Sábado da 26ª Semana do Tempo Comum Santos André de Soveral, Ambrósio Francisco Ferro, presbíteros, e Mateus Moreira, mártires

Compartilhar:

Memória

No dia 16 de julho de 1645, os holandeses que ocupavam o nordeste do Brasil, chegaram a Cunhaú, no Rio Grande do Norte, onde residiam vários colonos ao redor do Engenho, ocupados no plantio da cana-de-açúcar. Era um domingo. Na hora da missa, 69 pessoas se reuniram na capela de Nossa 
Senhora das Candeias. A capela foi cercada e invadida por soldados e índios que trucidaram a todos que aí estavam, inclusive o Pároco Pe. André de Soveral que celebrava a missa. Não opuseram resistência aos agressores e entregaram piedosamente suas almas ao Criador.

Aterrorizados com o acontecimento de Cunhaú, muitos moradores de Natal pediram asilo no Forte dos Reis Magos ou se refugiaram em abrigos improvisados. No dia 3 de outubro, foram levados para as margens do Rio Uruaçu, onde os aguardavam índios e soldados holandeses armados. Eram cerca de 80 pessoas. Os holandeses, de religião calvinista, trouxeram um pastor protestante para demovê-los de sua fé católica. Todos resistiram a esta tentativa e foram barbaramente sacrificados. Entre eles estava Mateus Moreira que, ao lhe ser arrancado o coração pelas costas, morreu exclamando: "Louvado seja o Santíssimo Sacramento".

Invitatório

Ant. do Invitatório: Ouçamos hoje a voz de nosso Deus,
para entrarmos no lugar de seu repouso.
 

 


V.
Vinde, ó Deus, em meu aulio.
R.
Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo. *
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

Esta introdução se omite quando o Invitatório precede imediatamente ao Ofício das Leituras.

Hino

I. Quando se diz o Ofício das Leituras durante a noite ou de madrugada:

Luz eterna, luz potente,
dia cheio de esplendor,
vencedor da noite escura
e da luz restaurador,
luz que, as trevas destruindo,
enche as mentes de fulgor.

Ao nascerdes, nos chamais,
e acordamos pressurosos;
sem vós, somos miseráveis,
mas convosco, venturosos
e, por vós da morte livres,
nos tornamos luminosos.

Sobre a morte e sobre a noite
por vós somos vencedores.
Dai-nos, Rei, a vossa luz,
luz de esplêndidos fulgores.
Desta luz nem mesmo a noite
escurece os esplendores.

Honra seja ao Pai, a vós
e ao Espírito também,
Una e Trina Divindade,
paz e vida, luz e bem,
nome doce mais que todos,
Deus agora e sempre. Amém.

II. Quando se diz o Ofício das Leituras durante o dia:

Deus que não tendes princípio,
Deus procedente do Pai,
Deus, que dos dois sois o Amor,
vinde até nós, nos salvai!

Vós sois o nosso desejo,
sede amor e alegria;
vai para vós nosso anseio,
a vossa luz nos recria.

Com o Nascido da Virgem,
ó Pai, de todos Senhor,
regei dos seres o íntimo
por vosso Espírito de amor.

Lembrai-vos, Santa Trindade,
do amor com que nos amastes:
Criando o homem primeiro,
de novo em sangue o criastes.

O que o Deus uno criou,
Cristo na cruz redimiu.
Tendo por nós padecido,
guarde os que em sangue remiu.

A vós, ó Santa Trindade,
paz e alegria convêm,
poder, império e beleza,
honra e louvores. Amém.

Salmodia

Ant. 1 O Senhor, somente ele é que fez grandes maravilhas:
porque eterno é seu amor.

Salmo 135(136)

Hino pascal pelas maravilhas
do Deus criador e libertador

Anunciar as maravilhas de Deus é louvá-lo (Cassiodoro).

I

1 Demos graças ao Senhor, porque ele é bom: *
Porque eterno é seu amor!

2 Demos graças ao Senhor, Deus dos deuses: *
Porque eterno é seu amor!

3
Demos graças ao Senhor dos senhores: *
Porque eterno é seu amor!

4 Somente ele é que fez grandes maravilhas: *
Porque eterno é seu amor!

5 Ele criou o firmamento com saber: *
Porque eterno é seu amor!

6
Estendeu a terra firme sobre as águas: *
Porque eterno é seu amor!

7 Ele criou os luminares mais brilhantes: *
Porque eterno é seu amor!

8 Criou o sol para o dia presidir: *
Porque eterno é seu amor!

9
Criou a lua e as estrelas para a noite: *
Porque eterno é seu amor!

Ant. O Senhor, somente ele é que fez grandes maravilhas:
porque eterno é seu amor.

Ant. 2 Tirou do meio deles Israel
com mão forte e com braço estendido.

II

10 Ele feriu os primonitos do Egito *
Porque eterno é seu amor!

11 E tirou do meio deles Israel: *
Porque eterno é seu amor!

12
Com mão forte e com braço estendido: *
Porque eterno é seu amor!

13 Ele cortou o mar Vermelho em duas partes: *
Porque eterno é o seu amor!

14 Fez passar no meio dele Israel: *
Porque eterno é o seu amor!

15
E afogou o Faraó com suas tropas: *
Porque eterno é seu amor!

Ant. Tirou do meio deles Israel
com mão forte e com braço estendido.

Ant. 3 Demos graças ao Senhor, o Deus dos céus,
pois ele nos salvou dos inimigos.

III

16 Ele guiou pelo deserto o seu povo: *
Porque eterno é seu amor!

17 E feriu por causa dele grandes reis: *
Porque eterno é seu amor!

18
Reis poderosos fez morrer por causa dele: *
Porque eterno é seu amor!

19 A Seon que fora rei dos amorreus: *
Porque eterno é seu amor!

20
E a Og, o soberano de Basã: *
Porque eterno é seu amor!

21 Repartiu a terra deles como herança: *
Porque eterno é seu amor!

22 Como herança a Israel, seu servidor: *
Porque eterno é seu amor!

23
De nós, seu povo, humilhado, recordou-se: *
Porque eterno é seu amor!

24 De nossos inimigos libertou-nos: *
Porque eterno é seu amor!

25 A todo ser vivente ele alimenta: *
Porque eterno é seu amor!

26
Demos graças ao Senhor, o Deus dos céus: *
Porque eterno é seu amor!

Ant. Demos graças ao Senhor, o Deus dos céus,
pois ele nos salvou dos inimigos.

