piedosa,
ó doce sempre Virgem Maria.

Ou:


À vossa proteção recorremos, santa Mãe de Deus;
não desprezeis as nossas súplicas em nossas necessidades,
mas livrai-nos sempre de todos os perigos,
ó Virgem gloriosa e bendita.