V. Mostrai-nos, ó Senhor, vossos caminhos.

R. E fazei conhecer a vossa estrada!

 

Primeira leitura

Da Carta de São Paulo aos Filipenses                 4,10-23

 

Generosidade dos filipenses para com Paulo

Irmãos: 10Grande foi minha alegria no Senhor, porque afinal vi florescer vosso afeto por mim. Na verdade estava sempre vivo, mas faltava oportunidade de manifestar-se. 11Não é por necessidade minha que vos digo, pois aprendi muito bem a contentar-me em qualquer situação. 12Sei viver na miséria e sei viver na abundância. Eu aprendi o segredo de viver em toda e qualquer situação, estando farto ou passando fome, tendo de sobra ou sofrendo necessidade. 13Tudo posso naquele que me dá força.

14 No entanto, fizestes bem em compartilhar as minhas dificuldades. 15Filipenses, bem sabeis que, no início da pregação do evangelho, quando parti da Macedônia,nenhuma Igreja, a não ser a vossa, se juntou a mim numa relação de crédito. 16Já em Tessalônica, mais de uma vez, me enviastes o que eu precisava. 17Não que eu procure presentes, porém, o que eu busco é o fruto que cresça no vosso crédito. 18Agora, tenho tudo em abundância. Tenho até de sobra, desde que recebi de Epafrodito o vosso donativo, qual perfume suave, sacrifício aceito e agradável a Deus. 19O meu Deus proverá esplendidamente com sua riqueza a todas as vossas necessidades, em Cristo Jesus. 20Ao nosso Deus e Pai, a glória pelos séculos dos séculos. Amém.

21 Saudai cada um dos santos em Jesus Cristo. Os irmãos que estão comigo vos saúdam. 22Todos os santos vos saúdam, sobretudo os da casa de César.

23 Que a graça do Senhor Jesus Cristo esteja com o vosso espírito. Amém.

  

Responsório                 Fl 4,12-13; 2Cor 12,10a

 

R. Sei viver na penúria, sei viver na abundância,

sei viver saciado e sofrer privações.

* Tudo posso naquele que me fortalece.

V. Nas fraquezas e angústias por Cristo me alegro.

* Tudo posso.

 

Segunda leitura

Das Cartas de São Cipriano, bispo e mártir

(Ep.6,1-2:CSEL3,480-482)                                                            (Séc. III)

 

Todos os que desejamos alcançar as promessas do Senhor, devemos imitá-lo em tudo

Eu vos saúdo, irmãos caríssimos, ansioso por gozar da vossa presença, se o lugar onde estou me permitisse ir até vós. Que me poderia acontecer de mais desejável e alegre que estar junto a vós neste momento,para apertar essas mãos, puras e inocentes, que por fidelidade ao Senhor recusaram os sacrifícios sacrílegos?  

Que haveria para mim de mais agradável e sublime que beijar agora os vossos lábios que proclamaram a glória do Senhor, como também ser visto por vossos olhos que, desprezando o mundo, se tornaram dignos de contemplar a Deus?

Mas, como não me é dada essa alegria, eu vos envio esta carta, que me substituirá ante os vossos olhos e ouvidos. Por ela vos felicito e ao mesmo tempo exorto a perseverardes fortes e inabaláveis na proclamação da glória celeste. Uma vez no caminho da graça do Senhor, deveis prosseguir com espírito forte até conquistardes a coroa, tendo o Senhor como protetor e guia, pois ele disse: Eis que eu estou convosco todos os dias até o fim do mundo (Mt 28,20).

Ó cárcere feliz, iluminado pela vossa presença! Ó cárcere feliz, que leva para o céu os homens de Deus! Ó trevas mais luminosas que o próprio sol e mais brilhantes que a luz deste mundo, onde estão agora colocados os templos de Deus, que são os vossos corpos santificados pela proclamação da fé!

Nada mais ocupe agora vossas mentes e corações,senão os preceitos divinos e os mandamentos celestes, pelos quais o Espírito Santo sempre vos animou a suportar os sofrimentos. Ninguém pense na morte mas na imortalidade nem no sofrimento passageiro, mas na glória eterna. Pois está escrito: É preciosa aos olhos do Senhor a morte dos seus justos (Sl 115,15). E também: É um sacrifício agradável a Deus um espírito que sofre; Deus não desprezará um coração contrito e humilhado (Sl 50,19).

E ainda em outro lugar fala a Escritura divina dos tormentos que consagram os mártires de Deus e os santificam pelas provações dos sofrimentos: Embora tenham suportado tormentos diante dos homens, sua esperança está cheia de imortalidade. Julgarão as nações e dominarão os povos, e o Senhor reinará sobre eles para sempre (Sb 3, 4.8).

Assim, quando vos lembrais de que ides julgar e reinar com o Cristo Senhor, a alegria é que deve prevalecer em vós, superando os suplícios presentes pela exultação futura. Bem sabeis que, desde o princípio, a justiça está em luta com o mundo: logo na origem da humanidade, o justo Abel foi assassinado, como depois dele todos os justos, profetas e apóstolos enviados por Deus.

A todos eles o Senhor quis dar a si mesmo como exemplo, ensinando que só aqueles que seguissem o seu caminho poderiam entrar em seu reino: Quem ama a sua vida neste mundo, perdê-la-á. E quem odeia a sua vida neste mundo, conservá-la-á para a vida eterna (Jo 12,25). E ainda: Não temais os que matam os corpos, não podem, contudo, matar a alma; temei antes aquele que pode matar na geena a alma e o corpo (Mt 10,28).

São Paulo também nos exorta a imitar em tudo o Senhor, se desejamos alcançar as suas recompensas. Diz ele: Somos filhos de Deus. E, se somos filhos, somos também herdeiros – herdeiros de Deus e coerdeiros de Cristo; se realmente sofremos com ele, é para sermos também glorificados com ele (Rm 8,17).

 

Responsório

 

R. Ao lutarmos pela fé, Deus nos vê, os anjos olham

e o Cristo nos contempla.

* Quanta honra e alegria combater, vendo-nos Deus,

e a coroa receber do Juiz, que é Jesus Cristo.

V. Concentremos nossas forças, para a luta preparemo-nos

com a mente pura e forte, doação, fé e coragem.

* Quanta honra.

 

Oração

Deus todo-poderoso, que destes aos Bem aventurados André de Soveral, Ambrósio Francisco Ferro e Seus Companheiros a graça de sofrer pelo Cristo, ajudai também a nossa fraqueza, para que possamos viver firmes em nossa fé, como eles não hesitaram em morrer por vosso amor. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

 

Conclusão da Hora

V. Bendigamos ao Senhor.

R. Graças a Deus.

 

 

 

 

 

Invitatório

Ant. do Invitatório: Ouçamos hoje a voz de nosso Deus,
para entrarmos no lugar de seu repouso.  

 


V.
Vinde, ó Deus, em meu aulio.
R.
Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo. *
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

Esta introdução se omite quando o Invitatório precede imediatamente às Laudes.

Hino

Raiando o novo dia,
as vozes elevamos,
de Deus a graça e glória
em Cristo proclamamos.

Por ele o Criador
compôs a noite e o dia,
criando a lei eterna
que os dois alternaria.

A vós, Luz dos fiéis,
nenhuma lei domina.
Fulgis de dia e noite,
clarão da luz divina.

Ó Pai, por vossa graça,
vivamos hoje bem,
servindo a Cristo e cheios
do vosso Espírito. Amém.

Salmodia

Ant. 1 Anunciamos de manhã vossa bondade,
e o vosso amor fiel, a noite inteira.

Salmo 91(92)

Louvor ao Deus Criador

Louvores se proclamam pelos feitos do Cristo (Sto. Atanásio).

2 Como é bom agradecermos ao Senhor *
e cantar salmos de louvor ao Deus Altíssimo!

3 Anunciar pela manhã vossa bondade, *
e o vosso amor fiel, a noite inteira,

4
ao som da lira de dez cordas e da harpa, *
com canto acompanhado ao som da cítara.

5 Pois me alegrastes, ó Senhor, com vossos feitos, *
e rejubilo de alegria em vossas obras.

6
Quão imensas, ó Senhor, são vossas obras, *
quão profundos são os vossos pensamentos!

7 Só o homem insensato não entende, *
só o estulto não percebe nada disso!

8 Mesmo que os ímpios floresçam como a erva, *
ou prosperem igualmente os malfeitores,

– são destinados a perder-se para sempre. *
9
Vós, porém, sois o Excelso eternamente!

=10 Eis que os vossos inimigos, ó Senhor, †
eis que os vossos inimigos vão perder-se, *
e os malfeitores serão todos dispersados.

11 Vós me destes toda a força de um touro, *
e sobre mim um óleo puro derramastes;

12
triunfante, posso olhar meus inimigos, *
vitorioso, escuto a voz de seus gemidos.

13 O justo crescerá como a palmeira, *
flori igual ao cedro que há no Líbano;

14
na casa do Senhor estão plantados, *
nos átrios de meu Deus florescerão.

15 Mesmo no tempo da velhice darão frutos, *
cheios de seiva e de folhas verdejantes;

16
e dirão: “É justo mesmo o Senhor Deus: *
meu Rochedo, não existe nele o mal!”

Ant. Anunciamos de manhã vossa bondade,
e o vosso amor fiel, a noite inteira.

Ant. 2 Vinde todos e dai glória ao nosso Deus!

Cântico Dt 32,1-12

Os benefícios de Deus ao povo

Quantas vezes quis reunir teus filhos, como a galinha reúne os pintinhos debaixo das asas! (Mt 23,37).

1 Ó céus, vinde, escutai; eu vou falar, *
ouça a terra as palavras de meus lábios!

2 Minha doutrina se derrame como chuva, *
minha palavra se espalhe como orvalho,

– como torrentes que transbordam sobre a relva *
e aguaceiros a cair por sobre as plantas.

3 O nome do Senhor vou invocar; *
vinde todos e dai glória ao nosso Deus!

4 Ele é a Rocha: suas obras são perfeitas, *
seus caminhos todos eles são justiça;

– é ele o Deus fiel, sem falsidade, *
o Deus justo, sempre reto em seu agir.

5 Os filhos seus degenerados o ofenderam, *
esta raça corrompida e depravada!

6 É assim que agradeceis ao Senhor Deus, *
povo louco, povo estulto e insensato?

– Não é ele o teu Pai que te gerou, *
o Criador que te formou e te sustenta?

7 Recorda-te dos dias do passado *
e relembra as antigas gerações;

– pergunta, e teu pai te contará, *
interroga, e teus avós te ensinarão.

8 Quando o Altíssimo os povos dividiu *
e pela terra espalhou os filhos de Adão,

– as fronteiras das nações ele marcou *
de acordo com o número de seus filhos;

9
mas a parte do Senhor foi o seu povo, *
e Ja foi a porção de sua herança.

10 Foi num deserto que o Senhor achou seu povo, *
num lugar de solidão desoladora;

– cercou-o de cuidados e carinhos *
e o guardou como a pupila de seus olhos.

11 Como a águia, esvoaçando sobre o ninho, *
incita os seus filhotes a voar,

– ele estendeu as suas asas e o tomou, *
e levou-o carregado sobre elas.

12
O Senhor, somente ele, foi seu guia, *
e jamais um outro deus com ele estava.

Ant. Vinde todos e dai glória ao nosso Deus!

Ant. 3 Ó Senhor, nosso Deus, como é grande
vosso nome por todo o universo!

Salmo 8

Majestade de Deus e dignidade do homem

Ele pôs tudo sob os seus pés e fez dele, que está acima de tudo, a Cabeça da Igreja (Ef 1,22).

2 Ó Senhor nosso Deus, como é grande *
vosso nome por todo o universo!

Desdobrastes nos céus vossa glória *
com grandeza, esplendor, majestade.

=3
O perfeito louvor vos é dado †
pelos bios dos mais pequeninos, *
de crianças que a mãe amamenta.

– Eis a força que opondes aos maus, *
reduzindo o inimigo ao silêncio.

4
Contemplando estes céus que plasmastes *
e formastes com dedos de artista;

– vendo a lua e estrelas brilhantes, *
5 perguntamos: “Senhor, que é o homem,
– para dele assim vos lembrardes *
e o tratardes com tanto carinho?”

6 Pouco abaixo de Deus o fizestes, *
coroando-o de glória e esplendor;

7
vós lhe destes poder sobre tudo, *
vossas obras aos pés lhe pusestes:

8 as ovelhas, os bois, os rebanhos, *
todo o gado e as feras da mata;

9
passarinhos e peixes dos mares, *
todo ser que se move nas águas.

10 Ó Senhor nosso Deus, como é grande *
vosso nome por todo o universo!

Ant. Ó Senhor nosso Deus, como é grande
vosso nome por todo o universo!

Leitura breve Rm 12,14-16a

Abençoai os que vos perseguem, abençoai e não amaldiçoeis. Alegrai-vos com os que se alegram, chorai com os que choram. Mantende um bom entendimento uns com os outros; não vos deixeis levar pelo gosto de grandeza, mas acomodai-vos às coisas humildes.

Responsório breve

R. A alegria canta sobre meus bios,
* E a minh’alma libertada exulta. R.
A alegria.

V. Também celebrarei vossa justiça. * E a minh’alma.
Glória ao Pai.
R.
A alegria.

Cântico evangélico, ant.

Ant. Guiai nossos passos no caminho da paz!

Messias e seu Precursor

68 Bendito seja o Senhor Deus de Israel, * 
porque a seu povo visitou e libertou

69 e fez surgir um poderoso Salvador *
na casa de Davi, seu servidor

70 como falara pela boca de seus santos, * 
os profetas desde os tempos mais antigos, 

71 para salvar-nos do poder dos inimigos * 
e da mão de todos quantos nos odeiam. 

72 Assim mostrou misericórdia a nossos pais, * 
recordando a sua santa Aliança 

73 e o juramento a Abraão, o nosso pai, * 
de conceder-nos 
74 que, libertos do inimigo, 

= a ele nós sirvamos sem temor † 
75 em santidade e em justiça diante dele, * 
enquanto perdurarem nossos dias. 

=76 Serás profeta do Alssimo, ó menino, † 
pois irás andando à frente do Senhor
para aplainar e preparar os seus caminhos, 

77 anunciando ao seu povo a salvação, *
que está na remissão de seus pecados; 

78 pela bondade e compaixão de nosso Deus, * 
que sobre nós fará brilhar o Sol nascente, 

79 para iluminar a quantos jazem entre as trevas *
e na sombra da morte estão sentados 

– e para dirigir os nossos passos, * 
guiando-os no caminho da paz

Ant. Guiai nossos passos no caminho da paz!

Preces

Celebremos a bondade e a sabedoria de Jesus Cristo, que quer ser amado e servido em todos os nossos irmãos e irmãs, principalmente nos que sofrem; e lhe peçamos:

R. Senhor, tornai-nos perfeitos na caridade!

Recordamos, Senhor, nesta manhã, a vossa ressurreição,
e vos pedimos que estendais à humanidade inteira os benefícios da vossa redenção.

R.

Fazei, Senhor, que demos hoje bom testemunho de vós,
e, por vosso intermédio, ofereçamos ao Pai um sacrifício santo e agradável.

R.

Ensinai-nos, Senhor, a descobrir a vossa imagem em todos os seres humanos,
e a vos servir em cada um deles.

R.

Cristo, verdadeiro tronco da videira do qual somos os ramos,
fortalecei a nossa união convosco para produzirmos muitos frutos e glorificarmos a Deus Pai.

R.

(intenções livres)

Pai nosso...

Oração

Deus todo-poderoso, que destes aos Bem aventurados André de Soveral, Ambrósio Francisco Ferro e Seus Companheiros a graça de sofrer pelo Cristo, ajudai também a nossa fraqueza, para que possamos viver firmes em nossa fé, como eles não hesitaram em morrer por vosso amor. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Conclusão da Hora

O Senhor nos abençoe,
nos livre de todo o mal
e nos conduza à vida eterna. Amém.

 

 

 

Oração das Nove Horas

 

V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.

R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo.
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

 

Hino

Vinde, Espírito de Deus,
com o Filho e com o Pai,
inundai a nossa mente,
nossa vida iluminai.

Boca, olhos, mãos, sentidos,
tudo possa irradiar
o amor que em nós pusestes
para aos outros inflamar.

A Deus Pai e ao seu Filho
por vós dai-nos conhecer.
Que de ambos procedeis
dai-nos sempre firmes crer.

Ou:

Mantendo a ordem certa,
do coração fiel,
na hora terça oremos
aos Três, fulgor do céu.

Queremos ser os templos
do Espírito Santo, outrora
descido sobre os Doze
em chamas, nesta hora.

Fiel aos seus desígnios,
do Reino o Autor divino
a tudo ornou de graça
segundo o seu destino.

Louvor e glória ao Pai,
ao Filho, Sumo Bem,
e ao seu divino Espírito,
agora e sempre. Amém.

Salmodia

Ant. 1 O céu e a terra passarão, diz o Senhor,
porém jamais minhas palavras passarão.

Salmo 118(119),81-88

XI (Caph)

Meditação sobre a Palavra de Deus na Lei

Sua misericórdia se estende de geração em geração, a todos os que o respeitam (Lc 1,50).

81 Desfaleço pela vossa salvação, *
vossa palavra é minha única esperança!

82
Os meus olhos se gastaram desejando-a; *
até quando esperarei vosso consolo?

83 Fiquei tostado como um odre no fumeiro, *
mesmo assim não esqueci vossos preceitos.

84
Quantos dias restarão ao vosso servo? *
E quando julgareis meus opressores?

85 Os soberbos já cavaram minha cova; *
eles não agem respeitando a vossa lei.

86
Todos os vossos mandamentos são verdade; *
quando a cania me persegue, socorrei-me!

87 Eles quase me arrancaram desta terra, *
mesmo assim eu não deixei vossos preceitos!

88
Segundo o vosso amor, vivificai-me, *
e guardarei vossa Aliança, ó Senhor!

Ant. O céu e a terra passarão, diz o Senhor,
porém jamais minhas palavras passarão.

Ant. 2 Sois, Senhor, meu regio e fortaleza,
torre forte na presença do inimigo.

Salmo 60(61)

Oração do exilado

Oração do justo que espera a vida eterna (Sto. Hilário).

2 Escutai, ó Senhor Deus, minha oração, *
atendei à minha prece, ao meu clamor!

3
Dos confins do universo a vós eu clamo, *
e em mim o coração já desfalece.

– Conduzi-me às alturas do rochedo, *
e deixai-me descansar nesse lugar!

4
Porque sois o meu refúgio e fortaleza, *
torre forte na presença do inimigo.

5 Quem me dera morar sempre em vossa casa *
e abrigar-me à proteção de vossas asas!

6
Pois ouvistes, ó Senhor, minhas promessas, *
e me fizestes tomar parte em vossa herança.

7 Acrescentai ao nosso rei dias aos dias, *
e seus anos durem muitas gerações!

8
Reine sempre na presença do Senhor, *
vossa verdade e vossa graça o conservem!

9 Então sempre cantarei o vosso nome *
e cumprirei minhas promessas dia a dia.

Ant. Sois, Senhor, meu regio e fortaleza,
torre forte na presença do inimigo.

Ant. 3 Ó Senhor, salvai-me a vida do inimigo aterrador!

Salmo 63(64)

Pedido de ajuda contra os perseguidores

Este salmo se aplica de modo especial à Paixão do Senhor (Sto. Agostinho).

2 Ó Deus, ouvi a minha voz, o meu lamento! *
Salvai-me a vida do inimigo aterrador!

3
Protegei-me das intrigas dos perversos *
e do tumulto dos obreiros da maldade!

4 Eles afiam suas línguas como espadas, *
lançam palavras venenosas como flechas,

5
para ferir os inocentes às ocultas *
e atingi-los de repente, sem temor.

6 Uns aos outros se encorajam para o mal *
e combinam às ocultas, traiçoeiros,

– onde pôr as armadilhas preparadas, *
comentando entre si: “Quem nos verá?”

7 Eles tramam e disfarçam os seus crimes. *
É um abismo o coração de cada homem!

8
Deus, porém, os ferirá com suas flechas, *
e cairão todos feridos, de repente.

9 Sua língua os levará à perdição, *
e quem os vir meneará sua cabeça;

10
com temor proclamará a ação de Deus, *
e tira uma lição de sua obra.

=11 O homem justo há de alegrar-se no Senhor †
e junto dele encontrará o seu refúgio, *
e os de reto coração triunfarão.

Ant. Ó Senhor, salvai-me a vida do inimigo aterrador!

Leitura breve Dt 8,5b-6

O Senhor teu Deus te educava, como um homem educa seu filho, para que guardes os mandamentos do Senhor teu Deus, e andes em seus caminhos e o temas.

V. É puro o temor do Senhor,
imuvel para sempre.

R. Os julgamentos do Senhor são corretos
e justos igualmente.

Oração

Senhor Deus, Pai todo-poderoso, a quem somos submissos, derramai em nós a luz do Espírito Santo, para que, livres de todo inimigo, nos alegremos em vos louvar. Por Cristo, nosso Senhor.

 

Conclusão da Hora

V.Bendigamos ao Senhor.
R. Graças a Deus.

 

 

Oração das doze horas

 


V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.

R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo.
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

Hino

Ó Deus, verdade e força
que o mundo governais,
da aurora ao meio-dia,
a terra iluminais.

De nós se afaste a ira,
discórdia e divisão.
Ao corpo dai saúde,
e paz ao coração.

Ouvi-nos, Pai bondoso,
por Cristo Salvador,
que vive com o Espírito
convosco pelo Amor.

Ou:

O louvor de Deus cantemos
com fervor no coração,
pois agora a hora sexta
nos convida à oração.

Nesta hora foi-nos dada
gloriosa salvação
pela morte do Cordeiro,
que na cruz trouxe o perdão.

Ante o brilho de tal luz
se faz sombra o meio-dia.
Tanta graça e tanto brilho
vinde haurir, com alegria.

Seja dada a glória ao Pai
e ao Unigênito também,
com o Espírito Paráclito,
pelos séculos. Amém.

Salmodia
ou:
Salmodia Complementar

Ant. 1 O céu e a terra passarão, diz o Senhor,
porém jamais minhas palavras passarão.

Salmo 118(119),81-88

XI (Caph)

Meditação sobre a Palavra de Deus na Lei

Sua misericórdia se estende de geração em geração, a todos os que o respeitam (Lc 1,50).

81 Desfaleço pela vossa salvação, *
vossa palavra é minha única esperança!

82
Os meus olhos se gastaram desejando-a; *
até quando esperarei vosso consolo?

83 Fiquei tostado como um odre no fumeiro, *
mesmo assim não esqueci vossos preceitos.

84
Quantos dias restarão ao vosso servo? *
E quando julgareis meus opressores?

85 Os soberbos já cavaram minha cova; *
eles não agem respeitando a vossa lei.

86
Todos os vossos mandamentos são verdade; *
quando a cania me persegue, socorrei-me!

87 Eles quase me arrancaram desta terra, *
mesmo assim eu não deixei vossos preceitos!

88
Segundo o vosso amor, vivificai-me, *
e guardarei vossa Aliança, ó Senhor!

Ant. O céu e a terra passarão, diz o Senhor,
porém jamais minhas palavras passarão.

Ant. 2 Sois, Senhor, meu regio e fortaleza,
torre forte na presença do inimigo.

Salmo 60(61)

Oração do exilado

Oração do justo que espera a vida eterna (Sto. Hilário).

2 Escutai, ó Senhor Deus, minha oração, *
atendei à minha prece, ao meu clamor!

3
Dos confins do universo a vós eu clamo, *
e em mim o coração já desfalece.

– Conduzi-me às alturas do rochedo, *
e deixai-me descansar nesse lugar!

4
Porque sois o meu refúgio e fortaleza, *
torre forte na presença do inimigo.

5 Quem me dera morar sempre em vossa casa *
e abrigar-me à proteção de vossas asas!

6
Pois ouvistes, ó Senhor, minhas promessas, *
e me fizestes tomar parte em vossa herança.

7 Acrescentai ao nosso rei dias aos dias, *
e seus anos durem muitas gerações!

8
Reine sempre na presença do Senhor, *
vossa verdade e vossa graça o conservem!

9 Então sempre cantarei o vosso nome *
e cumprirei minhas promessas dia a dia.

Ant. Sois, Senhor, meu regio e fortaleza,
torre forte na presença do inimigo.

Ant. 3 Ó Senhor, salvai-me a vida do inimigo aterrador!

Salmo 63(64)

Pedido de ajuda contra os perseguidores

Este salmo se aplica de modo especial à Paixão do Senhor (Sto. Agostinho).

2 Ó Deus, ouvi a minha voz, o meu lamento! *
Salvai-me a vida do inimigo aterrador!

3
Protegei-me das intrigas dos perversos *
e do tumulto dos obreiros da maldade!

4 Eles afiam suas línguas como espadas, *
lançam palavras venenosas como flechas,

5
para ferir os inocentes às ocultas *
e atingi-los de repente, sem temor.

6 Uns aos outros se encorajam para o mal *
e combinam às ocultas, traiçoeiros,

– onde pôr as armadilhas preparadas, *
comentando entre si: “Quem nos verá?”

7 Eles tramam e disfarçam os seus crimes. *
É um abismo o coração de cada homem!

8
Deus, porém, os ferirá com suas flechas, *
e cairão todos feridos, de repente.

9 Sua língua os levará à perdição, *
e quem os vir meneará sua cabeça;

10
com temor proclamará a ação de Deus, *
e tira uma lição de sua obra.

=11 O homem justo há de alegrar-se no Senhor †
e junto dele encontrará o seu refúgio, *
e os de reto coração triunfarão.

Ant. Ó Senhor, salvai-me a vida do inimigo aterrador!

Leitura breve 1Rs 2,2b-3

Sê corajoso e porta-te como um homem. Observa os preceitos do Senhor, teu Deus, andando em seus caminhos, observando seus estatutos, seus mandamentos, seus preceitos e seus ensinamentos, como estão escritos na lei de Moisés. E assim serás bem sucedido em tudo o que fizeres e em todos os teus projetos.

V. Conduzi-me em vossa lei, vosso caminho,

R. Pois só nele encontrarei felicidade.

Oração

Senhor nosso Deus, luz ardente de amor eterno, concedei que, inflamados na vossa caridade, num mesmo amor amemos a vós, acima de tudo, e aos irmãos e irmãs por vossa causa. Por Cristo, nosso Senhor.

 

Conclusão da Hora

V.Bendigamos ao Senhor.
R. Graças a Deus.

 

 

 

Oração das Quinze Horas


 

V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.

R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo.
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.

 

Hino

Vós que sois o Imutável,
Deus fiel, Senhor da História,
nasce e morre a luz do dia,
revelando a vossa glória.

Seja a tarde luminosa
numa vida permanente.
E da santa morte o prêmio
nos dê glória eternamente.

Escutai-nos, ó Pai Santo,
pelo Cristo, nosso irmão,
que convosco e o Espírito
vive em plena comunhão.

Ou:

Cumprindo o ciclo tríplice das horas,
louvemos ao Senhor de coração,
cantando em nossos salmos a grandeza
de Deus, que é Uno e Trino em perfeição.

A exemplo de São Pedro, nosso mestre,
guardando do Deus vivo e verdadeiro,
em almas redimidas, o mistério,
sinal de salvação ao mundo inteiro,

também salmodiamos no espírito,
unidos aos apóstolos do Senhor,
e assim serão firmados nossos passos
na força de Jesus, o Salvador.

Louvor ao Pai, autor de toda a vida,
e ao Filho, Verbo Eterno, Sumo Bem,
unidos pelo amor do Santo Espírito,
Deus vivo pelos séculos. Amém.

Salmodia
ou:
Salmodia Complementar

Ant. 1 O céu e a terra passarão, diz o Senhor,
porém jamais minhas palavras passarão.

Salmo 118(119),81-88

XI (Caph)

Meditação sobre a Palavra de Deus na Lei

Sua misericórdia se estende de geração em geração, a todos os que o respeitam (Lc 1,50).

81 Desfaleço pela vossa salvação, *
vossa palavra é minha única esperança!

82
Os meus olhos se gastaram desejando-a; *
até quando esperarei vosso consolo?

83 Fiquei tostado como um odre no fumeiro, *
mesmo assim não esqueci vossos preceitos.

84
Quantos dias restarão ao vosso servo? *
E quando julgareis meus opressores?

85 Os soberbos já cavaram minha cova; *
eles não agem respeitando a vossa lei.

86
Todos os vossos mandamentos são verdade; *
quando a cania me persegue, socorrei-me!

87 Eles quase me arrancaram desta terra, *
mesmo assim eu não deixei vossos preceitos!

88
Segundo o vosso amor, vivificai-me, *
e guardarei vossa Aliança, ó Senhor!

Ant. O céu e a terra passarão, diz o Senhor,
porém jamais minhas palavras passarão.

Ant. 2 Sois, Senhor, meu regio e fortaleza,
torre forte na presença do inimigo.

Salmo 60(61)

Oração do exilado

Oração do justo que espera a vida eterna (Sto. Hilário).

2 Escutai, ó Senhor Deus, minha oração, *
atendei à minha prece, ao meu clamor!

3
Dos confins do universo a vós eu clamo, *
e em mim o coração já desfalece.

– Conduzi-me às alturas do rochedo, *
e deixai-me descansar nesse lugar!

4
Porque sois o meu refúgio e fortaleza, *
torre forte na presença do inimigo.

5 Quem me dera morar sempre em vossa casa *
e abrigar-me à proteção de vossas asas!

6
Pois ouvistes, ó Senhor, minhas promessas, *
e me fizestes tomar parte em vossa herança.

7 Acrescentai ao nosso rei dias aos dias, *
e seus anos durem muitas gerações!

8
Reine sempre na presença do Senhor, *
vossa verdade e vossa graça o conservem!

9 Então sempre cantarei o vosso nome *
e cumprirei minhas promessas dia a dia.

Ant. Sois, Senhor, meu regio e fortaleza,
torre forte na presença do inimigo.

Ant. 3 Ó Senhor, salvai-me a vida do inimigo aterrador!

Salmo 63(64)

Pedido de ajuda contra os perseguidores

Este salmo se aplica de modo especial à Paixão do Senhor (Sto. Agostinho).

2 Ó Deus, ouvi a minha voz, o meu lamento! *
Salvai-me a vida do inimigo aterrador!

3
Protegei-me das intrigas dos perversos *
e do tumulto dos obreiros da maldade!

4 Eles afiam suas línguas como espadas, *
lançam palavras venenosas como flechas,

5
para ferir os inocentes às ocultas *
e atingi-los de repente, sem temor.

6 Uns aos outros se encorajam para o mal *
e combinam às ocultas, traiçoeiros,

– onde pôr as armadilhas preparadas, *
comentando entre si: “Quem nos verá?”

7 Eles tramam e disfarçam os seus crimes. *
É um abismo o coração de cada homem!

8
Deus, porém, os ferirá com suas flechas, *
e cairão todos feridos, de repente.

9 Sua língua os levará à perdição, *
e quem os vir meneará sua cabeça;

10
com temor proclamará a ação de Deus, *
e tira uma lição de sua obra.

=11 O homem justo há de alegrar-se no Senhor †
e junto dele encontrará o seu refúgio, *
e os de reto coração triunfarão.

Ant. Ó Senhor, salvai-me a vida do inimigo aterrador!

Leitura breve Jr 6,16

Parai um pouco na estrada para observar, e perguntai sobre os antigos caminhos, e qual será o melhor, para seguirdes por ele; assim ficareis mais tranqüilos em vossos corações.

V. Vossa palavra é minha herança, para sempre,

R. Porque ela é que me alegra o coração.

Oração

Atendei, Senhor, às nossas preces, por intercessão da Virgem Maria, e dai-nos a paz completa, para que, dedicando-nos sempre a vós com alegria, possamos confiantes chegar até vós. Por Cristo, nosso Senhor.

 

Conclusão da Hora

V.Bendigamos ao Senhor.
R. Graças a Deus.

 

 

27º DOMINGO DO TEMPO COMUM

I Vésperas

 

V. Vinde, ó Deus, em meu aulio.

R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo.
Como era no prinpio, agora e sempre. Amém. Aleluia.
 

Hino

Ó Deus, autor de tudo,
que a terra e o céu guiais,
de luz vestis o dia,
à noite o sono dais.

O corpo, no repouso,
prepara-se a lutar.
As mentes já se acalmam,
se faz sereno o olhar.

Senhor, vos damos graças
no ocaso deste dia.
A noite vem caindo,
mas vosso amor nos guia.

Sonora, a voz vos louve,
vos cante o coração.
O amor vos renda amor,
e a mente, adoração.

E assim, chegando a noite,
com grande escuridão,
a fé, em meio às trevas,
espalhe o seu clarão.

Ouvi-nos, Pai piedoso,
e Filho, Sumo Bem,
com vosso Santo Espírito
reinando sempre. Amém.

Salmodia

Ant. 1
Do nascer do sol até o seu ocaso,
louvado seja o nome do Senhor!

Salmo 112(113)

O nome do Senhor é digno de louvor

Derrubou do trono os poderosos e elevou os humildes (Lc 1,52).

1 Louvai, louvai, ó servos do Senhor, *
louvai, louvai o nome do Senhor!
2 Bendito seja o nome do Senhor, *
agora e por toda a eternidade!
3 Do nascer do sol até o seu ocaso, *
louvado seja o nome do Senhor!

4 O Senhor está acima das nações, *
sua glória vai além dos altos céus.
=5 Quem pode comparar-se ao nosso Deus, †
ao Senhor, que no alto céu temo seu trono *
6 e se inclina para olhar o céu e a terra?

7 Levanta da poeira o indigente *
e do lixo ele retira o pobrezinho,
8 para fazê-lo assentar-se com os nobres, *
assentar-se com os nobres do seu povo.
9 Faz a estéril, mãe feliz em sua casa, *
vivendo rodeada de seus filhos.

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Ant. Do nascer do sol até o seu ocaso,
louvado seja o nome do Senhor!

Ant. 2 Elevo o cálice da minha salvação,
invocando o nome santo do Senhor.

Salmo 115(116 B)

Ação de graças no templo

Por meio de Jesus, ofereçamos a Deus um perene sacrifício de louvor(Hb 13,15).

10 Guardei a minha fé, mesmo dizendo: *
'É demais o sofrimento em minha vida!'
11 Confiei, quando dizia na aflição: *
'Todo homem é mentiroso! Todo homem!'

12 Que poderei retribuir ao Senhor Deus *
por tudo aquilo que ele fez em meu favor?
13 Elevo o cálice da minha salvação, *
invocando o nome santo do Senhor.
14 Vou cumprir minhas promessas ao Senhor *
na presença de seu povo reunido.

15 É sentida por demais pelo Senhor *
a morte de seus santos, seus amigos.
=16 Eis que sou o vosso servo, ó Senhor, †
vosso servo que nasceu de vossa serva; *
mas me quebrastes os grilhões da escravidão!

17 Por isso oferto um sacrifício de louvor, *
invocando o nome santo do Senhor.
18 Vou cumprir minhas promessas ao Senhor *
na presença de seu povo reunido;
19 nos átrios da casa do Senhor, *
em teu meio, ó cidade de Sião!

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Ant. Elevo o cálice da minha salvação,
invocando o nome santo do Senhor.

Ant. 3 O Senhor Jesus Cristo se humilhou,
por isso Deus o exaltou eternamente.

Cântico Fl 2,6-11

Cristo, o Servo de Deus

=6 Embora fosse de divina condição, †
Cristo Jesus não se apegou ciosamente *
a ser igual em natureza a Deus Pai.

(R. Jesus Cristo é Senhor para a glória de Deus Pai!)

=7 Porém esvaziou-se de sua glória †
e assumiu a condição de um escravo, *
fazendo-se aos homens semelhante. (R.)

= Reconhecido exteriormente como homem, †
8 humilhou-se, obedecendo até à morte, *
até à morte humilhante numa cruz. (R.)

=9 Por isso Deus o exaltou sobremaneira †
e deu-lhe o nome mais excelso, mais sublime, *
e elevado muito acima de outro nome. (R.)

=10 Para que perante o nome de Jesus †
se dobre reverente todo joelho, *
seja nos céus, seja na terra ou nos abismos. (R.)

=11 E toda língua reconheça, confessando, †
para a glória de Deus Pai e seu louvor: *
'Na verdade Jesus Cristo é o Senhor!' (R.)

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Ant. O Senhor Jesus Cristo se humilhou,
por isso Deus o exaltou eternamente.

Leitura breve             Hb 13,20-21

O Deus da paz, que fez subir dentre os mortos aquele que se tornou, pelo sangue de uma aliança eterna, o grande pastor das ovelhas, nosso Senhor Jesus, vos torne aptos a todo bem, para fazerdes a sua vontade; que ele realize em nós o que lhe é agradável, por Jesus Cristo,ao qual seja dada a glória pelos séculos dos séculos. Amém!

Responsório breve

R. Quão numerosas, ó Senhor, são vossas obras
* E que sabedoria em todas elas!R. Quão numerosas.
V. Encheu-se a terra com as vossas criaturas.
* E que sabedoria. Glória ao Pai.R.Quão numerosas.

CÂNTICO EVANGÉLICO (MAGNIFICAT) Lc1,46-55

Ant.
Ano A Estando já próximo o tempo da safra,
o dono da vinha mandou os empregados
cobrar os seus frutos dos agricultores.

Ano B Chegando os fariseus, perguntaram a Jesus
se é lícito ao homem repudiar sua mulher.
Jesus lhes respondeu: o homem não separe
o que foi por Deus unido.

Ano C Os Apóstolos disseram a Jesus:
Ó Senhor, aumentai a nossa fé!

A alegria da alma no Senhor

46 A minha alma engrandece ao Senhor *
47 e se alegrou o meu espírito em Deus, meu Salvador;
48 pois ele viu a pequenez de sua serva, *
desde agora as gerações hão de chamar-me de bendita.

49 O Poderoso fez por mim maravilhas *
e Santo é o seu nome!
50 Seu amor, de geração em geração, *
chega a todos que o respeitam;

51 demonstrou o poder de seu braço, *
dispersou os orgulhosos;
52 derrubou os poderosos de seus tronos *
e os humildes exaltou;

53 De bens saciou os famintos, *
e despediu, sem nada, os ricos.
54 Acolheu Israel, seu servidor, *
fiel ao seu amor,

55 como havia prometido aos nossos pais, *
em favor de Abraão e de seus filhos, para sempre.

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Ant.
Ano A Estando já próximo o tempo da safra,
o dono da vinha mandou os empregados
cobrar os seus frutos dos agricultores.

Ano B Chegando os fariseus, perguntaram a Jesus
se é lícito ao homem repudiar sua mulher.
Jesus lhes respondeu: o homem não separe
o que foi por Deus unido.

Ano C Os Apóstolos disseram a Jesus:
Ó Senhor, aumentai a nossa fé!

Preces

Recordando a bondade de Cristo que, compadecido do povo faminto, realizou em favor dele maravilhas de amor, com gratidão elevemos a ele as nossas preces; e digamos:

R. Mostrai-nos, Senhor, o vosso amor!

Reconhecemos, Senhor, que todos os benefícios recebidos neste dia vieram de vossa bondade;
que eles não voltem para vós sem produzir frutos em nosso coração. R.

Luz e salvação da humanidade, protegei aqueles que dão testemunho de vós em toda a terra,
e acendei neles o fogo do vosso Espírito.R.

Fazei que todos os seres humanos respeitem a dignidade de seus irmãos e irmãs, de acordo com a vossa vontade,
a fim de que, todos juntos, respondam com generosidade às mais urgentes necessidades do nosso tempo. R.

Médico das almas e dos corpos, aliviai os enfermos e assisti os agonizantes,
e visitai-nos e confortai-nos com a vossa misericórdia. R.

(intenções livres)

Dignai-vos receber na companhia dos santos os nossos irmãos e irmãs que morreram,
cujos nomes estão escritos no livro da vida.R.

Pai nosso.

 

Oração

Ó Deus eterno e todo-poderoso, que nos concedeis no vosso imenso amor de Pai mais do que merecemos e pedimos, derramai sobre nós a vossa misericórdia, perdoando o que nos pesa na consciência e dando-nos mais do que ousamos pedir. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Conclusão da Hora

O Senhor nos abençoe,
nos livre de todo o mal
e nos conduza à vida eterna. Amém.

 

 

 

V. Vinde, ó Deus, em meu auxílio.
R. Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Amém. Aleluia.


Depois, recomenda-se o exame de consciência (...)

Hino

Agora que o clarão da luz se apaga,
a vós nós imploramos, Criador:
com vossa paternal misericórdia,
guardai-nos sob a luz do vosso amor.

Os nossos corações sonhem convosco:
no sono, possam eles vos sentir.
Cantemos novamente a vossa glória
ao brilho da manhã que vai surgir.

Saúde concedei-nos nesta vida,
as nossas energias renovai;
da noite a pavorosa escuridão
com vossa claridade iluminai.

Ó Pai, prestai ouvido às nossas preces,
ouvi-nos por Jesus, nosso Senhor,
que reina para sempre em vossa glória,
convosco e o Espírito de Amor.

Ou:

Ó Cristo, dia e esplendor,
na treva o oculto aclarais.
Sois luz de luz, nós o cremos,
luz aos fiéis anunciais.

Guardai-nos, Deus, nesta noite,
velai do céu nosso sono;
em vós na paz descansemos
em um tranquilo abandono.

Se os olhos pesam de sono,
vele, fiel, nossa mente.
A vossa destra proteja
quem vos amou fielmente.

Defensor nosso, atendei-nos
freai os planos malvados.
No bem guiai vossos servos,
com vosso sangue comprados.

Ó Cristo, Rei piedoso,
a vós e ao Pai toda a glória,
com o Espírito Santo,
eterna honra e vitória.

Salmodia

Ant. 1 Ó Senhor, tende piedade, e escutai minha oração!

Salmo 4

Ação de graças

O Senhor fez maravilhas naquele que ressuscitou dos mortos (Sto. Agostinho).

=2 Quando eu chamo, respondei-me, ó meu Deus, minha justiça! †
Vós que soubestes aliviar-me nos momentos de aflição,*
atendei-me por piedade e escutai minha oração!

3 Filhos dos homens, até quando fechareis o coração? *
Por que amais a ilusão e procurais a falsidade?
4 Compreendei que nosso Deus faz maravilhas por seu servo, *
e que o Senhor me ouvirá quando lhe faço a minha prece!

5 Se ficardes revoltados, não pequeis por vossa ira;*
meditai nos vossos leitos e calai o coração!

6 Sacrificai o que é justo, e ao Senhor oferecei-o; *
confiai sempre no Senhor, ele é a única esperança!
7 Muitos há que se perguntam: 'Quem nos dá felicidade?'*
Sobre nós fazei brilhar o esplendor de vossa face!

8 Vós me destes, ó Senhor, mais alegria ao coração, *
do que a outros na fartura do seu trigo e vinho novo.

9 Eu tranquilo vou deitar-me e na paz logo adormeço, *
pois só vós, ó Senhor Deus, dais segurança à minha vida!

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Ant. Ó Senhor, tende piedade, e escutai minha oração!

Ant. 2 Bendizei o Senhor Deus durante a noite!

Salmo 133(134)

Oração da noite no templo

Louvai o nosso Deus todos os seus servos e todos os que o temeis, pequenos e grandes! (Ap 19,5).

1 Vinde, agora, bendizei ao Senhor Deus, *
vós todos, servidores do Senhor,
– que celebrais a liturgia no seu templo, *
nos átrios da casa do Senhor.

2 Levantai as vossas mãos ao santuário, *
bendizei ao Senhor Deus a noite inteira!
3 Que o Senhor te abençoe de Sião, *
o Senhor que fez o céu e fez a terra!

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Ant. Bendizei o Senhor Deus durante a noite!

Leitura breve Dt 6,4-7

Ouve, Israel, o Senhor, nosso Deus, é o único Senhor. Amarás o Senhor teu Deus com todo o teu coração, com toda a tua alma e com todas as tuas forças. E trarás gravadas em teu coração todas estas palavras que hoje te ordeno. Tu as repetirás com insistência aos teus filhos e delas falarás quando estiveres sentado em tua casa, ou andando pelos caminhos, quando te deitares, ou te levantares.

Responsório breve
R.
Senhor, em vossas mãos
* Eu entrego o meu espírito. R.Senhor.
V. Vós sois o Deus fiel, que salvastes vosso povo.
* Eu entrego. Glória ao Pai. R.Senhor.

Cântico evangélico, ant.

Salvai-nos, Senhor, quando velamos,
guardai-nos também quando dormimos!
Nossa mente vigie com o Cristo,
nosso corpo repouse em sua paz!

Cântico de Simeão Lc 2,29-32

Cristo, luz das nações e glória de seu povo

29 Deixai, agora, vosso servo ir em paz, *
conforme prometestes, ó Senhor.

30 Pois meus olhos viram vossa salvação *
31 que preparastes ante a face das nações:

32 uma Luz que brilhará para os gentios *
e para a glória de Israel, o vosso povo.

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Ant. Salvai-nos, Senhor, quando velamos,
guardai-nos também quando dormimos!
Nossa mente vigie com o Cristo,
nosso corpo repouse em sua paz!

Oração

Ficai conosco, Senhor, nesta noite, e vossa mão nos levante amanhã cedo, para que celebremos com alegria a ressurreição de vosso Cristo. Que vive e reina para sempre. Amém.

O Senhor todo-poderoso nos conceda uma noite tranquila
e, no fim da vida, uma morte santa.
R. Amém.

Antífona final de Nossa Senhora

Ó Mãe do Redentor, do céu ó porta,
ao povo que caiu, socorre e exorta,
pois busca levantar-se, Virgem pura,
nascendo o Criador da criatura:
tem piedade de nós e ouve, suave,
o anjo te saudando com seu Ave!

Ou:


Ave, Rainha do céu;
ave, dos anjos Senhora;
ave, raiz, ave, porta;
da luz do mundo és aurora.
Exulta, ó Virgem tão bela,
as outras seguem-te após;
nós te saudamos: adeus!
E pede a Cristo por nós!
Virgem Mãe, ó Maria!

Ou:


Salve, Rainha, Mãe de misericórdia,
vida doçura, esperança nossa, Salve!
A vós bradamos os degredados filhos de Eva,
a vós suspiramos gemendo e chorando
neste vale de lágrimas!
Eia, pois, Advogada nossa,
esses vossos olhos misericordiosos a nós volvei,
e depois deste desterro mostrai-nos Jesus,
bendito fruto do vosso ventre!
Ó clemente, ó piedosa,
ó doce sempre Virgem Maria.

Ou:


À vossa proteção recorremos, santa Mãe de Deus;
não desprezeis as nossas súplicas em nossas necessidades,
mas livrai-nos sempre de todos os perigos,
ó Virgem gloriosa e bendita.